• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

dosanjos

B-Membros
  • Content Count

    115
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

2 Followers

About dosanjos

  • Rank
    Membro Iniciando (100+)
  1. Bom dia a todos, Aconteceu comigo ontem, perto do meio dia, comecei a me sentir mal. Sentia uma pressão grande na cabeça, uma aflição no coração, e comecei a "escutar" dentro de minha cabeça uma pessoa pedindo por socorro!!! E a coisa foi ficando feia. Era muito muito forte isso. Sempre tenho sensações, acho que sou meio sensitivo, mas igual a essa foi a primeira vez. Então comecei a ligar para todos os meus irmãos, mãe, vó, etc... perguntando se tudo estava bem. Nesse meio tempo recebi uma ligação de alguem me convidando para ir a um evento em minha cidade. Levei isso como um mal sinal, comecei a pensar que algo queria me tirar o foco para eu não ver mal que estava acontecendo e quando me desse conta fosse tarde demais. Recusei o convite. Então liguei para meu Pai (Nota: eu e ele não estávamos bem faziam algum tempo, problemas de relacionamento), o celular só dava fora de área. Comecei a entrar em pânico. Então resolvi pegar o carro e ir até a chácara onde ele estava. O controle do alarme não funcionou. Peguei a chave/controle reserva. Também não funcionou, o pânico começou a aumentar... E aquela presença me dilacerando o coração. Eu já estava pensando que algo estava conspirando contra mim para que eu não conseguisse chegar lá. Liguei para meu irmão, peguei o carro dele emprestado e fui. Cheguei lá, quando avistei meu pai e tudo estava bem, desabei, o choro não pude controlar, aquela sensação de alívio no peito foi tão forte, não conseguia controlar. Meu velho começou a entrar em pânico achando porque não intendeu o que estava acontecendo. Quando eu consegui me recuperar um pouco e falar o que eu estava sentindo e de minha preocupação com ele, nos abraçamos e fizemos as pazes. Ele me disse o que eu sempre quiz ouvir, que eu, meus irmãos, minha mãe era a maior riqueza que ele poderia ter em toda a vida dele. Em fim, e logo depois disso, tudo o que eu estava sentido de ruim passou. A emoção foi tão grande que eu passei depois o resto da tarde deitado, e me pegava chorando por vários momentos. Nota: hoje as 06:00hrs da manhã recebi um telefonema que a vó de meus primos que moram em outra cidade tinha falecido a 01:00. E Eles tinham passado a noite de sábado comigo quando jantamos juntos, eles estavam passeando lá em casa, ela estava internada a alguns dias. Então, de tudo isso eu tirei algumas suposições: 1) Eu realmente acredito que minha relação com meu pai seja de resgate, e talvez eu tenha conseguido fazer isso em vida; 2) Realmente tinha um espírito comigo, em alto desespero; 3) Se foi um obsessor, Deus aproveitou a deixa para fazer uma reconciliação com meu Pai; 3.1) Se era a vó de meus primos, provavelmente ela estava em pré-desencarne, fora do corpo, pelo fato de eu estar com seus netos, reunidos, ela chegou a mim por de repente conseguir um canal de comunicação, sem saber direito o que estava acontecendo, com medo e tudo mais o que sabemos que os viventes passam nessa hora pelos relatos que ouvimos; Mas de qualquer forma, serviu também para eu e meu pai nos acertarmos. 4) Aprendi na pele como os espíritos podem nos influenciar e quão forte pode ser essa interação se não estivermos muito preparados. Isso aí gente, espero que minha experiência possa serviu de aprendizado para vocês, porque pra mim foi uma lição muito grande. Abraços do amigo Dosanjos.
  2. Oi Lucas, Vc já utilizou esta técnica? Realmente funcionou? Vc poderia nos contar alguma experiencia que teve utilizando esta técnica? obrigado.
  3. Oi DLNAFA, Vou tentar ajudar com o pouco que li sobre o assunto: 1-uma vez li que espiritos densos nao voam,isso é verdade?se sim,como eles conseguem perseguir um projetor fugindo? Geralmente, espíritos densos podem não volitar, porém não é regra, existem espíritos mais "experientes" assim podemos dizer que mesmo estando com o coração cheio de escuridão, conseguem volitar. Mas a grande maioria não conseguem, então se o projetor consegue, eles geralmente não te pegam. 2-porque eles atacam os projetores?isso nunca fez sentido pra mim Eles atacam qualquer um, porém se vc está trabalhando para levar lucidez para os desencarnados, isso atrapalha os planos deles, e por isso eles tem um estímulo a mais para atacar. 3-essa pergunta é sobre o iva...existe alguma radio do instituto? pois no inicio dos videos do saulo ele sempre fala sobre a radio viagem astral...desculpe me a ignorancia mas tem alguma radio via internet do instituto? Na verdade a idéia é que os audios fazem parte de uma rádio, pois vc está ouvindo e não assistindo. Como se fosse um programa de rádio que vc ouve de tempos em tempos. Mas não existe um canal onde vc possa sintonizar como uma FM da vida. Então é apenas uma analogia. DLNA, uma coisa te digo, todos fazemos viagens astrais, apenas não temos consciencia disso, pois nos falta lucidez. Vc topa com espíritos todas as noites, mesmo sem lembrar. Então minha opinião é que se eu saio, eu prefiro sair consciente e saber o que acontece, pois assim podemos pelo menos nos proteger, o que não acontece quando estamos sem lucidez. O medo precisa ser trabalhado, e quanto mais vc estuda, aprende, cresce, menos medo vc tem. Continue estudando, e tudo irá fazer mais sentido.
  4. Olá Elopes meu amigo, Senti um pontinho de decepção em suas palavras. Me pareceu que vc chegou em uma encruzilhada, onde ou vc segue pelo caminho onde esquece tudo o que aprendeu e não dá mais importância, ou segue continuando. Percebo que você está internamente sufocado, pedindo por ajuda e ela parece não vir. Você precisa de um estímulo para continuar sua caminhada. Uma coisa te digo, tudo tem seu tempo. Se não for pra ser agora, será outro dia. Mas esse dia chegará. Seu coração urge por uma "comprovação", e te digo, quando não procurares encontrarás. Geralmente é assim. Eu mesmo estaria no mesmo ponto que você se eu nunca tivesse experimentado uma projeção realmente lúcida. Mas se te serve de consolo, faz uma eternidade que não consigo... Só não desanimei porque sei que existe, e ninguem precisou me contar. Meu amigo, o que levamos de nossas experiências são as lições que nos ensinam a ser pessoas melhores, o bem, o correto independe de projeção, então independente do caminho que escolher, procure sempre melhorar como pessoa, acredito que esta seja a missão de todos que aqui estão. Não dê muita importância para os que tentam te empurrar para baixo, eles são maioria mesmo, porém se agarre em sua fé e não baixe a cabeça. Se eu pudesse te dar um conselho diria para orar e pedir por uma "comprovação", continuar fazendo sua parte, mesmo que seja apenas com a reforma íntima, que aliás, é o melhor que podemos fazer. Espero ter conseguido te ajudar de alguma forma. Obs: desculpe se te interpretei errado. grande abraço do amigo dosanjos.
  5. Olá Pessoal, Eu já pratiquei quando moleque essas coisas, e digo, não ganhei nada com isso, pelo contrário. Tem o jogo do copo, da caneta e sei la mais oque. Eu parei de praticar quando um dia, em uma comunicação, pedi quem estava ali. Quando recebi a resposta, não gostei, e me despedi pedindo que fosse embora. E sabe o que aconteceu? Ele voltou e eu o escutei com meus ouvidos do corpo, não gostei nada do que ouvi, me aterrorizei e tive alguns problemas até superar. Então, concordo com o que foi falado, por experiencia própria, estes jogos não atraem coisa boa. Não se pode acreditar em nada do que falam, e o melhor mesmo não é procurar isso. Quer comunicação com o meio espiritual? Estude, pratique energias, tenha nobres intenções e vc será recompensado. abraços.
