• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

All Activity

This stream auto-updates     

  1. Past hour
  2. É o problema de focar em projecao na zona " fisica", so se consegue permencer nela pouco tempo, porque o lastro energetico do eterico vai ficando para tras e voce muda de faixa. Entoa logo que eu saia de casa os prédios estavam ali. Apos caminhar uns 30m ja mudava de faixa e eram outros predios. Consegui umas poucas vezes mas acho que só pode ter sido porque algum mentor ajudou mesmo.
  3. Today
  4. Poxa que legal este relato heh, deveria ser agoniante, ir atras do prédio e acabar q não dar tempo de chegar nele rsrs,mas é bem top ter um objetivo la.. Sim, entendi.. Verdade na hora mesmo não pensamos em nada disso.. valeeu!!
  5. Ah, e sobre mentores: Bem, eu nunca tive nada para perguntar a eles. Uma vez ou outra eles me dirigiram a palavra, mas é bem raro isso. Eles sao caladões mesmo. E la parece que eu tambem sou. Evidentemente eu aqui em vigilia tenho coisas que gostaria de perguntar, mas la isso tudo perde a importância. Não sei porque, é como se a gente aqui tivesse só dúvida besta, complicasse sem necessidade querendo saber coisas sem importância. Ao estar lá projetado essas dúvidas simplesmente não vem à mente.
  6. É dificil lembrar dessas coisas. Por isso é importante focar na QUANTIDADE de projecoes. Para voce ter tempo de lembrar se fazer uns testes. As vezes da para planejar testar 3 ou 4 coisas e logo que levanta da cama esta lembrando do que vai testar. Outras vezes esquece completamente. Eu paguei um mico ridiculo logo no inicio: quando ja estava saindo umas 2-3 noites por semana, resolvo botar uma carta de baralho em cima da estante, com a face para cima, sem olhar qual era a carta. Entao a ideia era sair do quarto projetado, subir até o topo da estante, olhar a carta e depois seguir a projecao normalmente. Quando voltasse ao corpo era so conferir para ver se acertei. Rapá! E quem disse que eu lembrava de ir olhar a carta após sair do corpo? Demorei seis meses ate que um dia lembrei que tinha deixado uma carta la em cima e fui olhar, ehehe. Mas porque isso? Porque eu ja estava envolvido num outro desafio que era tentar entrar num predio publico que tinha na esquina e sempre desaparecia quando eu estava projetado. Entao por meses a primeira coisa que eu fazia era sair do quarto rapidamente atravessar as paredes e ao dar na rua tentar chegar na esquina antes que aquele predio sumisse. Na maioria das vezes a rua nunca era a mesa. Quando era a mesma, no lugar do predio tinha uma casa, ou um terreno baldio, oi uma galeria de arte, ou uma praça. Ele era substituido por outra coisa mesmo que eu caminhasse ate ele sem tirar o olho dele. Entao virou uma obsessao, até que eu conseguisse as comprovaçoes de que precisava. Demorou mais de seis mess para eu conseguir. Nesse meio tempo inventei de fazer esse teste com a carta, mas como tinha criado o hábito de levantar e ir para a rua direto, nao conseguia lembrar da carta la em cima da estante todos esses meses, eheheh. Mas isso tem a ver com o grau de interesse. Num outro teste que fiz deixei um pires com farinha em cima, porque eu queria tentar deixar uma marca na farinha com meu dedo astral. Como foi uma ideia instigante, na mesma noite que preparei a farinha ali consegui me projetar e fui la e fiz um grande x na farinha. Voltei imediatamente para o corpo e quando fui la checar... a farinha estava intacta, como seria de esperar. Ok, mas a graça seria obter um resultado impossivel né? Ehehe. Entao quando o que a gente quer testar e algo empolgante a gente até nao esquece. Mas se é algo frio , aquilo raramente vai estar presente na sua mente quando voce sair do corpo.
  7. Yesterday
  8. @sandrofabres entendi, poxa legal! Sim, foi o que aconteceu mesmo, que bom que estão ali, qualquer risco de algum tonhão da vida aparecer eles podem ajudar a intervir né RS. Você já teve oportunidade de conversar com seu mentou? Já não é tão fácil vê-los e eu perco consciência ainda. Apesar que dá outra vez quando eu relatei aqui eu tentei voar ao eu passar na sala eu também eu vi eles sentado no sofá da sala assistindo Tv rs, provavelmente disfarçados e a gente nem percebe na hora. Acho que está experiência durou por volta de uns 2 minutos apenas, eu não lembrei de fazer aquilo que você disse de segurar algo para evitar perder a consciência. Mas eu tenho que segurar e olhar pro objetivo as vezes né .
