Análise do comportamento humano.

Saulo Calderon Informações 1 Comment

Bom dia.

Análise do comportamento humano.

Se não fosse a atuação humana, o mundo já seria naturalmente difícil.
Somos cegos, sabemos pouco o que fazemos aqui, de onde viemos, por que viemos, por que vamos e pra onde vamos.
Não temos controle sobre nada, não sabemos quando ficaremos doentes, não controlamos quem irá partir, não sabemos o que existe nem no fundo do nosso mar, no céu e nem no fundo de nós mesmos…

E aí entra a atuação do homem.
Um bichinho perdido, sem noção para onde está indo. Sem controle do que é, interiorizado, desesperado, carente, necessitado urgentemente de atenção, de aparecer, de TER a todo custo algo, mesmo que seja por pouco tempo, já que não ficará aqui, o que resta é aproveitar ao máximo, mesmo que sem ética, moral.

A inconsciência do homem é uma coisa muito profunda.
Foi o ser que descobriu que morre, que envelhece, que olhou para o lado. Nenhum outro bicho do planeta fez ou consegue fazer isso.
E acabou por complicar ainda mais a vida dele e todos os outros seres que aqui estão.
No desespero da limitada e pequena vida que tem, precisa conquistar, ter, ir adiante, passar por cima dos outros seres, afinal, tudo acaba e precisa aproveitar à todo custo o tempo que lhe resta, tomando, roubando, matando…
Na sua inconsciência, se acha superior a todos os outros, inclusive aos seus próprios semelhantes.
Na sua inconsciência e no desespero da vida sem sentido, se enche de bens para se sentir valorizado e acaba valorizando somente quem tem posses, afinal, se tudo acaba e cada dia estamos mais perto desse “fim”, o que lhe resta é curtir.
E como pensar no amanhã se ele não existe?
Por que pensar no próximo se daqui a pouco nem estará aqui, simplesmente sumirá e cairá no esquecimento, como muitos outros.
E essa é a visão do homem mundano, ele nesta visão está embasada a vida e a forma como ele enxerga e processa suas ações.

E a única saída para isso é um despertar consciencial.
Alguns respondem isso de forma subjetiva, colocando a religião e um amigo invisível, algo que sente no seu íntimo como próximo de uma realidade. Mas a inconsciência continua, e mesmo quando ele encontra alguma solução, se acha o único certo, o único salvo.

O homem sensato começará a acordar e a despertar a consciência quando abrir de forma madura o questionamento da multi-dimensionalidade. Da continuidade simples da consciência além do corpo físico. Que o investimento não acaba na preocupação única da aposentadoria dessa vida física, mas, no investimento de cada ação agora, que se repercute além daqui.
Isso para muitos é uma verdadeira tristeza no despertar após a morte física. O abrir dos olhos lá, para muitas consciências é algo ainda dolorido, arrependido e que acaba por deixar esta consciência na constante necessidade de retornar para reorganizar as ações feitas e tentar despertar para novos acertos.

A verdade é que tudo está dentro de cada um de nós. Lá no fundo e isso está cada dia mais próximo de um despertar.
O vazio que estamos todos sentindo atualmente, incluindo os gatilhos de raiva, de emocional exagerado, nada mais são do que a percepção de que algo está errado. E não é no homem lá fora, mas, dentro de cada um de nós.
E então a sociedade vai melhorar naturalmente, quando o homem passar a não viver somente para si mesmo, pois, compreenderemos que nossas ações reagem na gente, como um remédio amargo que precisa ser dado para que a pequena criança desperte da enfermidade.

E questões como essas devem ser feitas a cada um, e faço isso comigo constantemente:
Como anda seu despertar? Ainda culpa a todos pela dificuldade do mundo? Ainda acha que o problema está somente lá fora?
O que tem feito para o mundo?
O quanto tem vivido além de si mesmo?
Como está seu mergulho e passagem por aqui?
O que vai deixar de positivo para os que ficarem aqui após a sua passagem? E se talvez quem irá voltar aqui amanhã seja você mesmo?
Além dos bens daqui, quais os outros que você tem colocado na única bagagem que poderá levar dessa pequena passagem dimensional?

Esses foram alguns pensamentos de uma terça-feira da minha passagem por aqui.

PS: Falta corrigir.

Comments 1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *