• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 02/24/2019 in all areas

  1. 4 points
    Olha, eu sinceramente acho que a droga é só um dentre tantos dos sintomas do mesmo problema: As pessoas não veem sentido na vida além da experimentação sensorial, a busca por experimentar formas diferentes de prazer. Elas confundem prazer com alegria ou felicidade, porque não conhecem nada que não seja o prazer proporcionado pelos órgãos dos sentidos do animal encarnado. Já que vivem presos nesse nível, a busca por emoções fortes, paixões, sensações... através de drogas, esportes radicais, paixões,cegantes, a busca incessante por novidades, por novos estímulos... é o que constitui a experiência de vida deles. A droga se insere nessa imaturidade da consciência que se fascina pela experiência grosseira como se fossa a primeira vez que habita um corpo animal. No fundo não é um vício na droga em si, mas um vício nas próprias emoções grosserias: eles provavelmente acreditam que se algo não lhes proporcionar emoções fortes, então esse algo é "entediante". E uma vida sem essa intoxicação emocional contínua também só pode ser entediante.... Acho que enquanto eles não se entediarem também com essa busca repetitiva das mesmas experiências emocionais, vida após vida, não tem como eliminar o problema, pela mesma razão que uma criança não percebe o prazer da leitura de livros sem figurinhas, ehehe. Mas quando amadurecem a psique, naturalmente perdem o interesse nessas formas mais primárias de expressão das idéias.
  2. 4 points
    Antes de dormir, durante minha tarefa assistencial diária (exteriorização de energia), trabalhei por intuição, com os mentores, o meu chakra esplênico - o que julgo ser uma preparação para a projeção em horário incomum (para mim, 23-00hrs). Parte 1- Assistência Saí do corpo sem lucidez, achei que tinha levantado mesmo. Fui até a rua e vi minha mãe com as visitas que estavam de fato aqui em casa exatamente onde eles estavam no físico. Havia porém uma consciência a mais e ele veio me seguindo (só sentia a presença, não via com clareza). Eu voltei pro quarto, deitei e fingi que estava dormindo porque não queria interagir. Deitei de lado exatamente como estava meu corpo físico. A consciência entrou no quarto e começou a me balançar para me acordar. A sensação foi 100% igual se fosse real. MUITO REAL. Eu estava com MUITO sono por estar deitada em cima do corpo físico e não queria atender ele, mas ele insistiu como se precisasse urgente de ajuda. meio abobada do sono me virei e coloquei a mão no braço dele, senti que o corpo dele estava totalmente deformado, como se fosse um monte de gordura fora do lugar, uns 150 quilos a mais meio derretendo pra todos os lados. Mesmo sem estar muito lúcida comecei a exteriorizar energia. O corpo dele foi tomando a forma de um homem saudável com musculatura definina. Forcei pra jogar toda a energia que eu podia. Lembro que ele falou em uma língua estranha, parecia uns grunidos quase alienígenas. Nenhuma palavra que desse para entender. Respondi que ia ficar tudo bem e delhe energia. Parte 2- Conversa com obsessor: Após a assistência ele sumiu e apareceu um homem sentado nos pés da minha cama (festa no meu quarto). O homem começou a me contar como havia acompanhado aquele ser anterior por muitos anos, e que ele tinha cometido um estupro "bem do jeito que queria a muito tempo", e que agora estava foragido quase morrendo. No início da conversa o "acompanhante" se sentiu encomodado e perguntou se havia mais alguém ali (mentores) no que eu respondi que não sabia (não estava vendo mais ninguém), ele então trocou de lugar na cama e veio pro meu lado. Estava orgulhoso por ter conseguido influenciar o outro a ter finalmente dado ouvido aos seus desejos sombrios e contava como se se gabasse da façanha. Quando a conversa começou a ficar muito longa os mentores cortaram o papo e ficou tudo escuro, no que eu tive um tempo pra rememorar toda a experiência e só então voltei pro corpo muito leve, me sentindo muito bem. Anotei tudo, havia se passado uma hora desde que deitara para dormir. Minhas impressões: Fui preparada antes de dormir para a assistência e em nenhum momento estava sozinha. Foi permitido aqueles espiritos no meu quarto, um para ajuda e o outro para aprendizado. Os dois devem ter sido devidamente encaminhados após o processo. O resto da noite foi normal, não tentei sair de novo. Aparentemente o estuprador era uma pessoa comum que cedeu aos seus desejos alimentados pelo obsessor por muitos anos, e a fulga e a culpa podem ter até matado ele, deixando o corpo astral naquele estado. Foi a primeira vez que a pessoa necessitada veio me pedir ajuda diretamente. Sim foi um ato abominável, mas eu não julgo ninguém, sabe-se la o que fiz em outras vidas. Aqui me despeço, vejo vocês no Astral!
  3. 3 points
    Bom dia. Essa noite me deitei, apenas para dormir sem pretensão de fazer projeção, e acabei acordando as 4:30 em ponto, e virei para o lado para dormir, quando telepáticamente uma voz na minha cabeça me explica que vou.me projetar para fazer um procedimento, a voz diz que tem um espírito de um homem que está sendo mantido preso e escravisado pela sua ex esposa, até aí tranquilo, de repente entro em catalepsia , sinto uma energia muito forte me invadindo é uma risada Muito alta, e sacode meu corpo ( imagino que seja o astral) , começo a repetir um mantra pessoal para afastar a entidade e resolve, acordo totalmente arrepiado e com uma sensação horrível. Depois disso esperei um pouco e fiquei mexendo no celular para tentar sair da sintonia daquilo , depois de 15 minutos tento dormir de novo , novamente entro em catalepsia , dessa vez mais tranquilo e tento me levantar em astral, mas não consigo , e acordo, isso três vezes seguidas,até que peguei no sono. Despertei a consciência já fora do corpo em um local que parecia uma outra cidade, quase um labirinto de casas e apartamentos bem diferentes, comigo estavam 4 pessoas dois rapazes e duas meninas , conforme íamos andando as pessoas iam sumindo , no final sobrou eu e um rapaz, nos estavamos procurando uma pessoa ( não faço ideia de quem. Seja) digo para ele tomar cuidado e manter a lucidez , não demora e ele também some. Uma das garotas aparece e me chama para seguir ela, parecia um beco escuro ela segura minhas mãos, e não consigo ver o rosto dela , e logo percebo que não era ela mais, ela sorriu com o rosto todo escuro, eu digo a ela que ela tem que sair dali , que aquele lugar é só uma ilusão sem sentido, Ela me diz que eu estou preso lá agora tembem, eu disse que não , que eu ia voltar para o corpo, penso no corpo fecho os olhos e acordo na cama. Fico quietinho rememorando , e acabo caindo no sono de novo aí começou o onirismo , eu deitado na cama olhava para minha mão e tinha um escorpião me picando. Não sei vocês mas senti essa madrugada meio pesada, cheguei no trabalho , várias pessoas dizendo que na madruga aconteceram coisas estranhas em casa, luzes queimando, torneira ligando sozinha.
  4. 3 points
    Nossa psique afeta a formação do corpo físico que teremso, porque afeta a roganização do corpo etérico que lhe servirá de molde. https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/17073-doação-de-sangue-e-órgãos-e-karma-autor-lukynhas/&do=findComment&comment=74297
  5. 3 points
    Luciana, eu sou vegetariano há 18 anos, então acho que posso apontar algumas coisas que você comentou sem parecer que estou argumentando em causa própria: Note: o mais importante x válido Sim, é válido, soma algo a nossa caminhada. Mas seria de fato incorreto atribuir a isso algum tipo de prioridade sobre o resto. Se você está de fato citando o Saulo corretamente, creio que ele falou certo. Até porque você precisa entender o contexto em que as coisas são ditas. Por exemplo, quamdo eu cheguei aqui em 2012, apareciam novatos perguntando "eu me interesso por projeção, mas preciso me tornar espírita para praticar isso?". Muita gente tem visões distorcidas sobre vários assuntos da área espiritual, e os coleguinhas que gostam de ditar dogmas para os outros não ajudam. Então não falta gente por aí que poste bobagens como esta: "quer se projetar? basta virar vegetariano", ou "fórmula infalível para se projetar: jejum". Esse é o tipo de erro de compreensão do assunto, misturado a fanatismos pessoais, que afasta os novatos do tema. O Saulo tem uma preocupação de mostrar que as coisas são simples..... Bom, projeção não é simples, mas pelo menso não precisa as inúmeras complicações que esses fanáticos criativos inventam para fazer as pessoas aderirem às crenças deles, usando a projeçao atsral como isca. Creio que quando ele diz que não é o MAIS IMPORTANTE ele está tentando se comunicar dentro desse viés, não só em relação a projeção astral, mas em relação a espiritualidade como um todo. Um exemplo que eu sempre gosto de trazer é do adultério, porque é uma falha de caráter relativamente comum: de nada adianta o cara ser vegetariano e ser adúltero. Um comedor de carne fiel ao cônjuge certamente está melhor equilibrado que o vegetariano adúltero. É sempre mais fácil cumprir uma lista de regras externas do que manter o equilíbrio interior. é dentro dessa comparaçaõ que vegetarianismo não é O MAIS IMPORTANTE. Mas muitas vezes pode ser exatamente o que está pegando para que a pessoa consiga dar um "salto quântico" e se a pessoa não testar, pode nunca descobrir. Mas eles não tem consciência, eles podem ter conhecimento apenas. E eu te falo isso porque essa consciência só me veio quase um ano DEPOIS de ter virado vegetariano. Eu venho de família de caçadores, porque aqui no RS sair para caçar no campo é o principal hobby na zona rural. Embora eu nunca tenha matado um animal, acompanhava meus tios, e eu mesmo retirava couro, vísceras e a´te as balas do corpo do animal que eu comeria logo a seguir. E isos desde 12 anos talvez, essas coisas nunca me abalaram porque faziam parte da cultura familiar. Eu olhava um animal como "comida que caminha". Me tornei vegetarianos porque após um teste de 21 dias notei grandes mudanças na minha parte emocional loga após a primeira semana. Virei vegetariano porque vi que assim eu não precisaria mais passar minhas horas acordado lutando jiu-jitsu com minha ira, sempre a ponto de explodir. Uma semana sem carne e ela fugiu do tatame, eheheh. Demorou cerca de um ano para que eu começasse a olhar nos olhos de animais como galinhas e vacas e enxergar companheiros de jornada. Nunca esqueço a primeira vez que olhei pela janela do ônibus de viagem e passo um caminhão com gado dentro.... a associação com vagões de judeus indo para campos de extermínio é automática. Então você engole em seco e agradece a deus por não ser fazer mais parte desse crime da humanidade contra nossos irmãos mais atrasados. Então posso dizer por experiência própria que não adianta esperar de um carnívoro a CONSCIÊNCIA sobre essa questão. Se ele de fato a tivesse, não seria carnívoro. É cegueira consciencial, e não se pode culpar um cego por ser incapaz de enxergar né? Informar-se sobre o tema não resolve, conhecimento e compreensão são coisas bem diferentes. No entanto, é curioso que muitos carnívoros na verdade FUJAM da oportunidade de ter esse conhecimento, e evitem documentários como este, que também, graças a deus, só conheci mais de cinco anos depois de ter virado vegetariano: https://www.youtube.com/watch?v=rrFsGTw5bCw Agora... nem sempre a percepção da correção de algo é consciência, as vezes é apenas um tipo de armadilha psicológica bem comum: a necessidade de escolher bandeiras de luta. Certas pessoas tem uma lista delas... mas o que as move, uma dia elas talvez percebam, são certas necessidades psicológicas que se expressam através dessa lista, desse ativismo exacerbado que meio que tenta invadir as escolhas de todos.As vezes trata-se de algo que elas tentam preencher... não é consciência ainda. Tipo aquelas pessoas que viram crentes e passam a visitar parentes e amigos para convencê-los a virarem crente também sabe... um dia passa... e as vezes essas pessoas ainda viram as costas para essa fase, sentindo-se ridículas por terem "caído nessa", indo de um extremo a outro. Todo mundo no início passa por essa fase de "novo crente" com as causas que escolhe, mas quando amadurecem isso passa e percebem que cada pessoa tem seu momento, seu despertar para cada causa dessas. Ah sim, não só carma coletivo, mas também alimentando obsessores. A galinha morta na encruzilhada não é nada perto do sangue nos matadouros. O Ramatis comenta um pouco sobre isso aqui: Ramatis vegetarianismo(1).pdf Esse derramamento de sangue diário dá uma tremenda energia às entidades negativas, que quando suficientes carregadas dessa energia podem manifestar força física similar a de um encarnado, com a vantagem de agirem invisíveis. Ou seja: nossos hábitos alimentares são uma verdadeira "usina de força" para as forças das trevas. Semeamos nossa própria escravidão ao escravizarmos os animais unicamente para nosso prazer de paladar* Mas temos um outros tópicos sobre isso, caso você não tenha visto. Este é o mais longo : https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/12374-prazer-necessidade-hábito-ou-alienação-comer-carne/
  6. 2 points
    Tive minha 1a experiencia em Novembro/18. Após fazer as praticas energéticas e adormecer... De repente senti um leve puxão. Senti que poderia ser uma tentativa de projeção. Pedi para os amparadores me ajudarem. Logo em seguida senti outro puxao. E dessa vez senti que estava fora do corpo, como se estivesse no teto, olhando pra baixo e vendo meu corpo. Havia uma pequena luz, como se eu estivesse segurando uma lanterna e focando no meu rosto.A imagem era um pouco "feia", cono o Saulo havia dito.... Comecei a sair flutuando, pela porta do meu quarto. Fui em direção ao quarto do meu filho. Queria ver ele. Não lembro de ter conseguido ver ele. Vi como se estivesse olhando do alto, bem perto do teto. Vi apenas um volume na cama. Não consegui ver o rosto dele direito. Sai pela janela do quarto dele.Vi claramente a área do meu prédio. Estava voando. Fui voando, mas de repente a paisagem estava como se eu estivesse perto da casa dos meus pais. Voando sobre a garagem. Passei por uns *varais", batendo neles. Nao conseguia voar mais alto. Eu estava de oculos.Muito lucido. Continuei voando e de repente estava em algum lugar como se fosse dentro de um predio em construção e comecei a puxar os canos para tentar subir pra voar mais alto.. Mas estava dificil e nao conseguia altura. E nisso comecei a voltar para meu corpo. Parecia que eu estava tentando nao voltar, porque sentia que estava no corpo, mas ao mesmo tempo eu via alguns equipamentos contra incendio como se eu estivesse no teto do predio em construcao, e sabia que se abrisse o olho voltaria pro corpo. Nao consegui me manter fora e voltei para o corpo...
  7. 2 points
    Sei que essas substâncias são 'testes' para certos tipos de consciências e que a busca pela cura do vício precisa ser feita de dentro para fora mas, o que acontece com as mentes dos facilitadores do processo? Essas substâncias são promovidas como símbolos de juventude, felicidade, gente bonita, datas (marketeiros criaram uma data/evento para cada bebida e o rebanho cai como seres fragmentados) mas, na realidade, geram um número de mortes equivalente a conflitos armados complexos em apenas 1 final de semana. Fora, problemas familiares, impacto no sistema de saúde, acidentes nas estradas, câncer, queda no nível cognitivo, envelhecimento precoce, etc. Praticamente 99,99% do rebanho não evita, ensina filhos, associa a sucesso/diversão/sexo e ridiculariza quem alerta. É triste ver almas boas rodeadas de obsessores e imaginar os seus destinos. Como fazer esse rebanho acordar desse transe potencializado lá no Umbral e meticulosamente implantado aqui? Ficar no Umbral não é 'normal' não como alguns Gurus™ defendem por aí (tem um papo pronto para desumanizar quem toca no assunto ou agridem o termo "normal"). Estamos aqui para vencer os obstáculos e subir. Vejo muitas pessoas próximas que só repetem a piada da semana, bebem, fumam, reagem a estímulos como qualquer um e dalí não sai nada de novo - puros zumbis prontos para o abate umbralino mas amplamente "na moda". Obs.: Sou b****, careta, chato, quadrado, sem graça, metido a puritano, i******, i*****, fora da moda, não acompanho a "galerinha", não repito implantes e penso com a minha própria mente. Paz, luz e força para sair desse plano com inteligência. Vamos subir turma pensante! /\
  8. 2 points
    Esses dias conheci uma moça, de bobeira. Uma daquelas poucas pessoas que até mesmo a primeira conversa parece fluir bem e com naturalidade. Até que, em determinado momento, no meio da conversa, acabamos chegando no tema astrologia. Ela mencionou achar interessante, mas não conhecer muito, em parte devido aos amigos céticos que segundo ela achavam isso tolice e debochavam desse interesse. Então eu comentei que eu também gostava do tema, mas que é um tema extremamente complexo, e por ser complexo, eu não era uma expert, porque tudo o que eu sei é o que aprendi sozinha. Mesmo assim parece que a julgar pelas minhas explicações ela achou que eu entendia bem do tema, sim, e pediu para que, se possível, eu fizesse uma análise do mapa astral dela. E então eu fiz, claro. É sempre bom fazer o mapa de outras pessoas, porque assim eu acabo aprendendo mais na prática. O que mais me chamou a atenção logo a primeira vista foram os indícios de problemas de auto-estima e auto-valor, mostrando, além de outros aspectos tensos no mapa, uma casa 1 (em uma mapa astral essa casa é muito relacionada a nossa auto-imagem) um pouco complicada, interceptada, com 4 planetas retrógrados incluidos ali, incluindo o nodo norte. Gosto de olhar os nodos lunares (o nodo sul e o nodo norte) porque dependendo do signo da cúspide esses pontos poderiam indicar os caminhos os já explorados pelo espírito em vidas passadas (nodo sul) e os que deveriam ser explorados agora, nessa encarnação, para alcançar maior evolução espiritual (nodo norte). Mesmo quando a pessoa não crê em vida após a morte, eles também são úteis, na minha opinião, porque mostram as áreas que a pessoa precisa dar uma maior aprimorada. Coloquei isso na análise que enviei para ela no dia seguinte, comentando sobre essa possível tendência em ter muita baixa auto-estima, um aspecto que, segundo o nodo norte dela, é um ponto que ela precisa se atentar para tentar concertar. Foi uma análise bem longa, e quando enviei pensei que algumas coisas poderiam não coincidir. Mas ela concordou com as tendências do mapa, sim, e disse que realmente a auto-estima é um problema pra ela. Disse que achou muito legal por eu ter descrito tão bem uma pessoa que eu nem sequer conhecia, e isso acabou fazendo ela se sentir confiante para falar sobre alguns medos e tristezas. Falou sobre os porquês da baixa auto-estima, sobre o passado dela, sobre as situações ruins que pareciam se repetir ao longo da vida e ela não entendia o porquê. Ela pediu para que eu fizesse umas outras análises, e eu fui fazendo. Tentei colocar minha opinião pessoal o menos possivel ali, tentei falar as posíveis soluções só me baseando no conhecimento que eu tenho sobre as posições astrológicas mesmo, mesmo assim é dificil não colocar uma dica aqui e ali, porque ela não entende bem alguns pontos. Ela acredita por exemplo em reencarnação mas ainda tem, por exemplo, uma ideia muito fixa de que as coisas que acontecem com ela são um castigo, uma punição, que o culpado é sempre o outro, e ela também tem muita raiva de algumas pessoas do passado. Tenho vontade de falar sobre frequência, formas-pensamento, OLVE, passar um textão de métodos que fui usando e uso pra melhorar a auto-estima, passar minha rotina, mas então eu me pergunto se ao dizer tudo isso eu não estaria mais me metendo na vida dela que ajudando. Ela tem uma opinião muito errada sobre algumas coisas, e eu queria dar umas dicas, mas penso também que às vezes o aprendizado do outro consiste nele mesmo passar por determinadas situações até que ele mesmo aprenda, assim como um mentor não influencia nas nossas experiências. Ele passa o que é preciso para o cara se ligar, mas tem consciência que o outro tem capacidade de se virar sozinho quando for o momento. Essa dúvida também tenho as vezes ao fazer consultas de tarot para outras pessoas. Tento restringir ao que vejo nas cartas, mas as vezes é difícil ver a pessoa bater com a cabeça na parede de novo e de novo. Um detalhe interessante, ainda sobre essa moça do mapa astral, é que ela é da Bulgária, ela nem sequer consegue falar pessoalmente em português. Isso ajudou a quebrar a ideia errada que eu tinha de que a tendência de relacionar karma com castigo era uma coisa mais forte na nossa cultura brasileira.
  9. 2 points
    Só quero observar que uma consciência mais sábia com que se estabelece contato pode respeitar naturalmente os nossos limites de entendimento e o nosso livre-arbítrio, não necessariamente está "seguindo ordens" quando limita as informações e conselhos que passa. Nós fazemos a mesma coisa na educação das crianças. A mesma pergunta, vinda de pessoas em estágios diferentes, recebe respostas diferentes. Isso pode ser simplesmente sabedoria da parte do instrutor, não necessariamente a adesão a um conjunto de normas que "vem de cima". Mas, claro, dependendo do grau evolutivo do espírito que se comunica, ele pode estar afiliado a um grupo que tem diretrizes muito específicas, pode ter de reportar diretamente a alguém de hierarquia superior, etc.
  10. 2 points
    Acho que é interessante ressaltar que existem duas acepções básicas em que a palavra lei é usada e que não devem ser confundidas. Uma é referente às regras de conduta dentro de uma coletividade, que são criadas e que se fazem cumprir por algum tipo de coerção. As leis de toda uma uma sociedade fazem parte dessa categoria, assim como, em menor escala, as normas do estatuto de uma associação fechada qualquer, as regras informais de convivência dentro de um dado ambiente, etc. A outra acepção faz referência aos princípios e padrões que regem fenômenos naturais, como quando se fala em leis científicas. Essas últimas não são criadas pelos homens e não precisam de coerção para se fazerem valer. Não faz sentido, por exemplo, discordar da lei da gravidade, ou se rebelar contra ela. É sábio entendê-la e se conduzir a partir desse entendimento, como quando decidimos se saltar de uma certa altura é conveniente ou não, ou como quando a usamos para o nosso próprio proveito, por exemplo, numa usina hidrelétrica. Quando se fala, no contexto de espiritualidade, em lei de amor, por exemplo, é no sentido da segunda acepção, quer dizer, algo natural, não imposto. Podemos pensar que ela surge de um entendimento profundo, vivencial, não puramente cognitivo, da não-separatividade dos elementos do mundo; de que o bem geral está associado ao bem de cada um, como o bem de cada um está associado ao bem geral. Esse entendimento pode ser tão profundo que transcende o mero raciocínio e chega à esfera dos sentimentos. Nesse ponto ela está se internalizando. Num mundo habitado por consciências ainda um tanto primitivas como é o nosso, tentamos criar regras de conduta moral e normas sociais que se harmonizem com a lei de amor, não pelo amor em si, que não pode ser imposto, mas pelos resultados favoráveis que são gerados para a coletividade quando o comportamento dos indivíduos não confronta essa lei natural. Não matar, não roubar, não caluniar, etc., são atitudes espontâneas para quem já opera de acordo com a lei de amor, mas que precisam ser impostas para o bem geral quando não são adotadas naturalmente pelos indivíduos. Pais que têm filhos que não são agressivos, que se respeitam, que têm maturidade para lidar com conflitos de maneira produtiva, que têm inteligência cognitiva e emocional para aprender com as experiências, não precisam criar regras como "não bater no irmãozinho", "respeitar a vez do irmãozinho", etc. Se surge uma ocorrência desse tipo, há um diálogo, é passado um ensinamento de por que nos comportamos desse jeito e não daquele, etc., e a criança vai amadurecendo, se desenvolvendo, e o seu comportamento adequado é um reflexo disso. Se os filhos são menos maduros, os pais chegam ao ponto de ter de criar regras explícitas, recordá-las periodicamente, estabelecer algum tipo de punição para o seu desrespeito, etc. Imagino que todos já tenham tido experiências de contato com famílias nas duas condições distintas. Os diversos mundos (planetas, dimensões, etc.) operam de acordo com a mesma lógica. Num mundo com consciências mais evoluídas, regras pormenorizadas se tornam completamente desnecessárias, e alguns princípios básicos, como a fraternidade, já são suficiente para a orientação da conduta. Um passo além na escala evolutiva, e mesmo esses princípios já são óbvios, já estão interiorizados, não precisam ser colocados como leis na primeira acepção do termo.
  11. 2 points
    Concordo com o Carlos que o seu quadro envolve a síndrome do estrangeiro. Sugiro que você siga o segundo link que ele postou e assista aos vídeos (a entrevista está quebrada em seis partes curtas), porque o primeiro é bastante técnico e pode ser difícil de acompanhar e enfadonho para quem já não tem certa familiaridade com os conceitos e o vocabulário da Conscienciologia, que é o movimento ou doutrina em que a discussão se encaixa. Se tiver dúvidas sobre o conteúdo, pode postar aqui mesmo. Se quiser aprofundar em pontos mais específicos da situação, das suas dificuldades e dúvidas, pode criar tópicos específicos para isso. Eu mesmo sofro de síndrome de estrangeiro desde muito novo e me identifico com vários pontos do seu relato. Se quiser conversar mais privadamente, pode me mandar uma mensagem.
  12. 2 points
    Parafraseando o querido Chicó: "não sei, só sei que foi assim". Obs 1: Já expulsei algumas entidades bem trevosas de casas, mansões etc... Mas essa é a primeira vez que vejo um espirito possuido por outro. Obs 2: Isso foi semana passada, mas eu não queria nem pensar na entidade em questão pra não me ligar na energia, então esperei um pouco pra memória ficar menos nítida antes de fazer o relato. Acordei em uma cama que não era a minha (acontece as vezes de sair do corpo em outro lugar), e havia um conhecido meu que tem uma energia incrível, uma pessoa iluminada, andando meio nervoso pela casa. Pegando objetos, e andando rápido. Em um determinado momento ele disse para outras pessoas na casa que precisava muito sair, e que não era para deixar "ela" sair de la de maneira nenhuma. Quando ele sai, eu vou pra rua e escuto umas gritarias dentro de casa. Havia uma menina jovem, com uns 19 anos, tentando sair pela porta da casa aos gritos. Nisso tinha umas 5 ou 6 mulheres tentando segurar ela la dentro. Eu ia me aproximar e uma mulher me impediu dizendo para tomar cuidado com o acoplamento aurico. Eu toda confiante disse "não se preoculpe, eu tenho corpo fechado" (kkk). A mulher acreditou e disse "a bom", me deixando passar... "só o que falta eu passar vergonha depois de ter sido toda confiante", pensei. Quando eu foquei a atenção na menina ela parou de gritar por um momento como se tivesse dado uma enfraquecida (alô mentores), aproveitei pra pular pra frente dela e segura-la energéticamente. Foi aí que começou.. A menina me olhou com uma cara de deboche e começou a jogar energia de volta, dando a impressão de que ela estava ficando maior e tentava fazer com que eu me curvasse perante ela. Eu por outro lado não queria ser humilhada depois de botar banca de corpo fechado, mas estava muito difícil segurar aquela entidade sozinha. La fui eu invocar todo mundo que eu conhecia, foi Jesus, Maria, Shiva.. E a menina ria, cada entidade que eu pensava era um deleite maior de deboche no rosto dela. Pensei "meu deus é o próprio Lúcifer essa criatura", minhas orações por mais bobas e infantis que fossem nunca me falharam.. Foi então senhores, que eu invoquei chefe, o Uno, aquele que se falhasse eu não tinha mais ninguém pra chamar.. Não foi Deus, aquele senhor barbudo, foi o Uno que eu vi em um Samadhi, imaginei aquela complexidade de formas geométricas responsiva a cada mínimo acontecimento do universo, e só então o sorriso no rosto dela sumiu. Uma onda energética varreu todo o cenário pra longe e eu me vi num local deserto, escuro, como se fosse no umbral, e só havia eu e a presença da entidade "maligna". Comecei com meus "pai nossos" e dalhe todas as orações prontas que eu conhecia, porém não era o suficiente. Então fui conversar com o Homi em linha direta: "Pai, eu sei que para essa entidade ter se acoplado, boa coisa aquele espírito não fez, e entendo que foi consequência do livre arbítrio, mas existem outras pessoas sofrendo por causa disso, pessoas que não têm culpa. Por isso peço intervenção.".. Foi só aí que parece que meus "Pais Nossos" e "Aves Marias" começaram a ter efeito. É como se as entidades superiores não tivessem permissão pra intervir até o momento, de tão feio que foi o ato do espirito que estava sofrendo a possessão. Meu corpo começou a vibrar, se encheu de energia e o ar da volta começou a melhorar. fiquei mais um tempo nas orações prontas depois disso e voltei pro corpo me sentindo muito bem. Foi certamente a assistência mais difícil que ja fiz até então. Me fez pensar nas leis do céu e ta terra onde NADA acontece sem a permissão do Uno e em como podemos intervir pelos outros, assim como os "espiritos superiores" fazem tantas vezes conosco, além da força que têm o livre arbitrio... Algo a se meditar sobre. Abraço a todos, vejo vocês no Astral!
  13. 2 points
    É, eu ja me vi algumas vezes nessas situações. Sempre achei estranho (depois que volto ao corpo, porque ali na hora parece natural) porque nunca vi falarem disso. Tem casos em que a pessoa está amarrada na cama, como no filme O exorcista. A diferença. em relação ao cinema e oa que pensamos em vigília, é que voce nota ali que é alguém em sofrimento, não um cão raivoso que quer beber seu sangue, ehehe. E só vi mulheres nessa situação.
  14. 2 points
    Seria uma fada? Hoje eu tive uma projeção astral ou sonho lúcido onde eu vi uma bebezinha. Para entender melhor,a minha mãe está plantando algumas plantas e o que eu vi foi o seguinte. Eu estava na sala da minha casa e no meio da sala havia uma mesa baixa que não existe no físico.Em cima dessa mesa havia uma planta da minha mãe que eu não lembro qual. Na sala estava comigo uma bebezinha.Chamo de bebezinha mas não dava para saber seu gênero mas parecia uma menina.Aparentava ter cerca de um ano de idade.Ela estava jogando um pó em cima da planta e disse que era para crescer mais bonita. Essa bebezinha usava uma roupa verde que parecia ser feita de folhas,o cabelo dela era curto e não lembro a cor se era castanho ou verde e a sua pele aparentava ser um verde claro. Senti que essa bebezinha estava ligada à minha mãe como se fosse uma protetora que passou a se ligar nela quando ela começou a plantar. Por alguma razão eu perguntei a ela se alguém teria feito algum trabalho para a vida da minha mãe desandar e ela respondeu que sim e me disse uma lista de nomes de pessoas e eram muitas. Ela também me disse nome de locais que a minha mãe poderia ir para poder desfazer esses trabalhos. Eu fico na dúvida de tudo o que vivencio nessas experiências.
  15. 2 points
    Imagine dar dois carros idênticos, uma para cada pessoa diferente. Enquanto uma delas tem uma psique equilibrada e por isso dirige com cuidado, a outra tem uma psique desequilibrada e dirige só fazendo barberagens. Ao final de uma memsa quilometragem os desgaste do carro de cada uma será difernete, tanto no tipo de desgaste, quanto na quantidade de desgaste acumulados. Nosso corpo é a materialização de um padrão energético, porém, esse padrão energético sofre efeito do "motorissta" do veículo. Você já aprendeu aqui que para onde vai sua atenção, vão suas energias. Esse é o princípio que torna a OLVE possível. Esse é também o princípio da dor: quando sue corpo emite sinais de dor ele captura a sua atenção, que terá dificuldade para pensar em outras coisas. Quando sua atenção está focada no ponto de dor, as energias serão direcionadas para lá, acelerando a cura. Do mesmo modo, padrões psicológicos doentios tendem a focar nos mesmos temas sempre, gerando as mesmas estimulações ocntinuamente, e isso se refletirá no equilíbrio energéticos dos órgãos. Embora decifrar isso ainda seja um tanto desafiador, listas como essas da Lousie Hay ajudam. Padrões emocionais se relacionam com bioquimica corporal, que produzirá hormônios e toxinas. Estresse emocional, por exemplo, faz o corpo produzir cortisol, que faz você perder massa muscular mesmo que esteja comendo normalmente .Por isso você sabe quando uma pessoa está com um problema grave: ela começa a definhar a olhos vistos, não porque não esteja comendo, mas porque o cortisal em níveis elevados vai começar a dissolver os tecidos corporais. Isso são casos extremos, que mostram resultados rápidos em pouco tempo. Mas a maioria de nós, caos se permita cultivar padrões emocionais negativos por tempo suficiente, irá gerar desequilíbrios a longo prazo, que só se manifestarão já na maturidade ou início da terceira idade. E esses padrões psicológicos continuam conosco vida após vida, gerando pre-disposição a apresentar a mesma doença cada vez mais cedo em cada vida, porque o dano começa a ser feito já na origem da formatação do corpo etérico, quando então a pessoa pode nascer com uma doença congênita. Mas a causa da doença não é corporal, e psicológica, é desequilíbrio na psique, nos pensamentos/emoções. O corpo apenas mostra o efeito disso.
  16. 1 point
    Dá uma olhada nessas perguntas do link abaixo, responda e pense no assunto. Sua experiência dá uma idéia mesmo de curso intermissivo. https://drive.google.com/file/d/0B3GkXPpUOcxsZVJVclFMRTYxeDQ/view
  17. 1 point
    parece descrever uma comunidade extrafísica avançada. indica ao meu ver, que você conhece e ja foi nessa comunidade várias vezes. essa sensação pode indicar que essa comunidade extrafisica pode ser a procedência na sua vida intermissiva. Ambas as experiências são muito interessantes, minha recomendação, é saturar a mente com a rememoração do que viveu e viu nessas projeções e buscar ir novamente na comunex(comunidade extrafisica)
  18. 1 point
    @Ane uma experiência muito interessante de amparo e dessassédio que você teve, parabéns. Eu acredito que assim como nossas crenças e conhecimento determinam nossas ações aqui na dimensão fisica, essas crenças e conhecimentos também determinarão como agiremos em outras dimensões, acredito que você foi enviada para o lugar que deveria ir, no momento que deveria estar, e fez o trabalho. Quase sempre não vemos os mentores, eles estão mais sutis, ou em outras dimensões, mas estão presentes acompanhando e direcionando o amparo mesmo que não sejam percebidos visualmente, porque pelas energias sempre percebo que estão próximos em momentos de amparo e dessassédio. Abs paz e luz
  19. 1 point
    XII – No Momento De Dormir 38 – Prefácio – O sono é o repouso do corpo, mas o Espírito não necessita desse repouso. Enquanto os sentidos se entorpecem, a alma se liberta parcialmente da matéria, gozando das suas faculdades espirituais. O sono foi dado ao homem para a reparação de suas forças orgânicas e das suas forças morais, enquanto o corpo recupera as energias gastas no estado de vigília, o espírito vai se retemperar entre os outros Espíritos. É então que ele tira, de tudo o que vê, de tudo que percebe, e dos conselhos que lhe são dados, as idéias que lhe ocorrem depois, em forma de intuições. É o retorno temporário do exilado à sua verdadeira pátria, a liberdade momentaneamente concedida ao prisioneiro. Mas acontece, como no caso dos prisioneiros perversos, que o Espírito nem sempre aproveita esse momento de liberdade para o seu adiantamento. Se conserva maus instintos, em vez de procurar a companhia dos Bons Espíritos, busca a dos seus semelhantes e dirige-se aos lugares em que pode liberar as suas más inclinações. Aquele que se acha compenetrado desta verdade eleve o seu pensamento, no momento em que sente aproximar-se o sono; solicite o conselho dos Bons Espíritos e daqueles cuja memória lhe seja cara, a fim de que venham assisti-lo, no breve intervalo que lhe é concedido. Se assim fizer, ao acordar se sentirá fortalecido contra o mal, com mais coragem para enfrentar as adversidades. 39 – Prece – Minha alma vai encontrar-se por um instante com os outros Espíritos. Que venham os bons ajudar-me com os seus conselhos. Meu Anjo Guardião, fazei que ao acordar eu possa conservar uma impressão durável e benéfica desse encontro! Fonte: https://evangelhoespirita.wordpress.com/coletanea-de-preces-espiritas/ii-preces-pessoais/xii-no-momento-de-dormir/
  20. 1 point
    “Se você olhar com atenção, o desejo sensual não funciona”: visão clara sobre o vício nos prazeres, com Ajahn Mudito http://dharmalog.com/2019/02/19/olhar-atencao-desejo-nao-funciona-ajahn-mudito/ “Se você olhar com atenção, não funciona. Só funciona se você não olhar com atenção. Se você olhar com atenção, o desejo sensual desaparece. Dizem que é por isso que as danceterias tem aquelas luzes piscando, pra você não perceber o que está acontecendo. (…) Por exemplo, dançar é uma coisa muito curiosa. Eu ia numa danceteria quando era moleque, e tinha aquelas luzes que ficavam piscando assim, né. Quando a luz tá piscando, todo mundo é super legal dançando, mas tinha uma hora que a luz acendia né, e você via todo mundo dançando com a luz acesa! Nossa, que ridículo! Que coisa horrível, era muito feio. Muito feio. Então você percebe como a visão, né, a visão clara das coisas impede você de se enganar. Muitos desses prazeres requerem ignorância. Requerem não enxergar claramente”. — AJAHN MUDITO
  21. 1 point
    Quando espíritos com intenções ruins estão por perto nós sentimos medo. Quando sentimos medo, espiritos com intenções ruins se aproximam. Logo, se você está com medo de sair, é melhor não sair até se sentir segura, pois se não tiver algo ruins do outro lado a sua mente vai plasmar algo ruim. Solução: Antes de começar as técnicas energéticas em você, exteriorize energia para o ambiente. Dê um "passe" no seu quarto, imagine que está irradiando energia sutil para todo o ambiente, o mais longe que puder imaginar. Isso vai atrair mentores para perto de você, e espantar os obsessores. Você vai se sentir mais segura ao fazer a energia densa circular. Depois disso pode fazer alguma tecnica energética, como imaginar uma bola de luz branca pulsando no seu chakra umbilical, que é quem gera nossos medos quando a energia não está circulando direito. Certamente vai ajudar muito a você se sentir mais segura. E claro, como o colega falou, procurar aprender técnicas de defesa energética aumenta a nossa segurança, logo, diminuem nossos medos. Boa sorte, e boas projeções!
  22. 1 point
    Que pena que não gostou... Que bom que você está num nível que não lê mais besteirol... acho que uma coisa não impede a outra... Ninguém aqui tomou como verdade o que ela está dizendo e sim estamos lendo... Independente de verídico achei bem criativo...
  23. 1 point
    Não há nenhum mistério ou paradoxo nisso, como os céticos acreditam. Vivemos no plano físico, com dimensões mais sutis acima. A origem de todos os eventos vem sempre de cima, e se manifesta no físico APÓS UM TEMPO. Doenças mesmo são perceptíveis na aura primeiro, que é coro etérico, quarta dimensão, e podem demorar meses ou anos para se manifestar no físico. Então tudo que acontece no físico, necessariamente já aconteceu no etérico algum tempo antes, no astral mais tempo antes, e assim sucessivamente. Quando alguém faz previsões usando meios psíquicos, em geral está captando do astral. Então acertar o que acontecerá não chega a ser um problema, o problema é acertar o tempo mesmo, porque essa descida do evento dos planos sutis para o físico tem um tempo que é variável, pode ser acelerado ou atrasado, em função dos diversos fatores. Mas claro que quanto mais tempo entre a previsão e o evento, mais coisas podem acontecer a ponto de mudar isso, porque previsões são leituras de probabilidade, alta probabilidade, mas não são escritas em pela, a menos que seja algo que faz parte do destino do sujeito, então a origem do evento já estava marcada desde antes do nascimento.
  24. 1 point
    Oi, Geminiano. Grato por comentar e compartilhar. Aliás, muito bom o seu relato. Me fez pensar em uma causa "perdida", melhor, escondida em nosso ser, em algum lugar, pera aí, vou procurar rapidinho. É só ter paciência. Faz muito tempo que eu não organizo essa gaveta. Ah, tá aqui, achei. Deixa eu dessamassar limpar e... pronto: meu plano reencarnatório. Tá escrito aqui a causa da minha existência atual, deixa eu ver: hummmm...lalalalala....dificuldades necessárias: teste de paciência e superação do ego: relacionamentos problemáticos, ok; problemas financeiros, ok; falta de esperança nas pessoas, ok; sensação de lugar errado, ok; falta de amor ao trabalho, ok; quantidade de filhos, ok; tipo de casa, ok; Virtudes a desenvolver/confirmar: Auto-amor e interdependência afetiva:como não ser escravo sentimental de ninguém; em desenvolvimento Auto-confiança em si: encontrar Deus em si mesmo e só esperar de si; em construção Desdobramento corpóreo: sensação de estar mais de um lugar em mais de um corpo em qualquer ponto do universo reconhecer um lar; em laboratório Amar toda forma de trabalho que existir: tudo ao redor é DEUS; em fase de teste A experiência de ser pai como uma forma de entender o que Deus sente por seus filhos; em progresso A experiência de ter uma casa como modo de desenvolver a visão de um admininistrador/porteiro/carteiro/faxineiro/lixeiro/bombeiro hidráulico(não sei consertar cano, o lá da pia tá vazando...);estou tentando, estou tentando... Vamo lá, cadê a causa? Ah, achei: minha primeira reencarnação como uma forma de ....10000 anos atrás, 10000 anos atrás, 21000000 anos atrás;... como um planeta...., como átomo de hélio numa estrela, como fóton, como hidrogênio, dentro do hidrogênio, universo paralelo, buraco negro, buraco branco, como mero magnetismo, como partícula sem nome, eléltron, quark, pósitron, núcleo, como "?" - a ciência não viu ainda - como nada, como elemental do fogo, como elemental da água; como neutrino, como bicho preguiça -ainda recebo muita influência desta encarnação; como mago -ai que arrependimento - como padre na áfrica - nunca mais - como pescador em Cabo Frio - boas memórias -; E volto no tempo de novo......pera aí, cadê a causa? Vejamos... busca da perfeição pela via da sutilização, deve ser isso.... Mas, e, antes, como era?...Tem umas letrinhas pequenas aqui...." Deixa eu ver...: "Caso 1 milhão de anos não seja o suficiente para a minha "existência".... E Deus respira de novo. Novo Eon. Novo Universo. Momentos antes do big-bang, Eu, Deus... Meu Deus!.... Eu, Deus?! Abraços, __/\__, Carluz. Essa eu exagerei....rsrsrsrsr
  25. 1 point
    Nossa me apaixonei por vc !!!!! Concordo com vc em genero número e grau....Não posso falar nada sobre o Saulo pois não ouvi o audio, porém se ele disse u que vc realmente colocou realmenete ele me decepciona. Esta na hora do ser humano se conscientizar que o fato de ser racionais não nos dar o direito de abusarmos dos animais que não tem o intelecto desenvovlvido qto o nosso "Se eu falar as línguas dos homens e dos anjos, e não tiver caridade, sou como o metal que soa, ou como o sino que tine. E se eu tiver o dom de profecia, e conhecer todos os mistérios, e quanto se pode saber; e se tiver toda a fé, até a ponto de transportar montanhas, e não tiver caridade, não sou nada. E se eu distribuir todos os meus bens em o sustento dos pobres, e se entregar o meu corpo para ser queimado, se todavia não tiver caridade, nada disto me aproveita" Por isso digo, se eu for o medium mais desenvolvido de todos e for o melhor projetor consciente qto se é possivel e não tiver ética e caridade....não sou nada Abraços ai Galera