GVA - Grupo Viagem Astral

Fórum GVA

Fórum GVA

Acesse para dividir informações com outros pesquisadores e estudantes!

FAQ´s em MP3FAQ´s em MP3

Acesse os arquivos em áudio das perguntas frequentes que respondemos em vídeo.

Simple

Relatos

Leia aqui vários relatos de experiências extracorpóreas.

É iniciante na Projeção?

Ouça aqui o áudio que ajudará nos primeiros passos!

Comece aqui
  1. Posted by
    /

    lightindarkness1

    Recife 23 de maio de 2016
    Clarividência astral
     
    Tive um relato essa noite com treino de clarividência!
    Há algum tempo venho me dedicando ao treino de abertura da clarividência.
    Para mim, tão importante quanto a projeção astral para a comprovação e desenvolvimento do parapsiquismo, é também a clarividência e intuição apurada. Para isso é preciso dedicação e treino diário.
    E está tão enraizado que faço isso fora do corpo.
    Deitei cedo neste domingo, mexendo pouco as energias.
    Acordei de madrugada para ir ao banheiro e ao voltar pratiquei as energias. Era por volta das 3 da manhã, horário propício para isso por vários motivos, além da limpeza do ambiente e a presença mais forte de várias equipes espirituais na dimensão troposférica.
    Durante a prática tive uma variação da consciência, quase adormecendo. É o que costumo chamar de “ponto X”, manter a consciência desperta nessa hora é o X do mapa do tesouro.
    E nessa variação me vi deitado num colchão de solteiro no chão de um quarto diferente. Por que? Não sei, pode ser onirismo, ou a simples mudança de frequência, ou alguma ajuda espiritual, não sei!
    E então percebi a varredura energética forte, o Estado Vibracional, e pensei:
    Vou sair do corpo e dar uma olhada na casa!
    Levantei com facilidade e fui andando pelo corredor até a sala.
    Engraçado a coragem que tenho fora do corpo.
    Eu fui procurar espíritos pela casa e estava tudo escuro.
    Andava forte, sem medo, com uma coragem muito grande.
    Andei até a cozinha, fiz a volta e fui até os quartos.
    Olhei o primeiro quarto até que cheguei no segundo e lá senti que algo se escondia nas sombras.
    Lembrei do treino de clarividência e simplesmente falei:
    Vou dar a volta, não tem o que temer, estarei na sala te esperando. Nisso virei as costas e fui até a sala.
    Chegando lá vi a TV ligada, mas como se estivesse sem sintonia. Parecia aquelas tentativas de Transcomunicação Instrumental (TCI).
    Sentia que não era a TV, mas uma ligação entre eu e os espíritos que estavam ali, por que a TV parecia ligada?
    Não sei dizer, mas era uma ligação.
    Nessa hora veio um espírito pelo corredor me olhando. Era alto e vinha em minha direção.
    Eu não o via completamente, era como uma sombra com cabelos avermelhados e olhos negros também com contorno vermelho.
    Ele veio no meio rosto, encostou bem perto e falou:
    Não queria me ver, estou aqui!
    E falou isso me peitando, duvidando de minha coragem.
    Nessa hora eu travei os dentes de tanta coragem, não era raiva, era uma força que estava tão grande que o corpo todo se travava, uma mistura de medo e coragem juntos, e falei:
    Não temo você, vim até aqui justamente para ver e agradeço ter conseguido.
    O que faz aqui nesta casa?
    E ouvi uma risada alta, uma gargalhada daquelas assustadoras, mas me mantive calmo e até ri também falando: Se é para rir, vamos rir juntos!
    Eu então fui novamente em direção ao corredor e senti um arrepio muito forte.
    Foi aí que abri os olhos no corpo físico sem nenhum lapso de consciência e TOTALMENTE arrepiado.
    E no quarto continuei a ver uma sombra com contorno avermelhado andando por ele.
    Sentia já em vigilia fortemente a vibração do meu campo energético.
    Logo que retornei ao corpo a força da sensação que sentia de medo e coragem era tanta que por pouco não puxei o lençol e cobri toda a cabeça, mas contive o instinto dando mais corda para a lucidez e o que estava acontecendo ali e pensei:
    Se quero abrir a clarividência não posso ter medo, mas, aproveitar as oportunidades.
    E olhei forte para aquela coisa se movimentando no meu quarto.
    Foi quando resolvi me mexer para levantar mais a cabeça e a visão sumiu!
    Provavelmente por ter entrado mais em contato com o corpo físico e assim saí da sintonia com o astral.
     
    Abrir a clarividência necessita grande maturidade.
    Não é só no corpo e como a maioria das coisas que estão ao redor de nós seres humanos não são simples e somente positivas, e como a parte mais DENSA aparece LOGO, a gente acaba vendo o que acontece nos bastidores.
    Quem está pronto?
    Estou pronto?
    Não sei, mas coloquei em mim a certeza de que isso que vou fazer.
    Vou me dar a oportunidade de ir fundo, já que tenho a oportunidade de ter o pequeno conhecimento da projeção e das energias!
     
    Um abraço e coragem no desenvolvimento da sua espiritualidade!
    Não ver ou não saber não quer dizer absolutamente nada para o que acontece nos bastidores…
     
    Saulo Calderon
     
    PS: Falta Corrigir!
  2. Encontro com minha Mentora

    Posted by
    /

    mentora
    Encontro com minha Mentora
    Recife 20 de Maio de 2016.

    Há muito tempo eu vinha questionando o motivo de ver tão pouco os mentores. Apesar de compreender a diferença de vibração, o disparate  entre a sutilidade das energias dos amigos espirituais e a nossa, principalmente por possuirmos um corpo físico.
    Era uma 22 horas e ao deitar nessa noite fiz as técnicas de limpeza energética. Mas estava com muito sono e durou no máximo 10 minutos. Deixei a esposa assistindo NetFlix ao meu lado e apaguei.
    A projeção certamente aconteceu bem depois, devido o horário que retornei ao corpo.
    Despertei a consciência já fora do corpo, voando baixo por sobre um mar muito bravo e sabia que estava numa frequência mediana, zona inferior.
    Por muitas vezes já comentei que sempre que vejo o mar em dimensões densas ele está espumante, bravo e com ondas ENORMES!
    Voava e sentia o magnetismo das águas, por vezes chego a achar que tenho alguma ligação com água, pois ela sempre parece vir em minha direção.
    Fui voando rapidamente pela costa e ganhei altura e desviei para dentro da vegetação, longe do mar.
    Vi uma mata muito bonita e resolvi descer ali. A intenção era ver se tinha algum espírito ali.
    Desci e não senti nada ruim naquele momento e lembrei que de alguma forma eu não deveria estar só e sendo acompanhado em silêncio por algum amigo espiritual.
    Fechei os olhos e pensei fortemente nos amigos espirituais, pedindo a eles que aparecessem.
    E abri os olhos andando na direção de uma mata bem fechada, com intenção que alguém aparecesse por entre as plantas.
    Andei e até que uma mulher de cabelos pretos, cacheados e de porte equilibrado se mostrou para mim.
    Comecei a ver aos poucos, o cabelo, rosto e enfim apareceu totalmente.
    E questionei imediatamente:
    – Olá, você estava comigo o tempo todo, inclusive enquanto eu andava aparentemente sem ninguém ali na mata?
    E ela falou:
    – Sim, estava o tempo todo ao seu lado.
    E continuei:
    – Você é a pessoa que me acompanha, o que normalmente chamamos de mentor?
    E ela respondeu:
    – Sim, sempre estou por perto, inspirando e ajudando no que posso, mas não só eu.
    Nessa hora ela veio em minha direção, abraçando-me e falou com um carinho de mãe que não dá pra dimensionar, em palavras mais ou menos assim
    – Nunca se sinta só, nunca ache que o que faz é em vão, nunca pense que pelo fato de aparentar andar sozinho durante o caminhar temporário da vida no corpo, que não estarei lá contigo, em cada pensamento, em cada erro, em cada acerto. Você não mantém o GVA sozinho, respondendo o que está pensando agora, muitas coisas a gente conversa aqui, você só não lembra, mas está contigo o tempo todo.
    Nessa hora olhei pro lado e tinha um outro espírito, era pequeno. Parecia uma criança, mas era maduro e experiente. Ele também me abraçou e falou que pertencia a minha família espiritual.
    E questionei:
    Como posso estar me sentindo tão bem se agora pouco estava voando em dimensão inferior?
    E a amiga espiritual falou:
    – Quando você pensou na gente você sutilizou-se a ponto de mudar de frequência, estamos na 5 dimensão astral e por isso ficou mais fácil nos ver.

    Os dois pegaram minhas mãos e tomaram voo, voamos juntos por sobre aquela linda floresta.
    E a partir daí não me lembro de mais nada a não ser abrir os olhos no físico lembrando do que acabo de relatar.

