• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Rudy Rafael

B-Membros
  • Content Count

    21
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

About Rudy Rafael

  • Rank
    Member

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. A ajuda que os espíritos da umbanda dão aos espíritas e os espíritas não sabem Quando uma pessoa começa um trabalho de auxílio espiritual ela sempre acha que está ajudando os outros e que ela é o meio para que a espiritualidade faça o seu serviço no plano terreno. Entretanto, se aquilo que as pessoas tanto estudam na teoria tivesse sido absorvido como sabedoria ao invés de mero conhecimento intelectual e se tivessem o mínimo de autoconhecimento saberiam que, a bem da verdade, são elas que estão sendo ajudadas e que o trabalho que prestam aos outros é o meio pelo qual estão pagando os próprios pecados. É muito cômodo para qualquer pessoa que esteja inserida no trabalho de amparo espiritual colocar-se na posição de amparador, da “pessoa que ajuda”, vez que o verdadeiro motivo de seu trabalho é ignorado. Esta é uma das razões pela qual as pessoas não lembram de suas vidas passadas, já que se soubessem do que fizeram e o que foram a culpa lhes tiraria a alegria de viver. E, como alguns grupos espirituais trabalham, o negócio é “alegria! alegria!”. Pessoas que jamais se interessaram em espiritualidade, que nunca procuraram Deus porque queriam, mas porque precisavam para resolver seus próprios problemas, que elas mesmas criaram, diga-se, repentinamente caem de paraquedas em um trabalho de ajuda espiritual e não se questionam o porquê. Adotam rapidamente a postura de “eu ajudo os outros” e passam a viver nesta ilusão. Mal sabem que na verdade fazem aquilo porque elas mesmas precisam, não os outros. Mal sabem que no meio de tantos casos “horríveis”, dos outros, o caso delas é o mais horrível de todos e que a espiritualidade abriu as portas para que elas se redimissem de seu tenebroso passado através disto. Em um universo criado por um Deus justo e perfeito nada poderia deixar de ser justo e perfeito e tudo está em perfeita harmonia, cabe apenas ao homem desenvolver a capacidade de perceber este equilíbrio entre todas as coisas. A ajuda que prestam na vida atual equilibra o que antes fizeram. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2012/04/21/a-ajuda-que-os-espiritos-da-umbanda-dao-aos-espiritas-e-os-espiritas-nao-sabem/
  2. Um dos principais problemas da Terra e que faz o planeta não avançar na escala evolutiva do universo é não possuir um líder. Toda civilização extraterrestre evoluída possui um líder supremo e por isto é evoluída, já que possui, assim, um líder espiritual e moral reconhecido e encarnado. O sistema político das raças extraterrestres evoluídas é a monarquia, onde espíritos mais evoluídos encarnam nas posições de liderança para serem pilares de sustentação do povo e do planeta. A igualdade é uma utopia insustentável, pois inegavelmente existem espíritos mais evoluídos que outros e nos planetas evoluídos uma egrégora de espíritos mais evoluídos encarna nas posições de poder para bem administrar e guiar o povo, assim como foi feito no Antigo Egito. Por isso foram vários corpos de faraós, mas poucas almas que neles encarnaram. A Terra tem insistido no sistema democrático, o que vem afundando o planeta cada vez mais. A democracia é o sistema onde os mais imbecis são eleitos para representar o povo e administrar, pois o povo é imbecil e imbecil vota em imbecil. Como na democracia a maioria vence e todos os votos têm o mesmo peso, seja o voto de um imbecil ou de um sábio, são os votos dos imbecis que decidem o rumo de uma nação. As pessoas votam por identificação e assim quanto mais imbecil for o candidato mais chances ele tem de que o povo se veja nele e o encha de votos, elegendo-o, pois na atual democracia, que nada tem a ver com a democracia da Grécia Antiga, a maioria vence e a maioria é imbecil. Naturalmente que um sistema destes não tem como dar certo. É preciso alguém sábio e espiritualmente evoluído para ser líder. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2012/03/31/a-nova-ordem-mundial-e-o-caminho-certo-para-a-humanidade/
  3. Aqueles cujo único terceiro olho em atividade é o que usam para atividades obscuras e cujos neurônios úteis e ativos igualam-se em número aos títulos de Libertadores do Corinthians persistem em negar a existência dos Reptilianos na Terra meramente porque não veem jacarés bípedes circulando pelos shoppings dos grandes centros urbanos. Por outro lado, mesmo aqueles que não negam a existência destes seres extraterrestres e despejam informações inúteis viciadas em sua própria falta de experiência prática, naturalmente decorrente do seu degradante nível de evolução espiritual que não lhes proporciona as ferramentas necessárias à comprovação até mesmo da vida após a morte, coisa alguma sabem além daquilo que sua essência de papagaio permite reproduzir, já que apenas repetem o que obtiveram de outros. Quem realmente são os Reptilianos e o que estes fizeram, fazem e farão na Terra ainda é matéria de ignorância geral da humanidade. Os Reptilianos, como deuses criadores, modificaram a genética da raça humana para a realização de seu trabalho em Gaia. Como eles controlam as encarnações nascem onde querem, tornando tudo muito providencial. Com o tempo tudo foi sendo mudado na Terra; o corpo humano, a cultura, as leis, as religiões, a política, os costumes e a vida e os Reptilianos sempre estiveram por trás disto. O ser humano é um animal irracional, incapaz de ser livre e administrar a própria vida. Era, é e será por muito tempo preciso que alguém diga o que a humanidade deve fazer ou não. Se as pessoas fossem livres para fazer o que quisessem o mundo seria um completo inferno. Aí entram os Reptilianos doutrinando e domesticando a humanidade através das leis, pelo Estado, com os faraós, imperadores e reis, e pela religião, antes a egípcia e agora com cristianismo, com a Igreja Católica Apostólica Romana (ICAR), uma instituição reptiliana. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2012/03/03/doutor-eu-nao-me-engano-o-vaticano-e-reptiliano/
  4. As pessoas que amam, e realmente amam, não conseguem entender como alguém que amam, e pela qual expressam positivamente este Amor o tempo todo, às preterem em prol de outra pessoa que mal conhecem e que até mesmo lhe traz aparentes sofrimentos. Relacionamentos duradouros, de anos, décadas, com planos estipulados, sonhos em comum, família estruturada, filhos e vida financeira estável em um segundo terminam porque uma terceira pessoa apareceu na vida do casal. Toda aquela segurança, estabilidade e tranquilidade que fazia parecer que tudo duraria para sempre em um segundo cai por terra. Todo o Amor que o casal tinha não teve forças para resistir à entrada da outra pessoa em sua vida e o terreno para o negativo está feito. A maior força que existe é o Amor. É a maior porque é invencível e irresistível. Nada pode contra e ninguém pode resistir ao Amor. É o último grau da evolução, é onde Deus está, é o que Deus é e não é possível ir contra isto. A força do Amor é incompreendida pela humanidade, assim como todas as outras leis cósmicas, por isso os homens sofrem. O Amor entre duas pessoas, que era para ser algo bom, vem destruindo vidas e causando estragos imensuráveis. Almas estão se corrompendo, vidas sendo desperdiçadas, sentimentos escuros sendo cultivados e uma infinidade de negatividades são os resultados da ignorância sobre o Amor e a sua força. É pela ignorância das pessoas que isto existe, ainda mais quando não se reconhece e não se respeita a força deste Amor. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2012/02/21/nenhuma-relacao-resiste-ao-amor-de-vidas-passadas/
  5. Em relação à ufologia holística um dos assuntos mais em evidência atualmente certamente é Ashtar Sheran. Pelos próprios climas apocalípticos disseminados pelas religiões e até mesmo pelos esotéricos-2012 sempre sobra espaço para aparecer mais um para salvar o mundo, mais um para ajudar, mais um que mova a sua existência para ajudar a Terra e Ashtar Sheran é um destes no qual a humanidade confunde ajuda com muleta, onde já não querem alguém para mostrar o caminho mas alguém que lhes carregue. Em resumo, conforme informações notórias, Ashtar Sheran é um mestre ascensionado vinculado à Grande Fraternidade Branca que vela pelo nosso sistema solar, tanto em sua segurança como para dar sustentação à Grande Obra e ajudar na evolução, no caminho, na senda. Possui para isso uma frota de naves estelares com outros seres que o ajudam em sua missão. É ascensionado porque já passou pelo período de iluminação do qual não precisa mais encarnar e altruisticamente se coloca à disposição de ajudar os outros. Alguns dizem que é o Arcanjo Miguel. Muitos vêm aparecendo como possíveis canalizadores de Ashtar Sheran onde através destes (médiuns) ele traria mensagens de iluminação e apoio à civilização humana. Mensagens em forma de lições, dicas e sugestões. Sua condição de “comandante” e “protetor” acabou criando um idéia de que ele seria mais um “salvador”, alguém no qual muitos se apóiam e depositam suas esperanças. Assim, Ashtar acaba entrando em evidência e deixando de ser exceção a canalização com este se tornou difundida em vários meios esotéricos o que me fez ir atrás para comprovar se tudo isso era realmente verdade. É sempre aconselhável deixar de acreditar nas coisas e comprová-las e para isso deve-se ir atrás. Naquele momento a questão para mim já não era se extraterrestres existiam ou não mas quais existiam e foi isso que me moveu a tentar o contato com Ashtar. Através de outros contatos que tive com extraterrestres acabei desenvolvendo um “sistema” (um método, por assim dizer) para entrar em contato com estes e vendo toda a situação criada em cima de Ashtar resolvi tentar para comprovar se realmente existia, como era, o que fazia e todo tipo de informação que pudesse conseguir. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2010/05/25/relato-de-contato-com-a-frota-de-ashtar-sheran/
  6. Quedando-se inerte à vida o vagabundo não pensa, ele acha. Caso pensasse não seria vagabundo. A primeira consideração a ser feita sobre qualquer pessoa que fala sobre espiritualidade é se esta paga as próprias contas. Todo e qualquer blablablá sobre espiritualidade ecoado por um parasita deve ser sumariamente descartado, pois este intimidade alguma tem com a espiritualidade para que dela possa querer dispor. A ignorância, a hipocrisia e a má-fé acompanham os sanguessugas que acham que podem falar sobre espiritualidade e aquele que quiser buscar efetivamente o desenvolvimento espiritual não pode perder o seu tempo com o nada, eis que dos vagabundos nada espiritualmente útil sai. Vagabundos são sempre escravos de outrem e escravos não têm como ensinar alguém a se libertar daquilo que eles mesmos são cativos. Um dos princípios mais básicos da espiritualidade é a liberdade. Através da busca adquire-se o conhecimento que liberta da ignorância. Deus, a Luz, é o conhecimento, a liberdade. O Diabo, as Trevas, é a ignorância, a escravidão. A Terra vive em guerras em razão da escravidão. Em todo lugar um quer escravizar o outro, seja material, emocional, intelectual ou espiritualmente. A pessoa espiritualizada não escraviza, não se deixa escravizar e tampouco aceita a escravidão alheia. O vagabundo é escravo, escraviza e aceita a escravidão alheia, pois depende de alguém para sobreviver e sendo escravo deve primeiro ver-se livre para depois querer libertar os outros. Na espiritualidade, assim como na vida, uma pessoa jamais pode querer pregar aquilo que não vive. A mudança é pela vibração e é o exemplo que faz vibrar, não as palavras. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2012/01/28/vagabundos-que-acham-que-podem-falar-de-espiritualidade/
  7. Tem crescido consideravelmente em todo o mundo o número de comunidades que se associam para a prática daquilo que chamam de ritual xamânico. Assim como o cristianismo através de suas generalizações apressadas criou a simpatia popular pelos pobres, desgraçados e miseráveis os rituais xamânicos cativam os alienados do sistema maniqueísta que usa e abusa da dualidade em sua forma mais perversa. As pessoas foram domesticadas para achar que tudo que envolva a natureza é bom. Como estes rituais envolvem a natureza ganham a simpatia irrestrita e incondicional de todo ser humano, que necessariamente não precisa ser pensante. O dualismo que impregna, castiga e escraviza a humanidade não tem pudor de se aproveitar das mentes incapazes de ponderar e dos que acham que algo é bom só porque envolve a natureza. Do lado de lá, no plano espiritual, os responsáveis pela manutenção e propagação dos rituais xamânicos também não. Os que vivem rasgando seda para tais cerimônias só porque envolvem a natureza não têm idéia do que está por trás disto tudo. Não sabem de fato quem são, como pensam, sentem, agem, o que pretendem e o que escondem os mentores espirituais que sustentam tal egrégora. Os espíritos que guiam os rituais xamânicos carregam grandes podres e receiam que os seus seguidores venham a conhecer esta verdade. A verdade de que eles, os xamãs do plano espiritual, são espíritos rudimentares, grosseiros, longe e ignorantes da Verdade universal e movidos por paixões e Egos vergonhosos. Assim como o conhecimento liberta, a ignorância escraviza e os xamãs mantém seus seguidores na ignorância com o intuito de manter seu rebanho. É preciso que os frequentadores destes rituais saibam com quem estão lidando, que saibam plenamente quem são estes guias. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2011/12/23/minha-vida-apos-a-morte-como-o-farao-tutankhamon/
  8. Não é difícil ser um deus para os humanos. As fêmeas idolatram qualquer um com dinheiro, fama ou beleza física e os machos qualquer um bem sucedido. O que realmente importa, a força e o poder do espírito, não tem importância para a humanidade. Qualquer um, por mais imbecil que seja, pode se tornar um deus no planeta Terra. Se hoje, com todo o suposto nível de evolução que o homem adquiriu, endeusa-se tantos asnos e mulas, quem dirá nos tempos antigos, quando seres infinitamente mais evoluídos, verdadeiros deuses criadores, aqui vieram e aqui habitavam primatas um pouco menos desenvolvidos que o atual primata humano. Quando os Reptilianos aqui chegaram não poderiam ser para as bestas humanas qualquer outra coisa que não deuses. Os deuses antigos de quaisquer mitologias e os demônios, anjos e avatares de quaisquer correntes espiritualistas nada mais são que espíritos antigos que já estiveram na Terra, seja no plano material ou não. A história da humanidade contada pelos meios oficiais é uma grande lata de lixo e se o homem quiser realmente evoluir deverá extirpar todas essas mentiras contadas. O ensino oficial não é pior que a religião. A história oficial, mais ignorante que uma porta, mitifica tudo relacionado à espiritualidade antiga, pois é incapaz de conhecer a Verdade, e mente para não deixar buracos que possam incentivar à busca. O deus Osíris do Antigo Egito, de fato e de direito um faraó, não é lenda, mito, alegoria ou simbologia. Ele realmente existiu, era um Reptiliano, reencarnou como o faraó Tutankhamon e este era eu. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2011/10/29/eu-fui-o-deus-osiris/
  9. As narrativas religiosas, principalmente as antigas, que descrevem seres espirituais com aparências incomuns têm sido mitificadas pelo homem atual, principalmente por aqueles com desenvolvimento espiritual incompleto ou retardado. O incapaz de ter uma experiência espiritual não aceita que outros a tenham e assim passa a tentar destruir tudo aquilo que os outros têm. “Se eu não vejo, ninguém vê”, “Se eu não ouço, ninguém ouve” e “Se eu não acredito, não existe” é o discurso dos incapazes. É certo que a incapacidade de uma pessoa não faz verdade. Não é porque uma pessoa é absolutamente incapaz de comprovar uma verdade espiritual que esta não exista e aquele que busca o desenvolvimento espiritual, a tão especulada evolução, deve se ater ao que realmente importa, a Verdade, não perder seu tempo com pessoas que nada têm a dizer. Ficar o dia inteiro ouvindo “Isso não existe” não muda a vida de ninguém. Acerca das religiões e suas representações, aquilo que os incapazes tratam como simbologia e alegoria na imensa maioria das vezes foi verdade. O ignorante da Verdade e incapaz de voltar ao passado diz que o deus Osíris do Antigo Egito era representado com pele verde porque tal cor representava a agricultura ou a fertilidade, assim como em sua mente fantasiosa inventa toda sorte de palhaçadas para justificar ao intelecto a verdade que ignora. Mentalmente, pura falta de marido. Se algo não pode ser provado, tampouco provado negativamente, deveria ao menos haver o interesse na busca pela comprovação, mas não há. Não existe representação religiosa, por mais fantasiosa que possa parecer, que não possa ser compreendida no que realmente significa, pois é certo que tais imagens não surgiram do nada. Recentemente tive a oportunidade de ter contato com o arcanjo Auriel, por onde, encontrando-o pessoalmente, pude mais uma vez exercer o que unicamente me importa na espiritualidade: a prática e a experiência pessoal. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2011/09/11/relato-de-contato-com-o-arcanjo-auriel/
