Amparando num hospital extrafísico

Saulo Calderon Relatos, Relatos Luciano Caldas 1 Comment

30 de julho de 2001

Eram mais ou menos meia-noite e deitei muito cansado, após ter estudado muito e mesmo assim procurei mexer as energias circulando-as de cima a baixo com muita suavidade e procurando me concentra bem no chacra frontal. Aos poucos o frontal foi pulsando e latejando muito e fui entrando no estado hipnagógico(o famoso cochilo) e logo depois de alguns minutos não sentia mais o corpo…estava levinho, levinho e após um pequeno instante de inconsciência, me tornei lúcido num corredor muito escuro, onde havia pessoas tristes e com aspectos sentimentais bem pra baixo mesmo. Esse corredor dava acesso a uma sala que parecia ser de um hospital ou clínica e lá tinha várias enfermeiras que já se prontificavam a judar a aquelas pessoas que tavam mal naquele corredor escuro(que parecia ser um acesso a uma região vibratorial do umbral mesmo).

Em seguida, seguindo a minha intuição, entrei numa sala que era realmente um consultório médico e lá estava um senhor de seus 60 anos, alto e bem simpático. Sentamos nas cadeiras como a esperar alguém e logo em seguida entrou um médico, todo de branco e que aparentava ter seus 50 anos e nos passou dicas e idéias em relação a assistência aos recém-desencarnados que estavam muito mal e pronto para serem atendidos. Após essa sua explanação de uns cinco minutos, eu e o simpático enfermeiro, pegamos um elevador(que dava acesso àquele corredor escuro lá embaixo) e fomos ajudar a turma necessitada.

Reconheci de pronto uma das enfermeiras,uma moça jovem, que já me encontrei em outras projeções de assistência e que tava dando um “duro danado”, cooperando nos serviços. Ouvi comentários de vários enfermeiros que muitos dali tinham desencarnado de doenças complicadas, como por exemplo a hepatite.

Bem quando eu ia em direção as macas onde estavam os doentes extrafísicos…ouvi de longe a voz de minha mãe : “Acorda Luciano, tá na hora do teu remédio”(eu estava me recuperando de uma fortíssima gripe)

Acordei no físico ,ainda com as impressões energéticas do ambiente em que eu tava e após tomar o “remedinho” da “mamãe” hehehe fui logo anotar essa pequena experiência num provável centro de assistência extrafísica.
Foi um trabalho assistencial “corrido” nem tempo tivemos para trocar conversas e trocas de papos ok ?

Realmente, todos nós somos convidados ao amparo extrafísico a todo o momento para cooperarmos no bem de irmãos em estados espirituais lastimáveis, que desencarnaram com “problemaços” e temos que ajudar mesmo com muito carinho, determinação e compreensão.

Ajudar ao próximo não tem hora certa,pode ser na madrugada profunda, às 3h,às 6h, às 9h da manhã9como meu caso), de tarde ás 4 horas, dentro ou fora do corpo ok ?

Que o nosso constante mantra seja “Om Amparar Om !”

Um abraço !
Do amigo de todos vcs

Comments 1

  1. Oi, eu tive uma projeção astral e estava em um hospital tomando soro na veia detada em uma cama, tinha mais gente mas estavam sentado em cadeiras tomando soro, fiquei apavorada , e comecei a dizer tenho que voltar e imediatamente entrei em uma luz branca e comecei a viajar até o meu corpo, ai abri os olhos e vi que está no meu quarto de novo , um alivio, não entendo direito disso foi a primeira vez e muito forte tudo nitido….

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *