• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Krishnarupa

B-Membros
  • Content Count

    3
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

1 Neutral

About Krishnarupa

  • Rank
    novo Membro (1+)
  1. Amigos, Venho estudando sobre projeção astral há alguns meses e experimentado técnicas. Até hoje tive 5 ou 6 experiências que na verdade consegui despertar dentro do sonho e a partir dai agir conscientemente. Minha dúvida é quanto a diferença entre sonho lucido e projeção astral, já que decolar consciente do corpo é algo que ainda não consigo fazer. Sempre que dormimos nosso corpo astral se desprende e sai de perto do corpo físico ou não necessariamente? Podem acontecer experiencias de sonhos mentais com o corpo astral também "dormindo" próximo ao corpo físico? Gostaria de entender melhor a diferença. E outra pergunta. Caso sejam coisas diferentes... estando num sonho lúcido é possível sair para o astral? Este é o link do relato da última experiencia de sonho lucido que tive... viewtopic.php?f=3&t=19973 Se alguém puder me ajudar a interpretar melhor a experiencia eu agradeço muito! Obrigado e grande abraço a todos, Krishnarupa das
  2. Amigos, Não sei se estão debatendo o tema ainda... mas acabei de encontrar o tópico e decidi escrever alguma coisa. Eu já tive algumas experiências com seres do Comando Ashtar, há uns 10 anos atrás. Na verdade naquela época eu estava dando meus primeiros passos na busca espiritual e "por acaso" encontrei uma pessoa que mantinha contato com estes seres desde pequeno. Passei mais de um ano junto com este amigo fazendo diversos tipos de contato. Vivi algumas experiencias muito marcantes durante este período... se quiserem eu posso contar algumas. De acordo com as mensagens do próprio comando ashtar, eles são seres de outro planeta que já passaram por processos evolutivos como a terra vive hoje e atualmente se encontram em existência totalmente espiritual e consideravelmente avançada. Pelo estagio evolutivo que se encontram eles atuam como mentores, ou "anjos", como alguns gostam de chamá-los, auxiliando no desenvolvimento espiritual de seres ainda em estágio inferior. Eles dizem que estão no planeta terra atendendo a um chamado de Jesus, para que ajudem nesta "reta final" evolutiva que nosso planeta se encontra. Não acredito q o final seja agora em 2012 como alguns dizem, mas para a espiritualidade se ainda restarem mil anos para o nosso planeta já é muito pouco e não há mais tempo a perder. Os seres do comando ashtar tem aparência humana, com traços delicados. São fortes, bonitos e mais altos que nós... em média com mais de 2 metros de altura. De acordo com o comandante ashtar sheran que é de certa forma o líder desta operação, o comando ashtar é formado por milhões de seres. E são muito avançados em termos de desenvolvimento espiritual e tecnologia. Vi em algumas das mensagens aqui alguém dizendo que ashtar sheran não seria um individuo e sim um grupo de entidades. Na vedade ashtar sheran é um individuo sim, e o comando ashtar, liderado por ele é o grupo de trabalhadores espirituais. Inclusive até onde eu sei, ashtar sheran seria o próprio arcanjo miguel. Bom, é isso... se quiserem depois falo sobre algumas experiencias com eles. Grande abraço, Krishnarupa das
  3. Olá meus amigos... Este é meu primeiro relato no fórum. Estou estudando sobre projeção astral há alguns meses. Ouvi os cursos básico e intermediário do Saulo que gostei muito e devagar estou praticando e estudando. Eu já tive algumas poucas experiências de lucidez fora do corpo... como um sonho lucido, a primeira foi na infância. Depois dos cursos do Saulo tive duas experiências, vou contar a mais recente que aconteceu ontem no dia 6 de Dezembro. Bom vamos ao relato... 