Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Alessandro Carvalho

B-Membros
  • Posts

    241
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by Alessandro Carvalho

  1. Saudações calorosas a todos (as)... Sabe, estou com uma grande dúvida: - Porque os espíritos obsessores precisam de energia??? Como sou "recém-nascido" sobre o assunto ainda não entendi direito o porquê de uma entidade espiritual precisar de energia.... - Que tipo de energia é essa? - É possível medi-la com instrumentos do mundo físico? - O que acontece com um desencarnado quando esgotam essas energias? Ele não morre né??? Talvez sejam questionamentos bobos, mas confesso que estou "boiando" quando este tema entra na pauta... Valeu pelo espaço, todo mundo aqui está de parabéns... Me sinto ótimo em participar desse fórum!!! Abraços...
  2. Fala Pablo, tudo bom??? Então cara, acho que estou ficando velho.... Em minha época não tinhas dessas coisas não, viu? Abraço.
  3. Tudo bom?? Uma dica bem simples: Depois de ficar relaxado e sentir o corpo vibrar, conforme você disse que consegue fazer, procure durmir sem nenhuma preocupação. Enfim, sentiu o corpo vibrar, tire aquele sono que automaticamente você terá uma projeção. Pelos menos funciona comigo. Abraço.
  4. Fala Pablo, tudo bom?? Não entendi direito o lance do "telefone da cachorra", como sou novo assunto, ainda não compreendo algumas das terminologias.... Ou seja, não se foi uma metáfora ou sarcasmo mesmo.... Esquenta não, sou adulto, pode deixar que aguento as consequências, afinal fui eu mesmo que me expus (lei da ação e reação, né mesmo?). Abraço.
  5. Maluco, não??? O pior é que não foi a primeira vez que isso aconteceu... Teve uma vez que uma tal de Pâmela passou seu número pra mim em astral, então liguei ao acordar e caiu numa escola de idiomas... E o bestão aqui ficou sem jeito e com medo de pagar mico, assim falei que era engano, é mole??? Abraço....
  6. Lí somente a sinopse do livro e me incomodei com seu cunho comercial e com sua perspectiva individual, pois ao melhorarmos o próximo, melhoramos a nós mesmo. Utilizar a tal da "lei da atração" para benefícios materiais e individuais seria algo, no mínimo, egoísta. Além do que, no mundo material, a riqueza de uns signifiaca a exploração e a pobreza de muitos. Um bom livro que eu indicaria para contrapor "O Segredo" é: As Veias Abertas Da América Latina - Eduardo Galeano O livro reflete historicamente como a riqueza da américa latina foi a causa de sua pobreza atual. Assim, um livro que "ensina" a atrair bens materiais numa perspectiva individualista, contribue ainda mais com a miséria no Brasil e sua situação de 8º país mais desigual do mundo. OBS: Se todos os 6,5 bilhões de habitantes do planeta desejassem e conseguissem bens materiais como celular, carro, computador, Tv de plasma, eletro-domésticos, ipod, etc, o meio ambiente não aguentaria esse padrão de consumo e, assim, se extinguiria. Abraço.
  7. Aeeeeeee galera, tudo bão??? Alguém sabe de alguma técnica de regressão que eu possa fazer sozinho e ter acesso à minha última vida passada???? Sabe, é que através de minhas projeções e de meus sonhos lúcidos, parece que em minha última vida, eu fui uma pessoa não muito boa e queria muito saber. Eu sei que dá um certo medo, pois vai saber se fui um assassino em série ou qualquer outra coisa do mal... (aiaiaai!!!) Então, se alguém, souber de algo assim me dê uns toques que ficarei muito grato. Abraço.
  8. Gostei muito da lucidez de seu relato. Não sei dizer muito bem sobre as pessoas, lugares, criaturas, posso especular que talves seja algo relacionado à sua última encarnação (talvez não, viu?). O que eu quero te dizer é que as técnicas ensinadas no site estão me ajudando muito, assim continue energizando e tenha paciência que, logo logo uma projeção virá. Abraço.
