• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
Akhenaten Filipe

Por que você acredita no mundo espiritual?

35 posts in this topic

Boa noite, meus amigos. Depois de um tempão sem aparecer por aqui, deixo aqui umas indagação polêmicas. 

Por que você acredita, concretamente, no mundo espiritual? 

Jesus realmente existiu?

 

1 person likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites

E por que você acreditaria nesse mundo físico? Na realidade em que você se encontra agora?

Share this post


Link to post
Share on other sites

São duas questões distintas.
Acreditar em si nunca pode ser algo concreto pois ai não precisaria da crença. O que me faz acreditar no mundo espiritual a a nossa pequenez e a nossa extremamente precária capacidade de cognição e compreensão.
 

2 people like this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Existem tantas pessoas mentindo, elas não estão aqui, são só um corpo de um animal teleguiado que pensa ser autoteleguiado. Eu falo isso por mim e prá mim, ontem mesmo eu me peguei mentindo nos meus pensamentos sobre planos para engravidar ano que vem, eles não estão batendo com a minha real forma de pensar no dia a dia, pois eu odeio o choro do bebê do meu vizinho, é irritante para mim. Eu também já pensei em adotar um menino de uns 6 anos ou mais porque, assim, talvez (olha a cagada), eu não pegasse essa fase da choradeira dos bebês.:?

Share this post


Link to post
Share on other sites

A espiritualidade está em tudo, nós aqui é que nem sempre estamos sintonizados nela.

Share this post


Link to post
Share on other sites
9 horas atrás, Akhenaten Filipe disse:

Boa noite, meus amigos. Depois de um tempão sem aparecer por aqui, deixo aqui umas indagação polêmicas. 

Por que você acredita, concretamente, no mundo espiritual? 

Jesus realmente existiu?

 

A primeira questão: eu acredito no mundo espiritual porque é uma coisa até óbvia. Não falo isso por já ter tido experiências fora do corpo mas porque existem muitas evidências (algumas até mesmo científicas) que mostram que a alma sobrevive à morte e que a reencarnação é uma realidade. Isso me basta. Porque essa informação preenche diversas lacunas que só poderiam ser preenchidas com o "modelo multidimensional". 

Sobre jesus, existem aqueles que não acreditam que ela tenha existido ou que acreditam na versão "oficial". Em minha opinião ele realmente existiu porém era um pouco diferente do que as pessoa imaginam. A mensagem dele acabou sendo distorcida de "sois deuses" para "me adorem". Isso deve ter acontecido para aumentar o poder da Igreja nos tempos antigos que controlava as massas través do medo. É claro que eu jamais negaria as implicações positivas que as religiões tiveram no passado. Por mais limitado que fosse o conhecimento delas, a ideia geral era a verdade. Fazer o bem ao próximo (apesar disso ter sido motivado em boa parte pelo medo de ir ao inferno). 

1 person likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Bom, hoje em dia não dá mais para responder essa pergunta, porque quando a gente passa a ter algumas experiências , a palavra "acreditar" não se aplica mais.

Mas vou responder como eu repondia até os meus 12 anos, deve ser simples o suficiente para um materialista entender.

 

Eu creio no mundo espiritual ,existência do espírito, etc, porque é a hipótese mais razoável para explicar o que detectaso dentro de nós, pensamentos emoções, sentimentos, já que a hipótese materialista é absurda.

Para o materialista, tudo se resume à matéria, nossos pensamentos, emoções, tudo são meras reações químicas.

Ou seja, para o materialista, este conjunto de produtos químicos de laboratório deve ser  um "grupo de debates":

quimicos618.jpg

Já este aqui,  coitado, foi decapitado, mas consegue pensar fora do vidrinho. Digamos que ele está "se projetando":

sal-saudesemgluten.jpg

Ah não, mas esses são produtos puros, o que o modelo materialista diz é que a combinação de produtos gera reações químicas que geram nossos pensamentos, emoções, etc.

Ok, então aqui está uma grupo de seres pensantes, reunidos para uma "festa no apê":

desinfetantes.jpg

"Não, não, mas são produtos químicos combinados dentro de um substrato biológico, que também nada mais é do que uma combinação de carbono, nitrogenio, oxigenio, fosforo, enxofre. etc....."

Ah, entendi, vamos saber qual é a opinião política deste ser pensante então:

carnes.jpg

Hummmm, ele parece ser introvertido, perguntei e ele não em respondeu nada.

Parece que está faltando alguma coisa nesse conjunto de produtos químicos né? Algo para "ativá-los".  Porque o caso acima, quando esse produto está inteiro e capaz de manter a temperatura constante (leai-se, "vivo"), ele pode responder à minha pergtuna fazendo "muuuu")

Então tem algo entre o "vivo" e o "mero aglomerado organizado de produtos químicos" que faz toda a diferença né? Só que isso o modelo materialista não sabe o que é, e continua insistindo que ele não existe.

O dia que  modelo materialista juntar este tipo de produto num frasco:

quimicos618.jpg

E o resultado for capaz de me dizer oi, de pensar, se emocionar, amar...aí eu começarei a prestar atenção ao modelo materialista, porque aí ele COMEÇOU a obedecer suas próprias regras:

PROVAR O QUE AFIRMA.

( o modelo espiritual não possui essa regra, portanto não poder cumpri-la não o enfraquece em nada, é o modelo materilasiat que exige isso, e portanto tem que também ser capaz de fornecer isso, ou se auto-desautoriza)

Mas não vale pega algo como isto e modificar:

embriao-genetica-koya979-shutterstock.jp

Porque nesse caso a ciência não criou nada a partir de átomos, pegou uma parte da "criação divina" e alterou. Tem que sintetizar TUDO, ou não terá provado NADA.

Quando ela conseguir isso, aí ela só precisará me responder à seguinte pergunta:

- Vocês conseguiram gerar uma caixa de isolamento de espíritos, de modo que possam provar que nenhum espírito resolveu entrar nesse corpo que você criaram em laboratório? Porque... sabe como é.... chegam uns técnicos astrais aqui, examinam esse feto que vocês criaram em laboratório, concluem que 'serve", conectam um espírito nele,e prono, tudo funciona. E vocês continuarão iludidos achando que "criaram vida". Se não conseguiram gerar uma caixa à prova de espíritos, seu experimentos não foram devidamente planejados.

.................

Obs:  nos anos 70 tentaram geram crianças em útero de vidro, mas nunca deu certo, porque todos os fetos ficaram irremediavelmente deformados. Porque?  É algo óbvio para quem sabe como funciona a espiritualidade: você precisa ter um corpo etérico ali, para dar uma orientaçao para as células de desenvolverem e gerarem os diferentes tecidos e formato de corpo, porque quem determina isso não é a genética, como a ciência pensa, mas o corpo etérico, que é formado a partir das informações psicoenegéticas do espírito. É isso que define que,  se ele cometeu certos atos na vida passada, pode nascer com má formação congênita nesta. A ciência detecta o SINTOMA, que é o defeito no DND, mas não a CAUSA, que é o corpo etérico se expressnado no DNA. Sem um espírito conectado à celula embrionária o que você tem após alguns meses é um tumor, não um bebê, por isso não deu certo

.................

Ahhhh. mas vocês nem sabem se espíritos existem né? Nem quais propriedades deles, para conseguirem bolar uma caixa que os impeçam de entrar????? Ah pois é, então ainda falta muito a aprender, voltem daqui a uns milhares de anos, mostrando resultados melhores, que a gente conversa sobre abandonar o modelo da espiritualidade e adotar o modelo materialista, porque só aí ele terá provado o que alega.

 

 

3 people like this

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 minutos atrás, lukynhas disse:

A primeira questão: eu acredito no mundo espiritual porque é uma coisa até óbvia. Não falo isso por já ter tido experiências fora do corpo mas porque existem muitas evidências (algumas até mesmo científicas) que mostram que a alma sobrevive à morte e que a reencarnação é uma realidade. Isso me basta. Porque essa informação preenche diversas lacunas que só poderiam ser preenchidas com o "modelo multidimensional". 

Isso mesmo lukynhas, assim como você, eu vejo essa resposta como óbvia através das várias evidências que temos no dia a dia. Eu comentava essa semana, como é incrível a gente ser posto em contato com pessoas que nunca soubemos antes que existiam e surgem em um momento tão delicado de nossa vida falando aquilo que precisamos ouvir. Não é a força do acaso que traz, mas na minha visão, são forças de um plano superior que percebem muito antes de nós as influências positivas que vamos precisar para o crescimento interior. Se Jesus existir ainda como aquele ser que "esteve" aqui, como um avatar de enorme benevolência e sabedoria, eu quero agradecê-lo por me deixar descer à Terra e encontrar com esse meu pai terreno que é maravilhoso. Mas não me arrisco mais a falar dos grandes mestres aqui, porque o Saulo disse no FAQ 267 sobre as "cartas de cristo" que isso é ego das pessoas que tentam justificar esquisitices que possuem. Eu devo ser muito esquisita, além de humilhada, porque eu em uma fase ruim sonhava bastante com o pai de Jesus.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Quanto a Jesus ter existido...Olhe, hoje em dia se não se tem certeza nem se Shakespeare existiu http://port.pravda.ru/news/sociedade/cultura/04-05-2005/7808-0/

imagine como é fácil alimentar fantasias céticas sobre Jesus. Daqui a mais alguns anos vão achar que Gandhi não existiu.

Do ponto de vista histórico todo mundo sabe que não há registros confiáveis sobre isso, nem mesmo sobre a presença dos Judeus no egito, etc.

Mas conversando com um amigo, ex-pastor evangélico, ele me contou o argumento de um autor evangélico que de fato fez sentido para mim:

a questão é que há muitos séculos atras surgiu uma grupo auto-entitulado cristaos, que foi perseguido pelos romanos. Isso é história.

Esse grupo conseguiu resistir a todas as perseguições, torturas e assassinatos em massa, a ponto de 300 anso depois  essa crença dominar seu opressor e virar a religião do estado romano.

É pouco provável que um grupo de homens tivesse conseguido ter força suficiente para vender isso tudo, baseados apenas numa mentira né? Porque depois que a coisa embalou, ok, mas teve um início, se o personagem Jesus  foi só uma invenção de alguém, foi de um grupo. Digamos que tenha sido do grupo que os apóstolos representavam.

Então em algum momento esse grupo precisou sair pelo mundo pregando algo que sabia ser uma farsa. E foi esse grupo que enfrentou a maior dificuldade, que é iniciar as coisas. Paulo mesmo era um home de boas posses, era fariseu, doutro da lei, e tinha dupla cidadania, sendo judeu e também cidadão romano. O cara largou  a boa vida que tinha, para virar a casaca, passar a viver fugindo de um lugar para outro, para pregar uma mentira e terminar preso e decapitado...por uma mentira?

E mesmo se você considerar que todos os apóstolos, assim como Jesus, são apenas personagens fictícios, ainda assim o que temos de registro é que os primeiros cristãos foram sim perseguidos executados, jogados os leões no coliseu, etc. Todas essas pessoas estariam jogano suas vidas fora em nome de algo que elas SABIAM ser uma farsa?

Acho difícil acreditar nisso. Essas pessoas, pelo menos o grupo fundador, devia estar muito convicto do que pregava. Algum evento real aconteceu que gerou neles essa convicção, porque ninguém jogaria sua vida no lixo por uma fábula que criaram juntos, numa discussão em torno da fogueira.

Se esse algo concreto foi Jesus encarnado, ou se foi alguma outra figura espiritual de similar importância, talvez até se manifestando apenas no astral para aquele grupo fundador, sinceramente acho irrelevante. O que gerou fatos é que:

-houve um "catalisador" espiritual que atuou fortemente sobre um grupo ,

-esse grupo teve força suficiente para impor sua visão contra toda a oposição de um mundo violento, a ponto de a coisa se ampliar pelo mundo.

- Após séculos isso criou uma egrégora espiritual de milhões de almas encarnadas e desencarnadas trabalhando sob uma mesma bandeira,  em prol de uma mensagem planetária.

É isso que para mim importa, porque isso é o que EXISTE. HOJE.

1 person likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites
11 horas atrás, Caroline disse:

E por que você acreditaria nesse mundo físico? Na realidade em que você se encontra agora?

Caroline, na verdade, eu não acredito nesse mundo físico, eu sei/sinto que ele existe. Seja por meio dos meus sentidos ou por qualquer outra coisa que me torna real, concreto, este mundo.   

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, lukynhas disse:

A primeira questão: eu acredito no mundo espiritual porque é uma coisa até óbvia. Não falo isso por já ter tido experiências fora do corpo mas porque existem muitas evidências (algumas até mesmo científicas) que mostram que a alma sobrevive à morte e que a reencarnação é uma realidade. Isso me basta. Porque essa informação preenche diversas lacunas que só poderiam ser preenchidas com o "modelo multidimensional". 

Sobre jesus, existem aqueles que não acreditam que ela tenha existido ou que acreditam na versão "oficial". Em minha opinião ele realmente existiu porém era um pouco diferente do que as pessoa imaginam. A mensagem dele acabou sendo distorcida de "sois deuses" para "me adorem". Isso deve ter acontecido para aumentar o poder da Igreja nos tempos antigos que controlava as massas través do medo. É claro que eu jamais negaria as implicações positivas que as religiões tiveram no passado. Por mais limitado que fosse o conhecimento delas, a ideia geral era a verdade. Fazer o bem ao próximo (apesar disso ter sido motivado em boa parte pelo medo de ir ao inferno). 

Lukynhas, por que até óbvia? 

Quais as evidências que estão postas? 

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, Akhenaten Filipe disse:

eu não acredito nesse mundo físico, eu sei/sinto que ele existe. Seja por meio dos meus sentidos ou por qualquer outra coisa que me torna real, concreto, este mundo.   

Mas esse critério é o mesmo que te faz acreditar que você está no mundo físico, concreto, quando de fato você está apenas "sonhando" na sua cama.

Só quando você volta para cá, ao acordar, você pode perceber que aquela solidez que você experimentou nos sonhos era ilusão. E Isso nos leva à próxima questão :

Se você só percebe que a solidez do sonho era ilusão, quando consegue sai dele, a solidez do estado físico em que você se encontra agora está sob suspeita, até que você mude de estado e possa também avaliá-la de fora dela, assim como avaliou o sonho.

1 person likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites
2 horas atrás, sandrofabres disse:

Bom, hoje em dia não dá mais...

 

.................

Ahhhh. mas vocês nem sabem se espíritos existem né? Nem quais propriedades deles, para conseguirem bolar uma caixa que os impeçam de entrar????? Ah pois é, então ainda falta muito a aprender, voltem daqui a uns milhares de anos, mostrando resultados melhores, que a gente conversa sobre abandonar o modelo da espiritualidade e adotar o modelo materialista, porque só aí ele terá provado o que alega.

 

 

Sandro, entendi o que disse! No entanto, esse algo que dá a vida, que interage entre as reações químicas ou talvez que até as realize, seria espírito? Medo é sentimento ou instinto?

Quanto ao grupo que disseminou a ideia cristã, hoje em dia não vemos pessoas matando e morrendo em nome de Alá?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, sandrofabres disse:

Mas esse critério é o mesmo que te faz acreditar que você está no mundo físico, concreto, quando de fato você está apenas "sonhando" na sua cama.

Só quando você volta para cá, ao acordar, você pode perceber que aquela solidez que você experimentou nos sonhos era ilusão. E Isso nos leva à próxima questão :

Se você só percebe que a solidez do sonho era ilusão, quando consegue sai dele, a solidez do estado físico em que você se encontra agora está sob suspeita, até que você mude de estado e possa também avaliá-la de fora dela, assim como avaliou o sonho.

Entendo. Você diz que tais sentidos também são reais mesmo nos sonhos, mas, entretanto, posso discerni-los ao acordar. Esse discernimento vem de onde? Do espírito ou do meu cérebro?  

Share this post


Link to post
Share on other sites
1 minuto atrás, Akhenaten Filipe disse:

Sandro, entendi o que disse! No entanto, esse algo que dá a vida, que interage entre as reações químicas ou talvez que até as realize, seria espírito? Medo é sentimento ou instinto?

Quanto ao grupo que disseminou a ideia cristã, hoje em dia não vemos pessoas matando e morrendo em nome de Alá?

 

O corpo físico é o carro, o espírito é o motorista. Se você danifica o carro o motorista não pode mais dirigir bem, mas ainda são seres diferentes. O carro exectua suas operações químicas necessárias para o motor funcionar, no caso, a combustão, mas o motorista precisa virar a chave. Se o combustível é ruim, o desempenho do motorista será afetado, motivo pelo qual váriso fatores "externos", como droga,s bebidas, remédios, porblemas hormonias podem afetar a EXPRESSÃO do espírito ENQUANTO encarnado. 

Toda parte psiquica pertence ao espírito, e isso inclui o medo. Não é nem poderia ser instinto, porque pela forma como vemos o instinto, ele está ligado à preservação da vida corporal, mas podemos sentir medo estando em espírito também, ainda que saibamos ser imortais.

Quanto ao matar ou morrer em nome de Alá o que isso tem a ver com sua pergunta? Você está perguntando sobre a existência ou não do fundador de uma religião. Não sobre o que as pessoas fazem depois com ela. A explicação que eu dei vale para Maomé também: poderia maomé sendo um personagem, e não um ser que exsitiu ter gerado o Islamismo? Creio que não. Para que essas coisas surjam assim, me parece que a existência de um homem muito influente é obrigatório, ou essas seitas morrem na casca, menos de 100 anos.

1 person likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites

Meus amigos, muito me interessa tais reflexões e pontos de vista diferentes, os quais estou os refletindo aqui. Entretanto, permitam-me contar meu caso.

Espiritualista afinco, desde os 16 anos, hoje tenho 26, sempre me dediquei às atividades do centro espírita que frequentei, sempre com os pensamentos voltados as obras literárias espirituais, as quais recheavam meu criado mudo. Posteriormente, aos 21 mais ou menos, adepto e praticante das experiências fora do corpo, e de certa forma, com resultados rápidos, talvez pelo caminho que eu já vinha trilhando. 

Em síntese.

Ocorre que aos 23/24 anos, passei por um câncer e posteriormente uma metástase. Situação a qual me deparei com a possibilidade concreta de conhecer tudo aquilo que eu acreditava e, abre parênteses aqui, e acreditava muito facilmente, seja pela possibilidade de que colocar tudo aquilo, espiritualidade, em cheque me era muito remota, como de todos os jovens, naturalmente, ou seja pelo fato de simplesmente me contentar, me satisfazer com aquilo que lia e escolhia acreditar.

Passada toda a situação, hoje estou com saúde boa e estável, mesmo sem minha tireoide, mas meu medo é maior que tudo aquilo que, durante 6 - 8 anos, confiei, acreditei e experimentei. 

Quero dizer que, toda a minha realidade e aquilo que eu acreditava real, simplesmente sumiu perante uma situação que me deixou "cara a cara" com a possibilidade concreta do desencarne.

Poxa, que cognição e certeza é essa que se esvai "tão" facilmente? Que medo é esse que é capaz de ignorar tudo aquilo que se construiu? 

Nos dias de hoje, eu não quero acreditar, quero saber, como disse Carl Sagan.

Toda minha convicção, e será que a sua também, colocada à prova se esvaiu. Será que isso é fé?  

 

 

Share this post


Link to post
Share on other sites
7 minutos atrás, Akhenaten Filipe disse:

Entendo. Você diz que tais sentidos também são reais mesmo nos sonhos, mas, entretanto, posso discerni-los ao acordar. Esse discernimento vem de onde? Do espírito ou do meu cérebro?  

Não sou eu quem digo, a menos que vocêe seja o tipo de pessoa que não lembra dos seus sonhos e não saiba do que estou falando, porque tem gente que não lembra mesmo. E tem gente que tem sonhos mal lembrados, então fica com a ilusão de que sonhos são algo fumacento, difuso, confuso, mas não são, são uma experiência idêntica à fisica. Você come e sente texturas e sabores, faz sexo e sente sensações e cheiros idênticos ao físico, pratica esporte e sente tudo igual.

Portanto, não sou eu quem digo que esses sentidos são iguais, eles são, e por isso nos enganam. Se fossem diferentes não enganariam ninguém.

Você pode na verdade COMPARAR estados. 

Você talvez não lembre disso, porque acontece muito cedo na infância, mas se você convive com crianças pequenas nota que as vezes elas levantam e vem contando coisas que aconteceram nos sonhos, como se tivessem acontecido no físico. Os pais precisam explicar para ela:

- não, isso não acontceu, isso é sonho, não é real

 

Então uma crinaça aprende cedo, acho que lá pelos 3 anos, que aquele tipo de expienca com uma certa caracteristica é "!ilusão", mas que este outro tipo é "real".

Ou seja, trata-se de uma DEFINIÇÃO estabelecida PELOS CRITÉRIOS DO ESTADO DE VIGÍLIA. 

É similar a dizer "só minha religião está certa, a d outro está errada".

É apenas uma ARBITRARIEDADE NECESSARIA para permitir o mínimo de organização para nossa experiência NESTE ESTADO. Mas ela perde o sentido quando voltamos para aquele outro estado, obviamente.

Então quando você vem PARA CÁ, você, estando FUNCIONANDO NESSA MARCHA, ou seja, neste estado de ondas cerebrais, olha para os eventos acontecidos enquanto seu CÉREBRO FÍSICO estava em outro estado (o que não sgnifica que ele tenha GERADO a experiência), e define: AQUILO NÃO ERA REAL.

Mas na verdade isso é um extrapolaçao de definições. Porque tudo que você sabe é que as experiências ocorridas quando você estava naquele estado NÃO TEM REPERCUSSÃO neste plano, mas isso não é o mesmo que dizer que não são reais.

A percepçao dessa diferença é sempre da CONSCIENCIA, ou do ESPÍRITO, se quisermos chamar asism. O cérebro não tem capacidade de perceber nada, é só um pedaço de carne que o espírito usa para receber percepções do mundo, e é por isso que é possível a projeção e a vida após a morte, porque perder esse pedaço de canre nada afeta na sua percepção. O que o cérebro faz é traduzir para o espírito os sinais eletricos recebidos pelos sentidos. Mas le não pode refletir sobre isso, quem reflete é o espírito, tanto que isso continua na projeção ou após a morte. Mas o próprio espírito percebe que o cérebro estava em estado de funcionamento difernete nesses estados, assim como você percebe se estiver alcoolizado que sua mente est´funcionado difernete. O funcionar diferente é do cérebro, o perceber esse funcionamento, é do espírito, porque um pedaço de carne não pode se auto-analisar, mas o "observador" pode observar o "executante", exatamente porque são sujeitos diferentes. Quando vocêobserva sus pensamentos você também está observando "outra coisa", que é diferente do observador.

1 person likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites
17 minutos atrás, sandrofabres disse:

O corpo físico é o carro, o espírito é o motorista. Se você danifica o carro o motorista não pode mais dirigir bem, mas ainda são seres diferentes. O carro exectua suas operações químicas necessárias para o motor funcionar, no caso, a combustão, mas o motorista precisa virar a chave. Se o combustível é ruim, o desempenho do motorista será afetado, motivo pelo qual váriso fatores "externos", como droga,s bebidas, remédios, porblemas hormonias podem afetar a EXPRESSÃO do espírito ENQUANTO encarnado. 

Toda parte psiquica pertence ao espírito, e isso inclui o medo. Não é nem poderia ser instinto, porque pela forma como vemos o instinto, ele está ligado à preservação da vida corporal, mas podemos sentir medo estando em espírito também, ainda que saibamos ser imortais.

Quanto ao matar ou morrer em nome de Alá o que isso tem a ver com sua pergunta? Você está perguntando sobre a existência ou não do fundador de uma religião. Não sobre o que as pessoas fazem depois com ela. A explicação que eu dei vale para Maomé também: poderia maomé sendo um personagem, e não um ser que exsitiu ter gerado o Islamismo? Creio que não. Para que essas coisas surjam assim, me parece que a existência de um homem muito influente é obrigatório, ou essas seitas morrem na casca, menos de 100 anos.

 

4 minutos atrás, sandrofabres disse:

Não sou eu quem digo, a menos que vocêe seja o tipo de pessoa que não lembra dos seus sonhos e não saiba do que estou falando, porque tem gente que não lembra mesmo. E tem gente que tem sonhos mal lembrados, então fica com a ilusão de que sonhos são algo fumacento, difuso, confuso, mas não são, são uma experiência idêntica à fisica. Você come e sente texturas e sabores, faz sexo e sente sensações e cheiros idênticos ao físico, pratica esporte e sente tudo igual.

Portanto, não sou eu quem digo que esses sentidos são iguais, eles são, e por isso nos enganam. Se fossem diferentes não enganariam ninguém.

Você pode na verdade COMPARAR estados. 

Você talvez não lembre disso, porque acontece muito cedo na infância, mas se você convive com crianças pequenas nota que as vezes elas levantam e vem contando coisas que aconteceram nos sonhos, como se tivessem acontecido no físico. Os pais precisam explicar para ela:

- não, isso não acontceu, isso é sonho, não é real

 

Então uma crinaça aprende cedo, acho que lá pelos 3 anos, que aquele tipo de expienca com uma certa caracteristica é "!ilusão", mas que este outro tipo é "real".

Ou seja, trata-se de uma DEFINIÇÃO estabelecida PELOS CRITÉRIOS DO ESTADO DE VIGÍLIA. 

É similar a dizer "só minha religião está certa, a d outro está errada".

É apenas uma ARBITRARIEDADE NECESSARIA para permitir o mínimo de organização para nossa experiência NESTE ESTADO. Mas ela perde o sentido quando voltamos para aquele outro estado, obviamente.

Então quando você vem PARA CÁ, você, estando FUNCIONANDO NESSA MARCHA, ou seja, neste estado de ondas cerebrais, olha para os eventos acontecidos enquanto seu CÉREBRO FÍSICO estava em outro estado (o que não sgnifica que ele tenha GERADO a experiência), e define: AQUILO NÃO ERA REAL.

Mas na verdade isso é um extrapolaçao de definições. Porque tudo que você sabe é que as experiências ocorridas quando você estava naquele estado NÃO TEM REPERCUSSÃO neste plano, mas isso não é o mesmo que dizer que não são reais.

