• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

AlissonFreitas

B-Membros
  • Content Count

    656
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

5 Neutral

About AlissonFreitas

  • Rank
    Em Corpo Astral (600+)
  • Birthday 06/07/1977

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Esse temor que algumas pessoas sentem é puro resultado dos condicionamentos a que somos submetidos desde que nascemos, que enfia na nossa cabeça que o cristianismo, ou que o catolicismo, são as religiões "corretas", e que qualquer coisa que a negue é obra do demônio, do anti-cristo, etc, etc, etc. Ora, onde está a certeza que o cristianismo é a religião verdadeira? Aliás, onde está a certeza de que existe UMA religião verdadeira? Onde está a certeza de que existe um Deus? E, se ele existe, como podemos saber se ele quer que nós o "sirvamos"? Isso tudo é condicionamento católico. Esse é um blá-blá-blá que a gente ouve desde sempre e, por isso, quando tentamos nos livrar disso, vem a voz do nosso inconsciente (totalmente condicionado) nos questionar se não estamos servindo ao diabo, ao "anticristo", etc. É justamente na base dessas ameaças e lavagens cerebrais que funcionam as religiões cristãs. Se libertar disso é uma dádiva. Não sou cristão, embora eu ache que Jesus tenha sido um puta de um cara PHODA. E acho que sou um privilegiado, por ter conseguido me desvencilhar da lavagem cerebral praticada no mundo ocidental pelas religiões cristãs. Se é que existe um demônio, é muito mais fácil encontrá-lo dentro do cristianismo, do que fora de lá.
  2. Bom, eu duvido da sanidade dele, sim. A cada dia, ele me aparece com uma nova viagem na maionese.
  3. Sim, é muito bom. Entrem no site www.colegiodosmagos.com.br, e se matriculem regularmente no curso. Respeitando, assim, o trabalho que eles fazem lá.
  4. Eu não falei que Quimbanda "tem maldade", em falei que na Quimbanda, como na Quiumbanda, existem os Quiumbas, que muitas vezes se fazem passar por Exus, é que os Quiumbas, sim, fazem qualquer coisa em troca de pagamento. E também é fato que muitas casas que não são de Umbanda, se dizem de Umbanda. No entanto é bom deixar claro: não se fazem trabalhos de magia negra dentro da Umbanda... não existem sacrifícios animais dentro da Umbanda... e Exus, assim como as Pombas-Giras são entidades que trabalham apenas para o bem, especialmente nos trabalhos de desobsessão. E a Quimbanda é uma linha de trabalho proveniente da Umbanda, e é na Umbanda que os exus trabalham efetivamente (no Candomblé, Exu é orixá, e é tratado de forma diferente). Se dentro da Quimbanda também trabalham exus de verdade, eu não sei dizer.
  5. Exus não são neutros e não trabalham tanto para o bem quanto para o mal. Exus são entidades de luz, que só trabalham para o bem. Essa confusão nasceu por causa das falsas casas de Umbanda, que na verdade são casas de Quimbanda ou de Quiumbanda, e esses seres que se sujeitam a fazer o mal mediante "pagamento" não são exus, são quiumbas. Se dizem exus para ganhar credibilidade, mas não são.
  6. A música mexe com a nossa frequência mental, e lembremos que é justamente nossa frequência que define o tipo de companhias espirituais nós atraímos. Não é à toa que em diversas religiões e doutrinas a música é utilizada em rituais, pois ela acaba contribuindo para a formação da egrégora que favoreça a atividade do dia. Exemplo: na Umbanda, os chamados "pontos" são amplamente utilizados para colocar os médiuns em sintonia com as entidades. No dia em que há trabalho de Exu, por exemplo, são tocados pontos de Exu, para que os médiuns estabeleçam uma ligação mental com os espíritos, favorecendo, assim, a incorporação, ou "acoplamento mediúnico". Portanto, eu acho que sim, que é possível que esse tipo de música te conecte com entidades "trevosas", mas isso depende muito mais do tipo de sintonia que a música te desperta, do que da música em si.
  7. Você não estaria em dois lugares ao mesmo tempo. Cada encarnação estaria em uma linha de tempo única. Apesar de difícil de entender, não acho impossível, não. Assim como não acho que, necessariamente, tenhamos que reencarnar sempre no futuro. Por exemplo, por que minha próxima reencarnação não poderia ser no séc. 19? Sabemos bem que no astral o tempo se manifesta de forma bem diferente do que aqui na Terra.
  8. Interessante, Junior. Já um vídeo do Alberto Cabral em que ele menciona a possibilidade de um mesmo espírito ter duas encarnações que acabem sendo simultâneas durante um tempo. Confesso que antes desse vídeo eu nunca tinha pensado no assunto, e acho que minha cuca ainda não dá conta de processar isso, rs... Imagine você encontrar com outra pessoa, mas essa pessoa é você mesmo!!
  9. Três semanas é muito pouco tempo, Paddy. Há pessoas que precisam praticar por meses, anos talvez. Não espere resultados rapidamente. Mantenha-se determinada e não esmoreça pois um dia o resultado vem. Mas sem ansiedade, pois ela só atrapalha.
  10. rs... a questão não é sobre MIM, tampouco sobre se eu gosto de comer churrasco, ou se devo parar ou não. O assunto é sobre o benefício/necessidade ou não de se tornar vegetariano para todo mundo. Como as pessoas gostam de partir para o pessoal, cruzes, rs... E quem disse que preciso tratar disso nessa ou em outra vida? Talvez eu possa passar todas as minhas encarnações e nunca me tornar vegetariano, ué.
  11. Segundo os relatos que eu conheço, a lembrança das vidas passadas se dá com o tempo, aos poucos. Assim que desencarnamos permanecemos ainda durante um tempo nos identificando apenas com nossa última encarnação. Por exemplo, quando eu desencarnar, durante um bom tempo eu ainda me sentirei sendo o Alisson, afinal essa tem sido a minha identidade durante décadas e é a única de que me lembro atualmente. À medida que vamos nos desligando do plano físico, à medida que o espírito começa a se identificar mais com sua existência espiritual e menos com sua última existência física, as lembranças vão voltando. Mas esse processo, segundo consta, varia de pessoa para pessoa. Em alguns casos, mentores podem agir para trazer de volta algumas memórias.
  12. Particularmente, pelo que já li e ouvi, acho que não é bacana ir atrás de desencarnados. Pessoas que buscam esses contatos com muita intensidade podem acabar, elas se tornando as obsessoras, não deixando os desencarnados em paz. É muito difícil pois não sabemos em que condições se encontram os desencarnados. Não sabemos se a pessoa está lúcida, se está bem, se tem livre acesso ao nosso plano, se está psicológica e emocionalmente equilibrada, etc. Apesar da saudade, da dor, e da vontade de reencontrar nossos entes queridos, creio que a melhor coisa a se fazer e deixá-los. Se a pessoa desencarnou é porque, entre outras coisas, ela precisa se desligar um pouco das coisas e pessoas que ainda estão aqui. Ela precisa desse tempo de isolamento e separação.
  13. Poxa Olympio, já que você veio aqui postar, você bem que podia ter apagado o flood que inundou o fórum, né? Tá foda.
  14. Mas a pergunta do Olympio é muito boa, Junior. A gente vê que você acredita piamente no Moisés, como um guru. Isso deve ser ótimo, encontrar alguém em que se confia tanto! De que forma VOCÊ comprovou as coisas que ele diz? Ou então, com exceção de conhecê-lo pessoalmente, o que te fez chegar à conclusão de que ele está certo em tudo o que diz e de que possui O CAMINHO CORRETO à evolução?
  15. Aí que é está. Eu não acredito que todos os caminhos levam à verdade, não mesmo. Muita gente "sente" o caminho escolhido, se identifica, está convicta de estar no caminho certo, mas está cheia de condicionamentos e limitações. Eu acho que essas duas possibilidades, de alguma forma, se opõem, sim. Particularmente, acredito mais no universalismo, até porque eu não acredito que haja um caminho 100% certo.