Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

robertoguerreiro

B-Membros
  • Posts

    84
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Everything posted by robertoguerreiro

  1. As EQMs completas e de qualidade segundo a escala de Greyson , de forma alguma ficam restritas apenas ao mundo físico nosso (cidades, carros, casas, amigos e afazeres) , nessas EQM existe a segunda fase onde as pessoas são capturadas compulsoriamente para outro local que em nada tem a ver com o nosso mundo , cotidiano e espaço-tempo, nesse mundo elas conversam, recebem feedbacks e na maioria dos casos as pessoas não querem regressar dele para voltar para cá depois, muitos são literalmente enxotados de lá Pois é, mais uma diferencial das EQMs sobre as tais 'viagens astrais', quando as pessoas são tragadas para o outro mundo depois ficarem vagando temporariamente aqui invisíveis tentando se comunicar com os outros, lá no outro planeta, mundo ou senário, as pessoas muitas vezes tem carta branca para perguntarem o que quiserem, todas elas relatam terem recebido um 'download' violento de informações que desejam , o problema é que essas informações são tão completas e grandes que o cérebro não consegue assimilar rapidamente. É comum pessoas com EQMs dizerem que poderiam ficar falando do que perguntaram lá e tiveram a resposta por anos pois a quantidade de informações é enorme. Isso não acontece nesses sonhos lúcidos que vocês chamam de 'viagem astral'. Bom, hipóteses são iguais navalhas, podem cortar tanto o agressor como o agredido que a manipula... Podemos elencar a hipótese de que tudo tem um propósito e que talvez o meu seja justamente perturbar a sua zona de conforto e você a minha. Realmente eu posso estar no local errado, mas veja, de milhões de sites que eu poderia estar enchendo o saco, eu vim parar exatamente nesse, ou seja, a navalha que você quer apontar pra mim, pode ferir principalmente a mim mas você também. Você tem uma moderação, eu não, ou seja, o poder está na sua mão e quem pode se sujar com ele é você, não eu, embora isso para o meu ego seja ruim. Agora vejamos o que VOCÊ NÃO PERCEBEU: nem sempre o que procuramos, achamos exatamente como queremos ! Eu posso não ter entrado aqui procurando água quente mas sim um 'Dry martini' estupidamente gelado, você pode não tê-lo mas pelo menos tem o copo e uma mesa, melhor que nada, afinal seria muito mais estúpido da minha parte eu procurar 'Dry martini' numa casa de construção ou numa loja roupas. O que eu quero dizer com essa metáfora? Realmente aqui até agora eu não encontrei o que eu queria mas encontrei pessoas que sem saberem procuram o que eu quero! Garanto que uma pessoa ou outra aqui pensa exatamente como eu penso mas tem medo de se posicionar como eu me posiciono justamente por temer algum moderador tirano que sempre tem prazer em demonstrar o poder que ele não tem na vida real, na vida virtual! Sandro, pode me banir , me excluir ou o que for, o site é seu, eu vou moralmente sair derrotado como já saí de vários locais como esse e você vai ganhar mais 'amigos' interesseiros que irão lhe dizer: 'UFA! Como você não baniu aquele chato antes?' , mas lembre-se da navalha: se realmente o tal mundo espiritual existir, creio que o desafio para o seu aprendizado seja justamente aprender a conviver de forma inteligente com quem lhe desafia , afinal as pessoas que nos desafiam fazem os nossos talentos aflorarem por necessidade , mesmo que por ego ou raiva, já as pessoas que paparicam, fazem você pensar que tudo está bom, o dia que você não tiver o poder que tem aqui, provavelmente muitas delas irão se afastar de você. Então, você pode me expulsar, não sei se quero ou não isso, mas se você fazer isso, você ganha paz e 'amigos', mas sai perdendo em avanço e conhecimento. E usando a sua metáfora do copo, se a tal espiritualidade existir, não é quem pede água pra vc é que necessariamente é um derrotado que precisa a sua ajuda, talvez seja você que precise de ajuda para si mesmo oferecendo aquele copo de água, afinal, aquela chance que você tem de acabar com a cede de alguém sem ter nada para ganhar em troca seja o desafio que você sempre quis ter para você mesmo se sentir bem consigo mesmo. Enfim. Faça o que você sentir que tem que fazer e seja feliz!
  2. Pois é, pode até ser, não estou garantindo que não seja. Acontece que esse se o 'mundo astral' não me oferece nenhum vínculo com a realidade para eu constatá-lo como sendo algo independente do meu cérebro, pra mim ele não tem utilidade alguma. Basta eu ter um sonho lúcido, usar drogas ou ler um bom livro que eu terei o mesmo efeito. E tem mais: na maioria dos relatos de EQM as pessoas são também sugadas dessa dimensão material onde ficam invisíveis para outra completamente diferente da nossa também e lá não é essa casa de noca, essa casa de irene que os 'projetores' pintam, existe ordem e você não sai fazendo o que bem quer e indo onde dá na telha, a pessoa leva até esporro as vezes. Pra mim essas projeções astrais são uma furada. Mas enfim, eu posso estar errado, você não precisa mudar de crença por mim, pois eu não estou disposto a bater com a minha cabeça num acidente de carro para ter uma EQM e brigar por isso. Pois é, a meditação é muito bem defendida e recomendada por várias pessoas, espiritualistas e não. Quando eu tento meditar, me sinto bem, mas é só isso, é tipo ouvir música clássica por 6 horas: você acha bonito mas depois de um tempo aquilo evapora. Uma vez eu fiz uma meditação lá no lago do batata, de repente me veio um sentimento, uma 'tristeza gostosa', uma sensação de passar o natal e o ano novo sozinho, eu senti algo maluco como se a espiritualidade estivesse mais perto de mime que havia uma tristeza pelo o que eu estava fazendo com a minha vida, sei lá, era como se um parente muito rico fosse visitar um parente muito pobre(no caso eu) e sentisse pena por não poder ajudá-lo, eu senti uma grandiosidade, uma saudade de uma casa que eu não lembro,é triste mas gostoso ao mesmo tempo. Seria equivalente a você ter sido expulso de casa por pais muito ricos mas que arrependidos eles vão disfarçados num carro de luxo com insulfilm lhe visitar na rua vendo o estado lastimável que você se encontra sem poder lhe ajudar. Foi isso que eu senti. Geralmente eu sinto essa sensação em dias meu aniversário, natal e ano novo quando eu saio à rua de dia. Bom, só de lembrar me emociona a ponto de me fazer chorar como uma criança pedindo a mãe. Sei lá, é piração minha. Pois é, isso é verdade, mas eu sou uma pessoa que adora saber o que acontece também nos bastidores. Quando a dor vem e você não pode pagar um plano de saúde, pesquisamos a medicina mesmo sem sermos médicos. A necessidade é a mãe da exploração intelectual.
  3. Nas TVPs(terapias de vidas passadas) é rotina filhos 'descobrirem' que foram amantes, amantes 'descobrirem' que foram assassinos, filhas que odiavam a mãe 'descobrirem' que disputaram o mesmo macho na vida passada com a mãe atual e em todos esses casos que eu conheci, a consciência da eventual vida passada, ao contrário do que esse texto induz ao advogar pelo esquecimento, faz com que os ânimos se apaziguem. Até hoje eu nunca ouvi casos de gente que ao fazer TVP ficaram com vontade de ir à desforra e praticar o revanchismo contra aqueles que lhe ofenderam no passado. O médium Guilherme Romano diz lembrar de suas ultimas encarnações normalmente e nem por isso ele saiu por aí fazendo justiça com as próprias mãos contra quem 'foi' seu desafeto em vidas passadas. Quanto a isso que vocês chamam de 'plano astral' eu não acredito que seja, pra mim é mais onirismo, pelo o que eu me baseio, as experiências de quase morte amplamente documentadas e tema de pesquisas para alguns médicos, principalmente cardiologistas e neurologistas, o tal mundo fora do corpo, não é essa coisa altamente flexível e resiliente que vocês descrevem, isso é característica clara de sonho lúcido que as vezes até eu tenho. No mundo fora do corpo que as EQMs relatam, quando você pensa em alguém, você já sente e percebe o que esse alguém sente, não dando tempo dela lhe assustar lhe atirando uma bola na cara. Alem do mais existe uma ordem que você sente, você não vai ou tenta fazer aquilo que sente que não tem que fazer. Agora nos sonhos lúcidos realmente é assim, amo por exemplo pegar nos genitais dos homens heteros que vejo nos sonhos lúcidos, é só eu imaginar e lá aparece um. Enfim, é o seu ponto de vista, o meu é outro, viagem astral, nos moldes que vocês dizem, pra mim é um equívoco enorme, por isso eu nem vou me prolongar nessa discussão, de repente eu posso estar errado, mas nesse assunto, aceito pagar pra ver. Olha, conheci um homossexual que tentou se matar com remédios por causa do seu namorado que o largou pra ficar com uma mulher, ele ficou muito amargurado e triste com isso, quando foi pro 'outro lado' , se viu num quarto escuro que provavelmente era o dele, ele não plasmou o namorado dele o traindo, nem tão pouco pessoas homofóbicas dando bronca nele ou o seus remédios lhe perseguindo, pelo contrário, ele sentiu uma tristeza e uma solidão enorme, depois viu a sua vó , já falecida, entrando por uma porta e lhe dando uma bronca por ter feito aquilo, a senhora lhe dizia que não era o momento dele estar lá, ele levou uma bronca, voltou, acordou no hospital e hoje tem uma vida muito otimista, alem de ter tomado amor pela vida depois dessa experiência. Ele não plasmou nada de ruim não. Não! Não! É o rico que nasce para ter humildade, o pobre é para aprender a não reclamar.
  4. O espiritismo sempre tenta colocar panos quentes na questão de licantropia, reduzindo o fato a assunto de gente boba que vive no campo. O que o espiritismo não explica é por que sempre que um azarado se atraca com a fera na mata durante a noite e consegue atacá-la também usando armas, no dia seguinte, sempre alguém de comportamento estranho na região é encontrado com os mesmos ferimentos onde a fera foi ferida, estão quando percebe estão causando desconfiança, somem misteriosamente da cidade deixando a casa para trás. Os relatos sempre contam sobre coisas parecidas acontecendo em locais diferentes antecedendo a presença do bicho: latidos de cães de rua, cheiro de podre com cachorro molhado, gritos roucos de pessoas que parecem estar agonizando e lamentando por uma situação que não querem(ser a fera) , o que as pessoas cham de uivos. Já vi pessoas relando que ser esse bicho é como estar dormindo no seu próprio corpo enquanto outra coisa toma conta dele e sai fazendo o que bem quer com ele na selva. Ok, existe a licantropia psicológica, mas como explicar que uma pessoa fica com os joelhos dobrados para trás, dando pulos e saltos mais rápidos que o normal alem de criar pelos em partes do corpo onde não tinham nada? Como explicar a cor dos olhos que muda e o formato do corpo que se deteriora ? Nos relatos reais conta-se que a fera anda toda desengonçada de quatro ou em pé mas com uma velocidade descomunal quando está de quatro, alem de ao contrário dos que os filmes e lendas bobas contam, o tal bicho não necessita de lua cheia para virar fera, apenas na lua cheia as pessoas se atrevem a andar mais no mato pela claridade , o que as fazem ver mais coisas... Também ao contrário das lendas , o tal bicho não morre só com bala de prata, ele morre com qualquer coisa que mataria um ser humano mas ele tem maior resistência para ser morto e maior velocidade para atacar ou se defender. No Brasil temos o canal sério do senhor Ronaldo , um cidadão muito simples e idôneo que é https://www.youtube.com/watch?v=15mYH1jH0Zs , no canal dele já teve até mulher dizendo que mudou do Brasil para a Australia para escapar do marido que virava isso depois de uma morte que ocorreu. Nos Estados Unidos temos uma rádio onde se tem o "encontros com o dogman", lá as pessoas passam todos os seus dados para darem entrevista e contarem os seus relatos sobre os encontros inesperados com a fera https://dogmanencounters.com Enfim, espiritas acreditam nas coisas deles que já são incríveis mas a licantropia eles tiram um sarro, por que se existem relatos tanto como eles relatam sobre espíritos?
  5. A moça da EQM a desse link disse que todo mundo vivo aqui não está à toa aqui: https://www.youtube.com/watch?v=Wu6HwVOnRr8 A moça diz saber que tem uma 'divida' com a espiritualidade e que sente que tem que pagá-la realizando a sua missão aqui que no caso seria ajudar ao próximo na doença, coisa que ela afirma ter ainda muita dificuldade em fazer. Ela ainda afirma que nada aqui é por caso, que estamos aqui com alguma missão ou algum resgate. Bom embora eu ache o espiritismo arcaico demais pra mim atualmente, essa moça me fez lembrar dos espíritas mesmo ela não tendo falado neles. Lá no Yahoo Respostas quando eu falo com os espiritas sobre o que levaria uma pessoa nascer como 'Neymar' e outra pessoa como 'Eu', eles dizem que o rico que nasce tendo sucesso em tudo: dinheiro, sexo e fama nasce com a complicada missão de mesmo assim ser humilde e não se achar a coisa máxima no universo e que por isso acaba fracassando. Já o F--DIDO como eu nasce com a missão mais simples de trabalhar, não reclamar da vida mesmo levando no R BO toda hora como um bom pobre de direita. E aí, como as estorinhas do espiritismo me parecem perfeitinhas demais para serem reais e como só me resta as conjecturas haja vista eu não ver espíritos, lobisomens e ets, me veio à mente certos questionamentos: 1) No caso dos ricos, felizes e bem-sucedidos como Messi e Neymar, um belo dia eles morrem, pela visão da moça da EQM eles tinham uma missão mas só eles mesmos poderiam saber qual é, já pela visão simplista espírita os dois deveriam ser humildes sem se centrarem no ego e fazer caridade. Aí eles chegam lá sei lá onde e descobrem que não foram, ok, se arrependem e aí? O que demais vai acontecer com eles se tanto pela crença da moça como pela crença dos espíritas não existe inferno? 2) Messi e Neymar poderiam dizer: OK, fomos arrogantes, mas errar todo mundo erra, vou querer repetir de novo até um dia acertar? 3) No caso do pobre F* como eu, a minha missão é não reclamar, aguentar calado , achar que tá bom e pedir mais segundo os espíritas, como vocês devem ter visto no forum eu sou muito revoltado e não nego, sendo assim, eu sou um 'reclamão' pois não acho prazeroso viver como gay gostando só de hetero, virgem forever alone e apanhando de geral enquanto a mãe é mulher da vida, quando eu morrer eu irei me arrepender de não ter ficado calado e agradecido por ser tão F* DO, logo a minha missão segundo o espiritismo terá miado, partindo então do suposto que eu poderia nascer na próxima vida um ricão de tanto reclamar, embora eu não acredite que as pessoas nascem ricas só pq precisam ser humildes, o que é mais coerente é que com o passar do tempo o tal espírito aprenda a ser bom com questões de dinheiro e nunca mais volte a ser pobre, ok, mas digamos que isso aconteça, se eu for arrogante sendo rico e reclamão sendo pobre eu chegarei no mundo dos mortos querendo me matar sendo que eu não dei certo duas vezes? Qual seria então a encarnação que me dariam se eu fracassei nas duas?????????????? 4) Messi não só é famoso como é um cara que eu acho muito atraente e bonito, faz o meu tipo, qual a missão de alguém que nasce sexualmente tão atrativo? Simplesmente procriar com a cidade toda ou viver como uma virgem num convento trancada mesmo tendo o potencial para se relacionar sexualmente com qualquer um(a) ? 5) Se o espiritismo está correto e a questão 737 do livro dos espíritos estiver correta, pode-se dizer que Hitler talvez foi o homem mais bem sucedido em termos de missões, afinal o que ele fez realmente tenha feito o mundo acelerar. Para conseguir hipnotizar todo mundo com os seus discursos, teria Hitler a missão de fazer muita gente arrependida sofrer pra valer para acelerarem a sua evolução? Veja, Hitler tinha uma sorte danada, escapou de todos atendados milagrosamente, seria possível um cara fazer tanto sucesso sem um empurrão bem forte do lado de lá? 6) Os evangélicos dizem que o pai já tem os seus escolhidos, as vezes penso nisso como se fosse verdade pois tem tanta gente dando-se bem na terra sem ter um pingo de remorso em ferir ao próximo, veja, se a pessoa é sacana nessa vida e terá uma vida ruim na próxima e depois terá uma vida boa depois de novo, então tanto a vida de quem faz o mal como quem faz o bem serão idênticas porem oscilando entre ruim e boa em momentos diferentes? Que graça isso tem? Gente, resumindo, eu acho que vou ficar louco de tanta coisa espiritual que leio e nada na prática, vou acabar sendo internado. Nem mais contato com gente eu ando querendo mais. enfim, o caminho é solitário mesmo, ainda mais quando se é gay.
  6. @Gadriel a sua abstração em formato de epopeia foi muito bonita, parece texto de palestra motivacional de coaching até. Acontece que desde os meus 16 anos eu escuto coisas similares, antes eu até me empolgava, agora na casa dos 50 anos estou como o Tim Maia quando se revoltou e abandonou aquela seita chamada 'Cultura Racional'. Não querendo desmerecer o seu texto, mas eu na minha atual fase não consigo me saciar com metáforas e passagens, cansei de teoria, quero ir pro laboratório testar igual eu fazia quando era pequeno: ia para o laboratório de ciência antes mesmo de todas as outras crianças poderem ir, uma vez quase aconteceu uma tragédia pois uma menina impulsiva , mandona e chata quis entrar comigo, só de lembrar eu me arrepio todo pois a culpa recairia toda em cima da professora que me deu uma chance que outros alunos não tiveram. Na sua narrativa, pra mim seria mais atrativo subir um morro e ver uma vista bonita do que um mato cheio de coisa estranha e animais perigosos, eu sou bem aberto a sugestões quando eu vejo que elas fazem sentido , veja, eu faço faculdade graças a conselhos que eu recebi aqui no forum, até agora não tive fruto algum a não ser dívidas, mas quero ver até onde vou chegar, mesmo estando debilitado. O problema reside no fato que estórias religiosas sem comprovação mandando você mudar apenas por fé temos em todas as religiões, se eu por exemplo for amanhã pegar todo os textos que eu postei aqui e postar numa comunidade evangélica, vão me contar uma estória bíblia tão bonita quanto a sua ensinando uma outra coisa completamente diferente com intuito de me fazer acreditar que sou vítima da pombagira, do demônio , do satanás e toda sua trupe e que só eu 'aceitando' Jesus e indo à igreja pagar uma taxa que tudo irá melhorar, mas fica na mesma: tudo estórias, comprovações do sobrenatural zero! Veja, teve um amigo acima que me indicou a viagem astral, só que eu sou bastante sujo com essa história de viagem astral pois ao compará-la com as EQMs (única coisa que eu ainda levo meio a sério no mundo do sobrenatural) as viagens mostram sempre situações distorcidas da realidade além de sempre mostrar coisas pra lá de flexíveis em termos de física, nas 'viagens' astrais as pessoas têm os sentidos limitados tanto como aqui e aparecem em locais sem contexto lógico na maioria das vezes, tipo filmes pornô : a pessoa já aparece sexy, maquiada fazendo sexo com um sujeito qualquer num lugar fantasiado sem roteiro algum, parece que brotou ali e deu sorte de acontecer ! Nas EQMs não, existe na maioria dos relatos hospitalares uma linha de coerência com vínculo forte com a realidade onde pessoa não faz o que bem quer onde pode, existem regras no mundo para onde se vai depois desse e nesse aqui é possível se ver exatamente as coisas que acontecem sem malabarismo retórico algum. Veja, o dono desse site é famoso por fazer viagem astral mas quando quis conhecer os Estados Unidos, foi de avião! Você acha que eu quero um conhecimento do mundo sobrenatural desse jeito? Claro que não! Quem tem EQM vê o local onde está na terra a ponto de nem ter curiosidade de ve-lo depois, pois é muito real , a não ser para constatar depois que o local existe, já quem faz viagem astral dá umas 300000000 mil desculpas para que ignorem as incongruências que contam e se focam no 1% que parece lógico, não quero isso não. Já tentei vários caminhos na vida, já segui minha intuição e nada, pra não dizer que eu nunca tive uma intuição que me alertou de um problema foi o dia que eu apanhei de um monte de meninos na vila mariana por motivos de homofobia, aquele dia eu queria ir à casa do meu amigo que eu gostava de ir sempre após a escola, porem algo muito ruim era sentido dentro de mim tentando me fazer não ir, eu ignorei e acabei apanhando feio! Hoje eu respeito essa 'intuição' mas como saber se isso é mentor ou antecipação cerebral baseada em dados? Vira e mexe tenho sensações ruins e nada me acontece. Quando peguei avião tive isso e o avião não caiu! Sempre que vou fazer algo fora da minha rotina e que seja grandioso pra mim, algo ruim dentro de mim sente que não deve ser feito, e não acontece B* nenhuma. Os mentores me ajudaram? Não sei e não tem como eu saber! Enfim, por isso tudo eu cansei de falas, sou igual São Tomé!
  7. Eu ficaria mais tranquilo em saber que as coisas tem um motivo claro e inteligente para acontecerem e que eu teria uma chance de fazer tudo certo daqui em diante para que não acontecesse coisas tão ruins de novo. Seria um alívio.
  8. Eu sou vegetariano total desde 2006, não porque eu queria alcançar alguma graça ou ganhar iluminação mas porque eu sou contrário a forçar o sofrimento de seres inocentes para causar o prazer em outros. Eu até desconfio que a vida dos seres humanos, isso que chamam de 'roda de sansara' seja alimentação para outros seres espertinhos que se passam de mentores evoluídos, mas isso é uma tese maluca minha, não tenho como prová-la. Posso dizer também que deixar de consumir carne não me trouxe benefício algum que seja possível eu notar. Enfim. Quanto a resposta que eu quero, não desejo uma resposta prazerosa nem ruim, mas uma que seja verificável e testável. Teoria e suposições eu já conheço milhares.
  9. Eu estava exatamente estudando... Estudando na mesma escola onde os filhos adolescentes da amiga da minha mãe e que ela decidiu dar uma força dando um local para morar em nossa casa. Adolescentes esses que me desrespeitavam dentro da minha própria casa e que um dia apanhei um deles tendo relações sexuais com a minha MÃE! Isso! E que depois, sempre ia pra escola comigo na rua gritando bem alto para me provocar: --'EI, COMI SUA MÃE!' É... Eu ficava na escola sim, estudava, aí quando eu chegava em minha casa, descobria que os filhos da mulher que minha mãe decidiu ajudar, chegavam primeiro e ficavam todos alegres me provocando: -- "EI, SUA MÃE QUIS DAR BANHO EM MIM PELADO NO BANHEIRO, É SUA MÃE ME AGARROU NO BANHEIRO E PASSOU SABÃO EM MEU CORPO TODO!" E o pior que nunca era mentira e ela mesmo confirmava. Sim, um lar perfeito para se estudar bastante, como a classe média preconiza que toda família branca, bonita e com pais juízes ou dentista e médicos deveria ser... Só que não! Minha mãe era mulher de programa e o que ganhava mal dava para comprar os meus livros, morávamos sempre em malocões cheios de bandido, tendo que usar um mesmo tênis fedorento por 2 anos para ir à escola pois se eu quisesse ter um outro tênis, eu tinha que deixar de comer, não comprar os meus livros e de forma indireta 'condenar' a minha mãe a se prostituir mais. Sim, mas mesmo assim eu poderia ter sucesso escolar e fazer uma faculdade no Mackenzie como todo heterossexual bonitinho, não é mesmo? Claro, na escola eu tinha um ótimo ambiente para desenvolver-me intelectualmente: a criançada inteira do colégio sabia que minha mãe era mulher da vida, isso quando nas reuniões escolares não a chamavam de 'gostosa' ou coisa pior na minha frente quando não me conheciam. Mas eu como ótimo aluno, sempre tirando nota C (nem muito ruim, nem bom) em tudo, com roupas sujas e cadernos imundos e cheios de 'orelhas' poderia ser um aluno exemplar, para depois trabalhar e bancar uma vida de classe média pra mim , mas infelizmente eu tinha que fugir todos os dias nos linchamentos que queriam fazer comigo por eu ser o mais delicadinho e afeminado da sala. Era uma delicia quando alguém era mais odiado do que eu na sala pois assim eu ficava em paz. Mas ok, eu ainda assim poderia ser um aluno exemplar, típico dos filhos da burguesia de Alphavile Zero, mesmo sabendo que os meus móveis em casa tinham que estar arrumadinhos de manhã em caixas pois a presença do oficial de justiça para nos despejar às 7 horas da manhã era eminente, realmente um clima ideal para estudar, pesquisar, ir à bibliotecas, fazer uma faculdade e um mestrado como toda classe média faz, não é mesmo? Sim, mas eu poderia procurar um emprego não é mesmo? Tudo bem que eu não teria a empresa de um pai para trabalhar 'duro' mas mesmo assim eu poderia procurar um trabalho. Isso, mas eu não podia, pois quando a minha mãe ia se prostituir na estação da Luz, a casa onde eu morava, não podia ficar sozinha sobre a penalidade de ser assaltada, afinal, quem nesses lugares abandonados tinha botijão de gás e uma tv a cores, se não se casasse com um criminoso, não teria sossego e seria de forma garantida roubado com o 'barracão estourado' e tudo seu perdido. Mas é claro, isso tudo não é desculpa não é mesmo? Quando se quer, tudo é possível! Depois na minha juventude quando eu me declarei pela primeira vez a um cara estudante do Mackenzie, atendendo ao conselho de Zibia Gasparetto, levei o meu primeiro fora bem dado na vida, o meu príncipe encantado por quem eu estava apaixonado, me mandou pra PQP no meio da av consolação, foi lindo! Mas mesmo assim eu poderia superar, dar a volta por cima e dizer a mim mesmo que eu era capaz, não é mesmo? Pois é, eu fiquei com depressão por causa do fora que levei dos vários que eu levaria de forma unânime, fui me tratar à base de fluoxetina que não dava em nada, mas enfim, eu poderia superar, afinal tudo é uma chance de evoluir e agradecer, não é? Pois é, mas minha mãe também ficou com depressão, parou por um tempo de se prostituir, foi despejada, entrou em um AP usando de 171 e começou a catar lixo na rua abrindo tudo o que era saco na frente de todo mundo, alegando com orgulho que pelo menos ela não era igual aos outros catadores de lixo pois ela deixava o lixo organizadinho como o encontrava... Não é um doce de pessoa? Pois é, hoje estou trabalhando de trabalhos precários, que podem ser perdidos a qualquer tempo, mesmo assim tomei a frente da situação econômica da minha 'GRANDE FAMÍLIA', a minha mãe mesmo com quase 80 anos ainda ia se prostituir, não mais porque precisava, mas porque queria mesmo, só parou depois do AVC que teve esses dias. Hoje eu estou na casa dos 50 anos, virgem, sem nunca ter podido expressar meu afeto a quem eu realmente gostava sem tomar literalmente bicuda na cabeça, tenho diabetes, hipertensão , princípio de leucemia e fazendo tratamento antecipado contra parkinson que eu estou a desenvolver para um FDP iluminado num site de internet jogar na minha cara que eu estou assim PQ EU QUERO, PQ EU SOU MIMIMI e que eu nessa altura do campeonato euposso fazer um projeto usando EAP, COBIT e tudo mais para ter uma vida boa , satisfatória e feliz! Realmente, eu mereço tudo isso e muito mais! Todos aqui estão de parabéns! Vou ser um juiz igual ao Sergio Moro daqui a 5 anos depois de tantos conselhos positivos que eu recebi, muito obrigado, tá ?! Amo todos vocês! Eu quero mais desafios para a minha vida pois esses todos eu já superei e irei superar todos, tá? Abraços!
  10. Sim, e como eu sei disso! Já notei isso quase de forma científica , eu noto que pessoas muito bonitas, desde muito cedo, já são paparicadas por serem bonitas e por isso costumam ter todos ou parte de todos os seus desejos atendidos sem muito esforço, por isso acabam ficando mimadas e vazias, afinal aquilo que elas querem das pessoas acabam tendo de forma muito fácil. Por isso são pessoas que nunca pedem nada, nunca vão atrás de alguém além disso descartam qualquer um com extrema facilidade. No meu emprego por exemplo, tudo bem que é normal os rapazes não gostarem de se misturarem com gays, mas os mais feios e sem graça são aqueles que ainda fingem socializar com você, eles lhe cumprimentam mesmo que de forma automatizada, agora os bonitões, esses nem se quer sentam perto de você ou procuram algum assunto. A pessoa quando é feia como eu, tem a lição contrária: sabe que tem que ser simpática e inteligente se não quiser morrer esquecida passando fome, por isso os feios são mais afáveis em boa parte dos casos, já os bonitos, vivem só para atenderem os seus próprios instintos, a beleza em nada favorece a humildade. Resumindo: quando lhe dizem que pessoa bonita tem um gênio complicado, é isso. Elas são 'abelhas rainhas'...
  11. E quem disse que eu gero expectativa? Isso só acontece com gays novos, tenho já meus 50 e poucos anos, quando eu vejo um cara legal que me atrai, alem de sentir ódio dele, eu desejo um monte de coisas ruins por saber que essas desgraças nunca vão me querer. Sabe quando você vê uma Ferrari na rua? Então... Meu maior prazer é ver que a pessoa que eu amava e que me esnobou ontem, hoje é gorda, feia e doente. Dá quase um orgasmo maligno. kkkkkkkkk
  12. Bom não é isso, eu já escrevi uma página inteira em um site sobre isso mas não vou passar aqui o link pois o texto é muito grande e ninguém vai querer ler. Ninguém quando se atrai por alguém faz isso de caso pensado: 'Ah, eu vou me atrair afetivamente por fulano pois esse fulano não vai me querer e logo não vai me dar trabalho'. Me desculpe, mas essa ideia dá muitas voltas para evitar o mais simples, isso quebra a Navalha de Occam. Ninguém vai ficar com o coração palpitando quase saindo pela boca, com a pele alfinetando, com sensação de borboletas voando na barriga e com um desaprender da coordenação motora para andar só para evitar um solução hipotética mais fácil. A auto sabotagem não freia o impeto sexual internamente. O desejo sexual é mais forte que a sofisticação de uma sabotagem pois é um desejo primitivo e básico, parte da libido humana que vem antes do raciocínio. Simplesmente quando eu sinto atração física e sexual por alguém, esse alguém é fatalmente hetero, eu não saio por aí na rua perguntando maquiavelicamente ao sujeito se ele hétero para depois eu ir gostar dele! As coisas não são tão digitais assim meu amigo, quando eu vejo eu já estou gostando e pronto, simples como deve ser a atração sexual que eu creio que você também tenha. Caras gays, másculos ou não não me geram nada pois são muito iguais a mim, não existe troca pois não existe diferença. Embora eu não acredite muito em astrologia, até o meu mapa astral já me falaram que aponta para isso quando mostra que o meu Vênus está em Áries. Ou seja, não é uma crença que eu gosto de hetero, afinal, a constatação do cara amado ser hetero vem depois e não antes, não dando espaço a premeditações. Já a pessoa que se envolve com pessoa casada pq gosta, pode ter um motivo simples para isso: a pessoa casada acaba tendo um traquejo melhor para relacionamentos por já ter experiencia com um, alem de ter a tendência a se cuidar mais para agradar quem já tem, o que acaba atraindo o desejo de pessoas de fora do relacionamento. Sem falar que uma pessoa talentosa para a sedução , asseada e simpática tem tendencia a atrair mais parceiros, o que fatalmente aumenta a probabilidade da pessoa ser comprometida, aí você cairá naquele dilema: Tostines vende mais pq é fresquinho ou é fresquinho pq vende mais????????? A pessoa atrai mais pq é casada ou é casada pq atrai mais? É pra se refletir...
  13. Eu vejo livros sim é que eles são iguais punheta: faz , faz, faz mas não sai do terreno da imaginação! Eu quero ver espíritos, demônios e ETs de forma barra-pesada e eles me darem pistas do mundo real que eu não tenha como negar. Livro de Kardec de perguntas e resposta é tipo quando vc está apaixonado e tira um carta de tarot pra saber se fulano gosta de vc, o gozado é que sempre a carta gosta de colocar lenha na fogueira e diz que gosta sim. Enfim, estou cheio de teorias, quero a prática, quero ser médium ostensivo e falar com espíritos como quem fala com os amigos pelo telegram. A minha é muito chata: não namoro, nunca transei, todas pessoas que eu gosto me mandaram pra PQP, só gosto de cara hetero e mulherengo, só trabalho, como, entro na internet e durmo, mais nada. Quando procuro crescer profissionalmente, mingua tudo. Ficar achando que isso tudo é normal e acaso é estranho, afinal tudo bem que todo mundo tenha suas dificuldades, mas as minhas são bem peculiares, por exemplo, vc já viu gay assim que nem eu? que só consegue gostar só de heterossexuais? Então, mas enfim, pelo visto mediuns ostensivos não existem aqui. Cansei, quero viver algo intenso !
  14. Bom, eu não tenho o corpo são, a mente muito menos e tenho que trabalhar. Nunca nem se quer pude expressar afetividade por quem eu gosto , nunca namorei, nunca beijei, sou virgem , feio, cheio de doenças e agora com uma mãe semi aleijada pra bancar, vc realmente acredita que é tudo material, vai me dizer que não tem o dedinho podre de entidades mais safadas e inteligentes se deliciando com a minha desgraça?
  15. Que vantagem uma pessoa teria construído na vida passada para nascer de uma forma que a nossa sociedade valoriza: loiro, de olhos azuis, bonito, heterossexual e uma vida sexual próspera? Pode me dizer? Pois por mais que eu saiba que me comparar aos outros não trás felicidade, fingir que não existe pessoas que têm aquilo que eu quero ter, também não me faz mais feliz.
  16. Minha faculdade cansa de falar literalmente como se fazer projetos , fazemos até EAP , Gestão de custos e outras coisas relacionadas. Mas eu não quero essas coisas mundanas, quero coisas sobrenaturais, se fosse pra ter algo assim como você falou eu não iria a um site de coisas ocultas e sim usaria o linkedin , catho ou ceticismo.org Chega Sandro! Você está muito sem coisas sobrenaturais, minha vida tem travas que não são por minha culpa. Veja, pedi anteriormente um conselho a vocês, ai vocês me deram um conselho material de fazer faculdade, estou fazendo aqui sem quase ter dinheiro para bancar. Sei lá, quero saber as coisas que rolam no background sobrenatural, no natural eu já sei de todas essas coisas psicológicas que vc ensina desde os 16 anos.
  17. Não sei... Na minha vida existe o oposto também. Quando eu vou para locais como o condomínio Cidade Jardim e Panamby na zona sul de São Paulo, eu começo a olhar aqueles prédios soberbos que somente o custo do condomínio é R$ 14.000 mensais e fico imaginando que se Deus existir ele deve morar ali, não é possível, é uma coisa tão grandiosa, tão linda, tão externa à minha realidade insignificante, tão bem feita que chega ser transcendental, qualquer um imaginaria que Deus, Jesus e outros espíritos que os outros adoram bajular é que teriam poder para morar num local tão mágico como esse: https://jhsf.com.br/wp-content/uploads/aws-backup-restore_2019-09-16T13-44-14-216Z/2014/12/overview_6.jpg Aí de repente eu olho minha vida, me dá até depressão. Eu realmente sei dessas coisas de se amplificar as coisas se dando atenção, a paixão funciona exatamente assim. Mas eu queria ter uma explicação sobrenatural, algo do mundo de lá, algo que me mostrasse se existe um motivo da minha vida ser igual a de uma daquelas mosquinhas cinza de banheiro, sem relevância alguma. Sabe, as vezes cansa ser só ser o coadjuvante, as vezes queremos ser estrelas também. Nos destacar em algo sendo nós mesmos. Infelizmente o sobrenatural não se mostra pra mim então deixa tudo pra lá, vou ter que morrer e aceitar que a vida não tem magia alguma mesmo, só devemos trabalhar, comer e dormir. esquece.
  18. Pra quem não sabe eu moro na região mais deteriorada de São Paulo, na cracolândia, que faz o umbral parecer um passeio de criança. Fui pegar um ônibus e o poste onde eu fui esperá-lo estava intencionalmente todo bostejado por mãos de algum pobre diabo que a vida desgraçou. No outro lado da rua havia um local todo queimado e cheio de fezes com inúmeras moscas coloridas se deliciando de forma frenética a ponto de esbarrem nas pessoas... Drogados, bandidos e limpadores de carro, tudo com os pés parecendo pés de fera, todos rindo com malícia e deboche sem levar nada a sério como se a desgraça fosse motivo de divertimento, quanto mais eles percebem no seu olhar que você se enoja e repreende aquela situação, mais eles parecem se deliciar e começam a vir para mais perto de você com aqueles radinhos tocando letras de funk horríveis que induzem ao mais baixo instinto animal humano. Parece ser divertido irritar o outro para eles. O mais estranho é que os bares ficam ali no entorno, em suas frente todos os lixos abertos e revirados com um monte de pessoas felizes pensando em bebida e mulher sem nem se quer prestar atenção na situação decadente que os cerca. Isso parece afetar só a mim, não eles. Saí dali e fui pegar o ônibus em outros local, fiquei com raiva e ao mesmo tempo triste, triste porque parece que não existe mais ordem e cuidado no mundo, raiva por eu ter uma idade avançada, cheio de doenças e certa fraqueza que não me permite procurar algo para ganhar mais e sair dali. A minha vida toda a miséria bem miserável sempre me rondou. As pessoas mandam agente seguir o nosso coração mas o meu coração só manda fazer coisas tipo: põe um short e vai pra rua de chinelo ficar no meio dos noias! O que eu faço? Será uma missão? Gente, alguns bairros em São Paulo ainda estão pouco degradados, mas para se comprar um ap neles, não sai por menos de MEIO MILHÃO. Gente, eu não tenho como juntar isso nem daqui a 14 reencarnações, tou muito sem força devido a minha diabete e ainda por cima minha mãe teve um AVC onde ficou com sequelas. Será que a minha missão é ficar assim que nem os frequentadores de barzinhos daqui: felizes no meio do lixo ouvindo aquelas musicas malditas que só tocam na boca do lixo daquela grupo também maldito chamado 'Saia Rodada'! Gente a boca do lixo e a cracolandia toda abre os bares no meio dos lixos abertos e tocam bem alto aqueles batuques dessa banda umbralina 'Saia Rodada', tou começando achar que o povo do astral inferior(se é que existe isso) inspira os caras dessa banda em troca de infernizar a gente até as 4h00 ! Só Pode! Pessoal, será que na vida passada eu fui com camponês bem pobre e sujo? Diz que as nossas vidas passadas são vagamente piores do que a nossa vida atual. O que acham? Eu queria mudar daqui mas só é viavel pra mim fazendo trambique, de forma honesta a minha saúde não aguenta. Bem, eu acho que vou ficar aqui na cracovia até onde der mesmo!
  19. O que eu irei descrever aqui não é fruto de minha experiência pois eu nunca tive nenhum contato com o 'sobrenatural', vou apenas relatar o que o jovem Lucas Olles contou. Ele teve 2 AVCs isquêmicos e uma parada cardíaca em 2005 e atualmente superou todas as sequelas. Um outro diferencial que dá credibilidade à sua EQM é que , segundo ele, todas as descrições que ele fez sobre o mundo físico do hospital onde ele estava internado, no momento de seu coma, foram confirmadas por outras pessoas no mundo físico. Lucas não usava drogas e não teve nenhuma alteração química detectada que o fez ter a EQM. Lucas depois de uma ofensa cerebral severa, acordou em um canto da UTI onde estava, olhando para o seu próprio corpo! Lucas viu o seu corpo tendo paradas cardíacas e convulsões decorrentes dos dois AVCs que teve. Ele conta que viu uma enfermeira quase subindo na cama onde ele estava para fazer algum procedimento enquanto chegavam outros médicos para auxiliarem no quadro clínico grave que se dava. Lucas disse que ao ver toda aquela movimentação louca em torno de seu corpo debilitado, concluiu que havia morrido, a visão era bem nítida dos acontecimentos. Lucas não teve medo da situação grave que ocorria, ele apenas diz que ao ver o seu corpo físico o achou muito feio, tosco, mal acabado, não sabemos se a sua percepção desagradável sobre si mesmo era por causa do estado em que toda pessoa fica ao se internada em um hospital ou se era decorrente da visão de quem aparentemente estava em outro modo existencial energético ou atômico. Provavelmente seja essa última opção, afinal ele conta que os corpos reais lá no modo dimensional que ele estava, pareciam ser feitos de luz e que ao ser comparado com o nosso corpo de carne, o fazia parecer algo feio, surrado e sofrido. No lugar paralelo onde o rapaz estava, ele sentia uma sensação de paz e dever cumprido, mesmo estando dentro de uma UTI vendo o seu corpo em dano. Em um determinado momento, Lucas vê um flash, um raio de luz que o puxa e o faz ter a sensação que temos quando estamos em queda livre. Nesse momento ele começou a ser envolto de luz ao mesmo tempo que tinha sentimentos positivos. Lucas após passar pelo aspirador de luz, abriu os olhos e se viu em um outro lugar esquisito que não sabia descrever se era na terra, em outro planeta ou outra dimensão, ele só sabe que é um local diferente. O local era um gramado sendo que em uma parte desse gramado havia um pequeno palco ou plataforma branca, ao seu lado nessa plataforma havia uma presença que ele sentia ser conhecida mas não via o seu rosto. No local para onde Lucas foi, existia uma certa rede de conhecimento automática, igual a nossa rede de computadores só que onipresente e coletiva, uma ‘cloud computing’ perfeita que lhe dava informações em tempo real do que ele precisava saber ali, essa ‘rede’ ‘contou’ a Lucas que a presença que ele sentia ao seu lado era na verdade a sua avó materna que ele nem se quer conhecia. A presença que estava ali mandava o rapaz ficar calmo e dizia que estava tudo bem, nada iria lhe acontecer de ruim, afirmava. A presença acalmava Lucas dizendo que ele estava ali mas não iria ficar, a sua estadia naquele local era temporária. A presença também dizia que nesse meio tempo iria contar um pouco como as coisas funcionavam lá. Lucas sentiu naquele lugar que não existia individualismo pleno, todos ali eram interligados. O local para onde Lucas diz ter ido parecia um bosque, uma grande praça onde havia vários grupos dispersos de pessoas usando togas brancas. A presença contou a Lucas que o que a situação pela qual ele estava passando, ele teria que passar pois ele é quem havia escolhido passar… A presença também informou que ali onde os dois estavam é que era a verdadeira vida, ele iria voltar para a vida na terra em breve e que era para ele divulgar o seu conhecimento com todo mundo que conseguisse. Lucas tentou olhar para cima nesse local exótico para contemplar o céu mas não viu o céu e sim uma coisa extremamente clara que ele não sabe descrever bem o que era. O rapaz indagou à presença querendo saber se só existiam eles ali naquele lugar, a presença lhe disse que não, ali na verdade haviam muitos. É… Nessa passagem pelo visto, a tal rede de conhecimento não estava funcionando muito bem para Lucas ter perguntado isso, não se sabe o porquê. Talvez tenha sido uma pergunta retórica também, vai saber… Lucas disse que enquanto andava por esse bosque enorme acompanhado pela presença amiga , via grupos de pessoas que as vezes apontavam para ele e começavam a sorrir, ele relata que o sorriso dessas pessoas o fazia se sentir muito bem, era um calor prazeroso que dava. A presença então levou Lucas para o palco de madeira branca de onde ele havia surgido e disse a ele que havia chegado o momento dele voltar, iria dar tudo certo e que era fundamental ele se lembrar que a vida real dele era lá, na tal pracinha para onde ele havia sido abduzido. Ele deveria voltar e falar com todos sobre o tal lugar. A presença também ordenou a Felipe que tudo que ele estava vendo e conhecendo ali, ele deveria relatar e usar para o bem. Nessa passagem nós leitores nos perguntamos: Qual o motivo dessa ordem dada pela tal presença? Por acaso saber que existe um outro lugar após a vida pode ser usado para o mal de que forma? Não sei. Lucas então sentiu um pouco de medo pois ele não queria voltar para vida mais, principalmente depois de lembrar do estado severo ao qual o seu corpo havia sido submetido. Lucas então se deita no ‘palco de madeira branca’ entre o gramado e começa a sentir novamente a sensação de uma queda livre muito forte, como uma montanha-russa ou um avião caindo em parafuso. Quando Lucas chega ao corpo, repara várias pessoas do hospital ao seu redor testando se ele estava consciente, para ele havia passado dias e a sensação entrar no seu corpo era a mesma de quem põe a mão dentro de uma luva apertada de látex. Ele diz que essa entrada até parece machucar um pouco o corpo, é um tranco, acrescenta. Lucas conta um fato muito interessante sobre a entrada de volta ao corpo que nenhum espiritualista jamais relatou: segundo ele, ele entrou no corpo sentindo o tranco porem o seu corpo continuava dormindo e debilitado, acabando com aquela ideia comum de que a volta para o corpo é também sinônimo de acordar. Notamos nesse ponto que o nível de detalhamento é muito grande para quem estivesse apenas brincando de achar que fez uma ‘viagem fora do corpo’ que mais se assemelha a sonho lúcido. Nesse ponto Lucas é bem original, ele relata ter entrado num corpo que estava dormindo e que continuou dormindo, fazendo nos refletir que ao contrário do que muita gente prega, estar com o corpo dormindo, não é certeza do seu ‘espírito’ estar dando voltas por aí no astral. Isso por mais simples e bobo que seja, vai contra o que muita gente fala no Youtube e nas redes sócias: quem de nós já não ouviu dizer que sim, toda vez o nosso ‘espírito’ sai do corpo quando dormimos e que nós não lembramos do fato? Bom, pode ser que ele não saia coisa nenhuma. Para os defensores da teoria de que quando dormimos na verdade saímos do corpo, pode se alegar o corpo do rapaz estava tão danificado que mesmo o espírito entrando novamente, não conseguia acordar totalmente, seria uma boa resposta! Lucas conta ainda mais, ele diz que ao entrar no corpo e se sentir cansado, ele dormia dentro de si mesmo como se o corpo fosse um ninho e depois também acordava dentro dele mesmo, independentemente do que acontecia com o corpo, dando a entender que os ‘espíritos’ também descansam. Nesse momento nada detectava a consciência de Lucas porém ele estava consciente mas não estava fora de seu corpo, ele acrescente que era uma situação bem estranha mesmo. Lucas diz que o diferencial de estar consciente dentro do corpo e fora, é que fora se tem uma sensação de estarmos ligados a uma rede coletiva de informações que nos dá acesso ao que outros seres conhecidos e desconhecidos, estando longe ou perto deles, estão sentindo e pensando sobre nós ou não. É como se coletividade se sobreposse ao individualismo. Isso também se diferencia bastante dos chamados relatos de ‘projeção astral’ pois os supostos projetores relatam ‘experiências’ muito ensimesmadas e de materialidade flexível em demasia alegando-se apenas que no astral as coisas são levemente diferentes, o que não acontece no relato de Lucas e de outras pessoas que tiveram EQM tão completas(Weighted Core Experience Index - WCEI) como a dele. Lucas disse que depois dessa experiência de quase morte, de forma não controlada, as vezes na sua rotina de vida, seres aquele mundo onde ele esteve, veem de lá para cá para interagir com ele, já o contrário não acontece. Fica claro nessa passagem que parece existir um controle da comunicação entre os dois mundos sediado no mundo de lá que possibilita enxergar este. Seríamos um videogame / virtual machine ou simulador sofisticado do mundo de lá? Lucas parece ter adquirido uma pequena abertura dimensional para os mortos que queiram falar com ele, ele conta que até uma pessoa que estava para morrer no hospital onde ele estava internado, lhe deu um recado tranquilizador em sua mente para ser passado para a família que sofria em casa. Em algumas ocasiões o jovem também relata que é comum acordar em sua casa e ter a sensação de ter mais de 20 pessoas o acompanhando pelo quarto. Ele não consegue controlar isso, ele não consegue invocar espíritos. Ele diz que essas presenças são sentidas inclusive em reuniões no trabalho e ele consegue sentir um pouco do que elas sentem, ele afirma que alguma sentem o medo que ele sentiu quando estava prestes a voltar ao corpo, outras emanam um sentimento de pureza e prazer e outras presenças que parecem estar nos acalentando. Lucas ainda diz que sente que alguns ‘espíritos’ lá do mundo onde ele foi parecem ter livre acesso ao nosso mundo para nos influenciar, alguns ele até os enxerga. Lucas diz que não consegue usar nenhum molde religioso para explicar o que aconteceu e o que acontece com ele, ele apenas diz existir uma outra realidade palpável para ele que não necessita de religião nenhuma para se alcançar. Ele diz que a religião chega até criar um afastamento da realidade que acontece no final, deixando claro que ele não precisa disso. O rapaz também lembra que o local onde ele estava no além passava uma sensação de existir muito mais a ser explorado porém era clara também a sensação que esse ‘mais’, ele não tinha permissão para avançar nele ainda. Era um certo limite que deveria ser respeitado naturalmente. Ele afirma que no tal local para onde foi, não existia só seres humanos mas também outros tipos de seres que funcionavam diferente de nós. No mundo para onde Lucas foi, não é preciso se virar para ver o que está atrás, só em você pensar em querer ver, você já está vendo, é como se fosse uma visão universal de 360 graus ou até melhor. No astral parece que todos estão interligados. Lucas revela que aproximadamente 70% das coisas que acontecem conosco são oriundas do nosso poder de escolha e que apenas 30% são coisas já pré-programadas. Existe segundo ele muitas pessoas que estão nascendo muito rápido aqui na terra e que o plano aparentemente não era este, não soube dar mais detalhes. Nos ficou implícito com isso que ele falou que o mundo do jeito que está e sem haver mudanças, não aguentará nos suprir sem antes dar uma ‘pausa’... Resumindo, para Lucas, morte não existe, o que existe são ‘transferências’ de locais para se viver e que todos nós estamos conectados a todos, no além todos acordam onde tem pelo menos as mínimas condições para lhe recuperar.
  20. Fui dar uma olhada nesse link, vi que é uma daquelas histórias lindas do espiritismo que você só tem duas opções: acreditar ou não. Lá falava-se que o Brasil não tem carma coletivo e que aqui seria a pátria do amor e do evangelho. Então me veio à mente o que seria um carma coletivo? O Brasil não teria isso por ter feito uma guerra com o Paraguai e antes disso ter abusado até a ultima gota da escravidão e dos seus índios? Sei lá. O que dizer então dos países Nórdicos: lugar de gente eugenista, racista mas que faz tudo certinho e por isso vive num paraíso na terra explorando as outras nações pobretonas. É... Pelo visto ser sacana e dissimulado no mundo rende muitos lucros! Eu acho que o Brasil tá mais pra pátria do improviso , da desigualdade e do desrespeito, onde o sim quer dizer não e o não quer dizer sim. Sandrofabres, não sei se você conhece São Paulo, aqui temos o luxo e o lixo lado a lado em vários locais. Tem locais que eu vou aqui como por exemplo o Panamby, o Morumbi e o codomínio Cidade Jardim que eu olho e falo comigo mesmo: nossa! Isso é a colônia 'Nosso Lar' na terra? Deus deve morar lá dentro, eu me sinto até indigno de passar perto, os seguranças ficam me olhando achando que eu irei assaltar os seus protegidos até. Em compensação esses locais bonitos são cercados por lugares e pessoas que lembram totalmente o tal do umbral. Enfim , eu não sou muito fã do Brasil não. Mas cada um, cada um...
  21. Eu sei que tem alguns médiuns que só deles verem traços, textos e roupas eles já sabem mais ou menos as informações energéticas das pessoas que os criaram ou os usam. As vezes eu tenho algo parecido ao entrar naquelas lojas de móveis com perfume forte da Teodoro Sampaio , o perfume é tão forte que quase viajo e saio do corpo, fico meio tonto, imagino que a mediunidade ostensiva seja assim. Bom gente, a minha pergunta é: tenho alguma coisa com o NAZISMO? Por que eu pergunto isso? É uma longa história que eu vou procurar resumir: Eu sou gay, minha mãe é 'mulher da vida', quando eu tinha 11 anos, coincidência ou não, uma amiga da minha mãe que havia conseguido comprar um apartamento havia chamado a minha mãe para para ir se prostituir na Alemanha, minha mãe me preparou e até acertou com quem me deixaria, ela disse que iria comprar muitos brinquedos para mim, sabe como é criança né? Elas ficam todas felizes quando a vida material ameaça ficar tão boa a ponto de poder comprar todos os brinquedos idiotas que elas tanto querem! Minha mãe me preparou bastante, disse para eu não desobedecer aos adultos, não bagunçar e ir bem na escola. No fim, para a minha frustração minha mãe não quis ir, afinal a sua amiga disse lá na 'casa de tolerância' alemã , não tinha descanso: toda hora você tinha que beber junto com o cliente e convencê-lo a beber mais, para muitas pessoas, esse seria o trabalho dos sonhos mas pra minha mãe não era, ela nunca teve dependencia química em nada, minha mãe disse que as amigas delas que iam pra lá, acabavam ficando viciadas em drogas para aguentar o trabalho, afinal, segundo a amiga dela, não havia hora de descanso, aparecia um cliente, tinha que ir lá atendê-lo ! Sem falar que os primeiros 'salários' seriam para pagar a passagem subsidiada pela dona do cabaré. Minha mãe acabou não querendo ir por sentir que na verdade não queria viajar para lugar nenhum, a amiga dela acabou fugindo de lá por ter roubado a dona do cabaré e acabou adoecendo e morreu. Fiquei então com a tal Alemanha na cabeça. Bem, desde pequeno eu sempre gostei de mocinhos loiros, se bem que eu acredito que todo mundo tenha uma tara por gente loira, afinal no Brasil gente assim é novidade. Teve um tempo onde por causa da minha mãe não ter querido viajar pra lá para obter dinheiro, fomos morar num malocão abandonado cheio de bandidos, era a época do comecinho do Plano Collor, com essas privações nos rondando, era comum valorizarmos mais as coisas achadas nos lixos por aí, eu então achei um monte de livrinhos que estavam jogados no lixo perto de casa, peguei alguns por curiosidade e aí me interessei por um onde mostrava-se coisas sobre guerras, nele tinha muitas fotos em preto e branco da segunda guerra mundial e da Alemanha de novo, eu ficava olhando aquilo sempre com sede de ver mais e mais, sentia uma certa nostalgia, sei lá, eu curtia ficar vendo foto de gente envolvida nas forças nazistas e tal. Bom, passaram-se muitos anos, eu já estava com 19 anos, então eu na rua consolação em São Paulo iria me declarar a um cara que estudava no Mackenzie cujo o ônibus que pegávamos era o mesmo, era a primeira vez na minha existência humana que eu iria me aventurar a me declarar a alguém, coitado de mim, levei um fora DAQUELES! Fiquei até tonto, tive que procurar um tratamento psicológico no outro dia pois eu havia ficado muito triste, ao ir para a rua do psicólogo passando pela rua Maria Antonia, ali perto do Pão de Açúcar, por mais uma coincidência safada da vida eu vi o 'dito cujo' que havia me magoado, ambos baixamos a cabeça e não nos falamos, aquilo me doeu muito. E por que eu falo desse cara? Ele era bem alemãozão: meio vermelho e albino, olhos grandes e bem azuis, classe média alta e eu um lixo... Passaram-se alguns anos , uns seis, e lá estava eu apaixonado novamente por um cara loirão e de olhos claros, esse era mais simpático mas também me fez mal quando me falou que só me queria como amigo mas queria minha amiga como mulher... Enfim, fiquei chorando muito com isso. Depois larguei de mão, prometi a mim mesmo não me declarar a desgraçado nenhum mais, cansei! Aí oito anos depois, teve aquela copa do mundo onde a o Brasil perdeu pra Alemanha por 7x1, um infeliz amigo meu veio ,por mais uma coincidência porca da vida, me zoar pedindo para eu dar uma olhadinha no poster da seleção da Alemanha, esse meu amigo ficou zoando um jogador particular que tinha um topetinho engraçado, pronto, aquilo mexeu comigo, olhei o cara do tal topetinho e me interessei por ele na hora, mas algo me fazia sentir que tal cara havia sido indiferente e me prejudicado por alguma coisa no passado, tipo como se ele tivesse me entregado friamente à policia ou me condenado sem nenhum tipo de compaixão, era estranho pois eu nunca havia visto aquele jogado, sem falar que ele é uma estrela e eu um reles mortal. Me eu sentindo que esse cara havia me prejudicado, eu havia ficado apaixonado loucamente por ele, mandei até uma carta, descobri o telefone do pai dele, até liguei para o seu pai, depois descobri até o endereço da namorada dele em Berlin. Também eu tenho que contar uma coisa, não sei se todo mundo é assim, suspeito que seja, é o seguinte, eu sempre gostei de ver filmes e discursos de Hitler, adoro ficar fuçando a vida de Hitler, adoro pesquisar sobre Hitler, eu me sensibilizo com a morte dos judeus que ele mandou matar mas eu gosto de saber de histórias de nazismo por mais cruéis que elas sejam. Adoro o tema de segunda guerra mundial, vejo muita gente espiritualista fascinada pelo antigo Egito, comigo é diferente, eu sou fascinado pela Alemanha nazista. Bem, de tanto eu estar apaixonado pelo jogador alemão que me foi mostrado e por eu ter curiosidade sobre a Alemanha, decidi ir lá dar uma xeretada em 2016, fui mesmo! Fui para Berlin, fiquei morrendo de medo do racismo dos outros lá, fui sem saber nenhum idioma a não ser o meu nativo, ao chegar, desci antes do ponto, me perdi e fiquei umas cinco horas pra me achar, ao chegar perto do local onde eu iria ficar, lá perto do Reichstag, Moabit, comecei ter caimbras fortíssimas, creio que tenha sido por eu ter andado muito, ao deitar, nem quase consegui me mexer de tanta caimbra, pensei com os meus botões: será que isso é porque eu andei muito ou é uma avalanche de espíritos me batendo????? Passada as dores, fui descobrir Berlin, me senti mais adulto, mais respeitado, mais amado, eu sentia nas ruas uma certa tristeza gostosa daquele local nos finais de tardes de domingo, uma paz. Fui conhecer a casa da namorada do jogador que eu queria, fui conhecer os locais onde ele ia, me senti feito uma menina adolescente conhecendo o primeiro namorado mesmo sem te-lo visto. Teve um lugar, perto da chancelaria, ali onde fica a Angela Merkel , em cima do rio Spree que ao passar eu me senti tão bem, me senti como se estivesse na colonia espiritual NOSSO LAR, sabe quando um lugar lhe faz se sentir bem e bem quisto mesmo você não falando com ninguém? Foi o que eu senti! Era algo espiritual! Quando eu fui de manhãzinha a um lugar desse mesmo rio onde o jogador que eu gosto havia feito um ensaio fotográfico para uma marca de tênis anteriormente, mesmo sem ele estar lá eu me senti tão bem, se eu fosse médium e ele estivesse morto, certamente eu iria dizer que eu estava sentindo a presença dele naquele local, me senti como se eu estivesse indo encontrar de forma pura e respeitosa ao meu primeiro namorado na minha existência, fiquei lá pegando um solzinho, também senti uma tristeza longe e gostosa por não te-lo visto ali pessoalmente, mas enfim... Pois bem, será que a julgar pela energia das coisas que eu vos contei aqui, será que eu tenho alguma relação com alemães, nazistas ou homens loiros ligados a uma hipotética outra vida ou é apenas sugestão minha? Gente, me desculpem mas eu sou assim mesmo, eu tenho uma mente fértil, adoro imaginar coisas, sou um sonhador safado que não aprende nunca.
  22. É muito comum no espiritismo pregar-se que fulano nasceu podre nessa vida ou porque escolheu assim ou porque foi imposto a ele e que a vida é sempre justa. Se é assim mesmo, será que é possível , por exemplo, tacar fogo em alguém que em nenhuma encarnação fez nada de muito grave a ninguém ? É possível fazer um mal pesado a quem nunca fez um mal significativo a ninguém?
  23. Porque é assim que a nossa carga biológica acha meio de se unir ao que é aparentemente melhor para continuar existindo.
  24. Vou dar um chute: talvez a missão da nossa vida seja fazer tudo aquilo que nos dê muita preguiça de fazermos, ou seja, não tem nada de romântico. Bom, é só um chute, haja vista eu não ter mentor, espírito, sonhos fora do corpo ou outro tipo de poder para contar mais que isso.
×
×
  • Create New...