• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

emerson9632

B-Membros
  • Content Count

    95
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

2 Followers

About emerson9632

  • Rank
    Advanced Member
  • Birthday 08/03/1996
  1. Esse é um exercicio (em forma de texto) de visualização, para ativação dos 7 principais chakras. Ele se chama: Evocação do Poder da Luz nos Chacras http://youtu.be/AXnIYJMe_L0 Espero que tenham gostado!!!
  2. Eu fiz esse video mostrando a mobilização basica de energias: http://www.youtube.com/watch?v=F9aqprmSnYA&feature=youtu.be Espero que tenham gostado!!!
  3. Om Mani Padme Hum Om mani padme hum é um dos mantras do budismo; o mantra de seis sílabas do Bodisatva da compaixão: Avalokiteshvara. De origem indiana, de lá foi para o Tibete. O mantra é associado ao deus de 4 braços Shadakshari, uma das formas de Avalokiteshvara. Om: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses. O sofrimento do reino dos deuses surge da previsão da própria queda do reino dos deuses (isto é, de morrerem e renascerem em reinos inferiores). Este sofrimento vem do orgulho. Ma: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos deuses guerreiros (sânsc. asuras). O sofrimento dos asuras é a briga constante. Este sofrimento vem da inveja. Ni: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino humano. O sofrimento dos humanos é o nascimento, a doença, a velhice e a morte. Este sofrimento vem do desejo. Pad: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino animal. O sofrimento dos animais é o da estupidez, da rapina de um sobre o outro, de ser morto pelos homens para obterem carne, peles, etc; e de ser morto pelas feras por dever. Este sofrimento vem da ignorância. Me: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino dos fantasmas famintos (sânsc. pretas). O sofrimento dos fantasmas famintos é o da fome e o da sede. Este sofrimento vem da ganância. Hum: fecha a porta para o sofrimento de renascer no reino do inferno. O sofrimento dos infernos é o calor e o frio. Este sofrimento vem da raiva ou do ódio. Ao pé da letra Om Mani Padme Hum, significa: Recebemos a Jóia da consciência no coração do Lótus ou recebemos a jóia da consciência divina, no centro do nosso chakra da coroa. http://www.youtube.com/watch?v=TDUdT5z_CBU
  4. Chenrezig - bodhisattva da compaixão Chenrezig é um buda completamente iluminado que, para beneficiar os seres, toma a forma de um bodhisattva. Todos os budas têm apenas uma natureza, e sua compaixão é personificada em Chenrezig. Como personificação da compaixão de todos os budas, Chenrezig é ao mesmo tempo a fonte de todos os budas e bodhisattvas, já que a compaixão é exatamente a raiz da iluminação. Chenrezig é compaixão em si mesma na forma de uma deidade. Chenrezig é o Buda, Chenrezig é o Dharma, Chenrezig é a Sangha; Chenrezig é o Lama, Chenrezig é o Yidam, Chenrezig é a Dakini; Chenrezig é o Dharmakaya, Chenrezig é o Sambhogakaya, Chenrezig é o Nirmanakaya; Chenrezig é Amitabha, Chenrezig é o Guru Rinpoche, Chenrezig é Arya Tara; e, acima de tudo, Chenrezig é nosso próprio lama-raiz. Como cem riachos passando sob uma única ponte, Chenrezig é a união de todos os budas. Receber suas bênçãos é receber as bênçãos de todos os budas, e realizar sua natureza é realizar a natureza de todos os budas. Chenrezig está dentro de nós porque o amor e a compaixão não são qualidades adicionadas à mente. Estas qualidades são parte do estado desperto da mente, mesmo que no momento este estado exista somente como um potencial em nós. Cada pessoa cujo coração é movido pelo amor e pela compaixão, que age profunda e sinceramente pelo benefício de todos, sem interesse para a fama, o lucro, a posição social ou reconhecimento, expressam a atividade de Chenrezig. A forma mais comum pela qual Chenrezig se manifesta é de um branco radiante, representando a pureza de intenções, a força da bondade amorosa, a compaixão e a mente iluminada. Pode ser visto sentado, tranquilo, com as pernas cruzadas, sobre uma flor de lótus. Geralmente há um disco de lua branco atrás de si, mas pode as vezes ser um arco-íris. Os quatro braços e mãos significam os quatro incomensuráveis: bondade amorosa, compaixão, alegria e serenidade. Duas de suas mãos permanecem juntas num gesto de oração na altura do chakra do coração, representando a harmonia com o aspecto amoroso, a compaixão por todos os seres. Em sua outra mão esquerda segura uma flor de lótus, representando o ensinamento dos budas. Na outra mão direita segura um japamala (rosário), representando a prática desse ensinamento, através da repetição do mantra OM MANI PEME HUM. Pode aparecer parcialmente coberto por um pele de antílope, representando a proteção que ele nos concede. Suas jóias representam a riqueza da alegria dos budas, que está sempre a nosso dispor. Sorri com compreensão, enquanto seus olhos tem sobre nós um olhar compassivo e amoroso, como uma mãe teria por seus filhos.
  5. R: É verdade, mas até um ano e meio atras, eu achava que essa era a figura de satanás, eu só mudei essa ideia quando comecei a estudar ocultismo.
  6. Shiva Conhecido como MAHADEVA, o supremo dos deuses, um dos três principais deuses do panteão hindu, SHIVA, é o deus da renovação. As vezes ele é visto como NATARAJA – o deus das artes e das danças, o dançarino cósmico, bem como o senhor das artes marciais e o protetor dos animais. De acordo com as escrituras Védicas, SHIVA é o símbolo máximo da potência masculina. Em seu planeta, a montanha KAILASA, existem apenas entes femininos, e quem quer que pise na terra dele, imediatamente se transforma em mulher. SHIVA, possui um terceiro olho que sempre permanece fechado, pois no momento em que abri-lo, toda a criação será incinerada pelo calor abrasivo do fogo da renovação. Dizem os orientais que SHIVA protege a casa dos seus seguidores de todos os tipos de males. Simbolismo na imagem de Shiva Numa de suas mãos ele carrega um pequeno tambor que anuncia a criação e noutra, o fogo da renovação. Sua mão estendida representa sua força superior, e o pé levantado simboliza a liberação. Ele dança sobre um demônio que representa a escuridão e o mal, estando assim, acima da ignorância e de todo mal, e em seu braço direito há uma serpente demonstrando que SHIVA domina todas as riquezas naturais. Om Namah Shivaya Om, é os som primordial,originadordamanifestação. Namah, significa prostação, Shivaya Namah: Eu me prosto ante o senhor Shiva (a alma individual é o servo de Shiva). Aya, denota a indentidade entre a alma individual ea alma universal. Então Om Namah Shivaya significa: Om, inclino-me perante o meu divino Ser interior. Om Namah Shivaya (cantado):
  7. Sabe, eu to começando a praticar o sistema de Franz Bardon, pois eu acho mais aconselhável pra que esta começando, pois ele começa pelo começo, ou seja a controlar a si mesmo, e não como outras escolas de magia, que ensina aos iniciantes a dominar os elementais, entre outras coisas.
  8. R: Isso que da, da uma de gostosão, ashasha.
  9. R: A musica mais pro cima que eu encontrei eu encontrei com aquele nome foi essa tambem do Oliver Shanti, mas vale a pena.Espero ter ajudado. Se precisar, estamos ai.
  10. R: Se eu fosse você não pararia não, pois você vai deixar a oportunidade, de poder voar, encontrar familiares desencarnados, fazer assistência, pra traz, só por causa de uma duzia de zombeteiros? Antes de dormir, procura orar em voz alta pra esses espíritos serem ajudados. Espero ter ajudado!!! Se precisa estamos a disposição.
  11. R: Ha, isso já aconteceu comigo, esse travamento, é na verdade, porque você estava na faixa de atividade do cordão de prata. Quando aconteceu comigo, eu fiz a mesma coisa que você fez, forcei para voltar pro corpo (comedo de não voltar mais, rs), depois eu fiquei sabendo que se eu forssace, para me afastar do corpo, ao em vez de voltar, toda essa confusão, e o medo iria acabar, e teria tido uma projeção astral consciente. Espero ter ajudado ajudado. Se precisar estamos ai!!!
  12. Ho Romulo, da pra você passa esse metodo para nós. Pois eu estou precisando muito!!!