• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

max81.costa

B-Membros
  • Content Count

    94
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by max81.costa

  1. Então, hoje de manhã aconteceu algo parecido comigo. Acordei e fui direto a cozinha como de curtume, e no caminho passei pela sala e notei que o sofá não estava na sala. Ai eu... "ué será que a mulher mandou o sofá para lavar e não falou nada comigo?" Ainda atucanado, fui até a sacada para ver se o sofá estava lá e nada. Convencido que o sofá não estava em casa continuei a rotina... Fui até a cozinha, voltei ao quarto, acordei meu filho, levei ele pra tomar banho (ele é pequeno)... tirei ele do banho... peguei um colchão pequeno no quarto e levei ele e meu filho para sala... Quando cheguei na sala o sofá estava lá! Agora, o estranho é que não notei quando voltei para o físico. Eu posso ter retornado quando deitei na cama pra acordar ele. Mas, se foi nesse instante, eu não notei. Hoje estou fazendo teste de realidade o tempo todo... hehehe
  2. Então, estou passando por um período difícil e decidir evitar um pouco a projeção até terminar essa fase. Estou com uma lembrança de uma projeção que não lembro de ter vivenciado ela... apenas surgiu na lembrança. É o seguinte... Lembro de estar caminhando em uma estrada de chão batido em uma área florestal... o local lembra aqueles senarios de filmes da Irlanda antiga. Ambiente bom, claro e sensação muito boa. Em um certo ponto da estrada fui abordado por uma mulher que estava parada as margens da estrada. Ela me parou e falou que so os "puros" (sem pecados) poderiam passar. Ela me falou também que sempre esteve ali, guardando a entrada como porteira e mesmo assim, por esta perto e não ser pura o suficiente, aquele lugar a machucava... e me mostrou algumas feridas pelo corpo provocada pela proximidade do local. Eu pensei e falei a ela que não lembrava de ter cometido nenhum pecado... (eu respondi isso de forma mecânica, automatica). Depois que eu falei isso ela me deixou passar e foi me guiando em uma trilha para fora da estrada. Chegamos até a entrada de uma caverna tomada por água... e de alguma forma eu sabia que eu teria que entrar naquela água e sair do outro lado... e de alguma forma eu sabia como era o início do outro lado... Era gramado, com flores e muito feliz. Não lembro mais o que aconteceu... não sei se atravessei... Alguem ja viu algo parecido ou passou por algo parecido... com porteiro... etc?
  3. Verdade! Sabe, eu sou de prestar atenção em detalhes que não tem muita significância para a maioria das pessoas... Mas, olha só ! Eu andei observando, sem nenhum motivo, o rosto desses seres quando nos conversamos com eles... Eles não mexem a boca , ou seja, eles não falam e a gente se comunica com eles como se fosse uma conversa falada. Teve até uma vez em astral que eu estava muito distante de um grupo de pessoas e eu escutava elas conversando como se elas estivessem do meu lado, até relatei isso aqui no fórum. Não sei se foi uma coisa isolada ou realmente eles não falam... rss ! Outra coisa... Quando eu observei isso, eu passei a prestar mais atenção... e passei a perceber um "canal da comunicação" (tipo um sentido novo). Em vigilia (acordado) eu noto que existe esse canal só que bem distante, fraco e quando eu tento alcançar ele ele se perde... Será que da pra desenvolver esse canal e a gente escutar o astral estando acordado? Ou isso é uma "viagem" minha ?
  4. É isso mesmo Sandro, bem como vc explicou. Obrigado!!
  5. O Saulo falou que talvez teria mais algum acontecimento na projeção que "se perdeu", ou seja, que ele não se lembrou. Gostaria de saber se esporadicamente, após algum tempo, ele pode lembrar dessa parte que "se perdeu". Não sei se conseguiram entender a pergunta. Pergunto, pois estou lembrando de situações em astral que não lembro de terem acontecido. abrs.
  6. Ontem senti isso novamente. Dessa vez, parei e me concentrei nesses sintomas para tentar entender e perceber mais detalhes. Então: Depois que eu passei a prestar mais atenção, eles passaram a se concentrar mais do lado esquerdo do corpo; Não tinha uma sintonia exata de tempo entre os sintomas, mas ocorria a cada 5 segundos mais ou menos; Os sintomas era o mesmo de quando voltamos de uma projeção (tranco) só que mais leve; Passei a sentir calafrios e arrepios; E agora uma coisa que achei bem estranho: Após uns 15 minutos relaxado e prestando atenção nos sintomas eu comecei a ver rostos deformados na memória indo e vindo, ou seja, parecia que eu estava no físico e no astral ao mesmo tempo. Vou tentar explicar melhor: Eu estava de olhos aberto no físico e parecia que eu estava vendo o astral tipo como uma memória presente. (Ex. imagine uma coisa que vc fez no passado. Nesse local que vc visualizou a imagem do passado eu via essa imagem dos rostos o tempo todo, indo e vindo, como se chegasse perto de mim e se afastasse, e nesse momento vinha outro rosto diferente, e ficava esse ciclo). A imagem que parecia vim do astral era escura e os rostos, eu só conseguia ver eles quando eles ficavam muito próximo de mim, acho que uns 15 cm de mim. Eram 3 rostos diferentes e todos deformados. Eram meio chuviscados, falhados e azul. Por falta de conhecimento decidir parar de focar e comecei a pensar e fazer outras coisas e parou. Joe, tenta fazer o que eu fiz para ver se acontece com vc. Muito estranho isso. Não sei se alguém já passou por isso. A sensação que senti não era muito boa não.
  7. Eu ja vi esses seres altos algumas vezes... já até briguei com eles no soco. Tem relato meu sobre esse fato aqui no forum. Esses eu não consegui ver o rosto tambem e vi eles aqui em casa. Eles pareciam ter uma capa como vc descreveu. ---- E esse relato abaixo são de uns seres altos também... mas com aparencias diferentes do que eu falei a cima. Uma vez, fui levado por uma senhora mais velha até a porta de um bar. E ali ficamos escondidos e observando do outro lado da rua uma casa. O local parecia o centro de uma cidade onde as paredes das casas ficam bem em cima da calçada. Geramente o centro das cidades do nordeste sao assim. Então... a senhora falava para eu ficar escondido e observando eles... eu consegui ver uma mulher de uns 30 anos la dentro... e questionei a senhora sobre ela... e a senhora me falou que a moça estava aprisionada e tinha outras pessoas la dentro. Mas, que a gente não poderia fazer nada. E continuamos observando... e nesse meio tempo entrou mais 3 deles naquela casa... Pelo o que ela me explicou... eles eram feiticeiros e faziam coisas ruins com os aprisionados. A aparência deles... 2,7 m de altura mais ou menos... fortes... andavam com o corpo invergado para frente (corcundas)... cabelos pretos, lisos e compridos...os cabelos eram repartidose ficavam na frente dos ombros. E sobre o seu relato... se tivesse acontecido comigo eu teria insistido no olve... Mas, como sou novo na projeção não tenho certeza se ajudaria. Por favor... alguem me corrija caso eu esteja errado. Abs.
  8. Sandro, as vezes acho que estou fazendo algo errado ou não estou entendo bem o que é lucidez. Vejo muita gente falando em baixa lucidez e grau de lucidez, até já tirei algumas duvidas aqui no forum sobre isso. Mas, o que noto é que quando levanto da cama e faço o teste de realidade e tenho certeza que estou no astral... para mim, eu não percebo a diferença entre la e no físico. Lá eu penso e raciocínio como no físico. Sabe, eu não vejo essa diferença. A diferença que percebo é apenas a questão da claridade, ou seja, da luz do ambiente que as vezes escurece ou fica meio escuro. Mas, quando peço mais claridade geralemente da certo. Estou tento dificuldade de fazer olve lá... quando tento fazer volto ao corpo. Não sei se é porq quando eu tento fazer penso no meu corpo e volto... não sei o que esta acontecendo. E sobre as entidades que me atacam lá, acho que assimilei bem o que vc me explicou... e até então não estou mais me estressado com elas... e o engraçado que elas estão sumindo quando chegam perto de mim e eu faço o escudo. Não faço ideia onde elas estão indo. Estou pensando em começar a tentar ajudá-las... mas não sei se é melhor eu pegar um pouco mais de experiência e confiança. E quero voltar a levantar elas... para ver a questão do cansaço e do comportamento delas... mas não tive a oportunidade ainda. Abs.
