• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Bianca

B-Membros
  • Content Count

    1,125
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

1 Neutral

About Bianca

  • Rank
    Admin
  • Birthday 12/14/1988

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Interessantíssimo, Martyn! Eu ja tinha visto no Globo News e compartilhei com vários amigos!
  2. Desculpa pessoal! Já fui avisada e já estou removendo os invasores!
  3. Me desculpe DarkMaster06, já estou limpando. Obrigada por avisar!
  4. E agora vendo um posto tão velho percebo que...faltam poucos meses!!!!
  5. Ah, esqueci de pedir isso! Poderia compartilhar, Sandro, este conteúdo sobre os 4 caminhos? Lembro-me das 4 nobres Verdades do Busdismo, mas acho que não tem a ver. Fiquei curiosa!
  6. Sim, os sonhos são comuns hoje em dia. Legal a técnica do Sandrofabres. Mas acho que eu deveria ressaltar que, não basta fazer a pergunta que a resposta vem e pronto, como se fosse mágica. TEM QUE SE FAZER A PERGUNTA CERTA. A mágica é o nome dado à aqueles fenômenos do universo (e porque não científicos) que ainda não foram descobertos, ou pelo menos oficializados. Então, estudar magia, nada mais é que mergulhar no conhecimento das leis da natureza. E sim, verá Anatomia, física, química, magnetismo, eletricidade.... Portanto, sabendo que vivemos em um mundo mental e portanto de dualidades, ao trazer para o consciente uma "metade da laranja" a outra é puxada energeticamente. Compliquei, né? Mas é coisa de observação. Tudo é mente. E tudo é Dual, possui dualidade. Dessa forma, temos que saber fazer as perguntas certas, pra que "a outra metade que o acompanha" venha em forma de resposta. Entende? Claro que não, falando desta forma, ninguém entenderá. Deixe me arriscar um exemplo tosco: - "Oh, Deus, porque eu sofro tanto?" é a pergunta que a maioria das pessoas se faz. Mas a verdade é que, ao serem mostradas as razões deste sofrimento, a pessoa sofre ainda mais! E ainda por cima, adianta saber o por que? Para a grande maioria, NÃO. A menos que se embarque em uma profunda viagem de auto descoberta para se descobrir AS CAUSAS DO SOFRIMENTO, eu acho que a pergunta mais objetiva e apropriada seria algo do tipo: "O que eu devo fazer para não sofrer com isso", ou "Como mudar meu estado mental para que tal coisa não me afete mais", ou ainda "Como resolver tal problema, específico" Enfim, tem que se perguntar exatamente o que se quer...Eu acho! rs! Mas isso está com cara de auto-ajuda. Eu disse que o exemplo seria tosco! Desculpem! hahaha! Melhor cada um experimentar!
  7. Ahahhaha! VIVA!!!! Legal seu relato! Curti!
  8. Querida Sara, Eu queria, realmente, poder te ajudar. Mas não sei como. O que eu posso dizer é que estaremos sempre aqui, quando você precisar desabafar ou tirar alguma dúvida com alguém que teve um pouco mais de experiências e que você ache que são válidas pra sua vida. Quanto a ansiedade, eu sei. É chato né? O que você acha de procurar uma ajuda profissional? Seja um analista, psicólogo, florais, ou um homeopata. Estou para ver um, pelo mesmo motivo. Se eu encontrar, te conto como foi a minha experiência com a homeopatia e a ansiedade. Terapia eu tentei, e não é justo eu dizer que não funcionou pois a psicologia tem várias vertentes. Eu tentei apenas uma delas e com só um profissional. Quanto aos seus outros problemas, bom, em relação ao fato de você sentir-se diferente desde que seu pai partiu. Eu não sei como era a sua relação com ele, mas se era boa e de segurança, o que você sente agora é a ausência disso, ou seja, insegurança. É natural. Vai passar. Quanto aos pesadelos e tal. Bom, primeiro, você pode estar impressionada, sensível, principalmente depois desse fato com seu pai. Até mesmo se a teoria da insegurança for verdadeira. E você pode ser uma pessoa naturalmente sensível, que com as práticas das meditações, o uso dos mantras e o agravante do seu estado emocional, abriu um pouco mais a sua clarividência fazendo com que você despertasse a sua consciência nos subplanos mais baixos do astral. Meu conselho é o que você já anda fazendo. Reze. Seja qual for a sua crença, se for para Deus, seu anjo da guarda, enfim: peça discernimento, superação, força, confiança, e esteja sempre com sua mente conectada à dele. Tenha certeza desta proteção. Se gostou da experiencias com mantras, por que não usar alguns de proteção/cura? Pode ser uma idéia. Espero que isso passe logo e que você consiga achar uma resposta dentro de si, que é aonde se encontra toda a força e confiança necessárias para o aprendizado. No mais, estaremos por perto!
  9. E a criança? Rsrs... Bom, como o assunto do tópico foi realmente modificado, acho que não tem necessidade de eu pedir desculpas por desvirtuá-lo um cadinho mais! Achei legal saber da infância do Sandro. É que como a minha foi mais ou menos parecida, gosto de me fazer de laboratório e de observar outras crianças, principalmente as que já estão despertas,conscientes. Legal a sua experiencia com o Lobsang. Tenho quase todos os volumes dele. Ainda me faltam alguns. Conhece o site Estante Virtual de sebos online? Ajuda! A minha experiência com ele foi mais direta: desde criança vejo aquela careca com um olho no meio (a capa de A Terceira Visão) na estante, que era da minha mãe, uma pseudo-espiritualista, mas que no fundo, pensa que a religião a levará em algum lugar, ou que tem que "servir pra alguma coisa", salvá-la sabe? Então, aquilo me causava imensa curiosidade. Eu sempre disse: quando eu aprender a ler, lerei este livro. E assim o fiz, claro, quando um pouco mais velha, rsrsrs. E amei. Tratei de comprar os seguintes. E entrei nesse meio também, mas foi antes disso, antes da descoberta do Lobsang. Mas hoje, meu gato se chama Lobsang, em homenagem. Concordo. Vivi isso, sou uma experiência viva. Não tive nenhum estímulo religioso, e infelizmente, acho que só entrei em uma igreja uma vez na vida, ocasião do meu batizado (quando bebê). Infelizmente, pois, se perdem algumas vivências. E ainda que minha mãe comprasse livros espíritas, come on, sempre fui para aonde eu quis! Legal você ser da Gnose. Seus textos e suas respostas já me chamavam a atenção, mas achei que você fosse de outra escola. E depois não entendem o motivo da restrição das Escolas Iniciáticas!
  10. Verdade! Legal sua experiência no trabalho! Imagine a cara do guarda se você pergunta isso? rsrs
  11. Ah entendi! Obrigada! É verdade... Porém, o inverso também é perverso (ih, rimou!), pois exatamente por conhecer o lugar a gente entra em lembranças. Por exemplo, sempre que eu sonho com a casa da minha mãe, aonde cresci, sonho como ela era como quando eu era criança. Depois disso, fizemos uma reforma que mudou até os cômodos de lugar e o local por onde se entra na casa,ou seja, radicalmente, mas por mais que tenham se passado alguns anos desde esta reforma, até hoje eu sonho com ela da forma antiga. Meu cérebro registrou. Para falar a verdade, nunca sonhei que andava por ela depois da reforma. E olha que em alguns destes sonhos, eu estou com a consciência de agora só que num ambiente passado. Tipo, já sei que não moro mais lá, e que meus pais já não vivem mais juntos. E ainda critico os cômodos, brincando: "poxa, essa porta insiste em ficar aqui, eheheh" e no entanto, todos estão lá. A mesma coisa quando eu sonho que estou na minha antiga escola primária, mesmo sabendo (no sonho) já ter terminado a faculdade... Ainda me livro destas prisões mentais nessa vida!
  12. sandrofabres, muito legal suas dicas e sua resposta. Vou tentar amanhã mesmo. Hoje não dá porque estou com as costas doendo rapaz, tomei um tombão aqui no trabalho!!! Brincadeira!! Rs! Só não entendi esta última parte. Interessante a idéia da imagem mental, isso ocorre muito comigo, me deixa na dúvida. Só não entendi bem a "manha" de fugir dela. Me explica melhor, por gentileza? Obrigada!
  13. Opa, tá bem aqui: viewtopic.php?f=9&t=3103