Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

mineiro2011

B-Membros
  • Posts

    24
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by mineiro2011

  1. "Pensar é transgredir" de Lya Luft

    O texto é extenso, mas, excelente de ser compartilhado.Bem coerente.

    Não lembro em que momento percebi que viver deveria ser uma permanente

    reinvenção de nós mesmos – para não morrermos soterrados na poeira da

    banalidade embora pareça que ainda estamos vivos.

    Mas compreendi, num lampejo: então é isso, então é assim. Apesar dos medos,

    convém não ser demais fútil nem demais acomodada. Algumas vezes é preciso

    pegar o touro pelos chifres, mergulhar para depois ver o que acontece: porque a

    vida não tem de ser sorvida como uma taça que se esvazia, mas como o jarro que

    se renova a cada gole bebido.

    Para reinventar-se é preciso pensar: isso aprendi muito cedo.

    Apalpar, no nevoeiro de quem somos, algo que pareça uma essência: isso, mais ou

    menos, sou eu. Isso é o que eu queria ser, acredito ser, quero me tornar ou já fui.

    Muita inquietação por baixo das águas do cotidiano. Mais cômodo seria ficar com o

    travesseiro sobre a cabeça e adotar o lema reconfortante: “Parar pra pensar, nem

    pensar!”

    O problema é que quando menos se espera ele chega, o sorrateiro pensamento que

    nos faz parar. Pode ser no meio do shopping, no trânsito, na frente da tevê ou do

    computador.

    Simplesmente escovando os dentes. Ou na hora da droga, do sexo sem afeto, do

    desafeto, do rancor, da lamúria, da hesitação e da resignação.

    Sem ter programado, a gente pára pra pensar.

    Pode ser um susto: como espiar de um berçário confortável para um corredor com

    mil possibilidades. Cada porta, uma escolha. Muitas vão se abrir para um nada ou

    para algum absurdo. Outras, para um jardim de promessas.

    Alguma, para a noite além da cerca. Hora de tirar os disfarces, aposentar as

    máscaras e reavaliar: reavaliar-se.

    Pensar pede audácia, pois refletir é transgredir a ordem do superficial que nos

    pressiona tanto.

    Somos demasiado frívolos: buscamos o atordoamento das mil distrações, corremos

    de um lado a outro achando que somos grandes cumpridores de tarefas. Quando o

    5

    primeiro dever seria de vez em quando parar e analisar: quem a gente é, o que

    fazemos com a nossa vida, o tempo, os amores. E com as obrigações também, é

    claro, pois não temos sempre cinco anos de idade, quando a prioridade absoluta é

    dormir abraçado no urso de pelúcia e prosseguir, no sono, o sonho que afinal nessa

    idade ainda é a vida.

    Mas pensar não é apenas a ameaça de enfrentar a alma no espelho: é sair para as

    varandas de si mesmo e olhar em torno, e quem sabe finalmente respirar.

    Compreender: somos inquilinos de algo bem maior do que o nosso pequeno

    segredo individual. É o poderoso ciclo da existência. Nele todos os desastres e toda

    a beleza têm significado como fases de um processo.

    Se nos escondermos num canto escuro abafando nossos questionamentos, não

    escutaremos o rumor do vento nas árvores do mundo. Nem compreenderemos que

    o prato das inevitáveis perdas pode pesar menos do que o dos possíveis ganhos.

    Os ganhos ou os danos dependem da perspectiva e possibilidades de quem vai

    tecendo a sua história. O mundo em si não tem sentido sem o nosso olhar que lhe

    atribui identidade, sem o nosso pensamento que lhe confere alguma ordem.

    Viver, como talvez morrer, é recriar-se: a vida não está aí apenas para ser suportada

    nem vivida, mas elaborada.

    Eventualmente reprogramada. Conscientemente executada.

    Muitas vezes, ousada.

    Parece fácil: “escrever a respeito das coisas é fácil”, já me disseram. Eu sei. Mas

    não é preciso realizar nada de espetacular, nem desejar nada excepcional. Não é

    preciso nem mesmo ser brilhante, importante, admirado.

    Para viver de verdade, pensando e repensando a existência, para que ela valha a

    pena, é preciso ser amado; e amar; e amar-se. Ter esperança; qualquer esperança.

    Questionar o que nos é imposto, sem rebeldias insensatas mas sem demasiada

    sensatez. Saborear o bom, mas aqui e ali enfrentar o ruim. Suportar sem se

    submeter, aceitar sem se humilhar, entregar-se sem renunciar a si mesmo e à

    possível dignidade.

    Sonhar, porque se desistimos disso apaga-se a última claridade e nada mais valerá

    a pena. Escapar, na liberdade do pensamento, desse espírito de manada que

    trabalha obstinadamente para nos enquadrar, seja lá no que for.

    E que o mínimo que a gente faça seja, a cada momento, o melhor que afinal se

    conseguiu fazer.

  2. Sobre Transtorno Bipolar, gostaria de indicar esse blog que traz algumas sugestões de filmes e relatos tocantes de pessoas que o acessam sobre o transtorno bipolar.É bom saber que as pessoas que enfrentam transtornos de humor não estão sozinhas em suas lutas diárias

    http://convivendocomabipolaridade.blogspot.com/2009/04/livros-e-filmes-sobre-transtorno.html

    Sem dúvida cuidarmos da mente, corpo e espírito é fundamental durante a nossa jornada aqui!

  3. MaCavalcanti,

    Na minha humilde opinião, embora possa recorrer a ajuda espiritual , também não descarte a ajuda médica, pois, realmente existem muitas pessoas com a química cerebral afetada por transtornos de humor como a depressão, o transtorno bipolar e outros.O próprio Saulo em vídeos alerta para que as pessoas busquem os profissionais de saúde também.

    Estou tendo a oportunidade de ler o livro "As duas Faces de Uma Vida" Uma incursão na vida de uma bipolar de Lana Castle, e em meio a avalanche de auto-ajuda, esse é um livro que se diferencia por ser bem esclarecedor sobre esse transtorno de humor. A autora revela detalhes mais íntimos da sua vida, de modo que oferece através do livro esperança e ferramentas para lidar com o problema.

    vale a pena ler e repassar para outras pessoas de sua família. Não fosse eu ter apenas um exemplar, até te enviaria..

    Eu consegui comprar um exemplar em promoção há um tempo atrás (normalmente o livro custa cerca de R$40,00), mas, encontrei hoje nesse site por menos de R$10,00 em promoção veja no link abaixo:

    http://www.ciadoslivros.com.br/duas-faces-de-uma-vida-2007-edicao-1-p68245/?afiliadoid=10&origem=buscape

    Tenha o consolo de qualquer forma que você não está sozinho nesse tipo de desafio que enfrenta, como você mesmo reconheceu no início de seu relato.

    Paz e Lucidez para nós todos!

  4. Pessoal,

    Essa matéria intitulada "Os Anos Ocultos de Cristo! que foi capa da Superinteressante no final do ano passado, está bem instigante e eu consegui um link na Internet que possui a matéria na íntegra. Vale a pena perder ou melhor "ganhar"alguns minutos lendo...Abaixo segue o link...

    http://super.abril.com.br/religiao/anos-ocultos-jesus-634671.shtml

    Vale a pena até mesmo copiar e colar para guardar em arquivo word no computador, para ser consultado depois. Independente das controvérsias acerca da história de Cristo, o importante é que a Bíblia possui trechos motivacionaise determinadas lições de moral que valem para o nosso dia-a-dia. Agora quanto a radicalismos do Antigo testamento do tipo que refletem os costumes da época em que foram escritos, merecem passar pelo crivo de nossa razão.

    Paz e esclarecimento para nós todos em 2012!

  5. Pessoal,

    Toda vez que surge um tópico ligado a depressão no GVA fico muito satisfeito :D , pois, o assunto era algo tratado como tabu há anos atrás. Com certeza muitas pessoas hoje em dia padecem dessa doença. Será quantas pessoas tem acesso a informações racionais sobre a doença e a possibilidade de discuti-la com outras que não as recriminem por serem portadoras dela, não as façam sentir vergonha de si mesmas?

    Gostaria de indicar os seguintes livros:

    As Duas faces de Uma Vida: Uma Incursão na Vida de Uma Bipolar de Lana R. Castle, editora melhoramentos. Apesar do livro ter sido escrito por uma portadora do transtorno bipolar, ele aborda temas muito importantes como os transtornos de humor, estabilização do humor e a autora realmente parece preocupada em proporcionar a quem está lendo dicas de como garantir para si uma qualidade de vida emocional. É farto de informações técnicas também para quem quiser se aprofundar.

    Sobre depressão especificamente, há o livro: O demônio do meio-dia: Uma anatomia da depressão escrito pelo jornalista Andrew Solomon. Andrew Solomon revela quão trágica é a vida sob esta doença mental. É capaz das abordagens mais viscerais sobre o mal, ao qual ele o compreende com clareza, pois o vivenciou em três períodos sob expressivos colapsos nervosos. Seu livro, dotado de uma escrita densa e elegante, é um legado contra o preconceito sobre essa doença que mata.

    Quando nos ouvimos relatos e trocamos informações com pessoas que passam por transtornos de humor como a depressão, isso pode aliviar e esclarecer ao mesmo tempo.

    Sobre um assunto que parece mais distante de nossa realidade, o transtorno das múltiplas personalidades, há o livro "Sybil" de Flora Rheta Schreiber, que narra as aventuras interiores de uma mulher que influenciada por abusos durante a infância, desenvolveu 16 personalidades como forma de reagir e defender-se do ambiente que a cercava. Esse eu acho que consigo colocar o link aqui do 4shared para baixarem em pdf, se alguém quiser.

    E vocês teriam mais dicas de livrose quem sabe até filmes, estimulantes sobre esses assuntos para disponibilizarem para os irmãos do fórum, mas, que não fossem técnicos?

    Paz e Luz a Todos!

  6. Já ví em vários fóruns espíritas a crítica a obra "Violetas na Janela" por parte de muitos...

    Se "Violetas" é uma obra realmente mediúnica não posso afirmar com certeza, assim como não posso afirmar isso com certeza sobre várias obras "mediúnicas" que circulam no mercado em uma época de explosão da literatura de auto-ajuda... :shock: Mas também não concordo com a idéia de que somente " Nosso lar" e outros mais antigos devam ser considerados como autênticos. Devemos lembrar que assim como as coisas evoluíram na terra, também parece lógico que o plano astral desde que "Nosso Lar" foi escrito, também tenha sofrido modificações em suas paisagens e estruturas. Não é pelo fato da realidade de outros planos descrita em "Violetas na Janela" ser diferente da que está nas páginas de "Nosso Lar", que isso descaracterize a obra de Vera Lúcia como autêntica. Da mesma forma, o fato da linguagem presente em "Violetas na Janela" ser mais simples se comparada a livros clássicos da literatura espírita, também não desabona a obra, já que muitos conhecimentos relevantes podem ser passados sim em linguagem mais simples e clara.Inclusive a clareza na transmissão de idéias e uma linguagem menos rebuscada já é algo exigido dos profissionais que lidam com educação atualmente.

    Tive contato com o audiobook de Violetas na Janela e pelo fato da linguagem ser simples ou da Patrícia descrever que os espíritos podem ter necessidades próximas as físicas, como por exemplo higiene e alimentação, (ainda que através de plasmagens) não me pareceu "bobo". Atualmente também há uma discussão sobre se as obras de Zibbia Gasparetto são mediúnicas realmente ou romances de ficção espiritualistas.Já com as obras de Zibbia nunca tive contato ainda, nada posso afirmar..

    De qualquer modo, muitas pessoas acabam agindo como se as novas gerações sedentas de conhecimentos sobre espiritualidade apenas pudessem tomar como referência determinadas obras espíritas escritas há décadas atrás.

    Fazendo uma comparação simplista, imaginem que um grande grupo de pessoas atualmente buscasse conhecimentos sobre a geografia do Brasil...Só poderíamos indicar a eles como fontes autênticas de referência livros didáticos de geografia escritos por autores renomados há 30 ou mais anos atrás? As características do Brasil que veriam nesses livros de geografia correponderiam exatamente as verificadas na realidade atual?

    Eu não tenho a ingenuidade de considerar que todas as obras ditas espíritas na atualidade são realmente mediúnicas, mas, que existe um conservadorismo em matéria de muitos se abrirem para novas obras, isso existe. Acho que o que eu escrevi também reflete a inquietação de juitos irmãos daqui em, relação a esse assunto polêmico.

    Isso daria uma boa questão para um vídeo de FAQ do Saulo, vou ver se encaminho a ele se possível.

    Paz, Luz e Feliz Natal a Todos!

    Mineiro

  7. Pessoal,

    Sobre essa fala do Akhenaten que estava há alguns posts acima: " Talvez não tenha muita ligação com o tópico, mas de qualquer forma acho que contribui de alguma forma.

    O que quero dizer é: se não pudermos nos basear no Chico como exemplo de amor e de altruísmo, entre tantas outras virtudes como suas faculdades mediúnicas, devemos acreditar em quem então? Só em Jesus?"

    Eu penso o seguinte há pessoas sim que transmitem experiência de vida de modo que possam ser admiradas, por exemplo: Madre Tereza de Calcutá e Dom Helder, que teve a coragem na época Regime Militar no Brasil, durante o qual pessoas eram torturadas e desapareciam, de se opor as atrocidades da ditadura. O que temos que reconhecer é que todos tem suas fragilidades, para não cairmos em desencanto após exigirmos a perfeição de alguém, o que não sei até que ponto possa ser possível: alcançar a perfeição.

    A gente não vê hoje em dia muitos exemplos de pessoas admiráveis talvez porque a mídia e o povo estão mais sedentos por tragédias, então as boas ações podem ser muitas vezes relegadas a segundo plano. Atualmente, quem mais fala em Dona Zilda Arns que atuou na Pastoral da Criança de forma digna e veio a ser vítma do terremoto do Haiti? As tragédias e o lado mal dos seres humanos muitas vezes são mais sedutores nos meios de comunicação.

    Olhemos em volta, porque também há os heróis anônimos que muitas vezes na calada do dia-a-dia, da rotina, estão praticando atos de coragem.

    Paz e Luz a Todos!

  8. Pessoal,

    Nesse caso, a verdade sobre quando Waldo Vieira disse que não havia espírito nenhum materializado, ele de acordo com dados factuais e concretos queria realmente dizer que não havia nenhum espírito materializado e estava apontando para fraude sim. Waldo Vieira já fez referências em entrevistas também a questão de outras fraudes que presenciou ao longo de sua vida.

    Nesse ponto criou-se uma polêmica entre pessoas que defendem Waldo e outras que afirmam que ele estaria fazendo isso por um sentimento de despeito. Mas, independente disso, o caso específico de Otília não configurou materialização de espécie nenhuma.

    Nesse link abaixo, vem uma análise mais detalhada do caso de Otília, inclusive com argumentos concretos e as fotos expostas de modo detalhado. Ela própria confessou a fraude anos depois, por fim. Está claro que por trás do ser "coberto", havia um ser humano e até mesmo a configuração do corpo dentro da jaula mostra isso como podem ver através do link abaixo, que traz a matéria bem completa:

    http://www.ceticismoaberto.com/paranorm ... irm-josefa

    No início do século XX, houve uma época em que, multiplicou-se principalmente no interior o número de médiuns que promoviam materializações, se aproveitando do fato de que Minas se projetava então como a terra de Chico Xavier. As atenções até mesmo de estrangeiros estavam atraídas para cá, e para as pessoas da época que viviam em uma sociedade muito mais superticiosa do que a nossa, foi fácil se impressionarem com fraudes como essa.

    A Bíblia realmente possui passagens controversas, mas, uma idéia que vem sendo realmente confirmada ao longo dos tempos e também se aplica a esse caso é: "Cuidado com os falsos profetas" .Otília infelizmente se tornara por questões de vaidade um desses falsos profetas, os quais existem sim como todos vocês sabem muitos pelo nosso país. Devemos a todo momento usar a inteligência e a razão que Deus nos deu para separar o joio do trigo e não confiar cegamente em seres humanos, que possuem defeitos como todos nós.

    Indo um pouco mais longe, há centenas de anos atrás, na Europa, nas experiências com as "mesas giratórias", também com certeza havia determinadas pessoas que praticavam fraudes.

    Em relação a psicografias também,vejam hoje em dia o número de pessoas que afirmam receber mensagens de Chico Xavier sendo que ele próprio teria deixado a cargo de poucas pessoas um código, que até agora não apareceu expresso nessas supostas mensagens.

    Quanto a espiritualidade e a idéia de fraternidade, essa não deixamos ser abalada pelas desilusões com os falsos profetas, mas, procuremos exercitá-la no dia-a-dia, buscando ela dentro de nós e expandindo em direção ao nosso semelhante, tratando-o de modo saudável e digno.

    Separar quem faz um trabalho sério de pessoas que praticam charlatanismo, reconhecemos que está cada vez mais difícil, pois muitas vezes essas últimas estão preparadas para fazer-nos ouvir coisas das quais temos carência e aí nos deixamos levar.

    Até mesmo na hora de frequentar determinado local espiritualista, e aí me refiro a várias religiões observemos bem o local para que não sejamos tentados a participar de teatros e sim partilhemos de reuniões realmente renovadoras de espírito.

    O post ficou grande, mas, o assunto exigia muitas linhas mesmo.

    Paz e Luz para todos!

  9. Amigos,

    Vemos na reportagem que independente dos problemas que a obesidade traz a saúde, uma questão realmente indigesta que os obesos enfrentam é a exclusão social devido a padrões de beleza e aparência veiculados pelos meios de comunicação (nesse caso acredito que a Globo as emissoras de Tv não podem ser reponsabilizadas solitariamente, com a globalização a magreza vem sendo sinônimo de beleza para as mulheres, enquanto que para os homens o visual de corpo escultural também vem sendo difundido). Temos notícia de oferta de substâncias nocivas como anabolizantes até mesmo dentro de locais que deveriam difundir a saúde, como certas academias, tudo em busca do corpo "ideal".

    Perguntem hoje as pessoas, quantos realmente estão satisfeitos com o corpo que possuem?

    Hoje em dia, já há jovens do sexo masculino fazendo tratamento contra anorexia no Hospital das Clínicas de São Paulo e tudo começa com a insatisfação com o próprio corpo.

    O que muitos não se dão conta é de que as fotos que vemos nas revistas e em muitos sites da internet de entretenimento passam por processos de retoque exibindo uma beleza quase perfeita. Isso tem influência direta no fato de que várias pessoas desde adolescentes, já se sintam fora dos padrões.

    Chegamos a um ponto em que um deputado propôs uma lei na qual toda publicidade envolvendo o Photoshop para alterar a aparência de pessoas, deveria trazer isso por escrito na própria publicidade. Não tenho nada contra o programa, inclusive admiro, é bem criativo e o utilizo em trabalhos, mas, não seria legal que principalmente os mais jovens vissem esses avisos nas propagandas de revistas?

    A Dove há alguns anos atrás lançou a "Campanha pela Real Beleza" e produziu esse vídeo muito legal,no qual além da maquiagem, a foto da modelo passa por retoques no computador, de tal modo que concluímos que a "mulher do outdoor", considerada um padrão de beleza, na verdade não existe :lol: .

    O link abaixo também mostra o perigo das dietas exageradas:

    http://leilacordeiro.blogspot.com/search?q=anorexia

  10. Pessoal,

    Nessa jornada nossa no Planeta, todos enfrentamos desafios. Nesse contexto, acho que faz muito bem espiritualmente a nós livros que mostram relatos reais de pessoas que deram a volta por cima sobre adversidades. Não falo de livros que trazem receitas de felicidade prontas, mas dos que trazem relatos reais mesmo.

    O Livro A Procura da Felicidade que Deu origem ao filme é uma boa mensagem de esperança.

    Gostaria de saber quais livros vocês já leram desse tipo e se alguém possuiria em pdf para enviar o livro: "Feia: A História Real de Uma Infância Sem Amor" de Constance Briscoe, que liderou recentemente a lista dos mais vendidos na Inglaterra. Procurei pela internet inteira e não encontrei para download, nem em fóruns especializados.

    Sinopse:Qual será o limite da maldade de uma mãe com sua filha? Como enfrentar tal situação e tornar-se uma das pessoas mais respeitadas em seu país? São perguntas como estas que Constance Briscoe vai responder ao longo de Feia, autobiografia em que ela conta como enfrentou fome e sede, solidão, maus tratos e preconceito de amigos e familiares.

    Clare – ela só descobriu seu verdadeiro nome ao formar-se no colégio – foi uma menina com enurese noturna (distúrbio em que a criança faz xixi durante a noite), que sempre viveu sob as ameaças de sua mãe, Carmen Briscoe. Ao longo dos anos, diferentemente do que ocorria com suas irmãs e irmãos, ela era espancada e humilhada todos os dias, tendo que trabalhar desde os 12 anos para se sustentar. De simples puxões de cabelo e xingamentos a chutes na barriga, socos na cara e queimaduras com ponta de cigarro e ferro quente, Clare aguentou firme por mais de uma década a convivência com sua mãe, ao ponto de ter que fazer uma cirurgia nos seios para retirar caroços que surgiram decorrente dos espancamentos. No fim, ela ficou abandonada em uma casa antiga, sem luz, água e comida.

    Ao longo de quase 400 páginas, o leitor conhecerá a vida de uma menina que conviveu com uma mãe cruel, um pai ausente e irmãs omissas, enfrentando tudo e todos para alcançar seu maior sonho: ser advogada.

    Paz e Luz Para todos Nós!

  11. Pessoal,

    No Globo Repórter exibido no dia 11 de março de 2011, falando sobre "A Epidemia da Obesidade" talvez mais do que os problemas de saúde associados ao problema, ficou claro o sofrimento que uma sociedade acostumada a julgar os outros pela aparência impõe a quem está meio que fora dos padrões de beleza veiculados pela mídia.

    Julgar as pessoas pela aparência não é uma novidade em nosso mundo. Ao mesmo tempo em que sabemos que programas que "embelezam" as pessoas são fartamente usados em revistas (A Era do Photoshop), nos dando a ilusão de rostos perfeitos, somos ainda escravos com o nosso próprio consentimento de uma sociedade da imagem, na qual a aparência, o que vestimos parece mais determinante que o caráter às vezes.

    Considerei esses depoimentos das partes 3 e 4 do programa bem tocantes e ricos em relação a essa questão, principalmente na parte 4 quando duas crianças, irmãos expressam a infelicidade que sofriam na escola por estarem acima do peso.

    Acredito que uma solução seria ensinarmos as crianças que convivem próximas a nós, a desde pequenas não se deixarem levar pelas aparências e a focarem mais no caráter das pessoas, para que quando adultas, elas possam ir rompendo um pouco com essa cultura. Também é necessário a consciência de que as fotos Photoshopadas de pessoas veiculadas nas revistas, propõem muitas vezes um padrão de beleza irreal. Trabalhar essa reportagem em escolas com adolescentes seria uma boa idéia. Precisamos estar mias esclarecidos e espiritualizados a esse repeito.

    links:

    Epidemia da Obesidade

    3ª Parte

    http://www.youtube.com/watch?v=DA3B0hbSG8g

    4ª Parte

    http://www.youtube.com/watch?v=JrjTPHQpySo

  12. Galera,

    Concordo em número e grau com o Granjel RJ. Não que a gente queira pregar o Olho por Olho e o dente por dente ...

    Pode até haver compaixão quando alguém afirma que os assassinos podem até ser instrumento da vontade divina, mas, há deturpações na doutrina em relação a isso sim. É muito cômodo para nós pensarmos que determinado assassino foi um instrumento da vontade divina ou cumpria uma missão. É muito cômodo julgarmos a culpa de nossos erros em cima de outras encarnações...Se fosse assim, o mundo seria um ciclo de vingança sem fim e seria essa a vontade de Deus? Um ciclo sem fim de vingança, onde todos em algum momento fossem conduzidos a serem assassinos? Imagine bem, só falta daqui a pouco estarem usando esse tipo de argumento como atenuante em julgamentos...Aí é que o nosso país em que há a impunidade, pode realmente ter essa impunidade aumentada...

    Eu acredito que necessitamos sim é ter a coragem de assumirmos mais nossos atos e transmitir as pessoas próximas a nós valores como solidariedade e ética, não em teorias, mas, na prática, através de nossos exemplos.

    Jogar a culpa de tudo em encarnações passadas realmente me parece comodismo, com todo o respeito aos que pensam assim. Temos de assumir que a porção animalesca que há dentro de cada um precisa ser superada no dia-a-dia e não aguardando "novas eras" que gerações enteriores também aguardaram...

    Novamente a crítica não é pessoal ao Vinícius que é alguém que está nessa caminhada da evolução como todos nós e tem toda liberdade de expor suas idéias, e sim ao conceito de responsabilizar as reencarnações por tudo...

    Como sempre, a evolução tecnológica que experimentamos não significa a diminuição de bárbaries como crimes contra as crianças.

    Agora a notícia boa é que apesar de tudo, não pode ser considerado com pessimismo o futuro da humanidade ou o momento presente que vivemos. Vamos pensar bem: Nas décadas passadas muitos atos criminosos, não necessariamente assassinatos, ficaram encobertos pelo conservadorismo e pelo poder na sociedade.

    Hoje em dia, por exemplo, vejo com otimismo a liberdade de imprensa que temos, mesmo incluindo os sensacionalismos; uma melhor situação em relação ao racismo; uma maior possibilidade no brasil das classes mais populares alcançarem o ensino superior e cursos profissionalizantes gratuitos.

    A própria queda de ditadores que estavam na África há décadas é um sopro de esperança também para todos nós que assistimos a isso.

    Apesar do texto estar longo, queria finalizar também comentando sobre a capacidade de julgar:

    Sim antes de julgar os outros devemos olhar para os nossos próprios erros. Mas a faculdade de julgar é algo que nos foi concedida assim como a inteligência, para contribuir para a nossa sobrevivência no mundo...Na verdade nós julgamos (selecionamos) desde a mais tenra idade aqueles que serão nossos amigos, aqueles que gostaríamos de ver longe de nossos filhos por serem uma má influência e utilizamos essa faculdade de julgar tão necessária em vários momentos de nossas vidas.

    Paz e Luz a Todos..

  13. Amigos,

    Ao me deparar com o caso da menina Lavínia, cuja morte ocorreu por uma vingança da ex-amante do pai da menina e também encontrar na Internet referências a outro caso que envolveu a morte de uma criança na década de 1960, o da Fera da Penha que teve MOTIVAÇÃO SEMELHANTE veja no link: http://extra.globo.com/casos-de-policia ... 95855.html

    Me ocorreram algumas coisas:

    Mesmo em décadas mais passadas, muitas pessoas já eram movidas por sentimentos medíocres e desequilibrados, talvez os meios de comunicação é que não fossem capazes de veicularem essas coisas com a velocidade e capacidade de cobertura atual;

    Comparando os casos que tiveram motivação semelhante e um intervalo de mais de 40 anos de ocorrência entre eles, me ocorre que aquela idéia de que viria uma nova Era de Aquário, veiculada nos anos 60, onde haveria mais harmonia e compreensão ou de que virão novas eras de harmonia e compreensão não funciona bem assim.

    Os anos 70 também iniciaram com um caso de violência contra uma criança de 8 anos que chamou a atenção da opinião pública: o caso Aracelly. Link: http://pt.wikipedia.org/wiki/Caso_Aracelli

    Parece que a evolução só se fará com a nossa consciência e esforço agora e não com uma espera "hipotética" dessas eras ou com uma crença de que elas virão.O esforço tem de ser já no nosso dia-a-dia, senão coisas como essas continuarão sendo repetidas em um ciclo que talvez dure mais décadas.

    Paz e Luz a Todos!

  14. "Oi Melch,

    Eu já usei esses florais e não adiantaram muito então parei de tomar. Eu não quero procurar um medico para as pessoas não ficarem pensando que eu estou ficando maluco :?

    Obrigado mais uma vez pelo apoio pessoal...

    Um abraço..."

    Will sobre essa sua observação acima, se você ficar agindo só em função do que os outros pensam não conseguirá ser feliz.

    E outra coisa: O setor de psicologia de várias universidades federais costuma oferecer serviços na área de psicologia com desconto R$.

    Algo fundamental é que: Você não é obrigado a compartilhar com quem não queira ou não ache de confiança a psicoterapia que fará, Psicanálise, Psiquiatria ou seja o que for.Diga que você está fazendo algum curso fora, ou que vai a casa de amigos, se o problema é a privacidade. Eu faço psicoterapia e só compartilho com quem eu quero.

    Veja bem você pode estar se privando de uma qualidade de vida melhor, se atrasando, em função do que os outros irão pensar. Se for o caso ,mantenha em segredo e pronto, essa é uma dica para vários que estão em dúvida :)

  15. Reparo que muitos livros ligados a temática espiritualista, pelo menos os mais antigos muitas vezes faziam uso de uma linguagem eloquente e com termos mais técnicos talvez com o objetivo de impressionar aos leitores, o que eu considero cansativo e pouco criativo.

    Também não me identifico com aquelas obras que trazem idéias que tentam matematizar o astral, do tipo que afirmam que são 7 níveis espirituais , etc, sendo que ao meu ver, seria impossível alguém determinar isso, até o estágio atual pelo menos.

    Há pouco tempo baixei o livro em PDF do Saulo Calderon "Um Iniciante na Viagem Astral".

    Eu que atravesso um período no qual pouco consigo me concentrar em leituras, tive a minha atenção presa pela linguagem fluente e esclarecedora.

    Para a minha surpresa, o trabalho que durou um bom tempo para ser elaborado, foi disponibilizado gratuitamente em um mundo no qual muitas vezes nos é vendida a idéia de que para alcançar a evolução espiritual devemos gastar um bom dinheiro em workshops, cursos e vivências do tipo, o que me parece contraditório.

    Disponibilizo aqui o link:

    http://www.viagemastral.com/site/livro_/

  16. Graciela,

    Então você viu "Peggy Sue Seu Passado a espera"...Filmaço, concorreu ao Oscar de direção de Arte e ao invés de ser como os atuais filmes de viagem no tempo que só abusam dos efeitos especiais, essa história nos cativa...Tive o maior trabalho prara transformar em dvd, depois de baixar da Net.

    Já em relação ao "Os Outros" eu não considero que eles viviam no Umbral, eles apenas viviam em uma dimensão densa da casa...mas não especificamente o Umbral. Muito bom também esse!

    Bom que você tem a cultura de ver filmes, nada melhor que um bom filme!

  17. Will,

    Ler este tópico me fez refletir sobre como apesar do site estar focado em experiências de Projeção Astral, é capaz de trazer também assuntos que estão na crista da onda na vida de todos seja direta ou indiretamente como o desânimo, a depressão, a ansiedade. Isso é agravado em um mundo no qual muitos preferem esconder depressões e desânimos e vestir uma máscara de sucesso, mesmo porque a busca pelo sucesso e fama seja no trabalho ou no dia-a-dia está na crista da onda.

