Jump to content
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Iogui

B-Membros
  • Posts

    1,303
  • Joined

  • Last visited

  • Days Won

    68

Everything posted by Iogui

  1. @MrZoom85, quando você se deitar pensando em se projetar, procure fazer um pouco de pulsação no frontal pois se projetar as cegas pode ser sinal de falta de trabalho no frontal. O único problema é que, se você trabalhar demais o frontal sua mente vai ficar muito ativa e talvez você tenha dificuldade para dormir.
  2. @cyber2050 Vídeo muito interessante e bastante informativo.
  3. Pessoal, quem puder mandar vibrações positivas para o pai de um colega de trabalho meu, eu agradeço. O nome dele é Mario Luiz de Thomaz. Ele teve várias paradas cardíacas na madrugada de ontem pra hoje e se encontra na UTI agora.
  4. Pensar a respeito de um assunto, seja ele qual for, é exercício para expandirmos nossos horizontes. A fé é importante (não confundir aí fé com fanatismo ou visão limitada pois mesmo o cientista precisa ter fé ao menos em seu trabalho). Quando trocamos idéias como estamos fazendo aqui, é exercício para que agreguemos conhecimento e cada coisa que cada um diz pode contribuir um pouco para o que somos já que nos faz pensar e, muitas vezes, encontrar pontos que ainda não havíamos observado dentro do nosso próprio conhecimento prévio e conceitos. Mas afinal de contas "quem nós realmente somos"? Somos seres falíveis, imperfeitos. Buscando aquilo que nos faça um pouquinho menos imperfeitos. Todo mundo tem sede de conhecimento mesmo que não perceba isso. É natural. Proponho ainda uma outra questão: "O que realmente nós queremos ser"? E esta pergunta é tão importante quanto a outra.
  5. @cyber2050, não vejo a coisa dessa forma. Se o EU fosse o corpo, ele deixaria de existir após a morte/dessoma e não poderiam existir consciexes. Temos uma vasta literatura que mostra exatamente o contrário e, inclusive quando nos projetamos tomamos contato com estas consciexes, incluindo aí amparadores. Se assim fosse, as lembranças de períodos anteriores a atual encarnação, as regreções e retrocognições não poderiam existir pois elas pressupõem a existência prévia do EU. Sinceramente e com todo o respeito, para mim, toda esta sua teoria não faz sentido pois lhe falta uma base mais sólida.
  6. Ao meu ver (e posso perfeitamente estar errado em relação a isto) nossa consciência é subconjunto de nossa superconsciência e nosso subconsciente existe enquanto ainda não conseguimos evoluir a ponto de abandoná-lo. Nosso subconsciente é um só e carregamos ele através das vidas. Ao dessomar nossa consciência não "morre", não deixa de existir e, pelo contrário, volta a se integrar à nossa superconsciência que contém o conjunto de tudo o que vivemos em todas as nossas outras vidas. Mesmo na fase de intermissão enquanto estamos dessomados carregamos nosso subconsciente e está guardado nele o conteúdo de todas as nossas outras vidas que ainda não conseguimos recordar por falta de evolução. Ou seja, mesmo no plano astral desligados do corpo material, não conseguimos recordar tudo o que vivemos em todas as nossas vidas enquanto não temos evolução o suficiente para suportar todas estas vivências de uma só vez em nossa consciência. Dentro do conhecimento dos antigos sábios hindus existe o conceito de que o tempo não existe e é apenas uma criação limitante da ilusão (maya) que vivemos por ainda não termos atingido a iluminação. Pressupondo que isto seja verdade, não é possível que a consciência "morra" a cada instante pois "cada instante" não existe, não é real. E acreditar que isso seja verdade (da consciência morrer a cada instante) é acreditar que somos uma integral e cada instante nosso seria uma derivada ou seja, que nossa existência possui lapsos.
  7. @cyber2050, você não está confundindo subconsciente com superconsciente?
  8. Imagine que no plano astral você tem a consciência que tem aqui só que ampliada e, por isso, o Robert Monroe cita "Superconsciência". Enquanto aqui estamos um pouco mais limitados restritos ao que o nosso corpo físico retém em seu cérebro físico. O seu paracérebro ou "cérebro astral" retém a informação que está contida no seu cérebro físico e além, contendo também sua bagagem do astral não acessível completamente ao cérebro físico.
  9. O corpo astral não fica no astral quando estamos em vigília aqui. Aonde você viu isso?
  10. @sandrofabres, "véio"... concordo com tudo que você disse nesse último post em gênero, numero e grau. E digo mais, ao invés de ficar focando em "teorias da conspiração ", prefiro buscar a verdade, lendo, comparando, e vivenciando. Nesse aspecto, prefiro seguir o "Principio da descrença " defendido pelo Waldo Vieira mas sem fanatismos. E estar pronto pra mudar de opinião por conta de novas experiências de forma racional e equilibrada. De resto, que importa quem está realmente certo? Eu vejo minhas próprias limitações e sei onde devo "trabalhar" mais. Vencer minhas próprias incapacidades ou dificuldades pessoais me parece mas sensato que ficar julgando quem está ou não está com a razão.
  11. É o meu caso. Tenho o sono meio pesado, quando eu durmo entro no modo "pedra". Alguém aí consegue sentir o E.V estando desperto durante o dia após um OLVE? Eu consigo sentir as energias enquanto produzo a oscilação mas tenho dúvidas se consigo estabelecer de fato E.V. nestas situações.
  12. Sim, eu levo em consideração a época em que foram escritos e, por isso mesmo eu disse que foram textos escritos para pessoas de uma oura época. E acho que tem sim coisas legais na bíblia mas existem muitas coisas que me chamam muito mais atenção em livros mais recentes.
  13. Meu caro amigo @lukynhas, de uma forma geral, embora a bíblia possua algumas passagens muito bonitas, acho ela muito confusa. São textos escritos para pessoas de uma outra época. Esse negócio de "ensinamentos codificados de forma que apenas iniciados entendam" é coisa que não me agrada. Não acho que nada deva estar oculto. Na minha humilde opinião, toda informação deve ser livre e, portanto, prefiro textos mais didáticos. Quanto mais simples de entender melhor. E é perfeitamente possível escrever algo de forma clara e contendo ensinamentos profundos e bem elaborados.
  14. Tenho interesse por esse da Sandie Gustos tb mas é melhor eu ir com calma pois peguei um monte de outros livros pra ler já. Esse sobre estado vibracional mais outros dois sobre Chakras que o @sandrofabres me indicou em outro post mais o do Robert Monroe sobre projeção entre outros que tenho aqui separados já.
  15. Hehehehe!! "Saindo fumaça " é boa!!... Compreio o livro na semana passada. Eles dão um prazo de 15 dias pra entrega!!!... Tô aqui na expectativa!
  16. @DAIVIDRC, Não quero gerar polêmica mas vou fazer alguns comentários aqui também para reflexão: Supondo que Deus exista, o que é Deus? Ainda aqui... o que é "a Palavra de Deus"? Mesmo que consideremos que algum livro possua a "palavra de Deus", ainda assim, provavelmente tal livro foi escrito por intermédio humano e, neste caso, automaticamente devemos pressupor que ele não está isento de erros, distorções e subjetividades variadas já que o ser humano é falível. Certo? Tudo que não se encontra no mundo material está latente dentro de nós? O que é a verdade? Se algo foi escrito por "inspiração divina" foi escrito por alguém, certo? Este alguém sendo um ser humano é naturalmente suscetível a erros, certo? O fato de uma pessoa eventualmente cometer erros é, com certeza, indício de má fé? Se algo é semelhante a outra coisa, significa que as duas coisas são a mesma, ou possuem a mesma origem? E ainda... a verdade reside na semelhança?... Coisas distintas não podem ser verdadeiras? Se eu te disser que, se você deixar uma garrafa de coca-cola no congelador, ela vai explodir, você vai simplesmente acreditar em mim e nunca colocará sua garrafa no congelador para gelar mais rápido naquele dia de sol infernal?... Seja lá qual for a resposta: por quê? ... Ainda que um livro possua em seu conteúdo a grande Verdade, como saber se você á capaz de interpretar corretamente esta grande Verdade? E será se isso é realmente assim tão importante? Não é a vida como um grande livro onde se pode ir lendo pedacinhos daquilo que é a verdade? Uma coisa é fato, toda a linguagem que se utiliza para escrever um livro é de origem humana, daí limitada. E nada que seja limitado pode conter em si toda a verdade. No máximo, uma aproximação. O importante é saber dosar o peso que damos para cada coisa e nenhum livro pode ter o peso maior que se possa dar a um livro ou a qualquer outra coisa material. Mas nem por isso deixa de ter seu valor.
  17. Olá, Natty, seja bem vinda! E minhas aulas de inglês?
  18. Eduardo, Acho que o maior segredo é conseguir dedicar tempo ao que você procura. Independente do tempo que você dedica ao mundo corporativo, sobra ao menos meia hora ou uma hora por dia para dedicar a alguma atividade que te ligue a sua espiritualidade? Ler livros, meditar, executar técnicas de mobilização energética e/ou projetivas? Nesses momentos você consegue desligar do trabalho? Se você estiver conseguindo balancear bem as duas coisas, provavelmente vai conseguir controlar o estresse, caso contrário vai ser difícil mesmo se conectar com sua espiritualidade por conta do desequilíbrio. É difícil conciliar as duas coisas mas não é impossível. Você tem que buscar ter o maior equilíbrio o possível.
  19. Obrigado pelas dicas, @sandrofabres. Estou lendo o Mãos de Luz da Barbara Ann Brennan e ia mesmo falar sobre ele. Os outros dois livros eu não conhecia não. Vou procurar. Um livro que tem algum conteúdo interessante sobre chakras mas bem básico é o As Upanishads do YOGA do Carlos Alberto Tinoco. http://www.madras.com.br/portal/index.php?page=shop.product_details&flypage=flypage.tpl&product_id=635&category_id=61&option=com_virtuemart&Itemid=40&vmcchk=1&Itemid=40 Ele possui um capítulo intitulado "A Anatomia Exotérica do Yoga" que fala um pouco sobre energias, nadis e Chakras do ponto de vista da Yoga. Outro livro meio "clássico" sobre o assunto é o famoso Os Chakras do Leadbeader: http://www.estantevirtual.com.br/b/c-w-leadbeater/os-chakras/1983153178 Mas, por ser um livro todo sobre Chakras, acho ele meio básico demais. Um mais voltado para passes e de uma ótica mais Espírita é o Passes e Radiações do Edgard Armond: http://pt.scribd.com/doc/68200746/edgard-armond-passes-e-radiacoes#scribd Este, inclusive, possui um capítulo intitulado "Reativação dos centros de forças" que expõe de forma bem explicativa um método de ativação e desbloqueio dos Chakras com figuras explicativas. Bem interessante. Se eu me lembrar de mais algum vou postar aqui. Se alguém mais tiver dicas ou algum comentário sobre os livros que indicamos aqui, por favor, deixe sua contribuição. Já leu? Achou bom? Ruim? Por quê? A ideia do tópico é juntar informação sobre o tema e comparar livros, autores e abordagens como forma de facilitar a pesquisa para quem, como eu está buscando ampliar o leque de informações e conhecimento sobre o assunto.
  20. Pessoal, Estou escrevendo este tópico apenas para pedir dicas de livros que falem sobre Chakras, movimentação de energias, descrição dos fluxos energético no corpo energético (nadis, ligações entre os chakras, aspectos gerais), passes, técnicas, etc. Quem puder ir colocando indicações, comentários sobre obras, se leu e o que achou, comparações entre obras. Enfim... a idéia é compartilhar dicas de leitura sobre o tema.
  21. Eu tive bastante. Vinte anos de contato, pra ser mais específico. Mas não tive contato algum com xamanismo embora isso, realmente, não me preocupe. Não por não ter interesse ou por não ver valor mas por ter meus olhos voltados para outros assuntos no momento já que tenho que priorizar assuntos que me são mais urgentes e visto que o tempo é curto e tem o péssimo hábito de não me esperar. É natural pois exu não é um mas muitos e a diversidade de arquétipos é notadamente característica essencial e constante tanto na Umbanda como no Candomblé. O uso de drogas costuma gerar apego e o apego limita nossa capacidade de transcender diminuindo nossa sintonia com o que nos pode levar além do que somos. Pessoalmente prefiro adotar uma atitude que me distancie o máximo possível dos vícios. Vejo o uso de drogas mais como uma "muleta" física pois não acredito que a expansão real da consciência deva ou mesmo possa se apoiar em fatores externos. Não é absolutamente necessário. O que, de fato, me chamou atenção no texto do Dekorne foi toda a informação sobre OOBE mesmo. Estou lendo o primeiro livro do Robert Monroe e cheguei ao texto do Dekorne quando pesquisava mais informação sobre o "Lugar 3" a que se refere Monroe.
  22. Pessoal, Vou compartilhar com vocês este interessante texto que encontrei. Está em inglês mas traz alguma informação interessante sobre OOBE(out of body experiences), "experiências fora do corpo", aparentemente sob uma perspectiva shamanica: http://www.newdawnmagazine.com/Article/Out_of_Body_Experiences_Journey_Other_Worlds.html Fiquei na dúvida se este era o local certo para compartilhar esta informação. Moderadores, favor validar. Aparentemente, é um capítulo do livro The Structure of Reality (A Estrutura da Realidade) que, pelo visto, não evoluiu como projeto. Pesquisando a respeito, encontrei no site do autor, mais alguns capítulos do malfadado livro: http://www.jamesdekorne.com/NewDawn/obeshamanic.htm
  23. Em relação a incômodos na perna, formigamento, etc. Isso pode ocorrer por estar em uma postura não muito favorável e é por isso que os antigos mestres yogues davam tanta atenção para o treino das posturas "sentadas" buscando aquela que represente maior equilíbrio e estabilidade e pudessem ser sustentadas por maiores períodos de tempo. Dizem que a postura do lótus, padmasana, é uma das melhores nesse sentido, entretanto nós ocidentais costumamos ter muita dificuldade para entrar nessa postura por não estarmos acostumados a nos sentarmos no chão preferindo cadeiras o que evita de desenvolvermos naturalmente maior abertura nos quadris. Como eu ainda não consigo me manter adequadamente em padmasana, procuro utilizar alguns props e "macetes" para me auxiliar a me manter na mesma postura por maior período de tempo. Eu me sento em cima de um colchonete desses de exercícios físicos mesmo, as pernas quase que em formato de sidasana com um pé em frente ao outro, apoio minhas costas na parede e utilizo algumas almofadas em formato cilíndrico para apoiar os joelhos. As mãos eu deixo viradas pra cima uma sobre a outra, antebraços apoiados nas coxas. Essa postura me dá estabilidade para ficar meditando meus 30 minutos diários todas manhãs. É ótimo exercício para aumentar seu poder de concentração e força de vontade.
  24. Normalmente, aquele mesmo que você está evitando. Frequentar algum local que lhe permita "treinar" esta mediunidade. Apenas o treino. A mediunidade é uma faculdade como outra qualquer. É como uma extensão do seu corpo. Imagine uma pessoa que está começando agora numa academia de musculação. Provavelmente esta pessoa vai ficar com o corpo meio dolorido durante uma ou duas semanas até se acostumar. E é normal, mesmo após algum tempo de prática, sentir um pouco mais dolorido depois de um treino um pouco mais intenso. Este "desconforto" que você sente é normal em quem está começando a trabalhar sua mediunidade. Não significa que vai ser sempre assim. Treino. É como levantar peso, no começo você ainda não sabe quanto peso aguenta direito, quantas manilhas colocar, se com aquele peso vai conseguir concluir a sequência. Mas depois você vai pegando o jeito e os macetes de como não extressar demais os músculos durante o treino. Estudar é bom também pra você ir conhecendo as técnicas e saber relacionar o que lhe acontece com cada tipo de fenômeno. Exatamente. Não é disto que trata o seu post? Da sua dificuldade em relação aos fenômenos mediúnicos que enfrenta? Claro, eu percebo o paralelo que você traça entre E.V. e as sensações energéticas que você tem lidando com sua mediunidade mas uma coisa é uma coisa e a outra é a outra. Embora sendo coisas distintas estão relacionadas no sentido de que são dois tipos de movimentação energética. No caso do E.V. é uma movimentação energética normalmente impulsionada por sua vontade lidando basicamente no meio energético em que você já está inserido, no caso do trabalho mediúnico, você tem sensações energéticas relacionadas mais com "intercâmbio" onde parte das energias estão sendo movimentas por outra consiência que não a sua. O desconforto mediúnico some a partir do momento em que você consegue estabelecer maior "sintonia" com o espírito comunicante e ele com você e é, portanto um trabalho em conjunto. Os dois tem que estar com relativo controle das energias para que o processo flua melhor. E é neste sentido que digo ser essencial manter bom nível de lucidez e se sintonizar com bons pensamentos pois isso vai permitir que você esteja aumentando a sintonia e afinização com espíritos que lidam com energias mais sutis facilitando o processo mediúnico de qualidade. Você pode deixar de frequentar os centros espíritas mas, supondo que possua mesmo essa abertura mediúnica maior, não pode abandonar a sua mediunidade pois ela é como um órgão seu. É parte do que você é. Agora... supondo que exista uma passagem, uma porta. Se ninguém a controla vigia ou protege , qualquer um pode passar por ela, mesmo aquele que não é convidado. Portanto é bom pensar a respeito. Eu frequentei a Umbanda e o Candomblé por 20 anos. Trabalhei com incorporação durante este tempo e lá treinei e aprendi a ter controle. Já não frequento mais lugar algum mas sei que médium eu não vou deixar de ser apenas por não frequentar mais um lugar em específico e vou ter que lidar com isso por toda a vida. Mas eu tive que passar por isso para aprender e saber o que hoje sei a respeito de como lidar com minha mediunidade.
  25. A este respeito, gostaria ainda de propor uma reflexão: Será mesmo que estão "chegando sem bater" ou "batendo forte demais" em sua porta ou é a sua porta que pelo desuso ou por ser muito nova ainda está meio que "pegando" um pouco no batente e com as dobradiças meio duras faltando aquele pequeno ajustesinho e um pouco de óleo para lubrificar as dobradiças?
×
×
  • Create New...