• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Deyvid

B-Membros
  • Content Count

    37
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

8 Neutral

About Deyvid

  • Rank
    Advanced Member

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. @Iogui eu tava vendo um vídeo sobre estado vibracional aí alguém comentou um link com essa imagem dizendo ser uma técnica pra quem tem dificuldade com visualização pelo corpo e que seria mais poderosa. Aí eu fiquei curioso e queria saber se alguém conhecia a fundo.
  2. Alguém já utilizou esta técnica de olve? Sabe se é boa ou só firula?
  3. Primeiramente, feliz ano novo gva, tudo de muito bom pra todos vocês e suas famílias. Gostaria de saber se alguem já estudou ou estuda sobre a tradição sufi e onde seria uma boa fonte de estudos.
  4. Dizem que quando o eu superior fala com a gente ele usa a nossa voz e o nosso jeito de falar. Seria como se nós estivéssemos falando com nós mesmos. Mas isso é só suposição, pode ser outra consciência.
  5. Primeiramente, já quero deixar bem claro que não estou fazendo lobby pra egrégora judaica. Cada um segue aquilo com o que mais tem afinidade. Mas hoje o negócio tava demais, lucidez e autocontrole a mil. Eu sentia que eu podia fazer qualquer que minha criatividade permitisse. Estava estudando ontem sobre o Tehilim(Salmos) 91 e escaneei(aramaico) e li a tradução de duas porções do Zohar: Pinchas, que teria energias de cura e Vayishlach, que teria energias de proteção. Bom, vamos lá. Estava tendo um sonho quando de repende me deu um estalo na minha mente: "pera aí, eu posso ficar lúcido". Nessa hora ganhei lucidez e estava num casarão desses de roça, com chão de madeira e sem forro no teto, dava pra ver as armações de madeira e a telha. Coisa simples, nada muito requintado. Esse casarão tinha várias pessoas. Fiquei andando dentro dele sem saber o que fazer, até que vi uma menina pré-adolescente. Não lembro muito bem do rosto dela, só que ela estava com roupas simples e descalça. Chamei ela e disse pra ela me seguir. Estava procurando um cômodo vazio porque quase todos tinham pessoas. Quando eu encontrei, disse pra ela ficar em posição de lótus e comecei a entoar om mani padme hum nessa posição. Enquanto entoava, tentei fazer aparecer um símbolo de reiki ali que tinha visto essa semana, mas não conseguia lembrar dos detalhes. Deixei a menina ali, andei até uma varanda que tinha e tive vontade de ir pro quintal que ficava num patamar mais baixo. Eu tive vontade de voar então lembrei que tinha lido aqui no fórum que pra voar era só sentir o corpo leve e deixar ele ir flutuando aos poucos. Foi isso que eu fiz, sai da varanda e aterrisei no quintal de terra batida. No quintal eu andei e vi algumas pessoas. De repende apareceu um cara gigante, devia ter uns 3 metros. Mas eu lembro do rosto, ele era mulato e tinha uma expressão bem gentil. Lembro até que ele estava com uma camisa com listras horizontais em preto e branco. Ele passou perto de mim e disse: "oi, tudo bem?" com uma voz grossa típica de quem tem gigantismo, mas gentil e eu respondi "tudo bem" e ele continuou andando pelo quinta. Eu sai do quintal flutuando e voltei pro casarão. Dentro do casarão, eu tentava me lembrar de uma oração judaica de cura que tinha ouvido mas não conseguia. Tentei até desenhar o tetragrammaton mas não conseguia lembrar os detalhes. Então resolvi entoar o mantra Kadosh, Kadosh, Kadosh, Adonai, Tsabaoth fazendo imposição de mãos. Caminhei pela casa entoando e apontando as mãos para as pessoas, tentei até visualizar energia saindo das minhas mãos, mas novamente não consegui. Enquanto eu fazia isso, percebi duas pessoas conversando numa mesa pequena, de repente as vozes deles ficaram finas parecido com alvim e os esquilos e eu tive a intuição de que eram demônios/espíritos ruins. Eles se levantaram e vieram pra cima de mim, aí eu comecei a entoar o mantra mais alto e impondo as mãos sobre eles. Consegui manter eles afastados por um tempo mas ai ficou tudo branco e eu acordei. O interessante de tudo foi que eu me mantive calmo e sem medo o tempo todo. Em experiências anteriores, às vezes eu despertava por ansiedade ou por medo, mas desta vez foi contínuo e eu sentia muito autocontrole. Se eu tivesse mais conhecimento espiritual e esotérico eu poderia ter feito muita coisa ali.
