• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Mário

B-Membros
  • Content Count

    17
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    1

Mário last won the day on July 29 2018

Mário had the most liked content!

Community Reputation

18 Good

About Mário

  • Rank
    Member

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Olá a todos! Dormi à tarde hoje no sofá. Assim que eu deitei, entrei em estado vibracional. Relaxei e tentei sair do corpo. Não consegui e acabei dormindo. Acordei novamente em estado vibracional e tentei sair do corpo novamente. Ao invés de sair no estral, acabei levantando no físico. Peguei o cobertor e fui para o quarto e deitei na cama. Dormi novamente. Levantei e voltei pra sala. Questionei se estava no físico ou no astral.tentei levitar e quase caí no chão. Fiz algumas coisas e, de repente, acordei no sofá!!!! A ida para o quarto, o levantar e quase cair, tudo aconteceu no astral. Fiquei bem confuso.
  2. O breve relato abaixo não aconteceu numa viagem astral. O pai de uma amiga minha que não mora no país faria uma cirurgia no dia seguinte. Falando com essa amiga ao telefone, ela se mostrou muito aflita (afinal estava longe). Ofereci-me para visitar os pais dela e verificar como eles estavam. A visita foi muito agradável e a casa estava com energia muito boa. Um dado momento, sentamos à mesa para fazer um lanche, o pai da minha amiga se mostrava um pouco alheio à conversa... Ele mencionara que na cirurgia anterior ele teve muito sangramento e estava um pouco receoso. Quando olhei para ele eu o vi circundado de luz branca. E não era só luz... Tinham umas coisas que pareciam pétalas de rosas (ou asas de borboleta) igualmente brancos. A visão durou alguns segundos e tive a certeza de que tudo ocorreria bem. O restante da conversa foi muito boa e positiva e os disse, com toda a convicção: "tenho certeza que tudo ocorrerá bem!" E assim, foi. Ele não teve nenhum problema de sangramento e a recuperação foi surpreendentemente rápida. Tenho me perguntado se venho imaginando coisas ou se estou com algum problema de visão. Com maior ou menor intensidade, esse fenômeno vem acontecendo no dia-a-dia nas ruas. Às vezes, as pessoas passam por mim e vejo essa coisa ao redor, ou na forma de um rastro... Isso é recente.
  3. Há muito tempo, não faço orações. Não sei bem em que acredito. Passei por uma situação de extremo estresse de quinta para sexta. Estava dormindo sexta à tarde (quando finalmente consegui relaxar) e, acabei me projetando. SaÍ do corpo com certa dificuldade e com pouca visão. Prontamente, sai do quarto e coloquei as mãos nos meus olhos e pedi por visão. Há muitos anos, alguém no astral me ensinou isso. Minha visão foi restabelecida. Um forte desejo de fazer uma oração tomou meu corpo astral e cai no chão de joelhos. Abaixei minha cabeça ao chão e pedi por ajuda. Não vi pessoas, mas vozes próximas ao meu rosto diziam “vai dar tudo certo”. Como se duas ou três pessoas estivessem abaixadas à minha frente. Levantei-me e o corredor da minha casa está resplandescente (sempre acho o astral mais bonito). Fui para a sala me sentindo revigorado. Flutuei um pouco e perdi a consciência. Foi um momento de muita paz e consolação. Gostaria de compartilhar.
  4. Um dos papéis que estavam espalhados no chão da cozinha na primeira projeção falava sobre um jogador de futebol chamado Plínio. Como não assisto futebol não conheço nenhum jogador... Não lembro o conteúdo Lembro que enquanto estava abaixado lendo os papéis, novos papéis surgiam (como se estivessem sendo jogados ali...)
