• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Wood Woman

B-Membros
  • Content Count

    62
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Wood Woman last won the day on December 29 2015

Wood Woman had the most liked content!

Community Reputation

7 Neutral

3 Followers

About Wood Woman

  • Rank
    Advanced Member
  • Birthday 08/10/1990

Recent Profile Visitors

558 profile views
  1. Já tentei acessar seguindo as orientações do Robert Bruce. Algumas vezes tive sucesso, outras não. Quando eu conseguia não dava para ler o que tinha nos livros, ou as vezes via palavras estranhas.
  2. Que interessante, Jonathas! Preciso dar mais uma lida sobre isso, pois o assunto parece ser bem complexo. O.O Além de rever o meu bairro como era há 18 anos atrás, tbm sempre vejo aquele bosque sinistro que falei lá no chat, rsrssrrsrs. Não há nada de especial que me ligue a essa época das projeções, rsrs, esse tempo sempre está lá quando saio. Enfim... esperarei as cenas do próximo capítulo, rsrs.
  3. Já é de muito tempo que observo uma mudança temporal quando estou fora do corpo. Hoje mesmo saí e verifiquei que a minha casa estava como era há 19 - 18 anos atrás, bem como a rua, não havia muitas casas como existem hoje, e o extenso matagal que existia aqui é o cenário que sempre encontro nas projeções. Será que existe alguma explicação para o fato das minhas projeções sempre estarem conectadas a essa frequência do passado?
  4. O chat não seria o mesmo sem o mago paliteiro! kkkkkkk
  5. huashaushuashsuashuashsua sou da época da Amanda tbm =] Espero que algum dia dê notícias...
  6. Obrigada pessoal! Consegui recuperar a conta.
  7. Olá Karolyn, obrigada pela resposta Bom, houve um erro em minha fala acima, eu apenas sinto a catalepsia, só não sinto E.V. e nenhuma outra energia, o máximo que chegou a acontecer foi uma dor muito forte no chakra laríngeo, como se fosse um choque localizado, foi tão forte que tive que interromper o processo, mas normalmente eu sinto a catalepsia e depois começo a me desprender sem nenhuma repercussão energética e sem os clássicos sintomas da decolagem. Começei a praticar novamente os exercícios energéticos, embora eu já tivesse tentado antes só que não vi nenhuma diferença nas projeções. Resolvi dar mais uma chance e ver se algo muda... Sandro, muito obrigada pelas respostas, achei interessante a opinião do Robert Bruce, só não sei se possuo algum grau de clarividência, mesmo que inativo, e não sei como faço para descobrir e confirmar o que ele diz. Como agora sei que não é delírio meu vou continuar prosseguindo com as técnicas do Raduga e vou sair do jeito que saio mesmo, o que vou tentar evitar de agora em diante são as sensações de tontura, vou fazer o que a Karolyn disse, tentar exteriorizar no ambiente e ver se melhoro.
  8. Também acho normal lembrar de sonhos que ocorreram na infância, eu mesma lembro de vários dos mais assustadores aos mais bobinhos, e vez ou outra me pego recordando desses sonhos de vez em quando, deve ter sido apenas uma lembrança mesmo, não se preocupe.
  9. Potranca, você tem sorte de ser atendida pelo mentor, rsrs, eu por mais que o chamasse nunca apareceu pra me ajudar. Outro dia vi que o usuário Daniel_amorc deu a dica de fixar o olhar nas mãos para a visão voltar ao normal, se essa noite eu conseguir me projetar vou tentar fazer isso e ver se dá certo.
  10. Um filme que conheço que tem como tema a Projeção Astral: Viagem Ao Sobrenatural(1989) Título Original: Out of the Body Sinopse: Durante o sono, estudante vê sua alma sair do corpo e cometer monstruosos assassinatos. Quando descobre que a próxima vítima é a namorada, decide lutar contra o demônio que existe em seu interior. *É um filme bem trash, mas pra quem gosta do gênero vale a pena conferir, quem quiser dar uma conferida é só me contatar pq tenho o filme ripado de um VHS e não há em nenhum lugar da internet pra baixar.
  11. Seu relato é bem parecido com as experiências que tenho, acho que foi projeção sim! Eu também sempre saio desse jeito! Muito tonta, com a sensação de um sono muito pesado, cambaleando pra todos os lados, por mais que eu me afaste do corpo essa sensação continua e nunca consegui estabilizar. Também já aconteceu de várias vezes eu olhar pra cama e não ver o meu corpo e quando o via sempre tinha algo de estranho como uma vez em que eu me vi com 5 pernas
  12. Obrigada pela resposta, Sandro! Já faz um tempão que me questiono sobre isso e nunca tinha achado nada... sempre me fartei de ler relatos onde as pessoas sentem as mais variadas energias e sensações enquanto eu nunca sentia nada, só sentia os meus membros espirituais flutuarem e eu aproveitava e forçava uma saída sem sentir essas vibrações que antecedem a saída da maioria das pessoas. Na verdade eu achava que o E.V. era uma sensação obrigatória que todo mundo que deixava o corpo tinha que sentir. Li o seu post sobre a técnica do Draja Mickaharic, realmente tem que ter muita paciência ao tentar por em prática. Eu vou passar um tempo praticando a técnica do Raduga, porque sinto que tenho mais facilidade para desprender com ela, e junto a isso vou aplicar esses exercícios de observar o quarto, cômodos da casa, rua e comparar com a realidade. Acho esse exercício de observação extremamente válido e acho que todos os projetores deveriam se submeter a técnicas como essas. Acho que observações como essas vão facilitar as comprovações que busco. Qual o título desse livro do Robert Bruce que você mencionou?
  13. Ooops... te respondi lá no meu post, dá uma passada lá e olha.
  14. Marlon, nas páginas 8 a 12 você encontrará exatamente as técnicas que uso. Se isso te servir de incentivo te digo que logo na 1ª tentativa eu consegui(tá não sei se aquilo foi projeção, mas já foi um avanço um tanto significativo, rsrs), é impressionante a eficácia dessas técnicas. Escola de viagens fora do corpo - Michael Raduga: http://obe4u.com/files/Escola_de_Viagen ... _Corpo.pdf
  15. Faz algum tempo que conheço e pratico as técnicas indiretas do Raduga e devo admitir que o pequeno progresso que venho tendo se deve a grande eficácia e simplicidade das técnicas, porém tenho uma dúvida que me deixa com a pulga atrás da orelha: Por que nunca tive a tal da decolagem? Toda vez acordo após 4 ou 5 horas de sono, fico imóvel e começo o ciclo de 3 técnicas, rapidamente meus para-braços desprenderem do corpo físico, depois com grande dificuldade me levanto e saio pela casa tonta e com sensação de bêbada, até aí tudo bem, todo iniciante passa por isso mesmo, mas por que não sinto os clássicos sintomas pré-projetivos, como catalepsia, E.V.? Será que por não sentir os clássicos sintomas da decolagem todas essas minhas "projeções" e sensações do corpo desprendendo não passaram de delírios?