Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Jhana

B-Membros
  • Posts

    75
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Jhana last won the day on August 11 2020

Jhana had the most liked content!

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

Jhana's Achievements

Contributor

Contributor (5/14)

  • Reacting Well Rare
  • Dedicated Rare
  • Conversation Starter Rare
  • First Post Rare
  • Collaborator Rare

Recent Badges

16

Reputation

  1. Sei lá... eu não tava mais querendo escrever nesse fórum por causa de ansiedade social, e porque eu escrevia meus posts antigos por ego(reclamar da vida, e me vangloriar de maneira sutil), mas eu acredito que eu devo falar agora... É o seguinte, o segredo é fazer como o Samael Aun Weor dizia: colocar nós mesmos no banco de culpados. Eu tive que crescer de forma brutal também. Bullying na escola, brigas incessantes em casa. Mãe brigando com pai, meu pai me surrando, pai indo pra cadeia, mãe brigando com padrasto, eu brigando com padrasto, meu irmão brigando com minha mãe, etc. Ditadura, caos e dor dentro de casa. Eu era um "bom garoto", mas mesmo assim não recebi auxílio nenhum e fui bastante desprezado. Eu ficava revoltado vendo os crápulas da vida recebendo todo tipo de benefício... Onde estava a justiça? Depois que meu pai teve um derrame cerebral, comecei a me revoltar mais ainda. Eu já tava planejando virar criminoso, incendiário. Eu queria incendiar os locais do meu antigo trabalho que eu trabalhei lá em 2016-2017, queria incendiar minha antiga escola, quis ir pra brasília matar o Bolsonaro e virar mártir, etc. Tudo pra me vingar, ser justiceiro, "trazer a ordem para um mundo sem lei". Depois, já mais esperto, eu percebi que a justiça está sendo feita neste mundo no exato momento. Pra gente que só tem noção de uma vida, parece bastante cruel mesmo "uma criança morrendo de fome embaixo do Sol na África". É algo tão injusto que revira o estômago. Mas digamos que, você fosse capaz de acompanhar o processo reencarnatório de um canalha qualquer, alguém que oprimiu uma população, roubou, matou e se enriqueceu com o mal. Ai você assiste esse cara desencarnar lá no séc 20 com 76 anos de idade de forma pacífica. Mas com o auxílio de um mentor você observa este ser na sua próxima vida: dessa vez ele morre com 12 anos de idade por fome e desinteria sobre o chão rachado embaixo do Sol escaldante. Tu acharia isso injusto? Tecnicamente é algo "justo", foi a lei da causa e efeito se cumprindo. Mas a emocionalidade cega do ser humano diz que é outra coisa. Agora, isso não quer dizer que não se deve ajudar quem necessita, e que gente rica é melhor que gente pobre, e vice versa. O cara nascendo no bairro de classe média-alta no Brasil hoje pode ter sido um humilde fazendeiro de arroz na China que morreu sob o regime de Mao aos 30 anos de idade. E antes disso foi um nobre da realeza, etc etc. Você mesmo muito provavelmente foi alguém extremamente rico e poderoso em passadas vidas, mas agora pra você isso é uma situação bastante inimaginável. É tipo chegar num monge celibatário da igreja com 40 anos de idade e dizer pra ele "você foi Elvis Presley". Ele vai dizer "quem eu? Impossível". Mas coisas assim acontecem... Tenho 24 anos de idade agora, nunca beijei, ou namorei com uma garota. Eu também nunca fui em prostituta, pois eu achava algo de extremo mal-gosto e extremamente nojento. Mesmo assim, eu nasci na casa de uma mãe promíscua, que em certos momentos fez rodízio de homens dentro de casa e arruinou toda a harmonia do lar. Claro que o que ela fez foi algo muito ignorante, mas por que eu tive de nascer com ela? Qual sintonia eu tinha com ela? Eu me achava tão "puro", mas teve uma época da minha vida que eu era viciado naquele bagulho horrendo... "porno hardcore". Esse hábito meu deve ter em grande parte contribuído com as ações da minha mãe. Mas por muito tempo eu só enxerguei meu lado, eu só enxergava minha "inocência" e esquecia de me colocar na situação de réu também. Claro que, tecnicamente falando, o que ela fez foi pior, se for pra avaliar somente o grau de morbosidade do ato luxurioso... mas esse é apenas um fator. Tinha vários outros, dessa e de outras vidas, dessa e de outras dimensões, influenciando tudo isso. O que eu ganhei compreendendo tudo isso? Liberdade! Agora eu não preciso mais ficar sofrendo e me remoendo das coisas. E depois disso eu me senti ainda mais livre depois de perceber que os eventos dolorosos dessa vida eram insignificantes. Eu percebi os eventos como breve cenas em meio uma infinidade de vidas. Mas pra chegar nesse ponto foi necessário bastante prática. As pessoas da atualidade, em geral, já estão cascudas demais com o ego para perceberem(de forma experiencial, não como conceito) essas verdades mais simples. Minha recomendação é: queime todos livros espirituais, faça uma grande fogueira com eles(metaforicamente ou literalmente), pare de seguir homens, siga o seu Ser. Pratique espiritualidade ao invés de apenas ler teorias. Se encontrar algum fanático corra a qualquer custo. Faça sábio uso da sua energia sexual, evite a masturbação e ao invés disso transmute. Use essa energia para destruir os condicionamentos. O sexo não está ai para satisfazer a luxúria. Infelizmente o humano já está pior que o bicho. Todo mundo transa de forma desenfreada com qualquer um atualmente. Nem o bicho é tão escravo da luxúria quanto o ser humano por exemplo. O leão, o cavalo, o boi, o elefante, copulam algumas vezes por ano no máximo e estão de boa com isso. Mas o ser humano abusou dessa energia. O sexo é ruim? Não. Mas o ego do ser humano tornou tudo muito ruim. O dinheiro não foi feito pra ostentar, pra ter inúmeras posses enquanto você assiste os outros morrerem de fome na rua. Mas o ego do ser humano adulterou algo que era pra ser útil em algo maléfico, uma ferramenta pra criar desigualdade e dor na Terra. Ai não da pra culpar Deus por criar as coisas, se o ser humano usa tudo pro mal. Casa, comida, roupas, são o essencial. Essas eram coisas que deveríamos receber de graça, ou com pouco estresse, mas como vivemos numa sociedade em estado de decadência e gerenciada por psicopatas, até mesmo essas coisas são difíceis de conseguir hoje em dia. Mas vale a pena lutar pra conseguir essas coisas e viver de forma digna, sem se deixar dominar por delírios do consumismo. Pra que ir atrás de riquezas? Vai usar dinheiro para auxiliar a sociedade e melhorar o sistema? Se você ganhar 1 milhão por mês tu vai usar 99% do seu salário para causas boas e ficar só com 1% pra você? Nesse caso vale a pena ir atrás, e boa sorte na sua missão. Agora, se você ficasse com tudo, e usasse essa grana ai pra se vangloriar, demonstrar poder, dominar pessoas, então você está perdendo seu tempo, porque ninguém lá no "céu" liga se você foi ultra milionário aqui embaixo, eles não ligam mesmo. Mas suas habilidades de magia negra seriam bem vindas lá no abismo... Por que ir atrás de sexo? Quer usar ele pra criar algo, para se regenerar, para largar a luxúria em troca de algo melhor, etc? Então boa sorte na sua nobre missão. Mas sexo só pela carnalidade não vale a pena, porque depois de um tempo você fica prisioneiro, e não consegue imaginar o mundo além de um mero orgasmo animal num momento de fantasia. Eu não to falando isso por moralismo. Antes eu era moralista, mas agora acho moralismo coisa de boboca, coisa de fracote. Só quero alertar que o que as pessoas hoje em dia chamam de "liberdade" na verdade é "prisão".
  2. Nascer pobre é uma das situações mais humilhantes. Vocês talvez não entendam isso. A humilhação que recebi agora lendo seu post é a mesma de todos os dias. É tudo muito parecido com a época da escravidão. Não era pra ser assim. Foi um grande erro cósmico que nos corrompeu profundamente. E por isso agora somos divididos entre senhor e servo. Agora me dê licensa pois preciso prestar contas com meu senhor de escravos amanhã.
  3. E nós, meros "mortais", passamos longe de ter uma consciência desperta o suficiente para sabermos o que ocorre depois das 3000 voltas... nem as monstruosidades de nossas psiquês conhecemos ainda. Nessa madrugada sai para dar um caminhada noturna. O clima parecia sinistro, um vento de desolação soprava sobre o chão, mas eu também sabia que esse vento era algo ilusório, o produto de minha mente que ainda estava ligada a tendências muito negativas. Quando cheguei em casa, me preparei para dormir, fiz a retrospectiva do dia de forma bem cag#da, coloquei o sabor psicológico do "eu" na cadeira, matei ele, absorvi a essência liberada e me pus a dormir. Enquanto dormia tive um sonho tenebroso, eu observava um zumbi reanimado da mais extrema maldade, alguém realmente tenebroso. Um ser mau que vive para o mal. Parecia um demônio habitando um cadáver que tinha morrido faz uns dias. Parecia humano mas era um monstro sanguinário também. Creio que eu visitei uma esfera do abismo essa noite. Desde muito novo eu venho sonhando com demônios, com as esferas abismais. Sempre saio desses pesadelos me sentindo bastante "pesado", o que faz sentido, considerando que os átomos lá são muito mais densos. Existir no Absoluto é viver de forma inefável, incompreensível, longe de tudo que tange as esferas abismais. Imagine todos seus demônios mortos e convertidos em luz. É uma liberdade quase que impossível de imaginar... por isso acho que não é tão ruim assim se chegarmos lá sem a "maestria", pois estaremos livres de todo esse "lixo mental" que acumulamos por milhões e milhões de anos. Acho que ser reabsorvido no Absoluto é igual acordar de um sonho. Todos problemas que você tinha no sonho desaparecem em 100%. Nesse caso você acorda do sonho que é o universo. Então se houver outra chance para maestria, bom, e se não houver, de qualquer forma sua felicidade é tão grande que é impossível descrever.
  4. Sim... esses cães com certeza são muito mais felizes que nós humanos com nossos infinitos dilemas e complexidades do ego... já somos dominados pelo ego por tanto tempo e de forma tão intensa que nem temos mais a capacidade de imaginar como é a verdadeira felicidade do espírito. Enfim, gostaria de fazer mais umas perguntas(sem querer ser chato). Samael diz que o dogma da evolução é falso, mas ao mesmo tempo parece que ele acredita na evolução... Ele diz que existem dois caminhos que podemos tomar, o do caracol(espiral, lunar e que não leva à maestria) e o direto(reto, solar, conduz à maestria). Ele diz que a lei da evolução eterna não existe, porque tudo o que evolui degenera. Que cada ciclo no caminho do caracol tem uma fase de evolução e involução. Mas ele também diz que a cada volta na espiral do caracol iniciamos numa "oitava" mais alta. Se estamos sempre iniciando os ciclos em oitavas maiores, então sempre estamos evoluindo? No fim das contas Samael acreditava na lei da evolução, só que de uma forma diferente? Será que esse tipo de evolução continua depois que a mônada é reabsorvida? Você pretende desenvolver os corpos solares, ou está satisfeito em seguir no caminho do caracol? Você já conheceu alaguém que desenvolveu os corpos solares? Se sim, como foi interagir com eles?
  5. É verdade... eu tenho muito ódio em mim e detesto tudo. A vida parece um castigo. Mas devo mudar minha mentalidade, ser mais grato, reclamar menos, pensar de forma mais "expansiva"... Por que sou assim? Por que nasci tão diferente? Eu tenho uma teoria de que eu fui um ovóide antes de nascer e que por isso a vida é tão sofrida para mim. As coisas da vida me sobrecarregam de tal forma que parece que vou enlouquecer ou avançar em alguém as vezes. Faço coisas com má vontade porque detesto viver. Como eu tenho 24 anos às vezes eu penso "nossa que ótimo que eu tenho 24. Já cumpri 24 anos de prisão. Agora restam mais uns 50 anos de depois disso essa vida miserável acaba". Eu amo ver os dias passarem, porque é um dia a menos que preciso esperar para poder morrer. Enfim, Sandro, sobre a gnose, como será a vida das mônadas que não atingirem a maestria depois de 3000 ciclos na sua opinião? Samael diz que elas viverão eternamente num estado de elemental depois disso, sendo felizes, vivendo em cidades belas e tudo mais, mas sempre serão seres muito inferiores aos mestres, igual uma formiga se comparada com um homem. Sinceramente eu acho isso meio desesperador. Ser eternamente uma formiga espiritual, sem segundas chances de crescimento.
  6. Exato, não tava falando só de mim, mas de todo mundo mesmo. Eu só usei eu como exemplo. Eu gosto de trabalhar, mas como nasci pobre, sou forçado a trabalhar com algo que odeio, em meio a caipiras, carregando fardos pesados, amarrando cordas, ganhando pouco mais que um salário mínimo pra isso. Ai eu ainda uso boa parte do que eu ganho para pagar a faculdade para quem sabe um dia trabalhar em algo que gosto. Só que mesmo pagando a faculdade, no fim do dia estou todo quebrado, caindo aos pedaços, e fico incapaz de estudar. Eu sei que não é só eu. Tem muita, mas muita gente por ai mais ferrada que eu. Então eu até aceito minha situação e não fico mais pensando em como eu sou coitado e os "riquinhos" sortudos, porque eu sei que eles são um fenômeno bem raro nesse mundo, e mesmo os ricos ainda sofrem imensamente por outras razões. Mas enfim, meu ponto é que a crua realidade das nossas vidas é um testamento do que realmente somos: somos pobres, ignorantes, esfarrapados, sem nada, e qualquer coisa ceifa nossas vidas. Então por que os new agers espalham tanto a mentira de que "somos donos de tudo"? Não faz sentido. Ontem eu quase desmaiei no trabalho de tão fraco que eu tava. Usei todas minhas forças para trabalhar ontem(graças a deus hoje é fim de semana) sendo ordenado de um lado para outro igual um escravo pelo patrão, para ganhar uma quantia mínima no fim do mês. Levando em conta minha situação, fiquei enraivecido quando o Yogi disse "Você já tem tudo, só não enxerga isso".
  7. Não. Na minha vida prática eu não tenho quase nada, e o pouco que eu tenho é por compaixão dos outros e por meu próprio esforço e trabalho. O que você acha que acontece se eu parar de trabalhar? Não terei que eventualmente viver entre os cachorros da rua revirando lixeiras para sobreviver? Que tipo de ser todo-poderoso é esse que necessita se sujeitar à isso? Nós não passamos de miseráveis coitados neste mundo. Miseráveis vermes se debatendo sobre o lodo da Terra. Não se iluda com a conversa new age do "tudo é maravilhoso, somos filhos de deus, temos tudo ao nosso dispor". Somos filhos do diabo, e é por misericórdia da divindade que um dia seremos resgatado desse penoso samsara para uma vida melhor, e quem sabe depois disso nos tornarmos algo digno de ser chamado de "divino". Me desculpa Yogi por discordar de forma tão ríspida, mas é que esse papo ai é tudo mentira, mentira, mentira... eu queria que tudo isso fosse verdade, mas é tão claro que não é! Não somos deuses, não governamos o universo. Não somos nada! Eu também. Dor física em pequenas doses é fácil de ignorar. É facil se sentir equânime quando um espinho finca no dedo do seu pé, quando você derrama água quente no braço, etc. Mas isso ai é dor de baixa escala. A verdadeira dor, bem doída mesmo, são as situações de vida desagradáveis e bastante duradouras, como por exemplo ver seu filho virar um drogado e começar a roubar tudo na casa, ou passar o resto da vida na cadeia por um crime que não cometeu. Muito antes ser açoitado 50 vezes do que passar por isso!
  8. Acho que irei trabalhar no eu do ódio/rancor. Eu tenho outros eus irritantes, mas o do ódio é o único que consegue me possuir com força. O prazer que eu sentia odiando era intoxicante. Mas eu também sentia o ódio destruindo meu corpo e me fazendo agir igual um babaca. Meu tio morreu por causa do ódio... Ele odiou tanto após a mulher deixar dele, que ele desenvolveu 5 doenças diferentes ao mesmo tempo e veio a falecer. Acho que até o médico admitiu que, no fim das contas, a mente dele foi a causadora de sua morte...
  9. @sandrofabres Eu sinto que é hora de eu voltar a praticar a morte do ego. Eu já iniciei a prática muitas vezes, mas nunca dei continuidade. Mas mesmo tendo falhado tantas vezes no passado, eu só posso perder se eu parar de tentar...
  10. Retornei aqui. Ando bastante exausto e cansado. Eu não tenho motivos para viver. Quero terminar a faculdade, para eu não me sentir um perdedor, e depois disso, quero me isolar, virar um eremita. Eu não tenho desejo por nada nesse mundo. Tudo é vaidade. Quero ir para uma montanha em algum lugar do mundo e viver lá por um bom tempo... talvez nunca mais retornar. Para que continuar vivendo em sociedade se eu não derivo nenhum prazer nisso? Ok... então eu nunca parei de sofrer. Acho que isso é verdade. Beleza, mas e se isso tudo for apenas superstição? Como sei que não sou apenas um coitado, apenas mais um espírito que foi forçado a entrar num saco de carne por algum motivo, numa família arruinada, numa sociedade corrompida igual a nossa, e que as coisas ruins que ocorrem na minha vida não são somente azar, mas sim uma obra divina para me aperfeiçoar? E qual o motivo de todo esse aperfeiçoamento? O que eu vou ganhar com isso? O único benefício verdadeiro que posso imaginar, é me livrar desse mundo detestável da carne de uma vez por todas. Logo, a recompensa que recebemos por reencarnar é não precisarmos mais reencarnar. Irônico como a vida é, não acham? Eu já ouvi essa frase dezenas de vezes, e até hoje ela não faz sentido nenhum para mim. É natural que o ser humano sofra quando exposto à dor das situações da vida. Na verdade a dor e o sofrimento ocorrem ao mesmo tempo, são basicamente um só. Apenas uma pessoa muito evoluída consegue verdadeiramente separar um do outro. Nós meros mortais não temos escolha se sofremos ou não, se sentimos dor ou não. No final das contas é assim mesmo, mas o ser humano, como vêm ao mundo, é programado para perceber um mundo externo, e que esse mundo externo tem poder para afetá-lo de maneira negativa ou positiva. Por muito tempo, não importa o que uma pessoa faça, ela será vítima dos acontecimentos externos, até que sua programação humana seja desfeita completamente. Não é cruel demais que além de nascermos totalmente ignorantes neste mundo, pensando que ele define o que nós sentimos, este mundo também nos bombardeie constantemente com experiências ruins, de forma que não possamos ter controle sobre nosso próprio sofrimento, atribuindo ele à uma causa externa irremediável? Isso não faz a vida parecer um dispositivo sofisticado de tortura? E assim somos levados de uma vida para outra, igual um cavalo sendo arrastado por correntes penhasco abaixo. Por isso que, as vezes eu desejo ir para o inferno depois de morrer. Se eu fosse para o "céu" eu ainda seria torturado pela minha mente e iria me iludir ainda mais. Mas se eu fosse para o inferno, a dor física me distrairia da dor mental, e eu seria purificado mais rapidamente. Mas não resolveu treta nenhuma. Briguei com a minha mãe e agora ela finge que eu nem existo mais. O ódio dela por mim é intenso. É foda que eu fui negado o direito de ter bons pais para poder resolver conflitos com espíritos zombeteiros de vida passada. Como a minha vida seria boa, se meus pais fossem amigos de outras vidas e não inimigos... Esse pessoal com famílias felizes e bem estruturadas, que se dão bem com os pais e são valorizados pelos parentes, não tem ideia do privilégio que receberam. Obrigado pela intenção, mas no momento estou empregado, e depois de sair deste emprego, depois de concluir a faculdade, quero abandonar a sociedade. Terminar a faculdade acho que é minha última ambição humana. Depois disso tchau, a não ser que algo surpreendente ocorra. (sim, eu já conheço de cor todo o sermão espiritualista sobre abandonar o mundo, que não devemos fazer isso, que isso é fugir das responsabilidades, que devemos ficar aqui pra ajudar os outros e bla bla bla, mas nada disso me convenceu ainda). Valeu!
  11. Cá estou eu de volta... obrigado a todos pelas respostas e atenção. Eu vou responder os posts de vocês em partes sequenciais. Não sobra muito tempo livre pra mim em dias de semana então fica difícil responder tudo de uma vez só. Ando um tanto depressivo e sem ânimo, mas continuo tocando aqui no trabalho, e acho que até o fim do contrato pago grande parte das mensalidades que restam para minha faculdade. Preciso terminar a faculdade, pois preciso terminar o que eu comecei. Se depois da faculdade eu virar mendigo, tanto faz. Na verdade as vezes eu até considero viajar pra Índia, sumir nos himalaias e nunca mais voltar. Porém não admito largar tudo antes de cumprir com meus deveres. Um desvio de fluxo, um gasto de energia desnecessário do centro intelectual. Em suma, seu pensamento se torna algo compulsivo... Graças a Deus! kkkk tenho vergonha de admitir mas já estou me tornando um expert nessas piadinhas. Não queria ter me perdido, mas fazer o que né heheh eu ainda não entrei na zoeira dos caras completamente, mas se eu quiser fazer piadinhas, tenho armas potentes ao meu dispor para deixar pessoas constrangidas por horas a fio... É... no fim das contas eu acabo rindo das piadinhas por puro tédio de ter que ficar sentado esperando a hora de bater o ponto. Mas eu não acho que vou carregar toda essa sujeira comigo depois de sair de lá, pelo menos Interessantes observações Sandro, eu não tinha parado para pensar nisso ainda, mas realmente faz sentido oq vc fala. São obstáculos no nosso intelecto que prejudicam nossa capacidade de raciocinar, de pensar de forma clara e direta. Eu já observei um efeito semelhante com o ato de contar mentiras. Conforme uma pessoa se torna uma mentirosa compulsiva, ela começa a acreditar no falso, e depois de um tempo não é mais capaz de separar as próprias invenções da realidade e acaba se tornando uma pessoa incapaz de chegar a uma conclusão verdadeira De certa forma é bem fácil vc prejudicar sua função intelectual com coisas que, olhando superficialmente, não parecem ter muita relação. Por isso tem tanta gente velha por ai dizendo que já "fritou o cérebro". Também quero fazer minha parte para não tornar o ambiente de trabalho ou a sociedade em algo banal, cheio de vulgaridades. Mas quando o ambiente é pesado demais com as piadinhas, nem gasto esforços... chego em casa feliz que a farra finalmente acabou Ah... isso nem me incomoda muito. Esse esgoto mental ai de zuerinhas grupais quase não me atinge mais. 10 minutos depois já esqueci de tudo. E quando chego em casa todo mundo do serviço morre pra mim, e posso ser eu mesmo. Sou apenas um mercenário lá; faço meu trabalho certinho, para conseguir uma grana necessária e vazar. Apesar de eu já ter formado algumas "amizades" naquele ambiente, ter encontrado pessoas genuinamente legais lá, sei que apenas nos relacionamos devido a função que exercemos, e que depois que eu sair da empresa eles vão desaparecer igual os vários amiguinhos que já tive na escola que muitos nem sei mais o nome kkkk É isso ai. Nossa energia é limitada, devemos gastar ela com cosias úteis. Linda história. Eu venho perdoando, ou tentando perdor, fazem anos. Mas até hoje não consegui perdoar de verdade. No fim das contas, o ódio visceral pelos inimigos do passado(ou do presente) ressurge, as vezes até com força bastante intensa. Já tive experiências de num dia perdoar algumas pessoas de coração, e me sentir muito bem por isso, e no outro dia sentir um ódio imenso e destruidor surgir pelas mesmas pessoas. O problema é que o perdão não chegou nos nível mais profundos do inconsciênte, por isso o efeito "temporário". No entanto, eu noto pogresso com meus esforços; as poucos, quando o antigo ódio ressurge, ele volta de forma mais amena, assim como um novelo de lã descendo uma colina, que aos poucos vai perdendo volume, Então pelo menos pra mim, o perdão não é um momento divino e transcendental onde eu deixo de lado todas minhas armaguras num instante e vivo "feliz pra sempre" depois, mas sim um trabalho contínuo e lento de liberação.
  12. Então vou ter que me ferrar de novo? Já não bastou eu ter me ferrado por mais de 20 anos nessa vida, e só agora estar começando a me recuperar... vou ter que tomar no c# de novo e de novo? Eu passei pela lição, estou vivo, pra que repetir aquele sofrimento todo de novo? Eu não mereço isso. O fato de eu ter passado por aquilo uma vez acredito que já foi o bastante para eu aprender muito, e quando os fantasmas voltarem, voltarão de forma mais branda. Eu só desejo nunca repetir a vida que tive. Minha infância foi tão ruim que só de me imaginar nascendo num ventre materno de novo sem memória nenhuma eu me encho de terror. Por isso eu levo a espiritualidade de forma tão rígida; porque tenho medo de renascer nas mesmas condições que nasci nesta vida. Eu sinto que certas partes da minha psique estão em frangalhos. Como se minha mente fosse um ser desfigurado monstruoso, sem forma humana. Como se eu tivesse sido destruido internamente. Em certos momentos já cheguei a pensar que meus traumas durariam por toda a eternidade. Que o terror das experiências passadas sempre estariam comigo. Mas talvez não a aniquilação da minha alma, mas sim o amor pode me salvar do terror que sinto. É isso mesmo. Quando eu conversava com esses caras sozinho, eles não soltavam nenhuma piadinha. Conversavam até sobre coisas bastante interesantes que me deixavam curioso para saber mais. hahahah sei como são esses caras, não da pra baixar a guarda perto deles, senão vc será o próximo alvo. São os trolls de internet da vida real uheuheueuhehueu Acho que tem um estudo científico que fala sobre isso. Humanos são mais inteligentes sozinhos do que quando estão em grupo. Conforme o número de pessoas aumenta, é mais fácil a burrice prevalecer, do que a inteligencia Que interessante. Eu gostaria de saber o que ocorre nesses despertares espirituais repentinos. O que faz uma pessoa mudar do dia para a noite? Quais são os mecanismos? Eu sei que esse despertar só ocorreu por causa dos vários anos de igreja, mas no momento que ele despertou, o que causou a mudança súbita? É alguma espécie de despertar da kundalini misturado com fenômenos parapsíquicos que alterou a compreensão de vida dele? kkkkkkk exatamente
  13. Okay, eu estou de volta, quase três dias depois, continuando meu post anterior: É... eu já perdi mais de 4kgs depois que iniciei neste trabalho. As vezes parece que estou sendo pago pra fazer "academia" hahah. O maior problema de saúde lá é o ar tóxico do ambiente, mas como não pretendo trabalhar mais que 1 ano ness empresa, acho minha saude não vai sofrer muito a longo prazo Psé, vivemos na idiocracia. Mitos populares, crendices, achismos são engolidos como fatos, se proferidos por alguém "carismático". E se vc refuta as crenças dessas pessoas com fatos verddeiros... elas simplesmente fingem que não ouviram nada, te acham um louco por discordar da "fantasia coletiva" na qual acreditam. A sociedade a cada dia se torna mais bestializada, idiotizada. A cada dia coisas mais estúpidas, que parecem vindas de filmes de ficção, acontecem, como resultado dessa estupidez generalizada, da perca de valores morais. Se continuarmos nessa trilha, o circo vai pegar fogo, haverá colapso social... Essa humanidade parece atrasada demais para ser digna de viver numa utopia... o místicos diziam que a "grande mudança" ocorreria lá para 2012, mas do jeito que as coisas estão, tá mais para 3012. E não é de se duvidar que levem 1000 anos para adentrarmos uma verdadeira nova era. Estamos seguindo em passos parecidos com os do Império Romano do Ocidente, e se a sociedade global entrar em colapso, é possível que entremos num período de "limbo histórico", onde nada de grande destaque ocorre, além da lenta desintegração de uma sociedade de trevas e o lento nascimento de uma sociedade iluminada Numa era de trevas, o que é certo se torna errado, e o que é errado se torna certo. O "certo" atualmente é a exploração da mão de obra dos que trabalham para o enriquecimento dos que não trabalham. Certos tipos de espiritualistas, especialmente aqueles de tipo mais "grupal", que gostam de criar seitas, e são contra instituições, caem muito facilmente em iludimento num período como esse... Mostra a hipocrisia desses espiritualistas que pregam o "amor crístico", mas desde que eles estejam no topo, aproveitando o melhor que a sociedade tem a oferecer, eles não ligam muito para os "irmãos" que sofrem na base da pirâmide Sim, num dia normal de trabalho, eu acordo antes da 6hrs da manhã para pegar o ônibus e só retorno uns 20 minitos antes das 18hrs. São basicamente 12hrs diárias gastas no trabalho, e se eu dormir 8hrs por dia, só sobrariam 4hrs por dia de "tempo livre" fora o fim de semana. o ego dessas pessoas tremeria na base só de pensar em trabalhar em algo assim heheh. Eles são orgulhosos, se acham a realeza.
  14. Opa Sandrão, gostei muito das suas respostas. Eu estou a anos reclamando da vida aqui no fórum e vc ainda tem paciência de responder! Valeu! Obrigado por opinar sobre a posição do Laércio também. No começo do livro eu até tava achando o Gadeir um cara mais "legal" que os outros magos negros, porque pelo menos "aparentemente" ele não tava fazendo o mal apenas para obter luxo, mulheres, bebidas e status social. No caso dele parecia mais um desejo de dominar, que do meu ponto de vista era algo mais digno que as motivações do Andrey, Arnach... mas depois foi caindo minha ficha acerca de certas coisas... e agora acho o Andrey menos pior que ele, e até alguém virtuoso em certos momentos. Se esse Gadeir existe mesmo, eita carinha chato! Ele ta fazendo os serviços das trevas dele direitinho, trabalhando desde que a Atlântida afundou e ainda parece estar atodo o vapor! A turminha dele quase toda abandonou o ofício, mas ele continua lá... Seria ele um gênio da arte de fazer o mal? rs Sim, isso é verdade, eu gosto de remoer o passado, sentir pena de mim mesmo Ao mesmo tempo que eu reconheço as oportunidades de aperfeiçoamente que os problemas apresentam, também é meu desejo viver de forma sossegada, longe de dificuldades. É gratificante o processo de evolução interior, no entanto se eu pudesse receber tudo de mão beijada agora, seja de Deus ou do universo, eu também iria gostar. É, no plano físico, depois que algo acontece... vc não pode reverter. Eu não tenho poder para mudar a família em que nasci, a primeira linguagem que aprendi, etc. Se quiser eu mudo de país, mas não posso mudar meu país de origem. São várias coisas que se tornam imutáveis em nossas vidas a partir do momento que nascemos no mundo, e muitas outras coisas que se tornam imutáveis no decorrer da vida. O plano físico não admite muita fluidez ou liberdade. Só depois da morte do corpo atual que essas limitações cessam... em parte. Depois disso existem as limitações do corpo mental, causal, etc.. o corpo físico é um grande grilhão educacional, mas ainda é um grilhão. Ele te prende a tantas coisas deste plano físico... leis de espaço e tempo, leis de causa e efeito. Proporciona aprendizados impossíveis em esferas mais sutis, mas também te prende a mundo cheio de dor em potencial... Dizem os espiritualistas que durante uma fase do aprendizado, aprendemos com a dor e sofrimento... dps é pelo amor, e de forma suave. Se eu ainda sofro bastante, eu ainda devo ter tendências mentais negativas grosseiras que exigem um tratamento de choque doído, eu acredito... É verdade, podemos até esquecer das coisas de uma encarnação para a outra, mas o conhecimento intuitivo das experiências que tivemos no passado se manifesta durante vários estágios de uma vida seguinte. É algo além da memória, é tipo um adestramento psíquico-comportamental que evita vc de cair facilmente em erros anteriores. Tipo no trabalho agora... eu não discuto com ninguém, converso com muita gente de boas. Mas eu acho o nível das conversas daquela gente bastante raso. Nem tanto o que conversam comigo, mas o que eu vejo eles conversando entre si. Só conversam coisas banais. Não to dizendo que eu to sofrendo por causa disso kkk só é meio enjoativo ouvir a mesma piadinha do colega chamando o outro de gay pela ducentésima vez. Não to condenando esse pessoal, eu só não vejo graça msm em ficar falando das coisas que eles falam. É apenas conversa banal e chula. É como se eu vivesse num universo muito diferente desses caras. Eu olho eles falando e parecem personagens projetados numa "matrix", personagens de um filme ou de um sonho dialogando. Só que no meu caso eu me sinto um cara de 80 anos sendo forçado a assistir uma temporada inteira de Peppa Pig hehehe... é tedioso Enfim depois eu respondo outros pontos seus, to meio cansado agora e a função de citar já está bugada então dps continuo em outro post
×
×
  • Create New...