  10. Desde pequeno me interessei pelo Antigo Egito. Antes mesmo de ser alfabetizado ocupava meu tempo essencialmente assistindo documentários e absorvendo todo tipo de informação sobre aquilo tudo, que me fascinava sem motivo plausível, já que não havia uma conexão cultural objetiva com nada daquele país. Certa vez, quando criança, ao ler uma matéria em uma revista infantil (Nosso Amiguinho, edição de novembro de 1.990, páginas 27/28) deparei-me com um artigo sobre a descoberta da tumba de um faraó. Eu tinha 8 anos e ao ler aquele texto me veio um súbito e inexplicável desânimo que veio a adormecer sumariamente todo o meu interesse pelo Antigo Egito. Todo o meu fascínio por aquele povo desapareceu em um piscar de olhos em razão daquela matéria de revista infantil. Ao ler o artigo senti um profundo dissabor e um forte sentimento de indignação e revolta pelo que estava escrito, pois, “não era aquilo”. Depois deste acontecimento todo o meu interesse pelo Antigo Egito ficou adormecido; vez ou outra era ligeiramente despertado, mas sempre eu tinha o sentimento de que havia algo a mais a saber e que aquilo que me era exposto através dos outros não era a mais pura verdade, o que me desanimava mais ainda. A história entregue pelo sistema educacional oficial e aquilo que é passado pelas escolas iniciáticas que se dizem conhecedoras das tradições do Antigo Egito nunca foram suficientes pra mim; sempre senti que não era aquilo ou que tinha algo além do que diziam. Como meias verdades são piores que mentiras, e perda de tempo, nunca me interessei em perder tempo com o que não fosse a completa verdade. Anos depois, após muita busca e Vontade de encontrar, pude entender o motivo do meu fascínio pelo Antigo Egito e o porque do meu súbito desânimo ao ler aquela matéria na revista infantil. Eu fui o faraó Tutankhamon. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2011/08/05/eu-fui-o-farao-tutankhamon/
  11. Na primeira sexta-feira deste mês, dia 01/07/2011, tive mais um contato com greys. Acordei às 05:00hs, horário que não costumo despertar, e não consegui mais dormir. Durmo facilmente, quando quero, e desta vez o sono não vinha. Fiquei deitado em minha cama, acompanhando vez ou outra o horário pelo relógio do celular, quando às 05:45hs eles apareceram. Eram dois; como sempre. Ficaram do lado esquerdo da cama (até porque o lado direito fica encostado na parede). Eram greys médios, com cerca de 1,30m/1,40m. Enquanto um tomava a iniciativa o outro observava. Um deles pegou uma máquina, que é como uma furadeira, e colocou a ponta, que é como uma broca de furadeira, no meu ouvido direito. Eu estava deitado de lado, virado para a esquerda e observava tudo conscientemente. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2011/07/26/relato-de-contato-com-greys-ii/
  12. Humanos são apenas bestas que foram evoluídas geneticamente por seres extraterrestres Reptilianos para poderem melhor servir como escravos. Não fosse a atuação dos Reptilianos os humanos ainda seriam primatas semi-quadrúpedes vivendo por seus instintos mais primitivos de satisfação de necessidades fisiológicas básicas. A humanidade ainda estaria vivendo a lei do mais forte e o homem viveria pela força física, impondo-se incondicionalmente contra o seu semelhante apenas para satisfação própria. Se tivesse fome, entraria na casa do outro, o abateria, pegaria o seu alimento e comeria. Se quisesse ter uma relação sexual, ao avistar a fêmea à pegaria à força ou à roubaria do outro. Se estivesse passando frio, pegaria a vestimenta do outro dando-lhe uma pancada na cabeça e fazendo-o desmaiar. O homem original, sem a atuação dos Reptilianos, era assim e continuaria sendo assim até hoje se eles não tivessem intervindo. Os incongruentes dizem que a manipulação genética realizada por seres extraterrestres gera karma, como se fosse uma interferência no livre-arbítrio ou uma atuação direta no que era para ser o caminho natural da raça geneticamente modificada. Tal pensamento (se é que pode ser chamado assim) é fruto da ignorância do homem, que nada consegue descortinar. A Providência Divina age com o que tem. Faz parte do plano divino conectar tudo e todos de forma que ações e reações impregnem-se o tempo todo e apenas a ignorância da besta humana, sempre presa nos sentidos, não consegue vislumbrar. Sendo a evolução uma lei cósmica universal, apenas o ser humano, viciado em sua ética ditada, não consegue perceber que ela é operada, neste sentido, através de seres extraterrestres. O homem conceitua, condiciona e limita tudo que existe e por isso não consegue perceber nada que não lhe tenha sido indicado para perceber. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2011/06/16/voces-devem-aos-reptilianos/