    As respostas foram bem legais, pois não foram para o lado do fanatismo. Eu acredito nas vias psicológicas e destaco o comentário do Grangrel RJ, principalmente a parte em que ele diz que é preciso tratar as causas e que o desânimo pode ter origem bem mais antiga do que você pensa:

    A propria pessoa tem certeza absoluta que já superou o(s) problema(s) original(is), pois o corpo trata de encobrir e desviar as tensões emocionais para outros lados, fazendo assim com que a pessoa acredite que está chateada com algo recente. Ela mesma não sabe o que é. Na maioria das vezes é um pequeno conjunto de coisas na fase inicial da vida da pessoa como abandono dos pais, maus tratos, bullying, exclusão social, cobrança da família e etc.

    Engraçado que por coincidência, essa semana no trabalho, um colega que teve a oportunidade de viajar ao exterior durante as férias, estava relatando que mesmo no belo país em que estava, em um ponto turístico, lhe bateu uma melancolia. Ele que já não estava bem teve crises de choro no exterior e vinha se sentindo como se estivesse gritando interiormente. Ou seja, você não está sozinho na sua angústia como alguns já disseram. Um bom negócio seria resolver a origem com a ajuda de um(a) bom psicoterapeuta (e isso seria investir em você mesmo, cuidar de você) e conjugar com a ida a um psiquiatra que receitaria remédios para atacar os sintomas. E lembre-se: contar ou não a sua família sobre a ida a esses profissionais é uma escolha sua, você não é obrigado a fazê-lo. Várias pessoas por se negarem a tratamentos devido ao preconceito que ainda cerca esse tipo de coisa, estão permanecendo na doença, nas angústias, se deixando levar pela vida com o sentimento de impotência...

    Vou ver se te mando uma imagem privada com mais algumas opiniões minhas sobre o assunto.

    Paz e Clareza de Idéias para todos Nós aqui do Fórum!

  18. Esse tópico é bem-vindo, pois como outros já disseram, a proposta do GVA é passar mesmo as coisas pelo crivo da razão, sejam quais forem.

    Também me chamou a atenção o comentário de um dos amigos no Fórum que citou "Matrix"durante o seu comentário.(Infelizmente não me recordo agora sobre quem foi). A palavra "Matrix" em referência ao filme que passa a mensagem de que vivemos em uma ilusão, me despertou a vontade de escrever aqui imediatamente. Realmente parece que a gente vive em um estado de sono nessa realidade como o filme mostra e acredito que vocês também compartilhem isso.

    Um estado de sono que faz com que:

    - as coisas materiais pareçam aos nossos olhos mais importantes que o contato com o nosso semelhante (mesmo concluindo que aquele momento em que negamos atenção a alguém nunca voltará, porque o tempo só caminha para frente).

    - as pessoas que optem por um estilo de vida mais espiritualista sofram oposição por parte de várias outras pessoas, embora, perceba-se que o estilo de vida capitalista realmente pode adoecer as mentes...E aí a explosão dos livros de auto-ajuda, uma tentativa das pessoas tentando viver em um sistema hiper-competitivo e individualista, onde todos perdem no final das contas...

    - muitas mulheres e homens ao invés de buscarem o auto-conhecimento e encarar seus problemas de modo mais maduro, prefiram passar os finais de semana consumindo em shoppings, esquecendo temporariamente e camuflando seus problemas...E um consumo que traz um prazer muitas vezes fugaz...

    - e como mostrado no filme, esse estado de sono faz também com que as pessoas que não possuem pensamentos que se enquadram no "sistema", sofram oposição das outras com pensamento massificado. Aí muitas vezes vem o estranhamento quando falamos a amigos que optamos por uma vida com um consumo bem mais controlado, ou que preferimos filmes espiritualistas aos de ação, e etc.

    Sendo ou não real a hipótese de existência do mundo espiritual (eu próprio passo pela chamada catalepsia projetiva desde a adolescência, mas, que também talvez pudesse ser enquadrada cientificamente em paralisia do sono), o que está claro é que realmente vivemos em um sistema que nos induz ao sono em relação a uma série de coisas e injustiças. Isso está realmente claro, mas, podemos agir em relação a nos despertarmos no dia-a-dia...

    • Like 1
  19. Amigos,

    Lá no Ning eu havia proposto um tópico sobre o Livro "Violetas na Janela", discutindo também nesse ítem a veracidade das psicografias e a necessidade de que livros com a temática espiritual trouxessem uma linguagem mais moderna.

    Desde que me entendo por adolescente sofro o estado da catalepsia projetiva, e me identifico com as abordagens e discussões do GVA.

    Que todos possamos crescer nessa caminhada pessoal e coletiva nossa!

×
×
  • Create New...