• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Musashii

B-Membros
  • Content Count

    9
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by Musashii


  1. Olá pessoal, como vão? Espero que todos bem.

    Continuo em busca da projeção e obtive alguns progressos, com eles também me surgiram algumas dúvidas, vou colocá-las nesse tópico aqui mesmo para evitar ficar criando outros tópicos.

    Bom continuo praticando os exercícios quase que diariamente, até o momento não consegui a projeção mas já percebi algumas mudanças. Continuo estagnado na parte dos estalos, mas agora percebo que quando começo a fazer o movimento da gangorra, sinto como se estivesse dentro de uma canoa, com meu corpo balançando, já li a respeito dessa sensação, meu corpo começa a se movimentar como se tivesse no ritmo das ondas, mas por enquanto fica só nisso mesmo, não consigo me projetar ainda, sigo tentando e estou contente com os progressos.

    O motivo de eu estar escrevendo não é necessariamente esse, tive algumas experiências, como se fossem visões, me recordo com mais exatidão de três, que vou relatar aqui:

    1 - Em um final de semana logo após o almoço, resolvo me deitar na cama de barriga para cima, sem fazer nenhum tipo de exercício, sem pulsar chakras, sem fazer ev nada, simplesmente deito e fico lá de olhos fechados, relaxando o corpo. Depois de aproximadamente meia hora, com o corpo totalmente relaxado, vejo um ponto violeta bem no centro da minha visão, esse ponto começa a aumentar de tamanho, até que minha visão se torna toda violeta, então vejo dois olhos começarem a aparecer na minha frente, como se tivessem a um palmo de distância do meu rosto, me observando, logo após os olhos aparecerem começa a surgir uma pirâmide mais ao fundo, como se fosse no horizonte e bem no meio dos olhos. Do ponto violeta até o fechamento completo da visão durou cerca de 1 minuto acho, e a partir do aparecimento dos olhos até o fim da experiência cerca de 10~15 segundos, foi bem rápido. Vou explicar no final do post o motivo de ter sido tão rápido, isso aconteceu em todas essas experiências. Essa foi a primeira experiência e fiquei perplexo logo que aconteceu, por isso recordo de tantos detalhes.

    2 - Em uma noite após realizar todos os exercícios, estagnar novamente no ponto dos estalos da cabeça e desistir, resolvo virar de lado e ir dormir. Alguns minutos nessa posição e começo a visualizar como se fosse um estandarte daqueles que os cavaleiros levavam a frente das batalhas no período medieval, novamente todos os tons da visão são violetas e o estandarte se assemelha com um leão de pé rugindo, certeza que vocês já devem ter visto algo parecido, quase todo filme medieval tem um desse. A visão durou cerca de 10~15 segundos.

    Tenho quase certeza que essas duas primeiras experiências foram alucinações da minha cabeça, e não possuem relação nenhuma com projeção. O que me deixou mais intrigado foi essa última experiência que vou relatar agora.

    3 - Resolvo tirar um cochilo na parte da tarde, sem fazer exercício nenhum, apenas me deito, viro pro lado e durmo. Depois de um tempo cochilando começo a sentir frio e acordo para fechar a janela, que fica bem ao lado da minha cama, não preciso nem sair da cama pra fechar ela. Simplesmente acordo, me sento na cama, fecho a janela e volto a fechar os olhos. Cerca de segundos depois de fazer isso, começo a ter outra visão. Como se eu estivesse logo na minha frente, cerca de um palmo de distância, consigo ver a silhueta do meu corpo, como se fosse uma sombra, consigo reconhecer que era eu esta sombra. Consigo visualizar apenas do pescoço pra cima, e ao fundo vejo a porta do meu quarto aberta, e uma mesinha que fica ao lado dela. Novamente a visão toda se assemelha a um preto e branco, só que ao invés de branco a cor predominante é violeta parecido com um raio x. A visão durou cerca de segundos também, pelo mesmo motivo das outras. A única diferença é que essa não pareceu uma alucinação, tenho certeza que vi a porta do meu quarto e a mesinha, e também que essa sombra era eu.

    Bom o motivo de essas visões durarem cerca de segundos é o seguinte, minhas pálpebras começam a se tremer tanto ao ponto de eu ser obrigado a abrir os olhos. É como se eu quisesse ver o que está acontecendo e forçasse os olhos fechados, mas meu corpo involuntariamente quer abrir os olhos, e fica nessa briga, eu tentando fechar as pálpebras e o corpo tentando abrir elas, chega um momento que eu perco, meus olhos se abrem e eu perco a experiência.

    Acontece comigo mais ou menos o que acontece no vídeo, que relata o movimento dos olhos das pessoas que estão em sono REM, o movimento das pálpebras é bastante similar ao do vídeo, mas chega um momento que elas começam a tremer tanto que sou obrigado a abrir os olhos.

    Gostaria de saber se alguém já passou por essa experiência, é normal acontecer isso? Como fazer para manter os olhos fechados?

    Outra dúvida é, pq as imagens que vejo são sempre em tons violetas? Teria alguma ligação com o chakra coronário?

    Novamente o texto ficou gigante, peço desculpas por isso, mas é que tento detalhar o máximo possível para ficar mais fácil de vocês entenderem a minha situação.

    Grato desde já pelas respostas.


  2. Funciona e não funciona, tudo vai depender do propósito de se escutar a música.

    Geralmente para que algo interfira em você, é preciso que você e esta coisa estejam na mesma sintonia, na mesma frequência. Se você estiver em uma frequência diferente daquilo que julga estar te fazendo mal, não haverá conexão.

    O intuito desses áudios binaurais com determinados Hz é estimular através da audição determinadas partes do cérebro à criar substâncias ou hormônios, elevando assim seu padrão mental. Se você estiver em um padrão mental mais elevado, teoricamente outras coisas com baixo padrão mental não vão lhe fazer mal.

    Mas note que isso é individual, só você ouviu o áudio, consequentemente só você está "protegido", não quer dizer que o ambiente também vai estar.

    Não sei se apenas com música é possível limpar um ambiente, geralmente o pessoal usa algo mais concreto e com esta finalidade, como incenso, sal grosso, enxofre ou alguma técnica de proteção como o belilin+círculo que é bastante citado aqui no fórum.

    Então na minha opinião, se for para proteção pessoal acredito que sim, possa funcionar. Agora se tratando de limpeza de ambientes, não creio que apenas uma música vai ser capaz de modificar as energias de todo o cômodo.

     

    Apenas um adendo, eu acredito que seja interessante você mesmo aprender a elevar o seu padrão mental, sem depender de outros artifícios. Você pode fazer isso através de mantras, orações, meditação e etc. Até pq na hora do sufoco não vai ser sempre que você vai ter um áudio disponível para te ajudar, é bom estar preparado para qualquer situação.


  3. Oi Andressa, tudo bem? Espero que sim!

    Sou tão leigo quanto você no assunto, então o que vou falar aqui são opiniões minhas baseadas no pouco que sei para tentar te ajudar. Vou tentar seguir a ordem cronológica do relato para ficar mais organizado.

    7 horas atrás, Andressa Thayná disse:

    Isto porque, após alguns sonhos "normais" (como se existisse), acordei na madrugada, sem qualquer noção de hora, com uma sensação de EV muito forte da cabeça aos pés (mix de dormência, formigamento, choque). Eu estava deitada de lado, de frente para a parede, e, a princípio, pensei que aquilo fosse reação ao frio. Não sei se por sono, medo, ou por ter condicionado a minha mente a aproveitar este tipo de ocasião para projeção, não tentei me mover. Tentei ficar o mais clama possível, exercitei algumas técnicas de respiração e disse a mim mesma para ter confiança pois, de qualquer forma, a morte de fato não existe.

    Após isso, lembro-me de ver o quarto e, embora eu soubesse que ele deveria estar completamente escuro, a sensação era de penumbra.

    Pelo que você descreve aqui, que sentiu o EV e conseguiu ver o quarto apesar de ele estar completamente escuro, me parece que foi realmente uma projeção e não só "coisa" da sua cabeça.

    7 horas atrás, Andressa Thayná disse:

    Ao que parece, fui guiada por um senhor de idade um pouco avançada, pele morena ou negra e que vestia algo como uma túnica branca. Ele me falou algo relacionado a eu ter que acompanhá-lo e sair logo do quarto, ou porque os outros não deixariam, ou porque a criança em mim era mais fácil de aceitar. Eu não entendi, mas acho que ele me prometeu que explicaria depois.

    Provavelmente esse senhor de idade é um dos seus guias/mentores espirituais. Pelo pouco que sei, possuímos mais de um guia, como são espíritos diferentes, possuem também visões e pensamentos diferentes, essa parte em que ele diz de "os outros não deixariam" pode significar que seus outros guias não queriam que você tivesse essa experiência, pelo menos não por agora, por acharem que você ainda não estava preparada. O fato de ele estar vestido de branco pode ser pelo que você falou da família de sua tia realizar encontros com base no evangelho segundo o espiritismo, geralmente os guias tendem a se plasmar conforme as afinidades do seu protegido.

    7 horas atrás, Andressa Thayná disse:

    Ele me guiou para fora do quarto e, para isso, tive que atravessar a janela de vidro como um fantasma, e embora tenha sentido alguma pressão, não senti qualquer dor.

    Segundo relatos do pessoal aqui do fórum, acontece umas reações estranhas ao atravessar um objeto. Mais um indício de que foi realmente uma projeção.

    7 horas atrás, Andressa Thayná disse:

    Os seres, pelo que lembro, me disseram que eu precisava voltar para a Lua, que era de onde eu vinha (na hora pensei na Lua da Terra, após acordar pensei que meu cérebro estava me trolando).

    7 horas atrás, Andressa Thayná disse:

    Foi aí que pude me acalmar mais. Controlei meus movimentos, disse que não iria agora pois, se era verdade que eu tinha família na Lua, também era que eu tenho outra na Terra. Respondi isso porque havia entendido o convite como para uma viagem sem retorno e não quis me desligar de tudo aqui.

    Esse é o ponto chave do relato e provavelmente o motivo da experiência. Acho que eles não estavam se referindo a te levar para Lua e você não voltar nunca mais, não sei se você já leu sobre a árvore da vida cabalística, de maneira resumida é um sistema dividido em dez esferas, ou sephirot, que tentam explicar todo o universo em si. Malkuth é a esfera que está mais abaixo no sistema, é relacionada com toda a matéria densa, ou seja, o mundo material e é simbolizada pelo planeta Terra. Logo acima dela temos Yesod, esta esfera é simbolizada pela Lua. Copiei um pequeno texto do Wikipédia sobre o significado de Yesod:

    "Yesod (em hebraico, יסוד : Yod, Samech, Vau, Daleth, "o Fundamento") é a nona esfera da árvore da vida cabalística. Ela se encontra no plilar central, ou pilar do equilíbrio, logo acima de malkuth. Sua imagem mágica é um homem desnudo e forte. Yesod é o depósito de imagens do subconsciente. Ao penetrar essa esfera, começa, para o iniciado, seu perído de consciência astral. Ele tem visões e percepções que vão além do homem comum. Suas intuições ficam aguçadas, mas suas impressões nem sempre são claras, principalmente nos sonhos; mas por trás delas residem a verdade, cabe ao iniciado saber interpretá-las. Essas intuições são o reflexo de tiphareth, da mente iluminada. Essas imagens tanto ajudam como as vezes atrapalham o iniciado inexperiente. A esfera de Yesod é a esfera da lua. Isso coincide, pois a lua é o astro mais próximo da Terra, da mesma forma que Yesod é a esfera mais próxima de malkuth, que é a Terra; e também por que quando alguém costuma ter alucinações, é chamada de lunática. Quando o iniciado percorre esse caminho, a experiência espiritual que tem é a visão do mecanismo do universo."

    Ou seja, talvez o que eles queriam dizer com te levar de volta a Lua esteja relacionado mais a sua espiritualidade em si, e não te levar para a Lua ao pé da letra.

    8 horas atrás, Andressa Thayná disse:

    Após isso, o primeiro guia me levou para que eu pudesse voltar ao quarto sem que me perdesse (algo que não aconteceria no plano físico) e me senti segura para ir com ele. Ainda lembro de ter passado por uma sala com vários trabalhadores humanos, que pareciam estar ligados a este assunto e ao governo dos EUA (?) e de ter conversado alegremente com eles.

    Mais uma vez a imagem do guia aparece, para te levar de volta ao corpo, e você mesma relata que se sente segura para ir com ele. Essa parte dos trabalhadores não consegui entender muito bem, vamos esperar pra ver se alguém consegue desvendar.

    8 horas atrás, Andressa Thayná disse:

    Minha tia disse que foi pro quarto dela porque teve um pesadelo muito ruim do qual não se lembra.

    Há relatos de pessoas que não conseguem se projetar por estar com outra pessoa no quarto, devido às energias meio que se juntarem umas com as outras, se não me engano dão o nome à isso de acoplamento áurico, não sei se a uma distância meio que distante como de uma cama para outra acontece, mas pode ter sido por isso. Os pesadelos que ela teve podem ter sido obra dos teus mentores também, induziram ela para que saísse do quarto para que não atrapalhasse a sua experiência talvez.

    8 horas atrás, Andressa Thayná disse:

    Segundo relatos de prima que ali reside, o local tem algum histórico de acontecimentos no mínimo estranhos. Ela mesma tem convicção de que já foi abduzida.

    Geralmente quando encarnamos em determinada família é por afinidade, são pessoas que precisamos conviver para que possamos evoluir e tudo mais. Provavelmente se você tem histórico ufológico, alguns de seus familiares também terão, basicamente por questão de afinidade mesmo. Pode até ser que vocês eram familiares em outro momento.

    8 horas atrás, Andressa Thayná disse:

    Já tive alguns sonhos lúcidos/ projeções/ contatos antes disso em outros lugares. OBS: sei a diferença teórica das três palavras e o que cada representaria na prática, mas não tenho, pessoalmente, muita experiência prática para discernir exatamente o que foi cada uma das experiências que tive com exatidão, por isso as coloquei assim.

    8 horas atrás, Andressa Thayná disse:

    Antes deste caso, já havia lido alguns livros básicos de assunto espírita, exotérico, projetivo e até de contato, e após li o livro do Leadbeater (Manual de teosofia), mas minha biblioteca mental ainda é pequena. Ou seja, tenho algum conhecimento básico e tento ser objetiva, sem fé cega, mas sei que comparada a vários membros da comunidade meu conhecimento é igual ao de um bebê que acabou de aprender a contar até 10 assim: 1... 3...4...10...7...

    Mais uma vez, acredito que o intuito deles seja esse mesmo, de te aproximar cada vez mais do lado espiritual. Como você já relatou não é a primeira vez que isso acontece, eles fazem isso pra te deixar com a pulga atrás da orelha, aposto que a primeira vez que aconteceu, você correu na internet pra procurar coisas relacionadas ao assunto, e devorou textos e mais textos sobre isso, é bem isso mesmo que eles querem, te deixar cada vez mais instigada e curiosa hehe.

    8 horas atrás, Andressa Thayná disse:
    • O que diabos foi isso mesmo? Projeção? Auto-sugestão? Meu inconsciente me trolando? Aconteceu mesmo?
    • Se essa lua é uma lua de verdade, que lua seria? Lua da Terra? Lua de outro planeta? Greys estão ligados a alguma Lua? Essa Lua pode se referir à encarnação planetária citada no Leadbeater (encarnação lunar)?
    • O cara que me guiou pode ser um mentor?
    • Quem eram os trabalhadores mano?

    - Ao meu ver, acredito que seja realmente uma projeção.

    - Como já relatei, pode não se tratar da Lua física que conhecemos, na maioria das vezes os sonhos nos trazem mensagens não muito explícitas, você precisa meio que ler nas entrelinhas.

    - Acredito que sim, possa ser um dos seus mentores.

    - Essa vou ficar te devendo kkk, não achei relação nenhuma com os trabalhadores.

     

    Bom é isso, espero que possa te esclarecer algumas dúvidas, como falei, são todas respostas baseadas na minha opinião e no meu conhecimento. Não sou nem um expertise no assunto, sou tão leigo quanto você. Vamos esperar alguém mais experiente no assunto dar a sua opinião também. Tudo de bom!!

    • Like 1

  4. Em 04/09/2017 at 14:39, Leeandroo disse:

    Vejo muitos pessoas perguntando oque o mago negro pode realmente causar se encontrarmos com ele no astral

    Se você encontrar com ele no astral? Não faz nada, simplesmente segue seu caminho, no curso básico do Saulo ele fala que no astral é quase igual aqui, digamos que você veja alguém na rua, seja uma pessoa boa ou ruim, você não vai sair puxando papo com ela, simplesmente vai seguir seu caminho, no astral é a mesma coisa.

    Se o cara não tá te fazendo mal nenhum, deixa ele lá com os pensamentos dele e segue.

    Agora se um mago negro tá te obsediando, o que eu acho muito difícil o negócio já é diferente. Pq acho muito difícil? Veja bem, um "mago negro" é alguém que tem um alto conhecimento de magia e dos planos mais sutis, porém, ele usa todo esse conhecimento dele para fazer o mal ou cumprir seus propósitos, o que ele acha que é certo. Para cumprir esses propósitos ele precisa de uma demanda de energia muuuito alta, o que dificilmente vai encontrar em apenas uma pessoa, como o cristaldo falou, geralmente eles se associam a cultos ou qualquer outra coisa que tenha uma quantidade significativa de pessoas, mais pessoas, consequentemente mais energias. Por isso acho difícil ele vir a assediar alguém assim em particular sem mais nem menos.

