• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

bandeirapvh

B-Membros
  • Content Count

    114
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    4

Everything posted by bandeirapvh

  1. Percebi que era o da visão rs. Tranquilo. Estou lendo “filosofia oculta do amor e do matrimônio”, de Dion Fortune, e estou gostando. Esse legiao do Robson vou dar uma folheada na livraria. Se não tiver aquela linguagem chata e cansativa dos livros espiritas, compro pra ler rsrs.
  2. Pois é, terminei de ler também. Ele resume tudo a fragmentos do corpo astral. Também fiquei intrigado sobre os elementais assediarem, só vi ele falar isso. Aí eu me questiono se me incomodei porque ele mexeu no meu sistema de crenças. Mas a questão é que a maioria dos outros autores dao outra explicação. Eu tambem notei, ele nao fala nada sobre mudança de sintonia. Eu ate procurei no livro porque me poderia ser util, mas ele diz que sempre precisa de um terceiro pra tirar. Eu gostei de algumas explicações, por exemplo, sobre a cremação e usar roupas brancas pelos hindus. Achei bastante interessante. Uma hora vou ter que ler esse livro “legiao”, rs. Esse livro despertar acho que já li, se for um que trata de desenvolver a clarividência.
  3. Vou relatar por aqui pra não criar outro tópico: Hoje dormindo pela manhã, de barriga meio pra baixo, me senti afundando no colchão. Na hora me lembrei de sair em projeção. Eu não fazia nenhuma técnica. Essa é uma das vantagens de saber sobre a projeção, se eu nao soubesse sobre isso teria me assustado. Aproveitei a afundada no colchão e com a intenção na mente saí projetado flutuando pelo quarto em direção a porta pra explorar la fora. Interessante é que flutuei saindo da cama na posição em que estava, de barriga pra baixo e com a cabeça olhando pra frente. Enxerguei o quarto normal, mas ao passar pela porta não consegui enxergar mais nada, somente a cor cinza, como se a porta tivesse metros de espessura, e eu ali atravessando. Por conta disso, pensei em voltar ao corpo, pra ficar pelo quarto, e senti eu ser puxado, mas não tão forte. Mas acabei emendando num sonho sem lucidez. Estranho é que antes de atravessar a porta fiquei com receio de perder a projeção, tive a duvida se eu conseguiria enxergar la fora, e realmente foi o que ocorreu, não consegui. Não sei se já fui com isso em mente, me atrapalhando. Mas em outras projeções antigas eu atravessei as portas enxergando normalmente do outro lado.
  4. Vou te enviar via mp 2 links com textos do osho. Me ajudaram bastante nesse sentido.
  5. Vi aqui. Custa 18,18 no submarino. É dificil achar ele nas livrarias mas se puder tenta nas maiores, mesmo assim só consegui pela net.
  6. Ola Ros Ola Rosa, infelizmente nao tenho. Comprei impresso pela net por cerca de 30 reais.
  7. Obrigado pelas respostas. Só mais um complemento. Sobre a o desercarne. Pela teoria do autor do livro, quando desencarnamos o corpo astral se desprende quase completamente do ego (que é a consciência/o ser), e esse corpo astral se divide em varios fragmentos. A pessoa fica confusa porque ve uma parte sua, por exemplo, aquela parte que sabia tocar piano ir embora no astral, bem como aquela parte que sabia alemão. E fica somente uma pequena porcentagem do corpo astral ainda colada ao ego, que é o que irá reencarnar. Daí ele tira a explicação de porque não lembramos o que eramos na vida anterior. Porque a maior parte se perdeu no astral, se foram com os fragmentos do corpo astral. E como eu já havia dito acima, algums desses fragmentos, que nao sao o ser, se tornam parasitas ou “assombrações”. Só postei a duvida porque me senti um ignorante (na conclusão que tive das minhas experiências), quando li o autor dizer que estamos lidando com fragmentos do corpo astral de alguma consciência e não com as próprias consciências. Isso mudaria todas as experiências, projeções e episodios de clarividência. Não concordo com essa linha de raciocínio do autor, apesar de que pelo que parece ele é clarividente.
  8. No livro sobre parasitas o autor diz que essas entidades, as que vemos como aparições em locais mal assombrados por exemplo, seriam fragmentos do corpo astral de algum desencarnado, e que um desencarnado jamais ficaria ali perdido. E inclusive os parasitas, que ele também chama de entidades, seriam também esses fragmentos astrais. Por exemplo, um avô seu que desencarna e depois te aparece numa com aspecto raivoso, esse que aparece depois não seria o seu avô e sim um fragmento do corpo astral dele, especificamente o fragmento da personalidade raivosa. Se for isso mesmo, já era dificil explicar as experiências no astral, agora essa explicação me deixou mais confuso. Numa projeção o obsessor que aparece é só um desses fragmentos e não a propria pessoa/consciência?
  9. Ontem eu li um texto interessante, link abaixo, em que o autor diz pra ficarmos pelo menos 3 semanas projetando e explorando somente o quarto porque isso treinaria a mente pra nao criar as ilusões do astral. Ele chama de “dominar a projeção do corpo nao-fisico no mundo físico”. Eu achei bem interessante e pensei que poderia ajudar em projeções de comprovação na zona real-time. No meu caso eu fui involuntariamente ao local do fisico, mas eu sempre saia projetado no quarto onde eu estava. Teve uma projeção que eu sai do quarto e vi meu cunhado crianca pulando no sofá mas nao tive a ideia de perguntar se ele estava fazendo aquilo no momento da projeção. https://drive.google.com/file/d/1Ty8PXMFAened3ooMHKsWWI61kXdu8vE5/view?usp=drivesdk
  10. Como você viu, na maioria das minhas projeções eu via obsessores ou gente inconsciente. Sao relatos “tretistas” mesmo kkk. Ate nas poucas projeções lucidas indiretas que as vezes ocorre comigo eles (obsessores) estão. Meses atras postei uma de um bar no astral.
  11. Pois é. Problema que depois que fiz as primeiras parei porque eu queria mesmo só comprovar. E mais tarde nao consegui mais, somente algumas esporadicas indiretas até hoje. Mas acho que é porque na epoca eu tinha tempo de ficar horas deitado aplicando a tecnica. Agora você me deu a ideia de enviar luz pra essa moça da projeção. Obrigado.
  12. Ah sim, vi umas partes da Nancy Trivelato falando sobre isso no youtube, mas vou assistir completo. Obrigado.
  13. Foi nesse estilo kkk. Na hora eu me fingi de surdo, o medo era tão grande que nao passava nem um cabelinho naquele lugar kkk. Realmente é um bom conselho. Obrigado a todos pelas respostas e orientações.
  14. @Rafael Lucena Eu nao sabia disso. Estou sempre querendo entender essa interação do mundo fisico com o espiritual. Obrigado por compartilhar comigo seu conhecimento.
  15. As unicas vezes que senti EV na vida foram coisas de 2 segundos nas saídas pra projeção com técnicas diretas. Mas deve ser uma questão de pratica pra sentir essa OLVE em vigilia.
  16. Obrigado pelas informações. E a impressão que tive no momento das duas projeções foi de que ela estava perdida. Essa impressão foi mais forte na segunda projeção com ela vindo abraçar e chorar. Essa literatura que você citou. Pra obsediar, precisaria de uma questão antiga de vidas passadas ou nem precisa disso?
  17. Voce me chamou a atenção pra uma coisa interessante. A roupa era idêntica e na aparência parecia ser a mesma pessoa, morena de uns 20 anos e de cabelo liso curto. Mas nao afirmo com certeza porque numa projeção a vi a uns 2 metros e na outra proximo abraçado. E as projeções eu fiz em locais diferentes. Uma em casa e outra na casa da namorada/esposa.