  9. Não estou questionado o relato da Luciene... Mas, gostaria de saber como temos certeza que realmente aquela "pessoa" que vemos no astral realmente é a pessoa que aparenta ser? Pergunto isso porq já vi alguns familiares no astral e no primeiro momento eu até acreditava que era elas, mas logo vinha a desconfiança. A pouco tempo li aqui no foro que quando encontramos eles devemos prestar o máximo de atenção na aparência, caso não seja realmente eles, a carapuça cai. Mas, não testei ainda e não sei se funciona. Existe outra forma ?
  10. Joe, tudo certo ? Sobre a Bíblia, eu li alguns trechos e assistir poucos filmes relacionados. Eu não entendo quase nada do que você falou. Na verdade, entendi apenas que você quer ajudar. Sabe, a maioria das nossas perguntas já sabemos as respostas, mas não conseguimos acha-las ou enxerga-las. Sabe Jesus... o conhecimento dele era infinito e como ele fazia para ensinar as pessoas ? Ele não lançou um conhecimento profundo para ensinar espiritualidade as pessoas... Joe, ele fez o simples com amor. Ele contava historias simples para ensinar as pessoas. Ele transforma ignorantes em sábios apenas contando historias (parábolas) e dando exemplos. Não estou falando para você sair contando historinhas por ai.... quero dizer que a solução pode ser bem simples. Ninguém gosta de critica, a critica afasta as pessoas e o amor e a compaixão aproxima. Tente simplificar... abrs.
  11. No tópico "Por onde começar" o Sandro explica o que deve ser feito para vcs conseguirem a projeção astral. Vcs devem ler e relê até entenderem e conseguirem fazer. O tópico vai tirar bastante dúvidas de vcs e vai fazer vcs não perderem a oportunidade da projeção quando ela surgir.
  12. Ultimamente estou evitando a projeção astral lúcida pois estou passando por uma fase bem estressante. Mas, a alguns dias tive a oportunidade de me projetar e resolvi sair. Gosto de relatar como acontece as minhas saídas pois pode ajudar alguém que esteja tentando a projeção lúcida pela primeira vez. Acordei de madrugada escutando um barulho estranho, parecido com o barulho de uma metralhadora. O volume do barulho não era tão alto, mas sabia por experiência que esse barulho vinha do plano astral ou daquela "faze alterada". Passei a me concentrar e tentar escutar melhor esse barulho e assim fiz. Passado pouco tempo o ambiente começou a clarear, então percebi que era o momento de se levantar. Consegui levantar apenas o tronco e o resto do corpo ficou preso na cama. Lembrei do Conselho do Sandro e olhei para o teto, estiquei os bracos até ele e o puxei. Dessa forma consegui me soltar. Caminhei com a sensação de mto peso até a porta do quarto e resolvir tirar uma dúvida que o pessoal aqui no forum uma vez ou outra tem: "quando se olha pra cama ver ou não o corpo?". Então, eu parei e fiquei olhando para a cama com muita paciência e verificando o máximo de detalhe possível. Olha, eu não vi o meu corpo! Vi a cama normal, os lençóis amassados, os travesseiros, mas não achei meu corpo. Fui até a sala e achei uma criatura estranha flutuando. Ela veio em minha direção como fosse me agredir e eu fiz um movimento de escudo com as mãos e funcionou. Mas, eu não percebi o que aconteceu quando ela bateu no escudo... a criatura simplismente sumiu!... eu estava com muita tranqüilidade quando eu fiz o escudo... até parece que eu mudei de sintonia e ela sumiu... A um tempo atrás eu estava tentando mudar de sintonia utilizando sentimentos no plano astral e dessa forma tentar mudar de local intencionalmente... mas, parei de treinar e não sei se isso é possível. Algumas vezes eu consegui, mas não sei se foi eu ou foi meu mentor que me mudou de local. Voltando a projeção... Então, quando a criatura sumiu, eu resolvi sair de casa e dar uma caminhada pela rua. Como moro em apartamento sempre faco teste de realidade antes de sair voando pela sacada. Dessa vez eu dei uma dedada na parede e o meu dedo atravessou a parede o que me garantiu que eu estava no plano astral. Entao flutuei e desci pela sacada do prédio. Lá em baixo encontrei pessoas na rua. Abordei uma mulher e fiz algumas perguntas, mas ela não respondia coisa com coisa... as respostas não tinha nada haver com as perguntas... Desistir de puxar papo e fui andando pela rua... Olhei para trás e observei que ja tinha andado uns 800 m. Vi uma criatura estranha descendo do meu prédio pela fachada. Como ja estou cansado de fugir de criaturas no plano astral, resolvir sentar no meio fio e aguardar ela chegar até mim. Sentei e fiquei esperando... quando ela chegou perto resolvir voltar ao corpo... e aconteceu. Nessa projeção notei que evolui um pouco, estou mas tranqüilo e dessa vez não quis agredi ninguem...