    Já ouvi uma entidade de umbanda dizer que até mesmo para eles, que são guias é difícil de lidar com esse tipo de pessoa, os magos possuem um conhecimento muito elevado e sabem muito bem se defender, bem como atacar. Se para um guia ou mentor espiritual que seja, já é difícil de lidar com alguém assim, imagina para nós que estamos encarnados e não temos lá muita experiência em outros planos.

    Porém, pode ser alguém se passando por um mago negro também, é muito fácil se plasmar e se passar por um mago negro, bem como é bastante fácil se dizer um mentor, nesse caso, acho válida a colocação do Infinite e do Iogui, de testar se o espírito é aquilo o que diz ser realmente.

    No mais, é aquela história, não mexe com quem tá quieto, se você trombar com o indivíduo em suas andanças por aí, deixa ele lá e segue teu caminho. Agora se ele estiver te fazendo algum mal, veja se realmente o espírito é o que se diz ser, e se não conseguir lidar com ele, peça ajuda dos seus mentores espirituais que eles não vão te deixar desamparado.

    Por fim, continue estudando e lendo sobre o assunto, aqui no fórum tem bastante coisa interessante sobre obsessores e também formas de se defender no astral.

    • Like 1

  5. Olha, esse negócio de ir atrás de provas incessantemente é bastante complicado. Falo isso pois sou igualzinho, nunca estou contente, sempre quero saber mais e mais e mais, um curioso nato.

    Minha religião de batismo é o catolicismo, já frequentei igreja católica, culto evangélico, centro kardecista e umbandista, e até agora não achei a "minha" verdade. Os que mais me deram um horizonte foram a umbanda e o kardecismo, por saber que a vida continua mesmo após a morte do corpo físico.

    Já li de tudo um pouco desde Tao e I Ching, maçonaria, gnosis, e atualmente estou lendo sobre a Kaballah. E posso dizer que ainda não encontrei as respostas que procuro, talvez nem vá encontrar, mas continuo em busca.

    Talvez não consigamos entender o todo que se passa pelas nossas limitações, quem sabe quando formos para um plano mais elevado consigamos ligar os pontos, não sei se já assistiram ao filme K-Pax, na parte em que os cientistas pedem para o k-paxiano fazer uma demonstração da rota dos planetas do sistema planetário dele. Ele vai lá, faz vários cálculos, descreve as trajetórias das rotas e quando jogam num programa de simulação, tudo bate perfeitamente, os cientistas abismados perguntam, como ele sabe de tudo isso? E ele responde, ora qualquer criança do meu planeta sabe disso, assim como uma criança do planeta de vocês sabe que a Terra gira em torno do Sol.

    Ou seja, segundo o filme uma criança de um plano mais elevado, sabe coisas que um cientista leva uma vida inteira pra descobrir e ainda não consegue desvendar. Geralmente na vida adulta nos especializamos em algo direito, engenharia, medicina ou qualquer outra profissão. Um engenheiro é muito bom em cálculo, enquanto um médico é muito bom nas ciências biológicas, pq não poderíamos ser bom tanto em cálculo quanto com o funcionamento do nosso organismo? Ora, pois a nossa mente não comporta tanta informação, somos limitados, e como estamos cientes das nossas limitações, apontamos apenas para uma direção e seguimos focados nela. Não temos condições de entender o todo ainda, quem sabe mais a frente consigamos.

    Como disse o amigo Pedro, somos uma metamorfose ambulante, o eu de hoje, é diferente do eu de ontem, que vai ser diferente do eu da semana que vem. Nada se perde, todas as nossas experiências vêm para agregar algum tipo de conhecimento, sejam experiências boas ou ruins, sempre podemos aprender com isso, portanto estamos evoluindo cada vez mais, dia após dia.
     

    Quanto a essa parte de uma voz falar com você já aconteceu comigo também, só que nunca percebo na hora, durante a correria do dia a dia acho que sou eu mesmo que estou pensando, mas depois de parar e refletir, vejo que eu não poderia saber daquela informação e foi algo ou alguém que me deu o conselho. Tenho que trabalhar isso, nunca sei se sou eu mesmo que estou pensando ou se é alguma coisa colocando pensamentos na minha cabeça hehe

     

    Para finalizar o assunto, deixo uma frase bastante famosa e que gosto muito de Sócrates: "Só sei que nada sei.".

    Quanto mais Sócrates buscava o conhecimento, mais ele estava ciente de que não conseguiria absorver tudo, admitindo assim sua própria ignorância.

     

    Tudo de bom pra vocês. =)


  6. Olha, mesmo sendo meio leigo no assunto, vou dar minha humilde opinião, pois acho a questão do karma algo muito interessante.

    Como tudo neste mundo segue uma ordem lógica e perfeita, vide a natureza, com o karma não seria diferente. Várias coisas que acontecem nas nossas vidas, e que podem ou não trazer um impacto emocional muito forte como a partida de um ente querido ou até mesmo um desaparecimento como relatado no post inicial do tópico, seguem uma ordem que dificilmente poderemos entender sem um pouco de reflexão. Nada nessa vida acontece por acaso, é tudo planejado.

    Acima citaram o caso de uma pendência kármica, onde em outra vida as pessoas comiam tanto ao ponto de passarem mal, apenas para não ter que dividir com os pobres e sofridos, isso com certeza vai gerar uma pendência kármica, e uma das formas dessa pessoa pagar por essa dívida seria possuir obesidade mórbida como citado, ou também o contrário, ter que passar fome a maior parte do tempo, para que possa se por no lugar de quem também já sofreu por isso.

    Mas veja que não necessariamente a pessoa em questão vai pagar a dívida dessa forma, um outro exemplo, alguém que teve qualquer tipo de problema relacionado a cegueira, em outra encarnação ela pode vir cega, ou como a lei kármica é infalível, ela pode vir a cuidar de uma pessoa cega. Duas pessoas que tenham pendências kármicas com relação a cegueira podem vir a participar da mesma família, um sendo pai/mãe e outro o filho, os dois vão aprender com a mesma experiência, a pessoa cega, e a pessoa que vai ter que cuidar por grande parte da vida da pessoa cega, aplica-se o mesmo para os casos de deficiência, onde pessoas ficam dependentes dos seus familiares pelo resto da vida.

    Já ouvi uma entidade que trabalha para o bem dizer que em outra encarnação ela foi um capitão do mato, creio que você já deve ter visto em qualquer um desses filmes que retratam a época do Brasil colonial, capitães do mato eram aqueles que cuidavam dos escravos e iam atrás dos mesmos caso fugissem, ficavam responsáveis pela tortura e tudo mais. Ao chegar no plano espiritual deram a opção para que ela escolhesse, se gostaria de trabalhar para a caridade, como forma de espírito e entidade incorporada, ou se ela gostaria de reencarnar mais uma vez na terra, mas, como precisaria pagar sua dívida, encarnaria na pele de um negro escravo para que assim pudesse aprender com seus erros, todos esses detalhes foram dados pela própria entidade.

    Em um vídeo do Laércio Fonseca ele cita uma criança, que nasceria na família de um casal de médicos, todos os médicos amigos viviam falando que cuidariam da criança, desde obstetras, pediatras e tudo mais. Chegou na hora do parto, vários médicos ali em volta, dando mais atenção do que o normal para a criança e mesmo assim por um descuido a criança veio a falecer por conta de enforcamento causado pelo cordão umbilical, pensa na desolação da família e dos amigos, segundo o Laércio o médico falava que em anos de trabalho nunca tinha perdido uma criança na vida, 2 anos depois a mesma mulher engravidou, e dessa vez deu a luz a uma criança saudável. Foram atrás do Laércio para saber o que havia acontecido, depois de muito investigar, o Laércio descobriu que o filho que eles tem agora, no vídeo ele diz que a criança já deve estar com uns 20 anos, é a mesma criança que havia morrido no parto há alguns anos atrás. Mas, se é a mesma pessoa, pq não nasceu no primeiro parto? Segundo o Laércio o primeiro corpo havia sofrido uma má formação que não tinha sido detectada em exames e a criança poderia ter deficiências se viesse a nascer com aquele corpo, cientes disso, os mentores espirituais resolveram cancelar a encarnação por um pequeno período, e colocaram o mesmo espírito na criança que veio a nascer 2 anos depois, tudo isso pq o espírito não precisava pagar dívidas kármicas relacionadas aquelas deficiências.

    O texto já está ficando bem grande, mas vou dar um último exemplo. Uma tal família não se entendia por nada no mundo, as brigas e desentendimentos entre familiares e parentes eram constantes. Certo dia a mulher dessa família descobre que está grávida, foi uma felicidade só, uma criança delicada nasceria, a família toda se uniu, pararam as brigas, o ambiente familiar melhorou 100%, após alguns anos, a criança começa a ficar doente sem motivos aparentes, e médico nenhum descobria que diabos a criança tinha, em exame nenhum dava sinal do motivo da doença, e o mais estranho, a criança não se incomodava com isso, mesmo lá fraquinha continuava sempre sorrindo e alegre, até que chegou um momento que ela ficou tão fraca que veio a falecer, isso uniu mais ainda a família com o sentimento de perda. Anos depois a família começou a frequentar um centro espírita e vieram a descobrir que a única missão dessa criança aqui na terra, era a de unir essa família, acabar com as brigas e tudo mais.

    Esses são alguns exemplos de como a lei kármica pode atuar, agora com relação ao assunto desaparecimento, depende muito do que a pessoa passou na outra vida, e também seus familiares, todos estamos ligados por uma teia que não conseguimos ver.

    Antes de encarnarmos já sabemos de todas as adversidades que vamos ter que passar, porém, nos esquecemos de tudo, assim como esquecemos de outras vidas em que já passamos. Quando alguma tragédia vem a acontecer em nossa família, ficamos desolados e sem saber o que fazer, porém tudo faz parte de um script, nada acontece por acaso.

    Se duas pessoas precisarão se encontrar nessa vida e resolver suas pendências kármicas, uma pode morar no Brasil e outra no Japão, mas tenha certeza de que o universo vai conspirar para que as duas um dia se encontrem, um dia elas vão precisar resolver essas pendências.

     

    Tudo de melhor pra vocês! =)


  7. 3 horas atrás, sandrofabres disse:

    Descobriu que não, mas fica falamdo coisas como "necessidade de usar roupas leves, cobertas leves, retirar relogios, aneis", coisas que são manias dele. Eu sou gaucho , no inverno aqui voce tem que dormir enrolado em roupaw e cobertas pesadas, dentro do quarto fica  a 9 graus, e olha que a cidade em que moro nem é das mais frias.

    Sei como é isso kkk

    Moro em Santa Catarina, essa semana mesmo bateu uma frente fria por aqui que tive que tirar as cobertas do guarda roupa de novo.

     

    3 horas atrás, sandrofabres disse:

    Mas o Saulo, pelo que ele contou nos vídeos dele, quando criança.batia uns medos de fantasma, então deitava de bruços, visando provavelmente, segundo ele, se proteger do invisivel. Associou dormir de bruços com bloquear percepçoes. Eu, quando tinha medo de fantasma quando criança, aí mesmo que não virava de costas para o invisível! Se eu cismasse que alguma mão fantasma viria me cutucar ( bate essas nóias apos ver filme de terror quando a gente é pequeno, kkkk), me tapava ate a cabeça, mas dormia de barriga para cima, porque achava que se aquela mão fantasma tocasse a parte de tras do meu pescoço ou as costas, isso seria muito mais assustador.

    Quem nunca né? Eu quando criança também, me tapava todo, chegava a ficar sem ar kkkkk

    Achava que o cobertor era a prova de tudo e iria me proteger.

     

    3 horas atrás, sandrofabres disse:

    Na gnose mesmo, da qual fui membro instrutor alguns anos, uns colegas meu sebsinavam que dormir de bruços gera pesadelos porque você se projeta para baixo, para as infradimensoes ( "inferno"). Essa informação nunca foi gnóstica, mas foi tradição oral por mais de 20 anos na gnose, algum instrutor antigo falou essa tolice e os outros sairam repetindo, o que mostra que nunca testaram se projetar em outras posiçoes.

    Já li alguns livros do Samael também. Falando em infradimensões, já li também que não é recomendável comer muito, pois os chakras mais baixos vão estar trabalhando demais e é bem provável que não se tenha experiências muito boas. Mais ou menos o mesmo que acontece quando vamos dormir de barriga cheia e temos pesadelos.

     

    3 horas atrás, Iogui disse:

    Portanto Myamoto, digo, Musashy, ehehe,

    3 horas atrás, Iogui disse:

    Mustache... Matsumoto... Digo... Musashii.... Hehehe :-D

    Esses nomes orientais são todos parecidos haha

    Obrigado pelas respostas amigos.


  8. - Iogui

    4 horas atrás, Iogui disse:

    1) A maioria das pessoas não sente a pulsação dos chakras ou leva muito tempo para conseguir sentir bem pouco. Pelas coisas que você falou, acredito que você tenha alguma facilidade com isso ou seja, um certo nível de sensitividade. Não acho que tenha problema quanto a velocidade que você sente as pulsações. Se você já tiver decorado os passos do áudio, tente praticar a técnica sem ele para não se atrapalhar com isso. Se sentir pulsações, trabalhe na velocidade que parecer melhor para você.

    Acho que devo ter facilidade para sentir mesmo, pois desde a primeira vez que comecei a aplicar a técnica já conseguia sentir as pulsações, porém eram meio desgovernadas não conseguia controlá-las, por exemplo na parte dos pés e joelhos, um pulsava mais do que o outro, com o tempo consegui começar a controlar e equilibrar as duas partes para pulsarem igualmente. Já decorei as partes, vou seguir a recomendação de fazer sem o áudio para ver no que dá.

     

    4 horas atrás, Iogui disse:

    2) Alguns dias quanto?... Não tenha pressa. Afobação atrapalha. Se você não praticou uma técnica por dois meses com regularidade não teve tempo pra ter nenhum efeito concreto ainda. Se praticou por dois meses e tem sentido coisas diferentes a cada vez, continue por mais tempo.

    Venho praticando tem um mês já, o que tá me deixando meio confuso é que eu sempre paro nesse ponto, parece que não consigo sair do lugar sabe? Sempre consegui relaxar meu corpo bem facilmente e deixar a mente vazia pois já praticava meditação antes de tentar as técnicas. Nos primeiros dias já conseguia deixar o corpo totalmente relaxado e como já relatei ali em cima conseguia também sentir as energias pulsando e fluindo pelo corpo. Aproximadamente na metade da primeira semana, já começaram a aparecer os estalos, no começo fiquei meio assustado como qualquer um, começavam os estalos meu coração acelerava e eu perdia a concentração. Até aí tudo bem, normal, comecei a trabalhar o medo e sentir os estalos com o corpo relaxado, o problema é que sempre paro nessa parte, não sinto nada mais, isso já tem umas 3 semanas, sempre fico nessa parte dos estalos, por isso a dúvida se deveria fazer algo diferente e tal.

     

    4 horas atrás, Iogui disse:

    Depois que tiver executado a técnica completa 3 por completo você fica lá relaxado ouvindo o tic tac por 10 minutos e já desiste? Geralmente numa técnica direta você dificilmente vai sair com menos de 2 horas de relaxamento ( ao menos no começo) então se esforce mais. E continue tentando por mais tempo. 

    Os 10 minutos foram apenas um exemplo, geralmente escuto o áudio o que dura cerca de 1h, e fico mais uns 30 min tentando sair do corpo. Não fico mais tempo pois meu corpo começa a doer e ficar meio cansado, igual quando a gente não consegue dormir sabe? E quer ficar rolando pela cama achando uma posição confortável.

     

    4 horas atrás, Iogui disse:

    Não se preocupe com isso. Se você ainda está próximo do corpo em catalepsia, em transe ou entrando na fase, vai sentir muitas coisas ver vultos, alucinações. Apenas continue com as técnicas de saída do corpo pois sentir essas coisas é sinal provável de estar em fase.

    Realmente, pelo que o Sandro explicou ali em relação ao peso do corpo, acho que fiquei meio paranóico achando que era algo em cima de mim kkk

    Obrigado pelas respostas.

    -------------------------------

    -sandrofabres

    2 horas atrás, sandrofabres disse:

    Não, isso é puro mito, coisa de gente que inventa interpretações a partir de uma ou duas experiências isoladas. Dormi de bruços toda infancia até uns 25 anos. Depois mudei para dormir de lado ou de barriga para cima. Sempre tive ótimas lenbranças de sonhos, e se tive 10 pesadelo durante toda minha existência (47 anos), é muito. Tambem vão dizer que isso atrapalha projeção, porque "bloqueia os chackras" . Outra bobagem, o chackras ficam perto da coluna, enterrados dentro do corpo. O que você nota do lado de fora é só o campo de emissão deles, eles emitem para os dois lados. Então se deitar de bruços bloqueasse a parte frontal, deitar de barriga para cima bloqueia a parte dorsal, logo a única posição projetiva legalseria a de lado, eheheh:

    Hum, bom saber disso, o que você disse faz sentido mesmo. Sabe como é né? Começamos a ler coisas pela internet e achamos de tudo, um fala uma coisa outro fala outra, fica difícil saber no que acreditar. Eu estou me policiando para dormir de lado agora, pois dormir de bruços está acabando com minhas costas =(

     

    2 horas atrás, sandrofabres disse:

    Não, na verdade quanto mais rápido você conseguir que elas pulsem, melhor. O Saulo fez o áudio de uma maneira que a pessoa posa entender como fazer  a prática, sem estar sentindo né? Se você sente, o idela é seguir o que sente. O ideal mesmo é apos aprender, não usar  áudio, para não ficar preso a essas limitações de ritmo ou udração.

    O Iogui deu a sugestão de começar a exercitar sem o áudio também, vou ver como me saio.

     

    2 horas atrás, sandrofabres disse:

    Digamos que você consegeu num dado momento sentir que um chackra está pulsand ocmo voce queria mas tem algo ali que prece que freia, ele, seria bom manter ele pulsando mais e mais, ate que chegue num ritmo homogêneo. Quanto mais forte e rápido conseguir fazê-los pulsar, mais vai estimulá-los e limpá-los. Os bloqueos que posam ter se soltam. Então isso são benefícios da técnica energética, que não são só benefícios projetivos, são assepsia energética. O Saulo combinou essa pate energética com a técnica projetiva, que é a do balanço, no final apenas. Tudo que vem antes serve para dar uma limpada ali nas energias, para ajudar. Mas se você sente as energias, o bom é fazer sem o áudio, depois que ja decorou, cuidando de cada chckra de acordo com o que notar deles.

    Uma dúvida que me surgiu agora, durante o áudio, ele pede para que nos concentremos em determinadas partes do corpo. Minha dúvida é, devo pulsar todas as partes juntas? Ou passou, uma parte, esqueço ela e começo a pulsar outra? Por exemplo, começo a pulsar os pés, quando vou para os joelhos, deixo os pés lá quietos? Ou pulso os dois em sincronia? Depois vai para os quadris, no caso pulso as três partes juntas, ou apenas me foco no quadril?

     

    2 horas atrás, sandrofabres disse:

    Cada um tem que achar seu próprio ritmo, que varia de acordo com a soltura enegética de cada um. Se você foca mais na pele, consegue mover mais rápido, mas move menos quantidade de energia. Se foca nas energias que passam por dentro do corpo, lavando medula, ossos, etc, é mais lento, mas move mais quantidade. É bom você ver este vídeo em 4 partes, só sobre o EV ( é o terceiro vídeo dessa postagem)

    Vou tentar assistir o vídeo esse final de semana, obrigado pela sugestão.

     

    2 horas atrás, sandrofabres disse:

    Você só sai quando todas as condições foram satisfeitas, não consegue sair antes. Sentir ruídos ALTOS , ouvir vozes, ver fantasmas indica que você está quase pronto ou pronto. Mas se os sitnomas ainda são leves, falta algo ainda. Tem que fazer o EV "pegar", você sente como se estivesse sedo eletrocutado (no início), ou como se seu corpo fosse água borbulhando. É uma sensação que ACONTECE. Você INDUZ ela pela OLVE, mas o EV é o PRODUTO da OLVE, tudo no seu corpo por fora e por dentro vibra.

    2 horas atrás, sandrofabres disse:

    Cara, você está tentado tirar um corpo leve de dentro de um corpo pesado. em todas as partes se soltam ao mesmo tempo. em geral pernas e braços se soltam antes. O que significa que você pode notar sensações de peso ou ausência de peso primeiro nessas partes, quando os dosi corpos estão juntos ainda, mas  "meio soltos", podem estar desalinhaos. Onde deselinhar um pedaço, a parte física, musuclar,  "despenca", e você sente isso como um "peso".  É o mesmo sobre aquelas figuras que aparece alguém sentado sobre seu peito

    Realmente quando começo a fazer o relaxamento as primeiras partes a relaxarem são pernas e braços, a área mais difícil pra mim é o tronco por conta da movimentação da respiração, demoro um pouquinho mais pra relaxar ali até 'esquecer' o movimento da respiração.

    Quanto a sensação de ser eletrocutado já senti também, mas apenas nas pernas e braços, mais nas pernas do que nos braços, sempre sinto os músculos das minhas coxas meio que se contorcerem.

    Acho que fiquei meio paranóico por causa dessas imagens que circulam pela internet mesmo, na hora que senti a pressão logo me veio aquelas imagens na mente kkk

    Sempre tento realizar a separação através de movimento corporal, tenho uma péssima imaginação, não consigo formar as imagens na minha mente, e quando consigo são bem fajutas. Teria algum tipo de exercício para praticar a parte de imaginação e visualização mental?

    Obrigado pelas respostas.


  9. Olá amigos, como vão? Espero que bem. =)

     

    Bom, sou relativamente novo no fórum, venho acompanhando há algumas semanas, mas apenas como espectador, lendo as postagens e etc. Não sei se estou postando no lugar correto, então me desculpem se estiver cometendo algum erro.

    Hoje resolvi criar uma conta pois tenho algumas dúvidas, na realidade são muitas, mas vamos devagar hehe

    Vou separar as dúvidas em tópicos acredito que seja mais fácil de compreender.

     

    Antes de perguntar, quero falar um pouco sobre mim e as minhas experiências quanto a projeção. Sempre fui daquelas pessoas que não conseguem sonhar sabe? Passam a noite inteira apagados e quando acordam pela manhã não lembram de absolutamente nada, talvez isso esteja relacionado com a posição em que eu dormia, sempre de barriga para baixo, já ouvi dizer que a posição em que se dorme pode influenciar nos sonhos e tudo mais.

    Cerca de dois anos atrás me interessei pelo assunto projeção e achei tudo magnífico, resolvi tentar me projetar e tudo mais, só que de forma bem despojada, como era novo na época, não busquei nenhum tipo de teoria, apenas me deitava na cama, de barriga pra cima, e ficava lá, tentando me projetar, tentando me projetar, sem técnica nenhuma. Obviamente que o negócio não vingou, passou alguns dias, fiquei p* da cara, e pensei: "ah quer saber? esse negócio não funciona comigo não" e simplesmente larguei de mão, parei de praticar, simplesmente deitava e dormia.

    A única experiência projetiva que tive, não sei se pode ser considerada projeção, veio só alguns meses depois e sem técnica nem nada. Simplesmente acordei no meio da noite com um forte ruído nos ouvidos, exatamente igual quando se está andando em alta velocidade numa rodovia e você abre a janela do carro sabe? Aquele ruído de vento nos seus ouvidos, o barulho foi exatamente igual, mas só ouvia o ruído, absolutamente tudo escuro. Quando fui tentar me mexer vi que estava paralisado, obviamente que entrei em desespero, nunca tinha passado por essa experiência e leigo do jeito que era fiquei totalmente assustado, passou o ocorrido virei pro lado e dormi normalmente, só que essa lembrança ficou bem marcada na minha mente, só fui entender o que tinha acontecido agora estudando sobre o assunto. Acredito que meu corpo astral estava voltando pro corpo e a única coisa que pude sentir foi o som.

    Há algumas semanas atrás estava pesquisando algumas coisas relacionadas a chakras e encontrei uma postagem aqui no fórum, curioso do jeito que sou resolvi dar uma bisbilhotada nas postagens e a projeção me encantou novamente. Desde então comecei a estudar um pouco sobre o assunto e tudo mais, e estou realizando a técnica completa 3 do Saulo quase todas as noites, com exceção dos finais de semana que não tenho como fazer. Bom, agora que já sabem um pouco da minha história vamos as dúvidas:

    1) Quando chega a parte de pulsar as partes do corpo, concentrando energia em determinadas áreas, eu consigo pulsar normalmente, sinto as energias pulsando e tudo, o problema eh que o ritmo que elas pulsam é diferente do ritmo sonoro que o Saulo colocou no áudio, elas pulsam muito mais rápido do que o áudio, cerca de 3 pulsações pra cada 1 pulsação do áudio. Gostaria de saber se seria algum problema nos chakras, estando pulsando tão rápido assim, e o pior é que não consigo controlar, tento diminuir a velocidade, mas o máximo que consigo são 2 pulsações pra cada 1 do áudio, teria algum problema os chakras pulsarem tão rápido assim? Seria algum desequilíbrio ou algo do tipo? Isso acontece com todos.

    2) Chegando na parte da exteriorização de energias tudo acontece normalmente, quando ele pede para começar a absorver as energias, começo a sentir o balonamento do corpo, creio que tudo em ordem até aqui. Quando chega na parte do E.V. realizo normalmente, sinto as energias fluindo pelo corpo e começa a acontecer aqueles ruídos intra-cranianos, já li relatos sobre esses ruídos também, mas todos que li se referiam a ruídos muito altos, e o meu é diferente, sinto que é bem no meio da cabeça, mas não é alto não, ele fica como se fosse um relógio, digo um relógio não pelo ruído em si, mas pela periodicidade, fica aquele tic-tac no centro da cabeça até aí tudo certo também, o problema é que não consigo sair disso, estou há alguns dias fazendo as técnicas e sempre fico estagnado nessa parte, fico lá ouvindo os ruídos e só, não consigo sair, já tentei de tudo que é jeito gangorra, corda, nadar, rolar pra fora da cama, imaginar uma luz no fim do túnel como nos relatos de quase morte e nada, se eu ficar ali parado uns 10 minutos, fica aquele tic-tac por 10 minutos. Gostaria de uma ajuda de vocês, teria alguma técnica diferente que eu pudesse realizar? Ou será que continuo tentando desse jeito mesmo que uma hora sai?

    3) Terceira e última dúvida, sempre antes de realizar as técnicas peço que os meus mentores/guias me auxiliem, nessa noite que passou agora, realizei tudo como de costume, até ficar estagnado na parte dos estalos na cabeça, como sempre depois de um tempo sem conseguir sair eu simplesmente desisto e vou dormir. Só que essa noite aconteceu algo diferente, depois que pararam os estalos e eu desisti de me projetar, senti uma forte pressão nas minhas pernas, como se alguém tivesse sentado em cima delas, igualzinho aquela imagem que circula por aí de paralisia do sono, que tem um indivíduo deitado e uma imagem bem feia segurando a boca dele e tal, acho que todo mundo já deve ter visto. Achei que podia ser coisa da minha cabeça, então virei de lado, e novamente a pressão, só que agora apenas nos lados das pernas, como se tivesse algo ali em cima novamente, não contente fiquei com a barriga pra baixo e a mesma coisa, a pressão mudou pra parte de trás das pernas. Acho que era algum espírito sei lá que senti a presença, então de forma totalmente tranquila, sem medo nem nada pensei: "Se for bom tudo bem, pode ficar aí sem problemas nenhum, mas se for mau peço que vá embora por favor", não sei se diálogo funciona com desencarnados mas não custa tentar né hehe

    A pressão continuou ali, mas por via das dúvidas rezei um pai nosso e fiquei recitando o belilin, e a pressão continuava ali, eu julgo que fosse alguém do bem, algum mentor espiritual e tal, minha dúvida é, quando sentir algo assim, como saber se é algo bom ou ruim? Aparentemente não me fez mal nenhum, apenas ficou ali, até eu pegar no sono, não tive sonhos nem nada, simplesmente apaguei e acordei pela manhã como de costume. Como posso saber se algum espírito é bom ou ruim, tem algum mantra de proteção que possa se recitar para afastar os maus espíritos?

    Peço desculpas pelo relato ficar gigante desse jeito, é que quando começo a falar não paro nunca mais hehe

    Se puderem me ajudar com essas questões ficaria muito grato. Tudo de bom pra vocês. =)