Assistência

Relatos, Relatos Saulo Calderon 2 Comments

25/07/02

Cansado devido o dia de trabalho, praticamente me joguei na cama, sem qualquer idéia voluntária da saída extrafísica.

Deitei-me de barriga para cima(decúbito dorsal), e ali perdi a consciência.

Minha percepção da projeção, se deu quando senti um forte EV no corpo astral. Estava junto com duas entidades já conhecidas por mim.

Estávamos a caminho de algum local, porém ainda não sabia o que iria fazer.

Voávamos baixo, mas com uma certa velocidade, até que nos aproximamos de um local cheios de pequenas casas coloridas, muito parecido com o Pelourinho.

E entramos em uma dessas casas.

Na entrada, vi uma entidade com aparência de idosa, muito lenta, ele virou para trás olhando para mim(estranho que ela só me comprimentou, o que me faz crer que só eu estava visível, devido a densidade), e disse: – Entra meu filho…

Ao entrar, vi algumas entidades no ambiente, e juntamente com uma senhora conhecida por mim. Tomei um pequeno susto, pois acompanhei o desencarne dessa senhora a uma semana atrás, e vi que ela não estava numa situação muito boa.

Me aproximei e peguei em sua mão. Ela estava deitada no piso que parecia de madeira. Fiz uma oração, e senti uma forte energia passar por dentro de mim, em direção à senhora. A energia passava um amor e tranqüilidade tão grande, que chorei sem poder controlar, porém sem desequilibrar.

E senti a entidade da senhora ir sumindo, até sair de minhas mãos e nada mais ver…

Perguntei o que tinha acontecido, e ao olhar para uma das entidades que comigo estava, ela balançou a cabeça positivamente, e como se tivesse falado mentalmente comigo entendi: Ela foi ajudada, e levada para local de tratamento. Eu não conseguia ver todos os amparadores, devido à densidade das minhas energias, por estar ligado ao corpo.

Perguntei também o por quê de aquela entidade ainda estar naquela situação. O amigo me respondeu que tudo é questão de sintonia, vibração e conseqüência da vida física que ela havia levado.

Ele pegando no piso onde a senhora estava deita me disse: – Pega aqui e sentirá as entidades que a acompanham, e verá que o problema maior dela é esse, assédio…
Eu respondi que não precisava, pois já estava um pouco abalado com o amparo.

E senti a volta ao corpo físico.

Só que fiquei em hipnagogia(no estado entre o sono e a vigília), e não acordava. E nisso aconteceu algo interessante. Um besouro do tamanho de um pombo, veio voando em minha direção, e se bateu com minha cabeça, e eu despertei aos pulos batendo a mão em todo lugar. Senti uma risada, e entendi: Os amigos espirituais, plasmaram o besouro energético, para me acordar, e não fazer que perdesse as lembranças… Essa é boa! Rs

Abraços a todos

Comments 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *