• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Jhana

B-Membros
  • Content Count

    18
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Jhana last won the day on August 11 2020

Jhana had the most liked content!

Community Reputation

8 Neutral

About Jhana

  • Rank
    Member

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Jhana

    Ir morar sozinho...

    Então, já faz alguns dias que venho lutando contra a luxúria e o vício em prazeres sensoriais de forma dedicada. Uma coisa que eu percebo ao fazer isso é o imenso SONO que cai sobre mim, coisa de eu querer ficar dormindo o tempo todo porque não há nada para fazer. Creio que é algo temporário isso, algo similar a síndrome de abstinência onde o corpo tem que aprender a viver longe dos estímulos que eram antes essenciais parte do dia. Acho que em breve vou parar com essa abstinência, mas ontem eu notei uma mudança de consciência clara em mim, como se eu estivesse alcançado um nível maior de "estar acordado", não tanto no sentido místico mas sim no sentido de estar mais livre do torpor e do sono. Depois disso, ao chegar em casa, eu sucumbi ao sono e tive primeiramente um pesadelo negativo, e depois disso começou um sonho luxurioso. Nesse segundo sonho, sempre que a oportunidade de me envolver nas atividades sexuais aparecia, eu automaticamente fazia a técnica da morte do ego, e com isso era como se aquela entidade dentro do sonho que eu chamava de "eu" tivesse se tornado um ser totalmente diferente e distanciado da minha identidade pessoal, depois disso esses "eus" explodiam. Fiz isso até acordar do sonho. É interessante que durante o sono as sensações se tornam muito mais fortes; a luxúria se torna imensa, o depressão é esmagadora, e o uso da técnica da morte do ego funciona de forma totalmente destruidora, como se matar o ego fosse a mesma coisa que explodir carrapatos com peróxido de hidrogênio: https://www.youtube.com/watch?v=wz0pp33BX_E Okay, eu realmente não tenho muito problemas com a ideia de que pessoas bondosas irão para o inferno uma hora ou outra, porque eu sei que os fatores essenciais para a liberação vão bem além de uma mera atitude de bom samaritano. O que mais me pega com o Samael mesmo é ideia implícita de que você tem que concordar com a concepção de Cristianismo dele e caso não faça isso você está do "lado do demônio". Eu gosto de ver todo esse esquema de infernos, infradimensões, etc, de forma mais científica e não com todo aquele dogma que o Samael apresenta. Esse é um dos motivos de eu preferir Gurdjieff, pois lembro que uma vez ele disse algo similar a "Você não deve concordar com Deus em tudo! Você deve ter a independência de discordar dele ao invés de ser apenas um seguidor." enquanto acho que seria mais fácil o Samael dizer "Nunca discorde de quem é mais sábio do que você". Bem Sandro, agora, gostaria de fazer umas questões: Antes de mais nada, quero deixar claro que não busco no Samael um guia ou um mestre espiritual para seguir, mas vejo ele como alguém com quem eu posso aprender certas coisas. De acordo com o Budismo, muitas coisas que ele diz são erradas, e apesar de eu não ter confirmado a veracidade de tudo o que está no Budismo através de minha experiência própria, eu posso dizer que atingi um grau de saber intuitivo sobre diversos tópicos como por exemplo: a existência do karma, reencarnação, a existência ou não do "eu", insights sobre a sociedade, etc. Se formos para pegar um exemplo distinto, esse poderia ser sobre a crença acerca do "eu". No Budismo, o que Samael prega sobre a falta de substância do "eu" está correto, porém o que ele diz sobre a "verdadeira individualidade" que pode ser construída através de práticas espirituais é algo que vai contra a doutrina budista. No Budismo, mesmo nos graus mais altos(arahant e Buddha no Theravada; bodhisattva de 10º Bhumi e Buddha no Mahayana) não existe tal coisa como a "individualidade construída", e as conquistas dos conhecimentos superiores, Nirvana, ou dos corpos Nirmanakaya, Sambhogakaya e Dharmakaya não se referem a construção de uma "individualidade permanente e imutável", mas sim são elementos desprovidos de "eu" ou elementos primordiais. Algumas escolas budistas nem veem qualquer dessas coisas como uma individualidade em si, alegando que todas as coisas, a totalidade do Samsara e do Nirvana, não possui qualquer individualidade que possa ser encontrada, enquanto que outras escolas, apesar de considerarem o Dharmakaya(também conhecido por outros nomes) como o "eu universal", não consideram este "eu" como sendo algo construído por mãos humanas, mas sim como um princípio primordial que todos seres do universo compartilham. Acho que a explicação que o Samael dá para isso é colocar os "Buddhas" abaixo dos "Cristos". Ele diz que os Buddhas apenas pegam férias do Samsara, mas eu discordo dessa ideia, eu creio que a liberdade deles já é permanente. Ok, tendo deixado aqui esse contexto, e sem mais delongas, agora farei as perguntas. -> Sabemos que na doutrina da Gnose o ciclo de existências se dá em 108 repetições por 3 mil ciclos, um movimento que Samael descreve como uma "espiral". Eu li no fórum que basicamente todo mundo na Terra já está na encarnação número 107 ou 108 do ciclo número 3000. Então eu gostaria de saber: quem foi que disse isso, apenas o Rabolu, ou o Samael também? E se já estamos em nossas últimas vidas, e depois disso retornaremos a habitar eternamente no Absoluto, então dá para dizer que todos nós já "estamos salvos"? Qual seria a grande desvantagem de entrar no Absoluto sem ter atingido o grau de "Mestre" e sem ter adquirido a verdadeira individualidade dos corpos solares? Basicamente, um sujeito desses viraria uma minúscula gota num enorme oceano de consciência que apesar de ser um lugar livre de sofrimentos, impediria que essa "mônada" tivesse qualquer tipo de pensamento próprio, sentimento de auto-consciência, reflexão, etc? Poderíamos dizer que uma pessoa que atingiu um alto nível intelectual em vida, mas que não atingiu o grau de Mestre porque nunca se interessou muito pela espiritualidade, mas sim pela ciência, ao morrer e entrar no Absoluto perderia todas suas caraterísticas que o diferenciava dos demais e viraria parte de uma "sopa homogênea de consciência" onde tanto o analfabeto quanto o ganhador de um prêmio Nobel existem em perfeita igualdade, ou até mesmo sem separação perceptível? kkkkkkkkkkkkkkk
  2. Jhana

    Ir morar sozinho...

    Sandro e Joe, obrigado pelas repostas. Eu não retornei para o fórum em parte porque eu me sentia constrangido demais para postar(tenho problema de ansiedade social) e porque eu não estava me sentindo muito bem mentalmente nesses últimos tempos. Agora estou de volta, principalmente porque recentemente tive uma experiência de projeção onde eu pensei que estava desencarnando do corpo físico, então agora meu interesse voltou. Em geral minha situação está bem melhor: o clima familiar está bom e mais pacífico, eu não fico mais com tanta raiva/inveja de quem é mais rico("privilegiados", políticos ladrões, etc), e eu ainda estou na faculdade, o que significa que em breve estarei livre da pobreza pelo resto dessa vida quando terminar esse curso. Eu também acredito que receberei uma boa quantia de dinheiro do governo em breve, e também vou tentar passar num concurso que apareceu aqui na cidade, então logo eu vou poder ir morar sozinho se quiser(provavelmente vou). Hoje caminhei uns kms para visitar meu pai, que ainda está acamado por causa do derrame cerebral, e falei para ele que queria morar sozinho, mas ele me desencorajou, disse que a vida morando com os pais é muito melhor... mas eu discordo. Sem querer menosprezar os conselhos dos "antigos", mas isso mais me parece papo matrixiano de quem quer segurar o filho com unhas e dentes dentro do circulo familiar. Sei lá, acho que vou tentar começar a aplicar a técnica do Raduga de novo, e me divertir um pouco em aventuras astrais, porque do plano físico, infelizmente estou bastante enjoado. Não sou muito interessado em quase nada no geral, e acho sacanagem eu estar nesse mundo, mas eu devo estar aqui porque eu mereço, porque se eu fosse puro não teria encarnado aqui contra a minha vontade. Até mesmo o Budismo Theravada concorda com isso: quem não tem kilesa(obscurecimento) não precisa descer para dentro do ventre humano. É assim que é ensinado nos Pali Nikayas. Andei focando bastante em moralidade budista, principalmente tentando manter os 5 preceitos. Eu acabei chegando num nível em que eu até parei de matar barata para não violar o preceito de não matar seres vivos, e olha