  18. Gostei muito da frase do Carl Jung. Pesquisei sobre ele e vi que esse psiquiatra ilustre era “chegado” ao ocultismo, por ter presenciado varios fenômenos “sobrenaturais” no decorrer de sua infância à vida adulta. E li inclusive que esse interesse do Jung pela espiritualidade era muito criticado por seu então amigo Freud.
  19. Relatei @Wellington Na verdade os mantras são de remoção de obstáculos (om gam ganapataye namah) e outro de consulta ao nosso guru interior (om gam gurubhyou).
  20. Fiquei na dúvida e não postei no fórum de relatos porque a experiência foi no físico. Relato de 2013. Na época eu estava tratando uma doença grave, e estava abalado por causa dessa doença. Eu tomava 14 comprimidos por dia. Estava com medo de morrer e essa doença foi o estopim de uma síndrome do pânico que hoje é controlada. Fui dormir e esperar o sono. Após um tempo, deitado de lado e ainda acordado, uma voz tenebrosa começou a falara perto do meu ouvido, fora, não na minha mente, como se fosse uma outra pessoa falando mesmo perto do ouvido. A voz dizia "você irá se f.......", e ficou repetindo isso umas 20 vezes. Na hora eu pensei "não vou virar e olhar porque senão vou ver algo" e fiquei fingindo ali como se eu não estivesse ouvindo nada até a voz parar. Mas foi tenso. A minha opinião é que alguma entidade se aproveitou daquele momento meu de fragilidade pra me botar medo.
  21. Fiquei na dúvida e não postei no fórum de relatos porque a experiência foi no físico. Relato de quando eu tinha uns 13 para 14 anos, hoje tenho 40, e não sabia nada de espiritualidade/projeção astral, coisas que fiquei sabendo somente aos 20 anos. Eu dormia com meus irmãos e acordei no meio da noite desesperado, não lembro de estar sonhando com nada, e e corri gritando indo pro quarto dos meus pais. Meus irmão que dormiam no mesmo quarto me seguiram. Eu batia na porta do quarto dos pais no desespero do momento. Me colocaram lá no quarto deles deitado numa rede e ficaram em vota de mim me olhando. Nesse momento eu via um ser alto com roupa e capuz preto, o seu rosto ficava escuro embaixo do capuz e não podia ser visto. Eu perguntava se meus irmão e pais não o estavam vendo aquele ser e eles disseram que não e ficavam me olhando sem entender. Naquele momento eu fiquei sentindo esse ser mexer um tempo nas minhas pernas (implante astral?? não sei muito disso). Já mais velho aqui pelo fórum li sobre a aparência de um mago negro e pensei que pudesse ter sido um, mas li que magos negros só agem com pessoas importantes (foi o que entendi), e não sou ninguém tão importante assim rs.
  22. Ocorreu uns 18 anos atrás, logo que comecei a me projetar lucidamente, com técnicas: Era de tarde, minha esposa e eu ainda eramos namorados. Fui dormir de tarde na casa da minha esposa e tentar me projetar. MInha esposa foi trabalhar uns 800 metros longe de casa, num mercado como promoter de vendas de um refrigerante, daquelas bancas que você experimenta o produto/refrigetante no mercado. Saí em projeção naquela tarde. O curioso é qiue eu não pensava em ir lá no local onde ela estava. Lembro que saí em projeção no quarta e logo em seguida me vi no local onde ela trabalhava. Ali projetado vi ela e vi que um senhor de idade se aproximou e perguntou onde ficava o refrigerante sabor limão e pegou na prateleira de baixo um refrigerante de outro sabor. Então minha esposa falou que ele havia pegado o sabor errado e apontou o correto. Depois disso acordei. Quando ela voltou contei a ela a cena que vi e ela disse que ocorreu exatamente como eu havia visto. Inclusive ela achou que eu havia ido lá fisicamente pra saber aquilo. Mas ela sabia que eu praticava projeção astral na época. Antes disso eu ainda achava que a projeção poderia ser algo criado mentalmente. Após isto tive aquela certeza. Li em algum lugar no fórum antigo e um usuário me disse que nossos mentores poderiam nos proporcionar essas projeções de comprovações para que não fiquemos nessa dúvida de ser mental.
  23. Relatos que lembro e que eu ainda não havia postado, da época (18 anos atrás) que descobri (através do Wagner Borges) e fiz algumas projeções lúcidas com saídas diretas. Quiserem comentar fiquem a vontade. 1ª - Após 6 meses tentando, com a técnica da corda (livro do Robert Bruce), eu ficava ali esperando o ponto x (esperava o corpo dormir com a mente acordada forçando a saída imaginando a corda). Nessa eu apenas senti meu corpo afundando no colchão, me assustei e voltei ao corpo, mas foi bom porque vi que era possível. 2ª - A primeira projeção com saída total. Nessa eu senti os braços astrais saindo do corpo físico e segurando a corda imaginária, e me puxei para fora do corpo. Sentei na cama projetado e vi uma moça morena de uns 20 anos e de camisola branca tipo camisa tamanho grande passar pelo meu quarto, vindo de uma parede para outra, parecia que ela não me via ali. Me assustei e voltei ao corpo. 3ª - Essa foi engraçada no final. Eu saí no ponto x, sem a técnica da corda, só imaginando sair mesmo, foi a tarde, o corpo astral deu um salto e se sentou na beirada da frente cama. Escutei um som tipo grunhido e estava meio escuro, tipo como quando você dorme a tarde mesmo, vi um ser de forma humana mesmo, e ele partiu em minha direção e segurou nos meus ombros ainda grunhindo. Naquela hora lembrei de uma técnica de defesa do livro do Robert Bruce, de enviar um feixe de luz branca/amor do chakra frontal em direção à ele. Fiz isso e foi incrível pois o feixe saiu mesmo e quando ele foi atingido foi como se tivesse tomado um choque muito grande, como daquelas pistolas de choque de seguranças. Após o choque ele ficou caído no chão do quarto como se estivesse se debatendo de dor. Após alguns segundos ele se levantou e saiu correndo, eu corri atrás dele, ele foi para os fundos da casa pela porta da cozinha. Ele havia tomado distância e chegou no fundo do quintal, parou e olhou para mim e disse "você vai ver, vou chamar a galera", com essas palavras kkk. 4ª - Saí projetado, técnica direta, e saí do quarto. Era de tarde, e no quintal vi duas entidades com aparências de bruxas, elas levitavam 1 metro no ar, e então uma delas jogou algo em minha direção. Eram pequenas cobras, que quando me acertaram eu fiquei assustado e acordei. 5ª - Saí projetado de tarde no quarto e sentei na beirada da cama. Logo em seguida veio uma moça morena de cabelos curtos e de uns 20 anos, ela me abraçou e ficou chorando. Senti que ela estava perdida, como se não soubesse o que estava acontecendo. Não senti medo nem nada de ruim vindo dela. Fiquei com pena dela. 6ª - Essa foi de comprovação e vou postar num tópico separado. 7ª - Essa foi recente e indireta, uns anos atrás, eu fazia umas práticas de energização dos chakras, não fazia mais técnicas para projeção. Mas acho que porque acordei e cedo e voltei a dormir ela ocorreu, mas acho que está mais para um sonho lúcido. Me vi lúcido em um local no meio da floresta, era uma igreja pequena e em local aberto, vi um padre ali tipo aqueles jesuitas antigos, e vi alguns fiéis indígenas. Perguntei ao padre onde eu estava e ele respondeu "vila bela da santíssima trindade" (e esse local existe no Mato Grosso, passei perto viajando de carro e vi placas com o nome dessa cidade). Perguntei em seguida ao padre em que ano eu estava, e ele respondeu 1758. Pensei que era um sonho lúcido e pensei em voltar ao corpo e sair projetado, senti um puxão e voltei ao corpo e acordei.