  5. Bom dia! Acabei de experimentar duas projeções seguidas. Estava há muito tempo sem vivenciar isso. Nessa semana, tentei meditar e pedir para que acontecesse. Nessa manhã, despretensiosamente, aconteceu. Foram duas projeções. Encontrei-me em estado vibracional na cama. Meu corpo todo vibrava e a vibração era muito forte na testa. Usei a técnica que sempre uso. Rolei na cama e pus me em pé! O engraçado é que foi muito fácil. Geralmente tenho que tentar algumas vezes e sempre caio no chão como um saco de batatas... Dessa vez, coloquei -me elegantemente de pé. Andei pela casa e o chão da cozinha estava repleto de papéis, jornais, recortes de revistas. Peguei vários desses papéis e li... Não eram papéis normais... Eram mais bonitos... Não sei exilar. Percebi que eram fatos que ainda não tinham acontecido... Desde prisões de personalidades a acidentes... Não consigo lembrar de nada... Fiz carinho no meu gato que estava bem carinhoso. O céu estava negro como a noite, mas a luz do sol entrava em casa. Não senti nenhuma presença. Voltei para o meu corpo e pensei em escrever o conteúdo dos papéis (ainda me lembrava). Mas não pude pois estava paralisado e meu corpo começou a vibrar novamente. Relaxei e tentei sair do corpo novamente... Mas não deu... A vibração desviou da minha testa para o meu ouvido esquerdo e foi muito barulhento. Começou a doer. Levantei- me e coloquei o dedo no ouvido e percebi um pouco de sangue. Somente quando sai do quarto, percebi que estava no plano astral (até então, achei que estivesse acordado no físico). Fui ao banheiro e verifiquei meu ouvido. Estava tudo ok e a dor tinha passado. A TV na sala estava ligada mas era uma modelo mais moderno. Ouvi uma segunda TV e no banheiro tinha um tablet (bem mais moderno que os que existem). Olhei pela janela da sala (moro no sexto andar) e a rua estava futurista. As pessoas caminhavam em longas passarelas que seguiam longitudinalmente acima das ruas por onde os carros passavam. O ambiente era bem limpo e moderno. Procurei algo que pudesse ter data e achei um dos papéis que estavam na cozinha com a data de 2054.
  6. Depois de mais de seis meses, aconteceu novamente. Foi nessa manhã. Acordei por volta das 7 e minha gata estava miando muito atrás da porta. Abri a porta para eles entrarem no quarto (dois gatos). Voltei pra cama e eles ficaram andando sobre mim... eles se acalmaram e deitaram também. Comecei a sentir meu corpo vibrando e fiquei animado pois há muito isso não acontecia. Concentrei-me e logo meu corpo inteiro vibrava, principalmente a cabeça. Ainda sentia a minha gata no meu pé. Rolei da cama para sair do corpo e cai em pé. Só que a gata estava agarrada com as unhas no meu pé. Achei q estava no físico e tinha machucado ela. Tentei andar, mas ela não soltava meu pé quando abri a porta do quarto, percebi que estava escuro. Isso aconteceu por volta das 8:00. Pensei: caramba não tô no físico. Fiz carinho na gata e tentei pegá-la no colo. Ela resistiu, assustada. Peguei ela no colo e ela se agarrou no meu braço. Consegui soltá-la no chão. Foi a primeira vez que me projeto nesse apartamento (moro aqui há 7 meses e não tinha tido nenhuma experiência). Entrei no quarto que uso como escritório e os móveis estavam diferentes. Olhei num calendário e vi que marcava o dia 4 de abril de 1999 (???). Andei para a sala e fui para a janela. O dia ainda estava amanhecendo (mas. O físico era 8:00 da manhã). Algumas pessoas caminhavam pela rua. Comecei a perder a lucidez e logo estava na cama, aí da com o corpo vibrando muito. Sai do corpo novamente e o apartamento ainda tinha a mesma decoração anterior e o calendário ainda marcava 4 de abril de 1999. Vim pra sala e sai através da porta. Fui em direção ao elevador e comecei a descer pelas escadas. Inicialmente, andando e depois, flutuando. Passei por uma senhora bem velhinha.... passei direto. Após isso, comecei a perder a lucidez. Voltei para o corpo e levantei no físico. Senti-me muito bem!!!!?
  7. ...E lá se foram 6 meses. Nunca mais aconteceu. Por vezes, caminhando na rua, sinto meu corpo vibrando, como acontece antes da projeção. Mas nunca mais tive nenhum episódio. Acho que fui banido. Nesses seis meses, dois sonhos me chamaram a atenção. Na verdade, um sonho dentro do outro: "Estava vivendo minha vida normalmente, quando olho para o céu e vejo o planeta Jupter enorme!!! Maior do que a Lua. Tentei alertar às pessoas de q algo estava errado, mas ninguém me dava atenção. Durante o sonho, fui para um lugar onde havia uma rua e de um lado uma igreja (dessas evangélicas bem pequenas, tipo uma loja de rua) e do outro, um "inferninho". As pessoas me chamavam para a igreja e eu estava perto de entrar no "inferninho". Só que não frequento esses ambientes... Olhei para o alto e o planeta ja ocupava quase todo o céu. Senti medo e iminência de morte! Acordei. Levantei do sofá onde dormia e fui até a janela checar o céu. Queria saber se de fato eu estava acordado. surpreendi-me ao ver que havia duas Luas no céu. Acordei definitivamente. Tem algo de muito errado comigo. Não estou me sentindo bem há alguns meses. Sinto muita angústia, tristeza, ansiedade...
  8. Oi João! Primeiramente, não tenha medo algum! Isso que você experimentou é muito normal. Eu entendo o seu medo. A experiência é estranha, mas quando acontecer novamente, apenas relaxe. Você adquiriu consciência durante o sono REM. Deve ter experimentado paralisia também. A vibração e as experiências auditivas e visuais são muito comuns. Quando acontecer novamente, tente controlar o medo é relaxar. Se você dormir, possivelmente vai ter um sonho lúcido. Você estará consciente durante o sonho. Ou você pode tentar "sair do corpo". Quando o seu corpo estiver vibrando, como se uma corrente elétrica estivesse passando por ele, imagine-se levantando. Não em terceira pessoa, mas em primeira. Imagine o seu campo de visão de como seria levantar da cama, sentar-se e olhar seus pés, caminhar até a porta... Essa é uma das técnicas que uso. Quando vejo, estou lá, de pé. Outra técnica é imaginar-se rolando pela cama e sentando. Essa última tem sido bastante eficaz nas minhas últimas experiências. Não sei se você já " saiu", se for a sua primeira vez, mantenha calma e foco. Afaste-se do seu quarto e você ganhará mais lucidez. Comigo, ajuda manter o foco em algo ou em algum sentido. Nada aterrorizante vai acontecer contigo. Enquanto você está "no corpo", você experimentará alucinações. Ouvir vozes, sons, ver coisas... Depois que sai, experimentará uma lucidez e nitidez incríveis.
  9. Olá, amigos, não conseguido me projetar de forma consciente há cerca de 2 meses. A projeção consciente sempre esteve condicionada ao ambiente, no meu caso. Dessa forma, tirando algumas raras exceçoes recentes, só ocorre quando estou dormindo em um lugar muito familiar. Mudei-me a cerca de um mês. E, simplesmente a projeção não ocorre mais. Mas já não estão acontecendo há cerca de um mês antes da mudança. Recentemente, dormi uma tarde na casa dos meus pais (meu antigo lar de onde me mudei). E ao deitar na cama, em segundos, meu corpo começou a vibrar muito forte e sai do corpo de forma abrupta. Foi como se eu tivesse sido expulso do corpo. Cai no chão, próximo à cama e, ainda no chão, pedi proteção clareza de mente. Estava com medo de perder a consciência e resolvi me afastar do meu corpo, saindo pela parede. Tudo estava muito fluido e passei pela parede com muita facilidade. Do lado de fora, olhei para o céu resolvi flutuar, mas não consegui. olhei novamente e havia um monte de gente flutuando. Mais próximo a mim, tinha uma mulher de aparência severa. Tentei flutuar novamente e ela me repreendeu. Disse: você não está pronto! voltei para o corpo. Essa foi a única vez que me projetei conscientemente em 2 meses. Por que não mais? Nunca usei nenhuma técnica em especial para isso. sempre foi algo espontâneo. Em algumas ocasiões, durante o dia-a-dia normal de trabalho, sinto meu corpo vibrando como se fosse me projetar, mas estou caminhando pela rua, ou trabalhando... É como se meu "eu" astral estivesse "louco" pra sair.
