Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Márcio Guitti

B-Membros
  • Posts

    9
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Márcio Guitti

  1. Pessoal sempre senti algo que denominei "auto-arrepio", uma irradiação que às vezes parte do topo da minha cabeça ou mais comumente a partir da minha nuca. Esse "arrepio" desce pela coluna vertebral e se espalha por todo o corpo até as pontas dos dedos dos pés e mãos. Essa sensação não está limitada apenas a uma irradiação pela pele, mas sinto por dentro do corpo e com isso nem sempre faz os pelos eriçarem como um arrepio comum. Vale destacar que consigo ter esse fenômeno sempre que quero apenas com a força do pensamento. O que poderia ser? Posso utilizar esse mecanismo para chegar no EV (nunca tive um)? O que me surgiriam
  2. Relato 2 - 15/04/2022 Hoje é feriado (sexta-feira santa) deitei por volta das 15h com a minha filha e esposa na cama para um "soninho da tarde". Coloquei na cabeça que iria sair e ficava me forçando para tanto até cair no sono. Cai em um looping ao qual eu me sentia flutuando, voltava ao corpo, mas quando isso acontecia eu achava que tinha acordado mas ainda estava projetado (lembro de ter aberto um sorriso de orelha a orelha por ter conseguido a projeção), aconteceu pelo menos umas 4 vezes isso. Achei estranho que ainda na cama, mas já projetado eu estava de óculos e sabia que não tinha deitado de óculos ainda estava na dúvida se estava acordado ou projetado. Algo que notei é que alguma coisa estava me incomodando como se estivesse meio que próximo do meu rosto e eu tentava afastar com a mão (minha filha estava bem próxima de mim fisicamente - seria isso?). Até que em um determinado momento tentei usar o alvo mental só que só invés de aparecer na sala eu me senti flutuando até lá, meio que batendo nas coisas, mas quase não enxergava nada (hoje ainda não movimentei as energias) e volto novamente para o corpo naquele looping de achar que estava projetado ou que tinha acordado. Sinto alguém colocando a mão no meu antebraço e me puxando com tudo (nesse momento minha e visão se abriram 100% - vi um clarão), mas foi rápido porque me assustei voltei para o corpo e acordei. Fato 1 - Foi muito perceptível eu deslocando meu corpo espiritual do carnal a sensação era de estar sutilizando Fato 2 - Não consigo precisar em qual momento ocorreu algo com barulhos (alguns forte), zumbidos e afins o que me faz crer que entrei em EV Fato 3 - Coloquei na cabeça que iria me projetar, pedi ao meu mentor que me ajudasse nisso e ficava forçando como se estivesse saindo do corpo enquanto estava caindo no sono Fato 4 - Acordei com um "piiiiiiiii" na cabeça que perdura até agora no momento que estou escrevendo esse relato. Fato 5 - Quando me desloquei até a sala flutuando não é que eu não enxergava, porque eu vi meu quarto, armário o caminho até a sala, mas era como se tudo fosse cinza e com pouca iluminação Fato 6 - Tenho bastante medo de projetar, mas uma vontade um milhão de vezes de passar pelas experiências que a projeção traz. Uma coisa que perecei que tenho medo de ver alguém em casa especificamente (talvez algum trauma/medo com relação a questão territorial), mas ficou claro que durante o dia não tenho medo. Foi um relato bem pé de boi, mas me deixou feliz pela minha segunda projeção com maior lucidez.
  3. Eu fico pensando nisso @sandrofabres com relação a plasmar, pois eu sempre tive tanto medo de ver ainda mais de forma tão vulnerável que muito provavelmente nessa jornada até findar esse receio ou medo eu vou acabar me sabotando nesse sentido. Rememorando os acontecidos percebo que se não tivesse anotado assim que acordei iria deixar escapar vários detalhes, isso é normal? Digo isso por que parece que conseguimos reter melhor a lembrança no sentido de detalhes aqui no físico que no astral ou é apenas impressão minha? Outro detalhe que percebi quando estava escrevendo o relato assim que acordei foi que a linha temporal as vezes parece um pouco confusa, diferente daqui que conseguimos delimitar com muita facilidade o presente, passado e futuro. Aproveito para fazer a ultima pergunta para não abusar da sua ótima boa vontade é no sentido das técnicas. Como durmo com a minha esposa consigo fazer as técnicas do Saulo de segunda a quinta certinho por que nossos horários não batem e consigo dormir antes, porem de sexta a domingo os horários coincidem e tenho mais dificuldade, você conhece alguma técnica para usar nesses casos? Preciso que na técnica em si necessita muito a visualização, mas tenho um pouco de dificuldade nisso então pode comprometer o resultado da movimentação das energias e consequentemente da projeção?
  4. Essa experiência foi muito marcante porque sempre fui muito São Tomé e achava que acontecia com todos menos comigo (isso em todos os aspectos), mas enfim consegui. A questão de ter momentos de muito boa lucidez, baixa lucidez e momentos que foi a zero (pois não lembro um determinado período de tempo) foi crucial para mim. Me mostrou que já tive outras saídas de forma completamente involuntárias e com lucidez muito baixa. Como você falou "Obviamente quando você ja tem certeza de estar projetado é mais fácil" quando sai ainda meio cambaleando eu já sabia que estava projetado porque o primeiro pensamento que me veio foi justamente "andar aqui é como quando estou acordado", mas também é engraçado que eu peguei o celular e comecei a gravar a experiência porque tinha certeza que estava acordado. Já vi o Saulo comentando isso e achei meio loucura, mas é difícil saber mesmo e vivi na pele ( na verdade no corpo espiritual) Essa experiência me mostrou muitas coisas, mas agora de fato compreendi que umas das funções de encarnar é justamente para aprendermos a usar a nossa mente que é um dos nossos maiores tesouros sem sofrer muito com a capacidade que ela tem. A analogia que consigo pensar é que estar encarnado é dirigir um carrinho de golf elétrico e fora do corpo denso uma Ferrari, pois sem aprender o primeiro é perigoso demais ter tanta potência sem saber usar. Eu acordei muito feliz por ter conseguido e orgulhoso de mim mesmo, pois já comentei em outro tópico o meu medo desde sempre de ver espíritos e afins (mesmo sendo espírita). Mas fiquei pensativo com relação ao ser que estava ao meu lado porque quando ele viu que despertei a segunda vez perto do meu corpo ele já me atacou sem ao menos falar nada. Concluo que não era apenas alguém que estava aqui em casa, mas sim um possível obsessor, pois quando acordei senti uma leveza muito grande como se tivesse me liberado de algo. Espero que ele consiga amparo para continuar a jornada dele. Nesse sentido por tudo o que já viu o que consegue concluir? Um desligamento temporário?
  5. Primeiramente gostaria de agradecer pela paciência e resposta @sandrofabres e me desculpar! Fiz essa postagem na minha hora de almoço e na correria está lamentável entender o texto, erros e afins.... No fim você respondeu no tópico do meu relato de hoje da minha primeira saída lucido (mas não tanto quanto aqui acordado infelizmente), enfim com essa experiência eu consegui validar as que tive no passado que eram realmente saídas, mas com baixa lucidez. E nisso que gostaria de prolongar o meu assunto na questão que você comentou do Chackra cardíaco as experiência que tive que foram fantásticas, mas baixíssima lucidez (2 delas explicando traumas do passado provavelmente pelo meu mentor) eu acordei justamente com uma leveza sem igual justamente na região do peito, algo muito bom. Isso seria algo relacionado a esse Chackra então? Agora com as técnicas do Saulo estou movimentando minhas energias, mas você sabe me dizer alguma técnica, exercício para tentar trazer essa sensação novamente? Por que eu acordei com ela e durou algumas horas, mas infelizmente depois foi embora...
  6. 31/03/2022 - Relato 1 Acordei de madrugada as 2:44, ontem fiz técnica, mas adormeci. Acordei com a técnica rolando em looping no celular pelo fone (parte da exteriorização) tirei os fones, tentei um pouco o método da gangorra, mas percebi que não iria conseguir nada então resolvi voltar a dormir, mas mesmo com sono não conseguia. Resolvi ir para o banheiro e deitei no sofá da sala. Após um pouco mexendo no celular acabei adormecendo. Me dei conta de estar levantando do sofá como se estivesse bêbado, com dificuldade para andar, meio cambaleando se perdendo nos passos. Nesse momento eu pensei (não é tão diferente de andar no corpo). Fui andando desengonçadamente até a cozinha e minha lucidez diminuiu um pouco porque chegando lá não me recordo do que fiz exatamente. Fui até meu quarto chamar a Débora (notei que o corredor até chegar no quarto era bem maior que no físico e o quarto um pouco deslocado), puxei ela pelo braço e ela veio bastante intorpecida de sono me perguntando "o que foi?" e falei "eu estou fora do corpo" ela meio sem entender e bastante grogue nem retrucou apenas me seguiu, pois a puxava pelo braço. Trouxe ela para a cozinha para mostrar que realmente estava fora do corpo e ela apenas comentou com ar de descrença (mas meio apagada) "haaa pare". Retruquei e falei "é verdade olha o que consigo fazer" e tentei atravessar a minha cabeça pela parede. Depois de ler alguns relatos tentei passar o topo da minha cabeça (para não deixar nenhuma crença ou animismo interferir), mas ela literalmente raspou na parede e me senti um completo i*****, nisso minha lucidez diminuiu muito. Acredito que tenha voltando pra o corpo de alguma forma, pois novamente me vi no sofá, estava deitado quando percebi do lado um ser muito grande e preto, completamente preto eu não tive coragem de olhar pra cima apenas vi o braço dele vindo na minha direção e ele me pegou minha lucidez diminuiu, mas recordo dele me levando para longe do meu corpo, atravessamos a parede e quando percebi que estávamos voando (eu nos braços dele) pensei "caramba estou voando, que gosto que é isso" e minha lucidez diminuiu de novo e fui sugado para o corpo porque me vi novamente no sofá. Novamente voltei a mim e percebi ele novamente do meu lado, estiquei meus braços e com as palmas abertas apontando para ele falei alguma coisa sobre Deus e provavelmente voltei para o corpo, quando voltei novamente a lucidez novamente aqui no sofá levantei rápido já com os braços levantados da mesma forma que antes e falei (receba esse passe 😂), mas ele não estava mais aqui. Lembro de ter pensado "quando voltar para o corpo espero não esquecer". E "acordei" peguei meu celular e comecei a gravar um áudio para guardar a experiência, quando me sinto sendo sugado para o meu corpo bem suavemente e a última coisa que me lembro antes de acordar é sentir ele já dentro do corpo carnal se encaixando (eu não via, mas sentia e exatamente na mesma posição que eu efetivamente acordei) Por incrível que pareça não acordei com medo ou impressionado com o fato daquele ser, mas sim um pouco em paz. Obs: o que antes para mim era uma incógnita ficou claro que tive muitas e muitas saídas que rememorei, mas minha lucidez que estava baixa. Outro detalhe que colocava em cheque era por alguns lugares sem um pouco diferentes, mas ou mesmo tempo iguais como aconteceu aqui no quarto, sala e cozinha.
  7. Queridos amigos de jornada, sou "novo" nesse mundo de Projeção Astral e peguei muito gosto tanto pela minha necessidade de compreender melhor a vida/pós vida, me espiritualizar e claro pela didática do nosso grande professor Saulo Calderón. Após começar a levar a sério a doutrina espirita na minha vida com estudos intensos cursos, leitura constantes de livros percebi que comecei a rememorar um pouco mais as experiências que tive fora do corpo, mas infelizmente com baixa lucidez, mas estou aqui justamente para mudar isso. Após essa breve apresentação tenho algumas duvidas, tentei procurar por aqui (me desculpe se de alguma forma for repetido), mas acredito que algumas delas sejam bem especificas. - Fazendo a técnica 3 do Saulo geralmente sinto arrepios quando faço a movimentação da energia do topo da cabeça até a cintura (menos quando faço passando as mãos por trás do pescoço), porem nesse momento como também na parte da técnica de exteriorizar e absorver energias eu sinto a palma das minhas mãos pulsando/vibrando e quente. Eu sinto exatamente essa sensação (as vezes até mais forte como se desse faiscadas nas pontas dos dedos) quando aplico passe no centro espirita que frequento (sou passista lá e participo do trabalho de desobsessão / esse ultimo apenas para doação de energias). O que exatamente significa essa sensação que tenho? Principalmente agora que estou fazendo ao longo do dia várias técnicas se penso na questão energética ou deixo minha mente focada em minhas mãos essas sensações vem. - Ainda não consegui realizar a saída do corpo de forma lucida, mas estou tentando fazer a técnica 3 todos os dias antes de dormir e movimentar as minhas energias durante o dia, ontem mesmo no final da técnica tive várias sensações depois do EV como arrepios ao longo do corpo e formigamento. Tentei por vários momentos realizar a técnica da gangorra, mas sem sucesso até que pensei "será que já não sai?" mentalizei eu indo para frente do meu armário e essa sensação de arrepios e formigamento ficou MUITO, mas MUITO forte só que como sou extremamente ligado as sensações (meio São Tomé infelizmente) quando começo a ter esses sintomas ou algo do tipo meu coração começa a bater muito rápido como se fosse sair pela boca e as sensações vão embora. Não sei se todas as saídas são iguais, mas acredito que consegui ter uma saída do corpo sem querer uma única vez na vida! Fiz o evangelho no lar no meu quarto como faço todas as sextas-feiras no mesmo horário e deitei na cama meio que brigando com Deus por algumas coisas que estavam acontecendo comigo, lembro de chorar bastante e na minha cabeça eu estava acordado (hoje estudando sobre viagem acredito que meu corpo adormeceu e minha consciência não) sem fazer absolutamente nada não é como se eu sentisse que estava voando, mas sentia como se eu não tivesse peso nenhum (foi uma sensação única), porem como estava deitado com as mãos em cima da barriga sentia elas como se pesassem toneladas. Porem aconteceu como descrevi algumas linhas acima, pois fiquei ligado na sensação e acabei abrindo os olhos. Todas as vezes eu irei sentir essa leveza ou não? Por que fazendo a técnica as vezes me sinto mais leve, mas nada comparado a esse breve relato que fiz agora. - Sei que o tema medo é muito recorrente e bastante discutido já, mas tenho desde pequeno (minha mãe relata desde os 3 anos mais ou menos) a necessidade de dormir com a cabeça toda coberta, como se estivesse me protegendo e minha sensação era justamente por que tinha que me esconder de algo/alguém problema que isso cresceu comigo e muitas vezes quando estou fazendo técnica eu fico com medo e acabo abrindo os olhos para ver se não tem ninguém perto (as vezes sinto como se tivesse). Alguém já passou por isso e o que fez para diminuir um pouco o medo? Na realidade o meu maior medo é justamente sair e dar de cara com alguém e isso é tão forte e está tão presente agora que estou tentando enfrentar que o medo aumentou e quando acordo de madrugada é aquela verdadeira luta, pois marmanjão comecei a sentir muito medo de ficar no escuro (mesmo minha esposa estando ao lado). Eu compreendo que isso pode fazer que mesmo que não tenha ninguém se eu tiver sucesso na saída eu acabe plasmando algo ruim. - Vejo o pessoal comentando muito sobre a questão de balonamento, mas mesmo antes de conhecer mais sobre viagem astral eu sentia com certa frequência a questão de balonamanento quando faço o evangelho no lar, mas isso só ocorre quando realmente faço aquela oração que sai do coração ou esteja um pouco mais sensível pelos acontecemos da vida, faz algum tempinho que não tenho (já tive essa mesma sensação quando estou no trabalho de desobsessão), isso é mandatório sentir para realizar a saída do corpo? Existe alguma técnica que foque justamente nisso para eu poder sentir novamente e tentar ter domínio sobre isso? Tenho mais duvidas, mas acho que já me alonguei bastante então se mesmo depois desses questionamentos vocês não tiverem vontade de me matar (rsrssrs) eu coloco mais algumas
×
×
  • Create New...