  9. Provavlemente sim. A gente nao sai sozinho, sempre costuma ter alguem por perto nos acompanhando . As vezes estao invisiveis e voce só os ve se co sefuir elevar a sua vibracao um pouco. Outras vezes basta olhara para tras e vera alguém te seguindo a uns poucos metros de distancia. E no caso de a gente tentar fazer algo que nao deve eles interferem mesmo .
  10. Pergunta q eu tenho: Gostei da experiência, agora minha dúvida é, quem poderia ser estes com a aparência dos meus pais que surgiram ali me acompanhando na casa dele? Meus mentores? Infelizmente eu não estava com a lucidez de inicio pra mim fazer esta pergunta a eles. Obrigado a todos
  11. Olá a todos, venho aqui deixar meu relato simples mas que fico feliz em ter conseguido lucidez e algumas dúvidas. Tentar ser breve, me deitei as 22h da noite no objetivo de dormir, logo na madrugada eu acordei com meu corpo vibrando, e eu muito inoscente quase estraguei uma saída lúcida achando que era meu corpo estar penicando por eu ter deitado em cima do meu braco e tals rsrs, dai se movi e lembrei que podia ser o E.V, entao rapidamente voltei e fiz uma OLVE ali pra tentar chegar no E.V novamente, e rapidamente eu ja senti que estava em corpo astral, usei a técnica que o @sandrofabres passa em tópico da imaginação meu braço levantando com intuição e vi que subiu, logo eu peguei levantei e ja corri pra porta do meu quarto pois quando fico perto do meu corpo eu fico todo travado, e desta vez eu consegui, dai meu objetivo era fazer a máxima coisa possível enquanto eu estava lúcido, então fui ao banheiro de minha casa parecia estar um pouco mais grande, fui ao fundo de minha casa, abri a porta estava chovendo tentei dar um salto pra tentar um voo e ja cai no chão rs, pensa numa pancada achei que era real e desisti, aqui em casa coloquei duas cameras a 2 semanas atras na calçada, então fui até lá confirmar se estas cameras estavam neste plano, chegando la estavam tudo igualzinhas, sem modificações, dai não sei por qual objetivo eu quis ir a asa de cima a de um colega meu, la de cima olhei pra minha casa e ja nao estava identica, tinha duas grades, sendo que era uma só, continuando, entrei na varanda da casa do meu colega e eu queria entrar dentro da casa para ver ele, uma coisa tola, mas eu estava querendo ir rs, dai rodiei a casa e não conseguia entrar, voltei a entrada e vi minha mãe e meu pai ali na casa dele, ele falando que eu não poderia entrar, tipo que eu não posso entrar nas casas dos outros por que isso é errado e se eu entrasse eu sabia que ele ficaria bravo, ja minha mãe estava de boa, resultado : Eu não entrei . E finalizei minha projeção ali. Gostei da projeção, agora minha dúvida é, quem poderia ser estes meus pais? Meus mentores? Infelizmente eu não estava com a lucidez de inicio pra mim fazer esta pergunta a eles, obrigado. Desculpa as partes q escrevi errado. Obrigado
  12. Last week
  13. O corpo humano pode emitir luz visível, mostra estudo https://socientifica.com.br/o-corpo-humano-pode-emitir-luz-visivel-mostra-estudo/ Esquisito: Humanos literalmente emitem luz https://hypescience.com/18993-esquisito-humanos-emitem-luz/
  14. Melhor explicação que tive. São muitas possibilidades mesmo. Muito obrigado.
  15. É sim possível. Daí a dizer que esse foi o caso, já há uma grande distância. A internet está cheia desses exemplos de gente por aí que jura que dá para sentir o outro pensando em você. Mas quando ouvir isso pergunte-se: Eles fizeram algum teste para comprovar para eles mesmos isso que afirmam? E relataram o teste? Em caso afirmativo isso prova o que? Apenas que: - ELES foram capazes - NAQUELA oportunidade narrada - de detectar AQUELA emissão Isso não significa que eles são sempre capazes disso, ou que todos sejam capazes disso, oue todo tipo de emissão seja detectável. Porque se você não tiver as respostas para as perguntas acima você não tem como saber se a pessoa está fantasiando ou não. Nem ela saberá, na maioria dos casos, porque acreditam tanto no que elas acham que sentem que não passa pela cabeça duvidar dessas "sensações". O cara entra numa sala, "sente" algo estranho, e já acha que tem alguma energia pesada ali, ou algum espírito assim assado. Mas ele observou os pensamentos que passaram pela mente dele nos 5 minutos anteriores e podem ter gerado uma associaçao de idéias que começou a alterar sua disposição? Essas pessoas que alegam essas sensibilidade checam isso? Elas admitem para si mesmos que sua mente está sempre fazendo associações por trás do nível consciente e portanto algumas dessas associaçoes podem estar gerando alterações de humor nelas que se manifestarão com mais clareza apenas minutos depois? Em geral não, preferem terceirizar a causa. Então acabam agindo como alguém que comeu algo que talvez tenha caído mal, sentiu dor de cabeça e atribuiu isso à "energias pesadas". Há muita falta de critério na grande maioria que faz afirmações desse tipo. Não estou falando que essas coisas não aconteçam, deus me livre se confundido com um cético! Mas entre essas coisas acontecerem e a pessoa SENTIR são duas coisas bem diferentes. É um primeiro nível de percepção. Sentir ALGO e sentir "aquilo que se espera que sinta" também são coisas bem diferentes. É outro nível: o de diagnóstico. É exatamente porque as pessoas analisam isso de forma muito superficial que se criam mistificações baratas sobre isso. Vejamos uns exemplos: - O Moisés Esagui afirmou num vídeo antigo, um dos primeiros que vi, que a pessoa sempre sente quando você pensa nela. Ele citou um experimento em que se viu que a pessoa alvo sempre tinha uma alteração no batimento cardíaco quando o outo sujeito do teste pensava nela. Pronto, isso prova que o alvo da sua atenção detecta DE ALGUMA MANEIRA sua atenção nele. Você consegue até testar isso na rua. Quando estiver na rua, olhe a sua frente, escolha uma pessoa que esteja distante de você talvez uns 30 metros, caminhando a sua frente, de costas para você, de modo que ela não tenha como te ver nem de rabo de olho. Comece a tentar ver a aura dela, tente ver se nota os chackras. Você vai focar sua atenção nisso, querendo ver mais, e mais e mais... mesmo que não consiga, em geral vai notar que a pessoa vai começar a olhar para os lados, e pode ate olhar para tras, porque ela detecta que tem "alguém observando" ela. Portanto sim, é perceptível em termos bem rudimentares, a princípio. Outra coisa bem diferente é saber DE QUE MANEIRA é perceptível. Porque esse é o foco da sua pergunta e é o que enche vídeos e mais vídeos falando disso. Se a pessoa se sente irritada ela acha que não é ela a causa, tem que o outro ali na sala, visível ou invisível. No seu caso você quer saber se O DESEJO que sentiu poderia ter sido emitido pela outra pessoa ou se poderia ser originário de você mesmo. Com essa dúvida você sugere que é possível detectar QUAL TIPO de emoção está ligada ao que você sente. No caso do Moises Esagui, o coração acelerou junto ocm alguma emoção??? Seria desejo também? Medo? Sentir-se observado? Não sabemos, mas é razoável imaginar que foi um ato sem emoção focar no alvo, e ainda assim suficiente para gerar alteração emocional, tanto que o coração alterou o ritmo. Ao mesmo tempo também sabemos pela prática de tentar permanecer lúcido para se projetar, que algumas vezes é possível sentir alguém presente no quarto, ou até deitado na cama com você. E quem relata isso sentiu o que além da detecção de uma presença corporal ali? Em geral não sentiu nada em termo de emoçao, só notou a cama afundando quando o fantasma chega ali e setna ou deita, e pensou: "putz, tem alguém deitado aqui na cama comigo, abraçado em mim!". Mas não detecta emoção do fantasma. Vamos das uma pausa aqui e analisar outro caso: o dos assediadores do plano físico. Quando um homem que "não se enxerga" assedia uma mulher que o atrai, mas ela não sente nada por ele, ou sente até repulsa por ele, o acha nojento. O que cada um sente é fruto do que o outro sente? Não né? Cada um está numa vibe bem diferente da do outro. Nenhum ali é passivo, não pode culpar o outro pelo que sente. Mas é exatamente por culpar o outro pelo que sente que existe muita confusão. As pessoas até repetem que isso SEMPRE é recíproco, quando na verdade não é. Algumas vezes é, outras não, o fato é que é impossível uma pessoa saber o que o outro pensa ou sente, a menos que seja telepata e seja capaz de demonstrar isso por resultados. Como quem convive comigo aqui sabe, eu ja convivi com telepatas, não coloco em dúvida essa capacidade, coloco em dúvida que a maioria absoluta das pessoas, que tem sensações difusas, devessem levar isso a sério , se não são médiuns ostensivos. Frases do tipo "somos todos médiuns" faz gente confusa se sentir capaz de perceber coisas para as quais não tem capacidade. E veja: eu me incluo nessa, não estou aqui criticando terceiros para bancar o bom. Eu nem tento descobrir o que outros sentem ou pensam, porque ver tantos erros em gente que se acha capaz me desestimula e prefiro não perder tempo "tentando sentir". Embora até comigo, que sou um Shrek de sensibilidade, já aconteceu de sentir coisas com relativa exatidão, como neste relato sobre os cordões: https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/17425-assédio-de-encarnado/&do=findComment&comment=76106 Então isso mostra que É POSSÍVEL, mas não mostra que seja possível sempre, ou que seja frequente, e que a pessoa de gora em diante toda vez que sentir algo deva ja considerar que algum outro é a fonte desse algo. Mesmo com médiuns ostensivos, clarividentes e tal: se eles estão focados em você eles podem detectar sim o que você está fazendo quando mentaliza algo. Mas se estiveram fazendo outra coisa, vendo TV, conversando, voce pode fazer uma mentalização até dramática, como sacudir os braços astrais, ou visualizar-se atacando eles, e eles nao percebem nada. Já testei isso com algumas pessoas. Portanto o que você sente depende muito mais de onde está sua atenção, do que aquilo que de fato está acontecendo. Evidentemente às vezes algo é forte o suficiente para fisgar sua atenção mesmo que esteja focado em algo mais denso. Então é aquilo que eu falei antes: só porque algo acontece de fato , num nível sutil, não quer dizer que o alvo da ação vá sentir qualquer coisa. Pode ser que sim pode ser que não. E não sentir nada não significa que nada aconteceu. Quantas pessoas podem dizer em relação a outros, que se apaixonarem por elas e só revelaram anos depois "Nossa! quem diria, eu nunca percebi nada!". Não sentir, não perceber, é a regra, sentir é a exceção. No seu caso, se existe uma pessoa atraída por você ela pode toda noite estar aí do seu lado, e só nessa noite aí você sentiu ALGO. Ou pode ter sido a primeira vez e você já sentiu. Esse algo pode ter sido ressonância em você do que ela sentia, (como sentir a dor de cabeça de outrem só porque está do lado dela) ou você pode ter gerado uma reciprocidade mesmo à presença dela. E ainda ha a possiblidade de estimulação do chakcra sexual diretamente, feita por um obsessor, que induzirá uma imagem de modo a te fazer pensar que foi ela, e também gerará o estímulo localizado no chacrka sexual. Nesses estados de transição do sono estamos mais sensíveis e mais sugestionáveis. Então DETECÇÃO de algo externo e também SUGESTÃO IMPOSTA por alguém externo são ambas possiblidades bem concretas. E há ainda fatores que parecem ser meros efeitos energéticos que podem gerar reações assim: Claro que no seu caso é uma identidade associada ao desejo, o que pode sugerir alguma atração reprimida sua, influência dela de fato, ou algum assediador que viu vocês conversando e tirou conclusões erradas (é bem comum isso, pelo que ja notei), e aí depois a noite te faz ter algum sonho mais apimentado com aquela pessoa, de medo a te fazer pensar que a fulana sente algo por você, mas foi o assediador que concluiu : "Ahh, se esses dois estão sempre conversando, aí tem..." Já que a mentalidade deles é desse nível baixo mesmo, muito dominada por estereótipos. Então ele usou isso para tentar pegar uma energia sua achando que o disfarce funcionaria. E pode sim ter algo por parte da outra pessoa, o assediador viu algum indicativo na aura dela ou na sua quando vocês conversavam, e depois tentou criar uma cena com você. Aí você acorda com algum resíduo desse estímulo e a tendência é "botar a culpa no outro". Portanto não tem como saber A ORIGEM do que você sentiu sem que algumas dessas possibilidades sejam eliminadas para tentar escolher a mais provável. Considerar que a CAUSA APARENTE (a pessoa que te veio à mente) do fenômeno seja de fato a CAUSA REAL é apenas UMA dentre VÁRIAS possibilidades.
  16. É que me intriga muito saber se realmente o pensamento de uma pessoa geraria uma energia que chegasse até a outra, e essa outra pudesse sentir. Li alguns textos que dizem que sim.
  17. Eu acho que esse tipo de resposta só pode ser obtida por investigaçao direta sua. Acho que qualquer afirmacao de terceiros seria especulacao prque cada coisa que voce citou poderia, em tese, gerar esse mesmo efeito.
  18. Tenho uma duvida. Ao acordar, na cama, vem forte a sensação de vontade sexual com alguem como se a pessoa estivesse ali presente. Isso é somente meu ego/desejo, carência, um obsessor ou a outra pessoa sentindo a mesma coisa naquele momento e emanando essa energia ate eu? A impressao que tenho é que é a pessoa, mas pode ser coisa só minha.
  19. Eu tive uma experiência lucida semelhante, nao sei se foi sonho ou projeção mas eu estava lucido. Despertei a lucidez numa igreja aberta no meio da floresta, cheguei pro padre e parecia um daqueles padres antigos e haviam índios assistindo ele, perguntei a ele em que ano estavamos e ele respondeu 1750 e alguma coisa, e perguntei onde e ele respondeu Vila Bela da Santissima Trindade Depois senti o puxao e acordei. Depois, viajando de carro vi uma placa com o nome dessa cidade no Mato Grosso.
  20. Bem, quando se trata daquelas pessoas que ao invés de levantar da cama logo que acordam ficam lá deitadas toda manhã esses delirios da mente sao percebidos também, porque a pessoa nem apaga ( afinal já dormiu mias que o necessário!) nem sai desses estado dúbio. Entao acaba percebendo de forma consciente esses delírios. Mas no seu caso é ao deitar. Entao nao sei se é a mesma coisa mas.... ME PARECE que você talvez seja do tipo que alimenta preocupacoes excessivas com coisas que não valem a pena focar, como ficar pensando sobre o que os outros possam ter pensado de você quando disse ou fez isto ou aquilo... talvez alimente preocupações sobre futuro, sobre possiveis doenças só porque sentiu uma dorzinha... enfim. Nao sei qual é o seu perfil, mas pessoas que tem esse perfil estão com mente sempre trabalhando junto com as emocoes negativas e acabam gerando todo tipo de tensoes, num verdadeiro processo de auto-obsessao. Se seu perfil for esse voce pode apenas estar testemunhando como sua mente te envenena por ser deixada sem controle, imaginando todo o tempo coisas negativas. Nesse caso talvez ajudasse praticar meditacao, para praticar algum controle minimo sobre o pensamento. Mas repito: nao estou dizendo que esse é o SEU CASO, apenas estou me baseando pela similaridade com outros que ja me comentaram sintomas parecidos. E ai, dentro daquele contexto dos 7 centros, voce combate.isso, além de praticar não deixar sua mente ficar imaginando coisas sem controle, desviando a energia dos centros superiores pelo acionamento dos inferiores. Ou seja, para reduzir ou paralisar a atividade mental voce pode tentar de concentrar na respiracao ( centro instintivo) ou pode praticar alguma atividade fisica regular que não seja muito facil, ou voce acabará executando ela enquanto delira porque ela não requer atenção consciente. Tem que ser algo que exija sua atencao. Se for corrida pode focar no ritmo de passadas com a respiracao. Se for musculacao basta usar um peso desafiador ( peso que só permite 6 reps ) que sua mente automaticamente prestará atencao na execução movimento para nao se lesionar. Mas talvez tentar praticar com malabares ajude. Na gnose se usava uma prática simples chamada dança dos devixes, para que a mente reduzisse a atividade, já que é uma combinacao complexa de movimentos coordenados: http://gnoseconhecimentointerior.blogspot.com/2012/04/danca-dos-derviches-e-transmutacao-das.html?m=1 Novamente trata-se de ativar um centro inferior , o motor, para puxar a energia que está hiperestimulando o centro superior , o intelectual.
  21. Já a um tempo eu sinto uma combinação de sintomas que fica difícil diagnosticar. Inicialmente acreditava apenas em se tratar de obsessores, até que o Sandro me falou sobre ectoplasmia e quando comecei a ler sobre o assunto tudo batia com as sensações que eu tinha. Inclusive a meses atrás eu passei um período de quase uma semana acordando muito babado. Era realmente muita saliva no colchão. Além disso, por uns 3 dias seguidos tive enxaqueca muito forte e mais recentemente tem sido o excesso de gases, corpo pesado, arrotos, etc. Mesmo ainda sentindo tudo isso, está ficando cada vez mais fraco e só vem melhorando, mas agora deu pra manifestar outro sintoma: delírios. Pelo que estou sentindo antes de dormir eu já sei se vou delirar ou não. Pois uma pressão muito forte fica no meu estômago, e isso causa insônia, e eu não consigo soltar os gases de jeito nenhum, então o jeito é ir dormir assim mesmo ( o que demora, por mais que eu esteja cansado e até com sono). Então nessa condição os delírios são certos. É difícil explicar um delírio, mas seria como aquelas histórias de livros de que para se pegar um Vampiro, basta jogar um monte de feijão nos pés deles, ou enterrar ele com o caixão cheio de feijões, pois ele nao vai sair dali enquanto não contar um por um. E basicamente é isso que sinto, o delírio é tipo um quebra cabeça, é como solucionar um problema infinitamente. Se fica preso ali naquilo e meio que percebe que não está dormindo, pois quando acorda já se passaram 6 horas e eu realmente dormi, mas a sensação eh que fiquei acordado delirando. O mais recente foi ontem, que antes de dormir (já com a sensação de pressão no estômago) pouco antes de cair no sono meio que ja ouvia meus proprios pensamentos inconsciente, em seguida ja estava delirando vendo nao sei oq, nao sei dizer, mais eu estava tentando resolver algo que não tinha solução pois o mundo poderia acabar ou algo assim. Ele são sempre diferentes, mas é sempre quebrando a cabeça tentando solucionar algo. E de ontem pra hoje, teve um início de delírio, ouvi alguma voz ou pensamentos e coloquei toda minha atenção auditiva no som, logo entrei em estado vibracional, fiquei vendo um ponto brilhante com uma forte luz roxa, fiquei girando sem parar, comecei a enxergar, vi que eu estava no meu quarto, em seguida apaguei e hoje acordei muito feliz e leve. Acho q se eu nao tivesse caído no estado vibracional eu teria caído no delírio mais uma vez e teria acordado zuado hoje.. Pois bem, isso tudo vem me deixando intrigado no sentido de querer entender. Pois sei que seja o que for, já está curando e melhorando, pois só me sinto melhor, embora seja algo bem lento. Daí vem a questão que me fez pensar que não teria nenhuma relação com obsessores. Pois como disse, eu meio que escuto meus pensamentos antes de cair no delírio (é um burburinho psíquico que não consigo interromper), isso me fez pensar que em vdd eu estou numa guerra de Ego, como se eu estivesse caindo em armadilhas do próprio ego, não sei. O que favorece isso tbm é que usar enxofres, alhos, incenso, etc, nao tem funcionado, e isso funcoinava bem no começo quando comecei sentir esses mal estar. Dai soma-se a tudo isso a questão dos 7 centros, que em vdd queria falar só sobre o instintivo e motor. Pois analisando tudo, também me parece que os centro institivo foi bloqueados devido ao excesso de pensamentos. Desse ponto de vista, os gases e pressão no estomago seriam apenas reflexo da máquina em mal funcionamento. Digo isso pq quando ponho minha atenção em alguma atividade manual imediatamente começo a sentir borboletas no estomago, a arrotar, e soltar puns. Se eu interromper essa atividade manual, meio que fico pensando sem parar mas sem perceber, é muito inconsciente, dai volta o mal estar dos gases de novo. Da a impressão que o centro instintivo é anulado Mas ainda assim eh dificil fazer a atividade manual adequadamente, pois o pensamento inconsciente parece não dar trégua. Mas quando consigo, o simples ato consciente de levar um copo de um lado pro outro da mesa, já eh suficiente para sentir fisgadas na cabeça como se fosse dor de cabeça de segundos, os pés começam a tipo formigar, as pernas e costas parecem soltar pedaços de energia (nao sei explicar direito). Outra coisa que resolve o mal estar é abraçar meu cachorro e colocar meu gato em cima da barriga. E isso uma mulher até fala num video do youtube sobre ectoplasmia. Mas a ectoplasmia poderia causar os delírios tbm ? Bom, tentei encurtar tudo só pra pegar qualquer dica ou informações a respeito que me possa ser útil, pois sei la, não consigo ter certeza absoluta de onde tá o problema
  22. Pareceu uma lembrança de vidas passadas, mas ai virou o filme do x man com o Hitler sendo o professor Xavier do mal, mas é legal gostei do sonho
  23. Essa noite tentei mais uma vez me projetar, mas sem sucesso. Acabei tendo um sonho muito intenso e que nunca tive na vida, devido a quantidade de detalhes que consegui captar e à intensidade desse sonho, decidi relatar aqui. O sonho se passava em um cenário de guerra, Alemanha Nazista contra alguns países que não fiquei sabendo quais foram, mas não creio que seria a segunda guerra mundial por uma série de diferenças históricas, talvez influência do onirismo. Eu estava na minha casa, mas as pessoas que faziam parte da minha da minha família eram outras, não sei o nome, então chamarei apenas de a mãe ou o pai. A mãe tinha o cabelo loiro, curto e ondulado no estilo anos 60, ela usava um vestido branco até a altura da canela, era uma mulher séria e teimosa. O pai era um homem de cabelo preto penteado para trás com gel, ele tinha um porte físico mais ou menos musculoso, ele era descontraído e confiante, carregava uma baioneta nas costas. O pai estava na guerra também, não sei se como soldado pois permanecia com uma regata branca e calça social antiga de cor bege, junto com a velha baioneta pendurada nas costas, lembro que o rosto dele era bem barbeado. Escutei pelo rádio alguém falar: "... Os alemães agora estão nas 4 ilhas, ao redor de nós, a cidade já está infestada." Aparentemente era a mesma cidade onde vivo, mas era uma ilha, e ao redor haviam mais 4 ilhas, outras cidades. Eu estava com muito medo, principalmente por que vi pela janela claramente um soldado nazista passar com uma tocha na rua. Ele tinha o uniforme militar completamente preto e usava um capacete militar também preto com uma espécie de cruz branca estampada. Ele tinha o queixo quadrado, olhos claros e era bem alto e forte. Chamei o pai e contei a ele o que vi e disse que deveríamos construir uma passagem subterrânea na casa para nos escondermos, ele aceitou e foi para o quintal discutir comigo como faríamos isso, mas a mãe não concordou. Irritada com ela, eu disse que então deveríamos apontar uma pistola para nossas cabeças e nos matar, que era melhor do que ser torturada ou estuprada pelos nazistas. Ela ironizou tudo o que eu disse e falou que Hitler já estava morto, que eu perguntasse ao fulano — era um nome asiático bem diferente, não consigo lembrar — que ele próprio havia o matado. Eu sabia quem era o rapaz, ele havia aparecido em casa poucos minutos depois, eu até havia tido uma recordação dele liderando uma batalha violenta contra os nazistas, ele e outros japoneses avançavam com tanques de guerra e havia muito tiro e pessoas mortas. Esse rapaz tinha o cabelo liso, preto, na altura do pescoço e partido ao meio, tinha um bigode ralo, ele se parecia com aqueles samurais de filme. Enquanto eu contava pra ele que Hitler não havia sido morto, me veio uma visão do Hitler apenas com a mão muito machucada, lembro de ter elogiado ele pela bravura na batalhada passada, ele se emocionou e chorou um pouco, pois não havia sido fácil para ele. A conversa não durou muito já que uma voz desconhecida chamou pelo pai na porta de casa, só tive tempo de pensar "nazistas'', e então eu e a mãe pulamos para o quintal do vizinho na tentativa de escaparmos enquanto o pai já tirava a baioneta das costas e ia até a porta. Acontece que a casa do vizinho já havia sido invadida e lá no quintal estava um dos oficiais nazistas. Ele tinha o cabelo preto aparado no estilo militar, não usava capacete, tinha um grosso bigode e a cabeça dele era meio quadrada, ele ouviu o barulho da mãe descendo do muro e ficou em alerta, até chamou por mais soldados e veio com lanternas. Eu fiquei assustada e só tive tempo de pular o muro de volta. O pai havia voltado e na porta na verdade era apenas um amigo dele. Ele correu para o muro e fez uma cara de desanimo e muita dor, a mãe não conseguira escapar. Depois me lembro dele me levando para uma estação ferroviária subterrânea que era de uma empresa Árabe, ele estava levando eu e um garoto que parecia ser um irmão meu ou algo assim, mas ele não se parecia comigo, nem com o pai e nem com a mãe. Ele parecia um indiano, deveria ter uns 7 anos de idade. Lá dentro o pai comprou duas passagens e entregou as nossas malas que eram azuis e foram embaladas em uma sacola plástica verde-escura, então o