• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Jhana

B-Membros
  • Content Count

    10
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

2 Neutral

About Jhana

  • Rank
    Member

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Atualização: após comparar as fotos de antes de depois do meu último jejum, conclui que não houve queda de cabelo perceptível e significativa desta vez, o que sugere que a queda anterior não passou de efeito passageiro, ou de ilusão causada pela autossugestão.
  2. Na minha opinião, todo mundo que se considera um viciado em pornografia deveria aceitar o desafio de 90 dias de nofap, mesmo que seja com a intenção de voltar a se masturbar após o período se completar, pois certamente após retornar ao hábito, o viciado já terá as parafilias bem amenizadas e a frequência da prática diminuiria em cerca de 50%. Práticas espirituais no geral também auxiliam IMENSAMENTE quem quiser se tornar livre do hábito, pois elas reduzem o poder do ego, e o ego é a fonte do impulso visceral que cria toda a compulsão sexual. Portanto, com a redução do ego, a energia que outrora seria usada para alimentar a compulsão mais e mais, até atingir um ponto crítico(que então faz necessário a liberação do fluido sexual), é ao invés disso transmutada para outros fins. Em certas escolas de cultivação espiritual chinesas, este processo se chama "de transformação de "'jing' em 'chi'", que só pode ocorrer quando a "mente" ou "ego" estão calmos ou inativos: Fontes: eu mesmo, antigo viciado em porno, que costumava ceder ao vício quase todo dia, muitas vezes com o uso de vídeos de fetiche pesado, e que atualmente se masturba apenas 1 vez por semana, e geralmente para coisas mais "light", sem muitas dificuldades. Leve em conta também que sou desempregado e passo maior parte do meu dia trancado num quarto em frente a um pc, então a tentação está toda vida do meu lado, porém a vontade de ceder a ela raramente está presente!
  3. Entendi, então eu vou tentar jejum novamente esperando que a queda de cabelo seja apenas efeito passageiro... vou tirar foto de antes e depois da cabeça também só pra monitorar como as coisas vão indo, pois não quero ser enganado pela minha mente. Enfim, esse livro ai que você passou parece ser bem interessante, nunca tinha ouvido alguém falar dele nas comunidades gringas, é um grande achado.
  4. Creio que essa seja a categoria mais adequada para postar isso, pois apesar do problema ser biológico, ele está relacionado a uma prática espiritual. Então, indo direto ao ponto, meu problema é: "Eu quero fazer jejuns prolongados, porém tenho medo de ficar careca." Sim, isso mesmo; recentemente realizei meu jejum mais longo, 50 horas no total, e algumas horas após terminá-lo, decidi iniciar outro, dessa vez de pelo menos 72 horas. Certo, tudo ia bem até que depois de um tempo nesse segundo jejum me olho no espelho e percebo uma grande falha no meu cabelo: a linha que divide o cabelo havia se tornado muito mais larga, e o couro cabeludo podia ser visto claramente. Nunca tinha percebido essa falha antes, e ela não se parecia com as de calvície masculina genética comum, e sim com aquelas causadas por falta de nutrientes, logo, eu fiquei preocupado... vai que o cabelo decide não crescer de novo após eu terminar o jejum e recuperar os nutrientes perdidos? No outro dia mostrei meu cabelo para algumas pessoas, e eles concordaram que realmente estava ficando ralo, então decidi parar com os jejuns tomar um remédio para queda de cabelo que minha mãe tinha. E agora a falha me parece estável pelo menos. Será que mudar minha dieta afetaria minha perda de cabelo durante os jejuns? Caso não, devo "deixar de frescura" e aceitar a perda de cabelo "igual homem", caso eu queira fazer jejum novamente? Obrigado pela atenção.
  5. Fonte Então pessoal, lendo sobre a vida do matemático indiano Ramanujan, descobri que ele era hindu devoto e adorador da deusa Saraswati. Muitas pessoas dizem que seu dom matemático foi um presente recebido pela devoção incessante, logo, achei que seria interessante entrar numa rotina de entoação desses mantras. Hoje mesmo já recitei 216 vezes dois desses mantras, 108 vezes cada, e já percebo que tenho mais clareza mental que antes... na minha opinião é realmente efetivo. Enfim, quais suas opiniões sobre este mantra? Acham que funciona? Uma pessoa pode se tornar um gênio através do uso deles?
  6. Olá Sr Lucas de Oliveira; dois anos após ter criado esta thread, e relendo meus posts antigos, percebo que no momento da criação da mesma eu não me encontrava no mais saudável dos estados mentais, tanto que, cerca de 1 ano após a postagem, tive um ataque esquizofrênico grave. Se ele foi causado pelas minhas incessantes especulações a respeito dos funcionamentos do karma, é impossível saber, mas de qualquer forma, agradeço por ter me avisado com antecedência.
  7. Bem Ashram, pelo menos de acordo com o Budismo e de acordo com a minha visão, Karma passa longe de ser uma lei criada por deus(ou algo do tipo) para que as pessoas aprendam com seus erros e se aperfeiçoem igual alguns espiritualistas tentam espalhar; karma nada mais é que uma força mecânica que não está nem ai para sua evolução como ser, por isso o resultado de sua ação pode muitas vezes ser improdutivo igual sugeri no início do tópico sobre a situação no Japão. Na minha opinião, a coisa mais sábia que uma pessoa pode fazer é simplesmente tentar parar o processo de criação de karma o máximo que conseguir e tentar tirar de sua psique ideias positivista sobre a ação do karma (coisas como ver o karma como um professor de vida e similares) já que mesmo que o karma possa te trazer mais sabedoria em vida, isso ainda assim não passaria de materialismo intelectual/espiritual - algo que não possui o poder de nos libertar da roda do samsara. Mas claro, como não sou sábio e sou materialista, estou toda vida criando karma novo, haha Essa é só minha visão no entanto; passo longe de saber da verdade. Nem sei se karma existe também. Vai ver os estoicistas estavam certos em ver essa parada toda como um aprendizado, vai saber...
  8. Entendo. Falei aquilo porque pensei que a Caroline achou que eu fosse mulher(talvez por meu nickname se assemelhar ao apelido feminino "Jana") tendo em vista o que ela comentou. Achei que talvez aquilo tivesse sido direcionado a mim, então decidi esclarecer isso(meu gênero) só para evitar futuras confusões Claro, talvez o que ele disse não tenha sido direcionado a mim - Talvez ela apenas decidiu compartilhar o conhecimento dela sobre o isolamento de mulheres. Não há problemas nisso também.
  9. Obrigado pelas respostas, pessoal. Gostaria de deixar claro que não sou mulher kkkk. Jhana se refere ao termo budista de absorção meditativa(minha meta de médio prazo na prática da meditação)
  10. Existe alguma razão kármica para que uma pessoa física e intelectualmente saudável não se relacione com o grupo? Claro que sei que em vários casos, as razões para o isolamento social de kármica não tem nada; são causadas pela própria personalidade tóxica da pessoa que se encontra em isolamento. Mas isolamento social que ocorre apenas por razões kármicas - Não comportamentais- , existe? Minha teoria é que aqueles que se encontram em isolamento social hoje, talvez numa vida passada trabalharam mantendo prisioneiros de guerra em ambientes insalubres e escuros e os tratando de forma desumana por mais tempo que o necessário. Japão vem à cabeça, sendo infame pela forma brutal que tratava seus prisioneiros de guerra no século XX e, hoje em dia, pelo menos 1% da população do país é considerada hikikomori, cujo quartos escuros e sujos e o isolamento lembram a vida numa cela de cadeia; e cuja depressão que os atormenta lembra as torturas aplicadas aos prisioneiros. Mas é claro, isso é só uma teoria.