• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

voadorastral

B-Membros
  • Content Count

    157
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by voadorastral

  1. amigo nao sei porque mas as minhas projeçoesdiminuiram antes era todo dia mas agora é no maximo 2 vezes por mes!!
  2. Como sabe que eram suas projetoras? Você acordou bem essa noite? Sei lá me deu a imprenssão que eram pomba giras emciumadas ahuahhauahu... To falando sério! nao eram pomba giras tava mais para amparadoras estagiarias,as suas roupas eram brancas gemeas de rosto e corpo,se fosse esse negoçio de pomba gira eu iria perceber na hora amigo e outra eu acordei bem nesse dia
  3. belezaaaaaaaaaa agora é só eu procurar informaçoes dos dois
  4. ola gostei do seu relato mas vai com um pouquinhode calma na parte de amparar algum desencarnado,primeiro tem que desenvlver a sua lucidez okkkkkk e estar preparado para ver coisas feias,eu de momento nem penso em amparar por enquanto porque sei que nao estou preparado,nao sei o seu caso mas se a sua vontade é essa boa sorte amigo vai em frente e muitas vezes a gente ampara naturalmente sem perceber abraços
  5. sim passamos por tudo isso.tentação,honestidade,sentimentos humanos(talvez bons ou ruins),,talvez a materia fisica exista para isso para ver quem consegue se libertar dela,a meu ver a materia fisica serve como um tipo de prisao astralhummm como eu gostaria que fossemos todos livres dela
  6. é nescessario haver materia,mas o motivo porque ela foi criada eu nao sei responder de momento talvez um dia eu,voçe,tdos nos tenhamos as respostas
  7. amigo quanto mais voçe se projetar mais sutil voçe fica
  8. okkkkkk vou ver se o localizo o senhor germinal urquiza ou ver se algum socorrista pode me dar alguma informaçao sobre ele faloooooouuuu
  9. ola tudo bem hoje vou me projetar e quem sabe empreender uma exoprojeçao a minha intensao é plasmar minha casa em marte
  10. ola amigo pode me dizer o nome dele e de quem ele é filho? vou fazer o possivel mas nao garanto de acha lo no astral okkkkkk
  11. O ESPIRITO PURO A consciência nasceu-me fora do físico num distrito espiritual evoluído, no esplendor de beleza transcendendo os locais costumeiros nas imediações da Crosta Terrestre. Minhas percepções detectavam apenas luzes e cores vivas não circunscritas por formas definidas. Nenhum sinal de habitação, completa ausência de edificações. Tinha a sensação apenas da mente. Não sentia a forma do psicossoma; Estava invisível até para mim mesmo. Mais leve que o normal fora do corpo denso, a atitude interior de confiança com pensamentos de superioridade moral, fazia o meu íntimo aspirar energias de inequívoca sublimação, num contenta-mento indefinível e tranqüilo. Não havia formas nem fisionomias humanas, apenas centros de irradiação de energia constituindo personalidades conhecidas en-tre as quais algumas marcantes pelo que realizaram como os médiuns Fernando de Lacerda, Aura Celeste e Eusápia Paladino. E todos convertidos em pura luz. Não possuíam nomes, nem os identificava pelos formatos, mas os conhecia e estava unido a eles por uma experiência em comum. Surgiu-me a certeza de estar numa assembléia, embora sem forma ou aparência, apenas focos mentais incorpóreos, massas de energia na atmosfera nirvânica, impossíveis de imaginar na elevação mental, inabordáveis a descrições terrestres, indefiníveis nos termos conhecidos. Estariam minhas percepções imperfeitas perturbadas pelo meio-ambiente perfeito? Como falar o infalável, descrever o indescri-tível, além da prosa, da poesia, dos jogos de palavras convencionais? Como achar o idioma das origens, o denominador comum, o nível universal para situar-me na assembléia sem forma, entender a (falange não antropomórfica e penetrar os mistérios inexcedí-veis? Julgo que vibravam naquele plano ou esfera somente os corpos mentais das inteligências. Uma constatação sobressaía: o meu conhe-cimento exato de quem era cada qual naquele lugar que não existe no tempo, mas existirá na eternidade. Ali, num lugar inexistente, não existia nada, mas estava existindo tudo. No entanto, as idéias me assomavam palpáveis, as certezas indiscutíveis, as emoções serenas indescritíveis o bem estar nunca sentido, sonhado ou dimensionado Era patente para mim que uma Entidade Maior se manifestaria através de todos que ali serviam de médiuns. E foi o que aconteceu suavemente. A presença dos eflúvios dessa personalidade intangível, dotada de atributos ignotos, projetou-me a consciência às culminancias do sentimento, dando impacto profundo de entendimento substituindo as estruturas de todas as emoções. Sem abalo nem euforia, a paz estrutural definitiva falava que aquela realidade constituía o maior acontecimento da encarnação Tudo valeu e todo sacrifício valerá só para viver "aquilo", vindo de alguém que chegou a um ácume supremo de existência espiritual. Como dizer? De que modo dar idéia? Como descrever? "Quem" descrever? Experimento, mais do que nunca, o pauperismo das pala-vras e expressões. Gota d'água feliz dentro do sol, explosão galática de paz, avalanche cósmica sem encosta para despencar, universo sem fim para expandir, os motos vorticosos desconhecidos do infinito, a tor-rente oceânica na gota de mar? Tudo apenas palavras. Na verdade é impossível descrever-se algo que não tenha padrão de referência anterior estocado no banco de memória, ou concepções estranhas ao entendimento da consciência física. E não se pode estabelecer frontei-ras para o infinito. Fatos e não palavras. Uma certeza: era um espírito puro. Centro consciente de irradiação energética vibrante, livre de matéria, forma e espaço, e do ciclo de reencarnações na Crosta, que não enverga mais o psicossoma no conceito comum. E todo espírito puro há de ser seme-lhante na posição de multigênio da evolução, num estágio inconcebí-vel neste planeta, em condições inapreciáveis ao cérebro humano, com sentimentos universalistas inacessíveis às nossas percepções, tradições e condicionamentos? Que nome? Por que nome? Quem? De onde? Não importa a etiqueta. Que forma? Há forma? Como entender? Que o contemporâneo de evolução ofereça-lhe o nome que escolher. Raio de Luz, Fotônio, Ponto Inexistente, Anti-energia, Pré-Deus? Eis o simples complexíssimo. Um orgasmo-nirvânico-sub-intrante-permanente atirava os prin-cípios espirituais na paz do turbilhão das nebulosas. Cada qual parecia ter a potência de fecundar larga porção do Universo, sendo o centro-e-a-periferia-a-parte-e-o-todo. Um criador em função. Cada personalidade ali presente, encarnados e desencarnados, detinha a impressão de receber individualmente a manifestação exclusiva do espírito puro, vivendo o momentum indescritível e emudecedor. A eloquência sem palavras do discurso que aparentemente não houve, ouvida na voz do silêncio do íntimo, surgiu-me tão fugaz e perdura sempre. O influxo provinha de uma inteligência invisível, impessoal, super-humana, com uma sabedoria serena, sem nenhum emocionalismo. a mensagem enfatizava o aproveitamento da experiência dos encarnados amadurecidos, adquirida na vida humana, no amparo aos encarnados jovens, a fim de evitar o desperdício da formação intelectual multiface dos idosos, tendo em vista o aumento crescente e predominante da humanidade moça nesse atual período terrestre. Ocorreu um fenômeno de expansão intelectiva , numa ampliação omnidirecional, surgindo uma certeza erudita, tranquilizadora, supra-física, supra-racional, nessa esfera de conscientização. Não escutei nada, nem aconteceu transmissão de pensamento comum. Sucedeu a projeção em bloco das idéias fundamentais, de uma só vez. Todos sentiram e compreenderam tudo, até às últimas conseqüências, num átimo. Alguém esteve lá, ninguém viu, mas todos notaram. Trans-mitiu a mensagem, ninguém ouviu, mas todos entenderam. Após o retorno ao físico, emergiram do meu intimo apenas os soluços da compreensão e as lágrimas da intraduzível euforia de quem deseja fazer o mundo feliz, inundando a Terra, se possível for, com a melodia desses soluços e a doçura dessas lágrimas. Embora minhas experiências anteriores nos campos da psico-grafia, psicofonia, vidência, precognição, efeitos físicos e até mesmo centenas e centenas de outras projeções conscientes de muitas natu-rezas, "trailers" reais da vida espiritual próxima, nada existiu antes nesta encarnação para comparar com o deslumbramento da "visão--sem-enxergar" e da "emoção da paz-estrutural", "vista" e "sentida" nesse desprendimento de consciência plena após o despertar. Hoje, a minha atual existência divide-se em dois períodos distintos: antes e depois da visão do espírito puro. Foi o divisor de águas, o marco incomparável, o momento da grande paz. O relógio marcava zero hora e 42 minutos. Como estabelecer parâmetros à duração dessa assembléia? A passagem do tempo nada tem a ver com a experiência: o tempo deixara de existir. Em 22 minutos de sono, aconteceu o milênio de realidade. Na cronologia humana foram alguns momentos, na mente valeram séculos. Foi o segundo milenar. A percepção consciente do projetor, numa curiosa distorção da dimensão espaço-tempo, passara do nível temporal e espacial para o nível cósmico, num grau ilimitado fora de todas as restrições materiais e entraves corporais. Tudo me aconteceu com naturalidade de nascer do sol, vida familiar, regato correndo, capim verde esvoaçando à brisa, chilrear de passarinhos, mansidão bucólica, mar tranqüilo, nuvens no azul, mas tudo foi transcendente. O fato impregnou-me a mente com a certeza das verdades básicas tornando-as "imanentes ao ser. O meu desejo de ficar lá suplantava todos os outros anseios e aspirações, mas um comando irresistível ordenava voltar e conti-nuar. Nasceu-me a vontade de deixar o físico e seus liames para aquela dimensão-pacífica-turbilhonante-gloriosa-desconhecida-conhecida-indescritível. A coerência, contudo, jamais me permitiria re-laxar o entusiasmo de agir com dignidade até o fim do veículo celular. E as obrigações maiores me ordenaram continuar com a felicidade profunda da certeza do futuro próximo, futuro-presente, ou presente-já-futuro, dentro da relativa ilusão do tempo terráqueo, sabendo que no amanhã; na dependência do esforço próprio, aquela realidade será conquista para ser usufruída permanentemente. Após a visão, sentia-me o super-homem, mas um super-homem sem violência, sem incertezas, sem vontade de parlamentar, apenas pensando-falando-fazendo-o-possível-para- o- bem- de todos-e - tudo, com um otimismo-certeza~absoluta, uma euforia~doce-contida, uma convicção-indignação-comigo-próprio. Sem nenhuma amargura quanto ao passado-presente-futuro-pessoas-animais-plantas-fatos-coisas-circunstâncias. De vigília comigo, em paz com tudo, apareceu outro acréscimo de responsabilidade no cumprimento de um trato. Quando, em qual reencarnação, intervalo reencarnatório ou paragem futura, ocorrerá outra visita igual e outra visão idêntica, no presente estágio de desenvolvimento? Tudo dependerá do esforço próprio e assim será sempre, para todos. Antes da visão, a natureza, a Astronomia, a Astronáutica, os chamados discos voadores, a ficção científica, a Física, a música erudita e a fantasia imaginativa dos grandes artistas de todos os tempos eram para mim as demonstrações máximas do campo avan-çado das realidades futuras da evolução do espírito. Agora, com toda admiração e respeito, surgem muito caricatas ainda. Ante o futuro sem o tempo e a forma conhecidos, tudo isso desaparece qual cenário que se desmorona. Mais do que nunca há razão para a existência da Filosofia e da Poesia como os únicos ramos do pensa-mento da mente corporificada na Terra que se libertam mais da deficiência humana transitória na ânsia de se expandirem para mais próximo da realidade permanente. Nunca surgira tão profunda, den-tro de mim, a importância da Revelação sobre os estudos racionais. Os catorze bilhões de células do cérebro? permitem apenas uma filtragem infinitesimal da realidade do espírito puro, por mais se use a elaboração mental, a memória, a imaginação, o juízo crítico, a comparação,. os milhões de zonas corticais existentes, cada qual servindo a uma função definida, e os outros milhões de conexões agrupamentos, interações e interdependências. Será possível a experiência ou a visão amiúde de ocorrência espiritual, dessa natureza? Os mecanismos biológicos do homem dispõem de recursos capazes de resistir aos impactos dessa "paz" ou desse "bem estar"? Os videntes, através dos séculos da História Humana, usaram inconscientemente o misticismo e os rituais quais muletas intimas. ou fugas emocionais das realidades que entreviram ou tiveram intuição permanente para suportar melhor o próprio corpo físico daí em; 'diante. Mas esse expediente não é o ideal. Não apareceu nenhum traço de misticismo na manifestação do espírito puro. Julgo compreender um pouco melhor, agora, a visão panorâ-mica retrospectiva de toda uma existência, recapitulação de lembran-ças vistas em bloco, ao mesmo tempo, nos relatos dos desencarnados, dos doentes terminais e dos fronteiriços a passagem da morte. Ocorre nesses casos, a projeção fora do tempo e do espaço dentro do centro' mnemônico ou banco de memória integral da personalidade, sem interferências externas, ao modo de grande computador que visse num átimo, a própria biografia com todos os dados que traz programados. A mente livre reúne o passado, o presente e o futuro numa só realidade. O desprendimento da personalidade desencadeia fora do físico a mais ampla alteração do estado de consciência do encarnado que, por vezes, influi no campo biogravitacional e atua até sobre a curvatura do espaço com o pensamento deslocando-se mais rápido que a luz. O êxtase espiritual, tão comentado há séculos, parece pálido para exprimir a realidade da visão d~. espírito puro. Há expansões de emoções e repercussões de idéias que superam o êxtase, a iluminação, a superconsciência temporária e sem forma, o profundo "samadhi" ou consciência cósmica. Tem-se a prova de que o espírito domina a matéria e suas aparentes leis imutáveis, além de todo espaço, tempo, sentimentos, pensamentos, expectativas ou compulsões de mudanças. O corpo físico, a aura, o cordão de prata, o psicossoma e suas transformações, as expansões da consciência, bem como o corpo mental ou a consciência que age isoladamente, são fatos inegáveis para mim que já os experimentei. Baseado nisso, acho que o corpo mental é a condição permanente do espírito puro. A ocorrência demonstrou também um fato curioso: os espíritos, encarnados e desencarnados, apenas com o corpo mental, podem funcionar como médiuns no plano extrafísico. Imitando o astrônomo que consegue prever a existência de um corpo celeste desconhecido, através das leis da gravitação e das disposições das órbitas dos astros, podemos aplicar o princípio da analogia nos estudos extrafísicos. Em Biologia Geral encontramos o fato da "homologia" que o dicionário registra como sendo a "semelhança de estrutura e de origem, em partes de organismos taxionomicamente diferentes". Sabemos, com certeza, de que entre um corpo físico, o da mãe, e outro corpo físico, o do filho, existe uma primeira ligação constante, física, que é o cordão umbilical. Igualmente, não igno-ramos que entre os corpos físico e espiritual existe uma segunda ligação constante, semi-física ou semi-espiritual, palpável, que sob certo aspecto, tem volume e ocupa espaço, que é o cordão de prata. Será que, por homologia, existe uma terceira ligação constante, eté-rea, ou cordão quintessenciado, de outra natureza, entre o corpo espiritual e o corpo mental? Onde? Como? De que natureza? Deixo aqui esta hipótese de trabalho aos projetores e pesqui-sadores do futuro. Se a suposição for correta, vem explicar claramente que a encarnação ocorre com o corte do cordão umbilical; a desen-carnação com o seccionamento do cordão de prata; e o surgimento do espírito puro, no ato de desvestir o perispírito, psicossoma ou corpo espiritual, acontece com a "ruptura" do cordão quintessenciado, deixando-o de corpo mental apenas. Igualmente, pode-se dar o nome de corpo mental à consciência agindo isoladamente e de modo temporário; e a denominação de corpo causal à consciência agindo isoladamente e de modo perma-nente, ou à condição daquele que chamamos de espírito puro. Por aí se vê que os "renascimentos" do Espírito são múltiplos e variados. Mas isso constitui apenas uma questão secundária de pala-vras ou denominações para a melhoria do entendimento. A' visão faz a voragem do pensamento dar mais idéia da profun-didade do passado e do infinito do futuro, alcançando, revolvendo e interagindo em todas as direções. Desaparecem as incoerências, as contradições, os paradoxos. Surgem elaborações retilíneas de pensa-mentos em todos os campos. O impossível torna-se realidade. Identifica-se, mais do que nunca, as taras da córtex instintiva e as suas influências sobre os atos racionais, compreendendo-se a causa do surgimento da doutrina da não-violência e das chamadas ocorrências sobre-humanas de todos os tempos. A noção aproximada da realidade do espírito puro, vivendo num momentum optimum continuum, talvez seja mais importante que a idéia exata da energia e do buraco negro. Sem dúvida, visões iguais a essa lançaram os alicerces em que se erigiram todas as crenças religiosas através dos milênios. A visão viva trouxe possibilidades de atingir várias conclusões, pensando alto. Todos os seres inteligentes próximos, no futuro opor-tuno, viverão sem forma e sem a influência do tempo, num mundo mental. Sendo assim, não haverá sexo, o maior esporte humano, mas para que, se viverão num estado orgásmico permanente? Não haverá comida, mas para que, se não existirá nem estômago nem fome? Não haverá apêndices locomotores, mas para que, se a consciência pode se manifestar aonde deseja? Livre da escravidão do corpo, organismo pelo qual o encarnado passa cuidando a maior parte da vida humana, irá viver sem a necessidade do sono, sentir-se eufórico numa vigília contínua, concientizar-se além dos dias e das noites. Esta será a existência de todos que viverão, sem exceção, com os pensamentos, enfrentando as conseqüências dos atos, às claras, num processo impossível de fugir, ocultar ou disfarçar. Será a vida total, sem simulações, convencionalismos e hipocrisias. Estarão todos despo-jados das aparências, rótulos e quaisquer excrescências da matéria. E, mais tarde, libertar-se-ão, igualmente, do psicossoma para existir sem forma e sem a influência do tempo, num processo agora, na condição de homens, decididamente impossível de conceber até como utopia. Só mesmo através da projeção consciente. Não usando nenhum dos padrões de medidas, unidades de peso, distâncias e avaliações conhecidas na problemática humana, a rea-lidade entrevista do espírito puro é mais autêntica e inesquecível do que tudo o mais tido como real numa vida inteira. Doenças, desarmonias físicas, fracassos, carências, egoísmo e temores foram minimizados a uma existência microscópica por outra verdade imensa que sobrepaira. Não há razão de ser, nem valem a pena o radicalismo, a intransigência, a ortodoxia; os excessos. Por que as situações conflitantes, os choques por razões mínimas as insensatezes de um minuto, as vaidadizinhas, as obstinações negativas na vida humana passageira? Melhor a orientação política liberal, o otimismo perante a vida, a participação no esforço da comunidade, a independência perante a opinião pública, a rnente aberta ante as renovações, a maturidade plena de coerência nas atitudes. (......) Extraído de "Projeções da Consciência : diário de experiência fora do corpo físico", Waldo Vieira, 1982, LAKE, São PAulo. P. 213-220. http://br.youtube.com/watch?v=OCmdTvPBw ... re=related obrigado a todos pela atenção
  12. noossa e voçe nao ficou fracão? tavez voçe sonhou amigo que estava fazendo sexo no astral porque quem faz uma projeçao astral nao esqueçe jamais dos detalhes pois tal experiençia fica gravada cada no subconciente eu mesmo me lembro da minha primeira projeçao eu deveria ter uns 8 anos de idade e me lembro como se fosse hoje nessa projeçao eu acordei no astral e vi meus pais dormindo e tinha uma luz muito bonita sobre eles depois disso só voltei a me projetar no ano de 2000 para 2001 percebi muitas coisas legais no astral a minha sobrinha antes de reencarnar veio me visitar e foi muito legal ter essa experiencia
  13. muito legal o meu sonho é se projetar em marte conheçe alguem que foi lá?