  9. Falaaaaa companheiro, td bão? Pôxa Pablo, não sei como agradecer a força, muito obrigado mesmo. Então, você não sabe a satisfação que tenho em compartilhar essas experiências e ouvir palavras sábias sobre o tema. Abraços.
  10. Aeeeeee turma, tudo bom??? Sou uma pessoa muito "São Tomé", respeito muito a espiritualidade e as experiências alheias, porém só mergulho de cabeça se isso acontecer comigo, não é a toa que participo desse fórum. Quarta-feira, 31 de Outubro de 2007. Mais ou menos 15h00. Como só trabalho de manhã e noite, utilizo as tardes para as técnicas de relaxamento para possíveis projeções, uma vez que nesse horário sempre estou só em casa. Então, depois de relaxar completamente consegui sair, como sempre, com muita dificuldade, arrancando meu corpo expiritual violantamente do compo físico, como uma espécie de velcro poderoso. Em seguida, como sempre também, tudo era escuridão, mas dessa vez não me incomodei com isso e aguardei pacientemente a chegada da luz, assim fiquei tocando meus braços, pernas, cabeça, e pareciam feitos de veludo "elétrico". Lembrei de tocar minha nuca e senti pela primeira vez meu cordão de prata (pelo menos acho que senti). Logo que a luz veio, me vi numa cidade grande e, euforicamente, comecei a explorá-la, observando as pessoas, o trânsito, a arquitetura. Ninguém notava minha presença, assim "flutuava" pelas ruas de forma serena. Vi numa viela, a figura de uma criança que me causava tristeza e (não sei o termo apropriado) emanei amor em sua direção e senti que ela sorriu pra mim, trazendo uma sensação de muita paz. OBS: Apesar de ter 29 anos, portanto um adulto, a maioria de minhas projeções adoto uma postura muito infantil, parecendo uma criança que descobre o novo. Bom, continuei flutuando pelas rua e ninguém me notava, até que percebi um senhor olhando para mim numa espécie de sobrado semi-acabado (sem pintura). Então, aproximei a ele a comecei um diálogo mentalmente, perguntando se ele tinha consciência da situação e ele dizia que não, então lhe falei: Você sabia que estamos "sonhando", e ele disse que não. Até brinquei, dizendo que ele era o maior vagabundo, pois estava dormindo em plena quarta-feira a tarde. Convenci ele a esticar os dedos para perceber que estava em astral e, ao constatar isso, demos muitas risadas. Tive um contato muito amigável e bem-humorado. Assim, com minha mania de querer provar tudo, sugerí a ele que me passasse seu número de telefone para que ligasse ao despertar da projeção. O engraçado é que ele procurava um pedaço de papel pra anotar o número e eu dizia: "não adianta, eu não vou conseguira trazer o papel comigo, fale o número que eu decoro". Então, ele falou o número: 4545-1571. Perguntei seu nome e onde ele morava, ele me disse que se chamava "Baiano" e que morava em São Paulo, o bairro era algo relacionado ao Corinthians que não entendi direito. Pedi para confirmar o número de telefone e depois disse que iria acordar e ligar pra ele. Assim, fiquei repetindo vários vezes o número de telefone até voltar ao meu corpo. Acordado, criei coragem e liguei para o número, mas tocou, tocou e caiu na caixa postal. Até este momento não liguei de novo (não sei o que dizer). Abraço todos que tiveram paciência de ler.
  11. Muito bacana seu relato. Olha, estou num momento interessante em minhas projeções. Até agora, me sinto completamento só em minhas VA. Também não consegui amparar ninguém, me sinto assim um inútel, utilizando as VAs para satisfazer minhas curiosidades, conhecer lugares e, principalmente, encontrar uma prova da projeção. Tenho até medo de me aprofundar no tema e descobrir um "eu" obscuro, parece que não fui boa pessoa em minha última encarnação.... Abraço.
  12. Aeeeee, td bom? Olha, cito aqui mais um aspecto para reforçar a tese de que é comum as dúvidas sobre VA. O que acontece comigo, é que, quando estou em astral, não é só desprendimento físico que ocorre, me liberto também de muitos preconceitos, posições morais, ou seja, quando estou em astral sinto muito mais calor humano, do que quando estou acordado. Parece que outra personalidade assume. No início, ao acordar, ficava uma sensação de realidade tremenda, porém, restavam muitas dúvidas com relação à VA. Atualmente, estou longe de dominar as técnicas, porém, confesso que meu objetivo imediato é comprovar minhas viagens astrais, no intuito de não ter mais dúvidas. Para vc ter uma idéia, já até me econtrei com pessoas no astral e elas me passaram seus números de telefone para uma posterior comprovação. Até agora nada, mas eu chego lá. Se vc tiver alguma técnica para me ajudar a comprovar uma viagem astral, por favor me indique. Abraço.
  13. Fala Michael, tudo bom??? Muito obrigado pelas orientações... você não sabe como me sinto sozinho diante destas experiências... Olha, com uns 17 anos depois de estudar um pouco a filosofia clássica e a história das religiões institucionais, virei ateu.... Fiquei assim por uns 10 anos e, agora com 29 anos, estou muito mais aberto para o transcendental. Sempre tive experiências de sonhos lúcidos, porém, ateu como eu era, acreditava que era um fenômeno puramente psíquico. Este site está me ajudando muito, pois nunca tive acesso a informações desse nível, só agora estou começando a entender isso. Abraço.
  14. Olá, tudo bom??? Tive uma projeção nesta terça-feira (23/10) e estou com muitas dúvidas. Fiz as técnicas de energização e saí do corpo. 1ª dúvida: toda vez que me projeto, o processo é muito difícil, parece que estou colado ao meu corpo através de uma espécie de "velcro" potente, travando uma luta ferrenha para me projetar. Isso é normal? Existe uma técnica para sair menos "violenta"? 2ª dúvida: logo em seguida ao sair do corpo, demoro muito para encontrar a luz, como fazer para resolver isso? 3ª dúvida: nesta projeção, precisamente em minha sala, lembrei de tocar a nuca para sentir meu cordão de prata. comecei pelo rosto e senti uma sensação interessante: meu rosto era uma espécie de veludo no qual dava um "choquinho" sem dor (cóssegas), parecendo ser uma energia moldável. Isso procede? 4ª Dúvida: Na ocasião, minha esposa estava assando um bolo e, projetado, senti o calor do fogão. Isso foi alucinação ou é normal? 5ª Dúvida e a mais importante: encontrei com minha esposa na cozinha, olhei para ela e fiz uma gracinha, brinquei com ela dizendo mentalmente que ela não podia me ver e tal. Então, ela olhou seriamente para mim e pensou: "Está vendo, é isso que dá mexer com essas coisas", ou seja, estou há um mês acessando este site e ela demonstra muito medo sobre o assunto. Assim pensei, caramba será que ela viu meu espírito? Assim minha reação foi voltar ao corpo imediatamente. Então aconteceu algo engraçado: voltei ao corpo e saí correndo pra perguntar para minha esposa sobre o ocorrido, só que eu ainda estava em astral. Assim , não consegui retornar. Depois de uma grande luta, consegui acordar (deitado, eu via meu braço astral se mexer enquanto que os braços físicos permanciam inertes). Logo que despertei, esperei um tempo e perguntei com jeito 'a minha esposa se ela tinha pensado na possibilidade de me ver em astral e ela disse quem nem passou por sua cabeça. Dúvida: Se minha esposa confirmasse a história, seria uma boa prova pra mim mesmo de minha projeção. Será que a pessoa que vi seria uma entidade se passando pela minha esposa? Desculpe a avalanche de perguntas é que, sem exagero, este site vem preenchendo um grande vazio existencial em mim. Abraço a todos.
