• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

lucifer

B-Membros
  • Content Count

    29
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

2 Followers

About lucifer

  • Rank
    Member
  1. http://www.youtube.com/watch?v=QzAUeL-fU7c&feature=related
  2. sim sou um demonio por isso me dei bem com ela mas apsar de eu viver o lado negro da força nao quer dizer que eu necessariamente que eu seja de todo mal
  3. ola a todos faz tempo que nao relato nada aqui mas depois de muito pensar se valeria a pena postar esse relato decidir escreve-lo hoje. A algum tempo no astral conheci uma moça de traços orientais e conversa vai conversa vem demos um selinho meio demorado e trocamos juras de amor eterno. em um certo momento eu olhei o pé esquerdo dela e noossa !!! Era fino e pontudo ai caiu a ficha,era uma demonia me paquerando no astral.Mas o mais estranho é que eu nao senti nenhum vampirismo energetico nela,muito pelo contrario ela me deu um pouco da sua energia atravez daquele beijo e ficou com a aparencia meio abatida e ficou meio triste pois eu estava voltando para o fisico. Acordei muito bem disposto para trabalhar nesse dia e vira e mexe penso nela e quem sabe depois eu a encontro para uma boa conversa astral pois ja encontrei desencarnados muito evasivos que de maneira nenhuma quiseram dialogo. abraços
  4. amigo comigo deu certo realmente funciona melhor que no colchao pois fica-se limitado a virar de lado mas nao se pode dormir tem que ficar alerta valeu pela dica
  5. hum entao tu foi girl na vida anterior? deu sorte pois nessa voçe voltou boy ate agora eu nunca vi alguma menina aqui falando que foi homem na vida anterior,estranho isso
  6. HUMMM!! SENOBAITHES !!CUIDADO COM ESSA TURMA AMIGO E TENHA CAUTELA POIS ESSES SAO NIVEL 10 EM ATAQUE E MANIPULAÇAO ASTRAL. ESSES NEM O SAULO DA CONTA,SAO MUITO FORTES.
  7. MUITO BOM ESSE RELATO ESPERO QUE TENHA SUCESSO!TA VENDO FICA BRINCANDO NO ASTRAL E SE ESQUEÇE DE APRENDER TECNICAS DE ATAQUE E DEFESA DA NISSO! ALIAS MUITO OBRIGADO PELO DEPOSITO BANCARIO FICO FELIZ POR VC TER ACERTADO ALGUMA COISA,COMO PROMETI VOU COMPRAR AQUELE SITIO E FAZER AQUELE SENHOR CHURRASCO COM PICANHA NO ALHO,AGRADECIDO!!
  8. Existe na natureza uma lei chamada lei das antíteses, lei dos complementos contrários e antagônicos. Por exemplo, dia e noite, luz e trevas, construção e destruição, crescimento e decrescimento, nascimento e morte, enfim Evolução e Involução. Evolução – desenvolvimento, construção, progresso, edificação; Involução – regressão, retrocesso, destruição, degeneração, decadência; Evolução e Involução são leis mecânicas da natureza. A Evolução nos leva até certo ponto matemático em que sua irmã gêmea entra em ação, a Involução. Evolução e involução estão presentes em todo o criado, seja em um Povo como o Egípcio, Grego, Celta, Romano que tiveram um apogeu e logo sua queda; seja um corpo que nasce, evolui a nível celular, involui e morre. Vemos o caso de uma planta que tem seu processo germinativo, chega até certo estado de maturidade, entrega seus frutos, passa por um processo de involução e morre. Há também o caso de um Planeta que se gesta de uma nebulosa e posteriormente se transforma em uma lua morta. A pessoa nem sempre foi assim, certamente como em tudo na natureza teve que passar por um estado evolutivo, e passará por um estado involutivo, falando em nível de reinos mineral, vegetal, animal e humano. A Mônada Divina, saída do Absoluto, desdobrada em essência, ingressa nos estados de Evolução iniciando pelo reino Mineral, passando pelo Vegetal, ingressando no Animal e posteriormente ao reino Humano. Esta essência no período de evolução nos reinos mineral, vegetal e animal se denomina elemental, como os descritos pelas fábulas infantis, os gnomos, pigmeus, ondinas, salamandras, etc. O Objetivo de passar por estes reinos é adquirir ensinamentos característicos que possibilitem o ingresso ao reino humano. Os elementais em sua evolução passam em um mesmo reino por várias famílias, de organismos simples até os mais complexos de acordo a suas capacidades, e quando está apto recebe a possibilidade de passar ao próximo reino. Ex: A Família das Romãzeiras do reino Vegetal recebem ensinamentos sobre a amizade, o lar; já a família da Laranjeira do reino Vegetal aprende sobre movimentos econômicos e monetários. Passada a evolução por estes três reinos inferiores, anteriormente citados, a essência dá entrada ao reino Humano, onde recebemos 108 existências, ou seja, cento e oito possibilidades de trabalharmos sobre nós mesmos, fazer uma obra, regenerar-nos, senão passar por aquilo que os livros sagrados chamam como a segunda morte, dar ingresso aos nove círculos dantescos, aos infernos, a involução, onde a natureza trata de eliminar todas as impurezas que não fomos capazes de fazer em vida. A Involução é o processo onde no interior da terra se passa pelos reinos animalóide, vegetalóide, mineralóide e se retorna ao princípio de onde partimos. Estes infernos ou reinos involutivos são lugares de purificação, pois durante a estada no reino humano adquirimos certos elementos que conhecemos como Agregados Psicológicos, e estes não fazem parte de nossa essência, não vieram do Absoluto e por tal motivo devem ser eliminados, seja em vida, seja nestes infernos que aqui tratamos. Nestes mundos infernais involutivos em que se vive em corpo astral e toma-se a forma característica dos reinos citados. Esta involução leva milhares de anos, sendo muito dolorosa. Ao fim é como a carne que deixa os ossos, um sofrimento espantoso que nos leva a retirar todo o inútil que carregamos em vida e não fomos capazes de eliminar. Uma vez terminado o processo involutivo, restando a essência livre e pura, esta tem a possibilidade a ascender novamente pela evolução, até que se complete 3.000 ciclos nesta roda de evolução e involução. Terminado este ciclo de 3.000 voltas, a Mônada recolhe para si a essência e retorna ao Absoluto sem o mestrado. A Essência que já tenha involuido ingressa nos processos evolutivos com certa experiência do ciclo anterior. Esta roda é conhecida como a Roda do Samsara, a Roda da Fortuna, a Roda da Vida e da Morte por onde se sobe pelo lado direito evoluindo passando pelos reinos mineral, vegetal, animal e humano e descende pelos reinos animalóide, vegetalóide e mineralóide. Todo aquele que chega a um reino humano, estando no alto da roda tem por direito a chance de escapar desta roda dos séculos, se libertar dos processos evolutivos e involutivos, este trabalho de Revolução foi realizado em todas as épocas por grandes homens e mulheres que mediante superesforços alcançaram despertar estas possibilidades latentes que possuíam. Atualmente não somos mais que animais intelectuais, o Homem Verdadeiro é muito distinto, e nos é indispensável o trabalho sobre si, pois o comum é que se involua. Do estado humano nos resta duas opções: ou se roda ao abismo, a involução, ou mediante os Três Fatores da Revolução da Consciência se liberta e se logra o Mestrado da Vida, a autêntica felicidade, podendo retornar ao Absoluto estando Auto-Consciente, totalmente desperto, como uma chama ardente desse Deus Vivo. Esta é a Senda do Fio da Navalha para aqueles que querem se converter em Duas Vezes Nascidos. “Quem nasce da carne, carne é, e quem nasce do Espírito, Espírito é. Não te maravilhes com o que digo, te é necessário nascer novamente”.- Bíblia Hebraica O Trabalho de Revolução é resumido nos Três Fatores da Revolução da Consciência descritos desde os antigos tempos por todos os Sábios. yeshua dizia, “Quem quiser vir após mim, Negue a si mesmo, Tome sua cruz e Siga-me”. 1º Fator – Morrer Psicologicamente é Negar a sí mesmo, eliminar esta natureza inferior em nós, que nos arrasta até a segunda morte. Enquanto tivermos em nós a raiz de todo mal, tratado na Bíblia como os Sete Pecados Capitais, tratado pelos Egípcios como os Demônios Vermelhos de Seth, representado como a Medusa dos antigos clássicos, não estaremos livres de nos equivocar. 2º Fator – Nascer Alquimicamente é Tomar sua cruz, a criação dos corpos superiores do Ser, a fabricação dos Corpos Solares, que possibilitam que o homem autêntico exista fora do tempo e do Espaço. Os livros sagrados descrevem o trabalho Alquímico. A transformação da Água em Vinho pelo divino Rabi da Galiléia (yeshua) é um trabalho Alquímico, bem como o milagre da multiplicação. É o Mistério do Grande Arcano tratado como o mais precioso dos mistérios desde os antigos tempos, alegorizado pelos Alquimistas como o trabalho da mescla do Enxofre e do Mercúrio utilizando os recipientes correspondentes. 3º Fator – Sacrifício pela Humanidade é o Siga-me que anteriormente foi citado. É tudo aquilo que nós podemos e devemos fazer por nossos semelhantes. Caridade é uma obrigação nossa em relação ao nosso próximo, sacrifício já é algo mais profundo. Precisamos amar aos que nos amam e até os que nos odeiam, os que nos amam porque nos compreendem e o que não nos amam porque não nos compreendem. Se quisermos ser felizes, precisamos lutar pela felicidade dos outros, pois Lei é Lei e Lei se cumpre. “Quanto mais se dá, mais recebe. Porém o que nada dá, até o que tem lhe será tirado”. Somente nos libertando das ondas evolutivas e involutivas da roda do samsara poderemos nos converter em homens autênticos, legítimos e verdadeiros.
  9. COMO SAMAEL DISSE: AS RAÇAS EVOLUEM E INVOLUEM,O PROBLEMA É QUE MUITOS QUEREM ETERNIZAR A RAÇA HUMANA MAS NESTE UNIVERSO E NOS OUTROS TUDO TEM UM COMEÇO UM MEIO E UM FIM E COM ESSA RAÇA NAO SERA DIFERENTE. SE QUEREM MUDAR O FUTURO MEDITEM ATE ALCANÇAR A ILUMINAÇAO TOTAL.
  10. Boa noite a todos,eu não deveria postar isso creio que até serei penalizado pelo mundo astral mas,aqui estou nao para apavorar mas tao somente para alertar os incautos que ficam acreditando em professias fuleiras a torto e a direito. Se não me engano acho que foi nesta segunda feira que ao deitar no meu leito,me senti extremamente conectado com o mundo astral até tentei ver os numeros da loteria mas, sumiu da mente como se fosse passada uma borracha astral. Bem vamos ao que interessa,pedi para ver o futuro desde esse milenio até o ano 9000. Vi muitas coisas que seriam loucura falar pois não acreditariam,um exemplo vi homens bestas andando na terra mutantes só que sem poderes eram horriveis e deformados geneticamente. vi tambem algumas tecnologias antigravidade tambem sendo implentadas na vida dos terrequeos,os problemas sociais continuam os mesmos e eu pensando que essa humanidade iria evoluir moralmente e espiritualmente,me enganei! Amigos as minhas visoes foram até o ano 8099 depois disso vi um simbolo de uma caveira com dois ossos cruzados,só que nao era uma caveira humana,parecia uma mistura de onça e humano tudo estava deserto e destruido,não sobrou ninguem na terra que eu tenha visto,a raça foi extinta de uma vez por todas e não me foi mostrado o motivo do fim mas vou verificar em breve. abraços
  11. TALVEZ NO SENTIDO DE CRIAR UM IMPACTO AQUI NO FORUM. EU USEI ESTE NICK POR SER UM NOME FORTE E IMPACTANTE.
  12. RESPONDENDO Lúcifer (em hebraico, heilel ben-shachar, הילל בן שחר; em grego na Septuaginta, heosphoros) é uma palavra do Latim (lucem ferre) que quer dizer "portador de luz", representa a estrela da manhã (a estrela matutina), a estrela D'Alva, o planeta Vênus, mas também foi o nome dado ao anjo caído, da ordem dos Querubins, como descrito no texto Bíblico do Livro de Ezequiel, no capítulo 28. Nos dias de hoje, numa nova interpretação da palavra, o chamam de Diabo (caluniador, acusador), ou Satã (cuja origem é o hebraico Shai'tan, que significa simplesmente adversário). Atualmente discute-se a probabilidade de Lúcifer ter sido um Rei Assírio da Babilônia Significado origem O substantivo Lúcifer ocorre seis vezes na "Vulgata", versão latina da Bíblia, e uma vez em algumas Traduções da Bíblia em língua portuguesa, para referir a "Estrela da Manhã". Por exemplo: "E temos ainda mais firme a palavra profética à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma candeia que alumia em lugar escuro, até que o dia amanheça e a estrela da alva (Lúcifer) surja em vossos corações" (2 Pedro 1:19) Aqui Lúcifer é Cristo. Por esta razão, ocorre o nome Lúcifer entre os primeiros cristãos, por exemplo, São Lúcifer, bispo de Sardenha. O rei da Babilônia Na tradução de Figueiredo verte Isaías 14:12: "Como caíste do céu, ó Lúcifer, tu que ao ponto do dia parecias tão brilhante?" Lúcifer (do latim Lux fero, portador da Luz, em hebraico, heilel ben-shahar, הילל בן שחר; em grego na Septuaginta, heosphoros) significa o que leva a luz', representando a estrela da manhã, o planeta Vênus, que é visível antes do alvorecer. A designação descritiva de Isaías 14:4, 12, provém duma raiz que significa "brilhar" (Jó 29:3), e aplicava-se a uma metáfora aplicada aos excessos de um "rei de Babilônia", não a uma entidade em si, como afirma o pesquisador iconográfico Luther Link,[2] "Isaías não estava falando do Diabo.Usando imagens possivelmente retiradas de um antigo mito cananeu, Isaías referia-se aos excessos de um ambicioso rei babilônico" A expressão hebraica (heilel ben-shahar) é traduzida como "o que brilha", nas versões NM, MC, So. A tradução "Lúcifer" (portador de luz), (Fi, BMD) deriva da Vulgata latina de Jerónimo e isso explica a ocorrência desse termo em diversas versões da Bíblia. Mas alguns argumentam que Lúcifer seja Satanás e por isso, também foi o nome dado ao anjo caído, da ordem dos Querubins (Ez 28.14). Assim, muitos nos dias de hoje, numa nova interpretação da palavra, o chamam de Diabo (caluniador, acusador), ou Satã (cuja origem é o hebraico Shai'tan, Adversário Hebraísmo / Judaísmo Os judeus o chamam de heilel ben-shachar, onde heilel significa Vênus e ben-shachar significa "o luminoso, filho da manhã". Alguns judeus interpretam Lúcifer como uma referência bíblica a um rei babilônico. Mais tarde a tradição judaica elaborou a queda dos anjos sob a liderança de Samhazai, vindo daí a mesma tradição dos padres da Igreja. Conceito da Igreja Católica Segundo a Igreja católica, Lúcifer era o mais forte e o mais belo de todos os Querubins. Então, Deus lhe deu uma posição de destaque entre todos os seus auxiliares. Segundo a mesma, ele se tornou orgulhoso de seu poder, que não aceitava servir a uma criação de Deus, "O Homem", e revoltou-se contra Deus. O Arcanjo Miguel liderou as hostes de Deus na luta contra Lúcifer e suas legiões de anjos revoltosos; já os anjos leais a Deus o derrotaram e o expulsaram do céu, juntamente com seus seguidores. Desde então, o mundo vive esta guerra eterna entre Deus e o Diabo; de seu lado Lúcifer e suas legiões tentam corromper o homem; do outro lado Deus, os anjos, arcanjos, querubins e Santos travam batalhas diárias contra as forças de Lúcifer. "A queda de Lúcifer", ilustração de Gustave Doré para o livro O Paraíso Perdido de John Milton. A aparência de Lúcifer pode variar; acredita-se que ele (chamado agora de Diabo), pode assumir a forma que desejar, podendo passar-se por qualquer pessoa. Seu aspecto físico criado pela Igreja em seus primeiros séculos (e posteriormente herdado pelas várias religiões cristãs) fora copiado de várias entidades das mitologias e religiões de diferentes povos antigos (não exatamente ligadas a maldade). Seu reino, os Infernos, sofreu influência do Tártaro da mitologia grega, morada de Hades, local para onde iam as almas dos mortos, cuja porta de entrada era guardada por Cérbero, o Cão de três cabeças; seus chifres eram de Pã, uma entidade grega protetora da natureza; sua fama de representar uma força eternamente em conflito com Deus veio do Zoroastrismo. Ainda encontramos coincidências com as crenças dos antigos Egípcios, quando se acreditava que o Deus Anúbis (o Chacal) carregaria a alma dos mortos cujo coração ao ser pesado numa balança, fosse mais pesado que uma pluma. Durante a "baixa Idade Média", entretanto, o "Anjo Decaído" ganhou a hedionda aparência com a qual o conhecemos hoje; asas de morcego, pés de bode, olhos de fogo, chifres enormes na cabeça, olhar aterrorizante, etc. A idade das trevas fora um momento fértil para a propagação de crenças nas ações de forças demoníacas agindo sobre o mundo. Os milhões de mortos nas epidemias de peste negra geraram, juntamente com a ocorrência de guerras sangrentas, a idéia de que "o Anticristo estaria atuando no mundo". Foi aí que Lúcifer passou a representar a personificação do mal da forma mais intensa e poderosa que conhecemos hoje. Surge a crença de que para cada ser humano vivo na Terra, Lúcifer criou um Demônio particular, encarregado de corromper aquele indivíduo; já Deus, não poderia deixar por menos, e criou para cada ser humano um "Anjo da Guarda" ao qual incumbia da missão de proteger e zelar pela alma daquela pessoa. Interessante observar que o próprio Jesus Cristo é a estrela da manhã que ilumina até o fim dos tempos toda escuridão (trevas), como em Apocalipse 22:16 onde está escrito: "Eu, Jesus, enviei o meu anjo. Ele atestou para vocês todas essas coisas a respeito das Igrejas. Eu sou a raiz e o descendente de Davi, sou a estrela radiosa da manhã.". Assim como em II Pedro 1,19 que diz: "E temos, mui firme, a palavra dos profetas, à qual bem fazeis em estar atentos, como a uma luz que alumina em lugar escuro, até que o dia amanheça, e a estrela D'alva apareça em vossos corações.". A palavra Lúcifer significa "o portador da luz" ou "o portador do archote" (a palavra tem sua origem no latim, lux ou lucis com o significado de "luz"; ferre com o significado de "carregar"). Ou seja, de acordo com a origem, seu significado é "aquele que carrega a luz". Apesar de Satanás ser originalmente conhecido como Lúcifer, perdeu seu posto ao desejar subir a alturas acima de Deus e de Seu Ungido (Jesus Cristo). [editar]A visão teosófica Corroborando outras opiniões, o Glossário Teosófico de Helena Blavatsky diz que Lúcifer é a Estrela da Manhã, o planeta Vênus, e literalmente a palavra significa O Portador da Luz. Rejeita a atribuição a Lúcifer dos defeitos do orgulho e da arrogância que o cristianismo lhe imputou, nem diz que ele é a origem do mal e tampouco o identifica com o diabo e similares, que considera produtos apenas da imaginação humana sem existência autônoma real. Blavatsky faz notar, como já foi dito acima, que o próprio Cristo, no Apocalipse (cap. XXII, 16) chama a si mesmo de "Estrela da Manhã". Mas o nome também esconde uma multiplicidade de significados alegóricos, dos quais talvez o mais importante é sua identificação com Manas, a Mente dual, a inteligência espiritual que habita em todos os homens, que tanto condescende voluntariamente em cair na matéria como é o agente que foge por si mesmo da animalidade e resgata-se para uma vida superior, sendo ao mesmo tempo o Tentador e o verdadeiro Redentor interno de cada um. [editar]Outras opiniões Muitos exegetas afirmam que não existe fundamentação bíblica para identificar Lúcifer como o Satã tentador. Esta confusão com Satã foi ocasionada por uma má interpretação de Isaías 14:12-15: "Como caíste desde o céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste cortado por terra, tu que debilitavas as nações! E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu, acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono, e no monte da congregação me assentarei, aos lados do norte. Subirei sobre as alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo. E contudo levado serás ao (Seol) inferno, ao mais profundo do abismo.". Esta interpretação é geralmente atribuída a São Jerônimo, que ao traduzir a Vulgata atribuiu Lúcifer ao anjo caído, a serpente tentadora das religiões antigas, embora antes dele esta interpretação não existisse. Oficialmente a Igreja não atribui a Lúcifer o papel de Diabo, mas apenas o estado de "caído" (Petavius, De Angelis, III, iii, 4). Por exemplo, a enciclopédia Estudo Perspicaz das Escrituras, vol.1, pág, 379, explica que "o termo "brilhante", ou "Lúcifer", é encontrado na "expressão proverbial contra o rei de Babilônia" que Isaías mandou profeticamente que os israelitas proferissem. De modo que faz parte duma expressão dirigida à dinastia babilônica. Que o termo "brilhante" é usado para descrever um homem e não uma criatura espiritual é notado adicionalmente na declaração: "No Seol serás precipitado." Seol é a sepultura comum da humanidade — não um lugar ocupado por Satanás, o Diabo. Além disso, os que vêem Lúcifer levado a essa condição perguntam: "É este o homem que agitava a terra?" É evidente que "Lúcifer" se refere a um humano, não a uma criatura espiritual. — Isaías 14:4, 15, 16." Por que se dá tal ilustre descrição à dinastia babilônica? Temos de dar-nos conta de que o rei de Babilônia seria chamado de brilhante apenas depois da sua queda e de forma escarnecedora. (Isaías 14:3) O orgulho egoísta induziu os reis de Babilônia a se elevarem acima daqueles à sua volta. A arrogância da dinastia era tão grande, que ela é retratada fazendo a seguinte declaração jactanciosa: "Subirei aos céus. Enaltecerei o meu trono acima das estrelas de Deus e assentar-me-ei no monte de reunião, nas partes mais remotas do norte. . . . Assemelhar-me-ei ao Altíssimo." — Isaías 14:13, 14. As "estrelas de Deus" são os reis da linhagem real de Davi. (Números 24:17) A partir de Davi, essas "estrelas" governavam desde o Monte Sião, e com o tempo, o nome Sião passou a ser aplicado a toda a cidade. Por decidir subjugar os reis judeus e depois removê-los daquele monte, Jerusalém, Nabucodonosor declara sua intenção de se colocar acima dessas "estrelas". Em vez de atribuir a Deus o mérito dessa vitória sobre eles, coloca-se arrogantemente no lugar Dele. Portanto, é depois da sua queda que a dinastia babilônica é chamada zombeteiramente de "brilhante". Com certeza a arrogância dos governantes babilônicos realmente refletia a atitude de Satanás, o Diabo também chamado de o "deus deste sistema de coisas" ou o "deus deste mundo".-(2 Coríntios 4:4) "Satanás também anseia ter poder e deseja colocar-se acima de Deus. Mas a Bíblia não atribui claramente o nome Lúcifer a Satanás".- it-1 379. E AS VEZES É BOM DAR UM SAFANÃO EM ALGUNS SAFADOS ASTRAIS
  13. pode usar sossegado como mantra que funciona