• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Minato

B-Membros
  • Content Count

    58
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Minato last won the day on July 20 2018

Minato had the most liked content!

Community Reputation

17 Good

About Minato

  • Rank
    Advanced Member

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Se você pensar em programação paralela ficará mais fácil( pelo menos para mim hehe) . Um processo tem um programa para executar, se ele se dividir em subprocessos e cada subprocesso se fragmentar em outros subprocessos, cada subprocesso terá uma pequena parte do programa inicial para executar ( mais fácil e mais rápido para executar). Se programar isso da forma correta a execução do programa será bem mais rápida. Na figura abaixo, um processo teria 8 elementos para somar. Mas se ocorrer as subdivisões cada processo terá, paralelamente, 2 elemntos para somar. Depois eles vão somando recursivamente até voltar ao processo inicial.
  2. Penso que fragmentação da alma é quando se há uma subdvisão de um determinado espirito em outros menores para poder ficar mais fácil de tratar determinadas situações que ele tenha que aprender. É meio difícil de encontrar um bom exemplo para isso. Mas não se engane, eu ou você podemos ser fragmentações de uma alma mais forte ( ou de tamanho ego que impossibilita viver certas coisas) que só fragmentando ela para conseguir fazer passar por determinadas situações/aprendizados para poder crescrer espiritualmente.
  3. Toda ação causa uma consequência, pode não vir imediatamente, pode até durar muito tempo mas a consequência chega um dia. Pensando nisso quando uma pessoa fere a outra, seja em palavras ou em atitudes ela automaticamente está se ferindo. Mas quando você deixa que a pessoa dispare todo tipo de coisa e não reage a pessoa que fez o mal receberá o pŕoprio mal. A dúvda é : A consequência a ser recebida pelo mal promovido é “calculado” na hora da intenção, isto é, no momento que foi proferido ou será “calculado” com base em todo o sofrimento que aquele ato causou ( e portanto levará mais tempo ) ? E outra: se a pessoa deixa-se receber o impacto para não revidar e, portanto, não gerar mal para si mesmo pode ser considerado suicídio inconsciênte ? Por que se reagir com mal também estará plantando consequências negativas para si mesmo ( vai receber o dano que a outra pessoa causou + o dano que reação vier ocasionar) e se não reagir vai permitir-se estar em uma situação que não é nada benéfica e só lhe trás prejuizo.
  4. Cheguei até a etapa do EV e fiquei um bom tempo nela. O fato é que ocorreram algumas coisas recorrentes quando finalmente consigo me encontrar nessa fase. Uma das formas que tava tentando fazer para sair durante esse estado é aumenta a intensidade do EV com a OLVE ai ele aumentava até chegar num estado que eu não conseguia sentir mais meu corpo e sentia que não estava mais respirando, até aqui tudo bem. O grande problema é que nesse estado não respirar ia gerando uma agonia e essa agonia aumentava, aumentava, AuMENTAVA, AUMENTAVA até um ponto que não dava mais para suportar e acabava tentando respirar o que fazia que a gigantesca intensidade vibratória diminuisse. Sei que espiritos não “respiram” e que isso a priori não afeta o corpo(sentir que não estar respirando não significa sempre que o corpo parou de respirar) mas o problema aqui não é o medo de morrer mas sim essa sensação que não dá tregua. Quem passa muito tempo nela durante um EV sabe do que eu estou falando. Aqui tem um relato parecido do Saulo: http://www.viagemastral.com/site/aprendendo-nao-respirar-fora-do-corpo-com-ajuda-de-uma-mentora/ A diferença é que ele já estava fora e eu estava “dentro do corpo” mas desconectado dele mas essa fase parece ter se alongado bem mais do que o normal, não sei se foi porque isso ocorreu pela tarde depois do almoço e a digestão que por ventura possa ainda estar ocorrendo gerava um campo magnético que puxava de volta e essa etapa de transição se estendia além do normal. Minha primeira pergunta é : como contornar essa falta de ar ? Respirar é uma forma de manter “energia em movimento “ para sobrevivência do corpo, será que tem de se fazer algo semelhante (que fazemos sem perceber quando se sai do corpo) como alguma movimentação energética básica para conseguir diminuir essa agonia ? Como eu estava com esse problema de respirar eu resolvi usar uma técnica de separação ( usei alvo mental, corda, etc ) e a que fez algum resultado foi tentar me levantar . Eu me levantava e com muita dificuldade sentia como se estivesse saindo pois não sentia mais o EV nessa área mas quando saia por inteiro( não sentia EV mais em parte nenhuma) logo sentia o forte EV nvamente. É como se saísse e logo em seguida retornasse pro corpo, esse evento se repertiu alguma vezes. Esse negócio de se levantar a duras penas não deu “certo” pois logo voltava. Minha segunda pergunta é : por que occorreu essa forte atração sucessivas vezes e como contorná-la ? Não foi só dessa vez que ocorreu isso já tive vezes de ter tido essa mesma sensação pela noite e já fazia muito tempo que tinha comido então descarto o fato de ser somente atividade digestiva do corpo.
  5. Interessante, mas a que eu tive num era tão avantajado desse jeito não kkkk era algo natural mesmo. Pelo vídeo dar a entender, pelo menos pra mim, que o movimento circular faz parte da prática na medida do acompanhamento da variação do som.
  6. Eu já tive algo do tipo em quanto fazia uma técnica de clarividência em que no início tem que se trabalhar com todos os chakras do corpo. As movimentações são exatamente essas que você descreveu. Em relação a meditação eu não posso dizer nada pois não sou um praticante ardo. Mar você tem que ver o que esse mantra repercutiu no seu corpo, se ele atuou em mais de um chakra por exemplo.
  7. Interessante. Tinha percebido isso além das palavras que agente transmite o que agente também escuta e ver. A pessoa pode baixar as próprias frequências vibratórias só pelo modo de falar ( xingar/palavrão conversando coisas esdruxulas ) e também escutando determinadas coisas como certas músicas e vendo certos jornais e filmes, por exemplo. Quando comecei nisso ( faz um bom tempo) eu não percebia isso mas quando vai estudando e praticando se vai ficando um pouco mais sensível e comecei a perceber que as músicas que ouvia, jornais que assistia e determinados filmes faziam minha vibração baixar. Tem certas situações que é bem perceptível, o cara começa bem e depois percebe que as energias tão na pior. Mas acho que é sempre como o Saulo fala : " É questão sintonia" , claro que a pessoa pode passar o dia todo bem com vibração alta ai antes de dormir assiste um filme de terror e sem perceber abaixa as vibrações, ai não pode reclamar depois se sai e vai pro umbral. Um dia de dedicação pode ir por agua abaixo por uma simples conversa/fala ou por assistir algo.
  8. O nome disso é estar apaixonado hehehe. Falando sério : tem certas pessoas que só de você estar perto elas te causam alguma alteração na tua energia, quando você se afasta dessa pessoa você sente até alívio, se sente bem novamente. O que pode ter ocorrido é de seus chakras ter se desalinhado, por algum motivo, durante esse convívio. Se for realmente desalinhamento você vai ter que praticar alguma técnica de alinhamento em todos os chakras( no geral ) pra ver se melhora. Agora, do jeito que você fala parece que tem algo ligado em relação a algum sentimento ( paixão, ressentimento, raiva, algo mau resolvido ,etc) pois toda vez que pensa dispara essas sensações. Então vai ter que trabalhar em relação a esse sentimento também (caso haja mesmo) pois não adiante você alinhar tudo se sentir bem pulsar os chakras da forma correta ai vir esse sentimento e desalinhar tudo, não adianta enxugar molhado de torneira vazando. Se for realmente isso ai você trabalha nessas duas vertentes que com o tempo isso passa.
  9. Que bom , cogitei até a possibilidade de implante extrafísico. Pensando bem eu senti isso no peito mas me esforcei sem ligar pra dor e consegui sair( embora tenha voltado logo em seguida) e dessa ultima vez ( o EV consecutivo ao que acabei de mencionar) senti isso no pescoço mas foi uma dor tão grande que parei . Vou tentar ver se da próxima vez que sentir isso tentar ir com tudo pra superar essa dor. A bronca seria se conseguir e dá próxima sentir isso com uma dor insuportável na testa hahaha. Espero que não.
  10. Há algumas tentativas de se projetar que eu venho tendo que dão errados ( não completo ou se completo volto pro corpo instantes após sair) por um motivo intrigante : Que eu me lembre senti isso umas 3 vezes. Quando eu consigo atingir o EV eu sinto tipo um "caroço" em mim, antes ele se localizava no peito entre o chakra cardíaco e o coração e ocasionava um certa dor mas eu conseguia sair mas era puxado logo em seguida . Na última vez eu senti essa mesma coisa ( que eu não sei definir muito bem o formato, mas é pequena) do lado esquerdo do pescoço durante o EV, o que ocasionou muita dor e por isso tive que parar a experiência. Só sinto isso durante o EV( quando ele se instala) durante o dia eu não sinto nada no local bem como não tem nada de diferente na região( nada de "caroço" no corpo físico). O que pode ser isso ? Eu achava que poderia ser tensão mas senti isso nas ultimas 3 vezes que tentei projeção astral e atingi o EV e tinha a mesma sensação e formato.
  11. @Iogui a partir de sua resposta eu fui pesquisar a respeito de alguma técnica meditativa como você sugeriu. Acabei encontrando essa e achei interessante para ignorar/liberar os pensamentos. O vídeo sugere o uso para outros fins até, mas vou tentar usar para conseguir evitar esses pensamento mesmo. "Tudo bem, paz".
  12. Sem falar que as vezes abre uns chakras bem perto do nariz ( na região acima da boca e logo abaixo do nariz) que dá uma vontade louca de coçar, e que desconcentra muito.
  13. Acho que não devo ter deixado claro o que eu realmente quero saber. Como disse eu faço a técnica e passo um tempão( mais de 1h) nela concentrado(claro que me desconcentro algumas vezes mas logo volto sem muita perda de rendimento) , mas depois começam a vir pensamentos aleatórios( que não são tão fáceis de se desfazer ) . Acredito que ocorra isso por que a mente tende a "querer pensar " depois de muito tempo silenciada e esses pensamentos não tem nada haver com problemas que eu tenha que compreender sendo apenas para distração, e quando eu disse : Estou me referindo a tipo algo que pensei semana passada, por exemplo "lembar de mandar o e-mail pra fulano " ( e-mail que já mandei e tudo já foi solucionado) é como se estivesse liberando o buffer do subconsciente ou algo do tipo. Como já havia dito : Logo o método de se concentrar na respiração não funciona para mim durante essa técnica. O que eu quero saber é se há algo que se possa fazer ( além de deixar os pensamentos passarem) para se manter concentrado durante essa técnica quando esses pensamentos surgirem.
  14. Estou tentando a técnica de ouvir o som da pineal a medida que relaxa. Mas a partir de um certo tempo começa a vir pensamentos aleatórios de num sei de onde raios ( uns antigos bem lá da profundezas dos subconsciente sei lá). Se tento me concentrar em algo, por exemplo na respiração , tira o foco do som ai diminui. Se fico só no som vem esses pensamentos que afetam a concentração e logo prejudicam radicalmente a saída. Tive algumas vezes que fiquei bem focado e consegui sair com essa técnica. Mas agora esses pensamentos estão atrapalhando demais e acabo por dormir pois não consigo ir até o ponto desejado. Então a pergunta é como se concentrar expurgando esses pensamentos quando eles surgirem ?