  15. Espero que tenham paciência para ler este relato... Essa foi uma das experiências fora do corpo mais lúcida que tive... e o interessante é que só agora estou entendendo muitas coisas desse fenômeno, graças aos audios de Saulo. Vamos lá então... Junho de 2007, domingo (não me lembro o dia exato). Logo pela manhã, como de costume, estiquei um pouco mais o sono enquanto que minha esposa já havia acordado, era umas 10h00. Sentei na cama e percebi que estava fora do corpo, então tentei me levantar, mas uma força parecida a um elástico me impedia. Assim rolei apara a direita e tive a sensação de ter saído, porém tudo estava escuro, não enxergava nada. Rastejando pelo chão, tateando objetos consegui segurar meu pé, continuei com muita dificuldade de movimento, a procura de luz... fiquei muito tempo assim.. diria que uns 15 minutos a procura de luz, e tudo era só escuridão. Quando, de repente, como se acendessem um interruptor, a luz veio e estava eu em minha sala. As cores, os objetos eram tão vívidos que uma euforia transbordou em mim. Percebi que minha esposa estava tomando banho, assim atravessei a porta do banheiro, o box e perguntei mentalmente: - Você consegue me ver??? e respondí pra mim mesmo que seria impossível, pois eu estava ali em astral. Saí do banheiro e fui até a varanda de minha casa (moro em cima de um comércio). Notei um fenômeno curioso, ao olhar para o céu, perecia que estava a noite devido a escuridão e as estrelas. Porém, quando observei a rua, a luz criava em mim a sensação de que era dia. Percebi que várias pessoas estavam caminhando na rua então decidi descer para conversar com elas. A lucidez era tão grande que, antes de pular pela varanda, tive que me certificar se era "sonho" mesmo, puxando meu dedo indicador conforme orientação de um amigo gnóstico, percebendo assim que se esticava. Desci e tentei abordar algumas pessoas, porém ninguém me dava atenção, parecendo demonstrar total ignorância dessa situação. Perguntei coisas do tipo: "Sabia que estamos sonhando?" "Você já morreu ou também sonha?" “como é a vida após a morte?” e ninguém me respondia. Até que vi uma entidade ao longe e me aproximei. Perguntei se ele tinha consciência da situação e, de uma forma que interpretei despreziva e arrogante, me respondeu mentalmente: - Você está num nível de compreensão que jamais entenderá as coisas que eu sei, assim nem vou perder tempo com você" (mais ou menos). Assim, um certo desânimo me abateu, pois, confesso, justo agora que estava conseguindo me libertar das energias sexuais e utilizar essa experiência para auto-conhecimento... Depois disso, perdi o controle da situação e acredito que passei a sonhar. Depois de algum tempo, vi ao longe uma pessoa conhecida e, acredite se quiserem, era o Sr. George W. Bush!!!, isso mesmo, o paranóico presidente dos EUA.... Resolvi aproximar dele e notei que havia uma pessoa muito próxima a ele encostada a sua nuca. O engraçado é que somente há pouco tempo eu fui entender através dos áudios do Saulo como funciona uma obsessão... Essa pessoa encostada à nuca de Bush assumia uma aparência muito deformada, assim, intuitivamente resolvi tira-la das costas de Bush. Porém estava tão colada que não consegui, então, com as duas mãos, tentei abrir a boca desse “encosto”, no intuito de agredi-lo para que saísse de lá, sem resultado. Sendo assim, não sei por que fiz isso, gritei três vezes na orelha de Bush: - No War! No war! No war! Daí então acordei. A primeira coisa que fiz, para comprovar a veracidade dessa experiência, foi perguntar a minha esposa se ela tinha tomado banho... ela disse que não (aí desanimei geral). No entanto, depois de uns 10 minutos ela entra no banheiro para se banhar... Por favor, envie algumas explicações para essa experiências..... me sinto completamente ignorante sobre o assunto e estou muito ansioso para entende-lo. Abraço a todos.
×
×
  • Create New...