Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Pedro_Roese

B-Membros
  • Posts

    12
  • Joined

  • Last visited

Pedro_Roese's Achievements

Newbie

Newbie (1/14)

0

Reputation

  1. 11 de outubro de 2012 - 07:30 a.m Após mobilização básica de energias e forte trabalho no chacra frontal e no topo da cabeça, me deitei de lado e adormeci. Percebi a decolagem com a rolagem do psicossoma e forte estado vibracional. Despertei em estado de semi-consciência em uma casa muito grande. Estava em seu interior e era bonita com grandes salas de vidro onde era possível ver o exterior e a noite la fora. Ao sair por uma das portas de vidro vi animais correndo e fazendo barulhos estranhos. Eles se tornaram agressivos e me atacaram fazendo com que eu voltasse para dentro. Pareciam lobos brancos. Eu não tinha consciência do que estava acontecendo. Haviam crianças pequenas ao meu lado. Me deitei no chão de uma das salas e pensei em sair do corpo sem me dar conta que ja estava fora dele. Senti o estado vibracional novamente e decolei de mim mesmo no chão da sala, deixando no chão um duplo meu que provavelmente plasmei por acreditar que estava ali. Tentei voar dentro da casa e consegui até certo ponto. Algumas paredes internas eram transponíveis mas decobri que as que davam acesso ao exterior eram sólidas. Ao passar pelos cômodos pude perceber várias pessoas, na maioria crianças, dormindo aos montes nos quartos. Algumas em camas, outras no chão. Um senhor vestido como um mago estava na sala onde me deitei e sem falar nada e talvez percebendo minha agonia em sair dali, abriu uma das janelas por onde voei pra fora. Me deparei com uma noite linda, de céu estrelado. Logo percebi uma aglomeração numa esquina na rua. Caminhei até lá e por ser iniciante acreditei que fosse invisível aos olhos daquelas pessoas e a princípio elas não me notaram mesmo. Estavam em um processo de discussão e haviam duas pessoas trajadas como se fossem policiais. Logo alguém sacou uma arma, um rifle dos grandes e apontou pros policiais. Me veio um senso de urgência e logo usei minhas mãos para lançar energias pacificadoras naquele grupo. O sujeito abaixou a arma desencorajado mas outro sacou outra. Agora eu ja havia sido detectado mas realizei o mesmo procedimento e o segundo sujeito pareceu se desencorajar também e entregou sua arma ao policial ao som de uma salva de palmas da aglomeração no local. Eu fiquei feliz e pensei em voar e voei. Descobri então que essa cidade acontecia também na vertical. Ao subir rápido no céu escuro era possível perceber os edifícios de grandes altitudes em meio a nuvens esparças. Meu vôo era agradável mas não necessáriamente fácil. Eu meio que pendia para trás o tempo todo fazendo minha posição parecer meio ridícula na minha opinião, mas continuei explorando mesmo assim. Cheguei em um lugar mais alto onde encontrei um sujeito também voando e comentei com ele sobre minha dificuldade. Ele falou que era normal e que era preciso constantemente ir dando um certo impulso abaixo do corpo para manter uma posicão de vôo mais estável. Não tive chances de praticar pois aparentemente ele patrocinou o próximo vôo me levando junto com ele (sem me tocar) em grande velocidade pela enorme cidade que parecia uma cidade aérea. Casas e edifícios de forma nada convencionais cresciam dedsde o chão até grande altitudes em meio a nuvens. Esse sujeito que não se identificou me deixou em um lugar alto, parecia o terraço de um prédio. Logo crianças começaram a chegar perto de mim. Elas pareciam estar confinadas ali. Todas estavam sujas e algumas tinham feridas pelo corpo. Parecia um orfanato. Me compadeci enormemente daquelas crianças e comecei a emanar um sentimento de amor por elas. Elas começaram a se aproximar de mim e me abraçar e chorar e entre soluços iam me dizendo suas mazelas pessoais. Me lembro de um menino em especial que dizia que seu pai tinha vendido sua alma ao diabo. Essas crianças estavam em um cercado de área quadrada com uma grade e atrás da grade haviam mais crianças que pareciam ser mais velhas que as primeiras. Eu pensei em ir lá também mas descobri que haviam várias crianças agarradas em mim dificultando minha movimentação. Elas pareciam estar literalmente grudadas no meu corpo e foi aí que percebi o processo de vampirização das minhas energias. Tentei não me desfazer delas de maneira agressiva e falei "calma, vocês vão sair dessa". Nessa hora um adolescente me agarrou falando de maneira sarcástica e como de quem não tem mais esperança "Não meu irmão, não vamos sair não, voce não tá vendo?" Tentei me defender empurrando seu rosto que estava muito perto de mim mas minha consciência começou a rodopiar e acordei imediatamente ainda sentindo reverberações físicas do ocorrido. Eu estava sob legítimo ataque de uma multidão de jovens ávidos pela minha energia. Fiquei legitimamente compadecido daquela situação e pensei em fechar os olhos e tentar voltar para lá mas na verdade fiquei com medo de perder esse relato e decidi me levantar para escrever. Essa foi uma das experiências mais lúcidas que ja tive e por isso decidi escrever este que é na verdade meu primeiro relato.