A percepçao dessa diferença é sempre da CONSCIENCIA, ou do ESPÍRITO, se quisermos chamar asism. O cérebro não tem capacidade de perceber nada, é só um pedaço de carne que o espírito usa para receber percepções do mundo, e é por isso que é possível a projeção e a vida após a morte, porque perder esse pedaço de canre nada afeta na sua percepção. O que o cérebro faz é traduzir para o espírito os sinais eletricos recebidos pelos sentidos. Mas le não pode refletir sobre isso, quem reflete é o espírito, tanto que isso continua na projeção ou após a morte. Mas o próprio espírito percebe que o cérebro estava em estado de funcionamento difernete nesses estados, assim como você percebe se estiver alcoolizado que sua mente est´funcionado difernete. O funcionar diferente é do cérebro, o perceber esse funcionamento, é do espírito, porque um pedaço de carne não pode se auto-analisar, mas o "observador" pode observar o "executante", exatamente porque são sujeitos diferentes. Quando vocêobserva sus pensamentos você também está observando "outra coisa", que é diferente do observador.

Muito bom!

Share this post


Link to post
Share on other sites
12 minutos atrás, Akhenaten Filipe disse:

M

Quero dizer que, toda a minha realidade e aquilo que eu acreditava real, simplesmente sumiu perante uma situação que me deixou "cara a cara" com a possibilidade concreta do desencarne.

Poxa, que cognição e certeza é essa que se esvai "tão" facilmente? Que medo é esse que é capaz de ignorar tudo aquilo que se construiu? 

Nos dias de hoje, eu não quero acreditar, quero saber, como disse Carl Sagan.

Toda minha convicção, e será que a sua também, colocada à prova se esvaiu. Será que isso é fé?  

 

 

Isso só mostrou para você que esse conhecimento nunca foi compreendido. Mas é assim mesmo, até com assuntos comuns, do mundo terreno. Não aprendemos algo só porque estudamos isso a vida toda (por isso não tem problema algum ficar desmemoriado com a reencarnação, porque apagamso o lixo mental mesmo, que é boa parte dos nosso estudos), só pomdeos dizer que aprendemos quando aquilo foi tão internalizado em nós que SOMOS AQUILO QUE FALAMOS.

Isso é desafio para Budha colega, não esquente com isso. estamos todos nesse desafio, cada um no seu ponto. É por isso que reencarnamos, proque apesar de tudo que "aprendemos", só uma pequena parte realmente passa a fazer parte da nossa natureza,  o resto fica no aprendizado superficial da personaldide encarnada, e evapora quando ela desencarna.   Até Jesus lá, no monte das oliveiras "suou sangue" só de pensar no que viria, eheheh. Ou na cruz "Pai, pai, porque me abandonaste?"

2 people like this

Share this post


Link to post
Share on other sites
3 minutos atrás, sandrofabres disse:

Isso só mostrou para você que esse conhecimento nunca foi compreendido. Mas é assim mesmo, até com assuntos comuns, do mundo terreno. Não aprendemos algo só porque estudamos isso a vida toda (por isso não tem problema algum ficar desmemoriado com a reencarnação, porque apagamso o lixo mental mesmo, que é boa parte dos nosso estudos), só pomdeos dizer que aprendemos quando aquilo foi tão internalizado em nós que SOMOS AQUILO QUE FALAMOS.

Isso é desafio para Budha colega, não esquente com isso. estamos todos nesse desafio, cada um no seu ponto. É por isso que reencarnamos, proque apesar de tudo que "aprendemos", só uma pequena parte realmente passa a fazer parte da nossa natureza,  o resto fica no aprendizado superficial da personaldide encarnada, e evapora quando ela desencarna.   Até Jesus lá, no monte das oliveiras "suou sangue" só de pensar no que viria, eheheh. Ou na cruz "Pai, pai, porque me abandonaste?"

É verdade, Sandro. Matou a pau! 

Talvez isso seja só um desabafo, mas hoje, com gratidão, percebo que minha fé foi construída em terreno frágil, mesmo uma fé espiritualista e racional, e isso muda toda a conclusão de um argumento ou pensamento. 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Não é fácil para ninguém.

Veja este trechinho da biografia do Chico Xavier As Vidas de Chico Xavier, de Marcelo Souto Maior:

vidas_chico.jpg

 

Na manhã de 3 de novembro de 1958, Chico saiu do ar. Viajava num avião de Uberaba para Belo Horizonte, quando o aparelho começou a trepidar com violência. Parecia fora de controle. Os passageiros começaram a gritar, a pedir socorro. O comandante apareceu para pedir calma: não havia motivos para alarme, os movimentos desordenados eram provocados por um fenômeno atmosférico chamado "vento de cauda". E encerrou o discurso com a garantia de que chegariam ao destino mais depressa.

Alguém completou irritado:

- ....“Mais depressa no outro mundo.”

Chico tentava manter o equilíbrio. Mas era difícil. Não entendia nada de "vento de cauda". O avião sacudia, virava de um lado, do outro, só faltava fazer piruetas. Muita gente começou a vomitar, quatro crianças abriram o berreiro, os marmanjos apertaram o cinto, se agarravam às poltronas, rezaram aos gritos. O protegido de Emmanuel se uniu ao coro:

-Valei-me, meu Deus. Socorro, misericórdia. Socorro,pelo amor de Deus. Tende piedade de nós.

Um padre, a poucas poltronas de distância, reconheceu o desesperado e gritou:

- O Chico Xavier está ali. Ele é médium, espírita, e está rezando conosco!

