Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

juniorsalton

B-Membros
  • Posts

    36
  • Joined

  • Last visited

Posts posted by juniorsalton

  1. Caros amigos! Depois de postar esse relato eu fiquei pensando e entre outras conclusões, cheguei a uma que foi mesmo uma grande lição de humildade a ser aprendida por mim. Me analisando, percebo que agi com arrogância ao chegar perto daquele grupo. Possivelmente, se eu não tivesse um corpo para onde voltar, o "monge" facilmente me jogaria em um calabouço ou algo parecido. A consciência de que somos pequenos e nada podemos sem o auxílio do "alto" é importante! ::O

    Depois desse encontro estou refletindo sobre isso e trabalhando minhas energias e os pensamentos que as constroem! ;)

    Paz e Luz! :)

    Júnior Salton ;)

  2. Olá amigos, gostaria da opinião de vocês sobre o relato que faço abaixo! ;)

    Nesta madrugada,03 de agosto de 2011, senti o descolamento consciente de meu corpo astral. Eu havia ido me deitar tarde, pensando em uma solução para uma audiência judicial em que um parente meu iria participar. E buscava inspiração em como auxiliá-lo(meu parente) para que ele não fosse vítima de manobras jurídicas. :geek:

    Eufórico, na expectativa de uma viagem lúcida, acompanhei meu corpo flutuando para cima, subindo cada vez mais, e percebia que não enxergava nada, como se permanecesse de olhos fechados, numa escuridão total. Penso que subi a uma grande altitude, como se estivesse sendo içado por alguma força. Num determinado ponto da subida, ainda sem enxergar nada e com baixa lucidez comecei a descer diagonalmente, como que encaminhado a um ponto pré-determinado. Quanto mais descia, percebia que minha visão começava a clarear, bem como a lucidez que ficou bastante boa, possibilitando-me perceber os detalhes do penumbroso e sombrio local a que chegara, pousando a uns 40 metros de um tipo de altar onde uns 12 ou 13 indivíduos se reuniam, com túnicas de cor escura, talvez marrom, ao estilo de monges católicos da idade média, e que tinham em seus capuzes duas pontas de tecido lateral, como a representação de chifres. :evil:

    Os "monges" realizavam uma espécie de cerimônia, onde pronunciavam versos em linguagem que não pude identificar ao mesmo tempo em que caminhavam em círculo, como a realizar alguma evocação.

    Sem medo, o que realmente é raro eu sentir fora do corpo, pois sempre me sinto muito seguro e amparado, quase que com certa arrogância, cheguei perto do grupo para identificar, à curta distância, o que eles pretendiam. Quando caminhei naquela atmosfera densa e cheguei a uns 3 metros do grupo, um deles me notou e saiu pronunciando blasfêmias e tentando me intimidar. Os outros então me notaram e o que se dirigiu a mim primeiro me agarrou pelas costas, me prendendo, enquanto os outros se aproximavam. Eu lhe solicitei que me soltasse, ele permaneceu imóvel. Tentei dar-lhe um EV, e para minha surpresa nada aconteceu. Tentei outra vez, e outra vez nada consegui. O "mago" que me segurava riu, como a me dizer que eu não tinha defesa contra ele. E eu fiquei imaginando o por quê de não conseguir dar-lhe uma descarga energética. Após poucos instantes, abri os olhos, de volta ao corpo, com as fortes impressões desse encontro.

    Júnior Salton

    Nota 1: Tenho a forte intuição de que esse grupo tem algo a ver com o problema jurídico enfrentado por meu parente; :?

    Nota 2: Com certeza, pelas condições de minha energia, eu fui conduzido por um mentor, que me auxiliou e "clareou" minha lucidez no momento do encontro; :)

    Nota 3: O indivíduo que me atacou possuía um grande domínio sobre manipulação de energias, e neutralizou completamente minhas tentativas de defesa energética. Fiquei refletindo sobre o que já ouvira algumas vezes, sobre o fato de que mesmo nas trevas há muito para se aprender. Sou ainda muito pequeno, em termos de conhecimento sobre energia, quando comparado ao "monge" que me atacou! :?