  6. Oi Wagner, Vc colocou sintomas de projeção. Porém o medo que vc sente é por desinformação. Tudo que não conhecemos desperta medo. Não digo que eu também não tenha, mas eu procuro controlar. Conforme estudamos o espiritualismo, o medo vai indo embora devagar. Sugiro vc escutar os audios dos cursos do Saulo e começar a ler livros como de Chico Xavier/André Luiz. Comece a estudar e vc entenderá o que acontece com vc. Mas uma coisa te digo, o mundo físico onde estamos encarnados não é o único. Aqui é apenas uma passagem, o mundo espiritual é nossa verdadeira casa. Existem mais espíritos esperando encarnar do que encarnados esperando voltar. Vc ouvir vozes é normal que vc altera sua frequencia, geralmente no período de sonolência antes de apagar de verdade. A Viagem astral é uma benção, é sua oportunidade de ajudar os outros e de se transformar em uma pessoa melhor. Comece a estudar e verá que tudo fará sentido. abraço.
  7. Oi Tati, perfeita sua colocação. porém vou mais além, muito bom praticar o evangelho sempre que possível, mais de uma vez por semana. abraços.
  8. Olá Elopes, vc conseguiu sintetizar exatamente onde eu queria chegar, porém não consegui argumentar com esta clareza que vc colocou. Então vamos aos pontos: Energia sexual é natural, desde que equilibrada, não tem porque fazer mau. Se vem do divino/natural, não precisamos criar tabus em cima dela. O Ato de desejar alguém quer dizer que vc sente atração, seja ela física ou emocional, ou ambas, então, vc não está desejando o mau daquela pessoa. Eu acredito que vc faz mais mau para uma pessoa quando está com raiva dela do que quando se sente atraído por ela. A questão da interação energética, bom, estamos encarnados, em uma faixa de vibração parecida, então, será difícil vc não interagir com as pessoas, até inconsciente estamos afetando a todos de uma forma positiva ou negativa. Volto a frisar de que a sexualidade não é má, é natural e se não fosse por ela, não estaríamos aqui hoje, então ela é uma benção. Podemos fazer uma pesquisa, para casais com que temos uma certa intimidade, perguntar como foi que nasceu a paixão/amor entre eles, com certeza, teve algo de sexual junto, então vc estaria fazendo mau a pessoa que hj tanto ama? É claro que existe a possibilidade de esta pessoa ter alguma ligação mesmo que de vidas passadas e ter uma afinidade contigo onde o amor veio antes da atração física, mas como poderemos saber? Precisamos cuidar para que questões espirituais não sejam demasiadamente interpretadas de uma forma que as transformem em tabus ou que gere fanatismo. Então eu prefiro viver a vida de uma forma mais simples, sem excesso de zelo ou dar uma importância muito grande ao que é natural, prefiro viver de uma forma mais suave, não criar tantos problemas em cima de algo que pode ser simples por natureza, e mesmo que nao seja, tentar transformar tudo em algo mais simples. Como diz o Saulo, espiritualidade com simplicidade. Mas é lógico, cada um tem uma opinião, essa é a minha, e respeito a de todos. Um abraço amigos.
  9. Olá pessoal, td bem? Gente, eu penso que o bom mesmo é encontrar uma pessoa com quem vc tenha afinidade, uma namorada e tal. Porém nada de errado se vc não tem alguém ou mesmo que tenha, esteja em um período com excesso de energia sexual, vai la, coloca pra fora e volta ao normal. Eu acho que não é necessário criar um tabu sobre isso. E daí se vc pensa na vizinha quando está fazendo isso, bom, vc não vai conseguir se aliviar fazendo um mantra, rsrsrs... Brincadeiras a parte, somos humanos, encarnados, temos nossas necessidades, como alguem já citou, faz parte do jogo. O que não se pode fazer é achar que isso é errado, que vai atrapalhar. É lógico que tudo em excesso faz mau, mas poxa, não precisa parar de namorar, deixar de admirar uma pessoa bonita, sufocar essa energia dentro de vc, se Deus deu essa energia para nós porque fazer dela um mau? Então galera, vamos namorar, vamos brincar, vamos viver... Temos que cuidar apenas para não deixar nossas crenças virarem fanatismo, aí se torna desequilíbrio. um abração para todos.
  10. Oi Pati, obrigado por suas palavras, essa sintonia eu senti desde quando eu li seu primeiro relato. De uma forma ou de outra, parece que eu consegui me conectar com sua essência, e me senti muito feliz, vc transmite uma doçura que muito me cativa, algo difícil de explicar, pois não nos conhecemos pessoalmente, nem sei como vc é, rsrsrs... Mas uma coisa tenho certeza, vc tem um coração de ouro. Fica bem, se cuida.
  11. Oi Isis, Sobre ver o futuro, eu tenho dúvida sobre isso, pois eu acho que o futuro nós mesmos construímos. Todos vem para a terra com uma missão, seja de resgate, seja para ajudar alguem, as duas coiasa, em fim, mas também podemos fazer nossas escolhas, então o futuro eu acho que é incerto. Por exemplo, se sua missão é ter um filho por alguma razão, não quer dizer que vc terá, pois isso é uma escolha sua. Se vc vai perder uma oportunidade de resgatar algo, tudo bem, mas a escolha ainda continua sendo sua. Se vc algum dia terá que passar por alguma doença, já é uma outra história, dificilmente alguem pode escolher ter ou não uma doença aqui na terra, depois de encarnado. Se ela foi planejada antes de sua encarnação, vc pode ter escolhido passar por isso para resgatar algo ou foi algo imposto (isso tb acontece), só Deus sabe o que é melhor para a gente (conhece o ditado que diz Deus sabe o que faz e a gente não sabe o que diz?). Mas normalmente nossas provas são escolhidas por nós mesmos antes de encarnar, então novamente, foi uma escolha, só que antes de encarnar, não uma escolha aqui na terra. Bom, então o que vc viu pode ser um aviso, para te lembrar de sua missão ou como os outros amigos falaram, pode ser uma rememoração de vida passada, só vc saberá lá no fundo. De qualquer forma, foi muito interessante seu relato. um abraço do amigo dosanjos.
  12. Oi Pati, Muito interessante seu relato, e até no astral o Waldo te cortou, que honra, rsrs.... Brincadeiras a parte, eu acho que o waldo contribuiu muito para todos com seus estudos, imagine, ele trabalhou junto com chico xavier, psicografou com andré luiz, pesquisou muito, em fim, o cara é o cara, pena que em algum momento de sua trajetória se perdeu, deixou o ego falar mais alto. Mas quem sou eu para julgar né? só falo isso porque já vi o jeitão dele e não gostei do que eu vi. Eu não gosto muito de discriminação, de isso não é pra vc, mas é para o outro, eu acho que o que é bom e correto, é para todos, o melhor exemplo foi o que Jesus fez no evangelho quando disse: "deixe vir a mim as crianças...", para que melhor exemplo do que do mestre dos mestres? Mas em fim, ainda bem que vc não desanimou e seguiu em frente, pois até um chute te empurra pra frente, não é mesmo? rsrs.... Há, vc já pensou de repente em uma hipótese de não ter sido o Waldo e sim um obsessor plasmado de waldo que vc encontrou? quem sabe... De qualquer forma é muito bom ter sua companhia aqui. um abraço do amigo dosanjos.
  13. Olá Eder, Gosto muito de seus relatos e comentários, vc já tem uma boa experiência. Parabéns e continue assim. Abraço do amigo dosanjos.
  14. Boa tarde pessoal, Não sei se vcs leram o discurso de Steve Jobs fundador da Apple em uma formatura, mas de qualquer forma segue abaixo na íntegra. É um pouco longo, mas vale a pena, é um discurso que se vc prestar bem atenção nos detalhes, é cheio de espiritualidade. Grande abraço amigos. Transcrição completa do discurso de Steve Jobs na Universidade de Stanford, em 2005. “Você tem que encontrar o que você ama Estou honrado de estar aqui, na formatura de uma das melhores universidades do mundo. Eu nunca me formei na universidade. Que a verdade seja dita, isso é o mais perto que eu já cheguei de uma cerimônia de formatura. Hoje, eu gostaria de contar a vocês três histórias da minha vida. E é isso. Nada demais. Apenas três histórias. A primeira história é sobre ligar os pontos. Eu abandonei o Reed College depois de seis meses, mas fiquei enrolando por mais 18 meses antes de realmente abandonar a escola. E por que eu a abandonei? Tudo começou antes de eu nascer. Minha mãe biológica era uma jovem universitária solteira que decidiu me dar para a adoção. Ela queria muito que eu fosse adotado por pessoas com curso superior. Tudo estava armado para que eu fosse adotado no nascimento por um advogado e sua esposa. Mas, quando eu apareci, eles decidiram que queriam mesmo uma menina. Então meus pais, que estavam em uma lista de espera, receberam uma ligação no meio da noite com uma pergunta: “Apareceu um garoto. Vocês o querem?” Eles disseram: “É claro.” Minha mãe biológica descobriu mais tarde que a minha mãe nunca tinha se formado na faculdade e que o meu pai nunca tinha completado o ensino médio. Ela se recusou a assinar os papéis da adoção. Ela só aceitou meses mais tarde quando os meus pais prometeram que algum dia eu iria para a faculdade. E, 17 anos mais tarde, eu fui para a faculdade. Mas, inocentemente escolhi uma faculdade que era quase tão cara quanto Stanford. E todas as economias dos meus pais, que eram da classe trabalhadora, estavam sendo usados para pagar as mensalidades. Depois de seis meses, eu não podia ver valor naquilo. Eu não tinha idéia do que queria fazer na minha vida e menos idéia ainda de como a universidade poderia me ajudar naquela escolha. E lá estava eu, gastando todo o dinheiro que meus pais tinham juntado durante toda a vida. E então decidi largar e acreditar que tudo ficaria ok. Foi muito assustador naquela época, mas olhando para trás foi uma das melhores decisões que já fiz. No minuto em que larguei, eu pude parar de assistir às matérias obrigatórias que não me interessavam e comecei a frequentar aquelas que pareciam interessantes. Não foi tudo assim romântico. Eu não tinha um quarto no dormitório e por isso eu dormia no chão do quarto de amigos. Eu recolhia garrafas de Coca-Cola para ganhar 5 centavos, com os quais eu comprava comida. Eu andava 11 quilômetros pela cidade todo domingo à noite para ter uma boa refeição no templo hare-krishna. Eu amava aquilo. Muito do que descobri naquela época, guiado pela minha curiosidade e intuição, mostrou-se mais tarde ser de uma importância sem preço. Vou dar um exemplo: o Reed College oferecia naquela época a melhor formação de caligrafia do país. Em todo o campus, cada poster e cada etiqueta de gaveta eram escritas com uma bela letra de mão. Como eu tinha largado o curso e não precisava frequentar as aulas normais, decidi assistir as aulas de caligrafia. Aprendi sobre fontes com serifa e sem serifa, sobre variar a quantidade de espaço entre diferentes combinações de letras, sobre o que torna uma tipografia boa. Aquilo era bonito, histórico e artisticamente sutil de uma maneira que a ciência não pode entender. E eu achei aquilo tudo fascinante. Nada daquilo tinha qualquer aplicação prática para a minha vida. Mas 10 anos mais tarde, quando estávamos criando o primeiro computador Macintosh, tudo voltou. E nós colocamos tudo aquilo no Mac. Foi o primeiro computador com tipografia bonita. Se eu nunca tivesse deixado aquele curso na faculdade, o Mac nunca teria tido as fontes múltiplas ou proporcionalmente espaçadas. E considerando que o Windows simplesmente copiou o Mac, é bem provável que nenhum computador as tivesse. Se eu nunca tivesse largado o curso, nunca teria frequentado essas aulas de caligrafia e os computadores poderiam não ter a maravilhosa caligrafia que eles têm. É claro que era impossível conectar esses fatos olhando para frente quando eu estava na faculdade. Mas aquilo ficou muito, muito claro olhando para trás 10 anos depois. De novo, você não consegue conectar os fatos olhando para frente. Você só os conecta quando olha para trás. Então tem que acreditar que, de alguma forma, eles vão se conectar no futuro. Você tem que acreditar em alguma coisa – sua garra, destino, vida, karma ou o que quer que seja. Essa maneira de encarar a vida nunca me decepcionou e tem feito toda a diferença para mim. Minha segunda história é sobre amor e perda. Eu tive sorte porque descobri bem cedo o que queria fazer na minha vida. Woz e eu começamos a Apple na garagem dos meus pais quando eu tinha 20 anos. Trabalhamos duro e, em 10 anos, a Apple se transformou em uma empresa de 2 bilhões de dólares e mais de 4 mil empregados. Um ano antes, tínhamos acabado de lançar nossa maior criação — o Macintosh — e eu tinha 30 anos. E aí fui demitido. Como é possível ser demitido da empresa que você criou? Bem, quando a Apple cresceu, contratamos alguém para dirigir a companhia. No primeiro ano, tudo deu certo, mas com o tempo nossas visões de futuro começaram a divergir. Quando isso aconteceu, o conselho de diretores ficou do lado dele. O que tinha sido o foco de toda a minha vida adulta tinha ido embora e isso foi devastador. Fiquei sem saber o que fazer por alguns meses. Senti que tinha decepcionado a geração anterior de empreendedores. Que tinha deixado cair o bastão no momento em que ele estava sendo passado para mim. Eu encontrei David Peckard e Bob Noyce e tentei me desculpar por ter estragado tudo daquela maneira. Foi um fracasso público e eu até mesmo pensei em deixar o Vale [do Silício]. Mas, lentamente, eu comecei a me dar conta de que eu ainda amava o que fazia. Foi quando decidi começar de novo. Não enxerguei isso na época, mas ser demitido da Apple foi a melhor coisa que podia ter acontecido para mim. O peso de ser bem sucedido foi substituído pela leveza de ser de novo um iniciante, com menos certezas sobre tudo. Isso me deu liberdade para começar um dos períodos mais criativos da minha vida. Durante os cinco anos seguintes, criei uma companhia chamada NeXT, outra companhia chamada Pixar e me apaixonei por uma mulher maravilhosa que se tornou minha esposa. A Pixar fez o primeiro filme animado por computador, Toy Story, e é o estúdio de animação mais bem sucedido do mundo. Em uma inacreditável guinada de eventos, a Apple comprou a NeXT, eu voltei para a empresa e a tecnologia que desenvolvemos nela está no coração do atual renascimento da Apple. E Lorene e eu temos uma família maravilhosa. Tenho certeza de que nada disso teria acontecido se eu não tivesse sido demitido da Apple. Foi um remédio horrível, mas eu entendo que o paciente precisava. Às vezes, a vida bate com um tijolo na sua cabeça. Não perca a fé. Estou convencido de que a única coisa que me permitiu seguir adiante foi o meu amor pelo que fazia. Você tem que descobrir o que você ama. Isso é verdadeiro tanto para o seu trabalho quanto para com as pessoas que você ama. Seu trabalho vai preencher uma parte grande da sua vida, e a única maneira de ficar realmente satisfeito é fazer o que você acredita ser um ótimo trabalho. E a única maneira de fazer um excelente trabalho é amar o que você faz. Se você ainda não encontrou o que é, continue procurando. Não sossegue. Assim como todos os assuntos do coração, você saberá quando encontrar. E, como em qualquer grande relacionamento, só fica melhor e melhor à medida que os anos passam. Então continue procurando até você achar. Não sossegue. Minha terceira história é sobre morte. Quando eu tinha 17 anos, li uma frase que era algo assim: “Se você viver cada dia como se fosse o último, um dia ele realmente será o último.” Aquilo me impressionou, e desde então, nos últimos 33 anos, eu olho para mim mesmo no espelho toda manhã e pergunto: “Se hoje fosse o meu último dia, eu gostaria de fazer o que farei hoje?” E se a resposta é “não” por muitos dias seguidos, sei que preciso mudar alguma coisa. Lembrar que estarei morto em breve é a ferramenta mais importante que já encontrei para me ajudar a tomar grandes decisões. Porque quase tudo — expectativas externas, orgulho, medo de passar vergonha ou falhar — caem diante da morte, deixando apenas o que é apenas importante. Não há razão para não seguir o seu coração. Lembrar que você vai morrer é a melhor maneira que eu conheço para evitar a armadilha de pensar que você tem algo a perder. Você já está nu. Não há razão para não seguir seu coração. Há um ano, eu fui diagnosticado com câncer. Era 7h30 da manhã e eu tinha uma imagem que mostrava claramente um tumor no pâncreas. Eu nem sabia o que era um pâncreas. Os médicos me disseram que aquilo era certamente um tipo de câncer incurável, e que eu não deveria esperar viver mais de três a seis semanas. Meu médico me aconselhou a ir para casa e arrumar minhas coisas — que é o código dos médicos para “preparar para morrer”. Significa tentar dizer às suas crianças em alguns meses tudo aquilo que você pensou ter os próximos 10 anos para dizer. Significa dizer seu adeus. Eu vivi com aquele diagnóstico o dia inteiro. Depois, à tarde, eu fiz uma biópsia, em que eles enfiaram um endoscópio pela minha garganta abaixo, através do meu estômago e pelos intestinos. Colocaram uma agulha no meu pâncreas e tiraram algumas células do tumor. Eu estava sedado, mas minha mulher, que estava lá, contou que quando os médicos viram as células em um microscópio, começaram a chorar. Era uma forma muito rara de câncer pancreático que podia ser curada com cirurgia. Eu operei e estou bem. Isso foi o mais perto que eu estive de encarar a morte e eu espero que seja o mais perto que vou ficar pelas próximas décadas. Tendo passado por isso, posso agora dizer a vocês, com um pouco mais de certeza do que quando a morte era um conceito apenas abstrato: ninguém quer morrer. Até mesmo as pessoas que querem ir para o céu não querem morrer para chegar lá. Ainda assim, a morte é o destino que todos nós compartilhamos. Ninguém nunca conseguiu escapar. E assim é como deve ser, porque a morte é muito provavelmente a principal invenção da vida. É o agente de mudança da vida. Ela limpa o velho para abrir caminho para o novo. Nesse momento, o novo é você. Mas algum dia, não muito distante, você gradualmente se tornará um velho e será varrido. Desculpa ser tão dramático, mas isso é a verdade. O seu tempo é limitado, então não o gaste vivendo a vida de um outro alguém. Não fique preso pelos dogmas, que é viver com os resultados da vida de outras pessoas. Não deixe que o barulho da opinião dos outros cale a sua própria voz interior. E o mais importante: tenha coragem de seguir o seu próprio coração e a sua intuição. Eles de alguma maneira já sabem o que você realmente quer se tornar. Todo o resto é secundário. Quando eu era pequeno, uma das bíblias da minha geração era o Whole Earth Catalog. Foi criado por um sujeito chamado Stewart Brand em Menlo Park, não muito longe daqui. Ele o trouxe à vida com seu toque poético. Isso foi no final dos anos 60, antes dos computadores e dos programas de paginação. Então tudo era feito com máquinas de escrever, tesouras e câmeras Polaroid. Era como o Google em forma de livro, 35 anos antes de o Google aparecer. Era idealista e cheio de boas ferramentas e noções. Stewart e sua equipe publicaram várias edições de Whole Earth Catalog e, quando ele já tinha cumprido sua missão, eles lançaram uma edição final. Isso foi em meados de 70 e eu tinha a idade de vocês. Na contracapa havia uma fotografia de uma estrada de interior ensolarada, daquele tipo onde você poderia se achar pedindo carona se fosse aventureiro. Abaixo, estavam as palavras: “Continue com fome, continue bobo.” Foi a mensagem de despedida deles. Continue com fome. Continue bobo. E eu sempre desejei isso para mim mesmo. E agora, quando vocês se formam e começam de novo, eu desejo isso para vocês : Continuem com fome. Continuem bobos. Obrigado”.