• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

bruno2195

B-Membros
  • Content Count

    31
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by bruno2195

  1. Acredito que seja isso mesmo, umas "cutucadas" dos mentores Paz!
  2. Cara q isso , Eu vi o topico ai fui procurar a tal da 4ª dimensão ai achei isso. Tem uma parte mais cientifica também, até mostram um exemplo de um Cudo de 4 dimensões , meio dificil de entender mas, interessante. O link: http://www.fisica-interessante.com/fisica-relatividade-tesseract-4d-hipercubo.html tem na wikipedia tmb http://pt.wikipedia.org/wiki/Quarta_dimens%C3%A3o quem quiser tá ai! Paz!
  3. QUem ainda estiver interessado nesse assunto, aqui vai um artigo que achei procurando no google 4ª dimensão, é do site gnose online. Prática Jinas de Harpócrates e as práticas Jinas Um samyasin tem três partes: a primeira a concentração, a segunda a meditação e a terceira o êxtase. Se primeiro nos concentramos no corpo físico e depois meditamos nele, em suas células, em suas moléculas, na construção de seus átomos, etc. e por último chegamos à adoração, ao êxtase, então o corpo físico penetrará na quarta dimensão e poderá viajar através do mundo da quarta vertical. Nesta região poderemos encontrar uma outra humanidade que vive ao lado da nossa; que dorme, que come e que vive, mas que não sofre como todos nós estamos sofrendo. Existem diferentes procedimentos para colocar o corpo físico na quarta vertical. Na sabedoria antiga se menciona a Harpócrates. Mas, isso que estou dizendo não tem valor algum para os céticos, para esses que estão engarrafados pela dialética materialista, para os reacionários, para os conservadores e retardatários. O que estou dizendo é revolucionário demais para ser aceito pelos que estão presos ao dogma tridimensional de Euclides. Harpócrates! Nome grego extraordinário, maravilhoso. Os místicos dos mistérios de Elêusis pronunciavam esse nome da seguinte maneira: Har-po-crat-is… Eles faziam certas práticas muito engenhosas que bem vale a pena comentar. Essas práticas pertencem aos mistérios gregos, aos mistérios que foram conhecidos em Atenas, Elêusis etc. Deitado em decúbito dorsal (barriga para cima), ou de lado, preferivelmente, com a cabeça na palma da mão esquerda, o asceta grego se imaginava ser um pintinho dentro da casca do ovo, se concentrava intensamente em Harpócrates, chamando-o: Har-po-crat-is… E quando, já entre sonhos, começasse a sentir cócegas pelo corpo, armado de grande vontade, não levava as mãos ao mesmo para não perder o estado psicológico especial em que estava e depois se levantava suavemente da cama e pronunciava esta frase ritual: “Harpócrates, ajude-me que vou com meu corpo”. E com toda confiança saía do quarto, dando posteriormente um saltinho com o propósito de penetrar violentamente dentro da quarta vertical. Segundo velhas tradições, que se perdem na noite aterradora de todas as idades, era então que o asceta realmente viajava com o corpo físico pela dimensão desconhecida, era então que o místico de Elêusis conversava com os Deuses Santos, com os seres inefáveis. Estou comentando algo que pertence à Grécia antiga, mas é claro que quem quiser fazer a mesma pratica agora neste século vinte, poderá evidenciá-lo por si mesmo. Contudo, os gregos se exercitavam muito com este sistema, até conseguir realmente penetrar na quarta vertical … No México antigo, temos os cavaleiros-tigres. Infelizmente, nos sentimos tão “modernos” que nos esquecemos da tradição milenar, apesar de amarmos nossa pátria mexicana. Chegou a hora de entender um pouco mais o que foram as ordens dos Cavaleiros-Tigres e dos Cavaleiros-Águias. Segundo velhos códices de Anahuac, deitados sobre peles daquele felino, invocavam os anjos protetores dos mesmos, imaginavam por um instante serem tigres de verdade… A psicologia experimental e a alta magia nos dizem que a imaginação é feminina e a vontade é masculina; a chave do poder está em unir a imaginação e a vontade em vibrante harmonia. Os Cavaleiros-Tigres se sentiam completamente identificados com aquele felino (sabemos que no México antigo o tigre era sagrado) e, cheios de fé, se punham a caminhar em quatro pés, dizendo: “Nós nos pertencemos.” Assim contam os códices antigos, isto não é invenção minha; lendo os códices, vocês poderão evidenciar que transformados em tigres, viajando pela quarta vertical, chegavam ao Templo de Chapultepec. Existem pinturas murais nas quais o que estou dizendo está devidamente demonstrado. E em seguida, afirmam os códices de Anahuac, aqueles cavaleiros assumiam novamente sua figura humana e penetravam no templo. Realmente, aqui no México, em Chapultepec, temos um templo de Jinas, um templo situado na quarta dimensão. Eu conheço esse templo, sou membro ativo desse templo, não estou afirmando algo que não tenha experimentado. É um templo formidável, maravilhoso; suas colunas, seus muros, são de ouro puro da melhor qualidade. Ali se cultiva em segredo a doutrina secreta dos Nahuatls. Não sou o único membro ativo desse templo, há outros senhores que, como eu, pertencem ao mesmo; e também algumas senhoras da sociedade mexicana pertencem a esse templo. Assim, o Templo de Chapultepec realmente existe. Que alguns riam ou que isso se torne motivo de piadas para os céticos que não acreditam, não tem a menor importância para a ciência ou para nós. Está escrito que: “quem ri do que não conhece está a caminho de ser idiota.” Viajar com o corpo físico dentro da quarta vertical é possível, mas temos que abandonar o asqueroso ceticismo que desde o século XVIII está corroendo a mente dessa humanidade degenerada e perversa. Em outros tempos, dizem as tradições, podia-se ver desde a costa da Espanha a ilha chamada “Nontrabada”, uma ilha extraordinária, formidável. Em certa ocasião, um capitão se extraviou com seu navio no tempestuoso oceano e foi parar nessa ilha; ali viu e ouviu coisas formidáveis, extraordinárias. Certo sacerdote católico havia ouvido falar muito sobre a “Nontrabada”. Dizem os historiadores que uma vez, quando estava oficiando a santa missa, ele e seus fiéis viram a “Nontrabada”. O bom cura a exorcizou e ela desapareceu por trás de uma nuvem. Hoje em dia ninguém fala da “Nontrabada”. Haverá deixado de existir? Que aconteceu com ela? Ninguém sabe, mas é óbvio que se submergiu definitivamente na quarta vertical, e isso aconteceu desde que se iniciou a era horripilante do ceticismo materialista. ceticismo tem como causa fundamental a mentira, a farsa. Quando a mente é mentirosa, quando está sempre dizendo embustes, quando é farsante, está falseada em si mesma, e já não pode acreditar em nada. Os estados de Jinas são extraordinários. Existem lagos de Jinas, lagos na quarta vertical. Me contaram um caso extraordinário, maravilhoso, sobre um povoado em Honduras (não o conheço, mas me falaram) onde, em determinada data exata, chovem peixes do céu e as pessoas correm para recolhê-los em pratos, cestos, balaios, etc. O lugar está longe do mar, porque caem ali? De onde saem? É óbvio que saem da quarta vertical. Assim, a quarta vertical é uma tremenda realidade. Infelizmente, muitos são os que negam essa realidade, muitos tontos intelectuais debocham dessas coisas; mas a crisálida também acha que a folha em que está vivendo é tudo, a crisálida não suspeita que essa folha é uma das tantas folhas da árvore da vida. Assim é o homem intelectual; acredita que esse mundo tridimensional de Euclides é tudo, não se dá conta de que esse mundo de três dimensões é um dos tantos mundos da árvore da vida. Eu também experimentei com a ciência Jinas. Seguindo os procedimentos indicados, trabalhei com Harpócrates. Não é um exagero dizer, em forma enfática, ainda que as pessoas debochem de mim, que lutei muito para aprender a colocar o corpo físico dentro da quarta dimensão, mas consegui. Experimentando de noite, muitas vezes tive que abandonar o leito 15 ou 16 vezes contadas, sem resultado algum. Mas depois de certo tempo e com paciência tenaz, qualquer noite dessas tantas, meu corpo físico penetrou realmente na quarta dimensão, então flutuou deliciosamente e abandonei aquela casa. É verdade que saí à rua e me encontrei com muitas pessoas que, como eu, sabiam utilizar o estado de Jinas. Pessoas de carne e osso, vivas e muito vivas, vivendo na quarta dimensão. Não nego que viajei através do tempestuoso oceano e não senti temor algum, ainda que bem sabia que se por um instante houvesse saído desse mundo de quatro dimensões, da quarta vertical, cairia nas ondas do furioso mar e pereceria. Mas não tive temor e viajei pelas terras da Europa com o corpo dentro da quarta vertical; cheguei onde tinha que chegar, em certo lugar no qual tinha interesse e depois regressei ao ponto de partida original sem nada sofrer. Tenho o valor de fazer essa declaração, não me importo com deboches porque não tenho temor. O que poderia me acontecer? Se estivéssemos na época da Inquisição, quando muito me queimariam vivo, como bruxo. Felizmente nesta época não existe Inquisição, o máximo que poderia receber seriam os sarcasmos, as ironias e nada mais, e essas nem sequer me fazem cócegas nos pés. Assim, a realidade Jina existe. Se vocês querem comprová-la, façam a experiência com vocês mesmos, porque eu não sou “porquinho da Índia”, não sou “coelho de laboratório”. Vocês quereriam que eu o fizesse aqui diante de vocês e eu lhes respondo que não sou “coelho de laboratório”, experimentem em sua própria pele. Além disso, de nada serviria que eu colocasse o corpo dentro da quarta vertical aqui diante de vocês, pois também não acreditariam, porque ninguém consegue convencer o cético. Vocês diriam que eu os hipnotizei e isso é tudo. Acreditariam? Nada! Assim, isso é para que vocês experimentem na própria pele. Obviamente, os santos dos tempos antigos levitavam. Quem poderia negar que São Francisco de Assis, aquele místico cristão, levitava ? Muitas vezes seu discípulo mais amado ia levar-lhe comida e o santo estava a tal altura do solo que o discípulo não podia dar-lhe a comida. E conta a história que São Francisco se afastava então por um bosque e, flutuando, desaparecia na dimensão desconhecida. Está escrito que Felipe flutuava na atmosfera. Felipe, o discípulo do Cristo, também caminhava sobre as águas e aparecia e desaparecia à vontade. O evangelho de Felipe é esse. Felipe sabe ajudar aos que o invocam. Quando Gautama, o Buda Sakiamuni, abandonou o corpo físico para submergir-se no Nirvana, dizem as tradições que seus discípulos foram submetidos a provas pelas multidões. Cada um deles devia, de acordo com certo conselho examinador, atravessar uma rocha de lado a lado. Todos assim o fizeram menos um, Ananda, seu discípulo mais amado. O pobre não podia; quando tentava atravessar a rocha, feria miseravelmente a testa e sangrava … Mas finalmente, cheio de uma fé espantosa, praticou um samyasin sobre seu corpo físico; se concentrou nele, meditou nele, entrou em êxtase, se desesperou e por último atravessou a rocha de lado a lado. Tudo isso tem documentação. Não dizem que Pedro foi tirado da prisão por um Anjo? É óbvio que o Anjo ajudou Pedro a entrar na quarta vertical e assim ele pôde abandonar a prisão na véspera de sua execução, pois estava condenado à pena de morte. Desenvolvendo os poderes do Cárdias, os poderes do coração, tudo isso é possível. FONTE E MAIS SOBRE: http://www.gnosisonline.org/psicologia-gnostica/chacras-e-4%C2%AA-dimensao/ Acredito que se a 4ªDimensão ou estado de jinas existir há muito a ser estudado para podermos tirar conclusões. Paz!
  4. Esse fabricante ainda depois de ter enchido o bolso, ainda zoa da cara de quem comprou! kkkkkkk!! mto boa essa valeu! Paz!
  5. E se alguem que consiga sair quase sempre do corpo, visse a hora fora do corpo (se possível), e voltasse para confirmar? Se isso for possível, poderiamos ter uma noção da diferença de tempo. Mas se me lembro bem, o Saulo fala sobre isso em algum de seus audios sobre o tempo aqui e la não ter uma diferença exata, hora 1 min aqui é 2 lá, e hora 1 min aqui é 5 lá. OBS.:Não tenho certeza se foi nos audios que vi essa informação. Paz!
  6. Acredito que seja bom praticar essas 20 vezes no inicio, pois de certo modo o EV (toda hora) isola sua energia dos outros, e nós sempre trocamos energias com o ambiente e com as pessoas, é um processo natural. Paz!
  7. FredMachado, parabéns pelos videos que vc postou. Ele parece "por os pingos nos is", se isso for realmente verdade, ele consegue provar o que a espiritualidade estuda. svedese01, concordo com vc, ele prova aos céticos que a base do que estudamos é real. Só a diferença é que nós já acreditamos que isso exista, então nós estamos estudando isso profundamente.E se isso realmente for verdade, assim como podemos desenvolver (por exemlplo) um avião podemos baseados nas teorias que ele criou e na física quantica, desenvolver tecnologias para comunicação com os planos que estão os espiritos desencarnados. Paz!
  8. A parte que fazemos o desbloqueio do chacra esplênico, sinto realmente quando passo a mao por cima sem encostar, tipo uma pulsação, nao sei ao certo o q é mais sinto essa regiao. Na outra tecnica eu quase nao sentia nada. Paz!
  9. Olá Deltree, a tecnica completa 4 se encontra junto com o post do Audio 8 do Curso avançado. Segue o link: http://www.viagemastral.com/noticias_desta.php?subaction=showfull&id=1291310600&archive=&start_from=&ucat=10&. Ah também tem o video de explicação da tecnica junto com o link do audio! Espero ter ajudado! Paz!
  10. Concordo com vc Deltree, o Wagner Alegretti fala como se fosse esclarecer as nossas duvidas sobre EV e na verdade cria muitas outras. Axo que ele usa esses videos como uma forma de fazer com que as pessoas pensem: " Nossa é verdade o que ele falo, vou lá no curso dele pra aprender o EV". Deve ser uma forma de chamar pessoas para o curso dele. Outra coisa q nao entendi eh que ele fala q quando na maquina de ressonancia magnetica ele diz "fazer o EV como as pessoas dizem fazer, so visualizando a bola de luz" nao aponta nada, e quando ele faz do jeito dele (q jeito ele nao fala?!?!?) aparece resultados. Paz!
  11. Desculpe pelas duvidas mas, quando faço o EV posso visualizar o corpo energetico bem na minha frente e movimentar as energias? Assim pareçe mais facil mais nao sei se é o certo. PAZ!
  12. Olympio, vc esclareceu as minhas duvidas de forma clara, muito obrigado! Agora sei q essa referencia (respiração, coração)é normal no começo, basta muita pratica e dedicação e com o tempo isso ficara melhor. Paz!
  13. Muito interssante os videos sobre EV, eu até busquei outros videos do Wagner Alegretti e ele diz que, um coisa que as pessoas fazem que acaba limitando a velocidade do EV, é sincronizar a movimentação de energia com a respiraçao. Mas ele nao explica como fazer para que isso nao aconteça, ou passa alguma dica para melhorar isso. Ele acaba deixando uma duvida maior ainda. Eu pratico as energias a pouco tempo, mais sempre que tento fazer o EV eu sem querer sincronizo a respiraçao e acabo limitando demais o EV. Alguem conheçe alguma "tecnica" ou dica para que isso nao aconteça ou já passou por isso
  14. É bem nessa parte msm que eu sinto essa sensação, muito diferente pq eu n tinha sentido nada antes dessa técnica. Paz!
  15. Alguem quando esta fazendo a tecnica completa 4 sente meio q um arrepio na nuca? Só pra saber se é normal mesmo ou é coisa da minha cabeça kkkk vlw, Bruno.
  16. bruno2195

    Na india

    Muito bom o relato. Eu q achava que isso nao fazia efeito.... Paz!
  17. Muito boa a projeção, e obrigado por compartilhar! Legal, vamos falar para a NASA que nao precisa de muita tecnologia pra ir a marte estudar o planeta é só fazer viagem astral.. kkkkkkkkkk brincadera
  18. Seria legal se este topico ficasse fixo, pq ai uma hora dará certo (espero ). E também é bom que quem ja pratica a algum tempo mais nao sai, pode estar proximo e assim podera futuramente participar também(eu ainda nao consegui). Eviarei energias para que vcs consigam! Paz!
  19. Olá pessoal, lembro que pouco tempo atraz tinha um topico que estavamos discutindo sobre a opinião sobre a projecão astral, segundo espiritísmo, pois é, depois disso fiquei curioso, pois já tentei conversar esse assunto com um parente que trabalha em centro espirita e também tem aqule opinião: "Deixa isso para lá". Lembro também que falaram que o espiritísmo era para estar sempre em evolução, segundo Kardec. Então com duvidas a respeito procurei num fórum espirita e achei o seguinte texto (grande mais interesante, leiam pelo menos a parte 1 e 2) : 1) Quando me deito e começo a sonhar eu sei que estou dormindo e sonhando. As vezes consigo manipular meus sonhos, pois posso fazer o que quiser. Algumas vezes faço algo que tenho a sensação de ja ter feito, ou acontecem coisas que tenho a impressao de ja ter acontecido antes e quando dou por mim, me lembro que já tinha sonhado com aquilo. Porque isto acontece? O que significa? R- O sono e os sonhos são estudados com profundidade pelo Espiritismo. O Livro dos Espíritos - Allan Kardec -, 2a. parte, Capítulo VIII é a melhor discussão a respeito do significado dos sonhos. Há também o livro A Gênese - Allan Kardec - capítulo XIV, que aborda muito bem o assunto. Primeiramente, devemos saber que o Espiritismo considera o ser humano como constituído de três partes: *O corpo, revestimento material temporário e perecível que possui automatismos biológicos comandáveis pela mente; *O Espírito, o foco de inteligência, indestrutível, indivisível, incorpóreo, que sobrevive à morte do corpo libertando-se e retornando à vida espiritual, para voltar à vida material numa nova reencarnação; *O perispírito, laço de união entre o Espírito e a matéria, corpo fluídico semi-material (energético) que "reveste" o Espírito e permite a ligação deste com o corpo. Estudando as propriedades do perispírito, notaremos que ele está em íntimo contato com o corpo físico, molécula-a-molécula, de tal forma que o Espírito terá liberdade completa apenas após a morte do envoltório material. Porém, quando o corpo entra num estado neurofisiológico alterado ("estados alterados de consciência"), como o sono físico, o sonambulismo, o êxtase, o coma, etc., o perispírito tem possibilidade de expandir-se, e o Espírito liberta-se parcialmente do corpo em repouso, mas ainda ligado a este por um "laço" fluídico. Isso acontece todas noites (ou manhãs), quando dormimos. Nesse momento, o Espírito procura aquilo que é de seu real interesse, com aquilo que mantém maior afinidade (mesmo não expressando esses desejos na vigília), freqüentando ambientes materiais ou espirituais correspondentes. Esse fenômeno chama-se emancipação da alma. Em algumas vezes, variando para cada pessoa, nós conseguimos lembrar tudo o que aconteceu com maior ou menor nitidez, dependendo da nossa necessidade. Outros até conseguem determinar o que fazer quando sair do corpo, mantendo uma relativa consciência. De qualquer forma, guardaremos sempre a lembrança subconsciente dos lugares onde freqüentamos e das pessoas com quem conversamos, o que explica porque às vezes certas cenas na vigília nos são familiares, como se já as tivéssemos vivenciado. Este fenômeno é conhecido como déjàvu. Todos esses fenômenos psicológicos e espirituais, devem ser observados e analisados para servir como instrumento de auto-avaliação da nossa própria personalidade e identidade e ajustar tendências atávicas de outras reencarnações e mesmo, quando essas faculdades forem bem controladas, servir de instrumento até da caridade. Por isso, recomendamos fortemente que, se você tiver interesse em desenvolver e dominar essa habilidade, estude as referências fornecidades e participe de centros de estudos espíritas, onde encontrará apoio e grupos de estudos a esse respeito. 2) Já consegui me desdobrar algumas vezes, durante o sonho. Que orientação vocês poderiam me dar em relação a isto? R- O fenômeno de emancipação da alma é explicado pela tríade que compõe o ser humano encarnado: corpo, perispírito e Espírito. Pela quiescência cerebral (durante o sono, por exemplo), as partículas do perispírito podem desprender-se parcialmente e este se expande. O Espírito, agora parcialmente liberto (emancipado), mesmo ligado por um "cordão" fluídico ao seu corpo, pode ir para onde quiser, visitar lugares no mundo material e/ou no plano espiritual, dependendo de suas (verdadeiras) inclinações. Quando o corpo sai de estado quiescente (regulado pelo sistema nervoso e endócrino), o perispírito é "arrastado" de volta para o corpo, e a pessoa acorda. Essa possibilidade é um benção que Deus nos oferece como meio de mantermos o contato com a nossa verdadeira vida, nossa verdadeira pátria. Acontece que, durante o período de quiescência, o cérebro continua tendo atividade irregular em diversas áreas, formando imagens e sensações associadas que podem ou não ser lembradas, segundo mecanismos também regulados pelo cérebro. A lembrança mais ou menos nítida dessas imagens são os sonhos. Estes podem ser completamente sem significado, mas quase sempre relacionados às preucupações íntimas o indivíduo na vigília. Em especial, pode ocorrer que o Espírito emancipado também registre as imagens que realmente presencia e isso pode ser até lembrado, segundo a necessidade do encarnado. Mas, nesse caso, é necessário que o indivíduo tenha uma predisposição orgânica para que sua memória seja influenciada por essas imagens. Em geral, outros Espíritos desencarnados, superiores, ajudam nesse processo, para que as cenas presenciadas pelo encarnado emancipado repercutam na sua vida de vigília. Quando isso é muito freqüente, e o encarnado guarda uma lembrança nítida desses fatos, diz-se que ele é um "médium de desdobramento" ou, segundo A. Kardec, "médium sonâmbulo", por que percebe a presença dos Espíritos, que induzem seu desprendimento e controlam a lembrança. Um exemplo muito interessante desse tipo de mediunidade é a médium Yvone Pereira. Relatos de sua própria mediunidade podem ser encontrados nos livros "Recordações da Mediunidade" e "Um Caso de Reencarnação". Também recomendo os livros do Espírito Manuel Philomeno de Miranda, pscigrafados por Divaldo P. Franco, que demonstram como que nossos Espíritos protetores auxiliam-nos através do desdobramento. Assim, aquilo que lembramos como sonho, é, para a maioria das pessoas, e na maioria das vezes, fruto de uma atividade cerebral espontânea. Isso não significa que a pessoa não se desdobrou, apenas não se lembra. Aliás, sempre haverá uma impressão, uma sensação agradável ou penosa daquilo com o que o emancipado relacionou-se durante o sono. Entretando, se há uma impressão nítida das cenas em desdobramento, é recomendável que a pessoa procure um Centro Espírita de confiança, e que possua recursos para trabalhar educaro essa faculdade natural do ser humano, canalizando esse pontencial para a prática da caridade, para com os desencarnados em sofrimento, por exemplo, ou com quem quer que seja. 3) Estou estudando O Livro dos Espíritos e não consegui entender completamente o que seria letargia e catalepsia. Vocês poderiam me dar maiores informações sobre o assunto? R- A letargia e a catelepsia são fenômenos fisio/patológicos - que ocorrem com o corpo - mas que possibilita o desprendimento parcial do Espírito através da expansão de seu perispírito. É, pois, um dos vários mecanismos que culminam no fenômeno espírita chamado "emancipação da alma". Devemos entender o contexto histórico das Ciências, principalmente do Magnetismo, na época de Kardec (ele estudou o magnetismo durante 35 anos). Um bom livro para ser consultado nesse sentido é "O Espiritismo Peranta à Ciência" de Gabriel Delanne. Jean Martin Charcot foi o pai da Neurologia e da Neuropatologia moderna e professor de Charles Richet e Sigmond Freud. Em sua clínica de Salpetrière, aplicava o magnetismo (posteriormente chamado de Hipnotismo) para diagnosticar e tratar doenças neuropsiquiátricas, como a epilepsia e a histeria. Ele mesmo desenvolveu novas técnicas de hipnose (magnética), classificou e estagiou as fases do estado hipnótico em que entravam seus paciente: *1) Num primeiro momento, eles entravam num estado CATALÉPTICO, isto é, perdiam toda a sensibilidade periférica (térmica, dolorosa, etc.) e adquiriam um estado de paralisia plástica, ou seja, ficavam sem movimentos porém com rigidez que poderia ser movimentada pelo hipnotizador; esse termo, "catalepsia", foi atrubuído, por analogia, também ao estado quiescente em que alguns animais entram para disfarçarem-se de mortos aos predadores; *2) Após novas técnicas hipnóticas, o hipnotizador habilidoso conduzia o paciente para um estado de LETÁRGIA, isto é, a insensibilidade total se mantinha, porém, agora a paralisia era flácida, ou seja, o paciente ficava completamente atônico, sem força e deveria ser segurado para não cair; *3) Sob novas induções, o paciente poderia entrar num estado SONAMBÚLICO, quando ele poderia movimentar-se - mesmo dormindo - e falar o que estava vendo. É claro que, em cada uma dessas fases, o hipnotizador usava um recurso terapêutico adequado para a doença do paciente. O importante, para o Espiritismo, é saber que no sono natural, no sonambulismo natural ou provocado (magnética, descrito acima), na catalepsia, na letargia, e em outros fenômenos fisiológicos ou não podem favorecer a Emancipação da Alma. Kardec, no mesmo item, está particularmente interessado também nas Mortes Aparentes, estado semelhante ao da Letargia, em que o corpo pode não oferecer quase nenhum sinal vital, apesar de as estruturas vitais (tronco encefálico) ainda não estarem corrompidas. Há alguns relatos na literatura - como em O Céu e o Inferno, 2a parte, de Allan Kardec - sobre pessoas que foram enterradas vivas por uma confusão desse estado com a morte verdadeira (hoje em dia, em centros modernos, isso é mais raro). Nas mortes aparentes, como em outros casos, ocorre o desprendimento parcial do Espírito, que, obviamente, pode se tornar total, pela morte completa do corpo. Porém, quando o Tronco Encefálico ainda está preservado, e as condições orgânicas possibilitarem, um magnetizador, semelhante ao que é feito na indução de Charcot, pode retirar o paciente desse estado letárgico e devolver-lhe a vida. Aparentemente, quando não se conhecia muito bem esses detalhes, o público leigo atribuía ao magnetizador poderes sobrenaturais de "ressurreição" de mortos, etc. Lázaro, segundo o Evangelho, estaria nesse estado, quando Jesus lhe infundiu adequadamente fluido vital magnético para reativar-lhe o corpo de trazê-lo de volta à vida. Há também um outro termo que pode surgir em discussões sobre este interessante assunto e que se confunde com catalepsia: é a CATEPLEXIA. Esse é um estado patológico, reflexo de uma crise de um distúrbio do sono chamado de NARCOLEPSIA, caracterizado por perda súbita e momentânea de todas as forças vitais. A pessoa pode estar andando na rua e de repente sente um sono absolutamente irresistível e subitamente adormece. Nos períodos entre as crises, continua sentindo um sono muito forte, que não consegue controlar. Sente-se quase que permanentemente "expandido", como "um balão", refletindo a expanção permanente do seu perispírito. Essa uma doença que também induz a Emancipação da alma. Podemos então concluir que a letargia e a catalepsia são fenômenos fisiológicos que podem ser induzidos pelo magnetizador e se assemelham ao das mortes aparentes. Todos eles levam à emancipação da alma. Ler mais: http://www.forumespirita.net/fe/convivio-dos-membros-do-forum/viagem-astral-sono-sonhos/msg39351/#msg39351#ixzz106BYCYKk OBS: O texto completo pode ser encontrado no link acima. Espero que gostem! Paz!
  20. Olá Ewerson, sobre o cordao de prata, segundo o espiritismo encontrei isso no site: http://www.febnet.org.br/site/az/AZ-Vocabulos-e-Conceitos.php?busca=Cord%E3o Cordão Fluidico É interessante notar que também existem, no perispírito, estruturas semelhantes às dos centros vitais do duplo etérico. Entre cada centro do duplo etérico e o seu correspondente no perispírito observa-se a existência de laços fluido-magnéticos permanentes que os interligam e que só se rompem com a morte do corpo físico. São esses laços que, juntos, formam o geralmente denominado cordão fluídico ou cordão prateado. O cordão fluídico é elo fundamental entre corpo físico e perispírito. Referência: GURGEL, Luiz Carlos de M. O passe espírita. 5a ed. Rio de Janeiro: FEB, 2006. - pt. 2, cap. 5 Espero ter ajudado. Paz!
  21. Nossa!! Essa projeção foi interesante, as vozes que voce escutou sera que eram do seu mentor Espero que tenha muitas como essa! Paz
  22. Seria bem legal, mas todos fica difícil pq,não são todos que conseguem sair do corpo na hora que quiser, tipo eu ainda não sai nenhuma vez. Mas acho q eh uma boa idéia espero que de certo! Paz!
  23. Caramba, já na primeira projeçao acontece isso? Mais acredito que muitas projeçoes estao a vir sem esses "amiginhos fofos"(rsrsrs). Te desejo boa sorte nas proximas vezes!
  24. Sejá bem vindo! O forum te ajudara muito nas duvidas sobre as Viagens astrais e espiritualidade.
  25. Acredito que é muito bom relatar as VA's pois é muito importante, principalmente para quem ainda nao teve nenhuma, (como eu) entender o que pode acontecer e assim correr atraz e estudar o fato antes de ser pego de surpresa. E tambem a pessoa "desabafa" com alguem.