  3. Olá Guto,

    Que legal você estar iniciando esse processo que vai ser tão gratificante e instrutivo para sua vida! Não desanime, pois é bem difícil se conseguir controle, eu mesmo estou muito longe disso, mas cada vez que saio do corpo é como se tivesse valido a pena todos os esforços!

    Estude muito, leia bastante, pratique as técnicas que funcionarem para você. Eu mesmo gostei muito da Técnica Projetiva Completa 4 do IVA. Mas tem muitas que são boas.

    Tenho certeza de que ainda vamos ter controle sobre isso e deixaremos de ser bebês que ensaiam os primeiros passos e seremos velocistas a andar pelo astral ajudando e aprendendo!

    Ótimos voos pra você! ;)

    Júnior Salton

  4. Bragança Paulista-SP

    Domingo, 29 de maio de 2011

    às 23:40hs.

    Acabei de voltar para o corpo! Estou muito satisfeito com a TÉCNICA PROJETIVA 4! Foi a primeira vez que utilizei, e gostei muito de sua eficácia! Putz, funcionou na primeira tentativa!

    Após uma projeção sem muita lucidez, flutuei até encostar as palmas no teto de madeira do hotel em que estou. Virei para ficar ereto e atravessei a parede, onde cheguei em uma dimensão de um ambiente parecido com um um pier enorme, e meio deserto. Vi algumas entidades estranhas, e a lucidez, como já disse não foi das melhores... por isso o que vi nesta viagem não julgo relevante para ser comentado!

    Mas foi maravilhoso constatar como funcionou para mim essa técnica!

    Por favor, baixem e utilizem a técnica para ver como acontece com vocês, vou testar outras do site, mas nessa eu assino embaixo!

    Paz e luz!

    Júnior Salton

  5. E aee Rian!

    Muito interessante seu relato... criatura cinza, ameaça, tirando e dando energia! Mas é isso mesmo, meu amigo, fora do corpo físico denso as leis e lógicas funcionam um pouco diferente. O importante é você continuar no caminho de projetar-se e trabalhar a boa edificação de suas energias, para que não seja vitimado pelo assédio.

    E parabéns por não ter sentido medo. Pelo que você relatou, pareceu até aquele filme: "O Chamado", rsrs. Mas o importante é segurar o medo e ter consciência que o "povo" sem carne sabe ser criativo quando o assunto é espantar e impressionar.

    Eu já vi umas coisas feias, mas é curioso, fora do corpo eu sinto muito menos medo. É quase uma apreensão, que não chega nem perto do medo que eu sentiria se visse essas coisas acordado, rsrs. Tomara que os assediadores não leiam isso, senão vão buscar táticas de materialização para que eu veja eles com os olhos físicos, hehehe.

    Mas falando sério, parabéns por estar vencendo a barreira do medo, que trava a grande maioria das pessoas, impedindo as maravilhas da projeção!!!

    Paz e luz!

    Júnior Salton

  6. Que bacana, Carlos! Parabéns, meu irmão!

    Fico muito contente de ver mais um irmão quebrando a primeira barreira da projeção consciente! Isso com toda a certeza vai mudar sua vida para sempre. "Um caminho sem volta", como dizem alguns professores no assunto!

    Não pude deixar de concluir que você estava em uma região densa, eu tive uma experiência numa região bem densa, com uma luminosidade turvo-amarelada, e um ar que precisava de esforço do pulmão para ser respirado. E mesmo com essas sensações, foi a viagem astral que mais gostei de fazer, pois pude fixar mais detalhes e me lembro de quase tudo o que vi. Queria até voltar lá para conhecer mais da paisagem, da biologia local e principalmente ajudar um irmão que necessite.

    "A casa do Pai possui diversas moradas"!

    Um grande abraço e continue firme no propósito de se instruir,

    seremos os artífices de um novo ciclo na consciência do homem como ser espiritual!

    Paz e luz!

    Júnior Salton

  7. Que bacana sua experiência, Fany!

    Parabéns por ter equilíbrio para amparar assim, de primeira. Apesar que você pode já ter feito isso outras vezes e não se lembrar. Mas foi muito bacana o que você relatou!