  6. Kkkkkkkkkkkkkkkkk rapaz, eu precisaria de umas 10 encarnações estudando matemática pra chegar perto do Nash. O que a gente fazia era mais bobeira e falta do que fazer mesmo.
  7. Eu sei bem como é. Quando eu tava trabalhando eu quase nunca tinha lucidez porque ela quase sempre ocorre comigo entre às 6 e 8 horas. Agora que eu to desempregado, quase todo dia eu tenho lucidez, ficaria até chato ficar contando aqui uma por uma das experiências.
  8. Kkkkkkkkkkkkkkk A única coisa que "presta" no Cunha é que ele é flamenguista. E eu digo isso com 0% de orgulho. Só reforça o estereótipo que o flamengo é time de bandido
  9. É o que mais acontece. Você pode procurar por relatos de sessões de apometria onde um desencarnado obsedia um encarnado sempre achando que o encarnado o fez mal primeiro, quando na maioria das vezes o próprio desencarnado que começou a cadeia de maldades mas se lembra apenas da última maldade que o outro fez a ele. Mas uma hora ou outra essas coisas tem que ser confrontadas, mas somente depois de um amadurecimento emocional e espiritual.
  10. Isso me cheira a santo daime ou algum tipo de abertura espiritual abrupta que causa esse vislumbramento todo. Quanto à criptografia, isso pode ser somente "nerdice" entre amigos. Eu e meus amigos fazíamos muito isso quando eu fazia curso de programação: cifra de César, código Morse, código binário, hexadecimal, etc.
  11. Podem ser "n" coisas. Pode ser alguem te chamando pelo nome de uma vida passada, pode ter relação com o anjo Gabriel, pode ser chamando outra pessoa, enfim, várias possibilidades. Comigo já aconteceu um caso semelhante, mas mais específico. Há alguns anos atrás eu pesquisava muito sobre sociedades secretas e ordens iniciáticas. Certo dia depois de alguma leitura à noite eu fui dormir. No meio da noite eu ouvi como se alguém falasse no meu ouvido esquerdo o nome Baal Rulá. Eu ouvi isso mais de uma vez. Quando eu acordei fiquei intrigado com aquilo. Eu pensei: "Baal é nome de demônio" por causa da minha criação em meio evangélico. Então eu resolvi jogar no google pra ver no que dava até que apareceu isso aqui https://pt.m.wikipedia.org/wiki/Fé_bahá'í uma página da wikipedia que fala de uma religião que unificava todas as grandes religões do mundo, cujo fundador se chamava Bahá'u'lláh, parecido com o que eu tinha ouvido. Eu dei uma pesquisada, achei o conceito bem interessante, mas depois de um tempo nem dei mais bola. Mas voltando ao seu assunto, siga o conselho do Amarildo e procure alguém com experiência pra identificar a origem disso.
  12. Discord é mais pra gamer mesmo. Até ano passado eu usava bastante. O ideal pra espiritualidade seria hangouts ou podcasts.
  13. Quanto ao Moisés Esagui, ele fala de um modo parecido com alguns psicólogos que eu ja consultei. Mesmo às vezes ele falando nada com nada vale a pena pelo modo cadenciado e tom de voz que ele usa, te deixa mais relaxado e receptivo.
  14. Já li que as experiências em vidas passadas deixam uma espécie de "marca" no nosso campo energético, que faz com que se repitam em nossa vida por afinidade. Então, conhecer essas experiências nos ajudaria a resolver essas pendências, perdoando quem tem que ser perdoado, consertando os erros para que se possa eliminar essas marcas e evoluir espiritualmente.