• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

frostter

B-Membros
  • Content Count

    12
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

About frostter

  • Rank
    Member
  1. Não entendi. Por acaso isto tem a ver com algo que eu falei? Ahahahaha. nao! 'E que tinha uns membros robos postando em ingles em diversos topicos. Ninguem abria os topicos pois os caras postavam tudo em ingles. Entao eles comecaram a postar nos topicos dos outros, e postaram aqui. Mas depois, quando os moderadores deletaram, os posts deles sumiram, eheehe. Eu devia ter pensado nisso antes de postar uma gozacoes que fiz dos posts deles, agora vai dar essa impressao para quem nao viu o que aconteceu e voltar aqui, achando que eu estava me referindo a alguem. Desculpe o mal entendido. Vou ver se acho os outros e deletar, para nao dar essa confusao. Entendi, fazia tempo que eu não acessava aqui e não vi essas mensagens antes de serem apagadas.
  2. Não entendi. Por acaso isto tem a ver com algo que eu falei?
  3. Acho que essa estimulação que sinto é o que se chama: RUÍDOS INTRACRANIANOS - São ruídos produzidos no interior do crânio, antes ou após a projeção. Podem ser percebidos pelo projetor como estalidos, como zumbido estridente ou como uma espécie de "click" energético bem no centro da cabeça (provavelmente na glândula pineal). Livro: Viagem espiritual II - Wagner Borges http://www.ippb.org.br/index.php?option ... itstart=14
  4. Quando faço a técnica devagar e passo pelo cabeça chegando ao coronário sinto estimulando o cérebro, só que cansa, senão fazia o dia todo.
  5. Sim, já tinha assistido esses completos também. Praticas? Consegues atingir o EV já?
  6. Acho interessante essa análise de vidas passadas, até para nos entendermos melhor. Se possível pretendo fazê-la para autoconhecimento. Hoje recebi nova aplicação energética. Tenho notado nessa última semana que a cada dia as recaídas fortes têm sido mais brandas e, portanto, mais fáceis de serem superadas. Antes algumas recaídas me geravam ciclos grandes de insônia, que serviam como um efeito 'bola de neve', em que a falta de descanso gerava vários outros desequilíbrios, inclusive alimentares. Isso repercutia no corpo como um todo, gerando maior estresse, aumentando a depressão das áreas já deprimidas, dificuldade de respiração (sinusite), cólica etc. Então aliando com o psicológico gerava um caos total. Já li que a depressão pode levar a óbito dependendo do estágio que alcança. Hoje antes de ir estava ouvindo um dos vídeos citados anteriormente e inclusive cheguei a cochilar. Minha maior dificuldade tem sido relaxar e isso que gera falta de sono. Vocês realizam projeção da consciência/astral? Conseguem com facilidade e alto grau de lucidez? Qual técnica usam? Tenho pesquisado sobre uma técnica, a OLVE, que como ápice gera o Estado Vibracinal (EV), facilitando o desprendimento do corpo espiritual. O que acho interessante nessa técnica é que ela desbloqueia todos chacras. Desbloqueando eles a pessoa se sente mais revigorada, com energia, feliz. Penso que essa deve ser a melhor profilaxia para depressão hehe. Vídeo da técnica: http://www.youtube.com/watch?v=yHigS-8LpSY
  7. Hmm, interessante. Fiz alguns anos de Psicoterapia, mas a eficácia foi próximo de nula, embora eu sempre achasse que estava melhorando, que era o meu desejo. O Psiquiatra fazia sempre perguntas parecidas para minha auto-reflexão e testava vários medicamentos em doses variadas. Penso que esses medicamentos atrapalharam no meu caso, pois eles desnorteiam e sedam, distanciando do real problema. Lembro de uma vez que entrei em estafa. Foi uma sensação horrível, me senti sem vida e prazer algum, mas me recuperei em aproximadamente meia hora apenas me afastando da causa de estresse. Mas na vez que entrei em colapso foi muito mais forte, literalmente como uma explosão interna. Penso que pra me recuperar eu deveria ter feito algo semelhante, abandonando literalmente todas causas de estresse. Poderia demorar, mas me evitaria coisa pior. O que tenho notado nos últimos dias é que sinto meu cérebro reagir. As áreas deprimidas parece que renascem, sinto algo como várias sinapses estimulando essas áreas. Só que é algo que demora e tenho que me monitorar pra sair o mais rápido possível das recaídas, onde justamente nelas que começam a surgir vários pensamentos que desencadeiam um processo que me afunda e deprime mais ainda. A questão é que o mundo ao redor continua exatamente igual. E coisas que estressam uma pessoa normal me prejudicam muitas vezes mais. Evito a todo custo me expôr em situações que sei que possam me prejudicar. Sei que estando normal não me prejudicariam, mas estando mal é como se eu estivesse extremamente vulnerável. Nunca fiz Terapia Cognitivo-Comportamental, mas já li sobre Psicologia e até imagino como seja. Três anos me assusta um pouco. O que noto é que sempre falo de sintomas orgânicos. Provavelmente esse tipo de terapia me faria expôr perturbações psicológicas, mas elas variam demais, geralmente associadas ao desconforto que sinto e não são exatamente o que eu penso em estado normal. Tenho feito uma auto-análise de mim mesmo. Quando surgem pensamentos inadequados eu racionalizo e comparo como pensaria uma pessoa normal e ignoro os pensamentos até que sumam. Então percebo que o que penso beira o absurdo e tento me ocupar. O que mais dificulta é o cansaço mental que a depressão causa. Qualquer atividade simples desgasta muito. Essa questão dos gatilhos já li em uma abordagem feita por Augusto Cury, que se assemelha um pouco as outras fontes. Vou continuar o tratamento espiritual até o fim. Creio que não curando eles vão me direcionar a tratamentos mais específicos, que é o que tem feito, pois estou na quinta semana com tratamentos mais direcionados como Cromoterapia, Fitoterapia e Aplicação Energética no chacras. Paralelamente tenho lido sobre áreas ligadas a Psicologia pra me entender melhor e até me concentrar em buscar a cura completa.