    Eu tenho sempre pedido para poder ajudar quando saio, mas nem sempre tenho conseguido. De qualquer modo, creio que esse é o melhor caminho para aproximar-se de Deus, espalhando o amor!

    Paz e luz,

    Júnior Salton

  8. Olá, Wagner!

    Quando falei do que ocorre na Umbanda quis dizer que também daquele modo, cheio de apego a vícios materiais, o amor divino se faz presente. Embora muitas criaturas auxiliem apenas para beber e fumar, há as que mesmo apegadas a essas drogas possuem sim o interesse de ajudar o próximo, e a consciência de que têm sua responsabilidade e contribuição a dar aos irmãos em sofrimento. Também concordo que é possível sim ajudar em regiões densas se o uso de qualquer substância. Eu não consumo nenhuma substância entendida como droga, e particularmente penso que o álcool é a mais nociva de todas elas.

    Afinal, o que é droga e o que não é? Alguns dizem imrpropérios sobre a ingestão de carne, outros falam do açúcar refinado, alguns dizem que o refrigerante é terrível, outros dizem sobre os enlatados que possuem conservantes cancerígenos, outros ainda comentam que alimentos não podem ser transgênicos. O que importa saber é que existem diversas formas de se aprender, e podemos estar fazendo uso inconsciente de substâncias que acelerem ou bloqueiem o metabolismo físico para a soltura do corpo astral.

    Sou totalmente favorável ao despertar de nossas consciências sem o consumo "consciente" e "proposital" de qualquer facilidade projetiva.

    Finalizando, eu reafirmo que como bom espírita que sempre fui, e universalista que sou, continuo seguindo os conselhos de Kardec, que disse que a verdadeira fé é aquela que anda de mãos dadas com a razão, livre de dogmas.

    Continue compartilhando seus conhecimentos! Um grande abraço!

    Paz e Luz,

    Júnior Salton

  9. Olá

    Seguem duas matérias sobre o assunto, uma é da revista Veja de 2000 e outra do Ministério da Cultura em 2010, deve servir de base e/ou estudo para quem pretende conhecer as bases legais e científicas.

    Mas tem muita gente que cheira um pó e vê jesus (é com j minúsculo mesmo), conheço gente que já fumava um tal de crack em 1986 (na época não dava ibope) e alegava ver e conversar com jesus, uns jogavam até baralho com ele;

    Afinal, o ser humano sempre, sempre ópta pela Lei do Mínimo Esforço, para que técnicas ? para que perder tempo com reforma íntima ? para que a busca do auto controle, do equilíbrio interior, do perdão, se podemos buscar a "espiritualidade" e "jesus" com um chazinho, uma ervinha, um curso de total liberação de chakras, kundalini, self e tantos outros ?

    Pelo jeito Jesus, Buda, Ramatis entre outros, todos usaram uma ervinha

    Cada um com seu cada um...

    http://veja.abril.com.br/130900/p_077.html

    http://www.cultura.gov.br/site/2010/01/28/ayahuasca/

    Olá meu irmão!

    Compartilho da mesma opinião de que conseguir projeções com as práticas energéticas e buscando a reforma íntima sem fazer uso de chás ou "ervas" exige esforços maiores, e deve trazer mais intensamente o sentimento interno de autorealização. Entretanto, observo que tudo é energia, em suas variadas formas! Nosso raciocínio e conhecimentos estão ainda muito distantes de entender o funcionamento mais primário da energia condensada em forma de substâncias vegetais, minerais, animais, e outras. Entendo que a droga morfina usada com finalidades terapêuticas é uma ótima substância. Mas há homens que aplicam a mesma substância para o entorpecimento da consciência, ligando-se a energias que não buscam propósitos justos. É necessário despir-se dos preconceitos que nos fazem excluir todas as utilizações, colocando tudo num mesmo "pacote", pois somos ainda muito ignorantes com relação a isso.

    Não estou incentivando o uso de chás, mas se conhecem as árvores pelos frutos. Conheço dois amigos que praticam a ingestão de um chá há décadas, e são as pessoas mais lúcidas que conheço no meu trabalho. O que é notório é que eles são tranquilos, serenos, muito inteligentes, e possuem uma excelente capacidade administrativa. Se fosse algo como o uso de crack ou "ervinha" é bem provável que eles ficassem mentalmente debilitados, como vemos acontecer com os usuários dessas ultimas substâncias após seu uso prolongado, ao invés de terem uma energia positiva e um raciocínio lúcido e rápido.