  13. A Queda do homem, entendida facilmente pelo distanciamento entre Kether e Malkuth, não apenas gerou os próprios efeitos deste afastamento, e que explicam-se por si só, como a confusão em Malkuth. A Torre de Babel é a confusão psicológica (psíquica e mental) que o homem vive em Malkuth, já que antes fazendo parte de um Todo perfeito em Kether agora vive este mesmo Todo perfeito estilhaçado em Malkuth, razão de suas limitações e imperfeições. É como um quebra-cabeça de zilhões de peças em que cada um possui uma peça e desconhece as peças dos outros, mas jura saber qual é figura do quebra-cabeça. A Lei única do Amor em Kether também foi estilhaçada em Malkuth e assim surgiram as outras leis cósmicas e que nada mais são que reflexos da emanação da Lei Maior. Por esta divisão do Todo em Malkuth é que o homem tem a necessidade de conceituar, dividir, demarcar, definir e limitar, pois sua mente limitada (correspondendo interno e externo) precisa trabalhar com parâmetros para funcionar, como o tempo e o espaço. Os conceitos são mais que importantes para a existência em Malkuth, são essenciais e necessários à própria existência do espírito atrasado que vive em Malkuth como Malkuth e não faz questão que seja diferente. O homem precisa conceber tudo como certo ou errado, bem ou mal e bom ou ruim, pois é incapaz de analisar a totalidade e abstrair a essência do Ser. Em razão da necessidade de conceituar, até mesmo para fins pedagógicos, surge o termo “A Noite Negra da Alma” no meio esotérico como conceito emergente. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2011/04/17/a-noite-negra-da-alma-nao-e-dor-de-corno/
  14. O lugar para onde uma pessoa vai após morrer e como estará neste lugar é variável e depende do nível de evolução e despertar de cada pessoa. O apego à matéria não é somente o apego aos bens materiais, mas a tudo relacionado ao plano material. Idéias, pensamentos, emoções, personalidade, paixões, amores inconscientes, honras, morais, costumes, intelecto, razão e mente também fazem parte da matéria. Algumas pessoas sofrem por carros e casas, outras sofrem por idéias, mas no final tudo é ilusão e tudo é sofrimento. O ateu que se apega a um bem não sofre mais que um espiritualista que se apega à uma idéia. O sofrimento vem pela ilusão que o exterior traz ao homem fazendo-o dormente e cego para a realidade interna. A inconsciência em vida reflete em inconsciência após a morte. Uma pessoa que ignora seu verdadeiro Eu nesta vida não poderia magicamente adquirir toda esta consciência meramente por morrer. No plano material as pessoas contam com a segurança material que o dinheiro lhes dá garantindo a satisfação de suas necessidades básicas como moradia e alimentação, e podem contar com o auxílio de familiares e amigos, mas no plano espiritual não funciona assim, ainda mais com os inconscientes. Existem muitos espíritos errantes no mundo espiritual que inconscientes de seu estado passam tempos sofrendo antes de reencarnarem, mas que podem ser ajudados por quem vivo está. Hoje pela manhã tive a satisfação de poder ajudar neste sentido. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2011/03/27/ajudando-na-elevacao-do-espirito-de-tania/
  15. A relação amorosa entre homens e mulheres mais velhas é uma realidade e representa a mudança natural de tudo que existe. Eles com seus motivos procurando mulheres mais velhas e elas, também com seus próprios motivos, permitindo a experiência com homens mais novos. A experiência é válida. Em toda relação os anseios de cada um que são satisfeitos pelo outro, e vice-versa, tornam a união proveitosa para ambos, pois um dá ao outro aquilo que este precisa e obtém dele aquilo que quer. Apesar disso, o relacionamento afetivo entre homens e mulheres mais velhas está ficando cada vez menos satisfatório para eles na medida em que elas não estão mais lhes satisfazendo naquilo que eles outrora nelas procuravam e achavam. A mulher mais velha está deixando de ser a mulher, que pela experiência de vida adquirida pela idade dotava dos atributos da maturidade, para se tornar apenas uma mulher envelhecida com postura de guria. Aquilo que o homem ansiava numa mulher e nela encontrava, estabilidade emocional, temperança, estima, ponderação, realização pessoal e outras virtudes da maturidade, está sucumbindo frente ao medo que ela tem de viver a idade que tem. O medo de envelhecer e a necessidade de inclusão na sociedade do “espírito forçosa e eternamente jovem” fazem-na sonegar a vivência plena da idade que tem. Assim as mulheres mais velhas estão deixando de expressar as qualidades da maturidade e jogando fora seus maiores atrativos. Continua em: http://rudyrafael.wordpress.com/2011/03/13/as-mulheres-mais-velhas-jogando-fora-o-que-tem-de-melhor/