• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

lgomes

B-Membros
  • Content Count

    212
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    5

lgomes last won the day on July 1 2017

lgomes had the most liked content!

Community Reputation

120 Excellent

2 Followers

About lgomes

  • Rank
    Trabalhando as Energias (200+)

Recent Profile Visitors

1,158 profile views
  1. É Joe, algo acontece aí sim. Eu me enquadro nesse terceiro grupo, que sofre por qualquer interferência, mas já melhorei muito! e olha que nem sou médium, sou apenas sensitiva e me projeto esporadicamente. Esses tempos assisti um vídeo do Wagner Borges e ele foi certeiro do tipo: Pessoal, vocês não podem se abalar por qualquer coisa, nós estamos num lugar denso, somos densos, vivemos num umbral danado e vcs vivem passando mal...credo, vcs precisam aprender e se fortalecer e parar com isso, nós estamos aqui porque por algum motivo encarnamos aqui e precisamos aprender a parar de passar mal com energia da galera". A Jasmuheen (Do viver de luz), num vídeo disse algo bem semelhante...parem com isso...reajam, ou vão viver a vida toda sofrendo e reclamando...aqui é denso mesmo...não dá pra deixar se abalar. Eu, sinto a vibe mudar mesmo. A ponto de comentar o que eu captava e uma amiga médium, descrever exatamente o "ser" que eu via mentalmente...ainda bem que não sou clarividente ehehhe. Quando eu fazia parte da Umbanda, lembro que eu morava numa casa e tinha um quarto que eu fazia de quarto da bagunça, mas era uma bagunça organizada, tinha livros na estante, e mil e uma coisas, mas tudo certinho nos armários.Cada vez que entrava naquele quarto me arrepiava e sabia que tinha alguém ali. Numa sexta-feira de trabalho no terreiro, quando uma determinada falange chegou eu fui conversar e lá pelas tantas, toquei no assunto. A entidade me descreveu o quarto e disse para eu me concentrar e fez lá um "negócio" para repelir o espírito. Ao final me disse: Era só um curioso, vc mesma poderia ter se livrado dele, não sei porque se impressiona fácil...ainda bem que não consegue ver o que se passa nos trabalhos mediúnicos....eheheheh, brincadeira, ainda levei um "esfrega". Hoje, se me incomoda muito, uso técnicas de proteção psíquicas, ou físicas mesmo e funcionam bem.
  2. Olá Roberto, eu li alguns de seus relatos e fiquei pensando o que poderia lhe escrever...quem sabe uma palavra amiga. Não vim com a intenção, nem a pretensão de resolver suas questões, lhe dar conselhos mágicos, nem apontar problemas, apenas vim com a intenção de trazer uma palavra amiga, mesmo. Você comentou sobre sua mãe. Existe muita mágoa dela, eu entendo e não te julgo. Roberto, já passou...essas questões medonhas ficaram no passado, deixe elas lá. Eu carreguei muita mágoa e até raiva por causa do meu pai, pelo seu alcoolismo, pela sua violência, por seu temperamento grosseiro e machista...eu chorava porque queria que ele fosse diferente, queria um pai amoroso e exemplar, que cuidasse de mim e de minha mãe, mas ele não foi...ele não conseguia ser...Meus pais se separaram quando eu tinha 10 anos, hoje tenho 37. Minha mãe foi uma mulher muito corajosa e determinada, agradeço imensamente à ela. Perdoei ele, lógico que não esqueci, mas deixei isso lá no passado, lugar onde deve ficar. Agradeço à ele pela vida, aceito nossa história, não concordo com o que ele foi, com as coisas que ele fez, mas de nada adianta remoer, só faria mal a mim mesma. Meu pai me ensinou como não devo tratar as pessoas, como não tratar um filho, a própria mãe. Dentro das Constelações Sistêmicas Familiares (tenho uma amiga que é consteladora e facilitadora), ela sempre me explica que a prosperidade financeira, está ligada ao nosso relacionamento com nossa mãe. Você já deve ter entendido onde quero chegar. Agradeça e aceite sua mãe e seu pai (mesmo que não o conheça) como eles são e não como você gostaria que eles fossem ou tivessem sido. A mãe é quem nos deu o primeiro sustento, por isso ela está ligada ao movimento de ir para a vida, à prosperidade e ao dinheiro. Ela fez o que podia, o que sabia...Se permita...amor, perdão, gratidão. Li que você já ouviu Gasparetto, eu também gosto muito. Levo cada “chinelada” cada vez que escuto, que fico rodopiando três dias eheheh. Então você já deve ter ouvido ele dizer que quem não se ama, não é amado. Quem amaria alguém que não se ama, que não se acolhe, não se perdoa? A coisa toda começa com a gente, aquela velha máxima de cuidar do jardim para que as borboletas venham. Eu sei que é difícil, todos nós passamos por momentos difíceis na vida, se te contasse minha história com certeza alguma lágrima arrancaria...Mas Roberto, todos nós aqui somos imperfeitos, limitados e estamos aprendendo...então, se acolha, se respeite, seja tolerante com você e com os demais. Sei que é um exercício diário, mas aos poucos vai funcionando. Se você estiver em paz com o feminino...este feminino que habita em todas nós mulheres, que habita sua mãe, as mulheres que você gostaria de ser, que habita em você... o amor, a cura, a prosperidade irão florescer na sua vida. Se ninguém lhe ama, faça isso você mesmo. Se não conseguir ser amoroso com você, ninguém será. Se permita...amor, perdão, gratidão, para com você, com sua mãe, com sua história. Desculpe qualquer coisa... Paz e Luz!
  3. Nossa, que situação complicada hein... o problema realmente é não ter data certa para as previsões, corre o risco de dar confusão. Comigo já aconteceu sim, mas em vigília mesmo. Há alguns anos atrás, passei pelo carro de uma colega, que estava estacionado na rua perto da empresa onde trabalhamos, quando passei pelo carro, algo veio em mente: "Vão roubar o carro dela", achei que fosse loucura e não dei bola...no final da tarde do mesmo dia, fiquei sabendo que o carro dela tinha sido roubado. Outra situação também em vigília, estava num jantar com amigos e ao me servir, vi uma cena se formar na minha frente, vi uma moto em alta velocidade capotando na estrada, fiquei cabreira, mas não comentei com ninguém. Ao chegar em casa, meu marido comentou que estava pensando em andar de moto com os amigos na manhã seguinte...me deu um nó na garganta. Não contei o que vi, mas pedi que tomasse cuidado. Na manhã seguinte ele saiu bem cedo, e por volta das 11:30 da manhã me ligou desesperado avisando que um dos colegas se perdeu numa curva e havia capotado a moto, se machucou feio e foi internado. Mas, eu confesso que tenho receio de comentar...tem gente que não acredita e a gente ainda acaba se indispondo. Eu seria bem cautelosa.
  4. Pessoal, compartilhando um vídeo recente do Moisés. Paz e Luz! https://www.youtube.com/watch?v=9g7hOAAQWpo
  5. Nessa fase de 18 anos a gente tem mil questionamentos, vontade sair de casa, se libertar das amarras...acho que esses questionamentos sempre vão existir, a menos que você seja extremamente bem resolvido nesta questão. Eu comecei a trabalhar com 14 anos, não venho de família rica, mas não precisava trabalhar...minha mãe sempre me ensinou que eu devia ter meu próprio dinheiro, para valorizar as coisas e para não precisar pedir tudo (inclusive para marido no futuro) então, sempre tive meu dinheiro, meus pais se divorciaram quando eu tinha 11 anos. Fui comissária de bordo, pensei em seguir carreira militar, (mal de família ehehhe), cursei a ESA por um tempo e espontaneamente fui me afastando dessa carreira. Entrei na faculdade de Direito aos 22 anos, também cheia de dúvidas, jurava que seguiria a área criminal, até que...fiz estágio em um presídio, e também no Tribunal de Justiça na Vara Criminal...fui convidada a ter um cargo comissionado e nem preciso te dizer que não aceitei, não gostei do que vi lá dentro. Pra vc ter uma ideia da minha correria, eu saia de casa as 6:20, pegava três ônibus para trabalhar, fazia dois estágios, um de manhã e um de tarde (almoçava no presídio...pense na desgraça eehehhe), pegava mais dois ônibus, ia pra faculdade que ficava lá onde Judas perdeu as botas...e mais três ônibus para voltar. Chegava em casa meia-noite, ia dormir 01:00 (depois que organizava tudo que precisava) e dia seguinte estava em pé por volta das 5:00. Ah, eu tinha aula todos sábado das 7:15 ao 12:00. Eu era um zumbi. Fora as duas especializações que fiz depois, mais 1 ano pra passar na prova da Ordem. Sem contar cursos de idiomas, auto escola e afins... Acabei fazendo um processo seletivo e entrei em uma empresa ligada a Prefeitura da cidade onde moro. Aos 32 tive uma dessas crises existenciais e sim, a gente repensa tudo, mesmo após tudo isso que descrevi. Esses tempos resolvi fazer um processo de Coaching bem interessante e revelador, pensando que ia aparecer algo diferente em meu perfil, mas ... perfil: INFJ – A - Advogado...ehehehe. (Idealista, quieto, incansável, inspirador). Logo que meu filho cresça mais um pouco, pretendo fazer um doutorado voltado a políticas públicas, direitos humanos e afins, ou quem sabe...mais uma faculdade. Então te digo, dúvidas sempre vão surgir. As dicas que o Sandro te deu sobre saúde são ótimas e digo isso por experiência de vida, tenho 37 anos e muita coisa mudou quando alterei minha alimentação e comecei a nadar...eu saia de casa às 6:20 da manhã, para nadar e correr pro trabalho. Mudei minha alimentação e só fez bem. Fiquei mais de 6 meses sem comer carnes, mas infelizmente não consegui manter o hábito, logo conseguirei. Mas descrevi isso tudo, para você perceber que nós mudamos muito e a ideia é que seja sempre para o melhor. Você é jovem, tem muita coisa brilhante pela frente e te desejo muita determinação e sucesso.
  6. Estava lendo seu relato e me lembrei de algo que aconteceu comigo há alguns anos atrás. Eu entro em catalepsia espontaneamente e com certa frequência, então, certa noite após me deitar vi nitidamente uma mão masculina tirando uma esfera escura do meu abdome. Logo após, vi conectarem ou desconectarem, nem me lembro ao certo, dois plugs da minha nuca. Na época eu fazia parte de um terreiro de Umbanda e perguntei para um dos Caboclos o que foi aquilo, ele me disse que era pra ficar tranquila, só foi tirado do meu corpo, algo que não precisava estar lá. Mas nunca tive dores nem percebi nada diferente. Mistérios....
  7. Neste vídeo a Nanci fala um pouco sobre o uso de mantras, achei interessante e concordo com ela...por volta dos 3 min. Sandro, o FARAON conecta à alguma egregora ligada a gnose ou não é o caso? https://www.youtube.com/watch?v=BUuIXXmZjS0
  8. Bem pessoal, eu estava um tanto receosa, mas resolvi fazer a tal limpeza dos 21 dias. Li vários comentários e depoimentos em sites diversos, relatando sobre as repercussões “cabeludas” que a limpeza causava, daí lógico ... fiquei receosa. Fiz algumas adaptações, pois lá existem várias nomenclaturas que, talvez por falta de conhecimento ou sintonia, eu preferi omitir. Outro detalhe, sempre peço em minhas orações, mantras, visualizações, enfim, qualquer prática...que tudo sempre ocorra de acordo com a vontade de Deus. Desde a época que eu era Umbandista eu já fazia assim, me traz segurança, e caso a prática atraia uma egrégora diferente daquela que eu acredite estar tratando...não compro gato por lebre. Eu sou sensitiva, mas não senti nenhuma presença desagradável no meu quarto durante os 21 dias. Tive alguns sonhos, mas nada de pesadelos ou perturbações. Eu sou praticante de Ho’oponopono e esta prática sim, revira a vida da gente do avesso, pelo menos no começo. Bem, resumidamente o que ocorreu foi um sonho bem estranho na semana seguinte que terminei o ciclo de 21 dias da limpeza. Não foi projeção, (sim, eu me projeto às vezes), mas me lembro de inúmeros detalhes e da carga emocional deste sonho. Me vi fazendo parte de um grupo de resgate de mulheres, do tráfico internacional de mulheres. Me vi chegando em uma ilha, onde resgatei duas mulheres, mas acabei sendo capturada. Fui colocada à leilão, juntamente com outras mulheres, era um salão muito suntuoso, clientes milionários, mafiosos, tudo que é tipo de gente assim, eu estava com vestido longo e coberta de joias. Fui “comprada” por um homem jovem e oriental. Me lembro de ter conversado muito com ele, e argumentado que ele não precisava fazer parte daquela podridão toda, pois era jovem, rico e não precisava de nada daquilo...ele me deixou partir. Fugi numa espécie de ônibus com outras pessoas. Até que em algum momento meu telefone tocou, vi uma sequência de números estranhos, apesar do medo, atendi. Era o chefe da organização que sequestrava as mulheres, dizendo que me deixaria ir, que eu estava liberta. Me vi na forma de criança, no colo da minha mãe, num outro ônibus, voltando para casa. Ah, foi tenso... Existem duas categorias de sonhos que me perseguem, uma delas é de que fiz ou faço parte de algum grupo, ou estou lutando, em confrontos ou caçando algum ser estranho, ou sendo perseguida...então, de repente a limpeza agiu em alguma coisa aí. Desde então, sem pesadelos, sem perturbações. É isso, espero ajudar alguém que esteja pensando em fazer a limpeza. Paz e luz para todos.
  9. É Jonsil, entendo perfeitamente seu descontentamento, confusão e até frustração. Eu acredito que todos que buscam estudar a espiritualidade, em algum momento começam a questionar tudo e todos e se bobear, vira ateu...porque não acredita em mais nada. Me incluo neste grupo de questionadores e me policio muito para não me tornar descrente. O que mais tem por aí é guru, youtuber, médiuns canalizadores, ufólogos e sabe lá o que mais...e sempre com novidades, informações inéditas, cursos (muitas vezes caros) que te dão a esperança de obter conhecimentos, soluções para problemas emocionais, profissionais, espirituais...Claro que tem gente boa e competente por aí, mas a gente sempre precisa analisar com cautela. Eu pessoalmente, me afastei da religião que frequentava porque comecei a questionar demais e não sei até que ponto isso é saudável. Não vi nada de errado lá, mas comecei a sentir insegurança, e daí a coisa desandou. Religiões que tem muitas vertentes acabam por gerar dúvidas, afinal, qual a vertente está correta? ou talvez todas estejam, mas cada uma com suas particularidades... É Sandro, é aqui que a coisa pega, existe uma linha muito tênue entre identificar o que era distorção e exagero no passado devido às crenças e limitações da época e identificar o "novo" como algo desmistificador, esclarecedor ou como diria o Saulo: Espiritualidade com simplicidade...os antigos eram sábios e também cheios de crenças e medos sobre o desconhecido. Os mais novatos e inovadores as vezes simplificam demais...ehehhe Concordo com você em alguns aspectos, me veio até uma médium famosa em mente, que não vou mencionar o nome, vejo que tem muitos seguidores, aparece em programas de tv...mas no meu íntimo, me cheira algo errado ali...porque "vende" muitas soluções. No meu caso, foi exatamente o contrário, porque esse estado de descrédito, me trouxe mais cautela. Escolhas erradas fazem a gente repensar para fazer boas escolhas no futuro e não dar espaço para oportunismo, mas isso é de cada um... Paz e luz para todos nós.
  10. É de se pensar...não vou nem arriscar a tentar entender ehehhe Na dúvida, vale a cautela...guarda tudo antes de usar o enxofre. (pelo menos a versão em pó pura).
  11. Obrigada Sandro, agora ficou mais clara essa questão de associação do enxofre com algo ruim. A questão de desmagnetizar os patuás e badulaques é interessante...porque quando (entidades) me orientaram a defumar a casa com alho e cebola por exemplo, nunca me alertaram quanto a este efeito...talvez o enxofre puro seja mais nervoso...
  12. Sandro, eu sou meio cabreira em usar enxofre...talvez porque ouvi dizer que o enxofre é associado à energias densas, que por sua vez, atrairia energias semelhantes...sabe lá... A cebola também limpa ambientes (e tem enxofre), colocar uma cebola cortada ao meio no ambiente, não seria eficaz para a limpeza? O sal grosso misturado à água e borrifada no ambiente também limpa...mas não sei se é tão eficaz quanto o enxofre.
  13. Desculpe atravessar a conversa, gostaria de contribuir. Eu tenho catalepsia e balonamento desde criança e continuo nos dias atuais, aos 38 anos. Nunca entendi e também me assustava, não conseguia me mover, nem gritar, as vezes eu sentia algo estranho me espreitando, como as vezes sinto. Após conhecer os materiais do Saulo e entender oque acontecia, me acalmei. Agora já li outros autores, fiz alguns cursos na Consciênciologia que me ajudaram bastante. Continuo acordando no meio da noite em catalepsia e sinto as energias se movimentarem sozinhas. Hoje eu acelero a movimentação até entrar em EV e saio tranquilamente. Às vezes vejo a saída, outras não. Quando me dou conta já estou em outro ambiente, com muita lucidez. Faz tempo que não faço as técnicas, costumava fazer a técnica 3 do Saulo e dormia. Acordava de madrugada em catalepsia ou já em EV. Ou mesmo, levantava para ir ao banheiro, aproveitava que estava em estado sonolento e movimentava as energias, dava certo também.
  14. Estava lendo este tópico e lembrando de um vídeo que assisti do Moisés Esagui, se não me engano era uma conversa dele com o cantor Jorge Vercillo, tem no canal do Moisés. Ele comenta que quando a mãe dele ia desencarnar, disse a ele: filho, logo vou desencarnar porque já estou meio cansada deste plano, mas não vou partir por inteiro, porque uma parte minha continuará por aqui. O Moisés disse que somente mais tarde ele entendeu que “uma parte” da mãe dele continuaria reencarnada. Agora vai saber se isso é uma regra, ou se acontece com algumas consciências...
  15. Bom dia pessoal, faz um tempo que não apareço por aqui...as coisas não andam muito fáceis... Uma amiga me falou sobre ho'oponopono e resolvi pesquisar e tenho achado muito interessante. Gostaria de saber se alguém usa esta técnica ou se já usou e como foi sua experiência. Há quem diga que tem um "quê" de quântico nesta técnica de cura, mas eu confesso que tenho um pé atrás com essas teorias quânticas...mas pode ser apenas crença limitante minha, não sei. Paz e luz a todos!