  13. Joe, comigo também acontecia algo parecido na época que estava praticando bastante. No meu caso os sintomas acontecia do nada, quando eu estava trabalhando ou caminhando ou fazendo alguma coisa sem nenhuma relação com a projeção astral, fazendo coisas do dia a dia. Do nada eu sentia um apagão, uma volta da consciência seguida daquele tranco quando sentimos quando voltamos ao corpo após a projeção e uma leve tontura. O tempo do apagão e da volta da consciencial parecia ser muito rápido, aprox. 1 segundo e a sensação era de um desencaixe e um rápido encaixe. Diminui a pratica e parou. Depois intensifiquei novamente e voltou. Não sei se realmente existe essa relação com a pratica ou seja apenas coincidência. Não faço ideia o que seja.
  14. Assim que ela caiu ouve uma reação geral por parte das pessoas que estavam em volta, o que fez eu desviar o olhar dela para as pessoas me olhando e bem rápido já fui levado a outro local. Após ela cair, notei apenas que ela se virou assustada. Foi tudo muito rápido. Ela estava aprox. 8 m de mim, estava de vestido azul 1,60 m de altura e meia gordinha. rss.. Teve outra cena que eu não relatei porq só lembro de uma imagem... Ela aconteceu antes de eu acordar e depois daquela confusão na igreja... Eu estava em uma rua parado em frente de casas e focado em duas casas... Chão de pedras, casas de madeiras uma ao lado da outra, arvores, o local era bonito. Aquela entidade, que eu achava que era a minha irmã, ainda estava ao meu lado... Eu acredito que eu estava tentando trocar de lugar as casas ou levantar elas... mas não lembro se consegui ou o que aconteceu. Sandro, você sentia cansaço quando praticava ? Eu lembro que eu não tentava envolver as coisas e arrastar ou mover... lembro que eu me concentrava no alvo e imagina ele em outro local, causando o deslocamento dele. Isso acontecia muito rápido e parecia ter sido arrastado.
  15. Então, hoje de madrugada aprendi algumas coisas... Despertei a consciência em um local parecido com uma prisão ao ar livre, com piso de chão batido, cabanas de madeiras, cercada por cerca elétrica e possuía um tamanho aproximado de 5.000 m². Tinha uns 5 “agentes prisionais” e poucos presos... acho que uns 80 comigo. Certo momento eu estava próximo a cerca elétrica observando o local e chegou uma pessoa alvoroçada com um monte de madeira na mão que notei que havia sido retirada de uma das cabanas de madeira. A sensação que tive dessa pessoa é que era um colega. Perguntei a ele o que ele iria fazer e ele falou que iria apoiar a madeira na grade iria subir, pular e fugi dali. Então, ele fez isso e fugiu. Olhei ao redor e vi mais umas duas pessoas fazendo a mesma coisa. Notei ao meu lado uma outra pessoa, sentia que era minha irmã, mas não tinha a aparência da minha irmã atual. Nesse meio tempo, uma agente apareceu com uma cobra presa parecendo um cabo de vassoura com uma corda na ponta. Ela pegou aquela cobra e jogou em minha direção. Não percebi se ela tinha ou não intenção de fazer isso. Com o susto eu e essa minha suposta irmã caímos sentados ao chão e a cobra ficou 1 m de distância de mim. Fiquei meio que paralisado com receio de ser picado. Então, lembrei que estava no astral e perdi esse receio. Pensei em tirar a cobra dali com o pensamento. Concentrei na cobra e após várias tentativas consegui mover a cobra coisa de 10 cm. Na verdade ela não se móvel, ela sumiu e apareceu 10 cm de distância. Após mais tentativas consigo mover ela mais longe. Nesse meio tempo, parece que me tiraram dali e me levaram para uma espécie de restaurante de beira de estrada. Essa “minha irmã estava junto”. Entramos nesse restaurante e notei uma TV de tubo pendurada na parede. Estava empolgado de ter aprendido mover as coisas de local e tentei mover a TV. E após algumas tentativas consegui tirar a TV de uma parede e colocar na outra. (Essas tentativas de mover as coisas me deixava cansado) Na mesa ao lado tinha um casal, uma criança e uma bola no chão. Com a mente após duas tentativas consegui jogar a bola para longe. Nesse momento a minha irmã percebeu que eu tinha feito aquilo e perguntou assustada como eu fiz. Eu falei que pensava em mudar as coisas de lugar e acontecia. E após ela tentar algumas vezes ela conseguiu também. Vi uma mulher na porta do restaurante. Pensei em levantar ela e consegui. De longe levantei ela coisa de um metro do chão e soltei e ela caiu com tudo no chão. Nesse momento, todos do restaurante me olharam assustados e de imediato fui levado a outro local. Apareci dentro de uma igreja em uma cidade pequena. A igreja estava cheia. Notei muita gente sentada e algumas pessoas em pé. Essa suposta irmã estava ao meu lado de novo. Notei também que eu e ela estávamos flutuando a 1 m do chão e quando nos se movíamos íamos flutuando. Percebi uma confusão na frente da igreja e fui até lá. Uma moça que parecia ter algum tipo de sentimento de aproximação comigo estava brigando com alguém importante e influente na igreja. Então essa confusão se estendeu... ela saiu correndo da igreja e essa outra pessoa com quem ela estava brigando foi atrás dela falando que iria prender ela e eu fui acompanhando como alguma forma de observador. Nessa confusão toda eu percebi que as pessoas não estavam falando estavam se comunicando sem falar... eu percebia o que as pessoas “falavam” mesmo estando distante delas e consegui verificar também que eu conseguia ouvir quem eu queria ouvir. Por exemplo... tinha uma pessoa distante... eu me concentrava nela e ouvia ou sentia o que ela estava querendo dizer sem interferência da distância e de outras pessoas. No momento que eu percebi isso eu acordei.
  16. Edivando Luis Viale, pois é eu ando levando umas surras no astral tb... rss... Olha o relato do Sandro... a coisa lá se resolve com energia e pensamento... temos que aprender a lidar com isso... A gente pode até ganhar uma briga lá... mas acredito que a gente sempre vai levar a pior.
  17. Sandro verdade! Eu tinha visto essa mesma imagem quando tinha 12 anos em uma paralisia do sono... E essa imagem nunca saiu da minha "cabeça". E Sobre o caso que vc relatou, que loucura ! Bem pior que a "sombra" ehehe Quando vc fala "minha lucidez despertou", quem é responsável por isso? Nos com conhecimento e pratica ou alguém que nos da um "toque" e nos desperta? E outra coisa, hj de madrugada eu despertei vibrando 03 vezes. Em uma das vezes quando eu despertei vibrando simultaneamente tinha uma voz falando coisas no meu pé do ouvido e a mesma voz falando outras coisas no outro ouvido. A sensação que a voz passava era de irritação e agonia... Parei para tentar entender o que a voz dizia mas era em outro idioma... parecido russo sei lá... Eu deveria ter feito ev... mas, levantei para ver se levantava em astral e tentava descobrir o que estava acontecendo... mas, quando levantei pareceu que estava no físico, então deitei de novo, contei os dedos para conferir e tinha 5 e voltei a dormir. Sera que isso é uma daquelas alucinações que temos quando estamos prestes a nos projetar ou peguei meu obsessor no fraga ? abrs
  18. A imagem era parecida com essa anexo. E o movimento do escudo era como se estivesse fechando uma porta de rolar dessas que fica na frente da loja... onde a gente levanta os braços meio abertos e puxa até o chão precisando ajoelhar no final. Isso feito com as palmas das mãos voltado para frente.
  19. Então, hj por volta das 5:30h da manhã, eu acordei ouvindo minha esposa sair para trabalhar. O quarto estava não muito escuro, pois a janela estava aberta.Voltei a dormir. Acordei em seguida, e percebi o quarto bem escuro e de imediato desconfiei da projeção. Ainda deitado olhei para uma das mãos para verificar os dedos.... mas não consegui devido a escuridão. Levantei da cama, o ambiente clareou um pouco mais, voltei a olhar para a mão e conseguir contar uns 7 dedos com dificuldade, pois alem de escuro a visão estava embaçada ... Tentei fazer ev para clarear o ambiente, mas não deu certo... mas não issistir no ev pois achava que o ambiente iria clariar quando eu me afastasse do quarto. Fui caminhando até a sala. A sensação era pesada, o ambiente ainda muito escuro... Chegando na sala vi uma imagem de uma vulto preto de uma pessoa... ela estava a uns 5 m de mim. Parei e fiquei olhando... de repente ele veio bem rápido em minha direção. Ele não veio andando ou correndo.... ele simplismente se deslocou rápido... Quando ele estava chevando bem perto... fiz, como que por reflexo, um escudo transparente com as mãos... fui criando do alto da cabeça ate o chão (cheguei a ajoelhar uma das pernas para fazer ate o chão). Então, esse vulto ou sombra preta bateu nesse escudo e se estilhacou como se ele fosse de vidro e quebrasse. Ai nesse momento eu acordei. Da onde eu tirei esse escudo se eu sempre me preocupei em atacar e nunca me defender... nem sabia que isso de fazer escudo existia... ? Essa entidade que não anda nem caminha... apenas se aproxima é comum no astral? E isso dela bater e se estilhaça no chão acontece mesmo... ? Abrs...
  20. Bah! Dei outra procurada aqui e achei ! Exatamente igual, eles saiam de uma igreja de cor branca com detalhes em azul. Agora fiquei impressionado!! Que loucuraa! https://books.google.com.br/books?id=S_dVBQAAQBAJ&pg=PT51&lpg=PT51&dq=negros+eram+amarrados+e+jogados+ao+mar&source=bl&ots=CywTw9OmWK&sig=ACfU3U10xG_Et6ubc1F_EuY6uAI5wAhw6Q&hl=pt-BR&sa=X&ved=2ahUKEwja0djTkL_qAhWjF7kGHSW5DgIQ6AEwCXoECAkQAQ#v=onepage&q=negros eram amarrados e jogados ao mar&f=false
  21. Eu usei muito essa tecnica, e sicronizava a contagem com a movimentação da energia indo dos pés até o topo da cabeça e do topo da cabeça até os pés. No momento que a mente começava a bagunçar, e entre outros sintomas... eu tinha um apagão e eu acabava surgindo em outro local geralmente fora de época. Mas, logo voltava ao corpo e me percebia em estado alterado (vibrando... formigando... sunido no ouvido... sons estranos ... etc.). A ultima vez eu surgi em um local parecido com a África e eu estava observando um negro colocar um grupo de negros acorrentados em um barco de pequeno porte. Quando o grupo de negros acorrentados iam entrando no barco esse negro falava para eles em ton arrogante "vamos ver se esse Deus de vcs consegue tirar vcs do fundo do mar". Eu estava como espectador... e o que eu entendi foi que era uma execução por conta de discordância religiosa. Foi bem cruel de observar o desespero das pessoas entrando no barco. Eu fiz uma pesquisa no google e não achei nada sobre esse tipo de execução. O que me deixou desapontando e achando que, no meu caso, essas situações de esta fora de epoca poderia estar cheia de onirismo. Então, eu desanimei dessa técnica e passei a usar outra que eu levantasse da minha cama como se fosse no presente. Mas, faça como o Sandro e o Sebrol falou... utilize tecnicas de separação nesse momento de "bagunça mental". Abrs.
  22. Então, hoje por voltas das 04h da manhã “acordei” com uma tremedeira semelhante ao “ev”, deixei ela fluir e de repente tudo clareou, levantei da cama desconfiado que estava projetado. Estava bem claro... foi a projeção com o ambiente mais claro que tive até hoje. Continuando, levantei da cama passei pelo corredor, passei pela sala e fui até a sacada do apartamento. Conferi a projeção olhando para uma das mãos, contei os dedos. Tinham 5 dedos, mas eles estavam deformados o que me deu a certeza que estava projetado. Na minha sacada tem rede de proteção e pela primeira vez percebi ela em uma projeção. Tomei coragem e decidir, também pela primeira vez, sair de dentro de casa e explorar o exterior. Empurrei a rede com uma das mãos e no primeiro momento a rede esticou e não atravessou ela, mas logo em seguida atravessou lentamente. Pensei em flutuar e aconteceu. Sai voando e fui conferir janela por janela dos apartamentos para ver se eu conhecia alguém. Em muito dos apartamentos que conferir vi “pessoas”, mas eram pessoas que eu não conhecia e nunca tinha visto. Então conclui naquele momento que se tratavam de entidades e não pessoas em si. Em determinado momento quando estava olhando para as janelas eu vi o meu reflexo em uma das janelas. O reflexo era de um adolescente que não tinha nada haver comigo, até a cor do cabelo era diferente. Não é 100 %, pois estou esquecendo muito rápido da projeção, mas desconfio que eu estava de óculos escuro. Em determinado momento o ambiente foi escurecendo e eu acordei na cama. Voltei a dormir e voltei a “acordar” em “ev”, mas dessa vez a tremedeira estava mais fraca e aquele clarear que nos dá o momento certo de se levantar não estava vindo. Até que vi um clarear azul bem longe e então foquei nele e o meu quarto clareou. O ambiente não era tão claro como na última projeção. Levantei da cama e fui até o corredor e tive a sensação que tinha alguém atrás de mim. Olhei para trás e não vi ninguém. Pensei “ele deve está se escondendo quando eu olho pra trás”. Olhei para trás de novo bem rápido para tentar surpreender e não vi nada. Então, olhando para frente e caminhando em direção a sala mandei o braço pra trás para pegar ele, senti que o braço esticou como borracha e consegui pegar. Era um ser parecido com o smigol do senhor dos anéis, mas só que mais feio. Ele possuía a pele, a careca e altura igual, estava sem roupa, rosto feio, mas os braços eram compridos e chegavam a tocar o chão, suas pernas e troncos também eram compridos. Peguei ele firma pelos braços com raiva e perguntava porq ele estava ali e o que ele estava fazendo comigo?. Mas, ele não me respondia e me olhava com muito ódio. Ele me segurou forte também, me agarrou e iniciou a briga. Durante todo tempo eu o perguntava porq estava ali e o que ele estava fazendo comigo. Ele era muito forte. Tentei fazer “ev” mas não consegui ficar tranquilo para imaginar a movimentação das energias. Pensei em ser mais forte que ele e não funcionou, cada vez ele me agarrava mais forte. Então pensei que “eu estava vivo e ele morto” e isso me deixou mais forte. Na minha cozinha tem uma mesa de mármore, levantei ele e bati ele contudo nessa mesa e dobrei ele a metade. Fui batendo e dobrando. E com muita raiva perguntando o que ele queria comigo e o que estava fazendo ali. Durante esse processo de bater e dobrar... ele ainda resistia, continuava forte e ainda me olhava com cara feia e com raiva. Bati e dobrei tanto ele que ele ficou semelhante a um jornal quando é entregue nas casas pela manhã. Peguei ele dobrado levei até um vidro na sala e mostrei o reflexo dele e falei, olha como vc está, me diga o porq está aqui e o que estava fazendo comigo. Nesse momento eu acordei. ----- Porque meu reflexo no vidro era diferente do que eu sou hj? Estou notando que a maioria das projeções estão acabando quando é concluído alguma situação, ou seja, dificilmente ela é interrompida no meio de alguma assunto. Isso realmente acontece ou é coincidência? Eu não sou agressivo, sou até calmo demais, mas nas projeções eu fico agressivo. Nessa mesmo, eu “moí” aquele ser com muita agressividade, não sei se era necessário aquilo. È normal mudar assim de personalidade durante a projeção? O pessoal fala em lucidez durante a projeção. O que seria isso? A única coisa de diferente que noto entre as projeções é a claridade do ambiente abrs.