  10. Essa noite tive uma experiência estranha. Ganhei lucidez no meio de um sonho. Eu era eu, mas não era eu. Sou solteiro e sem filhos. No sonho eu tinha dois filhos: um menino com uns sete anos e um bebê. Estávamos presos em algo como uma fábrica fugindo através de corredores vazios. Num dado momento, precisávamos passar por um corredor que estava iluminado (tudo estava escuro), meu menino maior foi na frete e foi capturado por dois rapazes (lembro muito bem da feição de um deles. Eles mataram o meu filho na minha frente e jogaram o meu bebê no andar debaixo. Pulei e peguei meu bebê ainda vivo. E corri muito. A consciência era a minha de hoje, mas eu amava as crianças (muito louco isso). Então, enquanto eu estava dentro da fábrica, eu queria sair e tinha certeza que estava no Rio de Janeiro. Em um momento, sai pelo telhado e me assustei pois a paisagem não era nada carioca. O prédio era rodeado por uma floresta de pinheiros muito densa. E havia casas antigas (uma pequena vila) próximo à estrutura. Voltei a entrar por uma porta e fui surpreendido por um homem que me matou (ou atirou em mim) e eu despertei. Observações: sounegro e no sonho: eu e meus filhos éramos branquinhos. O grandinho era loirinho. Tô angustiado até agora.
  11. Isso sempre acontece comigo. Quando encontro alguém (família ou amigos que estão dormindo por perto) eles não falam e agem de modo estranho... Automático. Alguns me ignoram completamente. Outros esboçam sorrisos... Mas geral são "vazios". Estava passando uns dias na casa de um amigo e numa projeção, estava andando pela cozinha e passei por ele. Ele estava vazio. Era só o envólucro andando pela casa sem consciência de si mesmo. Creio que ele estava numa projeção não consciente.
  12. Eu sempre percebo o ambiente de forma neutra. Nem quente, nem frio... O que muda eh a luminosidade. No começo era tudo meio escuro. Agora tudo eh muito vivido e claro. Teve um dia que estava muito calor no Rio de Janeiro. Naquela manhã, fui projetado para o meio da rua e vi o mais límpido e azul céu e o mais brilhante sol, mas a temperatura estava muito agradável. Quando olhava para o alto do céu, eu podia ver o espaço e as estrelas. Isso foi lindo!!!
  13. Oi amigo, Identifiquei-me muito com seu relato. Nunca consigo ultrapassar paredes ou portas quando projetado. Uma vez fui parar dentro de uma casa onde morei e me vi preso lá, pois não conseguia passar pela porta. Havia uma pessoa lá (eu não conseguia ver quem era) e a pessoa me disse: tenta abrir a porta, aqui nada é trancado. Coloquei a mão na maçaneta e a porta se abriu. Desde então, sempre faço isso. Da última vez, tentei atravessar a porta, mas não consegui. Era muito sólida. Bem, enquanto não desenvolvo a maneira de atravessar objetos, vou pela opção tradicional, uso a maçaneta
  14. Não estava sob efeito do álcool. Tomei o vinho por volta das 9:30 - 10:00 (duas taças) e isso ocorreu as 4:00 da manhã. Mas acho que o fato de eu estar passando mal pode ter tido alguma relação. Depois que saí do corpo, o meu corpo se curou sozinho... Pela manhã tive um leve enjoo, mas nada parecido com o que eu senti durante a madrugada.
  15. Uma vez quando eu era adolescente, recebi a visita de um ser todo branco no meu quarto. Quando digo branco, não me refiro à etnia. Ele era todo branco e iluminado. E tinha barba, cabelo e roupas, igualmente brancos. Se ajoelhou e falou comigo por longos minutos. Tinha uma presença muito pacífica. E, diferente das experiências anteriores, não tive medo algum. Nunca consegui me lembrar do seu discurso, mas lembro de sua voz. A voz era como de trovão, muito forte e parecia potencializada por caixas de som com eco.