• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Vivi_C

B-Membros
  • Content Count

    10
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

2 Neutral

About Vivi_C

  • Rank
    Member

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Ah sim na neve. Deve ser miito interessante . Rsssss.
  2. Ai que legal é muito bom ter essas experiências rssssss. Mas ando com saudades antes eu saia bem mais e sabia menos a respeito rssssss. Preciso dar um gás recuperar, afinal as técnicas ajudam em muita coisa. E temos muitas sensações boas para experimentar lá. Costumo nos compararar a criança que está aprendendo a ficar em pé, depois andar se comunicar. Assim somos nós projetados aprendendo ou relembrando tudo de novo. Abraços.
  3. Boa noite pessoal, segue mais um relato, já tem um tempo que ocorreu. Experiência na chuva. Foi um despertar no sonho, sonhava normalmente, quando ouço um telefone tocando, fui até ele para atendê-lo, o aparelho era muito bonito era azul claro parecia ser feito de conchas do mar, quando atendi, uma voz feminina disse meu nome de forma suave e ao mesmo tempo forte, nesse momento senti meu corpo todo vibrar muito forte e me dei conta de que estava sonhando, deixei o telefone e sai flutuando para fora de casa, e era noite mesmo em tempo real e chovia como de fato havia chovido naquela noite fisicamente. Sai na chuva, flutuando e percebi que podia sentir a chuva de duas formas, podia deixar as gotas me empurrar para baixo (um pouco) ficava balançando e sentia que eram gotas geladas, e depois decidi que elas me atravessariam, não me movimentando, mas dava para senti-las passar me atravessando. Fiquei ali um pouco, e surge uma pessoa no quintal dessa casa que é uma parenta minha, muito querida, mas nesse momento não acreditei que fosse ela de verdade e sim algo ou alguém se passando por ela como que para me distrair, quando essas pessoas chegam de mansinho sabe e você se envolve na conversa e perde a lucidez, então para não perder a experiência sai dali, olhei para uma direção e fui, intencionada a chegar em outra cidade. Voei muito rápido, as coisas passavam como raios por mim parecia até que eu estava num túnel, cheguei na cidade que queria, olhei muita coisa, mas logo surgiu outra pessoa e me envolvi na conversa, era sem sentido...Acabei acordando, queria mais, mas não dei conta veio aquela sensação de sono de torpor quando a lucidez está indo embora antes de acordar fisicamente. Mas foi interessante sentir a chuva e voar em alta velocidade. .
  4. Nossa adorei seu relato, Sua primeira experiência foi longa e já deu para experimentar algumas coisas, geralmente nas primeiras vezes assustamos e voltamos rápido. As minhas primeiras eu tinha uns trés anos de idade então eu não sabia, apenas ficava confusa com algumas coisas, e me lembro sempre que voltava para o quarto antes de acordar, ia voando dentro de casa, e acordava então ficava confusa.
  5. Muito interessante, eu não saberia te dar uma resposta ou um palpite, mas gostei muito de seu relato e o melhor é que ele repete, acredito que embreve você terá suas respostas. Abraços
  6. Nossa achei bem interessante essa experiência, mas além de um acontecimento espiritual acho que alguma mensagem precisava chegar até você através desses acontecimentos. Nunca vi nada igual, assim tão forte, mas sei que acontece.
  7. Oi Urufin! Obrigada pelo seu cometário, então na verdade nunca vi aquela cadela não, ela estava lá a meses, pelo que me falaram depois um parente deu ela pra uma senhora algo assim. Inclusive logo ela foi atropelada porque ela não tinha noção de perigo. Mas sobreviveu. Quanto a planta era diferente, fazia muito tempo que eu não passava por lá, a altura, poda tipo de folha eram folhas redondinhas, mas não sei o nome da planta (árvore), os hibiscos que tb vi perto cores tamanhos reais mesmos. Sabe ainda bem que contei tudo a minha tia antes de ver, porque eu mesma fiquei pasma, sabe parece uma breve loucura a mente parece não querer aceitar. Mas foi real sim. Sempre me lembro, me anima... abraços.
  8. Oi Urufin! Obrigada pelo seu cometário, então na verdade nunca vi aquela cadela não, ela estava lá a meses, pelo que me falaram depois um parente deu ela pra uma senhora algo assim. Inclusive logo ela foi atropelada porque ela não tinha noção de perigo. Mas sobreviveu. Quanto a planta era diferente, fazia muito tempo que eu não passava por lá, a altura, poda tipo de folha eram folhas redondinhas, mas não sei o nome da planta (árvore), os hibiscos que tb vi perto cores tamanhos reais mesmos. Sabe ainda bem que contei tudo a minha tia antes de ver, porque eu mesma fiquei pasma, sabe parece uma breve loucura a mente parece não querer aceitar. Mas foi real sim. Sempre me lembro, me anima... abraços.
  9. Olá! Bom segue uma das experiências que fui atrás para comprovar. Nesse caso foi um despertar durante um sonho, estava eu sonhando que ia me casar, mas naquela época na realidade eu nem namorado tinha, então esse fato me alertou de que eu estava em um sonho. No contexto havia várias pessoas, era como uma festa que antecipava o casamento, e me mandaram para um quarto provar o meu vestido de noiva, entrei no cômodo e fechei a porta e quando vi o vestido na cama, veio o questionamento, mas como assim me casarei? Nesse momento veio uma enorme lucidez, olhei tudo ao meu redor, me sentia muito feliz, e nisso ouvi o pessoal me chamar, um deles abriu a porta do quarto e me olhou bem desconfiado, então pensei comigo, vou fingir que não sei que estou no sonho e interagir com eles, mas quando eu cheguei na cozinha todas as pessoas me olhavam com tristeza e rapidamente foram se desmanchando ao mesmo tempo em que caminhavam rumo ao horizonte com alta velocidade, eu os via sumindo cada em uma direção, e a sensação era acabou a brincadeira, parecia que aqueles seres eram parte minha, criação minha se é que me faço entender. Depois vem o melhor, flutuando, voando mesmo, observando as cores de tudo que eram vividas, radiantes e sentindo aquela felicidade invadindo a alma. Fui para uma rua que já morei na infância (bem comum voltar a lugares que já vivemos, não sei porque), lá encontro no meio da rua uma cadela cor caramelo muito gorda e brava ela latia muito pra tudo, e latia para mim também, bem desviei dela e fui atraída para uma casa, entrei no quintal e observei as plantas, daí me lembrei que me ensinaram a pegar uma folha no astral para permanecer por mais tempo lúcida, peguei a folhinha e sai flutuando, bem fiquei por um bom tempo na região e depois retornei quando o despertador tocou, me senti caindo na cama. No outro dia peguei um ônibus e fui na casa de uma tia que morava lá perto, contei a ela o que aconteceu e ela me acompanhou até a rua, porque ela disse, mas essa cadela brava e gorda fica mesmo no meio da rua latindo pra tudo da mesma cor caramelo, fomos até lá e eu a vi, de verdade na minha frente, já me emocionei, mas não parou ai, passei na frente da casa que peguei a folhinha na árvore e lá estava ela, igual e as mesmas plantas ao redor, vi as fachadas da casa tudo idêntico. Então sei que isso não servirá de prova para ninguém, mas para mim foi algo muito forte. Porque vi tudo aquilo um dia antes e contei tudo a minha tia que foi comigo ao local, senão tivesse contado a ela, acho que eu mesmo vendo acharia que era loucura. À parte para mim mais intrigante foram às pessoas todas me abandonando e sumindo como se não tivesse mais graça estar em minha companhia. Bom é isso, já tem uns 18 anos que tive essa experiência, abraços;
  10. Oi pessoal! Eu já participei no passado do GVA, mas faz tempo e o site passou por várias mudanças, em uma delas acabei não me cadastrando mais, devido a correria do trabalho. Acesso o GVA sempre, tem muitos anos entro aqui dar uma olhada, adoro e agora resolvi me cadastrar novamente, pois aprendo muito com todos e quem sabe eu possa compartilhar algo bom também. Me interesso pela projeção desde adolescente, hoje estou perto dos quarenta anos. Ainda criança tive algumas experiências que muito me marcaram, e não as tenho mais com a frequência que eu gostaria, mas ainda as tenho as vezes... Admiro o trabalho do Saulo e equipe, vocês se mantiveram firme por tantos anos, lembro de muita coisa acredito que faz mais de 10 anos que os acompanho. Respeito todas as crenças. Deixo minha gratidão por poder participar desse grupo. Um forte abraço. Viviane;