• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 02/03/2021 in Posts

  1. 1 point
    Até foi bom voce ter tocado nesse assunto, porque eu tenho num livo aqui uma explicação do prórpio Samael sobre isso. Eu sabia que estava nesse livro, mas já tinha folheado outras vezes e não tinha localizado a passagem. O bom é que é um livro que tem transcrição das conferências de 1976, um ano antes de ele morrer. E é importante lembrar que o Samael estava "em processo" de mastria. Ele estava caído na encarnação anterior, era um soldado da revolução mexicana. Ele só "se levantou" nessa encarnação (nasceu em 1917 e morreu em 1977), e não deu tempo de completar todas as etapas, de modo que uma parte do que ele conta sobre o caminho é memória do que ele ja tinha feito antes da ultima queda. Ele narra isso no livro Três montanhas, em que descreve as etapas finais do trabalho mas que não foram vivenciadas nessa atual encarnação. O Rabolu também não, ele diz que permitiram que ele experienciasse em atsral, para descrever, mas ele não tinha ainda atingido o final. Então embora o pessoal que é de fora da gnose as vezes torça o nariz para esse lance de Mestre, Regente de Marte, um dos 42 juízes do tribunal de Anúbis, e tal... isso apenas se refere ao Pai interno desses homens, eles estavam ainda se desenvolvend para conseguirem expressar seu Real Ser em sua completude, e não escondiam disso, está nos seus textos o tempo todo. Mas quem vê de fora acha que é diferente. Bom, exatamente por isso que o próprio Samael recomendou que seus livros antigos deveriam ser queimados, porque estavam cheios de erros e contradições, deixando apenas os últimos e essenciais: Grande Rebelião, Psicologia Revolucionária, Misterio do Aureo florescer, As tres Montanhas. Mas aí o pessoal pediu para deixar o Matrimônio Perfeito, que é de fato um dos melhores livros a meu ver, e é o livro fundador do Movimento gnóstico. E tambem ficou o Infenro Diabo e carma que na verdade são conferencias, não é um livro de fato. O proprio o Rabolu disse que nunca leu o Inferno diabo e karma, eheheh. Então este aqui que escaneei um capítulo é de um ano antes da morte, e você já nota uma mudança de tom, mais leve, sem aquele estilo "Malafaia ensandecido" que as muitas vezes ele parece adotar em alguns livros, ou capitulos isolados de alguns livros. Talvez se torne mais claro para você entender essa questão:
  2. 1 point
    Exato. Ele explica que a escolha por entrar no Nirvana ou seguir avancando se dá na quinta iniciacao de misteros maiores. Ainda falta muita coisa. Mas concorde ou não com ele voce já entende aí a diferença entre a meta do Budismo e a meta do que o Samael está ensinando. Além disso, não esqueça: - quando as pessoas falam de cristiansmo, budismo, hinduismo, islamismo, judaismo... Estao falando da versao para as massas. A gnose é esoterismo, que não está no mesmo " plano" que cristianismo para as massas nem budismo para as massas. So dá para comparar cristinaismo de massas com budismo de massas, cristiansimo esoterico com budismo esoterico. E o ponto da gnose é exatamente esse: A gnose nao é invencao do samael, a gnose é o esoterismo, algo que esta por tras de todas as religioes, ordens iniciaticas etc. Só que claro, foi muito poluida com o passar dos séculos. O que o Samael fez foi dar uma resgatada nisso, eliminando muitos dos acrescimos desnecesssarios e focando mais no essencial. O Gurdjieff tambem fez isso, só que pegou a base de uma escola do oriente e se fixou apenas num recorte ali, compativel com o momento historico ( recem saídos do positivismo, das mesas espiritas, olhando todas os papos misticos e magicos como charlatanismo... pseudo-esoterismo e tal, ai ele nao entra em muitos detalhes, de forma publica, sobre o refino dos hidrogenios e o papel da magia sexual nessa construcao doa corpos solares , como resultado de dar continuidade naquela combinacao das 3 oitavas ( alimentos, respiracao, impressoes) para alem do ponto esboçado no diagrama do fragmentos de um ensinamento desconhecido. Pelo que lembro foi o Rabolu. Porque essa pergunta era muito popular, entao a gente "explorava" o Rabolu, que ainda estava vivo naquela epoca, para responder sobre isso a toda hora. Essa questao de " em que ponto estamos" era algo bem do presente. Mas note que o Rabolu esta atuando num.contexto meio apocaliptico. Entao é papo de heecolubus, papo de "hora 13", humanidade julgada..... é um contexto de " vamo trabaiá rapaziada?". A meu ver nao muito diferente do contexto de Jesus, porque o hinduismo ja falava em reencarnacao desde a origem, buda ja criticava que se pensassd que a reencarnacao nos libertadia de algo assim,de forma automatica. O conceito de reencarnacao já circulava por ali no ambiente cristao ( tanto que um homem pergunta a jesus porque um sujeito ali era cego DE NASCENÇA? Se era por errros dele.pu de seus pais?". Ou seja, quem pergunta já pressupunha uma vida anterior, já que o sujeito era cego de nascenca né?) Entoa porque Jeaus jala que só tem uma vida e depois o juizo? Se isso é algo obviamente incorreto pelo que se sabe nessa área, por varioa indicos que ja se conhece hoje? Porque o contexto da mensagem dele era tbem do tipo: "Esquece esse papo de quanto tempo temos, foque no hoje" Similar também à atitude do gurdjieff quando o Ouspensky resolve perguntar a ele sobre a vida apos a morte e ele fala que para algo continuar apos a morte um núcleo de cosnciência precisa ser construido ( o que ss faz agora né? No dia a dia) Entao acho que isso é mais coisa do Rabolu mesmo. Nao lembro que o Samael tenha respondido a isso. Mas nao li todos os livros do Samael, pode ser que tenha algo perdido por ai. Outra coisa que eu SUGIRO que você reflita é o seguinte: -a finalidade desse processo das infrsdimensoes é impedir o fortalecimento infinito do ego. - é um processo cíclico, o que sugere que há niveis a serem atingidos de tempo em tempo - em alguns casos extremos a pessoa pode descer para as infradimensoes antes da encarnacao 108. O Samael cita os crimes de "alta traicao", em que o sujeito pode inclusive ser desencarnado no ato, mas mantofo vivo ocupado por um eu mais inofensivo, de modo qeu o resto do planejamento carmico dos demais envolvidos siga em andamento sem afetar tudo. Por isso quem apronta a dessas nao tem arrependimento, porque a essencia já foi,desceu com o resto do ego para dissolucao. Eu acho que sinceramente este caso é um exemplo disso, mas nao tenho como ter certeza, claro: https://www.netflix.com/br/title/81130130 ) Juntando tudo acho que dá para perceber o " espirito da lei". O que se está dizendo é que a maioria de nós chega a um nivel de desenvovlimenro do ego inaceitável apos umas 108 existencias. E apos repetido desinteresse na maestria, a essencia retorna a sua origem. Entao eu nao levo esses números muito a sério, sobre serem examente 108, serem exatamente 3mil voltas. Eu vejo isso mais como aquela resposta de Jesus a pedro sobre quantas vezes era preciso perdoar " 7 vezes 70". É so um jeito de exprimir algo muito grande, alem da nossa compreensao ja que nosso tempo de vida fisica é limitado demais para entender um tempo desse tamanho. Mas a mensagem que fica é: - se voce nao lutar conscientemene para eliminar seu ego, ele fica progressivamente mais forte, não há nenhuma " lei da evolucao" que vá fazer o seu trabalho por você - a partir de um certo nível voce está com o ego tao forte que isso tiraria todas as suas chances de não viver uma vida robotica, entao quando chega num certo nivel essa estrtura psicologica precisa ser desintegrada para que voce tenha direito a um novo recomeço, masi livre de condicionamentos. É uma versao "macro" do processo de reencarnacao, em que voce perde a memoria da personalidade anterior para poder olhar a vida com olhar renovado. - mas se repetidmanete.voce nunca se interessou por nada alem de viver sua vidinha animal, ok, ta tudo bem, volte ao seio do Pai e seja feliz, porque afinal a viagem pelos reinos da criacao foi longa e bem movimentada. O termo " salvo" é espinhoso, porque ele esta ligado ao contexto de céu x inferno, e isso é o contexto limitado do que acontece no final das 108 vidas. Como nossa parte divina, a essencia, nao pode ser perdida, porque isso implicaria que Deus perdeu um pedaço seu, não há nada do que ser salvo.. O papo de salvo estaria ligado a voce mesmo conseguir se livrar do ego de modo a nao precisar mais baixar para as infadimensoes. E isso é um trabalho que voce faz sozinho ou a antureza fará por voce. A diferenca apenas é que voce mesmo fazendo voce adquire comonresultado uma maior consciência e sabedoria ( a Essência amaduece até atingir o nível cristico), o que te torna Mestre DESTE SISTEMA. É como um aluno quese formmou e agora pode ensinar outros. Se a natureza faz esse trabalho por voce, isso significa apenas que voce nao adquiriu sabedoria e consciencia suficientes no seu percurso escolar. Não há nenhuma punicao, porque hpuve crescimento, houve aprendizado, apenas nao no nivel necessário para a Maestria, mas isso nao é meta obrigatoria, é opcional. O proprio Samael fala isso, que muitas Mônadas ( o Pai Interno) nao se interessam em se tornar mestres, e por isso nao há pressao na essencia por essa busca) É que o papo " olha o hercolobus! Olha essa humanidade fracassada! Olha essa kaly yuga negra! Que horror!"chama .ais atencao no ensinamento gnostico do que esses outros pontos que cito. Mas é que isso é " papo motivacional", quando voce conhece os detalhes do que é ensinado nota esses pontos a que me refiro e vê que não há base para essa atitude fundamentalista que infesta os gnosticos em geral. O Samael era mestre do raio da força, o Raboku da justiça.. então o jeiot de comunicar as idéias segue meio que aquela lógica espartana, eheheh. Tudo com muita cafeína! Mas é o jeitão deles. Você pegou só as duvidas " populares", ehehe. Essa questao sempre perturbava. Mas a resposta do Rabolu sempre foi que as essencias que retornavam ao absoluto viviam imersas em felicidade, porque afinal houve um aprendizado nesse processo, apenas nao tinham individualidade. Só que isso, para nós, que vivemos embutidos no ego, soa ameaçador. Esse papo de sem indovidialidade. Mas acho que se trata de um erro de percepcao do ego,que nao consegue imaginar esse estado. Porém , se voce conhece algims relatos misticos, vera que tanto na descricao de " proojecao em corpo mental" quanto de certos samadhi, a pessao relata perder a nocao do eu, sentir-se esparramdo pelo cosmos, ver o espaco sideral, ver os planetas, ver um comera passando, mas ela se sente o planeta, o cometa, as estrelas.. tudo ao memso tempo. E em geral sente um "medo de extinçao", que interrompena experiencia , que provavelmente esseedo vem do ego. Entao esse papo de "sem individualidade" creio que tem a compreensao prejudicada pela forma como o ego entende a individualidade, prque quem passa por esses estados em nenhuk momento se vê desintegrado, inativo, comonse fosse algo amorfo. Pelo contrario, se sente expandido,sendo tudo. Entao me parece que esse estado não pode ser descrto corretamente mas com certrza nao se pode aplicar a ele os termos que somos tentados a usar " sem qualquer tipo de pensamento próprio, sentimento de auto-consciência, reflexão" . Muitas expereineicas sao assim. O que voce planeja aqui, ao sair do corpo conclui que é tolice, porque seu fincionamenro é diferente. Coisas que você conpreeene em estado de meditacao as vezes voltam a ser misteriosas apos voce voltar ao normal. Entao é dificil tentar definir o que pode ser esse estado usando palavras que definem etapas na nossa atual conpreensao do que seja reflexao, pensamento proprio, etc. O que eu consegui entender disso quando surgia o assunto na gnose é algo similar ao estado dos elementais da natureza, em que o vento, os mares, as rochas, so vegetais, todos tem seus elementias, que vivem imersos numa existencia ainda pura ( porque o ego só começa a se manifestar no reino animal) cumprindo duas funcoes em estado de satisfacao natural. Mas e a individuslalidade dessees seres? Para mim é como formigas. Todas as formigas trabalham em prol do formigueiro, entao de certa forma cada uma delas é uma expressao indovidual de uma consciencia coletiva. Mas ainda assim cada uma é uma, e precisa tomar a decisoes de informae as outras quando acha comida e tal. Acho que é algo nesss estilo, alguam indovidualidade tao afinada com a coletividade que se torna uma expressao dela. Mas o ego tem dificuldade de entender isso porque o ego surge na separacao do individuo em relacáo ao coletivo. Sim, porque o desenvolvimento intelectual é algo tao superficial que nem sequer consegue se manter de uma encarnação para outra. Se voce olhar na no Gurdjieff vera que os homens numero 1,2,3 ( instintivo, emocional , intelectual) ainda estwo no nível de meras máquinas. Trata-se apenas de focar mais num ou noutro dos centros inferiores. Isso tudo vira pó entre uma encarnacao e outra. Ha uma diferenca entre corpo mental e centro intelectual. Uma pessoa que nesta vida nasceu numa familia de gente ignorante, numa cidade do interior, rural, lá no... sei lá...paquistao.. pode ter um corpo mental bem desenvolvido, fruto de muitas vidas, mas um centro intelectual primitivo, porque nesta visa mao recebeu treino em intelectualidade. E mesmo assim: corpos fisico, eterico, astral e mental sao os quatro corpos inferiores. Tudo issomsera destruído em quem está livre da reencarnacao. A essencia é a Alma, ou Corpo Causal, uma parte nossa que habita na sexta dimensao. Lembre que o astral e o mental sao da quinta dimensao. O absoluto é a sétima. Entao voce está perguntando ao entrar na setima dimensao fara diferenca o desenvolvimento obtido por veiculos ja foram até abandonados numa etapa bem anterior, porqie nao precisar reeencarnar mais ainda nao é " ali do lado" de ingressar no absoluto. Há um "salto quantico" nisso porque há deacarte de veiculos, tal como na morte fisica ha um "salto quantico" e nao fará diferenca na sua vida pos mortem se foi rico ou pobre, famoso ou anônimo, porque aquilo ficou para trás.
  3. 1 point
    Não é exatamente uma resposta a sua pergunta, mas o Waldo Vieira descreveu diversas vezes sobre o processo de adaptação do psicosoma de um extraterreste (E.M – Extraterrestrial Mentor) para encarnar aqui na Terra. Um exemplo: https://www.youtube.com/watch?v=IBGfC9UUnAY
  4. 1 point
    Não creio... me refiro por exemplo a toda uma formacao interior. Por exemplo, a gnose fala da personalidade de cada vida, mas isso é a personalidade LUNAR, resultado da infliencia dos fatores culturais e tbem do ego. Outra coisa é a personalidade SOLAR, que sao as caracteŕisticas do seu Pai Interno. O Pai interno do Samael é Anjo Samael, ligado a Marte, um mestre do Raio da Força, como Morya. Isso é uma personalidade diferente de um mestre do raio do Amor, como Jesus. E exatamente porque Jesus exerceu um papel importante na Terra o pessoal ficou com essa mania de achar que o Amor é tudo que importa, que tem que dar a outra face sempre, etc. Mas é apenas um traço caracteriatico dominante do mestre que atuou aqui. É aquele negocio dos 7 raios dos Mestres ascensionados e tal. Isso é uma personalidade que e definida quando o Ser é originado ao sair da fonte, nao muda. Agora, quando descemos para o plano fisico nossos veiculoa sutis vem sendo formados dentro da faixa vibratoria e um planeta especifico. Assim como nosso corpo fisico é feito de átomos da Terra ( e da terra, literalmente), o corpo astral também tem lá sua composicao que envolve certas versoes sutis das substancias, motivo pelo qual o habito da carne, o fumo, a bebida... assim como as emocoes, afetam o destino do desencarnado, porque seu corpo astral tera uma determianda densidade que e fruto desse conjunto de fatores. E se nao me engano ( nunca lembro bem disso e nunca lembro de procurar, kkk), segundo a gnose, esse nosso corpo astral nao consegue sair do sistema solar. Provavelmente porque ele e composto por " particulas" deste sistema e para mudar para outro precisaria arranjar outro. Até la no relato do Roger Paranhos ao mudar de capela para cá ele conta isso, da destruicao do corpo astral que ele tinha. https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/15838-atlântida/ Entao creio que por tudo isso, quando da primeira descida da fonte em direcao ao plano fisico de um planeta, serao foramatadas determinadas caracteristicas psicologicas que nao irao mudar mesmo que o sujeito migre para outro planeta depois. Não creio que seja nada fisico nao. Mas isso pode ter a ver tambem com tempo de aclimatacao. Assim como pessoas que encarnaram muito tempo como um so gênero podem ter dificuldade para se adequar a uma mudança, porque sua auto- imagem ficou atrelada a um gênero especifico, pela repeticao, nao duvido que ETs recentemente migrados para cá ainda tenha uma auto-imagem astral nao-terraquea e que isso acabe afetando a forma terráquea, a ponto de alguém poder apontar uma outra caracteristica fisica. Mas nao SEI se isso pode de fato acontecer.
  5. 1 point
    Não. Cada planeta tem sua própria evolução. Deois as migrações vão mistruando as raças, de modo que na prática tood undo é ET em algum sentido. Mas cada planeta é a terra natal de um povoamento, que vem descendo dos palnos sutis até aparecer no plano físico daquele planeta. Ficam no físico por uma raça interia, então começam o caminho de retorno habitando de dimesão em dimnesão até retornar a fonte. Entao quem primeiro encarno no fisico em Marte, é marciano, não terráqueo né? Mesmo que no momento atual esteja encarnado aqui, como os "exilados de capela", e se achando terráqueo. Mas conservará alguns traços de sua origem, porque. Somos todos humanos, mas não somos todos terráqueos. Não sei se ocorreu em outros mahavantaras não. Porque tudo que se fala sobre isso é relacionado ao problema do atraso da terra. A terra nem existia em outro mahavantara. Nesse relato da lemúria a ideia é que os lemurianso não queiram descer para o plano físico, por ser muito denso, e estavam planejando suicídio em massa, para subir um plano. Entao o kundartiguador foi colocado também para gerar o fascínio pelo plano material, foi o "melzinho na chupeta". Mas ficando tempo demais, gerou essa "hipnose de Maya". Não sei se em outros mahavantaras ( ou mesmo em outro planetas) houve essa "rebelião da terceira raça, querendo se suicidar para não descer ao plano físico dos seus planetas. Se você lembrar desses papos biblicos vai perceber que há uma questão "racial" nisso. A conversa toda é que houve a "queda", o 'pecado original de adão" que afta tods os descendentes. Por isos se fala que os filhos pagam pelos pecados dos pais, o que obviamnte não faz sentido, mas quando você olha isso ocmo uma falha estrutural, na "genética da alma" digamos assim, é um problema que afeta a todos. E o papo do dilúvio o que era/ Uma idéia de que a raça toda estava perdida, daí a idéia de extermínio. Mas depois o que acontece? O pacto da aliança. quando "deus" promete que não vai mais tentar exterminar a raça, e envia seu "filho" para nascer nesta "raça perdida". E esse suposto filho, nasce e morre "sem pecado", ou seja, mmso nascendo em uma raça 'defeitiuosa" ele mostra que é possível o espírito superar essa falha estrutural. E mesmo nas falas atribuídas a Jesus há expressões como "sois todos filhos do diabo", ou "raça de víboras". Obviamente eu não estrou considerando essas estórias como factuais, estou me referindo que em toda essa conversa bíblia a idéia de que há uma "falha genética" está sempre presente e isso pode ser indício de que esse pessoal conhecia em parte esse problema lá do kundartiguador. Outro indício talvez seja a nóia dos gnósticos antigos que vêem como maligno o demiurgo ,coniderando ele um deus imperfeito, responsável por nos prender aqui. Na verdade o demiurgo é um termo que designa os desdobramento de Deus, que se expressa em anjos, arcanjos tronos, etc...ou seja, são os "administradores da criação, e exatamnte por serem expressões parcias do divino, não são perfeitos. Essa nóia dos antigos gnósticos com a imperfeição do "demiurgo" e a hipnose que nos prende aqui ser culpa dele pode ser apenas uma herança dessa estoria sobre o erro do kundartiguador ter ficado tempo demais e aumentado muito a hipnose do Samsara. Exatamente porque são partículas divinas. Se fossem máguinas, como o ego, que é puro condicionamento, poderíamso supor que toods são previsíveis. Mas sendo partículas divinas, tem livre-arbítiro real (coisa que o ego não tem) e podem escolher destinos diferentes. Não confunda Maestri com retornar à fonte. Retornar à fonte todas querem porque a origem da sua existência é uma divisão da fonte. Então a reunião é parte da completude do processo. A maestria é adquirir a capacidade de entrar e sair a vontade do absoluto. É como ser professor: tem gente que só quer estudar, ter uma profissão e trabalhar. E tem gente que além de aprender a sua profissão quer ensinar outros também sobre aquela profissão. Ambos usufruem do seu conhecimento, mas alguns querem ajudar outros que ainda não o tem a o obterem também. E isso é algo que depende de cada um. Nôa há AUTOconcsciência. Pense num gato que olha um espelho e não sabe que é ele no reflexo. Ou num cachorro que rosna para a prórpia cauda. Isso é não ter auconsciencia. Mas esses animais não estão inconscientes. Mas esses estados não são claros para que a gente entenda. Estamos falando de seres absorvidos no "vazio". Sabemso, pelo que falam o Samael e o Rabolu, que as essências não voltam "zeradas" tal omo saíram, porque elas adquiriram aprendizado, houve crescimento. Mas apenas elas ficam vivendo no seio do absoluto sem voltarem a sair. O que de fato isso sginifca? Acho que a coisa mais parecdia com isso é aquela descrição mitológica do céu cheio de anjinhos voando por ali, ehehe. Enquanto maestria e como Jesus andando por aí.
  6. 1 point
    No livro do Robert, acho que "A Última Jornada'", ele em dado momento pede pra ser levado ao encontro do ser mais evoluído encarnado na Terra, através do astral, e ele encontra um cara, no plano físico, que vive a mais de mil anos encarnado aqui e batem um papo rápido. Mas isso relato dele.
  7. 1 point
    Quanto a mestres encarnados, nao sei se tem. Na gnose nao tem, isso o Rabolu deixou bem claro anteabde desencarnar exatamente para que nenhum mitômano se apresentasse depois. Mas sempre tem gente que trabalha de forma oculta. O Waldo Vieiria fala dos serenoes, que parecem viver isolados até.Nem tem missao publica.
  8. 1 point
    O erro aconteceu com todos os planetas. Mas só os terráqueos não conseguiram dar jeito na coisa. Deve ser por isso aqueles papinhos la do dilúvio... ... a promessa de "deus" enviar seu primogénito... Acho que ha indícios nessanestprinhaa, mesmo as estorinhas new age, que ja teve gente graúda fazendo eaforços especiais aqui pelos terráqueos. Não da para dizer que "deveria ter muito mais Mestres"... porque noa sabemoso quanto seria normal e i quantos já tivemos né? Acho que.nunca faltou esse suporte á humanidade. Sempre houve grupos de ensino esoterico funcionando. Mas a questao é que isso tem que ser buscado pelos interessados, não é possível gerar ensino de massas com essas coisas. ( novamente, veja lá.o Fragmentos, quando ele fala que só é possível despetar uns poucos de cada vez, porque se muitos pudessem fazer isso, as forças mecânicas se intensificiariam, bem eso estilo do filne Matrix)
  9. 1 point
    Exato, esse é o " erro operacional" a que me referi no outro link. Quanto a ser recente.. mahavamtara e tal.... Isso acontece sempre na passagem da terceira para a quarta raça de um planeta. É parte do processo do rebeixamento vibratorio para levar as essencias a encarnar no plano fisico. O Mahavantara é o dia cosmico, que começa no big bang. Até quechegue no ponto de as nuvesn de gases se converterem em um planeta muito do mahavnatara ja passou mesmo. O momento dessa transicao da lemúria para o plano fisico e o momento em que o planeta ainda esta instável e o kundartiguador ajuda na estabilizacao ( veja la no fragmentos de um ensinamento desconhecido quando falam da finalidade da vida organica na terra, que é preencher o "branco de oitava " das energias que vem do cosmos em direcao ao planeta. É basciamente o que o Samel fala nesse trecho sobre a estabikizacao da crosta geologica) O erro dos cosmocratores foi deixar o kundartiguador tempo demais. Isso gerou uma alteracao mais profunda do que a planejada, atingindo o plano causal e necessita um trabalho de alta magia para a remocao desses eus-causa, algo que só acontece perto do final do trabalho de maestria. Por isso ha tantas estorias ( nos textos da gnose) sobre mestres caidos. A diferença da humanidade da terra para outras é que, segundo o Rabolu, a humanidade terraquea se habituou com o mal. As humanidades de outros planetas passaram por esse mesmo processo do kundattiguador mas se corrigiriam em massa rapidamente e isso nao gerou um problema tao grande como aqui. E se nao me engano o Samael se refere as populacoes de outros planetas como sendo todos ja de um grau mais elevado mesmo. Acho que os de marte sao do grau de anjo ( corpo astral solar) Só que isso é chover no molhado, porque sao planetas já dessbitados na parte fisica, o que so acontece apos a quinta raça mesmo. Nos aqui estamos na quinta raça, assim como metada da terceira era no plano eterico e a outra metade seria no fisico, a raca atlante seria toda no fisico, e a nossa, a ariana, sria metade no fisico e metade ja no plano eterico ( Jinas) , inciando o retorno para a fonte. Mas estamos atrasados na nossa elevacao, daí o problema... Ja os outros planetas do sistema solar ja passaram por isso e sao planetas já desabitados. Entao falar que sao todos mais evoluidos é redundante, já que estao numa etapa mais avançada dessa sequencia de sete raças para cada planeta. Mas nao da para dizer que todos nos outros planetas viraram mestres. Quando o assunto é pralays e mahavantaras, 7 raças e tal.. Mestre équem pode entrar no absoluto no pralaya e depiia sair no proximo mahavantara conservando a individualidade. Isso sao poucos. Mas as populacoes de planetas maia evoluidos ja tem algum grau de maestria, porque ja tem um ou dois corpos solares construídos, com aei kundalini desperto. São mestres comparados conosco, mas nao Mestres a ponto de terem essa independencia em relacao ao Absoluto.
  10. 1 point
    Nao... Eu nao sei o que controla isso, e acho que ninguém sabe. O Robert Bruce comenta no Astral Dynamics que muitos projetores só se projetam na zona mais baixa ( proxima do fisico, portanto escura durante a noite). Outros quase nunca se projetam nessa zona. Ele conta que passou muitos anos se projetando nessa zona antes de aprender como sair dela ( voando em direcao ao céu a uns 45 graus de inclinacao ate comecar a ver outro ambiente) No meu caso eu tenho bastante dificuldade me ficar nessa zona, que é justamente a permitiria maior comprovacao. Só tive duas experiencias em uma zona assim: - uma delas foi quando eu praticava a tecnica completa 3 ( pratiquei so por um mês - a outra quando apos sair do corpo, chegar na rua e ver tudo ali como se fosse dia e umas casas diferentes na rua, tentei baixar a frequencia para em aproximar da faixa física. O cenario foi se tornando noturno até que parecia noite de temporal, com nuvens negras no céu. E aí bateu um medo instintivo, como se algum predador estivesse à espreita e pudesse pular sobre mim. Quando praticava a técnica completa 3 tambem notei mais peso energético na hora de sair do corpo, e logo que saia ja notava que estava tudo num ambiente norturno, sombrio. Portanto.... eu DESCONFIO... mas nao tenho certeza... que isso tem a ver com a quantidade/ densidade do seu lastro energético, que pode ser algo muito pessoal, mas que certamete sofre efeito de outros fatores , como tecncias ( ja citado) e talvez emoções , pensamentos, alimentacao. Quando comentei com o Bruce que meu interesse era mais na zona Real-time ( a zona proxima do fisico) ele me falou que poderia precisar praticar por muitas horas essas técnicas energeticas antes de tentar uma prjecao duradoura na real-time. Bem, eu trabalho, não tenho "muitas horas" para dedicar a nada diariamente, entao nunca me dediquei a isso. Mas isso que rle falou bate com o que notei durante o tempo que pratiquei a tecnica completa 3: acho que ela aumenta a quantidade de energia do corpo eterico e por isso mesmo aumenta o lastro energético. Nesse caso deixaria a pessoa maai proxima da zona fisica por um tempo maior do que quem nao pratica isso. Mas esse " tempo maior" em geral pode signficar apenas 3minutos ao inves de apenas 30 segundos, porque o Robert Bruce considera que 10min na Real time e provavelmente o " recorde mundial de permanecia" O chato é que essa zona e escura, nebulosa, parecendo sinistra mesmo. Mas assim: tendo tido 2 ou 3 experiencias desse tipo, e tendo praticado a tecnica completa 3 diariamente por apenas um mes nao e suficiente para eu AFIRMAR nada. É apenas uma suspeita minha que a questao possa ser manipulada energeticamente. Se isso for real, sua sua tendnefia é sempre cair nessa zona e sua meta for evitar isso eu arriscaria palpitar, sem ambicao de estar muito correto, que voce pode alterar essa caracteistica: - praticando nao deixar sua mente cultivat prnsamentos e emicoes negativas - adotar uma alimentacao sem carne - apos sair do corpo, intencionalmente desejar livrar-se do lastro energetico, tentando dissipá-lo pela exteriirizacao para o ambiente ou desejando que esse lastro retorne ao corpo e deixe você livre. Se já se afastou do corpo, saou do quarto, saiu de casa, e tudo ainda parece noturno e sombrio, tente elevar sua vibracao. Isso é algo dificil de explicar , mas um jeito que funciona em certa medida é pensar como se fosse aqui no fisico: seria como se voce inspirasse ar e ao mesmo tempo esse ar te deixasse com menos peso. Mas claro que sua meta nao é levitar no astral, entao tem que lembrar que esse " menos peso" na verdade é te fazer vibrar numa freque cia mais leve Isso tende a clarear todo o cenario, como se tivesse nascido o sol e tudo ficou bem iluminado. Mas pode precisar fazer 4 ou 5 vezes até atingir o maximo de clareza. Mas como eu falei, isso pode estar vinculado a caracteristicas de cada pessoa. Eu sou vegetariano ha 20 anos, isso pode explicar porque eu nao tenho projecoes sombrias, " umbralinas, que outros parecem relatar. Mas também pode nao ter nada a ver com isso. Tive poucas porjecoes qua do eu comia carne, todas elas mais escuras, mais sombrias, mas aconteceram entre meus 13 e meus 23 anos. Entao tambem a quantidade de energua densa que um corpo jovem produz e bem maior e pode afetar o lastro energetico né? Entao só o que posso fazer é especular, tecer hipóteses, que você tera que ver se funcionam para o seu caso particular.
  11. 1 point
    Ese tipo de coisa acontece exatamente com quem parece ja ter atingido certa etapa. Ou seja: é como prova escolar, ao ter ja sido exposto ao aprendizado e parecer que ja domina aquilo, só aí aparecem esses testes. Portanto ninguém nunca precisa se preocupar com isso. Precisa apenas se preocupar em melhorar internamente. Enquanto a pessao nao melhora, nao há porque ser submetida a teste algum porque o fracasso é inevitavel .
  12. 1 point
    Mas lightium, a vida é um jogo interativo, uma escola mesmo. Toda vez que acontece algo que voce nao gosta, é porqur aquilo esta tentando te ensinar algo que voce nao conseguiu aprender sozinho. Voce sente que nao gosta porqiee queria que fosse x, e nao y. A vida tenta te ensinar o y. Se voce aprende voluntariamente evita repetir as liçoes, se insite, os mesmos padroes ficam se repetindo, varias vezes dentro da mesma vida, e vida apos vida. Nunca reparou que pessoas que vivem trocando de emprego se queixam que sempre encontram no novo emprego o mesmo tipo de problema, sempre o chefe " pega do pé" delas, ou sempre algum colega invejoso apronta para elas? Ou aquelas mulheres que namoram alguem que bate nelas, trcoam de relacionamento e o novo tambem faz o mesmo, etc. Mudam as pessoas, mas os problemas sao iguais, porque o que atrai as situaçoes repetitivas é A SUA necessidade de aprender aquela liçao. Entao toda vez que acontecer algo que nao gosta, tem que pensar " qual a liçao? O que eu devo aprender com isso?" . Geralmejte a resposta está nas emoçoes: as vezes voce nao gosta poruqe vai demorar a obter o que queria. Tem que ter mais paciencia, aprender que tudo tem seu tempo. Outras vezes não gosta poruqe seu orgulho foi atingido. Entendoça que orgulho só atrapalha, livre-se dele. Mas ha sempre inumeras liçoes que nem tem um nome. Tem que se perguntar porque voce nao gosta daquilo, onde foi que doeu? O que gerou aquilo? Porque é isso que voce tem que eliminar, para que nao se repita. Muitas Vezes não é açao prevemtiva, mas desapego, apenas Procurar nao se torturar pelo que é naturalmente transitorio. É desafiador para todos, ou nao geraria aprendizado. Mas é mais facil para quem tenta aprender mais rapido.
  13. 1 point
    Acho que vocês estão falando de coisas diferentes. Uma coisa é sua percepção estar cega ou quase cega, devido a alguma questão energética, como estar perto do corpo ou alguma questão no forntal, quando voce se afasta, e ainda assim não melhora. Isso acontece até com quem se projeta em pleno dia, se a causa for algum problema energético. Outra siutação é projetar-se à noite mas não ter problema energético te bloqueando. No meu caso, se a proejção acontece após as 4 da manhã eu vejo tudo claro. Mas se for no início da noite, antes das 2 da manha, é comum ver tudo como rua noturna iluminada, nesse estilo: Você percebe que é noite, mas não há nada que você não possa enxerga,r nunca tem nada tão escuro que te impeça de ver o que tem ali num canto. Só umas duas vezes eu tive projeções em que enxerguei tudo tão escuro quanto enxergaria no físico, mas creio que nesse caso estamos numa faixa mais densa, porque a lucidez também não é das melhores, a movimentação corporal não é 100%, e tem um aspecto emocional mais forte presente, podendo gerar um medo "indefinido", ainda que não tenha nada ali por perto. Acho que é porque a faixa em que estamos é mais densa nesses casos, mais próxima da física mesmo.
  14. 1 point
    E para aqueles que acreditam que Jesus ou o Cristianismo se limitam a "consolacao", deixo aqui uma apanhado instrutivo. E' sempre bom conhecer como as coisas realmente eram na origem, antes de generalizar conclusoes superficiais a partir de alteracoes posteriores, que geraram as tendencias populares dominaram a historia: .................... ..................... “Quando Jesus ressuscitou de entre os mortos, passou onze anos falando com seus discípulos e lhes ensinando nos lugares não somente dos primeiros preceitos mas até os lugares do primeiro mistério, daquele que está no interior dos véus, no interior do primeiro preceito, que é ele próprio o vigésimo quarto mistério, e também das coisas que estão além, que estão no segundo lugar do segundo mistério, que está na frente de todos os mistérios; pai da similitude da pomba, Jesus diz a seus discípulos: "Eu vim desse primeiro mistério, que é a mesma coisa que o último mistério, que o vigésimo quarto.” Seus discípulos não conheciam nem compreendiam essas coisas, porque nenhum deles tinha penetrado nesse mistério.” Pistis Sophia- (Texto gnostico datado de 250-300 d.C) Ed Francisco Alves ...................................... ...................................... Abaixo, trechos selecionados do livro Cristianismo esotérico, da Annie Besant, que faz referências ao textos de Clemente de Alxandria e Origenes, filósofos cristãos dos séculos II e III. (...) Inácio, bispo de Antioquia e discípulo de S. João, diz de si mesmo: “Eu não sou ainda perfeito em Jesus Cristo, pois co¬meço agora a ser discípulo e vos falo como a meus condiscípulos” . E êle fala dos seus correspondentes como tendo sido “iniciados nos mistérios do Evangelho com Paulo, o santo e mártir”. Adiante, diz ainda: “Sinto não poder vos escrever das coisas que tratam dos mistérios; mas temo de o fazer, com mêdo de vos causar mal, a vós que sois crianças de pouca idade. Incapazes de receber comunicações desta importância, elas poderiam vos esmagar” S. Clemente de Alexandria e seu discípulo Orígenes, os dois autores dos séculos II e III que mais informes nos dão sôbre os Mistérios da Igreja Primitiva. O ambiente da época está cheio de alusões místicas, mas êstes dois Padres nos declaram, de maneira clara e categórica, que os Mistérios eram uma instituição reconhecida: “O Senhor permitiu comunicarmos êstes Mistérios divinos e esta santa luz aos capazes de os receber. Certamente Êle não revelou à massa o que não pertence à massa. Mas revelou os Mistérios a uma minoria capaz de os receber e concordar com êles.As coisas secretas confiam-se oralmente e nunca por escrito, e o mesmo se faz com Deus. E se me vierem dizer: Não há nada de secreto que não deva ser revelado, nem nada oculto que não deva ser desvendado, eu responderei que àquele que escuta em segrêdo as coisas secretas, estas mesmas lhe serão manifestadas. Eis o que predizia este oráculo. Ao homem capaz de observar secretamente o que lhe é confiado, o que está velado lhe será mostrado como verdade; o que é oculto à multidão, será manifesto à minoria. Os Mistérios são divulgados sob uma forma mística, a fim de que a transmissão oral seja possível; mas esta transmissão será feita menos por palavras do que pelo seu sentido oculto. As notas aqui dadas são bem fracas, eu o sei, comparadas a êste espírito cheio de graça que eu tive o privilégio de receber. Pelo menos, servirão de imagem para lembrarem, ao homem tocado pelo Tirso, o arquétipo divino”. O Tirso, diga-se de passagem, era a varinha trazida pelos Iniciados e com a qual tocavam os candidatos durante a cerimônia da Iniciação. Ela oferecia um sentido místico e simbólico, nos Mistérios Menores, da medula espinal e da glândula pineal e, nos Grandes Mistérios, de uma Vara conhecida dos Ocultistas. “Aquêle a quem Tirso tocou” significa o homem iniciado nos Mistérios. “Não temos a pretensão, continua Clemente, de explicar suficientemente as coisas secretas, mas unicamente recordá-las para que algumas não nos escapem, ou para não perdê-las de todo. Muitas delas, eu o sei muito bem, desapareceram há muito tempo, sem terem sido referidas por escrito. Há, portanto, coisas das quais não conservamos a lembrança, pois o poder dos bem-aventurados era grande.” “Certos pontos que ficaram muito tempo sem serem notados por escrito foram esquecidos por completo; outros desapareceram, porque a inteligência lhes perdeu os traços, pois as pessoas sem experiência não os podem fàcilmente reter; estes pontos eu os ponho em foco nos meus comentários. Eu omito certas coisas propositalmente, exercendo assim uma prudente seleção, temendo confiar à escritura o que receio exprimir de viva voz. Não faço isto por ciúme, pois seria um sentimento mau, mas por temer ver meus leitores interpretá-los de uma forma inexata e claudicar; segundo o provérbio, seria dar uma espada a uma criança. Porque seria impossível que as matérias tratadas por escrito não se divulgassem. Mas embora caíssem no domínio público (a escritura sendo sempre o modo de transmissão) elas dão ao investigador respostas mais profundas que as palavras escritas. Elas exigem, com efeito, o auxílio de alguém, seja o autor, seja uma pessoa que tenha seguido seus passos. Mostrarei certos pontos de uma maneira velada; insistirei sobre outros, e muitos não serão mencionados. Eu me esforçarei por falar imperceptivelmente, mostrando secretamente e procedendo por DEMONSTRAÇÃO SILENCIOSA” Êste trecho bastaria, só êle, para provar a existência, na Igreja Primitiva, de um ensinamento secreto. Mas ainda há outros. No capítulo XII do mesmo livro, intitulado “Os Mistérios da Fé que não devem ser comunicados a todos”, Clemente declara que “é necessário lançar o véu do Mistério sobre os ensinos orais dados pelo Filho de Deus”, porque seu trabalho poderia cair sob os olhos de pessoas destituídas de sabedoria.Quem fala deve ter os lábios puros, e quem escuta, um coração atento e puro. “Eis porque me seria difícil escrever. Ainda hoje, eu receio, como foi dito, lançar pérolas aos porcos, com medo que eles pisem com os pés e que, voltando-se, nos despedacem. Porque é difícil falar da verdadeira luz, em termos absolutamente claros, a ouvintes de natureza suína e indisciplinada. Nada, no mundo, pareceria mais ridículo à multidão, mas, ao mesmo tempo, nada mais admirável nem mais inspirado para as almas nobres.” Considerando a Escritura como composta de alegorias e sím¬bolos onde se dissimula o sentido, a fim de encorajar o espírito de exame, e preservar os ignorantes de certos perigos 22, S. Clemente reserva naturalmente às pessoas instruídas as lições superiores. “Nosso gnóstico, diz êle, será profundamente instruído”23; e adiante; “Ora, o gnóstico deve ser erudito”. “As disposições adquiridas por um treinamento preparatório permitem assimilar os conhecimentos mais adiantados”. “Um homem pode, certamente, possuir a fé, sem ter nada aprendido; mas, nós o afirmamos, é impossível para um homem sem instrução compreender as coisas declaradas na fé”. “Certas pessoas, julgando-se dotadas das condições especiais, não querem se ocupar nem de filosofia, nem de lógica. Que digo? Elas não querem aprender as ciências naturais. Apenas pedem fé e nada mais. . . Eu chamo verdadeiramente instruído ao homem que descobre em tôdas as coisas a verdade, e tão bem que pedindo à geometria, à música, à gramática e à filosofia os elementos que lhe convêm, sabe proteger a fé contra os ataques. . . Quanto é necessário ao homem que deve participar do poder divino e tratar assuntos intelectuais pelo método filosófico!” . “O gnóstico emprega os diferentes ramos da ciência como exercícios preparatórios auxiliares”. Vemos quanto S. Clemente estava afastado de pensar que a ignorância dos iletrados devia dar a medida dos ensinamentos cristãos! “O homem familiarizado com todos os gêneros de sabedoria será o gnóstico por excelência” . Seu discípulo Orígenes vem, por sua vez, nos trazer seu testemunho. Na sua famosa disputa “Contra Celso”- o Cristianismo sofreu ataques que provocaram, da parte de Orígenes, uma defesa dos princípios cristãos; faz aí, muitas vêzes, menção dos ensinos secretos. Celso, tendo atacado o Cristianismo, alegando que era um sistema secreto, Orígenes levanta-se contra essa opinião e declara que, se certas doutrinas eram secretas, muito outras eram públicas; e que êste sistema de ensinos exotéricos e esotéricos, adotado pelos cristãos, era usado igualmente pelos filósofos. Nota-se, na passagem que se segue, a distinção estabelecida entre a ressurreição de Jesus, encarada sob o ponto de vista histórico e o “mistério da ressurreição”. “Ainda mais Celso, chamando, muitas vêzes, a doutrina cristã um sistema secreto, nos obriga a refutá-lo; porque, enfim, o mundo inteiro, ou quase todo, está mais ao corrente das dou¬trinas pregadas pelos cristãos do que das opiniões favoritas dos filósofos! Quem não sabe que Jesus nasceu de uma virgem; que foi crucificado; que sua ressurreição é um artigo de fé para muitas pessoas e que um juízo geral e final está anunciado, no qual serão punidos os maus como merecem ser recompensados os justos? E, entretanto, o Mistério da ressurreição, sendo mal compreendido, é levado ao ridículo pelos que não acreditam em nada. Nestas condições, é completamente absurdo chamar a doutrina cristã um sistema secreto. Se, por outro lado, certas doutrinas ocultas à massa são reveladas após o ensino das doutrinas exotéricas, não devemos considerar este fato como peculiar ao Cristianismo, porque o encontramos em todos os sistemas filosóficos, nos quais certas verdades são exotéricas e outras esotéricas. Entre os ouvintes de Pitágoras, uns contentavam-se com suas afirmações, enquanto outros eram secretamente instruídos nas doutrinas que não deviam ser comunicadas aos profanos e insuficientemente preparados. Demais, se os numerosos Mistérios, celebrados por tôda a parte, na Grécia e nos países bárbaros, são conservados secretos, daí se conclui o seu descrédito. Celso esforça-se, portanto, inutilmente em caluniar as doutrinas secretas do Cristianismo, por não fazer êle uma idéia exata de sua natureza”. Nesta passagem-, é impossível negá-lo, Orígenes coloca nitidamente os mistérios cristãos na mesma categoria que os do mundo pagão e suplica que não se tome em motivo de agressões uma tal maneira de agir, não condenada em outras religiões, pelo fato de existir o mesmo no Cristianismo. Orígenes declara, opondo-se sempre às idéias de Celso, que a Igreja conserva os ensinamentos secretos de Jesus; invoca em termos precisos as explicações dadas por Jesus a Seus discípulos, em Suas parábolas, para responder à comparação estabelecida por Celso entre os Mistérios interiores da Igreja de Deus e o culto dos animais praticado no Egito. “Eu ainda não falei da observância de tudo o que está escrito nos Evangelhos, porque cada um dêles contém numerosas doutrinas de compreensão difícil, não só para a massa, mas também para certos espíritos mais inteligentes, verbi gratia, uma explicação mais profunda das parábolas dirigidas por Jesus aos de fora, parábolas das quais reservava a interpretação completa aos homens que tinham transposto o estágio do ensino exotérico e que vinham para êle em para ajudar “os que não O podiam seguir lá onde O acompanhavam Seus discípulos” Celso tendo achado mau que a Igreja recebesse pecadores, Orígenes respondê-lhe: “que a Igreja tem remédios para todos os doentes, como também para as almas cheias de saúde, tem o estudo e o conhecimento das coisas divinas. Ensina-se aos pecadores a não mais pecar; e quando eles fizeram progressos e foram “purificados pela Palavra, só então nós os convidamos a participar dos nossos Mistérios. Porque nós falamos da sabedoria entre os que são perfeitos” . Assim começava “a Iniciação aos Mistérios sagrados, dos homens já purificados”. Só êstes podiam conhecer as realidades dos mundos invisíveis, só êles podiam penetrar no recinto sagrado, onde, como outrora, os anjos vinham ensinar e onde as lições eram dadas pela visão direta e não apenas pela palavra. É impossível deixar de notar a diferença entre o tom dêstes cristãos antigos e os seus sucessores modernos. Para os primeiros, uma vida perfeitamente pura, a prática das virtudes, o cumprimento da Lei Divina em todos os detalhes da conduta exterior, a justiça irrepreensível não eram, como para os pagãos de então, senão o comêço do caminho, em vez de assinalar o seu têrmo. Hoje, a religião é considerada como tendo atingido gloriosamente a sua finalidade, quando faz um Santo; outrora ela sub¬metia os Santos a esforços supremos, e tomando pela mão os homens de coração puro, conduzia-os até à visão beatífica. (...) Mais longe, Orígenes observa que “o objeto do Cristianismo é nos fazer adquirir a sabedoria”, e acrescenta: “Se agora tomardes os livros escritos depois da época de Jesus Cristo, vós vereis que estas multidões de crentes que escutam as parábolas, estão, por assim dizer, do lado de fora; não são senão dignos das doutrinas exotéricas; os discípulos, ao contrário, recebem em particular a explicação das parábolas. Com efeito, Jesus desvendou tudo, em segrêdo, aos Seus próprios discípulos, pondo acima do vulgo os que desejavam conhecer Sua sabedoria. (...) Certamente, o Evangelho é um auxílio para os ignorantes, “contudo, a educação, o estudo dos melhores autores e a sabedoria são, não um obstáculo, mas um socorro para o homem que deseja conhecer Deus” . Quanto aos pouco inteligentes, “eu me esforço em formá-los e instruí-los, apesar do meu desejo de não fazer entrar na comunidade cristã semelhantes elementos. Porque procuro, de referência, os espíritos mais cultivados e capazes, pois êstes estão em condições de perceber o sentido das palavras obscuras” Encontramos aqui, claramente enunciadas, as antigas idéias cristãs; elas são idênticas às considerações apresentadas no primeiro capítulo desta obra. O Cristianismo está aberto aos ignorantes, mas não lhe é exclusivamente reservado; para os espíritos “cultivados e capazes”, ensinamentos profundos. É para êles que Orígenes se esforça em demonstrar que as Escrituras judaicas e cristãs apresentam um sentido oculto sob o véu de narração cujo sentido exterior é chocante e absurdo. Numerosos capítulos são consagrados às significações alegóricas e místicas, ocultas nas palavras do Antigo e Nôvo Testamento; Orígenes alega que Moisés, conforme o hábito dos egípcios, dava às suas histórias um sentido oculto . “O leitor deve encarar estas narrativas sem paixão nem preconceito”, tal é, em resumo, o método de interpretação adotado por Orígenes: “Esforça-se, a não ser induzido em êrro, exercendo seu julgamento para descobrir, nas narrações, as de sentido figurado, procurando perceber o que os autores quiseram dizer com semelhantes invenções, recusando crédito a outras, porque apenas foram escritas para satisfazer a certas pessoas. Ora, nós dizemos isto por antecipação, de todos os escritos que formam os Evangelhos referentes a Jesus”.