• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Leaderboard


Popular Content

Showing content with the highest reputation since 09/24/2020 in all areas

  1. 2 points
    Cara, isso é bem normal entre pessoas que se interessam por espiritualidade. Claro que depois que elas resolvem casar e ter filhos esse privilégio de ficar sozinho acaba, eheeheh. Mas em geral fica-se sozinho porque há poucas pessoas ao redor de cada um de nós,,que se interessem pelos mesmos assuntos, e portanto valorizem as mesmas coisas. É dificil, talvez impossivel, ter amizades com pessoas que valorizam coisas que a gente não dá valor. Entao acho que só resta se habituar mesmo. Eu sempre fui sozinho e sempre gostei de ser assim. Hoje mesmo estou aqui , sozinto em casa. Minha família mora em outra cidade aqui perto, 60km, mas nao vejo motivo para estar reunido a noite em outra cidade, por algo tão banal quanto o Ano Novo. No Natal eu já fui almoçar com eles. O que realmente mporta é que a pessoa se sinta bem da forma como escolheu viver, viver sozinho não tem nenhum relaçao com tristeza ou negatividade. Agora mesmo eu estava no patio interno de casa, fazendo chi kung APESAR DOS FOGUETES e pensando "Olha só, isso é que é felicidade! Pátio no escuro, pela noite, eu aqui tranquilo fazendo o que decidi fazer neste horário, uma brisinha fresca passando e me refrescando neste calorão, e os foguetes nem estao nem conseguindo me tirar do sério! Que maravilha! O que se pode querer mais da vida?!". Mas assim: eu tenho 47 anos, ja sei que esse é meu jeito mesmo porque sempre fui assim. Mas quando eu tinha 18 ou 20, me perguntava se de fato esse jeito era o melhor, se eu não era estranho alem do limite normal... afinal os outros não são assim. Com o tempo voce descobre que você é o que é, os outros sao o que sao e embora ninguém tenha a fórmula da felicidade, uma das fórmulas de INfelicidade bem conhecida é justamente tentar ser o que você não é. Então faça o que você curte fazer, não entre nessas nóias não. E Feliz Ano Novo!
  2. 1 point
    Esse é aquele caso de " levantar e ir la na cozinha ver quem esta lá". Porque esse som era um sinal de que voce estava pronto para sair do corpo. Só que se acorda "paralisado" fica dificil levantar em astral cama. Essa historia de acordar paralisado sempre me parece que seja um erro de corpo: voce acorda em corpo astral, mas ele esta ainda dentro do fisico, e o fisico esta dormindo, por isso ELE nao se move. Voce tem que tentar mover seu corpo astral, lembrando, pela intençao, que nao esta tentando mover o físico. Mas suponho que isso seja difcil para quem sofre de catalepsia. Sempre sugiro a quem passa por essa catalepsia que então tente usar o alvo mental para escapar dessa paralisia. No seu caso ali, voce ouvia barulhos na cozinha, entao usando esse evento da cozinha como exemplo prático: 1- Preste atencao ao maximo nos barulhos, cono se quisesse adivinhar quem esta la julgando pelo barulho. Tente escutar se estao conversando sobre algo. 2-Quando os barulhos ficarem bem nitidos, o passo seguinte seria tentar levantar da cama devagarinho. Mas para quem fica paralisado, entao 3- Imagine que voce esta lá na cozinha , em pé observando o que tem lá. Mas imagine voce em pé lá, imagine o que VOCE ENXERGARIA se estivesse lá. Cono se você fosse uma câmera filmando lá. Vire a camera para a esquerda, para a direita, caminhe por ali de uma ponta a outra, volte, estenda a mao e pegue algo, um copo, sinta ele na sua mao ( tudo isso usando a imaginacao), passe a mao na mesa, sinta a textura, va tateando tudo e sentindo a solidez de tudo que toca (tudo na imaginacao) Em algum ponto desse processo imaginarivo voce vai perceber que deixou de ser imaginacao e agora esta la na cozinha mesmo. Pode se apalpar, olhar suas maos, vai parecer tudo 100% fisico.
  3. 1 point
    Isso é só a imagem que a propaganda quer passar. "Desencane e curta!", entregar-se à busca de sensações, de prazeres, sem questionamento. É uma atitude de crianças na verdade, que ainda não fazem avaliação de riscos, pela falta de conhecimento de mundo. Por isso ao mostrarem adultos agindo assim passa essa impressão de jovialidade, inocência. Veja este relato, que é de um evento do ano de 1502: Toda a literatura antiga está cheia de relatos que revelam o domínio do ego. As tragédias de shakespeare estão cheias de relatos da podridão da aristocracia. Mesmo se você olhar a biblia, ela já tem lá seus relatos escabrosos. O fato parece ser que numa populaçao encarnada num mesmo momento histórico, você sempre tem os podres convivendo com os mais inocentes né? Se ão fosse assim os maus não poderiam governar o mundo, explorar os fracos, teriam eles mesmo que meter a mão na massa, e aí "não rende". E esse mais tirânicos são também mais espertos, em geral porque são mais velhos espiritualmente, então estão já mais próximo do seu limite das 108 encarnações, e logo "descem" para as infradimensões, enquanto os outros, naquela época ainda não tão maus, vão fortalecendo o ego nas proximas encarnaçoes e se tornando os vilões do futuro, se não se esforçam por saírem desse domínio do ego. Quando se fala de "antigamente", em termos de "menos ego, mais essência", isso é na pré-história. Dentro da visão da gnose, que puxa lá dos gregos acho, considera-se que cada raça passa por 4 idades, começando na idade de Ouro, em que o Ego não domina tanto, e terminando na de Ferro, em que o ego já domina praticamente de forma completa. A atual raça, a ariana, só começou a se formar pouco antes do fim da raça anterior, que foi a atlante que teria submergido em há uns 10 mil anos, segundo alguns. Mas o "início da queda" da atlantida começou bem antes. Então um "antigamente as pessoas eram mais puras" não se aplica ao que conhecemos como história. Toda a história conhecida já é a história de raças em fase que o ego já dominava bem, porque a invenção da escrita data de 4000 a.C. Por isso não importa o quanto você recue nos relatos históricos, sempre lerá abusos, violências, traições e barbaridades, que denunciam um ego já bem forte. Como neste relato bíblico: Mesmo se considerarmos o relato como ficcional, o fato é que o autor do texto está dizendo que os homens da cidade queriam estuprar os visitantes, e o dono da casa ofereceu as próprias filhas para o estupro coletivo, para que os visitantes não fossem importunados. Se o autor do texto criou essa ficção para a época em que ele viveu, uns 1000 a.C, é porque a cabeça do pessoal na época acharia verossímil esse tipo de barbaridade, seja dos homens da cidade, seja do pai oferecendo as filhas para essa violência. Então nessa época aí a coisa já estava bem difícil. Ninguém evolui muito numa só vida, nem se torna um "vilão de filme" numa só vida, esses processos, se deixados ao seu ritmo natural, levam milhares de anos para que uma diferença se faça notar. Tem um livro espírita, atribuído a Rochester, chamado episódio da vida de Tibério. Relata um mesmo evento contado por 4 testemunhas acho. No início Tibério diz: Mas no final do relato ele diz: Por aí você já vê que a coisa é lenta, a menos que a pessoa escolha sair desse sistema de esperar que natureza o faça evoluir e tente buscar por esforços conscientes uma mudança. O Roger Paranhos, nos seus relatos de vidas passadas, mostra como teve um atrito com uma mulher lá na atlantida ainda, seguiram se perseguindo e se matando até a época do êxodo dos judeus. Só nesse trechinho aí passaram cerca de 8.500 anos. Para o Tibério aí em cima tinham passado só 1.900, ehehehe.
  4. 1 point
    As impressões são o que penetra na sua psique através das percepções dos sentidos. Se você observa um carro o que vê? Uma máquina, um amontoado de peças metálicas, coberto com tinta para reduzir a velocidade de destruição do ferro, e um motor que queima combustível. Mas o marketing de vendas tenta alterar sua percpção dele, com as propagandas, de modo a fazer sua mente acreditar que vê outra coisa quando olha para um carro. Talvez liberdade? Status? Nao sei, porque nunca entendi o que as pessoas que desejam carros desde adolescentes enxergam nele... mas certamente é algo que não está nele. E cada vez mais o capitalismo tenta "envenenar" as impressões que os cidadãos tem do mundo, juntando idéias sem relação. No passado havia as famosas propagandas dos cigarros Holywood, associando fumar à prática de esportes, arrojo, aventura, ehehe: https://youtu.be/eQqfwUZ2omI Atualmente o caitalismo anda se utilizando da pedofilia para vender certas coisas, talvez esquecendo que isso só funciona com quem tem problemas desse tipo na área sexual, que se supõe ser uma minoria da populacão... Outro exemplo: https://www.redebrasilatual.com.br/trabalho/2020/01/fantastico-confunde-empreendedorismo-com-informalidade-e-e-criticado-nas-redes-sociais/ Mas pouca coisa no reino das impressões é fruto do marketing. A mente humana é que ja funciona assim, o marketing apenas sabe disso e usa descaradamente. Quando você passa na rua a vê uma "mulher atraente" é difícil acredtiar que ela é só uma amontoado se músculos, ossos, gorduras, pelos... exatamente como você né? A gente enxerga sempre " outra coisa". Mas se você lembrar de enxergá-la dessa maneira, verá que a hipnose da atração é desligada. Quando um carnívoro e um vegetariano olham um frango assado, o carnívoro enxerga comida, o vegetariano enxerga uma mini-pessoa assassinada e queimada. Ou seja, eles tem impressões diferentes. Eles olham para o mesmo mundo concreto, mas a forma como a informação do mundo concreto penetra na percepção deles é diferente. É o lance de ver o copo "meio cheio" ou "meio vazio". Portanto o controle das impressoes está muito relacionado ao COMO você se relaciona com o mundo ao seu redor, como percebe a realidade, se através da percepção real ou através de mistificações, que vao orientar suas ações na direção planejada por quem tentou alterar suas impressões. A função da lembrança de si e auto-observacao e justamente permitir ter impressões sem a " identificacao", para conseguir obter impressoes mais reais, e de melhor qualidade, ou decidir conscientemente como fazer uso disso para seus objetivos ( controle de freiqencia, sintonia), porque sem isao você só vai lidar com a consequencia das impressoes que entraram sem você filtrar positivamente. Pensa no seguinte: uma pessoa trabalha num presidio ou num hospital o dia todo, só vê coisa ruim. Ai vai para casa e enche a cabeça com progrmas de TV pesados, como "novela das 9", filmes violentos, etc. Essas impressoes todas carregam suas proprias energias, geram suas reacoea em você, baixam sau sintonia porque sao um " alimento denso", que afeta toda a producao energetica do seu sistema. O proprio corpo astral ( que é seu corpo emocional) será constituido por esse " alimento" mais grosseiro, motivo pelo qual a turma que habita nas zonas pesadas, onde se pratica todo tipo de atividades psicologicas, pesadas, tem corpo astral "cascudo." É por peeceberam isso que as pessoas que buscam espiritualidade tendem a querer se isolar, fantasiam sobre morar no campo, distante do clima pesado da cidade. Elas percebem que estao cercadas de situacoes pesadas, que entram nelas atraves das percepcoes. Se voce pega livros de yoga qie nao sejam " fast food", aquelas coisas tipo " yoga para aliviar o estresse", o autor recomendará a rotina exercicios, mas também a mudança na alimentacao, na respiracao e a mudança em hábitos sociais. Por que? Porque se voce quer mudar as energias, precisa mudar os "alimentos", e o ar e as impressões fazem parte disso. Porém, embora afastar-se das impressoes grosseiras seja uma opcao, nao é a opção escolhida pelas escolas de quarto caminho. Somente os outros 3 caminhos se afastam do ambiente desafiador. As escolas de quarto caminho funcionam no ambiente moderno, urbano. Entao voce tem que aprender a TRANSFORMAR as impressoes, para que você mesmo possa definir seu rumo, ao invés de ser vitima das formulações de camapnhas e marketing ou de suas emoções negativas, que fazem muita gente se sentir deprimida ainda que tenham boa vida, quando comparadas com muita gente bem pior: http://gnoseconhecimentointerior.blogspot.com/2011/08/transformacao-das-impressoes.html?m=1
  5. 1 point
    Acho que depois de "como parar de se masturbar", e "vegetarianismo", esse aí é um dos temas mais populares aqui no gva. Dá uma lida nesses tópicos. Embora cada pessoa enxergue o seu problema por uma ótica muito particular, pode ser que você veja nessas conversas algo que te faça ver que isso é algo meio comum mesmo: https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/21192-isolamento-social-espiritualidade-rumos-que-a-vida-toma/&tab=comments#comment-99594 https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/19410-solidão/&tab=comments#comment-90454 https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/20920-evolução-espitirual-e-solidão/&tab=comments#comment-98319 https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/17872-cortando-laços-de-amizades-e-familiares/&tab=comments#comment-78843
  6. 1 point
    Escaneei meu livro "O Quarto Caminho", que é o que a pessoa deveria ler após o Fragmentos de um Ensinamento desconhecido. Trata dos mesmos temas que Fragmentos, mas no sistema: Palestra sobre um tema + Perguntas e respostas sobre aquele tema https://drive.google.com/file/d/1N_7uqoGEOs5nLNbjk1QHRaOvvhUtAwRx/view?usp=sharing
  7. 1 point
    Olha, não é a midia que diz para não reagir, é a policia. Faz muita diferença você perceber isso porque a midia quase sempre trabalha apenas com crenças, mas a polícia trabalha com fatos e estatísticas. A mídia só repete o que eles dizem. Mas se você perceber errado isso e achar que é "papo da midia", vai achar que é apenas opinião deles e não algo baseado em números. E se a policia sabe, pelos registros das ocorrências, que você tende a ter maior chance de desfecho tragico se reagir do que se nao reagir, estará brincando de roleta russa ao tentar " julgar por si mesmo" o que " a midia falou". Isso acontece em relacao a estupros, por exemplo, em que se sabe que o prazer do estuprador não vem do sexo, mas da violencia. Entao se a vítima nao reage, eles terao menos interesse em continuar do que se ela reage, porque ai eles ficam mais excitados, podem se tornar mais violentos, e algo que poderia terminar "só" em humilhação pode terminar em tortura seguida de assassinato. A mesma coisa sobre reagir a assaltos na rua: a policia ja sabe que raramente um assaltante esta sozinho. Sempre ha mais um ou dois na retaguarda, que só participarão da ação se a vitima reagir. Você vê isso as vezes nas filmagens de cenas de rua. a vitima as vezes esta armada, reage ao assalto, se da bem num momento inicial, mas aparece um outro sujeito passanso correndo oubde moto, vindo de tras da vitima, e atira nela. E a vitima, devido ao proprio instinto, esta com a atencao focada no agressor, nao percebe a aproximacao dos outros que estão disfarcados entre os transeuntes dando protecao ao agressor. Então é uma situação que tem poucas chances da vitima se sair bem porque os ladrões tem a vantagem da supresa e do planejamento estratégico de antemão. Da mesma forma a policia sabe que para que os marginais tenham menos acesso à armas, a populacao tem que estar desarmada, porque a principal fonte fornecedora de armas sempre foi justamente a populacao. Os marginais invadiam a casa principalmente para roubar a arma que a pessoa tivesse ali ( uma arma custa mais que uma TV grande e é mais facil de carregar, revender e ainda é " equipamento de trabalho" para o criminoso né? Ate soldados são vitimas de assalto quando estão de plantão , à noite , mos seus postos, porque os assaltantes adoram um fuzil. Dai você vê como o lobby que tenta botar na cabeça do cidadão que ele deve possuir uma arma para se proteger é algo que só favorece o crime organizado, e que portanto só representa os interesse das empresas que vendem armas, porque, se invadem sua casa e roubam sua arma, voce vai comprar outra.A empresa que fabrica armas ganha sempre. Então é um "negócio da china" para eles convencerem as pessoas dessa ilusão, de que só porque elas tem uma arma elas agora podem se defender. Isso só facilita para os criminosos, como coletividade. Mas claro que quando voce pensa na situacao individual há muitas variaveis nisso. Por exemplo voce pode concluir que em certos cenários, como uma casa bem protegida, com alarmes, etc, mesmo que algum assaltante entrasse, ele perderia um tempo ate chegar em voce, e você TALVEZ tivesse o elemento surpresa a seu favor, o que inverte o jogo. Mas são sotuacoes que exigem muitos " se"... A questão é: como regra geral procure entender o fenomeno populacional, como as coisas acontecem de fato, segundo as autoridades e especialiatas em segurança pública. Considere suas alternativas individuais como mera POSSIBILIDADE, não como a regra. A turma do Lobby das armas que vender a possibilidade e casos isolados de sucesso como se fossem regra geral, e quando voce analisa do ponto de vista individual pode até parecer que eles tem razao, mas não é a realidade que a policia detecta no mundo real: ssp_manual-seguranca.pdf Agora, quanto ao que fazer dentro do contexto espiritual: É importante não mistificar. Se você precisa de uma cadeira, nao perca tempo mentalizando uma cadeira, compre uma, ou faça uma. Assuntos materais exigem solucoes materiais. Você decide se vai ou não reagir em função do conhecimento e circunstancias materiais que tem na sua frente no momento. Exemplo: uma vez perguntaram ao Rabolu o que fazer nesse tipo de situacao? Se deviam orar ao pai interno , aos mestres , usar o Belilim, um mantram.... E ele respondeu: "se eu estiver na minha casa e entrar um criminoso querendo atacar minha esposa ou filhas, eu pego o primeiro pedaço de pau que conseguir e bato na cabeça dele. Terei o carma do assassinato, mas o carma de deixar aqueles que estao sob minha protecao morrerem so porque eu quis bancar o santarrão seria muito pior." Mas note: essa resposta dele supõe a existência de uma oportunidade de reação. E o que falei antes, a partir do que a policia fala, é que em geral essa oportunidade costuma ser mal avaliada. Então essa resposta do Rabolu só serve para a questao " enfrentar o problema fisicamente ou espiritualmente?". Resposta: enfrentar fisicamente, porque se trata de um problema do plano fisico.
  8. 1 point
    Em geral alguma vertigem surge quando voce desencaixa um pouco. Fazer a olve já cria esse efeito, mesmo que faça caminhando na rua (motivo pelo qual eu acho perigoso se estiver perto da esquina). E deslocar um pouco o corpo astral do físico é o que permite ver o astral estando em vigília(em algumas pessoas, eu nunca vi) Entoa acho que nesse caso que você relata, a combinação de vertigem.. e ter visões, parece ser sintoma mesmo de que seu corpo astral está saindo para um lado e percebendo outro plano.
  9. 1 point
    Ontem senti isso novamente. Dessa vez, parei e me concentrei nesses sintomas para tentar entender e perceber mais detalhes. Então: Depois que eu passei a prestar mais atenção, eles passaram a se concentrar mais do lado esquerdo do corpo; Não tinha uma sintonia exata de tempo entre os sintomas, mas ocorria a cada 5 segundos mais ou menos; Os sintomas era o mesmo de quando voltamos de uma projeção (tranco) só que mais leve; Passei a sentir calafrios e arrepios; E agora uma coisa que achei bem estranho: Após uns 15 minutos relaxado e prestando atenção nos sintomas eu comecei a ver rostos deformados na memória indo e vindo, ou seja, parecia que eu estava no físico e no astral ao mesmo tempo. Vou tentar explicar melhor: Eu estava de olhos aberto no físico e parecia que eu estava vendo o astral tipo como uma memória presente. (Ex. imagine uma coisa que vc fez no passado. Nesse local que vc visualizou a imagem do passado eu via essa imagem dos rostos o tempo todo, indo e vindo, como se chegasse perto de mim e se afastasse, e nesse momento vinha outro rosto diferente, e ficava esse ciclo). A imagem que parecia vim do astral era escura e os rostos, eu só conseguia ver eles quando eles ficavam muito próximo de mim, acho que uns 15 cm de mim. Eram 3 rostos diferentes e todos deformados. Eram meio chuviscados, falhados e azul. Por falta de conhecimento decidir parar de focar e comecei a pensar e fazer outras coisas e parou. Joe, tenta fazer o que eu fiz para ver se acontece com vc. Muito estranho isso. Não sei se alguém já passou por isso. A sensação que senti não era muito boa não.
  10. 1 point
    35 Impossibilidades Pensênicas Definição. Impossibilidade Pensênica: 1. manifestação pensênica que não pode ser, existir ou acontecer. 2. autopensenidade de natureza duvidosa, de realidade dificilmente suportável. 3. incapacidade de realização por meio dos pensamentos, sentimentos e energias. 4. pensenidade absurda e inexistente que é destituída de lógica, de racionalidade e de bom senso que se supõe a realidade multidimensional. 5. impotência consciencial quanto a certas ações pensênicas subjugadas aos seus veículos de manifestação; limite de atuação dos pensenes. 6. inatividade de conseqüências e de efeitos iniciados ou gerados pela pensenidade consciencial. 7. autolimitação quanto as potencialidades e atributos veiculados aos pensenes. 8. conjunto de manobras, teoricamente, impossíveis de serem efetuadas pela intervenção direta da pensenidade. 9. insuficiência de poder pensênico para direcionar e conduzir determinadas ações de ordem intra ou extraconsciencial. 10. intencionalidade pensênica de caráter inoperacional, irrealizável. 11. inexequibilidade pensênica, ou da autopensenidade, de certos aspectos e contextos de ordem consciencial, temporal, energética, evolutiva ou multidimensional. Todas as consciências ainda entrelaçadas aos renascimentos humanos podem de algum jeito, e em algum momento, se considerarem limitadas. As limitações expõem o desempenho pessoal quanto à própria evolução consciencial. Trafares são limitantes. Condição esta natural dentro de nossa atual condição. Apesar dos pensenes ocuparem uma condição universal, isto é, manifestado impreterivelmente por todos, existem certos aspectos que permanecem intocáveis e/ou obscuros. Isto significa que a conjugação entre pensamento, sentimento e energia permanecem como agentes poderosíssimos e imprescindíveis na nossa existência apesar de seus restringimentos. Por maior que seja a vontade, a motivação, e o empenho de uma consciência, certas ações permanecerão insolúveis as suas capacidades pensênicas. Assim como existem as impossibilidades projetivas, na qual um projetor não é capaz de executar determinadas ações, pode-se dizer que paralelamente ocorre o mesmo dentro da Pensenologia. Por mais óbvia ou paradoxal que possa parecer, a listagem abaixo contém cerca de 35 ações que não podem ser executadas de acordo com a teática pensênica, seja qual for a sua dimensão de manifestação. Obviamente essa listagem consta como sendo uma exemplificação do que é conhecido hoje pelo Paradigma Consciencial. ASSISTENCIALIDADE: 1. Antifraternidade. Evoluir exponencialmente sem ajudar outras consciências (policarmalidade). 2. Neutralidade. Manter-se, todo o tempo, na condição imparcial de não atuar como assediador ou amparador na multidimensionalidade (neutralidade). 3. Amparo. Evoluir na pré-desperticidade sem a orientação e o amparo de consciências mais lúcidas (uma condição ainda necessária pelo nível evolutivo desse planeta). CONSCIENCIALIDADE: 4. Morte. O auto-extermínio ou a autodessoma final (deixar de existir). 5. Poder. Criar ou exterminar (fazer deixar de existir) uma consciência. 6. Recin. Mudar os outros, ou melhor dizendo, fazer uma “hetero-reciclagem existencial” (a evolução em grupo é feita pela evolução pessoal). 7. Mimetização. Tornar-se idêntico à outra personalidade. Exemplo: o fã infantilizado que tenta, inutilmente e fantasiosamente, ser igual ao artista idolatrado. 8. Interfusão. Realizar uma maxi-assim que faça uma interfusão holossomática onde 2 ou mais consciências se transformam em apenas uma. EVOLUÇÃO: 9. Otimização. Dar saltos evolutivos. Exemplo: de pré-serenão a Serenão em apenas uma seriéxis. 10. Regressão. Fazer a regressão evolutiva (tornar-se, de fato, um subumano novamente). 11. Esquecimento. “Deletar” os arquivos da holomemória. 12. Egocentrismo. Evoluir sem se “sujar” com a pensenidade alheia. Evolução autônoma, individualizada. 13. Proéxis. Refazer a proéxis pessoal por conta própria (já estando situado na intrafisicalidade como conscin) sem a intercessão de amparadores (pré-serenão). 14. Compléxis. Desabilitar-se quanto à própria programação existencial, sem que isso traga conseqüências negativas ou impróprias a consciência. 15. Ressoma. Parar de ressomar eternamente (estando no estágio do pré-serenismo). 16. Supressão. Voltar ao estado de não-racional (supressão do mentalsoma). 17. Estagnação. Manter-se sempre do mesmo jeito, sem mudanças, no decorrer das seriéxis. 18. Intermissão. Chegar a condição do Serenismo ou da Consciência Livre sendo tão somente uma consciex (sem ressomar). HOLOSSOMA: 19. Bitanatose. Descartar o psicossoma sem, no entanto, estar na condição do Homo Sapiens Sereníssimus. 20. Assim. Evitar todo e qualquer tipo de assim e desassim. 21. Rebarba. Não efetuar repercussões patológicas provenientes dos trafares conscienciais. 22. Sexopensene. Não processar ou receber pensenes de ordem sexochacral (intrafisicamente falando). 23. Fisiologia. Mudar a própria fisiologia sexual. Exemplo: os transexuais, desajustados sexuais, que tentam mudar a própria somática (androssomática e ginossomática) e a própria pensenidade. 24. Pensene. Deixar de pensar, sentir e movimentar energia ao mesmo tempo. 25. Psicossoma. Não sentir amor ou afinidade por alguma consciência. 26. Encastelamento. Permanecer o tempo todo sem trocar energias com pessoas e ambientes. 27. Grafopensene. Não deixar uma assinatura pensênica em suas realizações. 28. Tritanatose. Descartar mais de uma vez o psicossoma (terceira dessoma). MULTIDIMENSIONALIDADE: 29. Solidão. Permanecer solitário. 30. Descoincidência. Não promover a descoincidência dos veículos de manifestação, ou seja não fazer qualquer tipo de projeção. 31. Afinidade. Não afinizar-se ou fazer rapport com outras consciências, seja em qual dimensão for, pelo pensamento, sentimento ou energia. TEMPO: 32. Tempo. Movimentar e alterar o tempo (passado e futuro) de acordo com a própria vontade. 33. Passado. Voltar ao passado anulando o presente. 34. Locação. A consciência se localizar nos 3 tempos existentes ao mesmo tempo, isto é, no mesmo instante estar no passado, no presente e no futuro (trilocação temporal). 35. Parateleportação. Fazer uma parateleportação humana onde o holossoma se rematerializa no passado ou num futuro distante. Entretanto, o poder pensênico é uma “máquina” de incríveis realizações e de trabalho incessante. Em nosso nível, somos basicamente pensênicos. A cada novo sucesso existencial, o qualipensene aumenta e os patopensenes diminuem. Pensene é autogestão. Este texto traz apenas informações básicas. Estude! Se aprofunde mais no assunto! E não acredite em nada. Experimente! Por Alexandre Pereira.
  11. 1 point
    Bip bip.... detector de invenções tocou. Nunca vi o Samael falar isso. Mas não li todos os livros dele. A única vez que tive um contato não abstrato que me fez crer que era o ai interno, foi em astral. Houve reconhecimento imediato. Mas assim em vigília, nunca tive uma manifestação concreta (visoes, vozes, ) a que eu atribuísse esse rótulo. Eu desconfiaria de qualquer comunicação muito concreta. Desconfiar no sentido que deve supor que seja um mentor, não Pai Interno. O Pai interno, pelo que se ensina na gnose, se comunica pela intuição, logo, não vejo como poderia haver uma percepção de palavras, como na telepatia. A intuição deveria te gerar uma sensação de CERTEZA INTERIOR, mas uma frase que você ouve telepaticamente você pode duvidar ou não, porque a percebe como vindo de uma fonte EXTERNA A VOCÊ. Mesmo que seja um mentor, não é algo que veio de você, então não vai te gerar essa segurança interior. Pode, em tese deveríamos fazer isso. Mas são os resultados que te mostrarão se está conseguindo ou não. Pode pedir para que te mostre a realidade uma situação, que as vzes tem algo oculto e isso é que te confunde. Então em poucos dias acontece algo que revela aquilo, cai a máscara de alguém, descobre algo ruim sobre alguma coisa que parecia uma boa oportunidade... tem que ir experimentando esse recurso, mas acontecem sim coisas bem concretas que ajudam a clarear as coisas CASO VOCE PEÇA por isso. Isso só tem fragmentos distribuídos pleos livros do Samael. No três montanhas lembro que tem algum relato rapido sobre encontros com a Mãe divina. Não lembro se tem em relação ao Pai interno. Mas para entender a "estrutura" dessas coisas, tem que entender o desdobramento as partes espirituais da fonte a´te nós. Veja da pagina 98 em diante do pdf sobre tarô e cabala. Eu tentei explicar um pouco aqui: https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/17843-projeção-astral-vs-reencarnação/&do=findComment&comment=80300 Mas sinceramente, acho que tentar entender isos é como discutir sexo dos anjos. Simplifique: Somos expressões no plano físico de algo maior, e estamos aqui com alguma finalidade. Portanto somos como escafandristas: Se o cara chegou ali, veio de onde? Siga a mangueira. Ou seja, se estamos aqui, necessariamente viemos de lá (plano espiritual), temos uma conexão com "lá", e alguma forma de comunicação está fluindo caso contrario uma encarnação seria um caos completo. Aliás, uma forma de você deduzir que a pessoa está desviada de rumo é esse caos, está faltando "comunicação com a base". Então sem muita terminologia e organogramas apenas lembre que dentro de você há um ponto de contato com "a base", assim como o escafandrista necessariamente tem uma mangueira de oxigênio ligando ele à base dele. Busque por isso dentro do você. Como faz? É difícil explicar mas se você entrar em meditaçao, "busque nos espaços vazios". Você tem cabelos, pele, gorduras, músculos, ossos orgãos, sangue, cérebro, neuronios, e penetrando mais fundo tem espaços entre os neurônios... Não é a carne,não é nem as energias, nem é você dentro do copo astral, é uma "presença eterna". Mas você precisa procurar ela onde não há matéria, som ou movimento. Tenta fazer meditações para buscar "isso". É como caminhar no escuro total com uma mão a frente esperando tocar em algo, mas caminha, caminha e não toca. Siga caminhando no escuro... Curso Esoterico Taro e Cabala.pdf tresmontanhas.pdf
  12. 1 point
    O trabalho energético vem sendo realizado pela humanidade desde épocas remotas e de diversos modos apesar do descaso ocidental. Ou seja, povos antigos já perceberam que a energia que flui por dentro de mim e de você pode ser controlada, expandida e utilizada de acordo com o nível de domínio do praticante. Segundo a Conscienciologia, isso é possível sem a necessidade de rituais, do uso da imaginação ou de qualquer outra muleta nesse processo. Você já sentiu suas energias? Mas qual a vantagem em dominar as próprias energias? Caso você tenha esse questionamento, segue uma listagem com 100 vantagens, fora muitas outras, para entender a relevância evolutiva desse tema. As vantagens aqui listadas foram divididas em 4 categorias: vantagens pessoais, assistenciais, defensivas e multidimensionais. Muita gente passa a vida tomando passes e frequentando ambientes para que possa ser energizada e equilibrada. E se você puder fazer isso sem nenhuma dependência? SEÇÃO: BENEFÍCIOS PESSOAIS 01. Aumento da flexibilidade energética. O trabalho contínuo das energias torna o corpo energético flexível e muito mais fácil de ser mobilizado. Dessa forma, tornando mais eficiente às práticas energéticas em geral. A tendência é que quanto mais flexível for suas energias, mais forte serão todas as manobras fundamentais (circulação, absorção e exteriorização). Suas energias são fáceis de manejar, ágeis e maleáveis? 02. Promove a autocompensação energética. Seja qual for a causa de uma descompensação energética é possível através das energias inverter esse processo e gerar a autocompensação. Como vivemos imersos em um universo repleto de energias, toda descompensação não deixa de ser patológica. A absorção energética intensa é capaz de promover uma rápida melhoria e o retorno da potência pessoal. 03. Redução do estresse. As bioenergias trabalhadas de modo lento e consciente auxiliam na calma e na pacificação capaz de reduzir o estresse e a agitação da vida humana. Ao centrar a atenção em si mesmo e focar na técnica, por exemplo, circulando as energias sem pressa, geralmente com sensação agradável, e até certo ponto sedativo, têm efeito terapêutico. Não existe conflito sem o autoconflito. 04. Qualificação do animismo. Pelo fato do domínio das energias ser de base anímica, isto é comandado pela própria vontade, dá ao praticante autonomia e desenvoltura sem depender de mais ninguém. Na hora dos problemas não há dependências de “muletas” externas como médiuns, amuletos, gurus e nada do gênero. A vontade e a intencionalidade são fundamentais ao domínio das energias. 05. Ativação Energética. O trabalho bioenergético atua como um organizador dos nadis e chacras, promovendo o equilíbrio de vórtices desregulados e pouco ativos. Estima-se que haja mais de 88.000 pontos de energia ao longo do corpo e que são trabalhados “simultaneamente” na aceleração máxima do corpo energético (energossoma) promovido, por exemplo, pelo Estado Vibracional. 06. Leitura das energias do ambiente. Quem não é analfabeto energético consegue interpretar as energias dos ambientes e com isso se aproveitar delas ou mesmo evitá-las. Sentir padrões e analisar os mesmos faz total diferença para uma manifestação mais lúcida e sadia. Certas percepções e informações podem mais úteis e funcionais do que se pode imaginar. A psicometria é uma habilidade multifuncional. 07. Realização da desintoxicação energética. O desenvolvimento do corpo energético (energossoma) atua como um qualificador geral “enxaguando” e limpando energias indesejáveis. Assim como a limpeza física ajuda na manutenção da saúde, a movimentação energética é o desinfetante ou solvente geral que atua desde questões mais básicas até as mais complicadas. A energia bem trabalhada é prodígio para a desintoxicação. A mobilização intensa atua como um poderoso “lava-jato” das energias pessoais gravitantes excluindo formas-pensamentos (morfopensenes) indesejáveis e pensenes (pensamentos, sentimentos e energias) desequilibrados. 08. Auxílio na autopesquisa. A partir de suas práticas energéticas é possível conhecer um pouco mais sobre si mesmo. As sutilezas percebidas podem revelar muito aos olhos de quem está atento a tudo. Exemplos: alguém com autovitimização acaba diminuindo a potência do seu EV? A desorganização o impede de trabalhar razoavelmente as energias? Sua persistência contribui para a criação do hábito bioenergético? O seu Estado Vibracional, de certa forma, mostra quem você é. 09. Incremento da positividade. A atenção diária as próprias energias consolidam e sustentam uma atmosfera pessoal, ou um holopensene, de saúde e positividade. Uma pessoa bem-intencionada e com discernimento, que tem por hábito o trabalho energético, tem mais afinidade, em tese, para levar uma vida mais ajustada e com menos percalços. Energia sadia não promove desajuste. 10. Aumento do bem-estar. As energias produzem certo bem-estar íntimo ao praticante, por vezes gerando sensações indescritíveis e pacificadoras. O equilíbrio dos múltiplos corpos (holossoma) provocam efeitos benéficos independentemente da idade, do sexo, da formação cultural e de questões gerais. Entenda que ao invés de temer a movimentação das energias ela gera saúde e vida. 11. Melhoria da imunidade. O trabalho energético contínuo acaba por melhorar o corpo físico de um modo geral e também a imunidade. Vale dizer que um corpo energético forte predispõe um corpo físico forte e todos os benefícios de ter uma saúde mais estável para a realização das tarefas e exigências da vida humana de modo mais satisfatório. Toda pequena doença desperdiça tempo, energias e o foco nas tarefas pessoais. 12. Realização de check-up. A sensibilidade energética permite a realização de autodiagnóstico que vai desde pequenos distúrbios até alterações nos próprios chacras. Dessa forma, é possível ampliar com o tempo seu nível de acuidade integral aos moldes da chamada consciência corporal. Esse conhecimento de si mesmo permite a detecção de pequenas mudanças e possíveis causas e assim promovendo um equilíbrio pessoal por maior tempo. 13. Aumento do potencial energético. Da mesma forma que a força física muda de pessoa para pessoa o potencial energético também possui variações. Mexer com a energia não a esgota, muito pelo contrário pois ocorre uma potencialização gradual e isso se reflete em outros níveis manifestação. A maioria das consciências respeitam força, incluindo assediadores conscientes. 14. Maior acesso mentalsomático. Ao mexer com as energias entramos em contato com mundo que é subjetivo e interior. Não raro pessoas que ficam mais ativas energeticamente acabam voltando a estudar ou a tomar gosto pelas práticas mentais. Esse processo ocorre em função da qualificação das energias não apenas do próprio coronochacra como de toda área encefálica. O binômio energossoma-mentalsoma amplia a produtividade pessoal. Quem expande sua mentalidade evolui no ponto mais central. Um mentalsoma mais forte predispõe a um maior controle do corpo energético. 15. Suporte para acabativas. Serve como um instrumento capaz de melhorar a acabativa de algum serviço ou atividade específica. Por exemplo, é comum os amparadores patrocinarem EVs “espontâneos” ao término de uma projeção ou de uma seção assistencial. Quase tudo começa e termina pelas energias, consciente ou inconscientemente. 16. Expansão de chacras específicos. Do mesmo modo que a musculação aumenta o tamanho do músculo e sua força, o treinamento energético faz algo semelhante aos chacras alvo. Portanto, uma pessoa pode se tornar muito desenvolvida em vórtices específicos (expert) e ainda assim ter a maioria dos outros chacras mais expansivos que a média. Para isso é preciso muita prática e esforço em favor da própria expansão até que se domine certa área e suas correlações. 17. Diminuição da Impulsividade. A ativação do energossoma permite a centragem da consciência pelo encéfalo, não pelo subcérebro instintual. Desse modo, é possível observar que a impulsividade tende a ser menor em quem consegue mexer altas cargas de energia. Você já se libertou da conduta negativa relativa ao subcérebro abdominal? 18. Menor sedução energética. Ocorre gradualmente a eliminação da necessidade doentia e primária das seduções sexochacrais desnecessárias e fora de contexto. Assim o praticante acaba tendo uma vida mais centrada em si ao invés da dependência e da aceitação alheia. O autodomínio energético elimina o Homo sapiens vulgaris. 19. Ativação da sexualidade. A tendência é que uma pessoa energeticamente “morta” seja também alguém sexualmente ausente. Muito da potência de energia está relacionada com a potência sexual, salvo algumas questões de doenças nesse ramo. É comum alguém sexualmente inexpressivo voltar a ter desejo e maior intensidade sexual após começar a mexer as energias justamente por esse trabalho de reativação. Quase ninguém ativa suas energias sem a participação do sexochacra. A kundalini está entre as energias mais fortes em nós. 20. Possibilidade de chegar ao holorgasmo. A flexibilidade energética, gerada pelo esforço contínuo do casal, predispõe as vivências do holorgasmo para os parceiros afetivo-sexuais que tem a intenção e a vontade de promovê-lo por meio de metodologia específica. O holorgasmo é um processo energético e não tem relação direta com a ejaculação física. Você conhece os procedimentos técnicos do holorgasmo? 21. Conscientização da Evoluciologia. Saída intencional da condição primária do porão consciencial que não deixa de ser um desperdício de vida. Quando damos valor as energias podemos alavancar a evolução e sair do subnível que pode existir ainda de modo inconsciente. A maturidade energética tende a vir acompanhada de auto-enfrentamentos pessoais. 22. Maior Energopresencialidade. Com o passar do tempo, a força presencial é uma das mudanças mais perceptíveis da catálise feita pela melhoria das energias. É muito comum ver uma pessoa “apagada” e inexpressiva passar a por uma metamorfose silenciosa que a torna mais notada e apresentável. Muda-se a energia, muda-se quase tudo. 23. Manifestação com mais autenticidade. O domínio energético permite o indivíduo viver menos influenciável, com maior lucidez, seja qual for a dimensão. Dessa forma, pode-se dizer que a autenticidade torna-se presente a todo instante e não apenas em algumas circunstâncias. Se for para manipular algo, que sejam energias. Sua energia mostra quem é você, sob as influências de apenas si mesmo. Ser transparente é preocupante para você? 24. Autossuperação da vida materialista. Superação da visão materialista e do condicionamento meramente intrafísico para uma vivência mais abrangente, evoluída e menos limitada. Ao admitir e vivenciar que existe muito mais do que podemos ver acaba sendo um divisor de águas existencial. Quem realmente sente suas energias prova que a existência não e somente material. A melhoria da vibração energética causa refratariedade e aversão ao nível mais troposférico. 25. Depuração da autopensenidade. Depuração gradativa das manifestações pelos autopensenes cosmoéticos (enes). Isto é, com o passar dos anos as energias vão afetando positivamente toda manifestação pensênica (pensamentos, sentimentos e energias) mais séria a ponto de em casos mais raros auxiliar na incorruptibilidade da consciência. É no momento do seu ápice energético que você pode checar o nível de sua pensenidade magna. 26. Promoção da homeostase. Gerador da condição permanente e pacificadora da homeostase energossomática. O equilíbrio ocorre como consequência da fluidez energética. Desse modo o indivíduo fica até mais fácil de ser acessado e conectado por consciências de diversas especialidades e níveis evolutivos. Ative todos os seus chacras antes de pensar em avançar significativamente na escala evolutiva das consciências. 27. Diminuição de distúrbios do sono. Quem se exercita física e energeticamente normalmente dorme melhor que a média. No entanto, é bom observar se alguma técnica o deixa muito acesso e “ligado” demais quanto a lucidez. Há pessoas que dormem facilmente com o EV enquanto outras ficam mais despertas a ponto de não conseguir relaxar. Analise o que é melhor em função da intenção ao deitar. O que o sono diz sobre você? 28. Combate a energo-inexistência. A prática regular das energias torna-se um antagonismo óbvio e preventivo contra a ausência energética e as suas consequências nocivas. Dessa forma, o indivíduo deixa de lado o apagadismo, a autodefesa ineficiente e as intoxicações ininterruptas para viver o oposto de modo equilibrado. 29. Qualificação da Inversão Existencial. Quanto mais cedo uma pessoa aprender a mexer com energia melhor serão as suas chances de se desenvolver gradualmente e com maturidade. Assim sendo, é possível ir se desassediando prematuramente e tendo razoável domínio antes mesmo da adultidade biológica com ganhos ao longo de toda vida. Um inversor sem trabalho energético é como um piloto sem cinto de segurança. 30. Qualificação da Reciclagem Existencial. O reciclante existencial também deve casar-se com o desenvolvimento energético. Mesmo que seja alguém de idade avançada, o ajudará na vida integralmente e até mesmo no processo da dessoma, bem como na preparação antecipada para a próxima vida. A reciclagem pessoal é atemporal. 31. Diminui a ansiedade e sintomas de depressão. O trabalho regular com as energias permite um ajuste maior tanto do ponto de vista orgânico quanto consciencial. Não raro se percebe que a ansiedade é amenizada assim como sintomas que evidenciam estados depressivos. Vale ressaltar que nesses casos as energias ainda são secundárias e sem ir na causa desses problemas servem apenas como paliativos de ajuda temporária. Quanto mais forte as suas energias mais profundo tende a ser as renovações pessoais. 32. Vivência de ciclos de primaveras energéticas. Tendência no aprofundamento de ciclos de primaveras energéticas (cipriene) de modo consciente, construtivo e bem utilizado. Toda primavera energética acaba sendo terapêutica e preparatória para novos e maiores desafios que virão pela frente. A prática energética lhe proporciona energias sadias ou ressacas energéticas? 33. Interação com possível macrossoma. O controle das energias provavelmente deve influir positivamente quando se nasce com um corpo adaptado para seu propósito existencial. Uma hipótese que pode ser levantada é se existe algum macrossoma específico em relação as bioenergias. Outra hipótese é se o trabalho intenso de energias em uma vida proporciona o “passaporte” para um macrossoma na próxima existência. As energias potencializam o corpo humano. CATEGORIA: DEFENSIVIDADE 74. Profilaxias diversas pelo Estado Vibracional. Frente as técnicas energéticas o Estado Vibracional (EV) é um recurso profilático, ou seja, desempenha um papel preventivo sobre as mais diversas ocorrências e situações, sempre atuando de modo pró-amparo e pró-segurança. Do ponto de vista multidimensional, o EV é capaz de prevenir assédios espúrios, descompensações súbitas e situações que possam desencadear acidentes em geral. O Estado Vibracional pode ser mais vacina do que remédio. Você ainda usa o EV somente na necessidade? Ou já vem dando menos trabalho aos amparadores? 75. identificação das sinaléticas. Auxílio na melhora da sensibilidade e consequentemente na identificação das sinaléticas personalíssimas de caráter anímico-parapsíquico. Há parapsíquicos com dezenas de sinaléticas identificadas que sinalizam e descomplicam a percepção multidimensional. O binômio sinalética-EV é um recurso magnânimo para a vigilância interdimensional e para interrupção do assédio. 76. Manutenção da alcova blindada. O domínio energético permite que a alcova, ou base física, sede do corpo humano nas projeções e nas seções afetivo-sexuais, tenha uma blindagem energética frente as energias intrusivas e assediadoras na função de defesa local. Nesse princípio de exteriorização você imprime as suas energias que mostram quem manda no ambiente. Você mantém seu ambiente limpo de energias tóxicas e consciências patológicas? 77. Realização de encapsulamento. O encapsulamento é uma técnica energética defensiva que permite pessoas e até locais ficarem blindados e selados perante uma energia externa antagônica. Desse modo, é possível se fechar as intrusões diversas e manter sua condição de acalmia. Há momentos onde é preciso se fechar energeticamente. 78. Autodefesa Mental. Promove a autodefesa frente os xenopensenes (ou cunhas mentais) geradores de ideias fixas, autovitimizações, hipnoses doentias, manipulações diversas, certos tipos de surtos e todo tipo de patologia intrusiva de base mentalsomática. Como fica você perante uma consciência mal-intencionada que domina energias em alto nível? 79. Autodefesa Extrafísica. O Estado Vibracional é uma das inúmeras técnicas utilizadas como recurso para a defesa pessoal em outras dimensões frente as consciexes doentias, agressoras, perturbadoras, entre outros, capaz de manter o projetor lúcido e hígido sem a necessidade de voltar para o corpo. O EV é, ao que tudo indica, dependendo do caso, um porto seguro frente aos desafios e as problemáticas extrafísicas. 80. Geração da sustentabilidade energética. Promove o ser autossuficiente capaz de resistir gradualmente às pressões diversas, multidimensionais, rumo a uma serenidade plena. Com isso, fica cada vez mais resistente as energias tóxicas e desequilibradas. Essa condição pode favorecer até mesmo o mitridatismo energético capaz de anular a ação de cargas densas e mal-intencionadas. Quanta energia negativa você aguenta sem se alterar? 81. Hábito da autovigilância. A prática contínua gera a manutenção do Homo sapiens energovibrator em uma condição de autovigilância energética ininterrupta naturalmente. Assim que algo no corpo energético se altera, a percepção é imediata e corrigida se necessário. Ser autovigilante sem ter uma postura de alienação é algo raro e sofisticado. Você vive mais lúcido ou mais robotizado? 82. Identificar pessoas mal-intencionadas. Com a leitura energética é possível identificar pessoas que querem prejudicá-lo ou mesmo que trarão algum tipo de problema. Assim evita-se uma série de transtornos com alguém que pode até parecer amigo e sorridente, mas que, na verdade, é um embuste assediador. Toda informação que evidencie má intenção alheia é informação valiosa do ponto de vista preventivo. Como se diz, as energias são o maior cartão de visitas que existe. 83. Rastreamento de bagulho energético. Por meio das energias é possível a pessoa sensitiva identificar se algum objeto está com acúmulo de energias pesadas e patológicas, o chamado bagulho energético. Sem essa identificação um único objeto é capaz de poluir uma casa inteira com um padrão negativo e de difícil remoção. Portanto, essa detecção e remoção posterior do objeto é uma forma de limpeza energética fundamental para quem frequenta o lugar. Você gosta de algum objeto negativo? 84. Evitação do desviacionismo. Trabalhar com energia não é garantia de completismo existencial. No entanto, pode servir como forma de não cair em desvios espúrios da proéxis como, por exemplo, assédios possessivos ou surtos de imaturidade. A tendência é que a conexão com o curso intermissivo e a paraprocedência seja mais eficiente. Quem banaliza as energias pode ter problemas dentro de uma maxiproéxis. 85. Autodesestigmatização. A evitação de estigmatizações e macro-PK destrutivas geradoras dos desvios de proéxis, notadamente patrocinado pelas próprias energias não dominadas do parapsíquico. Importante ressaltar que todo acidente de base energética ou parapsíquica pode ser evitado. O estigma é resultado de uma ação energética proveniente de um emocional ainda desestabilizado. 86. Realizar desassédio. As energias são um recurso poderoso para o afastamento e a proteção em relação a intrusões negativas por parte de assediadores intrafísicos e extrafísicos. Dessa forma, quem se habitua a ativar e movimentar as bioenergias tende a ser menos assediado em função de um campo de energia mais hígido. Entretanto, mexer muito com energia, mas ter um nível de cosmoética ruim é pior e torna o indivíduo ainda mais assediável. Mas é fato que nossas energias são capazes de afastar todo tido de consciência negativa. SEÇÃO: MULTIDIMENSIONAIS 87. Aumento do abertismo. A percepção e a vivência das energias faculta um maior abertismo do indivíduo para contatar outras dimensões (multidimensionalidade) e para descobrir seus outros corpos de manifestação (multiveicularidade), sobrepairando a maioria da população terrestre ainda imatura e ignorante quanto a própria realidade. As energias são “portas” para realidades impressionantes. 88. Mudança dimensional. Com o domínio energético é possível o livre trânsito entre as infindáveis dimensões existentes, desde as mais pesadas e doentias até as mais sutis e evoluídas como a mental. Isso é feito por seres altamente evoluídos fora do corpo ou mesmo quando acessamo algum padrão durante a vigília física ordinária dependendo da sua vontade. Toda mudança de frequência é uma mudança energética. 89. Mudança de Holopensene. O trabalho energético feito de modo regular, durante os anos, permite a melhoria das energias conscienciais e multidimensionais alterando assim positivamente o holopensene pessoal e em alguns contextos até locais. Todo refinamento contribui para um avanço mais significativo da evolução. A mobilização das energias depura o microuniverso íntimo até o macrouniverso exterior. 90. Conexão com a dimensão energética. O esforço de dominar o próprio corpo energético permite a exploração inicial da dimensão energética (dimener) e suas nuances sutis. Por exemplo, vale se perguntar: “é fácil ou difícil mexer com energia nesse lugar?”. O hábito de sentir energias o deixa sempre mais alerta. Quanto mais perturbado for o ambiente, mais difícil tende a ser qualquer manobra energética. 91. Vivência de extrapolacionismo. O desenvolvimento energético predispõe ao praticante ter extrapolações parapsíquicas diversas e marcantes que evidenciam o próximo nível que pode ser alcançado se houver investimento e dedicação. As extrapolações podem trazer enorme vislumbre sobre o que é possível sentir, vivenciar e desenvolver. Os amparadores já investiram em você? 92. Fenômenos anímicos e parapsíquicos. Há uma gama imensa de fenômenos da consciência, superiores aos sentidos humanos, tanto de base anímica como parapsíquica, que podem ocorrer espontaneamente em função das energias ou mesmo que você pode dominar com o tempo. Há diversos fenômenos sequer catalogados até hoje. Energia transcende o material. 93. Aprimoramento do Parapsiquismo. Até certo ponto, pode-se dizer que todo mundo é parapsíquico em algum nível. Com as energias é possível progredir nas diversas esferas do parapsiquismo de acordo com as predisposições pessoais ou mesmo do investimento técnico. Muita gente quer melhorar o parapsiquismo, mas não é dedicado ao aprimoramento energético. Você é uma personalidade mais anímica ou parapsíquica? Está em desenvolvimento? 94. Vivência de experiências fora do corpo. O controle energético é um recurso poderoso que predispõe a saída lúcida para fora do corpo: tanto gerando condições otimizadoras no momento anterior da saída quanto fazendo o energossoma entrar em ressonância com o psicossoma. Não é preciso dominar as energias para só depois sair do corpo, nada disso. No entanto, quanto maior o domínio energético melhor tende a ser os resultados para o projetor. Energia é chave projetiva. 95. Incremento de lucidez. Na parafisiologia, o Estado Vibracional extrafísico e as demais manobras melhoram a lucidez e o raciocínio no estado projetivo, expandindo sobretudo as parapercepções durante as experiências. Toda pessoa que tem certo domínio energético tende a desfrutar de maior lucidez em suas ações. O hábito de mexer as energias enquanto acordado se transfere para as experiências multidimensionais. 96.Diminuição do lastreamento extrafísico. Nas projeções lastreadas, que dificultam a locomoção e a desenvoltura pelo excesso de energossoma, o trabalho energético atua como um sutilizador das energias que permitem manifestações pelo psicossoma menos denso. Uma experiência fora do corpo pode ser sempre qualificada dependendo das técnicas e habilidades do praticante e o lastreamento pode ser revertido. 97. Clarividência. A soltura das energias predispõe a ativação do frontochacra e a melhoria da descoincidência para predispor as clarividências gerais e faciais em níveis mais sutis e avançados. Essa capacidade visual é habilidade fenomenológica que pode ser desenvolvida por qualquer indivíduo dedicado. Todo mundo pode ser capaz de enxergar além do mundo material. As bioenergias desmascaram o invisível aos olhos. 98. Mudança de parafisiologia. As práticas energéticas acabam gerando efeitos sadios na fisiologia dos nossos diversos corpos (holossoma). Em relação ao corpo físico pode-se citar, por exemplo, fora muitas outras ocorrências, a aceleração da digestão, reorganização cerebral, diminuição dos batimentos cardíacos, suspensão da adrenalina, eliminação de pequenos distúrbios, entre outros. Do mesmo modo, reverberam efeitos também nos outros corpos mais sutis e em toda a sua parafisiologia. 99. Minimização de assédio. O autodomínio e a qualificação energética gera a diminuição gradual dos assédios interconscienciais, notadamente os miniassédios inconscientes e eventuais. É como alguém que começa a fazer atividade física e acaba anulando certas doenças imperceptíveis que iria aflorar mais a frente. Do mesmo modo há muito miniassédio desfeito que o praticante nem fica sabendo. Você se contenta em ser assediado? 100. Alcance da Desperticidade. O domínio energético é o primeiro grande passo, multidimensionalmente falando, para a consolidação enquanto ser desperto lúcido e interassistencial nessa existência. O descontrole energético abre brechas para todos os tipos de intrusões assediadoras desde as mais brandas e breves até tipos permanentes. Afinal, nenhum desperto é desassediado na vida humana e assediado extrafisicamente. Desperticidade: refratariedade homeostática. Qual a sua desculpa para não investir no domínio energético? Este texto traz apenas informações básicas. Estude! Se aprofunde mais no assunto! E não acredite em nada. Experimente! Por Alexandre Pereira.
  13. 1 point
    Show! Excelente e bem descrito relato. Obrigado por compartilhar!
  14. 1 point
    Vício em Pornografia | Como Parar? https://vicioempornografiacomoparar.com/ Vício em Pornografia Artigos, notícias, pesquisas, informações e dicas sobre como parar com o Vício em Pornografia . https://vicioempornografiacomoparar.com/vicio-em-pornografia/ NoFap – Tudo sobre o movimento NoFap – O que é? como fazer? Vale a pena? https://vicioempornografiacomoparar.com/nofap/ O NoFap é um site e fórum da comunidade que serve como grupo de apoio para aqueles que desejam evitar a pornografia e a masturbação. Seu nome vem da gíria fap, referindo-se à masturbação masculina https://en.wikipedia.org/wiki/NoFap https://www.nofap.com/ https://www.reddit.com/r/NoFap/
  15. 1 point
    Gente, boa noite. resolvi postar aqui, algumas reflexoes , que nao chegam a ser "desabafo', digamos que eu tenha evoluido nos ultimos meses e estou menos resmungão e mais contemplativo. rs Apesar de nao postar muito ultimamente, sempre leio e tento absorver o maximo de coisas ( positivas) que cá encontro. o tempo passa e com ele chega a idade , 42 anos, pode nao parecer muito masss sei que ja passei bem mais da metade de meu plano encarnatório, e vejo alguns ciclos se fechando. Ha um certo tempo atras eu andava amargurado, seco e em partes frustrado por ter chegado nessa idade e nao ter constituido familia ( solteiro) e meu unico parente proximo , minha mae, ja esta bem idosa e sofrendo as consequencias disso. Sei que em breve ela partirá, completando assim seu fim de ciclo neste plano. Tento dar uma força pra ela se espiritualizar mais, mas sabe como é idoso, teimosa feita uma mula.....rs. Então, e os amigos? e o circulo social que vc fez neste plano ? como eles te afetam , o que vc deixa pra eles e o que eles te trazem ? Eu tenho estado só. Mas isto tem me trazido paz. Tenho aprendido que a evolucao é algo unico, e ninguem pode ser muleta para ninguem. Eu nao sou nem nunca serei um exemplo de perfeiçao, nao acho que tenho grandes defeitos, o principal é que definitivamente eu tenho um grande problema em "perdoar', mas na minha concepção perdão real poucos seres evoluidos conseguem colocar em pratica. E eu nao me acho assim taaao evoluido nao. Das pessoas mais proximas a mim, uma amiga de 50 anos e já calejada pelas porradas na vida, apesar de ter sua consciencia espiritual aflorada (ve, ouve e sente coisas) fica correndo atras de "marido" e so atraindo uma legiao de walking dead pra dentro da casa dela. Ate uma das filhas ja se afastou. Outro amigo meu, tambem com um razoavel conhecimento do campo espiritual, se casou " na marra" com uma moça mais jovem, pra nao ficar so, pq "ja tava com 40 anos", e trouxe um belo de um problema pra casa, a moça tem um certo grau de esquizofrenia ( so descobriu depois, e agora abracou um problema que nao era dele). Por fim, um terceiro amigo, ja tambem na faixa dos seus 45 anos, e membro ativo de uma religiao afro, um cara bacana honesto porem totalmente alienado com suas crenças e nao deixa uma brecha para reflexao e uma auto analise dos seus atos neste culto que frequenta. Nao vou entrar em detalhes pra nao ser invasivo, mas algumas coisas que fizera começaram a me deixar mal somente pelo relato que a mim foi passado. Eramos muito proximos e considerava- o amigo, mas achei melhor, pro meu bem e pro dele, me afastar e ha cerca de um ano e meio nao nos falamos. Resumo da ópera: hoje nao tenho UMA pessoa sequer que eu possa falar, trocar experiencias em relacao a espiritualidade / viagem astral. Estou só. 😮 Eu conversava bastante com dois membros deste forum, mas eles hoje nao participam mais e acabamos perdento contato. Não é que eu tenha dificuldade pra aceitar os DEFEITOS dos outros, mas a partir do momento que isso comeca a me afetar, eu me sinto no direito de saudavelmente me afastar. Pessoas vão e vem, amigos entram e saem da nossa vida, esse é o ciclo da vida, so nos resta aceitar. Acho que sim, eu evolui um pouco, por que eu aceito o que o meu karma tem feito comigo ate agora; estou SÓ, sem familia, sim, Porem tenho saude fisica, mental ( melhorando) pratico exercicios, contemplo a natureza, e consigo me sustentar sozinho, mesmo nao tendo um otimo emprego. Tenho evitado carne vermelha, contato com pessoas e situaçoes toxicas e ambientes pesados ( carnaval, shows e coisas do tipo). Estou terminando um tratamento para ansiedade, e sinto que ja posso caminhar sem drogas prescritas. Sexo ha algum tempo era sim um problema, mas ate mesmo pela questao da idade, minha libido tem caido e isso tem me ajudado. Fora que nao sou nenhum Brad Pitt pra ser muito cobiçado entao os foras e as rejeiçoes que eu sofria no passado, hoje eu mais ou menos tiro de letra, mesmo pq nao tenho ido atras de relacionamento: o nivel espiritual, psiquico e emocional da maioria esmagadora das pessoas é tao baixo, que eu simplesmente joguei a toalha, nao busco mais ninguem. Sei que isso vai ser muito dificil de ocorrer, e tenho aceitado com resignação minha solidão. Enfim, tenho me afastado de tudo que atrase minha evoluçao neste plano. Não é facil se sentir um ET, estar no meio de tanta gente e ao mesmo tempo absolutamente só. Nao estou reclamando, a conjuntura da minha vida me levou a isso. Vejo muitos topicos com as pessoas ( compreensivelmente) se queixando de suas realidades, mas o cerne da coisa é - ou aceitamos e convivemos com o que temos, eu entramos num looping de sofrimento - reclamaçao - estagnaçao que nos paralisa em todas as areas da vida. E eu vejo a maioria das pessoas presas nesse "combo" sem saber pra onde ir. Não é facil estar encarnado, mas se a gente se entregar.....já era.
  16. 1 point
    Entendo vc perfeitamente, faço parte do grupo dos que não tem com quem conversar e nem vínculos sociais fortes. Se isso nos afasta do umbral que é aqui pode ser que seja até bom, o negocio é perseverar no bem pra ver no que dá . Não temos amigos aqui, mas certamente temos do lado de lá...
  17. 1 point
    Procuro bons livros básicos e introdutórios com boa linguagem e ilustrações em inglês, de preferência que tenha pdf na internet, para mandar para o meu amigo gringo de 16 anos. Abraços.
  18. 1 point
    Mas sabe Infinite, essa questão de trazer política é complicada, porque política lida com poder, mas quem detém o poder real não meios de FAZER nada no mundo. Em função disso, quem detém o poder real precisa manipular cada cidadão, através da ideologia, para que eles defendam seus valores, suas crenças, seus pontos de vista. Então na hora de discutir isso surgem conflitos, porque muitas galinhas se unem para defender que as raposas tenham livre acesso ao galinheiro. E isso é obviamente intolerável para as poucas galinhas conscientes que existem, pois não há como respeitar esse tipo de atitude. A própria mecânica da dominação das consciências depende, para sua efetividade, que o dominante seja invisível para os dominados, de modo que eles mantenham a ilusão de que trabalham em causa própria, quando na verdade trabalham apenas para o benefício do dominante. E isso é construído de forma muito sutil, de modo que as pessoas achem que estão defendendo os próprios interesses, quando na verdade uma parte delas defende os interesses daqueles que não podem se mostrar. Todo mundo hoje em dia sabe que 0,1% da população acumula mais de 50% das riquezas do planeta, e é essa gente que precisa que o resto dos 99,9% defendam os interesses dos 0,1%, porque são os 99,9% que trabalham, que produzem a riqueza com a qual não ficam, enquanto esses 0,1% só rapinam a riqueza produzida. Se esses 99,9% percebessem o quanto seus valores, filosofias, teorias, não são seus mas desses 99,9%, o jogo virava. Algumas poucas vezes na história esse jogo já virou, e justamente por isso o medo das revoluções foi implantado na mente desses 99,9%, ainda que apenas aqueles 0,1% tenham algo a perder com revoluções. Mas é justamente o 0,1% que diz para os 99,9% no que eles devem acreditar, como devem ser as leis, como deve ser a ética, a justiça, a liberdade, de modo que tudo que os 99,9% façam, acreditem, defendam...seja em favor dos 0,1%, e sem perceberem que fazem isso. É por isso, por exemplo, que mesmo o discurso do UNO, como você cita, pode facilmente ser entendido pelos politicamente ingênuos ( e usado como bandeira pelos espertalhões) como um discurso contra as “divisões”. Eu noto isso nas pessoas que são simpatizantes da direita, porque elas sofrem de uma ingenuidade atroz nessa questão, achando que a esquerda, ao nomear categorias como classes, etnias, sexo.... está CRIANDO conflitos, está “nos dividindo!!!”. Mas... ‘nós’ quem cara pálida?? Ora, a divisão é um fenômeno físico, social, enquanto que a unidade é um conceito, uma forma de perceber o mundo que é uma realização ideológica. A escravidão de pessoas, por exemplo, sempre existiu na antiguidade. Uma pessoa podia se oferecer para trabalhar como escravo até pagar uma dívida, quando então era libertada. Isso nunca gerou rótulos que marcassem as etnias, mas um fenômeno novo aconteceu durante as grandes navegações, quando houve a escravidão em massa dos africanos, então esse fenômeno precisa nomenclatura e tratamento específico.Seria tapar o sol com a peneira se você falasse do “ser humano escravizando outro ser humano” quando trata desse tema. Também durante milênios a mulher tem sido subjugada pela cultura patriarcal, sendo apenas um patrimônio entre tantos, do homem. Nunca houve alternância de papéis nesse sentido, portanto, não se pode descrever esse fenômeno sem reconhecer os papéis específicos de homem e mulher nesse quadro. Não dá para “unificar” a discussão. Alguém pode negar a história em relação a esses pontos? Ou no caso dos índios? Ou no caso judeus? Ou dos homossexuais? Então reconhecer as divisões, e os papéis que esses grupos exerceram, é o remédio amargo mas necessário para diagnosticar e corrigir/compensar as diferenças, em busca da meta do UNO, que é algo que tem ainda que ser alcançado, não é uma realização. Se uma pessoa tem uma perna mais curta que outra, apontar isso e sugerir palmilha de correção não é "criar um problema" ao nomeá-lo, mas ajudar a corrigi-lo. Se você não enxergar corretamente o problema, não pode encontrar a solução correta para ele. Mas quando as pessoas se negam a nomear/enxergar as diferenças, invocando a categoria universal de nossa humanidade, que supostamente deveria nos igualar a todos, isso PARECE que é um discurso pela união, pela eliminação de conflitos, mas na verdade nos AFASTA dessa união, porque esconde, e assim PERPETUA as diferenças práticas no campo social, atrás de um discurso de igualdade que não passa de um biombo para esconder problema. E para que serve esse biombo? Para que os 99,9% da população continuem a defender os interesses, valores, patrimônio dos 0,1% sem perceberem que o fazem. É por isso que gosto muito daquela cena de matrix que coloquei no post de origem, porque ali mostra bem como cada cidadão é um agente responsável por manter todos os outros “na linha”, obedientes em defender o sistema que favorece aqueles 0,1%. Cada cidadão tem um “agente” dentro de si que vai rugir e lutar por defender os dominantes, ainda que com o sacrifício de si e de seus iguais. É por isso que a cultura, a educação e a mídia são usadas para educar as massas a defender os interesses desses 0,1%, já que estes, sozinhos, são tão poucos que não conseguiriam eleger nem um prefeito para cuidar de seus interesses. Por isso discutir política acaba dando briga entre os que enxergam e denunciam esse sistema, e aqueles que lutam pelo “direito de invisibilidade” do dominante. E não pode mesmo haver respeito mútuo quando até quem está do seu lado, as vezes sob o mesmo teto, se converte num desses agentes e brada por “menos direitos”, “mais dominação”, sem enxergar que, como disse Malcon X, agem como “negros da Casa ”, iludidos em defender algo que não é seu, na verdade. É um tema bem complexo, em que os caminhos da discussão não são nada simples, porque a manutenção de toda a estrutura de poder financeiro no planeta depende que aqueles 99,9% da população estejam bem hipnotizados para defender os 0,1%. E os poucos que enxergam um pouquinho disso deveriam tentar sair fora dessa hipnose no dia a dia, naquilo que está ao seu alcance, evitando reproduzir o mecanismo nas suas pequenas escolhas. E mais ainda: evitando incorrer no descuido absurdo de ser mais um dos porta-vozes desse sistema, para que não tenha também seu quinhão de culpa na maldade planetária, que já é bem grande. Se não conseguimos melhorar o mundo, pelo menos não ajudemos a piorá-lo né?
  19. 1 point
    Se você tem curiosidade sobre essa questão das energias o livro do Bruce trata em mais detalhes tudo isso:
  20. 1 point
    Sim, dores, desvios de fluxo, mudança de velocidade..indicam algo ali que dificulta a passagem da energia, que pode ser de váriso tipos. Praticar a movimentaçao vai ajudar a eliminar essas resistências.
  21. 1 point
    Boa noite pessoal. Tomei , ha 2 meses, uma decisão um tanto quanto dura,porém necessária - cortar laços de amizade, coleguismo e até com familiares para nao me contaminar. EStou decidido a trilhar um caminho diferente do deles ( espiritualidade, meditaçao, VA, estudos filosoficos, dentre outros) e nao tenho praticamente nenhum amigo simpatizante de tais assuntos. Na verdade sou um sujeito muito na minha, nunca gostei de muita gente por perto , prefiro bichos e plantas, livros e afins. Mas tenho alguns parentes bem perturbados espiritualmente, so de chegar proximo ja sinto o baque....Nao sou madre teresa de calculta, nem pretendo, mas é um povo que so pensa em dinheiro, trabalho, putaria ( desculpem o termo) e coisas materiais, fúteis, passageiras. Colegas/ amigos, idem: o povo vive nessa paranoia material de emprego/promoçao, grana, carro novo, status, etc. Vivem totalmente alienados pelo sistema ! Alguns até sabem desse meu lado espiritualista ( acham que sou esotérico) e até sou aquele cara visto como "esquisitão" Nos ultimos 2 meses muita coisa ocorreu, a minha cegueira espiritual foi "curada" e retomei o caminho que nao deveria ter interrompido, jamais. Agora me vejo sozinho! sim, completamente sozinho...claro que tenho uns 3 ou 4 amigos mais chegados, mas são casados, vivem dentro da "caixa", nao se interessam por assuntos de espiritualidade, etc. Ninguem sabe que estudo/ faço VA, senao, com ctza, seria taxado de maluco! É isso. na verdade foi mais um desabafo. Só me resta a internet e grupos como este pra poder interagir e aplacar um pouco da solidão de nao ter com quem compartilhar coisas e experiencias que, pros proximos a mim, sao apenas delirios...
  22. 1 point
    Iogui, longe de mim dizer que as pessoas que procuram o que citei estao erradas, mas quando o FOCO da vida da pessoa É APENAS ISSO, eu acho sim prejudicial...Isso aqui é tudo passageiro, nao temos nada, é tudo emprestado...rs...bom mas quem sou eu pra dizer isso a elas nao é mesmo? Cada um que cure sua propria "cegueira" espiritual, assim como eu tenho feito recentemente. Posso e devo aceitar as pessoas como elas são, mas ficar ao lado delas, já é outra historia....