Buedi Siebert – Om Mani Padme Hum (Short Version)

Saulo Calderon Multimídia, Músicas 5 Comments

Versão linda do Mantra!
[fusion_builder_container hundred_percent=”yes” overflow=”visible”][fusion_builder_row][fusion_builder_column type=”1_1″ background_position=”left top” background_color=”” border_size=”” border_color=”” border_style=”solid” spacing=”yes” background_image=”” background_repeat=”no-repeat” padding=”” margin_top=”0px” margin_bottom=”0px” class=”” id=”” animation_type=”” animation_speed=”0.3″ animation_direction=”left” hide_on_mobile=”no” center_content=”no” min_height=”none”][fusion_soundcloud url=”http://api.soundcloud.com/tracks/26440870″/][/fusion_builder_column][/fusion_builder_row][/fusion_builder_container]

Comments 5

  1. O Mantra Budista Om Mani Padme Hum significa:

    Om: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses.
    O sofrimento do reino dos deuses surge da previsão da própria queda do reino dos deuses (isto é, de morrerem e renascerem em reinos inferiores). Este sofrimento vem do orgulho.

    Ma: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses guerreiros (sânsc. asuras).
    O sofrimento dos asuras é a briga constante. Este sofrimento vem da inveja.

    Ni: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino humano.
    O sofrimento dos humanos é o nascimento, a doença, a velhice e a morte. Este sofrimento vem do desejo.

    Pad: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino animal.
    O sofrimento dos animais é o da estupidez, da rapina de um sobre o outro, de ser morto pelos homens para obterem carne, peles, etc; e de ser morto pelas feras por dever. Este sofrimento vem da ignorância.

    Me: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos fantasmas famintos (sânsc. pretas).
    O sofrimento dos fantasmas famintos é o da fome e o da sede. Este sofrimento vem da ganância.

    Hum: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino do inferno.
    O sofrimento dos infernos é o calor e o frio. Este sofrimento vem da raiva ou do ódio.

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *