Ajudando num Centro Esotérico

Relatos, Relatos Saulo Calderon Leave a Comment

27/11/2001

Fui me deitar às 06:30 da manhã mais ou menos, fiquei trabalhando a noite toda no PC. Posição: decúbito dorsal(barriga para cima), estava um pouco frio, quer dizer, para nós da Bahia qualquer vento é frio 🙂

Fiquei na cama trabalhando as energias, e acho que um tempo depois, não sei quanto, ¨apaguei¨.

Despertei a lucidez num tipo de centro esotérico, eu já trabalhando a um tempo por lá, como cheguei ali? Não faço idéia…

Entrou uma mulher(entidade) no ambiente, e me disse que estava sentindo a presença de uma outra entidade ligada ao Egito, e eu não conseguia ver, pois estava sutil demais. Então o espírito incorporou na mulher, e tomou controle total do seu corpo. Conheci o espírito, era um amigo de muito tempo, porém não me lembro de nada agora… Estranho? Não, isso é perfeitamente normal, esse nosso cérebro limitado, não consegue trazer nem as nossas experiências extracorpóreas, imagine lembranças de outras eras…

Ele não parou para falar muito comigo, me saudou, e me chamou imediatamente para o trabalho.

Estavam muitas ¨pessoas¨ sentadas em cadeiras, enquanto alguns médiuns se preparavam para dar um passe energético em todos. O amigo espiritual me pediu para ajudar, e não pensei duas vezes. Ele apontou para um médium em frente a uma pessoa e disse: vai Saulo ali, e passe energia para a pessoa através do médium, e assim fiz.

Num determinado momento o amigo me pediu para colocar as mãos no chacra coronário de um homem, e pedir mentalmente para ele relaxar, e colocar as mãos abertas sobre as pernas, para melhor receber o passe energético.

Então coloquei as mãos sobre sua cabeça dei um jato energético no coronário, e falei: Meu irmão, relaxe! Tenha calma, estamos aqui com você, procure sintonizar com o alto, esqueça um pouco os problemas da vida, e deixe que a gente te ajude um pouco, somos seus irmãos espirituais, e viemos tentar ajudar.. (Quando falei isso, ele sorriu como se estivesse entendendo, fechou os olhos, e parou de balançar as pernas. Depois pedi carinhosamente para ele colocas as duas mãos abertas sobre a perna, e o pedido foi aceito quase que instantaneamente, apesar de ele não ter reparado minha presença… Isso nos mostra o quanto nossa vida é controlada, o quanto que somos levados pelos espíritos, não só em ajuda, mas em assédio principalmente…

Fui conversar com a entidade amiga depois que a seção de passe terminou, ele ainda estava incorporado no corpo da mulher. E eu disse: amigo, sei que também sou ligado ao Egito antigo, você pode me dizer algo sobre, sei que isso não é importante¨. Quando terminei ele respondeu com um sorriso: – Você mesmo já tem a resposta, não é importante, o que temos que fazer é trabalhar agora, o passado é passado. Abaixei a cabeça dando razão para o amigo, e fui caminhar para um lindo jardim que tem na frente do local. Olhando umas flores, reparei que elas tem uma cor mais bonita, são mais vivas e passam uma tranqüilidade fora do comum, fiquei meio hipnotizado com elas.

Após um tempo sentado num banco na frente do jardim, senti ficar tudo preto, e conheci o velho puxão do cordão de prata…

Perdi a consciência por um tempo, quanto? E despertei, com aquela sensação de ter que lembrar de algo… porém as lembranças chegaram vivas e prontas, levantei, e os arrepios já conhecidos da pós projeção não deixaram dúvidas da experiência..

Eram mais ou menos 10:45, fiquei isso tudo fora do corpo? não sei, só acordei no meio do processo.

=========================================

Bem, essa projeção foi impressionante, pois consegui me sentir como se já estivesse trabalhando definitivamente do lado de lá, além do controle que a espiritualidade tem sobre as pessoas, o quanto somos influenciados…

Abraços amigos

Paz, luz e trabalho

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *