• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

lgomes

B-Membros
  • Content Count

    220
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    7

Everything posted by lgomes

  1. Pois então, não tenho hábito de exteriorizar em lugares públicos, até mesmo por achar perigoso e inadequado...mas este caso foi atípico e detalhe, em um bar...ambiente extremamente inadequado. Mas foi assim: fomos jantar (eu e meu marido) com um casal de amigos e lá pelas tantas apareceu um terceiro casal do nada...mas conhecidos desses nossos amigos. O cara, super educado e simpático...a mulher, cumprimentou todo mundo na mesa, menos eu....detalhe: nunca vi aquela criatura na vida, eu levantei da mesa para cumprimentá-la e fiquei no vácuo...ahahaah Mas tudo bem, sentei e continuei minha conversa...quando esse mesmo casal sentou à mesa, senti o clima ficar pesado...senti meu estômago apertar, olhei para essa minha amiga (também trabalha num terreiro de umbanda, mas não no mesmo que eu) ela me olhou e disse: sentiu isso? e eu: lógico que senti! tinha alguma coisa com aquela mulher, e pegou mais do meu lado...pq nem me olhou na cara... E pior, essa criatura começou a discutir com o marido dela...fazer fofoca pro cara do outro casal...lavação de roupa suja, assim do nada! Quando senti que o casal ia se desentender por causa dela, eu automaticamente visualizei uma bolha isolando essa criatura....pq ia acabar rolando briga do outro casal... Talvez o que fiz nem seja considerado exteriorização, mas consegui visualizar um paredão de energia isolando aquela criatura da gente e me questionei muito, "quem está por trás dessa mulher estranha? seja lá quem for, que suma daqui"! e foi muitooo forte energeticamente, a ponto dela parar de conversar, olhar pra mim...se mostrar interessada em quem eu era (eu lisa pra caramba...quase não abri a boca). E ela me envolveu na conversa...ou tentou pelo menos... Sei que quando fomos embora, eu nem ia me despedir...afinal, ela nem me cumprimentou, mas ela fez questão de se levantar, me abraçar, me beijar (pense...) me pedir mil perdões caso ela tivesse sido mal educada, ou deselegante (imagina...), disse que gostaria de me conhecer melhor e quem sabe até fazer uma viagem... Deus me livre, pensei eu...
  2. Eu sou impaciente por natureza, mas tudo tem limite e passando desse limite vem problema...e há alguns anos atrás comecei a ter sintomas sérios de ansiedade. No meu caso, não foi apenas um fato gerador, foram vários. Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, eu bem louca sem saber pra que lado correr, não conseguia ver luz no fim do túnel...eu não estava sozinha, mas me sentia extremamente esgotada. Todo mundo me trazia problema...eu só queria sair correndo, me pintar de verde e me jogar no mato... Só tive coragem de procurar um médico quando perdi a fome e o sono...virava noites em claro...emagreci muito, para desgosto da mulherada que faz dieta e não funciona...eheheh Quando meu médico me viu pela primeira vez, (ele é homeopata, trabalha com acupuntura, nutrição e afins) não quis me prescrever remédios, optou por homeopatia, pq disse que os remédios controlados cessariam meus sintomas, mas não os fatos geradores...eu teria que ir aprendendo a trabalhar com tudo devagar e sem desespero...mal sabia eu que ele é médium e que provavelmente viu mais coisas naquela situação...Sim, o meu problema não era só emocional, tinha mais caroço naquele angú. Mas o que tenho pra lhe dizer é que homeopatia funciona, eu tomava umas gotinhas e dormia a noite toda, foi nessa época que comecei a ter minhas primeiras projeções lúcidas involuntárias. Era chá, homeopatia, atividade física (pra mim é indispensável) suplementos ortomoleculares, florais de Bach e uma alimentação bem regradinha...e não vou te esconder, busquei ajuda espiritual sim, e me ajudou muito... Eu tinha medo de usar antidepressivos, porque tinha medo de resolver um problema e criar outro: a dependência. Não julgo quem usa, pois cada caso é um caso, mas hj te digo, essa fase negra da minha vida me trouxe muito aprendizado, como diz o velho ditado...o que não te consome, te fortalece.
