Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

FelipeA

B-Membros
  • Posts

    7
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by FelipeA

  1. Não vou mentir que minha primeira razão é egoica. Desde criança eu queria saber duas coisas: (1) como é o lado de lá e (2) queria voar. São dois sentimentos MUITO fortes que tenho em minha pessoa até os dias de hoje. Acho que eu devo ter sido radicalmente contra encarnar, rsrs. Quando criança ficava pendurado no parapeito do terraço da minha casa pensando em me jogar (3 pavimentos), graças ao bom Deus, através do meu mentor, sempre que fazia isso tinha o um pensamento repentino "Não precisa fazer isso, acontecerá naturalmente". Até que abandonei a ideia. Hoje por ser agente penitenciário, sei que alguem da minha familia TERIA sido incriminado, pois a policia nunca acreditaria que uma criança de 6-7 anos se mataria. Enfim, quero Voar e Ver o mundo dos espíritos. Mas depois disso vou partir pra assistencia pois é a melhor maneira de ser util e conhecer ao mesmo tempo.
  2. Ola Gangrelrj, por favor leia, é interessante por ser uma opinião que diverge da sua. Veja bem, com certeza é complicado, mas principalmente delicado! De um lado, temos um jovem doente mental, que teve uma infancia complicada e acabou sofrendo nos seus momentos sociais (escola). Isso o tornou extremamente recluso e talvez pelo fato de muitos adolecentes apresentarem certas caracteristicas que ele teve (em maior ou menor grau) isso nao foi antecipado pelas pessoas mais proximas. De outro, um perda tragica para umas 30 familias (contando alunos atingidos e professores). Um carma que sabe-se lá quando será reparado, desfeito. Se essas pessoas estão muito ligadas ao corpo físico ou não, se elas conseguem ou não enchergar a eternidade da alma, isso não deve ser julgado. Afinal de contas, eu não julgaria um pai ou mãe, caso ficassem de luto e praguejassem aos quatro ventos ao ver seu filho(a) pré adolescente assassinado num crime tão abominavel, por mais espiritualizados que fossem esses pais. O que não se pode é desculpar uma ação trágica como a de 7 dias atrás, como ato externo. Se houve (e creio que houve) influencia externa, foi de um obsessor, amante do caos e do odio. Não creio ser correto diminuirmos a culpa de alguém que agiu por livre e expontanea (ou não tão expontanea assim), vontade. Se quer eximilo dessa culpa, use para isso a doença que ele desenvolveu. Bullying é uma pratica terrivel, primitiva, ligada a intolerancia e exclusão das minorias, e ao odio como meio para a diversão. Eu sofri, muitos sofreram e com certeza muitos ainda sofrerão, infelizmente! Mas não é desculpa para nenhum ato, muito pelo contrário, é uma oportude de aprendizado que chega até as pessoas por vários motivos, inclusive carma. Att. Felipe Aleluia
  3. Depois de tudo isso acho q ainda resta uma pergunta pertinente: Alguem conhece algum clarividente que nao tenha nascido assim? Namastê
  4. concordo Shyrul, de qualquer forma o meio não me importa muito não gostaria apenas que fosse rapido e apos a morte da minha mãe, não quero ter q ver ela chorando no meu tumulo.
  5. Valeu, foi muito util a resposta. Eu realmente tenho a intenção de ajudar os espiritos que ali continuam. Seja como Eles quiserem..
  6. Não sei se é tão simples assim, afinal de contas existe o medo, a culpa, a saudade das pessoas queridas, o desejo pelo sexo, drogas.. e uma série de sentimentos, intenções e energias complexas, tento imaginar a população espiritual de um presídio mas sei que nem chego perto. Além disso, agradeço o conselho, mas se afastar de um trabalho não é uma opção imediata, mesmo que fosse, preciso aprender a conviver com isso pois gosto da carreira policial e sei que vou continuar frequentando lugares de "insalubridade energética" rsrsrs As perguntas ainda fica, fazer as praticas energéticas no presídio me faria mal? E me projetar, pode fazer mal? Tirando possiveis traumas
  7. Boa Tarde amigos, Sou um agente penitenciário do Estado do Espirito Santo, e tive uma duvida. Tenho alguns períodos ao longo do plantão (24h) em que revezo o meu serviço com outro agente e de tempos em tempos tenho a oportunidade de praticar e exteriorizar minhas energias, ainda não faço isso lá por puro receio, pois lembro muito bem de um audio do Saulo sobre um relato de quando ele quis mandar boas energias pra ajudar a apartar uma briga num evento e os espiritos "olharam com cara de quem tinha visto o natal chegar mais cedo", ou seja, ele foi extremamente assediado por isso. A questão é que eu trabalho num presídio, dentro de um complexo com 7 presídios e um longo histórico de rebelioes (nem preciso falar sobre a energia do local, ne?). Posso praticar EV sem problemas? E outros exercícios para liberação dos chakras? Se estiver me sentindo bem posso tentar sair do corpo? Acredito, e espero estar certo disso, que estou pronto pra ver o que verei naquele local. Sei que ficou um pouco grande mas quem tiver paciencia eu agradeço muito.
×
×
  • Create New...