• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 12/21/2018 in all areas

  1. 3 points
    10/01/2018 às 3am Guará, Brasília, Me vejo conversando com pessoas, em uma sala grande, não tinha móveis, haviam instrumentos musicais, e algumas pessoas se preparam para ensaiar. Eu me aproximo delas, eram duas mulheres, aguardo o solo de piano, e logo após cantamos juntos uma música que lembra muito o estilo da Enya, são instrumentais, ao final recebemos elogios de um homem, que gostou do ensaio, eu digo que era a primeira vez, mas que iriamos melhorar. Aqui na dimensão física eu sou músico, não vivo da música. Continuei caminhando, olhando as pessoas, e vi uma jovem ao longe que era minha conhecida, fui até ela, dei um abraço, e ela disse “desculpe, sei que deveria estar próximo a vocês durante o ensaio”, eu disse que não tinha problemas e então, eu estava em uma comunidade bem pobre, chão batido, não tinham ruas, muitas pessoas para todos os lados, andavam, conversavam entre si. Me vi próximo a um lamaçal, como se fosse um pântano, mas havia vários lugares de terra, e uma mulher com um vestido longo pelo corpo, ela é gordinha, cabelos negros na altura do ombro, branca, gordinha, foi se encaminhando para o pântano e disse “eu estou cansada de tudo isso, eu vou sair daqui, não suporto mais isso”, e foi se encaminhando para o pântano, entrando na água, eu falei “não vá, se você for, as pessoas que dependem e amam você, vão sentir a sua falta”, nesse momento ela afundou, praticamente foi engolida pelo pântano, e eu já corria em direção a ela, pulando entre as partes secas do pântano, e me ajoelhei em uma parte seca ao lado de onde ela tinha sido tragada ao pisar na lama, na água, e estiquei o braço, eu senti a água ao redor do meu braço, senti o cheiro da lama quando o rosto chegou perto da água, e tateava procurando alcançar e mulher, quando toquei os dedos dela, e pude sentir minha mão se aproximando e agarrei a mão dela, e ouvi telepaticamente ele falando, “obrigado por me salvar, este lugar é horrível, que bom que me alcançou, já havia me arrependido”, eu puxei ela para fora, olhei para ele, e só me lembro até aqui, sobre esta moça que fiz amparo. Me vi nos corredores da minha escola, onde estudei o ensino médio, era noite, muita gente andava pelos corredores, mas não eram alunos, eram pessoas de todas as idades, e olhei para o céu e percebi que naves espaciais voavam bem alto, eu somente via o contorno das naves, eram em formato circular, e somente via as luzes que contornavam as naves, eu perguntei para um rapaz que estava próximo, “está vendo as naves espaciais, os discos voadores? tem muitos hoje a noite no céu” o rapaz, não me respondeu, praticamente me ignorou. Continuei caminhando e estava refletindo sobre continuar com o trabalho que fazia ali, sobre ter um compromisso maior, e coloquei no dedo um anel muito bonito, grosso, todo trabalhado, com muitos detalhes, o anel ficou bem encaixado no dedo, no dedo onde colocamos aliança de casamento e notei que meu dedo antes do anel ser colocado, tinha a marca da aliança de casamento, detalhe que eu ja estou separado a mais de dois anos e não tenho essa marca mais. Continuei caminhando e muita gente ao redor, todos trabalhavam, caminhavam, e me encontrei com um rapaz, jovem, de menos de 30 anos, ele tinha um contrato na mão, e conversava comigo sobre continuar estudando, me preparando, e pegou aquele contrato, ou algo assim, e riscou, e falou “continue estudando e trabalhando, depois acertamos os detalhes”, e eu fui saindo da escola, pela frente, e logo próximo a saída, tinham homens recebendo encomendas, era paletes e como se fossem carrinhos de compras bem grandes, cheios de algum material, não percebi o que era, vi o rapaz, que falou do meu contrato, conversando e com outro rapaz, ele pegou o carrinho de compras que era bem grande nas costas e colocou próximo a outros e falou “você tem que ser bem rápido, para não atrasar os demais e não ter problemas”, e falou bem sério para o rapaz que ele orientava. Eu fui saindo da escola, estava fora alguns metros, e olhei para cima, e vi uma criatura que lembrava um orc, muito forte, grande, estava no telhado da escola, e ele olhava e esbravejava para o meu lado. Eu saquei uma arma, essa arma disparava algum tipo de raio, e comecei a atirar em direção a criatura, e todos os disparos a atingiam, e ela continuava esbravejando e em posição de ataque na minha direção. Eu falava mentalmente para os demais que estávamos sendo atacados, eu estava bem calmo, tranquilo, para mim era algo normal. Não me lembro do que vem depois com relação a esse ataque. Nessa mesma escola me lembro de estar entre outras mulheres, e uma dela me deu um bebé de meses de vida, eu diria 4 meses, e ele chorava muito, e lembro que ela deu remédios para o bebê, lembro de ver o comprimido, mas nada consolava o bebê. Eu o coloquei no colo, sentei no sofá e quase instantaneamente ele adormeceu, eu tinha uma manta escura que cobri o bebê, e ele adormeceu, os olhinhos fechados, podia ver a respiração dele, e uma mulher que estava ao meu lado me olhava admirada de ter feito o bebê dormir. Caminhei muito por essa comunidade, que com certeza não era uma comunidade de dimensão superior, devido os fatos que narrei, mas que são pessoas que precisavam de ajuda, e as lembranças desse amparo a algumas pessoas e situações me deram uma sensação de muita paz ao acordar e vontade de ser mais assistencial, não somente no plano astral, mas também aqui no plano físico, porque nós habitamos ambos os planos.
  2. 3 points
    Para mim dessa forma funciona. 1 deito de barriga para baixo, de uma maneira confortável, procuro me deitar ainda sem sono, isso tudo com muita vontade de se projetar 2 faço uma prece é peço proteção ( me sinto mais seguro dessa maneira) 3 tento não pensar em nada e espero vir os devaneios, imagens mentais e permaneço imóvel 4 nesse momento tento manter a mente lúcida e não me deixo levar pelos devaneios 5 quando parece que estou no vácuo , que não ouço nem o ventilador e sinto que meu corpo físico está imóvel, tento me levantar em astral com a força da vontade apenas a mesma coisa de quando você está caminhando que troca os passos sem pensar, mas usa da vontade para andar 6 caso não consiga dessa forma , ou me sinta muito pesado penso em algum lugar da casa mais distante do quarto Lembrando para mim isso funciona, não sei para os outros . Abraço.
  3. 2 points
    Eu estava no supermercado com minha mãe , em um bairro que morava antes, tudo era bem parecido com o real, quando estavamos na fila, nao me recordo o motivo, comecei a discutir com 2 mulheres e uma delas até sai nos tapas. Depois disso eu e minha mãe fomos passar na orla da praia, nesse mesmo bairro, perto do supermercado, estava dia e bem ensolarado. Dai minha mae falou, que estava com calor, e eu disse, "mãe isso aqui é um sonho, nada disso é real, vou até voar. Dai quando eu tentei dar impulso pra voar, eu nao conseguia ir muito alto, tentei varias vezes, eu flutuava até chegar ao chão novamente. Eu estava muito pesadaTeve um momento que ouvi uma voz que disse. "Vc precisa se reconciliar com as mulheres que brigou, só assim que vc vai voar" dai fui até a Praça do bairro, que ficava em frente ai supermercado, elas estavam lá, pedi desculpas, fui bem sincera no meu arrependimento. Elas não demonstravam que tinha desculpado, ficaram indiferentes Depois disso nao me lembro de mais nada. Por que será que nao consegui voar ? E pq eu tinha que pedir desculpas?
  4. 2 points
    Esse lance aí da escola e contratos já vi também, numa experiência em que participei com uma equipe. Parecia um tipo de comunidade de recuperação de jovens. Havia alojamentos onde eles vivam, e havia varias unidades escolares. tipo uma escola para cada tipo de coisa, lembro também de estar numa apresentação de uma atividade de música, feita pelos alunos. Eles trabalhavam ali também, fazendo pequenos consertos. E e embora não falássemos sobre isso dava para sentir que eles estavam lá em recuperação de alguma coisa emocional, preparando-se para encarnar, depois que conseguissem se curar minimamente dos desequilíbrios emocionais que tiveram quando encarnados.
  5. 2 points
    me chamo Karina sou uma aventureira onírica e hoje estou em uma busca por algo além do corpo sempre que aprofundo em viagens astrais fico tão perdida...
  6. 2 points
    Eu adotei uma postura cética-saudável: não duvido de nada, mas também não acredito em tudo. Ou ainda: mantenha-se relativo (afinal, ninguém tem toda a verdade). Mas o que realmente me salva a pele: escute sua intuição - e se ela te disser pra pular fora de algo, não perca tempo!
  7. 1 point
    Acordei gritando e rosnando sentindo muita raiva na minha cama ao lado da minha esposa. Logo percebi que eu estava incorporado com alguma entidade feminina. Essa entidade, através de mim, disse aos berros: “-Eu vou destruir todos vocês!” e tentou se levantar da cama e eu tentava impedir e ficar parado, retomar o controle do meu corpo mas não conseguia. O engraçado é que ela usou uma palavra que eu nunca usei na vida e que o sentido era destruir mas não consigo me lembrar qual era a palavra. Eu estava morrendo de medo de acordar os meus filhos com aqueles gritos e rosnados e ficava pensando em porque a minha esposa não acordava pra me ajudar. Fiquei um bom tempo (1 minuto nesse caso parecia muito tempo) com as pernas na cama e os bracos e a cabeça pra fora com esse ser tentando levantar e sair dali. Do nada eu acordei com muito medo e tremendo. Só aqui eu entendi que estava projetado. Eu sentia muito medo e, de repente, comecei a sentir uma sensação maravilhosa de paz, calma e tranquilidade. Alguém me falava, sem palavras, que nós estávamos ajudando esse espirito e que eu havia feito um transporte para que facilitasse o resgaste e cuidados com essa moça. Adormeci em paz.
  8. 1 point
    Talvez isso temha acontecido para você aprender a JULGAR. Ou seja: poruqe você acredita que esses seres eram mentores????? O que te fez comsiderá-los assim? Pelo comportamento deles eles não parecem mentores não.
  9. 1 point
    Olá me chamo Leandro, moro no rio de janeiro, venho estudando sobre projeção faz um tempo. Esta noite (13/01/2019),tive minha primeira projeção. Agradeço ao projeto IVA que me ajudou e muito, agora espero ter muitas outras rs.
  10. 1 point
    Olá a todos. Bem... sou uma pessoa normal, que a alguns anos venho vendo relatos de viagem astral e afins, e me interessei pela viagem astral e para me "aprofundar" na viagem astral, possívelmente seria "bom" participar da comunídade também. Bem, é só isto mesmo, prazer.
  11. 1 point
    Tenho uma duvida que me corroi, me ajudem a esclarecer, por favor. Por muitos anos, e até hoje, eu sonho com elevadores, sempre acontece assim. No sonho eu sei que se eu entrar no elevador ele vai cair, algumas vezes, mesmo sabendo disso eu arrisco e entro dentro, ele sempre cai, algumas vezes eu consigo sair dele antes do impacto no chão. Eu nao tenho medo de elevadores. Ando normal. Porém algumas vezes, aconteceu aqui na minha cidade atual que moro, eu entrar em alguns predios e o elevador ser exatamente igual do sonho, uma dessas vezes eu fiquei apavorada, entrei nele com muito medo. Parecia que eu estava vivendo a cena do sonho, Mas outros elevadores eu nao sinto medo algum, inclusive ando diariamente em um, no predio da faculdade. O que vcs me dizem?
  12. 1 point
    Eu estava na minha antiga casa, no sonho ela estava no jeito que eu morava, no real nao está mais desse jeito. Tinha uma janela que ela no meu quarto, dava acesso ao muro dos fundos da casa, mas no sonho nao tinha esse muro, eu conseguia ver a rua. Dai quando olho pela janela, tem um trilho de trem, e alguem me diz, pula dentro do trem quando ele passar, vc vai sair em tal lugar ( um bairro da cidade atual que moro) e assim foi Quando eu chego em um certo ponto, dentro do trem eu nao sei onde devo descer, só escuto alguem dizer, " é aqui" Ai eu desço. Mas quando vejo, o bairro nao parece nem um pouco com o bairro que eu iria, eu começo andar poe ele, tinha varias construções historicas, que me era familiar, mas nao sabia que local era aquele. Um momento eu percebo que minha irmã está comigo. E eu desabafo com ela que estamos perdidas. O local tinha muitos predios. Ela diz " vamos num predio pedir informações " No caminho encontramos um mendigo, que tinha uma bandeira de algum país estendida. Quando eu chego perto pra olhar, ele se irrita, eu saio rapido e sigo para o predio. Chegando no predio, encontro um porteiro, e eu pergunto a ele que lugar era aquele pois eu estava perdida. Ele me responde em português "que não era América do norte " e começa a falar em um idioma que eu nao entendia nada. Eu e minha irmã ficamos aflitas, por descobrir que a gente estava longe da nossa patria. Dai resolvemos andar pelo predio pra perguntar alguém como voltaríamos "pra casa" Tinha muitos corredores, andamos muito. Dai acordei. Voltei a dormir. E no sonho eu volto pros mesmos corredores.. que no fim saiu num hospital. Nao me recordo do que aconteceu nesse hospital, só lembro de que minha mae estava lá. Será que foi um sonho lucido? Sonho comum ? Projeção semi consciente? O que me dizem ?