que eu tinha muito medo de barata, porém de forma impressionante, agora que parei de matar elas, grande parte do meu medo foi embora. Então enfim, acho que essa prática budista é muito benéfica para a minha saúde mental, porém ainda tem o probleminha de eu ser muito rígido as vezes, como por exemplo, eu fico neurótico tentando evitar o roubo e a mentira. Eu desinstalei o windows 10 pirata e instalei o linux; eu parei de baixar pdfs piratas; e até mesmo no youtube eu parei de ver qualquer coisa "ilegal" como por exemplo trechos de filmes em canais não oficiais. Agora eu estou até considerando parar de jogar no meu ps2 velhinho porque eu comprei os jogos no camelô... mas isso já é ir longe demais, a moralidade não precisa ser tão rígida, não preciso ser tão seco, por isso as vezes eu tento ver algo "ilegal" no youtube para amenizar isso, para tentar me soltar... mas baixar algo pirata eu não consigo mais, me sinto um traidor do Budismo fazendo isso. Enfim, apesar do meu foco maior ser o Budismo Theravada, eu sou mente aberta e aceito o Budismo Tibetano/Mahayana/Zen também, e como eu dou liberdade para essas coisas, é natural que o caminho fique aberto para outros tópicos espirituais, pois essas últimas tradições que citei são mais liberais por natureza. Então eu comecei a ler Samael Aun Weor novamente, e apesar de eu ter voltado a aplicar a técnica da morte do ego dele, que na minha opinião é brilhante, eu não pude deixar de sentir grande repulsa pelos preconceitos dele, fanatismo pela figura de Jesus, Deus, Cristianismo etc. Na minha opinião ele é muito rápido para condenar as pessoas, muito rápido para proclamar a sua filosofia como a superior e correta, apesar de 2500 anos de Budismo, 2000 anos de Cristianismo, mais de 3000 anos de Hinduismo/Brahmanismo, e milhares de anos de desenvolvimento da ciência discordarem de vários pontos-chave de sua filosofia. Creio que para ele não importe muito se você fez caridade durante toda sua vida, teve conduta impecável e limpa, e cultivou uma mente com amor para todos os seres... se você ousar falar mal do Deus eterno, Jesus, da existência em si, ir contra valores cristãos, ser homossexual etc, então me desculpe meu amigo, mas você tem seu lugar reservado no inferno de Dante junto com caras como Hitler, Pol Pot, Josef Mengele, Ted Bundy, Osama Bin Laden... ok sei que esses caras provavelmente iriam para um inferno pior de acordo com ele, mas mesmo assim uma pessoa ateísta e bondosa compartilharia a estadia no inferno de Dante com eles, mesmo que fosse num andar superior. Me desculpe Mestre Samael, mas acho tudo isso balela, podem até me acusar de trabalhar para a loja negra os seguidores dele, mas não vou engolir tudo o que ele diz como a verdade absoluta. Ahh, o que mais eu queria falar? Bem, vou mudar de tópico um pouco, mas cá entre nós, essa juventude atual é muito estúpida. Meu amigo online gastou creio que 2 mil reais com skin de moba, num joguinho de celular... sério, que idiotice enorme, ele pagou tudo isso de dinheiro por NADA. Ele teve que fazer empréstimo para poder pagar essa dívida. Meu deus, que estupidez. Não me admiro eu ter parado de falar com ele por achar os papos dele idiotas... claro, porque ele é um i*****. Sei lá, deve ser por isso que eu não tenho muitos amigos, porque todos jovens hoje em dia parecem ter uma forma de atraso mental que faz eles ou se tornarem uns festeiros desmiolados que só pensam em rave, usar roupa cara etc ou se tornarem uns nerds que derramam suor e lágrimas por pixeis virtuais numa vida virtual que não tem valor nenhum. Ah, agora eu fui maldoso, atacando as pessoas dessa forma, mas me perdoem por ser agressivo assim, e não posto isso com a intenção de difamar meu amigo ou ofender grupos, mas sim de expressar algo que sinto. Bom pessoal, acho que isso é tudo. Meio que falei demais, mas se considerarmos essa thread meu "diário pessoal" onde eu desabafo as vezes, então eu acho que não tem muito problemas isso. PS: Sandro eu gostei daquele vídeo do Paulo Ghiraldelli, depois eu até assisti mais uns vídeos dele e achei interessante, mas perdi certo respeito por ele depois de ver vídeos dele detonando o ensino EAD. Parece que de acordo com ele uma pessoa que faz faculdade EAD é alguém totalmente desqualificado e que não deveria existir.
  3. Jhana

    Ir morar sozinho...

    Então pessoal, decidi ficar mais tempo em casa pra ver se consigo concluir esse curso. Se tudo der errado terei que ir morar sozinho e optar por um estilo de vida minimalista mesmo, como o Joe disse. Obrigado Sandro por me apontar essa característica impulsiva que eu posso ter; realmente é algo que preciso trabalhar, senão nunca irei concluir nada na vida. Eu to tentando trabalhar essa e outras tendências usando a técnica da morte do ego da gnose. Eu apliquei a morte em marcha hoje e percebi um alívio no defeito instantâneo, mas parece que depois de um tempo volta tudo de novo, ai desanima. Enfim, se me permitem desabafar novamente, eu gostaria de falar um pouco sobre o funcionamento perverso dessa sociedade pelo o que eu percebo: Não existe meritocracia, isso é balela... quase todo rico é corrupto, e poucos são boa gente. Maioria das pessoas de classe alta são assim porque ganharam tudo de mão beijada no berço, ou porque roubaram, e mesmo assim ainda se acham os "picas da galáxia" e afirmam que conseguiram tudo pelo próprio mérito, pelos "grandes homens" que são. Se me permitem o uso da palavra um pouco agressiva, grandes canalhas eles são! O pessoal aqui aonde eu moro(desse bairro e cidade) AMA humilhar quem tem menos dinheiro/poder, o que é um dos motivos de eu me isolar das pessoas por aqui. Já fui humilhado por policial, filhinho de papai, parentes, tudo por causa do dinheiro/poder. Parece que para certas pessoas, toda a fraternidade humana e virtudes desabam, se o que está em jogo é a sua própria elevação no joguinho social, na corrida de ratos... Será que os espíritos superiores são assim também? Ou será que eles já eliminaram esse tipo de coisa da psique? Ou será que o "anormal" e retrógrado sou eu, e sou eu quem deve cultivar essa mentalidade de "lei dos mais fortes" em mim mesmo se quiser sobreviver e ser um humano pleno? "Olha só eu, filhinho de papai, que ganhou carro, faculdade, iphone, cursinho dos pais, e olhe para aquele lixo lá, que nasceu de família pobre, e teve que "batalhar" para ter o que tem hoje, e mesmo assim o que ele tem nem se compara ao que eu tenho. "Batalhar"!? Que termo patético de gente ignorante, típico linguajar de pobretão. O que eu devo fazer? É claro que devo ir lá humilhar ele, para assim como um orangotango, um bonobo, ou leão tomado por instinto, impor minha dominância sobre a outra criatura em posição de inferioridade. Lei da selva amigo, o mundo é cruel, e essa é a realidade. Quem não aceita isso é um mero escapista."... É assim que muita gente pensa, estou errado? Enfim pessoal, sintam-se livres para dissecar o que escrevi acima da forma que quiserem se estiverem interessados nisso. Não posto essas coisas pra convencer pessoas ou conseguir aliados, só estou interessado numa maior compreensão através da conversa. Abraços.
  4. Então gente, eu realmente não aguento mais sofrer essas humilhaçõezinhas no meu lar. Muitas vezes eu faço o meu melhor, e mesmo assim sou tratado com uma toxicidade imensa pelo pessoal daqui... e quando eu cometo um erro legítimo, então sai da frente, porque ai eu literalmente viro o "diabo" aos olhos dos meus familiares. Eu já fui chamado de "nada", "b****", "fardo" entre outros termos humilhantes. Mesmo eu tendo passado em segundo lugar num concurso com mais de 150 concorrentes o pessoal aqui continuava me chamando de b**** e dormente, o que mostra que para eles "melhorar" não adianta de nada, e que na verdade só querem me botar pra baixo mesmo. Eu já fui hospitalizado duas vezes por tentativa de suicídio no passado devido à conflitos familiares, e mesmo assim ninguém se compadece, o comportamento é sempre o mesmo, sempre o mesmo ódio e agressividade passiva. Eu já tomei tanto remédio a ponto de apagar e ter alucinações, porém parei com o comportamento suicida, já que não leva a lugar nenhum, e provavelmente só me ferraria mais "lá do outro lado" pois: 1- os mentores lavariam as mãos, "é o karma dele" 2- não sou digno de ajuda pois não contribui em nada para o pessoal lá do outro lado pelo que eu sei 3- meu corpo energético ficaria uma bagunça e eu iria sofrer por anos no umbral sendo comido vivo por pragas, afundado em fumaça negra, brigando com outros seres e me ferrando de diversas maneiras inimagináveis, e basicamente ia ser a mesma coisa que esse plano físico(só que pior) no sentido de algum ditador ou grupo de ditadores tomar conta de tudo e escravizar boa parte da população para seus próprios fins nefastos. Se eu sou um nada sem importância aqui na terra, então deve ser a mesma coisa no astral também... eu apenas seria escravizado e ponto 4- depois de algum tempo algum pessoal do astral ia me resgatar pra "cumprir agenda", e talvez eu teria que passar pela mesma situação de vida novamente de qualquer forma após o reencarne Não tenho ninguém nessa vida. Meu pai é separado de minha mãe e está acamado após ter um derrame cerebral; antes disso ele era presidiário, cafetão, frequentador de boates etc que nunca se importou muito comigo. Meu irmão sem chances de me ajudar, e minha mãe, bem... ela me dá comida e energia de graça, porém é a mesma pessoa que me expulsou de casa aos 18 anos porque eu não tinha um emprego(mesmo eu tendo sido diagnosticado com fobia social, depressão etc). Eu me sinto extremamente culpado por viver as custas dela ainda aos 22 anos, e morro de medo dela tentar me expulsar de novo e eu ter que virar mendigo. Estou a 11 meses cursando a faculdade que eu pago com meu próprio dinheiro que tenho guardado(por assim se dizer) da época em que eu trabalhava. Não passa um dia em que eu não penso no momento da graduação, quando finalmente conseguirei minha independência e liberdade. É muito difícil conseguir trabalho aonde eu moro sem qualificação e "contatos", e literalmente nunca encontrei alguém com compaixão o suficiente para me oferecer qualquer tipo de serviço... eu sei, é o mundo, "ninguém liga pra você, seu mané". Nesses últimos meses eu venho pensando comigo mesmo "relaxa cara, é só esperar até 2022 e você vai ter sua liberdade finalmente. Não se afoba não... continua vivendo em casa até se formar, pois tu consegue aguentar", mas quer saber? Eu não aguento, eu realmente não aguento até 2022. Eu estou agora sinceramente pensando em trancar minha faculdade e usar o dinheiro que tenho guardado(talvez 6 ou 7 mil no total) para ir morar em outro estado com taxa de emprego decente e tentar construir uma vida lá, e caso algum dia eu consiga me estabelecer, ai eu retomo a minha faculdade(é online, então posso continuar em outro estado sem problemas). E acho que nem preciso mencionar que a possibilidade de eu ter uma namorada ou um círculo social de amigos ainda é algo totalmente fora do meu escopo, seja aqui ou em outro estado. Meu maior medo é que eu acabe virando mendigo. Se eu virar, não quero me envolver com drogas ou prostituição, e acho que apenas sentarei em algum local mendigando, ou sei lá, começarei a andar na direção norte até sair do país. Mesmo que eu morra nas ruas, morrerei livre de certa forma, e morrerei como homem, e não como um garoto que não teve coragem de sair da casa dos pais e construir a própria vida. Eu tenho apenas um amigo(online). Ele passa por problemas similares com a família. Ele diz que o pai dele chega em casa e bate na mãe, humilha ele, etc. Nesse sentido familiar somos bastante similares. Esse tipo de coisa me faz perguntar o por que de muitos lares serem um inferno completo... Família feliz é o escambau, nós certamente nascemos no berços de inimigos de vidas passadas, só pode ser. Então, respondam esse tópico da maneira que preferirem, conselhos são bem-vindos e se possível, me recomendem estados/cidades bons para se morar. Agradeço desde já, e perdão pelo drama.
  5. Obrigado pelas respostas sinceras, pessoal.
  6. Realmente... A mente humana é de fácil corrupção, e sem ação incessante é impossível escapar das inúmeras correntes kármicas, psicológicas e comportamentais que nos prendem a esse mundo de samsara. Eu acho que trabalhar pela liberação é o melhor gasto de tempo que qualquer pessoa pode desempenhar, pois pelo que vejo os caminhos de vida "prontos" que o mundo nos proporciona no fim das contas só nos levam para o buraco junto com os outros. A realidade é que grande parte das pessoas apenas querem é nos passar a perna, até mesmo os mestres espirituais e gurus. Não da para confiar em nada e ninguém, e nossa única lanterna para escapar dessa escuridão toda é nossa própria descriminação, Deus /mentores. E mesmo esses são duvidosos... Posso confiar na minha descriminação? Como sei se estou realmente falando com Deus? Bem, perguntar pra alguém sobre essas coisas também não adianta, pois como saberei se o sujeito que me responder é realmente honesto? Conversa fiada não basta, eu também tenho que sentir paz emanando do sujeito, e o problema é que grande parte do pessoal espiritual hoje em dia me faz é sentir repulsa! Por que o pessoal da Venezuela e Coreia do Norte deve sofrer porque uns pilantras conseguiram tomar conta de tudo nesses países? Seria isso o karma deles, e os ditadores nada mais são que "instrumentos" para a aplicação do karma? Ou seria tudo aleatório? Seja o que for, espero que haja justiça devida nessas situações. Fiquem a vontade para discutir quem quiser.
  7. Algo que venho observando bastante nesses últimos anos é a quantia descomunal de injustiças presente neste mundo. Por exemplo, alguns nascem com corpos e mentes "perfeitos", outros são deficientes totalmente incapazes; alguns nascem em condição econômica totalmente favorável e passam a vida fazendo viagens pelo mundo, se divertindo, e fazendo o que gostam, enquanto outros tem um salário de 10 dólares por mês, vivendo vidas miseráveis em quase todos quesitos, lutando bravamente apenas para poderem sobreviver. O pior de tudo isso é que ninguém parece ligar... Mesmo o materialista acreditando que não existe o karma, e que o plano físico é tudo o que há, ele não está nem ai para as desigualdades óbvias. Para ele tudo o que importa é a satisfação própria e ponto. Acho que se os materialistas realmente ligassem eles deixariam de ser materialistas. Uma pessoa mais sensível teria que concluir que, sendo o mundo detestável da forma que ele é, então um Deus criador não deve existir, ou se existir ele deve ser um ser mau e sádico para ter criado o mundo dessa forma. Acreditar na primeira opção gera hedonismo, que é o pensamento de que você deve aproveitar todos prazeres da vida, esquecendo completamente da moralidade, caso você tenha meios para isso, e se não tiver meios, suicídio é a melhor opção, e acreditar na segunda opção te faz viver em medo eterno. Logo, para uma pessoa sensível e consciente só restaria acreditar numa terceira opção, que é a de que esse mundo não é a única realidade, e que se o mundo é da forma que é hoje, cheio de sofrimentos, desigualdade e injustiças, isso acontece porque certas pessoas nascem nesse mundo com mais ou menos mérito de vidas passadas. Se a realidade for mesmo o que os materialistas dizem ser, então tudo isso não passa de um grande inferno. Isso foi o que conclui após ler ontem um post no reddit de um Venezuelano relatando a situação dificílima de vida que ele levava, algo que me tocou bastante, e ver que o post dele tinha poucos upvotes, e ao me lembrar que posts nesse mesmo site envolvendo coisas fúteis como "placas de videos para video game, memes, brincadeiras/brinquedos sexuais e os carambas" recebem bem mais atenção e upvotes. Essa não foi a primeira vez que observo isso. Antes eu tolerava esse tipo de coisa, mas agora é óbvio para mim que o pessoal desse site não tem consciência alguma, que são um bando de hedonistas interessados apenas em glorificar seus falsos deuses da tecnologia/sexo e esquecendo completamente da própria humanidade. "Tá, mas e daí, é apenas um site", não, não é apenas um site, são quase todos eles, e esses sites representam a mentalidade coletiva dessa geração que é pura inconsciência e hedonismo tentando se passar por "sabedoria racional e ateísta de ponta da nova geração do Sec 21". Estou de saco cheio já. Para mim, o Reddit, a internet e toda essa nova geração já não tem mais credibilidade nenhuma.
  8. Amigo, A razão de você se sentir um velho é o acúmulo de conhecimento inútil em sua mente, e crenças que não foram ainda questionadas. A verdadeira causa da velhice na maioria dos casos não é orgânica, mas sim meramente mental. Portanto, tente sair dessa prisão mental que criou para si mesmo; livre-se do mar de conceitos que te atormenta e viva como um neném recém nascido, vendo toda experiência como algo novo e fonte de aprendizado e conhecimento. O desfrutamento dos prazeres em si não é o sentido da vida... Essas coisas vão e voltam. Nenhuma experiência é constante, e nada nunca se repete. Apenas VOCÊ permanece. Portanto, o propósito da vida pode ser encontrado no desenvolvimento pessoal, porém, mais importante que o desenvolvimento pessoal é ter a consciência de seu SER verdadeiro. Dessa forma a vida ocorrerá de maneira bem mais fluida para você. Prazeres, diversão, entretenimento, relacionamentos etc são apenas o "bônus" da vida. Porém agir com sabedoria, e ser um mestre do seu corpo é o "suco" da vida. Sabedoria traz liberdade, e liberdade é a maior das felicidades No mais, entenda que vc está PASSANDO POR UMA FASE. Isso também irá passar. Talvez os prazeres da vida que vc tinha no passado nunca retornarão, porém entenda que seu estado atual de dissatisfacao atual não é permanente também e pode ser o portal para um grande aprofundamento em sua vida que pode proporcionar muita diversão futura para você e a descoberta de diversas gemas de sabedoria. Outra maneira de se ver a vida: talvez tudo isso é uma espécie de entretenimento divino produzido por uma força maior. Não seria cada pessoa um personagem, e o mundo um grande drama? Talvez sim, talvez não. No fim das contas quem deve descobrir é você. Abraços.
  9. Atualização: após comparar as fotos de antes de depois do meu último jejum, conclui que não houve queda de cabelo perceptível e significativa desta vez, o que sugere que a queda anterior não passou de efeito passageiro, ou de ilusão causada pela autossugestão.
  10. Na minha opinião, todo mundo que se considera um viciado em pornografia deveria aceitar o desafio de 90 dias de nofap, mesmo que seja com a intenção de voltar a se masturbar após o período se completar, pois certamente após retornar ao hábito, o viciado já terá as parafilias bem amenizadas e a frequência da prática diminuiria em cerca de 50%. Práticas espirituais no geral também auxiliam IMENSAMENTE quem quiser se tornar livre do hábito, pois elas reduzem o poder do ego, e o ego é a fonte do impulso visceral que cria toda a compulsão sexual. Portanto, com a redução do ego, a energia que outrora seria usada para alimentar a compulsão mais e mais, até atingir um ponto crítico(que então faz necessário a liberação do fluido sexual), é ao invés disso transmutada para outros fins. Em certas escolas de cultivação espiritual chinesas, este processo se chama "de transformação de "'jing' em 'chi'", que só pode ocorrer quando a "mente" ou "ego" estão calmos ou inativos: Fontes: eu mesmo, antigo viciado em porno, que costumava ceder ao vício quase todo dia, muitas vezes com o uso de vídeos de fetiche pesado, e que atualmente se masturba apenas 1 vez por semana, e geralmente para coisas mais "light", sem muitas dificuldades. Leve em conta também que sou desempregado e passo maior parte do meu dia trancado num quarto em frente a um pc, então a tentação está toda vida do meu lado, porém a vontade de ceder a ela raramente está presente!
  11. Entendi, então eu vou tentar jejum novamente esperando que a queda de cabelo seja apenas efeito passageiro... vou tirar foto de antes e depois da cabeça também só pra monitorar como as coisas vão indo, pois não quero ser enganado pela minha mente. Enfim, esse livro ai que você passou parece ser bem interessante, nunca tinha ouvido alguém falar dele nas comunidades gringas, é um grande achado.
  12. Creio que essa seja a categoria mais adequada para postar isso, pois apesar do problema ser biológico, ele está relacionado a uma prática espiritual. Então, indo direto ao ponto, meu problema é: "Eu quero fazer jejuns prolongados, porém tenho medo de ficar careca." Sim, isso mesmo; recentemente realizei meu jejum mais longo, 50 horas no total, e algumas horas após terminá-lo, decidi iniciar outro, dessa vez de pelo menos 72 horas. Certo, tudo ia bem até que depois de um tempo nesse segundo jejum me olho no espelho e percebo uma grande falha no meu cabelo: a linha que divide o cabelo havia se tornado muito mais larga, e o couro cabeludo podia ser visto claramente. Nunca tinha percebido essa falha antes, e ela não se parecia com as de calvície masculina genética comum, e sim com aquelas causadas por falta de nutrientes, logo, eu fiquei preocupado... vai que o cabelo decide não crescer de novo após eu terminar o jejum e recuperar os nutrientes perdidos? No outro dia mostrei meu cabelo para algumas pessoas, e eles concordaram que realmente estava ficando ralo, então decidi parar com os jejuns tomar um remédio para queda de cabelo que minha mãe tinha. E agora a falha me parece estável pelo menos. Será que mudar minha dieta afetaria minha perda de cabelo durante os jejuns? Caso não, devo "deixar de frescura" e aceitar a perda de cabelo "igual homem", caso eu queira fazer jejum novamente? Obrigado pela atenção.
  13. Fonte Então pessoal, lendo sobre a vida do matemático indiano Ramanujan, descobri que ele era hindu devoto e adorador da deusa Saraswati. Muitas pessoas dizem que seu dom matemático foi um presente recebido pela devoção incessante, logo, achei que seria interessante entrar numa rotina de entoação desses mantras. Hoje mesmo já recitei 216 vezes dois desses mantras, 108 vezes cada, e já percebo que tenho mais clareza mental que antes... na minha opinião é realmente efetivo. Enfim, quais suas opiniões sobre este mantra? Acham que funciona? Uma pessoa pode se tornar um gênio através do uso deles?
  14. Olá Sr Lucas de Oliveira; dois anos após ter criado esta thread, e relendo meus posts antigos, percebo que no momento da criação da mesma eu não me encontrava no mais saudável dos estados mentais, tanto que, cerca de 1 ano após a postagem, tive um ataque esquizofrênico grave. Se ele foi causado pelas minhas incessantes especulações a respeito dos funcionamentos do karma, é impossível saber, mas de qualquer forma, agradeço por ter me avisado com antecedência.
  15. Bem Ashram, pelo menos de acordo com o Budismo e de acordo com a minha visão, Karma passa longe de ser uma lei criada por deus(ou algo do tipo) para que as pessoas aprendam com seus erros e se aperfeiçoem igual alguns espiritualistas tentam espalhar; karma nada mais é que uma força mecânica que não está nem ai para sua evolução como ser, por isso o resultado de sua ação pode muitas vezes ser improdutivo igual sugeri no início do tópico sobre a situação no Japão. Na minha opinião, a coisa mais sábia que uma pessoa pode fazer é simplesmente tentar parar o processo de criação de karma o máximo que conseguir e tentar tirar de sua psique ideias positivista sobre a ação do karma (coisas como ver o karma como um professor de vida e similares) já que mesmo que o karma possa te trazer mais sabedoria em vida, isso ainda assim não passaria de materialismo intelectual/espiritual - algo que não possui o poder de nos libertar da roda do samsara. Mas claro, como não sou sábio e sou materialista, estou toda vida criando karma novo, haha Essa é só minha visão no entanto; passo longe de saber da verdade. Nem sei se karma existe também. Vai ver os estoicistas estavam certos em ver essa parada toda como um aprendizado, vai saber...