  3. Sim, porque é mais fácil acreditar no que a gente já conhece...é mais seguro... Eu não acredito em tudo que me dizem...mas também não duvido de nada...parto do princípio que tudo é questionável, mas que nada é impossível. Parei de buscar respostas concretas para certos fatos, acredito que existam informações que nunca teremos acesso e mesmo que tenhamos, podemos interpretá-las de maneira errada. O bom é saber que temos tanto tempo para aprender, pra cair e levantar...que existem tantas possibilidades, seja nesta vida ou em outra...que o universo muda constantemente e em cada mudança reside uma nova oportunidade.
  4. Penso que existem tantas coisas nos bastidores, que a gente sequer imagina....
  5. Mas que tal o Sandro de Preto Velho hein? ahahahah esquisito é pouco... Mas falando do vídeo do Laércio, sobre Auxiliares Invisíveis, lá no final ele relata o caso de um rapaz que em projeção foi até um terreiro de umbanda e lá pelas tantas ele incorporou no médium, deu consulta e ainda saiu faceiro....dei umas boas risadas com o Laércio...eehehh Eu confesso que não sabia da possibilidade disso acontecer com alguém projetado, mas já sabia da possibilidade de espíritos intrometidos aparecerem por ali e incorporarem, nos médiuns.Mas daí as pessoas vão se perguntar, mas como isso acontece? o terreiro não é protegido? Os guias da casa permitem? Ah, eu acredito que permitem sim, mas cada caso é um caso, lógico que não vão permitir que entre um povo arruaceiro pra fazer desordem, mas o médium atrai espíritos com os quais ele sintoniza, (já começa aí) depois pq isso serve de aprendizagem para médiuns vaidosos...aqueles que pensam que incorporam o "Wolverine da Macumba"...daí abrem campo para uma galerinha mal intencionada...e ainda tem aqueles que dão consulta em casa, escondido do dirigente do terreiro... Nesse caso do Laércio, eu penso que permitiram pq se tratava de um caso experimental e não de um espírito mal intencionado ou mistificador... Por isso é comum em terreiros, existirem cambones e capitães como são chamados alguns médiuns que não incorporam e ficam ali de olho nos trabalhos...uma espécie de Corregedoria. Fazem relatórios, observam os pontos riscados, o comportamento da entidade, o que fala, o que pede, e por aí se vai. Então se aparece num relatório, um Caboclo mandando acender incenso, tomar ban-chá, seria interrogado...ahahaha Onde frequento, todo ano é feito um trabalho de firmeza para os médiuns que dão consulta (médiuns mais experientes, com mais tempo de casa), e lá o trabalho é entre os dirigentes e esse médiuns, é fechado para o público. Neste dia, o médium recebe todas as entidades com as quais trabalha, diz seu nome, sua falange, risca seu ponto...tudo para provar sua autenticidade...ali, ou vai ou racha...
  6. É, Clariaudiência é a aptidão de ouvir com os ouvidos do espírito...é facilmente confundida com intuição. No começo a gente se atrapalha, mas com o tempo começa a distinguir o que é seu e o que não é... É como se falassem dentro da sua mente, então neste caso, somente vc ouviria e sua professora não. Eu já ouvi chamarem meu nome em alto e bom tom, mas foram casos bem isolados, o mais comum pra mim, é conforme descrevi acima. Bem provável que tenha sido algum "colega" espiritual...eheheheh
  7. Eu sou suspeita....adoro Santa Catarina! sempre que posso corro para esses lados.
  8. Eu já exteriorizei energias em um local público... tá, mas foi porque me senti ameaçada.... Como diria um professor na faculdade: " A melhor forma de defesa é o ataque..." nem sempre né, mas foi muito automático, e como sou uma criatura que reage muito rápido...foi. Foi bem eficaz, mas deu um B.O danado..ehehehe
  9. Uou! Belo texto @sandrofabres, nem dá pra arriscar acrescentar algo aqui né....eheehh Foi um bela chacoalhada...ahahah, bom pra gente se situar de vez em quando. Penso que é por aí, cada um com suas experiências e sua conclusões, não dá pra ter 100% de certeza de coisa alguma....aliás a única certeza é que não controlamos "pissirica" nenhuma (como diria minha Avó)... A busca é permanente...somos eternos aprendizes...
  10. Pois é, minha mãe sempre teve umas experiências esquisitas...dava pra escrever um livro juntando os contos dela e da minha avó... Falar de espiritualidade é sempre delicado, pois depende muito da visão de cada um. Se vc fala demais sobre isso, as pessoas te acham alienado...com a família então, piora, poucos da minha família (quase) ninguém sabe que frequento um terreiro, meu primo que é evangélico é o que mais tem a mente aberta...rsrsrs Mas, me sinto privilegiada porque no meio dessa loucura toda da vida, tenho alguns bons amigos com os quais poderia ficar horas e horas falando de espiritualidade... Projeção astral então, sem comentários...poucos tem conhecimento...acham loucura, afinal, são apenas sonhos...(inclusive no meio espírita a visão é bem limitada).. A verdade é que é mais cômodo para algumas pessoas se manterem arraigados com suas crenças...
  11. É bem intrigante... Minha mãe teve uma experiência semelhante há alguns anos atrás, o caso dela foi diferente do seu, mas vou comentar aqui porque acho válido, dentro desse contexto... Ela foi se deitar sozinha e pela madrugada acordou pq sentiu alguém se deitar na cama com ela, sentiu aquele frio súbito (o quarto gelou) e ela sabia que não estava sonhando, pois sentiu até mexerem em seu cabelo, o colchão afundar...diz ela que ficou petrificada, só conseguiu rezar, até que a “visita” foi embora...eheheheh Dia seguinte ela soube que um ex-namorado de muitos anos atrás havia falecido, daí ela teve a certeza que ele foi se despedir... digo que ela teve certeza, pq não foi a primeira vez que ela recebe visitas de gente que foi dessa pra melhor...e no dia seguinte descobre que a pessoa se foi... Agora @Silvio, eu já tive uma experiência semelhante a sua, acordei de madrugada, estava dormindo sozinha e senti algo abraçado comigo, (de conchinha, como disse o Sandro logo acima) mas como eu estava naquele estado dorme/acorda (hipnagógico) não me assustei...acabei dormindo de novo com a “visita” ali...ehehehe.
  12. Pois então, eu sinto EV em outras experiências, mas nesta especificamente não. Até tentei mas como eu estava prestando a atenção no que o cara me falava e não consegui decolar...ou consegui né, mas inconsciente. Então @tgo acho que minha ligação com Exu é bem mais antiga do que eu mesma me lembro. Hj, é porque trabalho num terreiro de Umbanda às sextas -feiras. Eu desconfio que foi um deles que veio me chamar pra levantar. ..eheheh. A mulherada sempre fala que tem pomba-gira, não que eu não tenha, mas com certeza meu trabalho é mais com eles...pena não lembrar o que me disseram.
  13. Olha aí @MichelleA, tenta e volta aqui pra contar.
  14. Uma amiga que costuma fazer sessões de regressão com um terapeuta, tentou fazer sozinha usando um livro do Brian Weiss...mas não sei se é o mesmo que o Sandro mencionou acima. Diz ela que obteve sucesso...
  15. Olá pessoal gostaria de fazer um breve relato. Essa noite resolvi tentar uma tecnica que está no site do Wagner Borges, se não me engano é do livro Viagem Espiritual 3. Consiste em visualizar uma esfera de luz branca azulada que pulsa no seu frontal por alguns minutos e na sequência visualizar duas esferas de luz uma em cada ouvido por 2 min e após isso vizualiza-las entrando em sua cabeça e se fundindo na pineal...e depois se espalhando pelos chacras frontal, cardíaco e nuca. Pois bem quando visualizei as esferas se fundindo na pineal entrei em catalepsia e logo no estado hipnagogico...ouvi muitas conversas. De repente comecei a cair de costas numa piscina. ..o que nãome assustou, pq deitar no fundo da piscina e cromometrar meu tempo é uma prática corriqueira pra mim...então afundei...afundei... Eis que vi alguém sentar do meu lado na cama, ele disse algo que não lembro direito...mas era algo como: "vamos!levante!...e eu: calma José to tentando....kkkkk. Até que vi uma mulher loura que enfiou a cabeça na água e disse algoque não lembro, mas que soou como...ela não vai conseguir sair consciente.... Dito e feito...apaguei e tive um sonho esquisito envolvendo os Exus do terreiro, queriam minha ajuda , me explicaram tudo...e cadê que me lembro.... Enfim, alguém já teve uma experiência assim...de afundar?
