Ataque Magnético

Relatos, Relatos Saulo Calderon 1 Comment

Recife, 16 de Julho de 2009

Olá, amigos.
Essa noite deitei sem fazer nenhuma técnica, só virei para o lado e adormeci, devido o cansaço físico.
Acordei às 2:40, levantei e fiquei um pouco no Computador. Voltei a dormir pouco depois.

Percebi a catalepsia projetiva. Fiz esforço para sair, mas senti a prisão do umbilical forte. Exteriorizei energias pela região, mas mesmo assim não consegui me afastar.  Após algum esforço e prática energética finalmente senti o corpo astral deslocar. E me afastei rapidamente do corpo enquanto pensava: deveria ter feito prática, recomendo tanto isso e sou o mais cara de pau, agora sofro por bobagem.

Olhei o ambiente, mas não quis perder tempo olhando a casa e mentalmente sugeri aos mentores que me levassem a algum lugar onde poderia ser útil.
Quase que imediatamente sou arrastado para um local que parecia um tipo de favela (pra variar, esse é o tipo de local onde normalmente vou). Percebi espíritos morrendo de medo e falando: eles estão vindo, eles estão vindo!
E já recebendo a intuição pelos mentores (que estavam invisíveis, como sempre), sabia que eram espíritos que os dominava naquela dimensão.
E falei: calma, pessoal! Vamos nos sintonizar para podermos nos defender juntos. Se ficarmos bem eles não poderão fazer nada.
Fiz uma prece (o Pai Nosso), e falei: pronto, agora nos acalmemos, pois não estamos sozinhos.
Mesmo assim, todos correram para a parte de cima da casa, e fui para lá. Eles falavam: Eles estão perto!
Praticamente controlado pelos mentores, levantei uma das mãos e senti magneticamente por onde eles vinham. Logo apareceram dois caras totalmente de pretos.
Vinham com uma força descomunal. Um magnetismo que raramente eu vi fora do corpo.
Pularam em cima da gente, mas joguei uma energia de controle e eles foram bloqueados.
Começaram a correr ao meu redor (percebendo que eu era a ameaça), numa velocidade incrível. Sentia-me praticamente incorporado pelos amparadores, não controlava mais meu corpo. E um jato de energia jogou um deles bem distantes. Mas eles tinham uma auto-confiança e tanto. Os dois juntos plasmaram um tipo de moto, ou triciclo gigante e vieram com velocidade pra cima de mim. Senti então uma energia mental forte, e num golpe a moto e os dois foram jogados em cima de uma pequena casa. Eles saíram de lá cambaleando, mas ainda atacando. Dessa vez um veio pra cima de mim, e o outro foi pra cima do pessoal que se escondia na casa, atrás do muro. Nesse momento, um rapaz que lá estava começou a rezar (Pai nosso que estais no céu…), e eu falei meio que com bom humor: Agora não é mais pra rezar, acredite que não está só e se defenda, eles estão conosco. Só que o rapaz ficou com medo, não sentia fé nisso, e tomou um soco, voou e caiu desacordado.
Eram espíritos que dominavam aquele seres. Tinham um grande poder magnético. Com esses espíritos não havia argumento, precisava mostrar força para que eles parassem com aquela perseguição. Eu sempre procurei resolver tudo com carinho e conversa, mas sabia que ali era impossível.
Então os mentores pegou aquele rapaz e novamente o empurraram com força. Eles enfim entraram em desespero e covardemente correram. Perceberam que eram fracos. Plasmaram ou entraram num carro e partiram rapidamente dali. Senti meu corpo controlado e voei em direção ao carro, retirando os dois dali.
E uma voz saiu de mim (não era eu controlando nada mais ali). Enquanto os dois eram levantados numa parede, eu falava totalmente incorporado: Nós acreditamos que vocês podem usar esse conhecimento para o bem, e não para se aproveitarem dos outros. Vocês dessa vez serão liberados para pensarem sobre isso, mas se voltarem a aprisionar novamente, voltaremos para os levar para um lugar de onde só sairão quando se arrependerem do que andam fazendo.

E eles correram desesperados dali.

Despertei já era manhã, estava claro.
Fiquei pensativo em relação a essa experiência. Quem sou eu para fazer algo desse tipo? Um trabalho desse? Sempre fiz amparos com carinho, com seres que querem ajuda, raramente entro em atrito com qualquer tipo de ser, e não entraria se não tivesse sido controlado para isso.
Eram pessoas ruins, eles. Eram entidades malvadas, perdidas no domínio e na escravidão de outros espíritos. Eu sentia  o pavor daqueles seres. Não sei se foram ajudados, pois não tive a oportunidade de saber, ou então não me lembro, mas acredito que sim.

Quanto mais me projeto mais me admiro em relação a esse mundo que é o Astral, e mais vejo o quão pequeno sou, para entender algo de uma profundidade tão absurda.

Vivendo e aprendendo, como dizem…

Não ando mais relatando, dei uma parada de escrever os relatos, até por naturalidade nas experiências, mas voltarei a fazer.

Muita paz,

Saulo Calderon

Comments 1

  1. Me lembrou Dragon Ball Z e Bleach, sair por ai voando e lançando energia nos outros é bem legal. Quando eu me projetar quero soltar um kamehameha em alguem :).

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *