• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

splinter

B-Membros
  • Content Count

    370
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

1 Follower

About splinter

  • Rank
    Membro em EV (300+)
  • Birthday 01/01/1988

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Eu sempre pensei nessa questão da criogenia, em que o corpo não morre, e volta depois de descongelado. Até hoje isso só foi possível de ser feito com pouco tempo, será que depois de um tempo congelado o cordão de prata se rompe naturalmente impedindo a continuação do processo, ou será que a pessoa fica como em coma, ou fica nas regiões umbralinas como foi citado?
  2. Eu concordo com as opiniões acima, e acrescento outra opinião, de que a caridade deve ter limites para não criar uma condição de dependência e estagnação, usando a velha analogia do peixe, se você sempre der o peixe, a pessoa pode não querer aprender a pescar, pois será mais facil para ela ir sempre pegar o peixe com você, ou seja, na caridade sem limites a pessoa pode pensar que esta ajudando enquanto na verdade esta apenas contribuindo para a inércia da pessoa, ajudando-a a ficar estagnada na sua condição patológica.
  3. Eu tive duas experiências espontâneas com chronocinese quando criança. Eu fui dormir na sala, e tinha um daqueles relógios antigos grandes que fazem tictac, e eu estava tentando dormir mas não estava conseguindo por causa do tictac, e por eu ter muito medo do escuro eu não queria sair de baixo do edredom para desligar o relógio (eu tinha 7 ou 8 anos), depois de algum tempo nisso eu comecei a escutar o tictac mais rápido, 2 ou 3 vezes mais rápido, aí eu entrei em pânico, dei um pulo da cama e arranquei a pilha do relógio mas eu continuei vendo e ouvindo tudo passar mais rápido por um bom tempo, até passar e eu conseguir dormir. Eu lembro que tive muito medo , e fiquei debaixo do edredom pensando que não iria voltar ao normal e iria ver a minha vida passar num piscar de olhos sem poder aproveitar nada. A segunda vez foi quase igual com a diferença que não havia relógio, e sim uma goteira na pia da cozinha que dava pra ouvir enquanto tentava dormir. A chronocinese na verdade não é uma cinese de fato, ela não altera o tempo, ela altera a percepção do tempo, quando aconteceu comigo eu não apenas via tudo passar mais rápido mais também o meu corpo ser movia igualmente rápido, de modo que se houvesse alguém por perto naquela hora ela não perceberia nenhuma diferença, exceto a minha cara de pânico.
  4. Meu amigo, não estou enganando a mim mesmo, vc fala como se eu estivesse trocando 20 olves por 20 minutos de olve. Eu disse 1 hora de olve por dia.
  5. Mas aí fica meio vago, tentar quanto tempo? Se eu fizer 20 OLVEs de 1 minuto estarei cumprindo a meta? Essa confusão de nomes complica tudo, é por isso que tudo que acontece o povo fala que é EV. EV virou sinônimo de MBE, de catalepsia, de mioclonia, de hipnopompia. Eu acho que quando o Waldo Propôs a técnica dos 20 EVs, era pra ser 20 EVs mesmo, e não 20 OLVEs, mas sei lá, quem sabe.
  6. A recomendação de fazer 1 hora de mobilização básica por dia até conseguir chegar ao EV eu ouvi do Rodrigo Medeiros do IAC, ele disse que a Nanci Trivellato recomendou ele a fazer assim quando estava começando.
  7. Klayser, uma pessoa que não consegue fazer um Ev não conseguirá fazer 20, isso nem faz sentido. Uma pessoa que demora quase 10 minutos de mobilização para chegar ao EV tbm não conseguirá fazer 20 em um dia.
  8. http://www.willtirando.com.br/?post=1005
  9. A técnica dos 20 EVs por dia é para quem já tem muita experiência e já consegue instalar o EV em poucos segundos sem precisar parar e deitar pra fazer, é pra quem consegue instalar o EV sentado, andando, conversando, e tal, caso contrario essa técnica é inviável. Pra quem só consegue instalar o EV parando e se concentrando e movendo a energia por alguns minutos, o recomendável é fazer o máximo possível por dia, mas 20 não dá. E pra quem ainda não consegue instalar o EV o recomendado é fazer o mobilização de energia pelo menos 1 hora por dia até conseguir instalar o EV.
  10. Acho que ninguém te respondeu pq todos já estão cansados de responder essa pergunta que sempre aparece por aqui, eu mesmo já respondi umas 3 ou 4 vezes, depois desisti de responder e parei. Se vc pesquisar um pouquinho vai achar trocentos posts desse respondidos.
  11. Não faça isso toquinha, não abandone a gente. Alem do mais, a morte não é uma coisa tão dramática, para poder começar uma nova vida é necessário que essa termine primeiro. Se ele partir vc poderá ajuda-lo daqui mesmo e continuar sua programação existencial, e ele certamente terá amigos lá para recebe-lo e ajuda-lo. Nós também podemos ajudar ^^ Mas não precisa pensar negativo, talvez dê tudo certo e ele viva mais um pouco, ou tbm pode dar tudo certo e ele iniciar outra jornada, no final das contas vai dar tudo certo de qualquer forma. ^^
  12. Música eletrônica não tem letra nenhuma, mas mexe nos chacra inferiores, te faz ter vontade de pular e dançar.
  13. A última vez que escutei rock pesado tive umas repercussões muito estranhas e passei 2 dias limpando as energias do meu quarto até as repercussões sumirem. depois disso eu parei de escutar rock e fiquei um bom tempo sem escutar nenhum tipo de música, mesmo clássicas e new age eu fiquei receoso. Alias, foi um sacrifício pra mim parar de escutar rock pois eu gostava muito. Não é todo rock que vai trazer energias ruins, nem toda música clássica e new age vai trazer energias boas. Existem músicas clássicas com energias piores que o rock que escutei naquele dia. Nem sempre tem a ver com a letra, o ritmo da música também influência. Mesmo que a música não tenha letra nenhuma, seja só instrumental, ela pode mexer nas suas energias, chacras e ambiente.
  14. Ele diz que a barba ajuda com a energia do laringochacra, não sei como funciona, só sei que ele diz isso. Ele diz também que o cabelo comprido da mulher ajuda na defesa de assedio no chacra nucal.