Chico gritou do outro lado:

- Graças a Deus, padre, eu também estou rezando.

E continuou a berrar:

- Valei-me, meu Deus!

Quando já estava fora de controle há quase dez minutos, viu Emmanuel entrar no avião e se aproximar dele. Queria saber o motivo da gritaria. Chico tinha uma dúvida mais urgente:

-O senhor não acha que estamos em perigo? O guia foi seco:

- Estão, e daí? Não tem muita gente em perigo? Vocês não são privilegiados.

Chico nem pensou duas vezes:

-Está bem. Se estamos em perigo de vida, eu vou gritar. Valei-me, socorro, meu Deus!
 

Os passageiros berravam ainda mais. Emmanuel ficou horrorizado com a cena. O espírita mais importante do país, defensor da vida depois da morte, estava em pânico diante da hipótese de morrer.

-Você não acha melhor se calar? Dá testemunho da tua fé, da tua confiança na imortalidade.

Chico teimou:

- Mas é a morte! E nós estamos apavorados diante da morte!

E insistiu:

- Nossa vida não está em perigo?

Emmanuel repetiu a resposta:

- Está.

E Chico defendeu seu direito de estar em pânico:

- Estou apavorado como todo mundo! Estou com medo de morrer como qualquer
ser humano!

O guia perdeu a paciência:

- Está bem. Então, cale a boca para não afligir a cabeça dos outros com seus gritos. Morra com fé em Deus, morra com educação.

Quando Emmanuel virou as costas, Chico ainda resmungava:

- Quero saber como alguém pode morrer com educação!

E Continuou a gritar.

 

1 person likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites
9 horas atrás, Akhenaten Filipe disse:

Lukynhas, por que até óbvia? 

Quais as evidências que estão postas? 

É óbvia porque com o passar dos anos muitas evidências me foram dadas. Primeiro, ao se acreditar em um criador você precisa ver com outros olhos as pessoas que nascem com defeitos congênitos ou outras deficiências. Seria injusto que tudo se tratasse de acaso. Segundo, eu já complemento com as evidências do plano espiritual. Abaixo dois vídeos muito interessantes:

Entrevista com Brian Weiss. Para quem não sabe ele é um psiquiatra que passou a usar hipnose regressiva nos pacientes. Certa vez, usando a hipnose em uma paciente ele acabou por descobrir que uma fobia que ela tinha vinha de um trauma ocorrido a 4000 anos atrás em um encarnação antiga. Desde esse episódio ele tratou milhares de pessoas com a técnicas de regressão de vidas passadas cujos resultados foram excelentes:

 

Esse vídeo foi postado pelo nosso amigo forista sandrofabres:

Dr Karl Osis , diretor da ASPR (Sociedade Americana de Pesquisas Psiquicas) demonstra um teste laboratorial, no qual Alex Tanous, o famoso projetor astral, consegue ver um simbolo composto dentro de uma maquina, colocado em diversas posições , em seqüência aleatória, com algumas salas de distancia entre Tanous e a máquina . Note que você precisa espiar exatamente da posição correta para ver o símbolo dentro da máquina , não é possível vê-lo de outra posição. Isso mostra que não se trata de percepção mental, em que o observador é não-pontualmente localizado. Esta cena aparece a 1h 17min do clássico documentário de Rolf Olsen "Journey into to the Beyond". 

***************************

Sem querer desvirtuar, eu vou resumir como eu procuro buscar e determinar a verdade. Exemplo: Extraterrestres existem? 

Quais são as possíveis evidências ? 

- Avistamentos de luzes e algumas vezes até de naves que vem ocorrendo nas últimas décadas massivamente. Existem muitos vídeos que podem ser comprovados autênticos.

- Relatos de abduções e desenhos das vítimas.

- Implantes físicos que são evidências irrefutáveis.

- Crop Circles geometricamente perfeitos aonde a plantação não foi quebrada e existem resíduos eletromagnéticos e radioativos.

- Civilizações e culturas bem antigas que possuem/possuíam conhecimento avançado para a época e que falam que o mesmo veio dos "homens das estrelas". 

- Evidências anedóticas de contatos com seres extraterrestres no plano físico e em outras dimensões. 

Ou seja, pode-se até duvidar de um ou outro conjunto de evidências isolados, porém quando se analisa todo o quadro você começa a perceber que ao formar esse "quebra-cabeça" a explicação mais óbvia é que extraterrestres têm vistado o planeta desde tempos imemoriais.  

1 person likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 28/02/2016 at 00:29, Akhenaten Filipe disse:

Boa noite, meus amigos. Depois de um tempão sem aparecer por aqui, deixo aqui umas indagação polêmicas. 

Por que você acredita, concretamente, no mundo espiritual? 

Jesus realmente existiu?

 

Curiosa pergunta do amigo Felipe:

Faço essa indagação pois, minha impressão, que ele espera uma afirmação ou negação...

pra formular sua própria opinião!

Uns dizem... que Jesus,Paulo de Tarso, nunca teria existido...

que suas passagens, era um acumulo da passagem de um filósofo

que chamaria Apolônio de Tiana...

Alguns pesquisadores dizem que tal filósofo era de opinião "comunistas"

que teria nascia em mesma época de Jesus...

no período 4 AC

Outros porém... dizem que toda tradição e passagens do Evangelho...

é na verdade, oriunda da tradição védica...

Outros que dizem que Jesus não teria morrido na crucificação...

mas na Caxemira indiana na idade bem avançada e indica até o ponto exato de seu túmulo!

tudo isso pra dizer...

será mesmo... espiritualidade existe?

