• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

sandrofabres

Administrators
  • Content Count

    7,055
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    918

sandrofabres last won the day on December 2

sandrofabres had the most liked content!

Community Reputation

4,070 Excellent

About sandrofabres

  • Rank
    Membro Serenão (1000+)

Recent Profile Visitors

17,497 profile views
  1. É o problema de focar em projecao na zona " fisica", so se consegue permencer nela pouco tempo, porque o lastro energetico do eterico vai ficando para tras e voce muda de faixa. Entoa logo que eu saia de casa os prédios estavam ali. Apos caminhar uns 30m ja mudava de faixa e eram outros predios. Consegui umas poucas vezes mas acho que só pode ter sido porque algum mentor ajudou mesmo.
  2. Ah, e sobre mentores: Bem, eu nunca tive nada para perguntar a eles. Uma vez ou outra eles me dirigiram a palavra, mas é bem raro isso. Eles sao caladões mesmo. E la parece que eu tambem sou. Evidentemente eu aqui em vigilia tenho coisas que gostaria de perguntar, mas la isso tudo perde a importância. Não sei porque, é como se a gente aqui tivesse só dúvida besta, complicasse sem necessidade querendo saber coisas sem importância. Ao estar lá projetado essas dúvidas simplesmente não vem à mente.
  3. É dificil lembrar dessas coisas. Por isso é importante focar na QUANTIDADE de projecoes. Para voce ter tempo de lembrar se fazer uns testes. As vezes da para planejar testar 3 ou 4 coisas e logo que levanta da cama esta lembrando do que vai testar. Outras vezes esquece completamente. Eu paguei um mico ridiculo logo no inicio: quando ja estava saindo umas 2-3 noites por semana, resolvo botar uma carta de baralho em cima da estante, com a face para cima, sem olhar qual era a carta. Entao a ideia era sair do quarto projetado, subir até o topo da estante, olhar a carta e depois seguir a projecao normalmente. Quando voltasse ao corpo era so conferir para ver se acertei. Rapá! E quem disse que eu lembrava de ir olhar a carta após sair do corpo? Demorei seis meses ate que um dia lembrei que tinha deixado uma carta la em cima e fui olhar, ehehe. Mas porque isso? Porque eu ja estava envolvido num outro desafio que era tentar entrar num predio publico que tinha na esquina e sempre desaparecia quando eu estava projetado. Entao por meses a primeira coisa que eu fazia era sair do quarto rapidamente atravessar as paredes e ao dar na rua tentar chegar na esquina antes que aquele predio sumisse. Na maioria das vezes a rua nunca era a mesa. Quando era a mesma, no lugar do predio tinha uma casa, ou um terreno baldio, oi uma galeria de arte, ou uma praça. Ele era substituido por outra coisa mesmo que eu caminhasse ate ele sem tirar o olho dele. Entao virou uma obsessao, até que eu conseguisse as comprovaçoes de que precisava. Demorou mais de seis mess para eu conseguir. Nesse meio tempo inventei de fazer esse teste com a carta, mas como tinha criado o hábito de levantar e ir para a rua direto, nao conseguia lembrar da carta la em cima da estante todos esses meses, eheheh. Mas isso tem a ver com o grau de interesse. Num outro teste que fiz deixei um pires com farinha em cima, porque eu queria tentar deixar uma marca na farinha com meu dedo astral. Como foi uma ideia instigante, na mesma noite que preparei a farinha ali consegui me projetar e fui la e fiz um grande x na farinha. Voltei imediatamente para o corpo e quando fui la checar... a farinha estava intacta, como seria de esperar. Ok, mas a graça seria obter um resultado impossivel né? Ehehe. Entao quando o que a gente quer testar e algo empolgante a gente até nao esquece. Mas se é algo frio , aquilo raramente vai estar presente na sua mente quando voce sair do corpo.
  4. Provavlemente sim. A gente nao sai sozinho, sempre costuma ter alguem por perto nos acompanhando . As vezes estao invisiveis e voce só os ve se co sefuir elevar a sua vibracao um pouco. Outras vezes basta olhara para tras e vera alguém te seguindo a uns poucos metros de distancia. E no caso de a gente tentar fazer algo que nao deve eles interferem mesmo .
  5. É sim possível. Daí a dizer que esse foi o caso, já há uma grande distância. A internet está cheia desses exemplos de gente por aí que jura que dá para sentir o outro pensando em você. Mas quando ouvir isso pergunte-se: Eles fizeram algum teste para comprovar para eles mesmos isso que afirmam? E relataram o teste? Em caso afirmativo isso prova o que? Apenas que: - ELES foram capazes - NAQUELA oportunidade narrada - de detectar AQUELA emissão Isso não significa que eles são sempre capazes disso, ou que todos sejam capazes disso, oue todo tipo de emissão seja detectável. Porque se você não tiver as respostas para as perguntas acima você não tem como saber se a pessoa está fantasiando ou não. Nem ela saberá, na maioria dos casos, porque acreditam tanto no que elas acham que sentem que não passa pela cabeça duvidar dessas "sensações". O cara entra numa sala, "sente" algo estranho, e já acha que tem alguma energia pesada ali, ou algum espírito assim assado. Mas ele observou os pensamentos que passaram pela mente dele nos 5 minutos anteriores e podem ter gerado uma associaçao de idéias que começou a alterar sua disposição? Essas pessoas que alegam essas sensibilidade checam isso? Elas admitem para si mesmos que sua mente está sempre fazendo associações por trás do nível consciente e portanto algumas dessas associaçoes podem estar gerando alterações de humor nelas que se manifestarão com mais clareza apenas minutos depois? Em geral não, preferem terceirizar a causa. Então acabam agindo como alguém que comeu algo que talvez tenha caído mal, sentiu dor de cabeça e atribuiu isso à "energias pesadas". Há muita falta de critério na grande maioria que faz afirmações desse tipo. Não estou falando que essas coisas não aconteçam, deus me livre se confundido com um cético! Mas entre essas coisas acontecerem e a pessoa SENTIR são duas coisas bem diferentes. É um primeiro nível de percepção. Sentir ALGO e sentir "aquilo que se espera que sinta" também são coisas bem diferentes. É outro nível: o de diagnóstico. É exatamente porque as pessoas analisam isso de forma muito superficial que se criam mistificações baratas sobre isso. Vejamos uns exemplos: - O Moisés Esagui afirmou num vídeo antigo, um dos primeiros que vi, que a pessoa sempre sente quando você pensa nela. Ele citou um experimento em que se viu que a pessoa alvo sempre tinha uma alteração no batimento cardíaco quando o outo sujeito do teste pensava nela. Pronto, isso prova que o alvo da sua atenção detecta DE ALGUMA MANEIRA sua atenção nele. Você consegue até testar isso na rua. Quando estiver na rua, olhe a sua frente, escolha uma pessoa que esteja distante de você talvez uns 30 metros, caminhando a sua frente, de costas para você, de modo que ela não tenha como te ver nem de rabo de olho. Comece a tentar ver a aura dela, tente ver se nota os chackras. Você vai focar sua atenção nisso, querendo ver mais, e mais e mais... mesmo que não consiga, em geral vai notar que a pessoa vai começar a olhar para os lados, e pode ate olhar para tras, porque ela detecta que tem "alguém observando" ela. Portanto sim, é perceptível em termos bem rudimentares, a princípio. Outra coisa bem diferente é saber DE QUE MANEIRA é perceptível. Porque esse é o foco da sua pergunta e é o que enche vídeos e mais vídeos falando disso. Se a pessoa se sente irritada ela acha que não é ela a causa, tem que o outro ali na sala, visível ou invisível. No seu caso você quer saber se O DESEJO que sentiu poderia ter sido emitido pela outra pessoa ou se poderia ser originário de você mesmo. Com essa dúvida você sugere que é possível detectar QUAL TIPO de emoção está ligada ao que você sente. No caso do Moises Esagui, o coração acelerou junto ocm alguma emoção??? Seria desejo também? Medo? Sentir-se observado? Não sabemos, mas é razoável imaginar que foi um ato sem emoção focar no alvo, e ainda assim suficiente para gerar alteração emocional, tanto que o coração alterou o ritmo. Ao mesmo tempo também sabemos pela prática de tentar permanecer lúcido para se projetar, que algumas vezes é possível sentir alguém presente no quarto, ou até deitado na cama com você. E quem relata isso sentiu o que além da detecção de uma presença corporal ali? Em geral não sentiu nada em termo de emoçao, só notou a cama afundando quando o fantasma chega ali e setna ou deita, e pensou: "putz, tem alguém deitado aqui na cama comigo, abraçado em mim!". Mas não detecta emoção do fantasma. Vamos das uma pausa aqui e analisar outro caso: o dos assediadores do plano físico. Quando um homem que "não se enxerga" assedia uma mulher que o atrai, mas ela não sente nada por ele, ou sente até repulsa por ele, o acha nojento. O que cada um sente é fruto do que o outro sente? Não né? Cada um está numa vibe bem diferente da do outro. Nenhum ali é passivo, não pode culpar o outro pelo que sente. Mas é exatamente por culpar o outro pelo que sente que existe muita confusão. As pessoas até repetem que isso SEMPRE é recíproco, quando na verdade não é. Algumas vezes é, outras não, o fato é que é impossível uma pessoa saber o que o outro pensa ou sente, a menos que seja telepata e seja capaz de demonstrar isso por resultados. Como quem convive comigo aqui sabe, eu ja convivi com telepatas, não coloco em dúvida essa capacidade, coloco em dúvida que a maioria absoluta das pessoas, que tem sensações difusas, devessem levar isso a sério , se não são médiuns ostensivos. Frases do tipo "somos todos médiuns" faz gente confusa se sentir capaz de perceber coisas para as quais não tem capacidade. E veja: eu me incluo nessa, não estou aqui criticando terceiros para bancar o bom. Eu nem tento descobrir o que outros sentem ou pensam, porque ver tantos erros em gente que se acha capaz me desestimula e prefiro não perder tempo "tentando sentir". Embora até comigo, que sou um Shrek de sensibilidade, já aconteceu de sentir coisas com relativa exatidão, como neste relato sobre os cordões: https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/17425-assédio-de-encarnado/&do=findComment&comment=76106 Então isso mostra que É POSSÍVEL, mas não mostra que seja possível sempre, ou que seja frequente, e que a pessoa de gora em diante toda vez que sentir algo deva ja considerar que algum outro é a fonte desse algo. Mesmo com médiuns ostensivos, clarividentes e tal: se eles estão focados em você eles podem detectar sim o que você está fazendo quando mentaliza algo. Mas se estiveram fazendo outra coisa, vendo TV, conversando, voce pode fazer uma mentalização até dramática, como sacudir os braços astrais, ou visualizar-se atacando eles, e eles nao percebem nada. Já testei isso com algumas pessoas. Portanto o que você sente depende muito mais de onde está sua atenção, do que aquilo que de fato está acontecendo. Evidentemente às vezes algo é forte o suficiente para fisgar sua atenção mesmo que esteja focado em algo mais denso. Então é aquilo que eu falei antes: só porque algo acontece de fato , num nível sutil, não quer dizer que o alvo da ação vá sentir qualquer coisa. Pode ser que sim pode ser que não. E não sentir nada não significa que nada aconteceu. Quantas pessoas podem dizer em relação a outros, que se apaixonarem por elas e só revelaram anos depois "Nossa! quem diria, eu nunca percebi nada!". Não sentir, não perceber, é a regra, sentir é a exceção. No seu caso, se existe uma pessoa atraída por você ela pode toda noite estar aí do seu lado, e só nessa noite aí você sentiu ALGO. Ou pode ter sido a primeira vez e você já sentiu. Esse algo pode ter sido ressonância em você do que ela sentia, (como sentir a dor de cabeça de outrem só porque está do lado dela) ou você pode ter gerado uma reciprocidade mesmo à presença dela. E ainda ha a possiblidade de estimulação do chakcra sexual diretamente, feita por um obsessor, que induzirá uma imagem de modo a te fazer pensar que foi ela, e também gerará o estímulo localizado no chacrka sexual. Nesses estados de transição do sono estamos mais sensíveis e mais sugestionáveis. Então DETECÇÃO de algo externo e também SUGESTÃO IMPOSTA por alguém externo são ambas possiblidades bem concretas. E há ainda fatores que parecem ser meros efeitos energéticos que podem gerar reações assim: Claro que no seu caso é uma identidade associada ao desejo, o que pode sugerir alguma atração reprimida sua, influência dela de fato, ou algum assediador que viu vocês conversando e tirou conclusões erradas (é bem comum isso, pelo que ja notei), e aí depois a noite te faz ter algum sonho mais apimentado com aquela pessoa, de medo a te fazer pensar que a fulana sente algo por você, mas foi o assediador que concluiu : "Ahh, se esses dois estão sempre conversando, aí tem..." Já que a mentalidade deles é desse nível baixo mesmo, muito dominada por estereótipos. Então ele usou isso para tentar pegar uma energia sua achando que o disfarce funcionaria. E pode sim ter algo por parte da outra pessoa, o assediador viu algum indicativo na aura dela ou na sua quando vocês conversavam, e depois tentou criar uma cena com você. Aí você acorda com algum resíduo desse estímulo e a tendência é "botar a culpa no outro". Portanto não tem como saber A ORIGEM do que você sentiu sem que algumas dessas possibilidades sejam eliminadas para tentar escolher a mais provável. Considerar que a CAUSA APARENTE (a pessoa que te veio à mente) do fenômeno seja de fato a CAUSA REAL é apenas UMA dentre VÁRIAS possibilidades.
  6. Eu acho que esse tipo de resposta só pode ser obtida por investigaçao direta sua. Acho que qualquer afirmacao de terceiros seria especulacao prque cada coisa que voce citou poderia, em tese, gerar esse mesmo efeito.
  7. Bem, quando se trata daquelas pessoas que ao invés de levantar da cama logo que acordam ficam lá deitadas toda manhã esses delirios da mente sao percebidos também, porque a pessoa nem apaga ( afinal já dormiu mias que o necessário!) nem sai desses estado dúbio. Entao acaba percebendo de forma consciente esses delírios. Mas no seu caso é ao deitar. Entao nao sei se é a mesma coisa mas.... ME PARECE que você talvez seja do tipo que alimenta preocupacoes excessivas com coisas que não valem a pena focar, como ficar pensando sobre o que os outros possam ter pensado de você quando disse ou fez isto ou aquilo... talvez alimente preocupações sobre futuro, sobre possiveis doenças só porque sentiu uma dorzinha... enfim. Nao sei qual é o seu perfil, mas pessoas que tem esse perfil estão com mente sempre trabalhando junto com as emocoes negativas e acabam gerando todo tipo de tensoes, num verdadeiro processo de auto-obsessao. Se seu perfil for esse voce pode apenas estar testemunhando como sua mente te envenena por ser deixada sem controle, imaginando todo o tempo coisas negativas. Nesse caso talvez ajudasse praticar meditacao, para praticar algum controle minimo sobre o pensamento. Mas repito: nao estou dizendo que esse é o SEU CASO, apenas estou me baseando pela similaridade com outros que ja me comentaram sintomas parecidos. E ai, dentro daquele contexto dos 7 centros, voce combate.isso, além de praticar não deixar sua mente ficar imaginando coisas sem controle, desviando a energia dos centros superiores pelo acionamento dos inferiores. Ou seja, para reduzir ou paralisar a atividade mental voce pode tentar de concentrar na respiracao ( centro instintivo) ou pode praticar alguma atividade fisica regular que não seja muito facil, ou voce acabará executando ela enquanto delira porque ela não requer atenção consciente. Tem que ser algo que exija sua atencao. Se for corrida pode focar no ritmo de passadas com a respiracao. Se for musculacao basta usar um peso desafiador ( peso que só permite 6 reps ) que sua mente automaticamente prestará atencao na execução movimento para nao se lesionar. Mas talvez tentar praticar com malabares ajude. Na gnose se usava uma prática simples chamada dança dos devixes, para que a mente reduzisse a atividade, já que é uma combinacao complexa de movimentos coordenados: http://gnoseconhecimentointerior.blogspot.com/2012/04/danca-dos-derviches-e-transmutacao-das.html?m=1 Novamente trata-se de ativar um centro inferior , o motor, para puxar a energia que está hiperestimulando o centro superior , o intelectual.
  8. Tem gente que passa por essas sensações estranhas, que parecem ameaçadoras. Como o Daniel eu também nunca ouvi esses barulhos, só de máquinas mesmo, helicópteros, britadeira, motoserras, tiros, um negócio inacreditavelmente alto, mas sempre de máquinas. Só uma vez, logo no início, senti como se um cachorro viesse caminhando pela cama dos pés da cama para a cabeça, respirando ali ,e bafejando na minha cara. Mas senti que era amigável, como um labrador. O realismo das sensações me fez cair na risada e não consegui mais continuar a técnica aquela noite. As pessoas que relatam sintomas assutadores em geral tem medo de se projetar. Então fica difícil saber se o medo delas é exatamente porque passam por isso já ha bastante tempo, ou se passam por isso exatamente porque tem algum "medo de bicho papão". Falo assim porque em geral são pessoas que ficam naquela nóia "E se eu me projetar e acontecer de..." " E se acontecer...?" Em geral os espíritos do astral se divertem com quem tem medo, então cada um pode passar mais ou menos tempo tomando uns sustos até que perca o medo e veja isso como sacanagens mesmo, e eles não vejam mais graça em te assustar. Claro que as vezes são ataques, porque as vezes algum antigo inimigo nosso não quer nos deixar avançar em nenhuma prática dessas. Nesse caso a meta das proteções que existem é para que nada entre no quarto que possa te atrapalhar enquanto você está tentando fazer a técnica escolhida. Mas a finalidade da projeção é VOCÊ sair do quarto, e como essas proteções só podem ser instaladas no local, não dando para levar junto, ao sair você vai estar por si. O lance é lembrar que não ha o que temer, se "o bicho pegar", eles é quem precisa temer, porque se a gente desequilibra emocionalmente a coisa pode ficar muito feia, porque no astral se você fica triste e começa a chorar, não para mais. Se tiver medo, talvez corra sem parar. E se ficar com raiva... Porque como temos uma usina de energia à disposição, nosso corpo etérico, são eles que se machucam, não a gente. E não é legal depos votlar para o corpo e pensar que se tivesse mantido a calma, poderia ter obtido mais informação e feito menos estrago. Então como dizia o Lobsang Rampa, a única coisa a temer e o próprio medo, pois se a pessoa tiver medo acaba não usando os recursos que tem a disposição e vai perder a experiência porque vai acordar. Para se defender caso precise, pode emitir suas energias ou usar mantras, mas sempre com cuidado para não fazer mais estrago do que o necessário porque em geral esse pessoal não tem noção do perigo que é mexer com quem está lúcido, pois estão habituados a nos pegar sem lucidez apenas. Lá no áudio 7 do curso básico do Saulo tem um relato bem legal sobre um ataque de vampiro, e de como ele controlou sua própria reação emocional, para não perder a experiência. Se não viu aqui fiz o índice do curso básico, o link vai direto ao resumo dos assuntos do áudio 7, mas o link para o curso fica lá em cima, no início: https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/17292-curso-básico/&do=findComment&comment=75434 Aqui falo um pouco de proteções: https://www.viagemastral.com/forum/index.php?/topic/17091-monstros-autor-matheus/&do=findComment&comment=74367 Mas em geral é mais rápido esticar a mão e jogar um jato de energia com intenção de derrubar o sujeito. (Só que às vezes "falta pilha",kkkk)
  9. Deixando mais claro, para que não passe a impressão de menosprezar os sonhos: Trate como fenômenos separados os que tem lucidez dos que não tem. Porém, por exemplo, você pode dietar com uma pergunta na mente, para que te mostrem a respsota em sonho. É mais fácil ter respostas assim do que pela projeção, porque é comum que as pessoas que a gente encotnra na projeção não saibam nada nem para ela,s muot menos para você. Mas dormir focado na pergunta tende a te levar até quem possa te responder, ou receber uma resposta simbólica, na forma de uma cena com terceiros, etc. Então não menospreze o "poder dos sonhos", apenas coloque-os numa "gaveta separada".