  16. Obrigada Sandro! agora vou ter que dormir com a luz acesa uma semana...ehehehe
  17. Quem nunca sentiu um medinho ao apagar as luzes que atire a primeira pedra...eeheheh Na minha casa tem um longo corredor que liga os quartos à sala, a noite aquele negócio fica meio esquisito...esses tempos tive a nítida sensação de ter alguém ali, que veio pelo corredor e parou na porta do meu quarto...cheguei a largar o livro que estava lendo, quando um dos meus gatos que estava dormindo nos meus pés, acordou, levantou e sentou na porta do quarto e ficou meio que de guarda...pensei: Ai meu Deus, ele também sentiu...ou viu ...eheheh Mas faz parte...tem dias que me assusto, tem dias que estou mais atentada do que eles...os deixo de lado e durmo...ehehe Eu nunca usei o círculo que o Sandro ensinou, mas o Belilin é tiro e queda...(pelo que li o ideal é usar os dois...) outra alternativa que para mim ajuda muitooo é usar Mantra, quando demoro pra dormir, dá-lhe Om Namah Shivaya...eu sinto o ambiente melhorar bem rápido...
  18. Ahhh, tá certo...pensando aqui no sufoco da Mila Jovovich....é melhor que as "cadeiras" latam....eheheh
  19. Pois é, tem gente que confunde as coisas...é claro que quando se fala em espiritualidade, projeção... acaba se abrindo um leque de informações e uma coisa acaba puxando outra, mas ...tem gente que erra a mão e isso foi bem perceptível naquele tópico...vc foi bem diplomático eu diria...eheheh, mas o rapazinho queria era fervo...eheheh Sou a favor do debate saudável, não nego, mas vamos devagar... eheheh
  20. Despertar no meio de sonho é comigo mesma...eheheh. Semana passada por exemplo, sonhei que estava em uma mesa de bar, na rua, com dois amigos e ouvia de longe um cachorro latir, mas não o via. De repente no meio do "sonho" despertei...pensei: opa, o que estou fazendo nesse lugar? olhei ao lado da rua, havia uma cadeira amarrada em um poste...e era dali que vinham os latidos...olhei bem e pensei: mas o que é isso? desde quando cadeira late? kkkkk Olhei para os "amigos" do lado e disse: vcs não estão vendo a cadeira amarrada...latindo? eles me olhavam e diziam que estava tudo normal...lembro de ter dito que normal não era, de onde eu venho...cadeiras não latem. Me despedi e disse: vcs me desculpem, mas estou sonhando e vou acordar agora...fuiii. Neste momento acordei... Agora pense na pira...cadeira amarrada e latindo...tô pior que o @Saulo, com a história da vaca e do Nescau...ehehehe. Falta de lucidez é uma desgraça...
  21. Só queria fazer um pequeno comentário: Que rebuliço deu nesse tópico de 2012 que o Sandro compartilhou acima hein....li todo o conteúdo...tenso...ehehehe
  22. Não faço técnicas com frequência, mas mesmo assim tenho todos os sintomas projetivos...a palavra mágica é disciplina....eheheh eita coisa difícil, mas indispensável! Quanto ao EV já me questionei muito se era ou não, mas te digo que é sim, pq já me vi decolando algumas vezes até o teto de casa...e o detalhamento do EV é exatamente como o @sandrofabres detalhou aqui: Agradeço pelas dicas!
  23. Sim...sim, Sandro vc tem razão! O ideal seria que todos que trabalham com espiritualidade pudessem, além de sentir, ver as entidades com as quais está trabalhando...para não cair em furadas...concordo que as vezes dá uma sensação de trabalhar meio às cegas, eu acho que no íntimo todos fazemos esse questionamento. Eu pelo menos, sou muito observadora, busco perceber a maneira como essas entidades se portam quando incorporadas, o que pedem, o que dizem, (se tem ou não nexo) o trabalho que realizam e tento desta maneira identificar a que vieram...se é bom, se é sério...não que eu seja uma exímia conhecedora, mas os detalhes sempre me chamam a atenção. Eu lá no terreiro, sou cambone de 06 entidades (em dias intercalados) e tenho que fazer até relatório do que rola...eheheh Faço aqui um analogia com mentores...eles não aparecem...se aparecem, nós não conseguimos vê-los por questões de sintonia/energia e sabe lá mais o que, e a única maneira de vc identificar se são bons ou não, é tentar sentir, observar, (tá, jogar uma energiazinha pra ver se a casa cai...rsrsr), não é ser passivo, mas de dar um crédito para essas entidades...eu penso que a verdade sempre aparece mais cedo ou mais tarde. Mas vc está certíssimo, ninguém deve dar controle irrestrito à quem quer se seja...