  2. Sylvia, Não acho que sua idade seja um fator relevante nesse contexto. Talvez seu desejo de não sair mais possa fazer mais sentido, mas não creio que seja um caminho sem volta. Qualquer pessoa alinhada com a assistência recebe uma atenção especial dos mentores que podem te ajudar a se projetar lucidamente. Certamente você sai do corpo diariamente, só falta recobrar a lucidez. Como você ja é experiente em viagens astrais, tenho certeza de que as técnicas aqui do site lhe serão de grande valia e você vai executá-las sem maiores dificuldades e com certeza vai voltar a se projetar universo afora. Confira o link abaixo e escolha uma pra começar. Sugiro a técnica completa 3. Rendeu resultados impressionantes para mim. http://www.viagemastral.com/site/category/tecnicas/ Boa sorte!
  3. Olá Tino. Espero que seu retorno aos estudos te tragam muitos benefícios e crescimento pessoal. Bem vindo novamente ao forum!
  4. Nossa, que pergunta difícil. Eu sou iniciante, mas de uma coisa eu sei. Devem existir centenas de variáveis pra explicar esse fenômeno que está acontecendo com você. Você se projetava desde muito cedo pelo jeito e não deve ter começado usando técnicas. Você tentou algumas técnicas novas ultimamente? Algo mudou drasticamente no seu estilo de vida nos últimos 3 anos? Ajude-nos a responder fornecendo alguns detalhes que possam ser relevantes! Abraço e boa sorte!!
  5. Hahahaha, pode parecer brincadeira, mas depois de falar que isso nunca tinha acontecido comigo eu fiquei com essa idéia na cabeça, pois ontem, após práticar a técnica projetiva completa 3, eu dei um pouco a mais de ênfase no estímulo do meu chacra frotal e fiquei com a nítida sensação de ter um buraco no meio da minha testa. Por vezes era tão forte que quase me causava dor de cabeça, mas não acontecia isso. O interessante é que agora, só de lembrar do ocorrido meu chacra frontal ja começa a pulsar... Está acontecendo agora mesmo, enquanto escrevo, mas não tão forte como aconteceu deitado na cama. Acho que mal não faz, então fique tranquilo(a)
  6. Eder, quando você realiza essa técnica você fica lúcido durante a decolagem ou adormece e deperta no astral? Eu pergunto porque os sintomas projetivos que você descreve eu consigo sentir facilmente quase 100% das vezes que tento utilizando inúmeras técnicas, porém, a viagem fica limitada a poucos centímetros de meu próprio corpo físico e é sempre cega... Eu sinto dois corpos entende, mas é como se não conseguisse controlar o astral. Enfim, só quero entender melhor como acontece com você pra eu tentar fazer igual. Obrigado!
  7. Po, que fera seu relato! Agora aproveita o curso, tenho certeza que vai apender coisas fantásticas para seu crescimento pessoal!
  8. Segurar em um objeto no astral não vai impedi-lo de voltar... O cordão de prata exerce uma força muito grande sobre seu psicossoma e vai sempre puxá-lo de volta como último recurso para sua defesa. Para se manter no astral por mais tempo você vai precisar dentre outras coisas de estudo, lucidez, calma... A ansiedade de estar fora pode promover alterações físicas no seu corpo, como aceleração dos batimentos cardíacos e aumento do fluxo respiratório e isso pode ser fatal para encerrar sua experiência e aí não adianta segurar em nada por lá não que não tem jeito Lembre-se, você não tem músculos no astral... Para fazer o que quer tem que usar a vontade...
  9. Adorei seu relato, mas isso nunca aconteceu comigo Espero que alguém aqui possa te ajudar.
  10. Olá meu caro colega, Criei uma conta nesse forum com o intuito de fazer um tópico igual ao seu. Passo pelas mesmas coisas que você. Eu diria identico. Com um simples comando eu mobilizo energias instantaneamente e entro em EV. Logo minhas pernas e braços se descoincidem mas então, a respiração se acelera e perde o ritmo. Logo me sinto desconfortável e me paralizo. Não consigo ir além. O pior é que não consigo dormir também em decúbito dorsal, por isso me viro e durmo, mas aí não consigo mais mobilizar as energias. Ajudem-nos!
  11. Meu nome é Pedro Paulo, tenho 23 anos e gosto muito do tema projeciologia. Desde os 18 pratico e busco aprender sempre mais. Obrigado a todos por me receberem no forum. Um abraço.
×
×
  • Create New...