  13. 1 point
    Sonho comum. Você nem sabia que não estava no físico, então não pode nem chamar de sonho lúcido, nem de projeção lúcida. Restam apenas as experiências SEM LUCIDEZ para enquadrá-lo: - sonho comum - projeção inconsciente Como não há nenhum elemento que nos sugira que foi projeção (algum problema energético, por exemplo, como visão borrada, pernas pesadas, etc) deve ter sido só sonho mesmo.
  14. 1 point
    Sim, já revela certas "tendências" dele.. Os livros a que me referi comentei aqui .
  15. 1 point
    Ontem tive uma experiência em que percebi que estava fora da vigília, mas a lucidez não era tão boa. Eu estava em um lugar de natureza, e resolvi fazer o teste do pulinho, aproveitando que não havia muita gente por perto. Tive a preocupação de fazer o teste do pulinho de forma bem certinha, pra evitar que falhasse, e o teste deu certo, imediatamente comecei a voar. O problema é que minha lucidez não era das melhores, então fiquei apenas voando na maior parte do tempo, em vez de procurar fazer coisas mais objetivas durante a experiência. Em um determinado momento, chamei minha irmã para voar comigo. Como ela teve uma experiência lúcida na qual voou há alguns meses, eu sabia que ela não ia estranhar a possibilidade de voar novamente. Quando eu disse a ela que não estávamos no físico e que então podíamos voar, ela fez uma cara de espanto e contentamento ao mesmo tempo, aí nós duas começamos a voar juntas. Depois acordei e contei essa experiência para a minha irmã, só que ela não se lembrou de nada, então não tive como constatar se foi real essa experiência de pouca lucidez.
  16. 1 point
    Bom, esse relato é a experiencia mais lucida que ja tive, com boa rememoração e senti tudo muito intenso e real diante de outras experiências que tive. Era de manhã eu acordei e vi que ainda era cedo resolvi dar mais um "cochilo" Me vejo no meu quarto, ele parecia exatamente com o fisico, só que estava sem teto, eu olho pra cima e vejo o céu muito estrelado, mais muito mesmo que nunca vi no real. E tento voar, mas nao consigo, depois de tentar varios impulsos e nao conseguir ir muito longe, me sinto desanimada, e frustada, aí ouço uma voz que diz. "Se concentre querida, você consegue, se acalme vc vai voar. " Dai eu fechoos olhos e sinto uma especie de energia expandindo dentro da minha cabeça eu com olhos fechados enchergo um clarão. Dai abro os olhos e olho pro céu e tento voar, já no primeiro impulso eu consigo, num salto só em poucos segundos eu chego a uma nuvem, e lá vejo uma mulher, jovem, negra pele radiante, e com um aparato tampando rosto ( um acessório de orixá) e imediatamente reconheço a mulher, como orixá iansã .Eu disse assim " isso nao pode ser real, é vc mesmo?" Ela disse: "sim sou eu, venha cá conferir." E abriu os braços para mim. Eu abracei, e foi uma sensação muito boa, eu senti como se ela me doasse energia de calma, pois eu sentia sair dela, e tambem senti um perfume que nujca senti antes, o perfume era muito bom, mas muito bom mesmo, eu podia ficar o tempo todo ali. Mas ela soltou dos braços e disse, "vamos." Seguimos para um local, parecia ser uma cidade muito pequena, com pouquissimos habitantes, tambem parecia está sendo construida aos poucos, tinha plantações de uva, algumas pessoas trabalhavam lá, percebia que a comunicação era mental, ninguem sequer movia os lábios, somente eu por hábito conversava oralmente. Via também que a maioria estavam lá recente, pareciam que estavam se adaptando a nova vida lá, teve um momento que vi meus avós ( falecidos) Eu os abracei, e disse que sentia saudades, eles disseram que também e minha vó começou a chorar falando que sentia muita falta do meu primo ( que eles criavam quando vivos) e meu avô tentava consolar ela. Logo em seguida, falei com a "iansã " que queria ver minha irmã (também falecida) a iansã responde que minha irmã estava em outro lugar que nao dava pra gente ir.. mas que eu podia falar com ela dali mesmo que ela iria ouvir. Dai comecei a gritar pela minha irmã, gritei varias vezes andando pela cidade mas nao tinha resposta, dai comecei a chorar e dizer que sentia muita falta dela, foi quando ouvi uma voz bem longe dizer que também sentia muita falta de mim, uma voz de tristeza, perguntei se ela estava bem, ela disse que sim, logo fui interrompida pela iansã dizendo que eu tinha que voltar. Quando cheguei na nuvem, eu perguntei a ela, eu vou pular, dai quando eu chegar no meu corpo eu vou sentir um impacto de estar caindo, né ? Ela disse que sim, eu falei, que era muito ruim esse impacto eu queria voltar de forma mais sutil, ela responde que nao dá tempo, e me empurra. Lá vai eu acordando com aquele pulo clássico, coração na guela. E muita falta de ar. E minha filha me acordando pedindo toddy. ( nota: sou espiritualista, gosto muito das histórias de orixás, mas minha crença neles é que são apenas espiritos benfeitores, nao tenho a mesma crença que na religião do candomblé e umbanda, que tem toda uma historia real sobre eles, como falei, acredito e vejo apenas como espiritos benfeitores, e gosto das historias que contam sobre eles, como gosto de historias da mitologia grega. )
  17. 1 point
    Dando prosseguimento ao tópico pois pode ajudar alguém. Segundo a sub-dirigente espiritual (que é uma exímia projetora astral) da casa onde trabalho o que tem acontecido é reflexo de projeções - nesse caso sem rememoração - de auxílio no astral. A última vez que isso aconteceu foi essa semana em que acordei com a mão esquerda levantada fazendo o mudra do conhecimento (videfoto - não entendo de mudras) e girando em sentido horário. Eu fazia um "Shhhhhhhh" com a bocae eu sentia que exteriorizava energia de alguma forma Isso durou apenas alguns segundos e eu acordei. Tive a intuição que eu estava fazendo algum auxílio no astral e que esse gesto era pra fechar e cortar passagens e ligações energéticas do trabalho que foi realizado (que eu não lembro o que foi).
  18. 1 point
    Ainda estamos em teste. TODAS as imagens foram deletadas e não serão recolocadas, portanto coloquem novamente sua foto de perfil. Todos os anexos estão quebrados e não sei se irei colocar, não sei por onde o virus entrou. Ligamos o SSL (cadeado), tanto no fórum como no site. Foi uma limpeza de vários dias, com muita observação e não podemos mais dar bobeira, logo teremos algumas reações, mas pelo menos não perdemos conteúdo e o fórum parece estar funcionando. Abraço.
  19. 1 point
    Boa tarde pessoal!!! Já conheçia o site viagem astral há anos, no entanto só a pouco tempo conheço o fórum. Espero aprender bastante e contribuir com algo. Obrigado pelo espaço.
  20. 1 point
    Olá pessoal Conheci o VGA há um tempo atrás porém eu não dei muita bola pois nem ligava muito para o assunto. Porém um tempo se passou e começei a ter um interesse pelo assunto e assim gostaria de ter mais conhecimento sobre a Viagem Astral. Valew pessoal
  21. 1 point
    A ciência só chega nisso sobre UM ASSUNTO, após uma ou duas décadas de testes de quem afirmou algo, e mais uma ou duas décadas de gente retestando tudo para ver se confirma mesmo. Apenas as ciências exatas carregam a fama dos supostos atributos da ciência, o resto dos ramos científicos é bem mais falho. Uns exemplos que andam chegando à mídia popular só agora, mas que é m debate há mais 20 anos, são a "hipótese do colesterol" e a da "gordura saturada": https://www.revistaencontro.com.br/canal/ciencia/2018/09/pesquisa-mostra-que-colesterol-alto-prolonga-a-vida-de-idosos.html https://www.beefpoint.com.br/livro-de-nina-teicholz-que-defende-o-consumo-de-gordura-saturada-acaba-de-ser-lancado-no-brasil-confira-entrevista-exclusiva-com-a-autora/ Mas tomando a ciência como exemplo eu sigo a regra: só dê atenção ao antigo. Porque o antigo já foi debatido, testado, confirmado.... Por isso eu não uso internet como referência para nada. A meu ver, o problema é a ideoloiga do "sistema", uma coisa leva á outra: - vivemos num sistema capitalista, que para manter o mercado aquecido, precisa estar sempre lançando novidades, para manter as pessoas consumindo continuamente - para que as pessoas consumam as novidades, elas precisam acreditar que o novo representa sempre um aperfeiçoamento (o que não é verdade em muitos e muitos aspectos, mas as pessoas não enxergam isso, pela hipnose ideológica.) - tendo sido doutrinadas para pensar dessa forma em relação aos produtos, é difícil não concluir que "novas teorias" , "novas revelações", "novas descobertas".. sejam superiores às antigas. Mas assim como acontece com os produtos, que em geral PERDEM muitas qualidades a cada inovação, as idéias, toeiras, revelações precisam ser avaliadas, comparadas, analisadas. E quem está em condições de fazer isso? Quem conhece a base, o antigo. Note, por exemplo, que toda matemática e física que você aprende no ensino médio tem no mínimo 5 séculos de idade. Mas ela é a base que te permitirá entender o conheciemento mais atual, que em geral só será ensinado na pós graduação, nem na graduação o conhecimento moderno é ensinado. E geral o que se ensina na faculdade tem uns 50 anos de antiguidade, a menso que seja uma graduação em área mais de ponta tecnológica mesmo, áreas da informática essas coisas. Por isso me parece que uma pessoa precisa começar a aprender sobre espiritualidade sempre por livros, para exatamente formar uma base mais segura sobre o tema. Até porque, não se trata de tecnologia, mas de conhecimento que dá sentido ao fenômenos da vida. Conhecimentos que não foram capazes de dar sentido para muitas pessoas, desaparecem. Por exemplo, explicações de que Sol e Lua , Trovão, eram deuses, já não explicam nada mais, então desapareceram das culturas modernas. Por isso vale a pena não se embalar com novidades nessa área, deixar elas sumirem sozinhas, por falta de capacidade de explicar os fenômenos. Então você prestará atenção apenas ao que sobreviver, e sobreviveu porque pelo menos foi capaz de oferecer explicações razoáveis para os fenômenos que abordou. Só depois de ter uma base nos "clássicos", a pode ter uma noção para avaliar as "novas revelações". Não quer dizer que tudo de novo que contrariar o antigo estará errado, mas você consegue pelo menos entender melhor a relação entre eles. Pode concluir que os antigos estavam errados porque distorceram as percepções em função das crenças religiosas que tinham. Ou pode concluir que os novos estão mais equivocados porque não levam em conta um aspecto bem conhecidos dos antigos: o aspecto altamente ilusório das experiências astrais e psíquicas, sobre o qual as religiões alertavam mas o povinho anti-religião parece ignorar, ou preferir o glamour das viagens delirantes do que o compromisso com a verdade. Eu acho que temos que nos focar na questão ´básica: 1- Para que serve o conhecimento sobre espiritualidade? Para nos tornarmos seres humanos melhores. Diferente do conhecimento científico, que permite que alguém seja um gênio da ciência mas um retardado emocional ou espiritual, a conhecimento espiritual só tem valor se consegue nos afetar de forma positiva. Então se os grays e os reptilianos são os mesmos, se temos 7 ou 30 chackras. se os deuses eram astronautas ou seres de um universo paralelo.. isso não muda nada do que somos,. é tão fútil para nosso Ser Interior quanto o conhecimento científico. Mas tem o pessoal da internet que gosta de inverter tudo o que se ensinou antes (eliminar chackras, Jesus era um reptiliano, blábla´blá...) nada apresentam como solução. A questão "tá.., e faço o que com isso que você me falou??" jamais será respondida. São apenas semeadores de confusões, não se soluções. Aliás, atualmente em todas as áreas parece que há um extremo interesse me semear confusão, como se "alguém" quisesse que as pessoas ficassem tão saturadas de informação , tão confusas, tão sem referenciais, que passassem a ficar céticas em relação a tudo e todos. E o que acontece quando as pessoas ficam céticas em relação a tudo e todos... qual o próximo passo? A meu ver, assim como na política, quando você produz um estado de descrédito generalizado, tanto no aspecto coletivo quanto no individual, você abrirá espaço para o 'oportunismo' . As pessoas aceitarão qualquer coisa, seja qual for o preço que pagarão pela escolha emotiva, baseada na confusão, porque os critérios de referência foram rompidos. Então quem antes não conseguia espaço, por não ter as condições mínimas para ocupar aquele espaço, passa a ser visto como opção. Pense em arte moderna, em música moderna, etc... e também na política e nas relações pessoais. Acho, sinceramente, que essa semeadura desenfreada de novidades, da qual a internet é a principal ferramente, é estruturalmente algo negativo. Surgirá algo bom disso? Creio que sim, mas como falei lá no início, tem que deixar passar a onda, deixar que muitas dessas novidades sejam descartadas pro mera "seleção natural".
  22. 1 point
    Uso estas técnicas relatadas e também a técnica da pergunta do Waldo que consiste em se perguntar 20 vezes por dia se você está dormindo ou acordado. Para mim, sempre que volto a usar em três dias, funciona. A pergunta irá surgir quando você estiver fora do corpo. Às vezes você responde que está acordado. Ela vai surgir junto a um estranhamento incomum, pois, no físico não nos importamos com deslocamentos espaciais. Vamos daqui para ali e ponto. Não ficamos nos perguntando de onde viemos. Quando, para mim, surge a pergunta, surge também o estranhamento de como fui parar ali. É nesse momento que tudo pode dar errado, que você tem ficar calmo, tocar em algum logar, fazer EV e não pensar no corpo. É complexo, mas você se acostuma............
  23. 1 point
    Olá, achei vocês pq estava procurando sobre o tópico otherkin, achei bem legal. Prático magia desde que me entendo por gente, digo isso porque não acho que magia seja aprender um ritual ou uma língua estranha, ela tem muito mais haver com energia, motivação, foco e vontade. Nunca fui muito fã desse mundo ou das pessoas nele, parece que todas elas falam de tópicos desinteressantes pra mim... de qualquer forma gosto de aprender e de ensinar, prático projeção sempre que posso e estudo magia tb. Com relação a projeção eu não consigo fazer aquela de saída total durante o sono, fico geralmente em um estado de quase sono... Eu tb estudo direito na Universidade Federal do Pará então me deem um olá colegas doutores kkkk
  24. 1 point
    Pessoal, considerando que o Gabriel abriu um precedente aqui apresentando uma tecnica de projecao mais voltada a percepcao do plano fisico, e que o Henzel demonstrou interesse nesse tipo de tecnica, vou postar aqui um trecho de um livro do Draja Mickaharic, que escaneeei e traduzi. Retirei algumas frases apenas, que nao tinham relacao direta com o objetivo de projetores. O Draja ve a projecao da mesma maneira que eu e como podem ver no meu post de apresentacao aqui no GVA, eu sempre preferi manter o ofoc da proejcoa no plano fisico, pelso motivos que o Draja logo vai explicar no seu texto. Conheci esse autor apos deixar minha opiniao osbre um livro de pojecao astral no site da Amazon, e um leitor da Inglaterra achou minha abordagem parecida com a do Draja. Eu nunca antes tinha ouvido falar desse cara, que e' um ocultsta da Bosnia que vive nos EUA ha' decadas. Comprei o livro e, para minha surpresa, vi que ele pensava da mesma forma que eu, embora o programa de treino dele ganha o trofeu em termos de paciencia. Na primeira vez que tentei essa tecnica dele de sentar na cama, nao estava esperando que desse certo, mas deu certo na segunda sentada. De repente me vi sentaod na cama e olhando para o chao, e ao ver meu pes pensei: "mas que diabos!?! Eu nao estava deitado?" A surpresa me puxou de volta, ehehheh. Entao , quem tentar isso, esteja preparado para um eventual sucesso rápido , e para a disciplina de monge que vai requerer para progredir nesse domínio . Ate entao eu nunca tinha postado essa técnica aqui porque sempre senti que aqui no brasil o pessoal quer e viajar pelos planos , conversar com "mentores", prestar "assistência "....entao fiquei na minha, com minha visao mais voltada para o físico, e por ser mais focado nesse aspecto fisico que criei aquele topico sobre comprovaçao . Mas ja que este topico do grabriel parece ter aberto essa brecha, vou deixar aqui entao o plano de treino do Draja: ............................... TRECHO DO LIVRO: MAGIC SIMPLIFIED- A SERIES OF PRACTICAL EXERCISES FOR DEVELOPING THE NEOPHYTE MAGICIAN. Pg44-47; 70-75 (...) As instruções a seguir vao parecer um grande tédio para aqueles que acreditam ter um talento natural para a projeção astral. No entanto, se forem seguidas com precisão, elas vão ensinar a qualquer um que dominou os exercícios anteriores a se projetar para fora de seus corpos físicos e, eventualmente, tornar-se bastante competentes em projetar seus corpos não físicos para o mundo físico real. Mais uma vez, estas instruções pressupõem que os exercícios anteriores tenham sido dominados, e que o aluno tem a capacidade de relaxar completamente seu corpo físico, concentrar sua atenção, e manter sua mente em branco. Todas essas habilidades são necessárias para se projetar deliberadamente e conscientemente para fora do corpo físico, e deslocar-se no mundo físico. Sua consciência é o que você pensa que é, não é o que você realmente é. Quando você se projeta para fora de seu corpo físico que você está projetando sua consciência, na forma de um corpo não-físico invisível. Algumas pessoas chamam isso de corpo astral, ou estelar. Vou me referir a ele como o corpo não-físico, que é uma melhor definição. Seu corpo não-físico invisível terá muitas das características de seu corpo físico. As poucas pessoas que podem vê-lo ou senti-lo vão percebê-lo como se fosse o seu corpo físico em uma forma não- física. Seu corpo não-físico terá muitos dos sentidos físicos que você usa em seu corpo físico. No entanto, na prática, essas características e sentidos que o seu físico e não-físico tem em comum serão consideravelmente diferentes em seu corpo não- físico . Antes de começar a se aventurar nos reinos não-físicos, ou plano astral, você deve primeiro se acostumar com essas diferenças. Para isso, basta dominar as muitas diferenças entre os reinos físicos e não-físicos. Se você decidir não fazer isso, vai acabar emaranhado em algum dos muitas ciladas encantadoras e de glamour perturbador de reino não-físico. Cair em auto-ilusão é muito fácil no reino não-físico. Este é o maior perigo na projeção do corpo não-físico. Projetar-se para esta terra de sonhos e fantasia não tem nenhum valor real para ninguém. (...) Os passos para a projeção astral são muito simples, mas conseguir realizar estes passos simples já é outra estória. Primeiro, relaxe completamente enquanto está deitado em uma cama ou sofá. Relaxe seu corpo físico e acalme sua mente, fechando os olhos. Agora focalize sua atenção em seu corpo não-físico e o veja levantar-se para fora da casca física que é o seu corpo, sentando-se na beira da cama ou sofá em que você está relaxado. Perceba que você pode ser totalmente bem sucedido nesta primeira vez que você tentar, ou não, mas seja como for, agora veja-se voltar para o seu corpo físico, e mais uma vez relaxar o corpo físico completamente. Agora sente-se novamente em seu corpo não-físico, e depois volte para o seu corpo físico mais uma vez. Durante tudo isso, tente perceber as sensações que podem estar presentes, mas mantenha os olhos fechados. Faça isso várias vezes, não para simplesmente praticar isso como um exercício, mas para dominar a arte de sair e entrar em seu corpo físico. Isso também exige uma grande quantidade de prática repetitiva. É uma habilidade a aprender e você deve aprende-la bem. Depois de ter feito isso, e saber que "algo" aconteceu, abra os olhos em seu corpo não-físico quando estiver sentado na beira da cama ou sofá em que seu corpo está deitado. Olhe ao seu redor. Você pode ver a sala em que está exatamente como ela é, ou você pode vê-la em um arranjo um pouco diferente. Lembre-se da sala, como você realmente sabe que ela é. Imponha o que você lembra desse lugar sobre quaisquer diferenças que você possa ver no quarto com os seus olhos não-físicos. Agora feche o seu olhos de novo, e entre novamente no seu corpo físico. Em seguida, sente-se novamente, desta vez em seu corpo físico, e abra os olhos. Estude o quarto, notando as diferenças a partir do que você viu quando você estava em seu corpo não-físico. Coloque essas diferenças em sua mente, e tentar 'memorizar' a imagem que você vê da sala. Depois de ter a visão ou a imagem da sala memorizada, deite-se de novo, relaxe e sente-se em seu corpo não-físico. Abra os olhos do seu corpo não-físico e visualize o quarto, impondo a imagem que você lembra da aparência física da sala sobre quaisquer discrepâncias que você pode perceber com seus sentidos não-físicos. Nunca é demais destacar para o novato em projeção o quanto é fácil para eles se perderem na fascínio do mundo não-físico. Após se perderem, eles verão provavelmente todos os tipos de belezas e maravilhas. Na maioria dos casos eles vão se tornar literalmente fascinados. Infelizmente isso muitas vezes leva o projetor a acreditar que ele têm alcançado grandes poderes. Na verdade, eles só se perderam na auto-ilusão. Eles terá se limitado , e a suas possibilidades de desenvolvimento, suas habilidades, restringindo-os, muitas vezes de forma permanente. A única maneira de evitar esse engano, que é essencialmente auto-engano, é a prática de dominar a projeção do corpo não-físico no mundo físico. É por isso que você deve limitar sua prática da projeção de seu corpo não-física ao seu quarto por algum tempo. É extremamente necessário para você dominar a arte de projetar seu corpo não-físico no mundo físico. Então você tem que aprender a navegar o seu corpo não-físico no mundo físico se você quiser dominar a arte da projeção (...). A alternativa é tornar-se apenas um turista, alguém que é atraído para as paisagens bonitas e objetos cintilantes que irá apresentar-se a você, ao longo do tempo. Por pelo menos um mês, você deve praticar projetando-se para fora de seu corpo físico, sentado na beira da cama e depois voltar a ele. Com cada projeção você também deve dominar a arte de ver o quarto em que você está se projetando, da forma como ele existe fisicamente. Com o tempo você vai descobrir que as pequenas mudanças e desvios da realidade física que você notava irão gradualmente desaparecer. Esta é uma indicação de progresso de sua parte, e ele vai lhe dizer que, depois de mais algumas sessões com o mesmos bons resultados você estará pronto para dar o próximo passo. Cada criança humana aprende a andar primeiro aprendendo a engatinhar. É preciso uma grande quantidade de tempo para a criança progredir de rastejar para caminhar, e muito mais tempo para progredir de andar a correr, e depois a jogar futebol. (...) Domine cada passo deste exercício e você terá sucesso. Pule para a conclusão, e você acabará por enganar a si mesmo, e, no fim, falhará. Agora que você está pronto para fazer isso, projetar-se para fora de seu corpo, sentado na beira da cama, abra os olhos, e depois levante-se. Você deve estar ciente de que é provável que você caia no chão, ou suba um pouco em direção ao teto. Seu corpo não-físico não é afetado tanto pela gravidade, ou por qualquer coisa que pareça sólida no mundo físico. Se você achar que você não está em pé com firmeza no que você sabe ser o chão, focalize sua atenção em ficar firmemente no chão, assim como você estaria em um chão físico. Uma vez que você seja capaz de fazer isso, de um passo em direção à parede em frente a sua cama ou sofá, certificando-se de nem flutuar nem afundar no chão. Isto é, em geral, muito mais complicado do que parece, então você vai ter que praticar por algum tempo. Continue trabalhando nisso, como aprender a andar em seu corpo não-físico, mantendo-se em superfícies físicas, é pelo menos tão difícil como foi aprender a andar em seu corpo físico. Pratique andar por um tempo, então reentre no seu corpo físico e se levante, e se mova ao redor da sala. Você deve repetir este exercício por pelo menos algumas semanas até que o domine. Em seguida, continue por uma semana ou duas, para ter certeza de que você realmente dominou esta arte muito diferente. Uma vez que você seja capaz de andar em torno de seu quarto, sem dificuldade, e tenha feito isso por três ou quatro semanas, você está pronto para a próxima etapa. Agora você vai deixar o seu quarto pela primeira vez. Comece pela projeção de seu corpo físico e vá andando até perto da porta do seu quarto. Agora, cuidadosamente, estenda o seu braço não-físico através da porta. Você deve levar algum tempo para assegurar-se de que pode fazer isso sem qualquer dificuldade. Faça com um braço em primeiro lugar, e depois com o outro. Agora faça com as duas mãos. Quando você tiver certeza de que está pronto, basta atravessar a porta. Dê um passo para longe da porta, e olhe pra trás. Isso é para assegurar-se de que você não danificou nem a porta nem a si mesmo. Quando você percebe que passou através da porta com segurança, caminhe de volta pela porta mais uma vez. Você acabou de demonstrar a si mesmo que objetos sólidos no mundo físico não são de todo sólidos no mundo não-físico. Eu sugiro que você pratique este exercício durante várias sessões de exercícios antes de ir mais longe. Em seguida, olhar para fora de qualquer parede exterior em seu quarto. Olhe através da parede assim como você olharia através de uma janela aberta. Não fique preocupado com o que vê. Isto é só para demonstrar para você mesmo que é possível fazer isso. Sob nenhuma circunstância você deve tentar atravessar a parede. Basta olhar através dela. Movimentos mais difíceis virão mais tarde, uma vez que você esteja mais acostumados a se mover ao redor do mundo físico em seu corpo não-físico. Depois de ter praticado este exercício várias vezes, você pode sair do seu quarto, passando pela porta, e caminhar pelo corredor, assegurando-se que você está andando no que você reconhece ser o chão físico. Você deve, então, continuar até a porta da frente de sua casa, mas não deixe a casa ainda. Em vez disso, vire-se e volte, impondo o que você sabe sobre a realidade física desee lugar, sobre quaisquer diferenças que perceba com seu corpo não físico. Não é incomum encontrar portas extras, corredores estranhos, e outras coisas presentes no universo não-físico que não têm realidade física. Você deve aprender a simplesmente ignorar essas aparições, e estar ciente de o que está realmente presente fisicamente . Até que você seja capaz de dominar a arte de projetar seu corpo não-físico no plano físico, você está em grave risco ao lidar com os reinos não-físicos. Não é incomum encontrar pessoas, às vezes algumas que estão mortas há muito tempo, no universo não-físico. No momento, você deve simplesmente ignorá-los, apesar de que às vezes isso é muito difícil de fazer, especialmente se você está emocionalmente ligado a essas pessoas de alguma forma. Endureça o seu coração e ignore-os por enquanto, sabendo que no futuro você vai ser capaz de ter uma reunião real com aqueles que você pode ter perdido. Apressar as coisas neste momento acabará por levar a uma conclusão insatisfatória para o seu desenvolvimento final. Seja paciente e continue a ser determinado para ter sucesso nessa tarefa. Continue trabalhando sobre estes exercícios, dominando a projeção de seu corpo não-físico em todos os quartos do edifício ou apartamento em que vive. Quanto mais prática tiver nisso, melhor será antes de dar o próximo passo. A impaciência conduz ao fracasso no final. Uma das coisas que você vai aprender rapidamente é que você é invisível para quase todas as pessoas. Enquanto algumas pessoas serão capazes de vê-lo, a maioria das pessoas não pode. Olhe para as pessoas e veja se elas te vêem ou não. Se alguém vê você, deixe o quarto imediatamente. Você ainda não está preparado para lidar com aqueles que podem vê-lo . Outra lição que aprenderá cedo é que você, aparentemente, não têm força física em seu corpo não-físico. Você deve continuar a projetar-se e a viajar pelo prédio em que vive, estando constantemente consciente da realidade física, e ignorando as imagens não físicas que constantemente se apresentam para você. Passe pelo menos um mês, ou melhor dois ou três meses neste exercício antes de ir mais longe. É importante que você domine isso antes de deixar o prédio em que você mora. Uma vez que você acredite estar pronto para deixar o prédio em que more, primeiro permita-se a flutuar até o telhado do edifício. Em seguida, caminhe ao redor do telhado, olhando para a rua ou os objetos abaixo. Tome nota de qualquer coisa que você sabe que não está fisicamente presente. Perceba que estas coisas estão presentes apenas no universo não-físico, e não tem realidade física. Isto é muito importante, pois são estas imagens não-físicas que podem facilmente tornar-se distrações muito negativas para você. Edifícios que antes estiveram presentes, cenas emocionais, e os itens a que fortes emoções estão ligados podem ser localizados no universo não-físico durante muitos anos depois de terem desaparecido fisicamente. É possível que alguém que está se projetando pelo universo não-físico veja essas coisas, e ao vê-los, acreditar na sua realidade. Essas percepções podem não só atrapalhar seu julgamento, mas pode fazer com que você tome decisões incorretas . Esta é apenas mais uma razão pela qual você deve primeiro aprender a dominar as sutis diferenças entre o universo físico e não-físico, antes de ir mais longe em suas explorações. Você deve praticar flutuando para o telhado do seu prédio e observando a área em torno de você, diferenciando entre o real fisicamente e não-fisicamente real por algum tempo antes de ir mais longe. Há também várias outras coisas que você deve dominar antes que você esteja realmente pronto para ir para as ruas. A prática produz o sucesso, e nessa arte, a comparação constante entre o que você sabe da realidade física e não-física é de extrema importância para a sua capacidade final em se tornar um mestre de ambos os reinos. Continue a trabalhar e praticar com o seu corpo não-físico, embora você possa agora restringir suas sessões de prática a três dias por semana, enquanto você vai para o exercício seguinte. MAIS SOBRE O TRABALHO FORA DO CORPO Uma vez que você já domine andar dentro do seu prédio, e cuidadosamente aprendeu do telhado de seu prédio as diferenças entre o cenário não-físico e o mundo físico que você pode ver, é hora de começar a ir para a rua em torno de sua vizinhança imediata. Primeiro, devo avisá-lo que andar na rua, em seu corpo não-físico, não é uma experiência agradável. Entre outras coisas, você vai estar vendo muitas pessoas que não estão mais vivas, bem como ver aqueles que ainda estão vivos. Você também vai estar vendo cenas altamente carregadas de emoção, e "visões" de incidentes que são os pensamentos emocionalmente formados dos outros, ou estão emocionalmente carregados de incidentes que são de um passado antigo. Você pode até mesmo ver edifícios inteiros, bem como os seus ocupantes, que já não estão fisicamente presentes. Portanto, antes de começar esta aventura, você deve saber mais detalhes sobre a verdadeira condição física de sua vizinhança imediata. Para fazer isso, saia do seu prédio em seu corpo físico, virando à direita na porta. Em seguida, caminhe em torno de seu bloco da cidade, fazendo uma curva à direita em cada canto. Observe de perto tanto os detalhes dos edifícios e sua aparência física da rua, em todos os detalhes. Se você domina os exercícios de visualização dados anteriormente, você terá pouca ou nenhuma dificuldade fazer isso. Este é o curso que você deve seguir para a sua primeira exploração não-físico do mundo físico. Esta simples caminhada ao redor do quarteirão da cidade em que você vive vai ser a sua introdução para aprender a discriminar entre o mundo do dia-a-dia de seu ambiente físico, e o mundo não-físico, que contém todos os tipos de fantasia e ilusão. Mais tarde naquela noite, projete-se para fora de seu corpo físico, e deixe o prédio da maneira que você normalmente faz em seu corpo físico, ande em torno do bloco como fez anteriormente em seu corpo físico. A medida que você faz esta caminhada, imprima o que você sabe da realidade física sobre quaisquer distorções ou ilusões que possam apresentar-se a você. Faça apenas uma volta no quarteirão, e depois volte para a sua casa, como você faria em seu corpo físico, e, em seguida, entre em seu corpo físico. Agora levante-se e lave o rosto, ou faça outra coisa que seja bastante normal. Você deve agora trazer-se de volta totalmente para o mundo físico. Eu sempre achei que lavar meu rosto com um pano quente tem esse efeito. Outras pessoas fazem outras tarefas familiares. O objetivo desta tarefa é romper qualquer conexão que ainda reste entre a realidade física e a realidade não-física em que você vive o seu dia-a-dia. Este exercício deve ser repetido pelo menos três ou quatro vezes por semana durante o próximo mês ou dois. Não se desvie dele, pois você vai ver que enquanto a sua capacidade de imprimir cenas da realidade física sobre o mundo não-físico vai melhorar gradualmente, você também vai ser gradualmente exposto a mais cenas do mundo não físico, algumas das quais podem ser muito revoltantes, chocantes, ou mesmo muito nojentas. Essas cenas devem ser simplesmente ignoradas, nunca decida opor-se ativamente a elas. Lutando contra demônios astrais dificilmente será sua tarefa, e caso decida fazê-lo, outros irão apresentar-se rapidamente para você. Literalmente, não há fim para as ilusões que podem envolvê-lo nestas explorações. Eventualmente, as coisas vão se acalmar em suas caminhadas, e as cenas não-físicas que sob as quais você impôs a realidade física vão se estabilizar. Agora você vai ter de continuar com estes passeios, para ver se você pode encontrar qualquer coisa lá no universo não-físico da qual você pode ser capaz de fazer uso. Normalmente não há muito material útil presente, mas às vezes há. Basta continuar os passeios e manter a procura, para ver o que você pode ver. A medida que você continuar a fazer isso, você também irá desenvolver suas habilidades nesta área. Neste ponto, a possibilidade de seus parentes falecidos aparecem para você se apresenta. Você deve fazer uma breve oração para que eles tenham paz, e seguir em frente. Não entre em conversação com eles. É inteiramente possível que essas pessoas aparentemente mortas sejam realmente fantasmas criados pela sua mente subconsciente. Neste momento, você não será capaz de diferenciar claramente entre a fantasia de sua própria projeção e a realidade de ver a sombra de um parente falecido. Um dia você será capaz de perceber a diferença, mas isso só virá com o tempo, a medida que você lentamente ganhar mais experiência em lidar com o mundo não-físico. Você pode observar os fenômenos não-físicos que parecem mais estáveis, mas não se permita tornar-se atraído por eles, ou decidir que deve 'fazer’ algo sobre o que for que você possa ver. Basta observar , e após o seu regresso ao seu corpo físico, pensar sobre o porquê de tais fenômenos serem duradouros. Não é sua tarefa "limpar" todos os fenômenos não-físicos que decidiram ocupar um determinado espaço, por algum motivo próprio. Às vezes você pode ver seres não-físicos, normalmente seres que parecem bem diferentes da forma humana, mas ocasionalmente você verá muito seres humanos que parecem “seres”. Ignore tudo isso, porque você não está preparado para lidar com qualquer um deles ainda. Você também pode ver outros viajantes astrais humanos, a maioria dos quais não estarão conscientes de que eles estão viajando em seus corpos não-físicos. Você deve ignorar estes também. Na maioria dos casos, estas serão as pessoas que estão dormindo confortavelmente, e não têm idéia de que estão projetando para fora de seus corpos físicos.
  25. 1 point
    Olá galerinha do GVA. Atualmente estou utilizando as técnicas de abertura do frontal 2 junto com alguns áudios do Hemi-Sync. Só pra esclarecer, Hemi-Sync consiste em um conjunto de áudios variados que utiliza um processo de criação de padrões audíveis compostos por ondeas bineurais. Foi criado e patenteado por Robert Monroe através do instituto Monroe e o nome do produto corresponde à uma abreviação da expressão Hemispheric Synchronization (Sincronização Hemisférica). De acordo com o criador, este áudio utiliza de técnicas que sincronizam os dois hemisférios do cérebro, criando uma "resposta de frequencia cerebral" com o objetivo de se atingir específicos estados alterados de consciência. De acordo com o site comercial do Instituto Monroe, estes áudios tem sido usados para muitos propósitos tais como relaxamento, indução ao sono, incremento de aprendizagem e capacidade de memorização, experiências fora do corpo, entre outros. Durante duas semanas consecutivas utilizei o produto "Lucid Dreams Series" (Séries dos Sonhos Lúcidos), composto por 4 áudios e um manual em pdf". O objetivo dessa série é induzir a pessoa a ter sonhos com o máximo possivel de lucidez, controle e interação através do alcance do estado hipnagógico. Não cheguei a utilizar todos os áudios (somente os dois iniciais) e consegui chegar aos seguintes resultados: - Nos 2 primeiros dias, não consegui ouvir nem metade do primeiro áudio e simplesmente durmi profundamente sem ter aparentemente sonhado; - Do terceiro ao sétimo dia em diante, consegui ouvir e seguir todos os passos do áudio 01 e consegui ter vários sonhos realmente lúcidos, porém o que me chamou atenção foi que todos foram 100% eróticos. Sinceramente não consegui entender a razão disso. - Na semana seguinte, pulei para o áudio 02, e os sonhos eróticos continuaram vindo so que com menor frequencia. Depois dessas duas semanas decidi parar de usar este produto, pois acredito que sonhos desse tipo não devem contribuir muito para ter boas experiencias projetivas. Recomendo para quem tem dificuldade para pegar no sono, realmente é bem efetivo com relação a isso. Em seguida, decidi utilizar outro produto dessa marca, chamado "The Chakra Journey" (A Jornada dos Chakras), composto por 08 áudios com duração total de aproximadamente 01 hora, segundo o Instuto Monroe, eles ajudam a abrir e equilibrar cada um dos sete chakras. Não consegui encontrar nenhum manual a respeito desse produto, então resolvi usar minha imaginação e testar assim mesmo. Os resultados foram: - Consegui ter uma pequena repercussão energética nos chakas mais baixos (algo que nunca havia alcançado), só que ainda não consegui chegar até o fim dos áudios pois durmo sempre quando chega no áudio 5 que trata do chakra laríngeo. Bom, espero que tenham tido paciencia para ler e obrigado pela atenção. Mais tarde vou postar o link para download desses dois produtos caso se interessem.