pai entregou pra mim duas notas fiscais que estavam em chinês e disse para eu entregar para uma mulher que estava em um balcão ali. Haviam muitas pessoas correndo apressadas, tentando escapar, eu tive de pegar uma fila, mas me deixaram passar na frente por algum motivo. A moça era de origem asiática, tinha o cabelo cor de vinho preso em um coque, usava saia e terninho azuis. Ela me perguntou em francês se eu sabia falar bem francês e eu disse que não, apenas inglês e português, ela riu e disse para eu escolher um dos destinos, Índia ou Islã — o que é estranho, pois Islã não é um país —, o pessoal da fila disse para eu escolher Islã pois eles eram inimigos dos nazistas. Então eu escolhi Islã e entreguei a nota fiscal e ela me deu as passagens, o irmão ficou muito bravo pois notou que o pai não iria junto. Eu tentei consolá-lo e disse que o pai tinha de resolver as coisas dele na guerra. Quando estávamos procurando o nosso trem as coisas deram errado. Já haviam nazistas ali, disfarçados, então eles colocaram seus capacetes pretos na cabeça e começaram a atirar, as pessoas corriam sem parar, desesperadas. O irmão correu para um canto e eu para o outro, nessa tentativa de fugir me deparei com uma sala sem porta que havia dois feixes de luz horizontais na passagem dela, dois feixes de eletricidade na verdade, eu passei por esses feixes e vi que a sala tinha vários painéis e tecnologias estranhas, também vi que os soldados nazistas estavam se teletransportando de um ponto a outro, como em um labirinto esquisito, eles não vinham de lugar nenhum, surgiam. Correndo mais, vi Hitler sentado em uma cadeira, usando um capacete de metal, percebi que ele que controlava a tecnologia que teletransportava os soldados. Ele estava de olhos fechados e disse algo como "Para alcançar a excelência eu tive de me privar...". No sonho os nazistas estavam procurando pessoas que eram dos países inimigos na guerra, eles matavam sem piedade. Acordei atordoada, ainda sentindo o medo e adrenalina que senti no sonho na tentativa de de fugir dos nazistas. Senti uma forte pressão no estômago e dor de cabeça minutos depois.
  24. Nossa, me identifiquei 100%. Me sinto girando em alta velocidade também mas não saio disso... vou tentar fazer o que o Sembrol falou: Eu sempre tento me mover devagarinho e acabo quebrando o EV e as sensações.
  25. Poxa que inveja, queria alguém pra me amparar em uma projeção também, de preferência alguém que me ajudasse a sair do corpo físico.
  26. Earlier
  27. Pessoas que lutam no plano espiritual, guerreiros da luz, e seres assim que estão aqui em missão geralmente relatam que acordam com hematomas por que nao se cuidaram e acabaram se ferindo lá, a também médiuns que acordam machucados pq espíritos ruins os machucaram... O medo é também um alerta da nossa sensitividade, pode significar seres ruins no radar eles emitem isso
  28. Vou te dizer a real que muitos dizem ser mito e falso (é por que nunca viram), mas sim há perigos no astral, você pode sim se machucar lá e acabar machucando o corpo, é super raro sim é para gente pesada que acaba mexendo com coisas pesadas, espero que esse não seja seu caso, você pode sair do corpo e dar de cara com esse ser, por isso é bom limpar o quarto, manter sua vibração alta, e proteger o ambiente que vc vai sair, depois se preocupar em como me proteger fora do quarto pq olha saiu do quarto vc ta livre pra voar e ir pra bem longe, caso seja atacada ou venha um espirito com más intensões para contigo o certo é se defender e só atacar caso te ataquem pq n é legal sair soltando feixes de luz em pessoas lá, se elas estiverem de boas, uma vez eu peguei um ser no teto do quarto tinha um chapéu preto e eu não pude ver o rosto bem o corpo dele tava meio borrado só sei que sai quando vi eu fui com tudo pra cima dele e ele nunca mais apareceu nunca sumiu, mas o cara me colocou numa prisão ao atacar ele ele me puxou lá do alto para um lugar de areia parecia ate um studio de Hollywood eu quebrei a parede com minha cabeça e sai de lá ele sumiu. Mas n aconselho fazer isso, busque atacar de longe use escudos se ele te atacar de longe, e se for forte demais para vc apenas volte para o corpo e se vc n puder voltar para o corpo chame ajuda divina seu guardião ira aparecer confie em mim. Boa sorte, e se cuide, observe o pq desse ser estar mexendo contigo se vc morar com sua familia pode ser esse o motivo vai ver ele nem é seu mas por ser projetora vc ira mexer e sutilizar a energia de todos da sua casa
  1. Load more activity