• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Fabricio dias

B-Membros
  • Content Count

    14
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

2 Neutral

About Fabricio dias

  • Rank
    Member
  • Birthday 08/26/1981

Recent Profile Visitors

249 profile views
  1. Antigamente eu conseguia emitir raios luminosos das palmas das mãos. Uma vez saiu algo parecido com chamas. Dr um tempo pra CA nada. Me esforço e nada. No máximo um vento forte. Hoje tava necessitado. Me esforcei muito. Qdo olhei nas palmas das mãos haviam símbolos q desconheço. É possível q tenham colocado um selo de bloqueio em mim?
  2. Antes de dormir eu fiz uma prece. Se eu fosse para o astral queria ficar em casa. Na primeira saída estava. Na segunda já estava em uma cidade grande, estranha. E lá foi mais louco ainda. Conto depois.
  3. Neste manha de 28/11 estava no astral mas acredito que sem consciência pois achava que estava acordado mas deitado em minha cama e vendo imagens sob o teto de rostos estranhos e algumas frases que não conseguia ler direito. As imagens e frases eram como um lembrete sobre tomar cuidado com o ego. Quando eu olho para minha mão, percebo alguém me abraçando por trás, como se eu estivesse deitado sobre a pessoa e só via os braços dela me abraçando. Achei estranho mas pensei que eram meus( por isso digo não tinha consciência) e fiquei como que brincando com aquilo, achando interessante. Subitamente me veio um pouco de consciência e segurei aqueles braços com força e comecei a puxar pois me lembrei de algo sobre vampirizadores. Estava muito difícil de retirar mas eu coloquei tanta forçar que consegui arrancar de minhas costas. No mesmo momento em que peguei para ver, se definhou tanto que ficou parecendo um mini corpo sem forma, sem fluidos e enrolado no meu braço esquerdo. Levantei-me e fui até à cozinha lavar as mãos. Quanto coloquei debaixo da torneira pegou fogo e desapareceu. Nisso eu senti como se estivesse chovendo e sai de casa, neste momento eu pensei: " Pera aí, eu não tô acordado, eu estou é no astral". E fui ver minha casa pois era diferente, o bairro tinha mais casas e ao longe vi meus amados vizinhos e acenei com as mãos em cumprimento. Estava chovendo, com belos raios caindo do céu. Olhei para aquela cena linda e agradeci ao Criador pela oportunidade de estar no astral vendo aquilo. Embora a casa era diferente da minha, sempre que estou no astral, a casa é a mesma, muito mais bonita que a minha de verdade. O bairro é maior e tem uma varanda na frente, coisa que minha casa aqui não tem. Quando me aproximei da varanda vi uma pessoa correndo na chuva e entrando na minha casa. Pensei ser uma prima e logo estranhei. Mas era minha irmã , com quem não me dou bem. Ela me abraçou chorando e atrás dela estavam meus pais. Foi uma cena bonita. Revigorou meu coração. Acordei feliz com aquilo. Só não sei se foi real por causa da chuva. Nem sei se chove no astral. E outra coisa, o local onde arranquei quem estava me sugando tá doendo até agora.
  4. Também tenho esse medo. Por isso resolvi parar de voar pela janela. Vai que eu levantei no físico e estou pulando a janela de verdade. Prefiro passar pela porta, sem abri-la. Com isso eu tenho mais confiança.
  5. Sempre fui racionalista e não vou dizer que sou materialista nem espiritualista, pois não sei termo que me defina, ou que me definia. Dentro da probabilidade, para mim, é possível que exista o mundo espiritual e muitas conclusões levam a crer nisso, mas como é muito subjetivo, acaba por torna-se de difícil comprovação, ao menos para mim. Por sinal, cada um prove por si mesmo se algo existe ou não. O fato é que eu nunca acreditei que minha consciência existia fora do corpo, mas que podia haver outros seres, diferentes de mim, em outros níveis existenciais, extrafísicos, daí haver o mundo espiritual, para eles, e não para mim. Há cerca de dois anos resolvi começar minha jornada em busca de um conhecimento mais profundo e experimental sobre esse assunto. Na internet me deparei com algumas ideias interessantes e duas me chamaram a atenção de imediato: sobre descalcificação da glândula pineal e motivos de ter um zumbido constante no ouvido. Resolvi fazer o teste, fiz um monte de exercícios e, realmente, coisas diferentes começaram a acontecer em meu mundo de sonhos particular. Os sonhos lúcidos tornaram-se mais profundos, constantes e fiquei fascinado com a possibilidade de ter plena lucidez. "Visitei" muitos lugares, alguns lindos, outros nem tanto, e em sua maioria semelhantes ao que conheço no pano físico. Não sabia o que fazer por lá, mas para mim parecia como estar em um filme ou em um jogo, sendo eu protagonista principal da trama. Sempre tive dificuldade para entender a experiência, principalmente pelo fato de que quando estava lá, ou aqui, não sei, as coisas não eram iguais. Por exemplo, minha cama não era a mesma, meu guarda roupa, minha casa, meu bairro, tinham sutilezas distintas e como sou altamente visual, conseguia identificar todas as diferenças. O que me deixou sempre pensativo. Explicações há várias, o que não vem ao caso. Eu não fazia nenhum tipo de preparação e/ou proteção, simplesmente queria ter lucidez e aconteceu. E isto porque eu acredito na capacidade da mente em criar situações, formas e sensações, e para mim este era o objetivo, explorar as potencialidades de minha mente e consequentemente as reações sobre minha saúde e humor (Detalhe: um sonho me provoca alegria e bem estar ou tristeza; tenho dores no corpo 24 horas e queria amenizar isso). Eu comecei a sonhar com músicas e como tava lúcido e aprendi a acordar e escrever a música quando sonho com as mesmas. Tenho poucos conhecimentos de física e mentalizei antes de dormir que queria uma máquina que gerasse energia limpa. Por sinal a máquina veio, mas meu dilema foi conseguir lembrar todas as peças da máquina e desenhar, não consegui, era muita cheia de detalhes. Com isso as coisas começaram a ficar mais interessantes, até medonhas. Resolvi pesquisar e li sobre preces, orações, mentores, e muitas outras coisas. Mas sem acreditar muito que pudesse ser real, mas que a minha mente poderia criar experiências mais agradáveis. Certo dia eu tive um sonho com uma lucidez impressionante. Lá estava eu em uma cidade belíssima, e racionando comigo mesmo: "Já que aqui estou, vou ver se acho alguém pra me explicar onde estou". Encontrei algumas pessoas mas elas não queriam falar comigo. Um rapaz apenas o fez, com cautela e me disse que eu poderia ler as informações em um material que ele me disponibilizaria. Só que eu nunca consegui ler em sonhos, as letras sempre estão todas emboladas. Não deu tempo de tentar, acordei e não consegui retornar neste lugar nunca mais. Outro dia eu fiz uma prece e pedi a presença de um mentor. E por sinal deu certo. No entanto eu me vi voando em um lugar estranho, havia fogo ( não acredito em inferno de fogo) e essa pessoa sentada em um cavalo branco com um túnica branca também me agarrou e me tirou de lá. Eu podia sentir o calor abrasador sobre minha pele. Até onde me lembro acordei. Mas como foi interessante, tentei me "projetar" de novo ( não sei se foi projeção). O mentor apareceu e me levou para uma casa grande, parecia um hospital, na entrada havia uma árvore bonita e uma porta de entrada apenas. Dentro do local, várias camas com pessoas deitadas e sobre os corpos das mesmas vários vórtices, semelhantes à fumaça negra, muito estranho, não sabia o que era, mas não podia ser bom. Ele mandou eu colocar a mão esquerda na região do coração e apontar a palma da mão direita em direção aos vórtices negros que estavam grudados nas pessoas, parecia que estava sugando a energia delas, não sei. Um coisa surreal aconteceu, um raio luminoso saiu da palma de minha mão e os vórtices negros desapareciam de minha vista. Fiz com várias pessoas até que acordei. Como já disse, eu não acreditava que era real e se foi eu me arrependo das coisas que fiz posteriormente. Acho me maltratei algumas pessoas no astral, pra mim era coisa de minha cabeça, criação e minha mente. O fato é que depois disso que eu fiz o mentor nunca mais veio. Tenho chamado por ele e nada. Ultimamente resolvi parar de ser "mau", pois na dúvida é melhor escolher a boa porção, ser amigável. O fato é que, diante de minha perversidades acabei indo parar em lugar sombrio, nada via, não podia me mexer, só ouvia sons de correntes sendo arrastadas, como não gostei da experiência, "voltei para o corpo". Algo muito estranho aconteceu logo depois, parecia que tinha uma borboleta batendo asas dentro de meu ouvido, tão real que tive que me levantar e olhar no espelho. Sempre tive um zumbido no ouvido semelhante a uma sirene, com as projeções o som aumentou e para eu entrar em transe bastava eu focar nesse som e eu estava projetado. Triste que depois de minhas maldades o som diminuiu e não consegui mais sair assim. E a borboleta foi só essa noite também. Depois de um tempo continuei me projetando e buscando pessoas para me explicar onde eu estava, encontrei algumas, deram os nomes delas, onde moravam, cidades que eu desconheço. Um dia apareceu um cara, tenho minha dúvidas se era alguém do bem. Ele me levou para uma bela casa, mas tudo escuro, me fez um monte de indagações sobre mim e algumas pessoas que nem sei quem são, e eu estranhando tudo aquilo. Principalmente por que a cor da pele dele não era normal, tinha um tom levemente azul escuro e prateado. Ele me disse que eu, a partir de então seria médium. Eu apenas ouvia. Havia com ele na casa um belo animal ( um dragão pequeno - é o que me parecia). O animal se afeiçoou de mim e era como se quisesse brincar. Ele não gostou, pegou o ser e bateu com crueldade, o que incomodou e resolvi "voltar para o meu corpo". Acordei incomodado com aquilo, dizendo pra mim mesmo que eu não queria ser médium coisa nenhuma. Nunca mais o vi. Outro cara veio certa noite me dizendo que era meu mentor mas eu estranhei para onde ele queria me levar, um lugar escuro. Não gostei, acordei. O primeiro que me apareceu eu nunca mais vi. Com o tempo comecei a visitar mais e mais lugares, mas geralmente via poucas pessoas. alguns lugares muito estranhos, com cheiro de mofo, pessoas esquisitas. Não gostei de nada. Meu objetivo era encontrar algum lugar para pesquisar, alguém culto para conversar, mas até agora nada. de um tempo pra cá percebi que estou conseguindo ler, coisa difícil pra mim. Veio a crise. O que fazer no astral? Acho que vacilei e não querem mais minha presença por lá, nem minha ajuda. A maioria das vezes me me projeto estou em lugares em que estou sozinho ou no meio de pessoas estranhas. Devem ser estranhas como eu, afinal, mesma vibração, que pena. De uma semana pra cá resolvi ir para o astral meditar lá. Se aqui a meditação me permite alinhar os chakras, abrir, girar e absorver energia, lá provavelmente deve ser ainda mais. Pois é, hoje por volta das 10 da manhã, quando no astral , estava em minha casa, meu quarto. Olhei para ver se via meu corpo deitado e nada, mas me lembrei que li que nem sempre vemos o nosso corpo. Os móveis eram um pouco diferentes, mas me lembrei que no astral as coisas sofrem influência vibracional e plasmamos objetos um pouco diferentes. Pensei que já que eu estava ali, sozinho e ninguém viria me ajudar, que eu ia meditar. Incrível o que aconteceu. Eu vi um corpo em minha frente e os pontos luminosos do chakra. À medida que eu ia fazendo a movimentação rotacional focada em cada ponto eu via a energia percorrer o corpo e sentia em mim. Algo me estranhou pois vi pontos luminosos nas palmas da mão e nos joelhos. Quando eu focalizei nestes eles começaram a girar e emitir uma luz baixa, senti minhas mãos formigarem e a energia fluiu pelas minhas pernas. Eu via toda e energia em forma de luz percorrendo meu corpo, uma sensação muito agradável e vi fora desse corpo que estava lá na minha mente quando meditando um envólucro de luz percorrendo todo o corpo, externamente. Nunca tinha visto isso. Acordei. Desde então eu sinto uma leveza nas pernas, nas mãos, só de pensar parece que tem energia circulando no meu corpo. Até então as dores que sinto diminuíram um pouco e quando penso em movimentar energia eu realmente sinto algo movimentando. Desculpe escrever tudo isso. Eu já havia tentado relatar algumas coisas antes mas meu computador desligava, eu esquecia a senha e por aí vai, acabava desistindo. Mas a experiência de hoje trouxe sensações físicas que estão comigo até agora.
  6. Não posso dizer se foi criação de minha mente ou projeção. O fato é que eu estava em plena lucidez. Há alguns dias estava no mundo espiritual e encontrei com uma pessoa que me chamou por nome, algo que nunca havia ocorrido. Ela queria algumas informações sobre as coisas por aqui no plano físico. Estranhei o pedido, mas acompanhei a pessoa até um prédio mas não entrei. Eu tenho um problema quando em projeção, não consigo manter lá no plano por muito tempo, eu percebo que há uma perturbação em meu corpo físico e sinto que vou voltar, acordo e tenho que respirar bem devagar pra retornar onde eu estava, mas com isso eu afasto um pouco de onde estava anteriormente. Isso aconteceu com essa pessoa que encontrei no plano espiritual, ela disse que me conhecia. Algumas pessoas não gostaram de nossa conversa e não queriam que eu continuasse com ela. Perseguido, acordei ( eu aprendi a voltar rápido para o corpo qdo me sinto desconfortável com algo). Só que, desde então tento voltar onde encontrei com a pessoa e não consigo. Sempre vou no mundo espiritual, mentalizo o nome dela mas não consigo encontrar com ela. Nisso eu fico acordando toda hora e entro em projeção de novo, de novo e de novo( muitas vezes mesmo) e toda vez acabo em um lugar diferente. Hoje, por volta de 9 horas da manhã( fato: toda noite me projeto muitas vezes à partir de 4h da manhã e isso por causa de um pássaro que me acorda todo dia) qdo estava procurando essa pessoa me projetei e diversos locais diferentes no mundo espiritual e uma pessoa veio até mim e me disse que ia me mostrar o criador. Me levou em uma gruta e tinha um pé, tipo parte de uma estátua enorme, eu via aquilo e falei: "Ah, tá!". Acabei por me sentir desconfortável e como relatei antes, retornei pro corpo, e fiz o processo de respiração. Voltei para perto do lugar mas a pessoa não tava mais lá. O lugar parecia ruínas de uma civilização antiga. Eu estava na parte alta e me aproximei curioso. Ao longe vi uma pessoa. Quando tentei me aproximar mais, ela atirou em mim. Assustei, corri para detrás de uma pedra e com medo eu fiz o processo que aprendi para acordar. Não quis mais me projetar por hoje. Vai minha pergunta. É possível sermos feridos no mundo espiritual e isso refletir no físico? Fiquei com medo.
  7. Como os desencarnados no plano astral veem os em projeção, como se fossem desencarnados? Ao encontrar outro "voador" já aconteceu de ambos lembrarem a experiência e relatarem o ocorrido?
  8. Eu queria ter certeza se estava me projetando ou se era criação de minha mente pois tive umas experiências interessantes. A visão me parece ser mais ampla, o locomover-se até engraçado. Imagine uma criança aprendendo a andar e eu aprendendo a voar. Vlw pela resposta.
  9. Obrigado pela resposta. Eu não sei se já consegui me projetar ou se sonhei, mas em meus fenômenos eu percebo que a visão é um pouco diferente, logo imaginei que poderia confirmar se me projetei pela explicação. Vlw.
  10. Como são as percepções sensoriais no plano astral? Tipo o tato, dor, visão. Algumas pessoas relatam sentir uma certa leveza, que suponho estar relacionada com a percepção da pressão, não sei. Outra coisa, sobre a visão, nós naturalmente vemos parte de nosso nariz, parte do relevo da fissura supra-orbital (região da sobrancelha). Como é no astral?
  11. Já há alguns meses venho tendo alguns sonhos bem lúcidos. Alguns com muita clareza, outros nem tanto. Não sei se é criação da minha mente ou projeção, mas esta noite tive três experências bem interessantes. Em quase 90% dos fenômenos eu jamais caminho, apenas flutuo, cerca de 2m de altura e com certa vagarosidade. Em apenas um vez estive em um local que parecia minha casa, meu bairro. Outras tantas em lugares bem diferentes. Nesta última eu estava em uma cidade e desejoso de voltar para minha casa, voando vagarosamente, estava à procura de algum lugar conhecido. Deparei-me com uma cerca e tentei atravessá-la, mas não consegui. Parei e acalmei-me, fechei os olhos e tentei outra vez. Acabei atravessando a grade, a casa, o morro atrás da casa e parei em um local longe, totalmente perdido. lembrei-me de ter lido algo sobre mentalizar o lugar para onde se quer ir. Exatamente isso fiz. Pensei: "quero ir para casa". De repente, toda a paisagem começou a mover-se rapidamente, passando por mim. Fui levado para fora da cidade, fui parar em uma grande montanha, que no alto tinha uma gruta. Fui adentrando( na verdade eu estava parado, tudo é que se movia) passei por um canal alagado, até chegar no interior. Havia uma escada circular que foi passando por mim, me elevando e fui lançado em um piscar de olhos no espaço e ao longe vi um agrupamento de asteroides presos como se fossem uma grande nave espacial e lá dentro vi várias crianças. Que estranhas me olharam. Uma delas veio e me tocou. Um jovem me disse:"Não se preocupe, ela é assim mesmo." Despertei. Muito estranho.
  12. Sempre em busca do autoconhecimento, evolução moral e bem comum.

  13. Sou Fabricio e conheci este sítio pesquisando na internet. Meu objetivo é entender melhor minhas experiências e buscar uma forma de evoluir, ajudar e ser ajudado.