    Da mesma forma, assistimos espíritos apegados ao consumo de bebidas alcóolicas e fumo que são os únicos capazes de interagir e socorrer em ambientes de energia mais densa, como vemos na Umbanda. Eu tenho uma formação espírita, e hoje bebo também de outras fontes, de tudo que possa me ensinar. Estou, cada vez, mais perdendo o senso de que detenho a posse da verdade. O que importa de verdade é praticar o amor ao próximo e buscar viver como os grandes homens que vieram ao mundo exemplificaram. ;)

    A humildade é o princípio da virtude! Paz e luz!

    Júnior Salton

  10. Olá, meu caro amigo!!!

    Vejo que se repetem com você as mesmas dificuldades que enfrentei algumas vezes! Não sou um "expert" mas já percebi que a dimensão astral possui as suas "construções" de consistência diferente, criadas para opor resistência a corpos astrais, e que possuem leis de manuseio diferentes. O que quero dizer é que nem sempre, e quase nunca(na verdade) a dimensão astral é réplica fiel à dimensão material densa. Dessa forma, já aconteceu de eu sair do corpo bem lúcido e enxergar portas e janelas em lugares diferentes. E em certas oportunidades vejo as mesmas formas que vejo quando estou no corpo físico denso, mas nem sempre é assim. E depois, se a lucidez não está muito boa, com o "frontal" bem limpo, confunde-se o que se vê, pois se perde um pouco da clareza de percepção.

    Quanto à atravessar a parede, tente se lembrar de jogar passes de energia nela, pois quase sempre funciona comigo. Tenho relatos aqui no fórum que podem te mostrar como aconteceu. Mas continue buscando, comigo aconteceu algo semelhante à você. Muitos anos após ter as primeiras experiências involuntárias fiquei sem ter experiência alguma(que me lembre) e há poucos meses despertei para esse mundo novo de conhecimentos e para as maravilhas da consciência se abrindo para o mundo eterno. Desde então tenho estudado e buscado conhecimento onde consigo visando aprender a dominar o processo. E tem valido muito à pena! ;)

    Nos esforcemos para nos unirmos na grande obra que está sendo erguida em nós: a prática do domínio de nossa consciência para levar luz a quem está na escuridão! Muitos estão sendo chamados! Mas nem todos estão conseguindo ouvir ainda...

    Paz e Luz!!!

    Júnior Salton

  11. kkkkkkkkkkkk

    vc num tem jeito hen, perdeu uma boa chance d ficar + tempo no astral rsrsrs

    Veja só, Guilherme! Constrangimento é a palavra! Por mais estudo e esforço para dominar sentimentos e energias percebo que ainda estou longe de controlar alguns condicionamentos arraigados no meu espírito. Sei que tenho direito de cometer equívocos e relato esta experiência para que outros irmãos reflitam e se esforcem para não perder a consciência com ilusões imediatistas. Sei que muitos cairão na mesma dificuldade, e outras de outro gênero, como o álcool, as drogas, o jogo, o até o ciúme doentio.

    Desejo de todo o coração que quem estiver lendo perceba que é fácil falar e difícil praticar.

    Paz e luz a todos os irmãos que buscam se aproximar do Pai! ;)

    Júnior Salton

  12. É cara!!! Muitas dúvidas ainda vão aparecer... o importante é buscar aprender sempre, pois os mistérios são infinitos para nós que ainda estamos no "despertar" de nossas consciências.

    No tocante às suas experiências, entendo que tudo é fruto de um pensamento ou força anterior. Dessa forma, quem poderá dizer o que é ou não real? Quando se está fora do corpo atravessando corpos físicos densos a noção de real muda, pois são as formas da dimensão em que nos encontramos que ficam mais sólidas, nem por isso serão mais "reais" do que as que vemos no corpo de carne.

    Prefiro raciocinar no princípio que diz que tudo é energia!

    Abraço e continue dividindo suas experiências!!!

    Júnior Salton

  13. Apesar do mico gigante que paguei diante de meus mentores na ultima viagem(viewtopic.php?f=3&t=8318) devo ressaltar que a técnica da "bola de luz" funcionou perfeitamente! E houve o desligamento do corpo físico de uma forma muito confortável e rápida.

    Caso tenha dificuldades na prática dessa técnica vou continuar utilizando o método de rolar para o lado que tem funcionado muito bem para mim, mas foi muito legal experimentar a facilidade de se sair flutuando suavemente até a completa libertação!

    Dúvidas e sugestões no uso das técnicas serão muito bemvindas! =)

    Júnior Salton

  14. Bragança Paulista-SP

    Quinta-feira, 05 de maio de 2011.

    Acabei de voltar para o corpo, são 06:22hs. Na minha noção cronológica saí há mais ou menos 30 minutos. Ao me perceber projetado pude notar o mobiliário e as paredes do meu quarto da mesma maneira como o percebo no corpo físico. Como descrito em outras experiências que postei aqui no fórum, não atravessei a parede do meu quarto sem a necessidade de forçar a passagem pela sua resistência “fibrosa”.

    Ao olhar pelo lado de fora, ainda sem atravessar a parede, percebi uma luminescência característica de um ambiente mais denso, talvez umbralino, mas observei uma vegetação similar às flores e arbustos vistos no mundo físico. Apesar das impressões levemente opressivas, adentrei-me neste lugar passando pelo espaço aberto na parede, pois desejava saber o que encontraria ali.

    Caminhei durante alguns instantes nessa dimensão observando a vegetação, as flores, as formas, e percebi que me encontrava dentro de uma área murada, antes que eu chegasse a sondar alguma saída olhei em volta pressentindo outra consciência próxima, e vi caminhando em minha direção, transmitindo-me a impressão de que estava temerosa, uma moça de mais ou menos 1,60m de cabelos escuros e pele morena clara, uma moça bem bonita. Senti que ela precisava de amparo. Disse-lhe telepaticamente que ficasse em paz, pois eu não lhe faria mal algum, mas assim que a abracei senti um desejo avassalador, e imediatamente nos abraçamos e iniciamos um coito, onde fiquei admirando e analisando os aspectos plásticos e mecânicos do sexo extra-físico daquela dimensão que se aproximava muito do que conhecemos no corpo físico. Interessante perceber que a sensação de libido e sensorial foi tão ou mais forte do que é no físico.

    Após alguns instantes de contemplação e raciocinando sobre aquela espécie de transe que me entorpeceu, fazendo-me perder o controle emocional, entregue ao desejo sexual pela bela desconhecida, fui puxado de volta para o corpo, abrindo os olhos e fazendo a análise que agora descrevo.

    Júnior Salton

    P.S: 1 – Fiquei constrangido quando abri os olhos no corpo físico! Peço sempre pela oportunidade de ajudar e amparar quando projetado, mas percebo que ainda sou facilmente seduzido pela sensação de prazer sexual e que continuo sendo vulnerável ao assédio que utilize este recurso.

    2 – Tenho a ligeira impressão de que a bela moça me seduziu de caso premeditado, sabendo que eu seria mais um “lanchinho” como expressa o Saulo Calderon. Apesar de reconhecer que estava gostoso transar com ela, me sinto despreparado para lidar com esse tipo de situação.

    3 – Disciplina e fortalecimento da vontade desvinculada da prática do sexo irracional são necessários para mim.

  15. Olá Kathleen!

    Não se preocupe, eu também sou iniciante, e pelo que tenho visto, este conhecimento é tão vasto que por mais que você estude ainda irá ser "burrinho"(rs). Mas falando de seu questionamento, eu sei quando está havendo o "descolamento" do corpo astral porque sinto a energia que se parece com choques leves em todo meu corpo, seguido-se, às vezes de sensação de estar subindo ou flutuando. Mas essa sensação pode variar. Às vezes até parece um pouco com o calor de um orgasmo sexual(só o calor, rs). Acontece, portanto, de maneiras diversas a sensação que é provocada pela saída do corpo astral.

    Qualque dúvida, vamos continuar trocando experiências!!!

    Abraço,

    Júnior Salton

×
×
  • Create New...