  10. Mas nem vale a pena, exceto em casos de emergência. É aquilo: se não sabia que estava fora do corpo, considere sonho. Qual a utilidade de saber se um sonho foi projeção inconsciente? No caso de sonhar que alguém te ataca, ou que assedia de alguma maneira. Porque se voce está preocupada com algum problema, ter um sonho ruim pode ser colocado na conta da tensão emocional. Mas se está tudo bem, e tem um sonho ruim, pode ser algum assédio. Nesse caso é bom tentar entender se foi sonho ou projeção inconsciente. Também quando se trata de sonhos com a mesma pessoa, ou um mesmo local. Porque pode ser só memória de outra vida, mas pode ser projeção. Ou no caso de receber algum aviso que pareça importante. Mas fora isso, quem tem interesse em se projetar faz melhor em considerar tudo como sonho, se não estava lúcido, ou corre o risco de ficar se contentando com fantasias sem lucidez ao invés de focar em despertar. Aí depois o cara vem aqui no fórum narrar um sonho com magos e dragões, como se fosse uma projeção eheeh. Mesmo que fosse, se não estava lúcido, não vale a pena dar MUITA atenção. Mas alguma atenção você precisa dar, tem que pelo menso focar em lembrar SEMPRE seus sonhos, para que isso ajuda a lembrar TAMBÉM das projeções
  11. Se você não estava lúcida ( oi seja, se não sabia estar fora do corpo) classifique como sonho. Se de fato foi apenas sonho ( criaçao mental) ou projeção INCONSCIENTE ( também chamamos de sonho porque nos interessa é estar lúcido) não tem geralmente como saber sem ter tido uma comprovacao pu algum típico problema energético. Uma parte dos sonhos sao apenas fantasias mentais que imitam tudo que acontece no físico. Então se num sonho voce tem dificuldades que nunca teria no fisico ( vosao borrada, tentar ler algo e as letras se mexerem, dificuldade para caminhar ou correr, sentir ser eletrocutado sem motivo, sofrer efeito de alguma imantacao energética , sendo puxado por algo...) isso te indica que voce estava projetada e só por isso surgiram esses problemas. Mas quando tudo está certinho é impossível julgar, porque uma projecao sem problemas energéticos e um sonho apenas mental funcionarão ambos sem falhas Entao voce nao sabe se é uma simulacao mental de uma experiencia ( sonho) ou uma experiencia astral real ( projecao). Muitas vezes voce "tem certeza" que só pode ter sido sonho ( tipo sonho bobinho com amigos ou parentes ) mas depois obtem alguma comprovacao de que foi uma experiencia real. AQUI comento um pouco mais. E tem o SONHO LÚCIDO sonho lúcido também, para bugar tudo.
  12. É.... parece até que nossa mente trabalha contra nós de todas as formas possíveis. Todos os testes falham após cada um ser usado 2 ou 3 vezes. O que eu noto que rompe isso é a teimosia, só que isso exige convicção prévia. Esta noite passada mesmo eu acordei ouvindo uma pessoa conversar com a outra. Pensei "como essa cara entrou no meu pátio? e trouxa uma estranha ainda para papear? Vou lá". Mas na hora me dei conta: "pode ser ilusão da fase, vamos ver" Levantei da cama mesmo assim, mas retirando a coberta de cima de mim antes, tudo parecendo 100% físico. Só que eu estava enxergando o quarto como se fosse dia, e não percebi na hora, somente após voltar da projeção notei que na memória da experiência eu estava enxergando tudo ali no quarto escuro como se fosse dia. Quando levantei o tronco já parei de ouvri a conversa, aí me liguei "ops, então era ilusão da fase e estou levantando em astral. Mas vamos confirmar antes de sair por aí pagando mico Vai que. .. né? Fui caminhando ate a porta e não a abri, Tentei atravessá-la, e ela parecia bem sólida. Eu podia sentir a tinta sobre a madeira da porta. Mas insisti: "Não posso estar no físico, isto tem que ser ilusão, afinal a conversa parou tão logo eu descolei o corpo da cama, como sempre acontece quando é ilusão da fase! " E então me enfiei com mais força pela porta e protno, já saí do outro lado e pude aproveitar a projeção. Mas se não tivesse a convicção de que estava em astral por um sinal anterior( o sumiço da conversa), eu poderia te decidido voltar para a cama. E claro, havia ainda o terceiro sinal, que me passou despercebido, que era o fato de estar enxergando tudo. Então é como se essas ilusões e falhas nos testes nos pegassem fácil se estamos com a mente meio preguiçosa para romper a ilusão, o que é bem comum enquanto ainda estamos no raio de ação do cordão de prata porque ainda temos a sensação de sono que o corpo físico nos transmite. Mas tem que dar uma "sacudida", uma "acordada" mais convicta para romper isso.
  13. Só um detalhe: a qualidade da sua percepcao não é o que diferencia somho de projecao. Ha projeçoes em " full hd", mas ha projecoes nebulosas tambem, em que a percepcao é meio enevoada. Isso faz a pessao concluir que era apenas sonho, mas se sonhos não fossem nitidos eles não nos enganariam tão bem ENQUANTO ESTAMOS LA. A rememoracao meio borrada da projecao a torna algo similar ao que se entende que seja um sonho, porque há experiencias em que: - enquanto esta lá voce perceneu que tudo estava em HD, mas ao voltar borra tudo - Já tem outras em que mesmo enquanto você esta lá já percebe que as impressoes que capta estao todas enevoadas, o que mostra que nesse caso não é que a lembrança tenha borrado, mas as percepçoes que nao estao boas, em geral porque esta com energias densas te atrapalhando,,e nesses casos fazer a OLVE enquanto esta projetado ajuda a limpar a percepcao. Mas nao dá para diferenciar sonho de projecao apenas julgando pelo realismo da experiência. O realismo é fruto de lucidez, memoria e energias, tudo combinado. Boa lucidez e memoria ruim da tudo borrado. Baixa lucidez mas boa memoria fica tudo nitido. Boa lucidez mas energias densas fica borrado mas por estar lucido voce consegue usar a OLVE e alterar a nitidez. Enfim, sao varias combinaçoes que podem influir para gerar uma projecao nebulosa, mas ainda assim uma projecao.
  14. Me parece que tem a ver com estagios do sono. Você só pode sair ou entrar no corpo quando ele está já numa fase de transicao. Se ele estiver em sono profundo, mesmo que deite sobre ele, nao vai grudar. Já li relatos de projetor que não sabia o que fazer e ficava no quarto, sentado em astral, a noite toda, esperando o corpo entrar na fase de transicao, para ele poder reentrar. Tem a ver com as fases do sono.
  15. Uma sugestão prática: Já que essa pessoa aparece repetidamente, sempre antes de deitar faça algo tipo uma visualizacao. Imagina que você esta andando por uma rua e entao essa pessoa aparece ali e se aproxima. E o se aproximar voce fala " Nossa! Se eu estou vendo você é porque estou projetada no astral! Olhe bem suas maos, tente ver as digitaos nelas, esfregu e as maosnuma na outra sentindo as peles em contato, bata forte uma mao na outra para senti-las sólidas. Entao dirija-se novamente à pessoa e pergunte-lhe ' de onde a gente se conhece?' " Depois repita a visualizacao em putro cenário. Faça isso por uns dez minutos antesbde deitar, mas já na hora de deitar, talvez sentada na cama, para nao cochilar. A idéia é que iso funcione como uma programacao mental, de modo que essa pessoa que voce venseja O PRÓPRIO GATILHO que vai despertar sua lucidez. Va fazendo todos os dias, para que se torne algo que seja facilmene ativado quablndo voce ver essa pessoa novamente. Mas deve precisar de alguns dias, para funcionar. E tbem o cara tem que aparecer né? Eu sonhei com uma mesma pessoa 3 vezes... mas no espaco de 13 anos. Aí fica dificil usar como gatilho, eheje.