    É muito bom sair do corpo e conseguir se libertar um pouco das amarras físicas.
    É muito bom saber que além da nossa limitada visão no corpo físico, existem frequências sutis e amigos vibrando por nós.
    É muito bom saber que não estamos sós.
    É muito bom saber que o simples GVA não é mantido só por mim, que amigos ajudam na sutilidade do invisível.
    É muito bom poder manter um projeto com sinceridade, levar informações sobre a simples possibilidade de liberdade que todas as pessoas possuem dentro de si mesmo.

    É preciso buscar, abrir a possibilidade, se sintonizar para encontrar, tanto a projeção quanto os nossos amigos espirituais.
    Voe, não só além de si mesmo, mas principalmente, dentro de SI MESMO.
    É a sua liberdade e ela não está lá fora, mas profundamente dentro de você.
    Aproveite e uma linda viagem!

  3. Você devolve aquilo que recebe sem cobrar, com verdadeiro desapego?

    Posted by
    /

    gratidao-ao-amigo-mensagens-16

    Você devolve aquilo que recebe sem cobrar, com verdadeiro desapego?
    Saiba que é uma regra simples e funcional.
    Não viva demais para si mesmo.
    Conhece a lei da divisão?
    Segue uma história que falo sempre:
    “Cada um carrega nas costas um saco de cimento, 50kg.
    Obrigatoriamente você vai precisar levar seu peso, goste ou não!
    Sabe qual é a única forma de não carregar seu peso?
    Quando alguém resolve fazer uma intervenção e levar 25kg por algum tempo pra você.
    Sabe como funciona essa matemática?
    Quando você está carregando somente seu peso, como vai pegar os 25kg de alguém? O fardo seria enorme!
    Aí que entra a lei da doação constante.
    O primeiro passo é fazer mesmo com peso, ele é difícil mesmo.
    Se ajuda, um, dois, cem!
    E uma pequena porcentagem dos que ajudamos retorna e alivia o nosso peso também.
    E quanto menos peso carregamos, mais conseguimos respirar e perceber ao redor e assim continuamos a ajudar.
    Até que no caminho a gente começa a perceber que não carregamos mais o peso de sempre, pois ajudamos tanto que alguém sempre volta e fala: “Amigo, vou te ajudar também, por retribuição”.
    E aí que a lei da intervenção acontece, chamada também de CARIDADE!
    E tudo que você tenta fazer dá mais certo, o caminho se abre como mágica! E isso também ocorre no invisível, nos bastidores sem que nem percebamos, as energias nos ajudam quando nos desprendemos.

    Não viva para si mesmo e verá uma coisa curiosa:
    que é não pensando na gente, que MAIS ganhamos!
    É um paradoxo!
    Ainda vivemos tempos confusos, onde cada um vive para si mesmo e não percebe que é como não pensar em si mesmo.

    Como falam com perfeição alguns locais:
    “FORA DA CARIDADE NÃO HÁ SALVAÇÃO”
    Sim, fora da Intervenção não há alívio, ninguém sairá do ciclo de sofrimento que estamos inseridos.
    Dependemos uns dos outros em todos os aspectos e todos os seres deste planeta.
    E essa com certeza é a lei da felicidade por aqui:

    O dia que as pessoas perceberem a mágica da ação e reação, chegaremos num nível melhor, onde boa parte será gente boa por interesse. E por pior que possa parecer, já será muito melhor do que vivemos hoje!

    Faça a sua pequena parte e seja mais leve, completo e feliz!

15 posts mais lidos

Comentários recentes...

  • Hugo17: Relato muito forte e realista, Saulo. Não é fácil manter a coragem, parabéns !!!
  • Hecate: <3
  • Hugo17: Parabéns Saulo!!!
  • nogard230: Oi Saulo e pessoal do GVA, Estou passando por algo parecido há algumas semanas, sempre por colta das 19:30...
  • Mozart Silvio Pereira: Rapaz! eu pratico as técnicas energéticas postadas aqui no site quase todos os dias e essa...
  • SubVini: Sinto a mesma coisa, não sou uma pessoa muito sensível, mas de duas semanas pra cá, parece q o bicho pegou,...
  • eduardo.gva: Saulão, responde a minha pergunta (enviada pelo wpp) sobre o fato da desobsessão atrapalhar (ou não) a...
  • Velho Espartano: Entrei em catelepsia projetiva e senti alguma pesamento/voz dizendo: vai – e conseguir sair...
  • Antonio Silva: bom muito bom!
  • Suzana Bastos: Já sonhei várias vezes como se fossem chicletes grandes, tiro da boca mas sempre tem mais. É...