• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Rafael Lucena

B-Membros
  • Content Count

    61
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    2

Everything posted by Rafael Lucena

  1. Oremos, mentalizemos, meditemos... façamos nossa parte neste momento delicado da humanidade, principalmente para o nosso País que chora e lamenta com a gestão que está sendo feita, comprometendo o bem estar de milhões. Paz e luz a todos, muito amor e alegria!
  2. Assistam The Midnight Gospel, saiu há pouco tempo na Netflix. É interessantíssimo. Aborda inúmeras vertentes da espiritualidade, fazendo menção da interpretação ocidental até a oriental também, sob um ponto de vista filosófico, existencialista, teleológico ou como vocês queiram chamar. É muita informação ao mesmo tempo e tive algumas reflexões profundas enquanto assistia.
  3. Concordo. Conforme vários relatos de Roberto Pineda, acredito que possuímos uma consciência superior capaz de perceber e sentir sutilezas além de nossa compreensão. Em outras palavras, nosso eu superior, capaz de planejar e decidir com um peso muito maior que apenas essa personalidade que usamos para vivermos no plano terrestre...
  4. Conforme vários relatos de Roberto Pineda, acredito que possuímos uma consciência superior capaz de perceber e sentir sutilezas além de nossa compreensão. Em outras palavras, nosso eu superior, capaz de planejar e decidir com um peso muito maior que apenas essa personalidade que usamos para vivermos no plano terrestre...
  5. Legal sempre trazer esse assunto, embora já tenha sido tema de vários tópicos aqui. Dá uma pesquisada pelo fórum que devem ter algumas discussões respeito que podem ajudar 😉 https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/19364-como-conciliar-materialidade-e-espiritualidade-na-vida-cotidiana/
  6. Assisti ao vídeo e penso que primeiramente deve haver uma separação entre inteligência e esperteza, talvez elas interajam entre si constantemente, mas possuem definições distintas. Como o colega acima falou, essa vida de desafios que levamos numa sociedade tida como individualista é apenas um momento, um risco na nossa existência plena. Penso que ser mau é fácil, é de certa forma um caminho meio preguiçoso, pois não há tanto esforço quanto ser bom. Ser bom é difícil, exige esforço e disciplina, mas a recompensa é gratificante(seja em qualquer campo da vida, principalmente no campo espiritual, onde colhemos energias correspondentes ao altruísmo que exercemos no dia a dia). A questão da bondade e da maldade já era discussão entre os antigos filósofos gregos, por meio do conceito de virtude e vício. Outra coisa interessante... não sou espírita, mas já li o Livro dos espíritos e isso me lembrou uma coisa interessante: CAPÍTULO I - DAS PENAS E GOZOS TERRESTRES - Felicidade e infelicidade relativas 932. Por que, no mundo, tão amiúde, a influência dos maus sobrepuja a dos bons? “Por fraqueza destes. Os maus são intrigantes e audaciosos, os bons são tímidos. Quando estes o quiserem, preponderarão.”
  7. Faz um tempinho já que não relato nada, pois no geral, as projeções que tenho muitas vezes são carregadas de onirismos e ''apagões'' de memória. Termino ficando sem saber organizar cronologicamente os eventos durante a experiência. Nisso, separei 3 projeções curtinhas que tive nesse mês de junho, sendo que a terceira me chamou a atenção. Sempre antes de dormir, procuro fazer a respiração diafragmática por 5 minutos. 04/06/19 Despertei em astral no meu ex-quarto(da casa que eu morava ano passado). Logo fui conferir os dedos da mão direita e tinham seis dedos, confirmando que eu tava projetado e lúcido. Todos sabem a dificuldade em diferenciar projeções e sonhos lúcidos, mas pra mim já era o suficiente pra ficar animado. Engraçado que os móveis do quarto estavam todos no mesmo lugar de sempre, então tive a ideia de sentar na ''minha cama'' e meditar um pouco. No mesmo instante que fiquei em posição de lótus, uma tela mental surgiu na minha frente mostrando um ruído branco, como se tivesse sintonizando com alguma coisa e começou a aparecer um cenário de um jardim, mas apaguei. 08/06/19 Despertei lúcido adentrando um prédio público com estrutura antiga e paredes brancas desgastadas. Lembro que à medida que eu ia caminhando pro interior, a claridade do local e as pessoas que estavam lá iam diminuindo gradativamente. Eu sabia que qualquer coisa eu poderia retornar rapidamente pro corpo e continuei caminhando pra tentar entender o que tinha naquele local. Até que cheguei numa região quase sem luz e aparentemente vazia, mas senti como se alguém tivesse me observando e olhei pra trás. De longe, vi uma figura me encarando e comecei a correr pra porta mais próxima de mim. Senti um toque na minha nuca e paralisei na mesma hora, não faço ideia do que aconteceu, então comecei a visualizar esferas de luz saindo pela nuca e consegui me mexer na mesma hora. Lembro que ao chegar à porta pra ''fugir'' da figura sinistra que me encarava, o cenário mudou completamente e fui perdendo a lucidez até apagar. 25/06/19 Considerei a projeção com mais lucidez que já tive na minha vida e quando acordei de madrugada, logo fui registrar pra não esquecer. Apesar de curtíssima, acredito que eu tenha participado de um amparo extrafísico. Despertei lúcido numa casa simples e à minha frente havia o que parecia ser uma família(é estranho, pois quando eu não olhava fixamente pras pessoas, a fisionomia delas se assemelhava a meus parentes). Lembro de uma moça com cabelos pretos ao meu lado que me passava uma sensação de tutora. Ela dava instruções do que eu deveria fazer. Sob os comandos dela, primeiro coloquei minha mão esquerda na região do abdômen e apontando pra pessoa indicada com a mão direita, eu repetia ''te vigos cossilim''(fui pesquisar como se escreve, pois pela sonoridade que eu escutava na hora, parecia mais como ''te vigos colin''). De vez em quando eu errava e estendia a frase acrescentando palavras aleatórias, e pacientemente a moça repetia ''Não, Rafael. Repete comigo ''te vigos cossilim''. À medida que eu fazia isso apontando pra cabeça das pessoas da família lá, luzes brancas e coloridas saíam da minha mão direita contornando a pessoa amparada. Achei muito interessante, pois que eu me lembre, foi meu primeiro amparo extrafísico estando lúcido. - Fui pesquisar ''te vigos colin'' e fui redirecionado para páginas de conjurações de defesa psíquica da gnose, especificamente da Conjuração de Júpiter. Apesar do termo correto ser ''te vigos cossilim'' e ter inclusive algumas palavras a serem decretadas antes dessa frase final, a posição das minhas mãos no astral estavam certinhas do jeito que as instruções das páginas recomendam. - Apesar de já ter lido sobre a Conjuração de Júpiter uma vez no início do ano, nunca pensei que eu usaria no astral... especialmente pra amparo, pois achava que era voltado apenas pra defesa psíquica. As únicas conjurações que já usei da gnose, foram o Cântico do Belilin e o círculo mágico de proteção. - Pra quem quiser conferir, tem tudo que mencionei nesse site da gnose: http://www.gnosisonline.org/defesa-psiquica/as-conjuracoes-para-defesa-psiquica/
  8. Amigo @bandeirapvh, acredito q todos q estão em processo de melhora ou mudança sofrem com essa dor de cabeça social. Eu mesmo nem posso me abrir muito na faculdade, pois já surgem comentários ''Esse aí tá viajando demais; Fumou o quê?; Ele tá ficando doido; Olha o cara que sente energia''. Pois é.... vivendo e aprendendo broder
  9. Já que vocês tocaram no assunto filme, isso me lembrou um pesadelo que me marcou quando eu era criança. Eu devia ter em torno de 7 anos de idade, quando tava dormindo na casa de uma tia minha e ela adora até hoje filme de terror. Acredito que as imagens do filme tenham me espantado de tal forma que despertei lúcido num pesadelo e tinha um ser muito muito feio tentando me assustar a todo momento. Lembro que ele conseguiu inclusive chegar perto de mim dando uma gargalhada horrorosa... acordei num supapo. Essa questão dos filmes também me lembrou de um relato do Roberto Pineda: http://projecaoastral.com/experiencias/noite-dos-vampiros/
  10. É, pode ser que seja um processo autossugestionado ou não, embora eu ainda fique pendendo pro lado da ''energia que fica incrustada no objeto''. Isso me lembrou muito uns vídeos no youtube que apareceram como recomendados pra mim. Os dois são reality shows de uns médiuns aí lá nos EUA(nem sei se é verídico pra falar a verdade), mas me parece que eles possuem clarividência astral, caso realmente sejam verídicos. Pra quem quiser olhar lá, um deles é um tal de ''médium no volante'' do lifetime e outro é ''A médium'' se n me engano, do home e health. Em alguns vídeos, eles pedem um objeto pessoal de uso frequente do cliente pra poder se conectar com os seres desencarnados próximos à pessoa. Às vezes cai nos recomendados e eu olho mais pra analisar a reação dos materialistas mesmo, embora como eu disse, nem dá pra ter ctz se são realmente clarividentes verídicos.
  11. Olha, não tenho uma opinião totalmente formada sobre isso ainda, mas me parece que objetos carregam determinadas energias. Fico também me perguntando se determinados materiais específicos absorvem mais ou menos energia do que outros. Nunca estudei Radiestesia, só li algumas coisas à respeito e me parece que a galera até faz seleção de objetos que possuem ''baixa vibração'' pelo uso do pêndulo
  12. Luiz, acho que no geral isso é um ótimo caminho a ser seguido, dá propósito e você achou o seu. Tenho certeza que a felicidade do amparo sincero fica guardado nas lembranças e serve de estímulo pra continuar teus estudos
  13. Dá uma olhadinha nas explicações do Feng Shui para casos de vazamento e outros problemas na casa. É interessante.
  14. Rapaz, até hoje a literatura n registou um caso de morte por projeção astral especificamente, ent por que aconteceria contigo? Além do mais, a galera do astral ri horrores com essas nossas paranóias
  15. N tenho ctz, mas acredito que caso você conseguisse se distanciar mais do corpo físico, essa confusão na visão se organizaria melhor. Tive uma projeção que inclusive relatei aqui no fórum, com uma visão do meu rosto mesmo enquanto me afastava do corpo, como se tivesse olhando a mim mesmo através de uma câmera. A visão foi voltando ao normal à medida que me distanciava do corpo.
  16. Rafael Lucena

    Desabafo

    Olha, cara. Felizmente nunca passei por situações de intolerância religiosa de forma tão hostil quanto você passa no momento. Também concordo bastante com o que os membros falaram. Vejo que você tem algumas opções a serem ponderadas. Independentemente da opção, a PACIÊNCIA será seu maior alicerce. Óbvio que quem mais sabe sobre suas opções é você mesmo! Citarei apenas algumas que pode servir de ajuda quem sabe. 1)Conciliar sua ''vida'' evangélica com a espiritualista de forma discreta e continuar morando na casa dos seus pais com PACIÊNCIA até conseguir independência financeira(sei que nesses tempos de crise é complicado principalmente pra um garoto da sua idade, mas não custa tentar). 2)Esperar que com o tempo eles te aceitem do jeito que você é, com seus ideais e tudo mais. Como eu disse lá em cima, PACIÊNCIA. Nesse meio-tempo, vá tentando se desviar de discussões exaustivas e se esforçando pra conseguir manter sempre uma boa vibração, sem deixar os estudos de lado. 3)Conseguir logo sua independência financeira de maneira planejada com PACIÊNCIA pra não se precipitar, cair no mundo e ter que voltar pra casa dos pais em uma situação de submissão maior do que quando saiu. Por enquanto só pude pensar nessas opções. Mas cara, é o seguinte: não deixe de estudar sobre a espiritualidade nem que seja 5 minutinhos diários. Continue alimentando seu cérebro com conhecimento útil. Você tem aí uma oportunidade de sair da prisão psicológica e respectivas ramificações implantadas pela sua família. Tenha PACIÊNCIA, porque o tempo é o melhor remédio... sei também o quanto é difícil ter que encarar essa situação, porque até então é tudo muito bonitinho até o dia que a gente começa a se chocar com o que nos foi ensinado esse tempo todo, e além do mais, são seus pais, cara. Tem todo um forte lado emocional envolvido nisso. Saiba apenas que vai conseguir superar tudo isso.
  17. O tal do falso despertar que @sandrofabres já comentou inúmeras vezes. De qualquer maneira, você não tava lúcido
  18. Olá. Chamo-me Rafael e tenho 20 anos. Como o colega acima, também cresci em uma família ''kardecista'', embora frequentássemos às vezes apenas. Nunca dei muita bola pro espiritismo e nem pra espiritualidade em geral. Também passei por uma fase rebelde na adolescência em que eu era um pseudo-ateu. Fui tendo mais conscientização do mundo espiritual no final de 2017, depois de ter superado um pouco aquele periodozinho de negação com tudo à minha volta. Apesar de ter me registrado no fórum na metade de 2018, já acompanhava e fazia leituras exaustivas do fórum desde a data que mencionei ter começado a me engajar mais no assunto. Como podem perceber(ou não) também só estou relatando a minha apresentação nesse tópico agora, após quase um ano de relativa participação aqui. O motivo? Só tive vontade de relatar agora mesmo, sem muitas delongas. Engraçado que desde que comecei a pesquisar mais sobre espiritualidade em si, o universo frequentemente tem me mostrado caminhos a seguir. Também começo a perceber um mundo novo, mundo esse em mim mesmo. O interior da gnt carrega uma infinitude de conhecimentos complexos, camadas e mais camadas de padrões diferentes de comportamentos mentais e em geral, nossa essência mesmo. Espero continuar nessa busca incessante pelo autoconhecimento, aperfeiçoando cada vez mais meu jeito de ser. Não pelos outros, mas por mim mesmo. Sinto que mereço essa atençãozinha após tanto tempo de ignorância(muitos vão dizer: tá, tu só tem 20 anos né?Muito novo). De fato, sou muito novo aqui nessa vida, contudo desde criança me sinto meio velho por aqui nesse planetinha chamado Terra. Intuição minha. E agora que estou ''despertando'', sei que mereço esse cuidado comigo mesmo. Espero continuar fazendo parte dessa comunidade, extraindo conhecimento e contribuindo para novos saberes. Caso alguém leia esse post: aproveite, meu caro. A espiritualidade se faz presente em nossas vidas de diferentes maneiras... e se você chegou até aqui, significa ao menos que esse fórum serve de canal útil pra te proporcionar uma parcela de aprendizado.
  19. Não sei se você está acompanhando o fórum ou se deixou de acompanhar por alguma razão, mas tudo que você disse, de alguma forma eu me vejo em situação extremamente parecida.
  20. Pra ilustrar um pouco um caso próximo de mim: Na época que eu frequentava um centro espírita da minha cidade natal, eu tinha uma amiga que ia comigo e participávamos de um tratamento chamado corrente magnética, na qual os trabalhadores aptos da casa realizavam um processo de limpeza energética na rodinha de pessoas que iam buscar o tratamento. A minha amiga era médium ostensiva em desenvolvimento ainda e sofria obssesões constantemente. Principalmente porque perto da casa dela, havia bares. Toda vez que ela saía de casa, já dava de cara em bar carregado. Só melhorava a situação energética dela dps que fazia limpeza lá no centro espírita.
  21. Outras pessoas talvez possam até te responder melhor, mas pelo que saiba, a simples troca de informação entre campos magnéticos de um indivíduo com outros planos já pode ser ponto de partida pra que aquele ser do plano astral fique apegado ao indivíduo terreno. Geralmente percebo que ocorre muito em casos que o cara é um ''médium esponja'' e termina atraindo tudo que é gente. Talvez na troca de informações desses campos magnéticos entre os planos haja aquela famosa sensação de ''luz no fim do túnel'' para aqueles perdidos que veem no médium literalmente essa luz.
  22. Considerando que seja o mesmo ser e considerando que foram projeções e não sonhos, me veio à cabeça que talvez seja até um espírito procurando sua ajuda ou como você falou, pode tá perdida.... vai saber né? Isso inclusive me faz refletir sobre uma coisa. Não digo que esse é o caso, mas imagine os casos em que seres ''perdidos no astral'' obsediam nós do plano físico, mesmo sem intenção? Só pra refletir mesmo... Edit.: lendo algumas literaturas espiritualistas, noto que muitos casos de obsessão não são intencionais
  23. Interessante. A moça morena do 2º relato é a mesma do 5º?
  24. Olá, pessoal. Faz um bom tempinho que não posto nenhum relato meu, pois de novembro pra cá só tive algumas projeções que se misturavam muito com onirismo e eu terminava não sabendo ordenar muito bem os eventos. A projeção que tive é curtinha: Eu havia me deitado às 03:40. Não fiz nenhuma técnica energética antes de dormir, mas li alguns relatos do fórum e apliquei um pouquinho de reiki. Eu estava andando em uma das avenidas principais de minha cidade quando de repente tive um toque de lucidez. Fiquei muito feliz de estar lúcido naquele momento e logo tentei alçar voo. Pela primeira vez, logo consegui permanecer voando por um tempo interessante e sem cair(sempre tive medo ao olhar pro chão). Procurei não olhar pro chão e deu certo, fiquei fazendo várias piruetas no ar. Senti que tava perdendo lucidez em um momento e desci pra tentar me concentrar um pouco mais. Deu certo. Fui andando um pouco mais e o cenário mudou completamente, como se eu tivesse entrado em uma faixa totalmente diferente. A nova faixa era mais pesada, tinha muito mais gente e de certa forma mais poluição visual mesmo. Não me surpreende, pois imagino que áreas com grande densidade de pessoas geralmente têm energias carregadas. Do nada me vi em uma espécie de metrô sujo e eu vi pessoas fumando muito, bebendo e outras sempre muito apressadas pra chegar a algum lugar. Reparei que havia muitos canos e as pessoas passavam caminhando entre esses canos de esgoto que formavam um verdadeiro labirinto. Andando nos canos, reparei alguns olhares estranhos e fui perdendo a lucidez... até que não me lembro de mais nada. PS.: Tenho 2 relatos aqui do fórum de projeções que tratam de voo no astral e nas duas não consegui permanecer voando muito.
  25. Isso me lembrou a obra Persistência da Memória de Salvador Dali