Felipe, o que vc sente?

Se sim, porque procurar aprovação de outrem ... de mesma opinião?

Se não,porque procurar aprovação de outrem ... de mesma opinião?

Se o tudo e o Nada... existe...

só cabe a cada um... sentir!

e o sentir... será Real!

1 person likes this

Share this post


Link to post
Share on other sites
Em 28/02/2016 at 00:29, Akhenaten Filipe disse:
Citar

 

Boa noite, meus amigos. Depois de um tempão sem aparecer por aqui, deixo aqui umas indagação polêmicas. 

Por que você acredita, concretamente, no mundo espiritual? 

Jesus realmente existiu?

Sabe porque eu acredito na existência do mundo espiritual? porque eu já obtive prova material da existência do plano espiritual ou plano invisível, já relatei no meu canal do youtube mas vou resumir aqui.

 Quando eu era solteiro em relacionamento, eu usava no dedo anelar da mão direita uma aliança de prata que achei na rua e certa noite antes de me deitar retirei a aliança e coloquei ela na comoda a uns 2 metros de distancia de mim, durante a madrugada despertei com minha mão esquerda esticada para fora da cama e a aliança apareceu semi colocada na mão esquerda no meu dedo anelar e antes da junta.

Depois disso um outro dia a mesma aliança, coloquei sobre a mesa antes de dormir, ao amanhecer o dia a aliança não estava mais sobre a mesa, depois de desistir de achar a aliança sai para a academia, esqueci minha luvas em casa, eu morava sozinho na época, ao voltar antes de abrir a porta, pensei "só falta aquela aliança aparecer em cima da mesa" ao abrir a porta ela estava lá sobre a mesa, mesmo depois deu ter passado um pano sobre a mesa e revirado o quarto atras da aliança,  na época fiquei muito intrigado peguei a aliança e a coloquei no porta joia, para ter certeza da manifestação espiritual  que estava acontecendo escrevi em um papel aonde eu havia colocado a aliança e deixei o papel sobre a mesa, fui pra academia e 2 horas depois voltei, antes de entrar em casa, pensei " só falta esta aliança não estar no porta joia"  entrei e abri o porta joia a aliança não estava mais lá, olhei em todos os lugares e não achei a aliança, foi quando retirei o papel de sobre a mesa aonde eu havia escrito: " a aliança esta no porta joias" e milagrosamente a aliança estava debaixo do papel. 

Depois destas coisas eu vi em uma projeção astral semi lucida  minha ex namorada andando no meu apartamento de um lado para o outro, toda nervosa por eu ter arrumado uma namorada nova.

Por fim me livrei definitivamente desta aliança e me mudei de residencia.

 

Em 28/02/2016 at 00:29, Akhenaten Filipe disse:
Citar

 

Porque vocês tem sempre que lembrar de Jesus para se referir ao mundo espiritual?  Porque não se referir a existência de alma, espirito, entidades ?

 

Share this post


Link to post
Share on other sites

Porque vocês tem sempre que lembrar de Jesus para se referir ao mundo espiritual?  Porque não se referir a existência de alma, espirito, entidades ?

 

Sabe porque eu acredito na existência do mundo espiritual? porque eu já obtive prova material da existência do plano espiritual ou plano invisível, já relatei no meu canal do youtube mas vou resumir aqui.

 Quando eu era solteiro em relacionamento, eu usava no dedo anelar da mão direita uma aliança de prata que achei na rua e certa noite antes de me deitar retirei a aliança e coloquei ela na comoda a uns 2 metros de distancia de mim, durante a madrugada despertei com minha mão esquerda esticada para fora da cama e a aliança apareceu semi colocada na mão esquerda no meu dedo anelar e antes da junta.

Depois disso um outro dia a mesma aliança, coloquei sobre a mesa antes de dormir, ao amanhecer o dia a aliança não estava mais sobre a mesa, depois de desistir de achar a aliança sai para a academia, esqueci minha luvas em casa, eu morava sozinho na época, ao voltar antes de abrir a porta, pensei "só falta aquela aliança aparecer em cima da mesa" ao abrir a porta ela estava lá sobre a mesa, mesmo depois deu ter passado um pano sobre a mesa e revirado o quarto atras da aliança,  na época fiquei muito intrigado peguei a aliança e a coloquei no porta joia, para ter certeza da manifestação espiritual  que estava acontecendo escrevi em um papel aonde eu havia colocado a aliança e deixei o papel sobre a mesa, fui pra academia e 2 horas depois voltei, antes de entrar em casa, pensei " só falta esta aliança não estar no porta joia"  entrei e abri o porta joia a aliança não estava mais lá, olhei em todos os lugares e não achei a aliança, foi quando retirei o papel de sobre a mesa aonde eu havia escrito: " a aliança esta no porta joias" e milagrosamente a aliança estava debaixo do papel. 

Depois destas coisas eu vi em uma projeção astral semi lucida  minha ex namorada andando no meu apartamento de um lado para o outro, toda nervosa por eu ter arrumado uma namorada nova.

Por fim me livrei definitivamente desta aliança e me mudei de residencia.

Share this post


Link to post
Share on other sites

Create an account or sign in to comment

You need to be a member in order to leave a comment

Create an account

Sign up for a new account in our community. It's easy!


Register a new account

Sign in

Already have an account? Sign in here.


Sign In Now