  8. É complicado, já usei mais de 10 medicamentos e NENHUM, por mínimo que seja, chegou perto do que considero como normal/razoável para que eu superasse a partir do psicológico. Tenho perfil perfeccionista e creio que o fato de eu ter empurrado a vida tentando me manter ocupado com estudos durante o tratamento medicamentoso agravou. Pois ainda que não perceba, penso que internamente minha mente não aceita que eu faça as coisas por fazer, até porque minha memória está prejudicada. É como se a vida passasse muito rápido sem que eu dê valor ao que faça. Já me livrei dos antidepressivos todos. O que me preocupou muito foi o fato de até um medicamento tarja preta para insônia às vezes não funcionar. Só funcionava se eu me concentrasse muito, me preparasse muito para dormir. Eu estava dormindo a cada 2 noites. Mas todas as últimas noites tenho conseguido dormir, ainda que não descanse completamente. E inclusive voltei a lembrar de sonhos, o que é um bom sinal. Se eu pudesse resumir o que sinto, diria que são vários picos diários em que minha consciência foge, se esconde, como se perdesse a sensibilidade da vida. O racional continua, mas minha sensibilidade não. O que tenho feito junto com o tratamento espiritual é me monitorar. Monitorar tudo que sinto e procurar a todo custo me afastar de qualquer desconforto/estresse, ainda que não faça muito sentido a causa. Pois percebo que ignorar isso e tocar a vida a todo custo é mais prejudicial, assim como jogar a sujeira pra debaixo do tapete. E tem dado resultados. Penso que seja questão de tempo para a cura.
  9. Valeu pela ajuda, vou assistir alguns deles. Estou assistindo o efeito sombra e tem feito sentido até por correlação com outras fontes. Seria como sentir no corpo (emoção) aquilo que nos agrada e/ou perturba. E sentir o que perturba é prejudicial. Tal qual como projetar nossa sombra em outro e senti-la. É viver com o chacra emocional e esquecer de purificar a energia até os chacras mais evoluídos. E mesmo que na condição de doente noto que a maioria das pessoas vive assim e estão propensas a sofrerem. Falta informação. A maioria quando ouve sobre o tema ainda ignora. Acha místico demais.
  10. Sim concordo. Minha maior dificuldade é que não foi algo tão simples. Foi algo que foi se acumulando até estourar. Mais ou menos assim: num instante estou apenas muito estressado e um segundo depois é como se o cérebro estourasse. Como uma bomba. Se eu estivesse ciente e informado poderia ter evitado. Mas depois que se torna físico é complicado. Eu era muito novo, sem informação, o que agravou. Mas botei um pé no freio e parei de "empurrar com a barriga". Achei que antidepressivos iriam curar. Mas sem informação e auto-ajuda não é possível mesmo. Tanto que já me livrei dos antidepressivos. Até porque lembro do médico falando que talvez tivesse que tomá-los pelo resto da vida. E como são caros, eu literalmente viveria para pagar um tratamento. E não é isso que quero de plano de vida.
  11. Entendo e concordo com o que você falou. Inclusive tenho lido sobre Conscienciologia e me faz sentido muitas coisas. O problema da doença é que ela é limitante. Muitas vezes confunde e talvez até desvie do caminho da cura. Tenho tido pequenas melhoras e creio que a cura é questão de tempo, pois como envolve processos químicos/orgânicos é necessário reabituar o corpo com o estado saudável. Talvez semelhante a uma lesão muscular. Ela não se cura de uma hora pra outra. Quanto a horários, estarei fazendo tratamento com aplicações energéticas nas próximas 2 semanas (segundas 19h30 e sábados 12h30). É interessante que sinto alguns chacras vibrarem nessas aplicações. O frontal por exemplo parece que recebe muita energia. Como a aplicação é no corpo espiritual, penso que é uma questão de tempo que ela se reflita no corpo físico. É claro que é necessário um esforço meu e é isso que tenho tentado fazer, focando minha mente na cura e em coisas positivas, procurando ler, exercitar, me alimentar e dormir bem, tentando identificar onde o ego pode estar me prejudicando. Abraço!
  12. Olá! Dez anos atrás passei por uma situação de extremo estresse e ansiedade e tive um colapso nervoso. Como a sensação foi muito forte achei que pudesse ter sido AVC, mas a tomografia deu negativa. Já fiz tratamentos com acupuntura, anos com diversos antidepressivos e ultimamente estou me tratando num centro espírita. Sinto áreas no cérebro deprimidas que se alternam entre nuca, coluna, região dos olhos e ouvidos principalmente. São sensações muito desconfortantes. Geralmente tenho insônia, apatia, dificuldade de sentir emoções e sem vontade de chorar. Consigo chorar quando me sinto "melhor". Gostaria de saber se alguém tem técnicas que possam vir a colaborar pra reequilibrar o sistema nervoso. Tenho feito cromoterapia e em casa uso mantras quando a coisa piora mesmo, pois a tendência é surgirem vários pensamentos que acabam me prejudicando e aprisionando mais ainda.