06 de Dezembro de 2012 Estava sonhando e me vi deitado de bruços no chão de um quarto pequeno. Havia um armário do lado direito e uma janela na parede à minha frente. Havia uma senhora comigo no quarto. Apesar de não ter a certeza de quem era, havia a sensação de que fosse minha avó paterna. O quarto estava escuro e a janela aberta. Do lado de fora estava tudo na penumbra. Levantei de onde estava deitado e vi alguém do lado de fora da janela colocando a mão para dentro como se tentasse nos pegar. Eu não via quem era devido à escuridão. Só percebia um vulto de alguém com o braço para dentro do quarto. Fiquei um pouco apreensivo com aquela situação e tentei acender a luz, mas nada aconteceu. Foi quanto percebi que estava fora do corpo, pois sempre que estou fora do corpo e aperto o interruptor, as luzes não acendem. Assim que percebi estar fora do corpo logo pensei em meu mentor e pedi a ele se poderia me ajudar a acender as luzes, pois não conseguia enxergar quase nada. Imediatamente tudo se acendeu. Tanto a luz do quarto como as luzes do lado de fora da casa, e a pessoa que estava na janela saiu correndo. Eu vi um jardim bonito do lado de fora com pequenos postinhos de luzes amareladas. Percebi que o dia estava para amanhecer... Era bem cedo com o céu ainda escuro, mas já dando sinais que logo amanheceria. Agradeci mentalmente ao meu mentor pela ajuda com as luzes, caminhei até a janela, observei por alguns segundos e logo sai voando por ela. O lugar todo era muito bonito e comecei a voar cada vez mais alto. Queria ver a cidade de cima. Eu achei que estava sobrevoando a minha cidade, tive a sensação de conhecer aquele lugar como se realmente tivesse saído voando pela janela da minha casa, mas na verdade não era. O que mostra que minha lucidez não estava nada boa. rs O curioso desta experiência é que quando eu estava voando alto tive uma sensação de lucidez muito grande, maior até mesmo do que a lucidez no corpo físico. Ao mesmo tempo em que tinha uma sensação de grande lucidez, não percebia que aquela não era realmente a cidade onde eu moro. Continuei voando para cima até que comecei a chegar à altura das nuvens. Senti que estava mais frio lá em cima e consegui sentir a umidade das nuvens. Era úmido e frio... tive mesmo uma sensação muito real de estar entre as nuvens. Lá em baixo via algumas luzes da cidade e um pouco de água que acredito ser um lago. Porém devido às nuvens não consegui ver a cidade como gostaria. Foi quando brinquei comigo mesmo, “poxa, mas está muito nublado, como você quer voar para ver a cidade do alto? Muito burro mesmo, rsrs”. Então resolvi descer. Voei de volta para baixo e pensei em observar algum lugar conhecido, ainda achando que aquela era minha cidade. Voei até o teatro e entrei atravessando a parede. O teatro estava fechado, não havia ninguém ali. Eu caminhei pelo saguão de entrada, vi alguns cartazes das peças que não me lembro bem o que diziam. Eu acreditava estar no teatro da minha cidade, mas na verdade era um teatro diferente. Na hora não percebi nada, mas agora sei que depois que parei de voar e voltei ao chão minha lucidez foi diminuindo. Entrei pelo lado esquerdo do teatro e caminhei até o lado direito onde havia um corredor grande com portas fechadas. Eu comecei a voar pra frente e atravessei uma porta e uma parede. Na verdade esta foi a primeira vez que consegui atravessar paredes fora do corpo. Talvez porque eu não tenha pensado em nada, simplesmente fiz e deu certo. rs Quando sai do teatro minha lucidez foi diminuindo cada vez mais. Passei volitando baixo por cima de algumas pessoas e a cena já começava a ficar mais fantasiosa. De repente parecia que eu passava por dentro de um cenário de TV com atores filmando alguma cena e eu ouvia de fundo a trilha sonora. Entrei voando numa casa atravessando a parede. Lá dentro encontrei minha filha de quatro anos com uma amiguinha e meu cachorro. Senti como se tivesse voltado pra casa, mas o ambiente não se parecia em nada com minha casa. Sem perceber já estava quase que sem lucidez nenhuma. Lembro de ter dito algo sobre estar fora do corpo, acho que estava tentando manter a lucidez. Passei ainda mais alguns instantes dentro daquele ambiente, mas já não me lembro de quase nada do que aconteceu ali. Fui perdendo cada vez mais a lucidez até que acordei no corpo. Não sei que lugares foram aqueles que passei. Não sei se era uma cidade real ou criação mental. Quando acordei era de manhã bem cedo e o céu ainda estava escuro parecido com o que vi nesta experiência. Fiquei quieto na cama alguns instantes até conseguir recordar toda a experiência.