Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

carlg

B-Membros
  • Posts

    32
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

carlg last won the day on February 10 2019

carlg had the most liked content!

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

carlg's Achievements

Rookie

Rookie (2/14)

  • Reacting Well Rare
  • First Post Rare
  • Collaborator Rare
  • Conversation Starter Rare
  • Week One Done Rare

Recent Badges

13

Reputation

  1. Não saia acreditando em tudo que lê/ouvi, tome mais cuidado ainda com pessoas que não perdem a oportunidade de colocar uma realidade a uma caixinha chamada "mentalidade invertida", pois são o mesmo tipo que você julga "escrever de uma forma tão convincente". Faça sua própria pesquisa, usando o próprio juízo para separar a narrativa e os fatos. E use a verdadeira sabedoria interna, apesar de abstrata, ao lidar com esses assuntos: a intuição. Porque senão, serás consumido pelos dogmas/doutrinas/ideais extensivamente propagados por essa minoria.
  2. Possivelmente porque a maioria das dúvidas recorrentes já foram respondidas, por exemplo, quando me surge alguma dúvida, "garimpo" o fórum inteiro, e na maioria das vezes a pergunta é respondida com essa pesquisa. O bom é que evita posts com perguntas/assuntos repetidos. Há espaço/assuntos para mais discussões? Com certeza, temas como (política....humm...politica de novo?) mas é assunto cansativo, causaria um longo debate, e acho que a maioria das pessoas não estaria dispostas/interessadas a debater, justamente porque (em geral) não levaria em nada, já que a mudança de um país inteiro não depende só da 'minoria'... (Bom, essa é a opinião de quem já desistiu de ver uma mudança social significativa nesse país há muito tempo, leve isso em consideração ao ler) Também possa ser devido ao pessoal enviar suas dúvidas apenas via PM, para evitar expor tanto ela como o assunto, caso o mesmo seja inapropriado para a visualização pública, ou a pessoa queira apenas privacidade mesmo xD. Há também aquelas pessoas que leem as discussões anonimamente e, raramente, fazem login e participam(eu incluso). Não estou levando em consideração aquelas que ficam por aqui uns meses, tiram suas dúvidas, e depois somem. xD xD
  3. Caso queiram acompanhar o n° de casos (curados e mortos) globalmente: https://gisanddata.maps.arcgis.com/apps/opsdashboard/index.html#/bda7594740fd40299423467b48e9ecf6
  4. Kkkkk Ainda fico me perguntando como esses jovens conseguem tanta energia pra se "manifestarem" no plano físico.
  5. carlg

    Desabafo

    Nossa! Infelizmente chegaram ao extremo, lutar dialogando você tentou ("diálogo" é termo que eles desconhecem pelo jeito). Agora aceitar não.. tentar tolerar que é difícil. Eu não sei como está sua situação no momento (cada caso é um caso) mas só posso reforçar o que foi dito por nós membros nos posts anteriores: tenha sua autonomia (financeira, principalmente) e até lá tente "driblar" os eventos sociais deles, o máximo possível (caso o ambiente for muito insuportável pra você) evitar discussões e como o @bandeirapvh disse: infelizmente se expor isso ( a espiritualidade) irá gerar conflitos, então evite falar sobre o assunto abertamente, pelo menos com eles. _______________________ Aqui no fórum tem muito material pra se proteger desse tipo de coisa, (como estou no celular e o horário não me ajuda, não dar pra passar os links agora) recomendo usar... Lá se sabe o que essa galera tá mandando achando que é ajuda. Off-topic: "... É a vida" frase favorita minha kkkk
  6. Estava pensando em responder seriamente de forma civil e educada, os Obs/PS deixados por você, mas não vale a pena, visto a maneira de como você levou o meu post em que finalmente mostrou sua real face: O que tinha a ser feito aqui, está feito.
  7. carlg

    Desabafo

    E pra ficar salvo do tal inferno tem que frequentar igreja, ler biblia e tudo mais? "deixar a casa de deus"... novamente, igreja? kkkkkk E nem precisa, se você se sente bem do jeito que está, continue. Não fique se obrigando a fazer o que não lhe convém. E nem dá, eles mudam se quiserem, caso tenham alguma razão maior pra tal.
  8. ¹ Acho que você tenha se expressado mal, falar que alguém "leu errado" é tanto pouco grosseiro, talvez o correto seria a interpretação diferente que cada um teve. ²E o que exatamente eles entenderam? Se apenas perguntaram, aliás, pediram mais explicações para melhor compreensão sobre tais coisas. ³Na condição humana espiritual ou o que for, todos tem a mesma capacidade, o que difere são as experiências vividas de cada, com o mesmo objetivo universal de aprendizado. Aqui eu entendo o que o Luiz quis dizer, pelo jeito que você escreve, aparenta ser uma pessoa muito ascencionada, porém, a momentos em que PARECE querer mostrar a "grandeza" de sua moral, em poucas palavras, faltou humildade de sua parte, especialmente aqui: Basicamente está afirmando que falta paixão pela projeção(?) "Abrir a cabeça e permitir o impossível" Impossível é só uma definição do que a gente, enquanto encarnado, acha que em hipótese alguma aconteceria. Como você disse "desafie o que pensas como impossível". O que já esclareceu bastante. ¹Vale mais uma experiência "morninha" e um grande aprendizado (ou para a busca de um) do que uma experiência "intensa" e de pouco aprendizado (é relativo, como eu disse, experiências diferem para cada um, assim como a "forma de ver" o aprendizado também) ²Isso é o que você acha que está faltando, pra uns pode ser falta de sintonia, outros de técnicas. Enfim, experiência "intensa", na maioria das vezes, é experiência patrocinada
  9. carlg

    Desabafo

    Olha, família é a coisa mais anti-mudança que existe, salvo algumas poucas exceções. Em geral, essa galera de religião (crentes e afins) vivem da aparência de "bom cristão", além de viverem julgando quem não é da lábia deles. Veja: E isso só porque você não é mais um escravo da religião deles. Olha o que esses crentes ferrenhos fazem, a ponto de desprezar (item 5) um filho. Infelizmente ainda estão presos na hipnose massiva presente em tal. Agora falando dos outro pontos em geral, é sempre o mesmo discurso, seguido de um tom agressivo. Aí é que questiono: cadê o seu "livre-arbítrio"? No tal livro sagrado fala sobre não julgar próximo (julgar todo mundo julga, já que é instintivo e necessário pra sobrevivência) de maneira decadente, porém são os primeiros a julgar de acordo com seus preconceitos e moral. O "perigo" de ter contado com esse tipo de gente é isso: Eu mesmo nunca me senti bem em igreja alguma, só via como ambiente de hipnose coletiva e aprovação alheia (Ex. Fulano vai pra igreja, é gente boa... Quando vai ver é pedófilo ou sociopata.) É o que acontece quando contrária a crença deles(que não é o que você está fazendo, apenas tentando sair do convívio social deles)... Hipocrisia é forte desses seres humanos. Aqui é o ponto principal: estão mandando tanta energia negativa, que além de você sentir, pode se repercutir no físico (como doença ou evento), e caso você volte a ser um "servo de deus" um "crente", e ficar melhor rapidinho, vão falar que foi um "milagre". Como sempre a lavagem cerebral começa desde de pequeno kkkkk ______________________________ Como você já tem 18 anos, e perante a lei já é "dono do próprio nariz", se tiver possibilidade, procure seu canto e não dependa tanto de seus pais, isso vira brecha pra querer impor obrigações e deveres pra você. E se a coisa for tão séria assim, corte contato (se não for incoveniente pra você) com tais pessoas... "Antes só do que mal acompanhado" Off-topic: Que anime/personagem é esse que está no seu perfil? Acho que já vi em algum lugar kkkk
  10. O que você ver e/ou recebe nas redes sociais exatamente? Já parou pra pensar o porquê daquilo lhe fazer mal e qual motivo faz você continuar a acessar esse tipo de coisa? (no caso, redes sociais) Eu estou aguardando suas respostas para as perguntas de Carlosmeneses6, que de certa forma seria o que eu ia perguntar. E como o Janus disse, se possível, detalhe mais a situação para que possamos entender melhor.
  11. Não falando das entidades que ela cita no vídeo, mas sim deste vídeo aqui https://www.youtube.com/watch?v=9TWrsyumCXY** em que, aparentemente, ela teve contato com a Goécia, em vários momentos suas reações são estranhas (o mais evidente é em 17:45, 23:15, 23:50, e um outro minuto que não lembro, em que ela pisca os olhos de uma forma muito "peculiar"). SUPONHO que devido ao contato com tal coisa, ela está "pagando" pelo o que fez*", e colocando culpa em religiões e afins(Não estou defendendo religião alguma, passo longe de disso, apenas "mostrando pontos") talvez possa ser parte do processo evolutivo dela, karmas, etc(Não vou me aprofundar nisso, até porque não me interessa saber da vida alheia) *Em uns dos comentários(11º no momento) do vídeo em que houve a repercussão por parte dos outros médiuns, fala isso: É aquela coisa, a experiência vivida é diferente pra cada um, e o aprendizado também. **Em um comentário aleatório, falou sobre Transtorno de personalidade histriônica (TPH) e bem... bateu bastante coisa: https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/transtornos-psiquiátricos/transtornos-de-personalidade/transtorno-de-personalidade-histriônica-tph
  12. O Adriano já falou o ponto necessário e principal que precisava, talvez o que eu for falar aqui apenas seja uma reprodução do ele falou com uns pontos a mais. Você fala que se sentiu solitário quando tentou se afastar deles, só que "solidão" depende da sua perspectiva sobre estar sozinho. Ora, eu desde de criança(mesmo que eu não lembre tanto da minha infância) já percebia a superficialidade das conversas entre as pessoas, claro que temos aquela fase de ficar querendo "amiguinhos" aqui e ali, aqueles hábitos bobos de ficar em grupinho, de seguir junto etc, mas sempre sentia que eu não estava sendo sincero comigo mesmo, estava "seguindo a onda", seguindo o padrão social que a maioria faz, e em muitas das vezes são relações vazias, só pra falar que tem. Isso é um traço de pessoas submissas a aprovação alheia, sem "amor próprio"(em linguagem popular) e, consequentemente, pode levar a um ciclo vicioso de uma busca por vários coleguinhas (vulgo amigos). Veja que estou falando de pessoas que ainda não saíram desse estado de carência afetiva extrema. Percebe a dualidade exercente aqui? a sua parte emocional* gosta da forma de como o fazem se sentir bem, a outra racional* ou intuitiva* percebe os pontos que são considerados problemas/empecilhos para sua forma de viver. E entre elas está seu desejo de muito tempo estar pertencente a um "grupo de relações sociais" realizado. A unica coisa que posso lhe dizer é que: escolha qual desses lados seguir ou tente se equilibrar e ficar no meio-termo. *Simplificação de termos para melhor entendimento
  13. Que issoo, isso sim que é determinação kkkk então essa é a real rotina de um universitário...Tenho que me "preparar psicologicamente" ehueh. Desde do 14 com essa flexibilidade de horário não é pra qualquer um não viu É nesses momento que o minimalismo ajudaa muito, e é aquela coisa né "Quem quer, arruma um jeito" kkkk
  14. Carlosmeneses6 Não tinha pensado nisso, é uma boa ideia, irei me organizar e lê. Obrigado Patríciaf Falando em meditação, o ambiente em que vivo raramente tem silêncio, e apenas a noite sossega(ae o sono me bate kkk) mas estou dando uma lida teorica apesar da coisa ser bem mais prática. Obrigado pela sugestão. --------------------- Sandro, como sempre bem especifico e, principalmente, CER-TEI-RO Eu tinha esse raciocinio também, percebi que era mais por conta de que meus pais não podiam pagar(e nem eu querer depender deles para tal) então pus uma meta de que iriar fazer uma facul quando eu estivesse com condiç]oes financeiras favoráveis. Eu tentei quando mais novo entender essa fascinação dos jovens por esses hábitos aí, cheguei a uma conclusão que acho não ser difícil ter, mas não convém dizer aqui kkkk. Foi aqui que me fez ficar "em choque" com tamanha, como eu posso dizer, vidência 1: Esses meses aumente MUITO a quantidade de comer massa(farinha) principalmente pão 2: Possivelmente possível 3: A um tempo atras quando parei de usar açucar nas coisas(tudo mesmo), foi algo tão diferente, mudou muitos aspectos meus(como o aumento de foco e disposição) 4: Permite, é o que mais tomo kkk("odeio" chuveiro eletrico, quero banho geladão mesmo) 5: humm, isso aqui realmente está demais, tem dias que é 9h(quando durmo muito tarde) outros 7:30h (vou manter a frequência de acordar umas 6h) 6: Qaundo eu fazia arte marcial (que conta como atv.fisica) realmente eu tinha mais disposição. Agora como eu esqueci disso tudo eu não sei, mas cê deu uma mega luz, Sandro!! De qualquer forma, muitíssimo obrigado pela aula e conhecimento, como eu digo, "Você é o cara!"
  15. Aparentemente essa é área que mais assemelha-se no que vou dizer, não é bem um desabafo mas é algo que acredito está atingindo muita gente que para pra refletir em algum momento do dia. De uns tempo pra cá (final de 2018), eu estou tendo muitos momentos "insight" aleatórios de repente, esses mês diminuiu por que eu quis distrair a mente com algo(jogos on), mas mesmo depois de tentar fixar a mente com isso, na noite vem os questionamentos como: "pra que eu faço isso?, que diferença isso vai fazer na minha vida? por que não invisto meu tempo em algo produtivo(como na morte do ego)? Isso realmente tem algum sentido?". Enfim, só fico observando essas perguntas surgindo na minha mente de carne, sem resposta pra tal, e assim se repete o ciclo. Pra variar parei de me distrair essa semana, e desde do momento que acordo até o adormecê sempre surgi as mesmas questões. O problema é que não mudo a situação, parece que fico relativando tudo pra não ter que agir, aí é que entrar o título do tópico, é uma falta de vontade/determinação pra fazer algo nesse plano físico(até pra se projetar no astral), nenhum objetivo/propósito claro, e olha que não sou aficionado em nada(assim eu acho). Já pensei em ser algumas daquelas crises existências obrigatórias que nos permitimos passar antes dos 18, no meu caso está demais kkk, talvez seja pela situação que me encontro no momento (17 anos, morando com os pais e o desejo de morar sozinho aumentando) e não acho que seja algum caso de despersonalização. hora me sinto cheio de objetivos, outra sem foco algum Sinto que preciso ver opiniões acerca disso, aparentemente por que algumas pessoas também estão, em termos populares, nesta "vibe".
×
×
  • Create New...