  14. é tudo uma questao de equilibrio o mau nao vive sem o bem e vice e versa o bem existe porque o mau existe veja pois se nao existisse nem o bem nem o mau nao existiriam os valores morais exemplo:um mataria o outro e ficaria por isso mesmo,sem uma puniçao,sem nada,totalmente vazio nos evoluimos atravez do bem e do mau sao duas metades opostas positivo e negativo uma nao vive sem a outra a respeito dos espiritos maus nao ficarem presos no umbral as vezes eles nem precisam ficar presos lá pelo fato que as vezes ele fogem de lá ou as vezes eles tentam sair daquela situaçao lastimave cada caso é um caso de certo eles saem por varios motivos pessoais
  15. entendi que voçe despertou no astral e o cara veio querer te bater ai um amparador falou para voçe ajudar ele esses amparadores...!!! ficam sempre invisiveismas estao ali fazendo a parte mas uma perguntinha !!! voçe estava totalmente conciente ou depois puuuuuuffffff apagou?? poderia me dizer isso? obrigado
  16. muito boa essa sua primeira vez bem uma vez me projetei e fui na casa de uma vizinha e vi o seu espirito fora do corpo assim como a sua mae sentada na cama ela estava esquisita tavez seja pelo fato dela ser crente e condenar quem nao é bem...quando ela me viu ela arregalou os olhos mas nao saiu do lugar ficou só com aquele sorrizo bobo no rosto ao me ver veja eu estava lá tranquilo e lá vem duas amparadoras me indagando dizendo eiiiiiii pra onde voçe foi? porque voçe fez isso com a gente? a gente te protege tanto e voçe faz isso com a gente? depois disso eu apaguei tenho certeza que foram aquelas duas que me levaram de volta nao sei pra onde bem de momento é isso continue assim
  17. cara desencarnados que tentam me agredir no astral tambem levam umas pancadas pra casa hummmm voçe falou que esse cara era um amparador? pra mim isso ta com cheiro de alma atormentada amigo ve que voçe deixou o cara te bater a vontade no meu caso esse carinha iria rodar no sabugo brincadeira da proxima vez eleve seus pensamentos e emane energias de amor para aquela pobre alma sem abraçar a nao ser que voçe tenhapermissao para isso
  18. muito legal esse seu relato isso de ficar pesadao é meio chato e só acaba conforme vai se fazendo mais e mais projeçoes astrais eu mesmo se me projetar 2 vezes por mes é milagre mas antes eu me projetava todo dia e nao entendia e ficava com medo agora que entendo me projeto pouco mas me projeto talvez eu esteja meio denso ne mesmo? mas todo dia eu tento e quando menos eu espero catapimba!!! la vai eu pro meu mundo verdadeiro amigo tente se projetar todo dia okkkkkkk
  19. Os Sete Corpos Atualmente a ciência materialista considera o homem apenas em seu aspecto físico, sem levar em conta a existência dos mundos supra-físicos. Outros crêem que somos duais, que temos corpo e alma. Há outros ainda, que admitem a existência do corpo da alma, e do espírito. Estes corpos são invisíveis para a maioria dos homens pelo fato de estarem adormecidos os sentidos sutis e elevados que poderiam servir para demonstrar a sua realidade. Em relação aos mundos supra-físicos, a maioria dos homens se encontra em circunstâncias análogas a de um homem nascido cego neste mundo dos sentidos. Embora esteja envolvido pela luz e pela cor, é incapaz de aperceber-se delas. Para ele, não existe e são incompreensíveis, simplesmente porque lhe falta o sentido da visão que lhe permitiria velas. Objetos ele pode sentir, parece-lhe reais, mas a luz e a cor estão fora de seu alcance. Assim acontece com a maior parte da humanidade. Sentem e vêem objetos e ouvem sons do mundo físico, mas outros reinos e planos que o clarividente chama "mundo superior" são para a humanidade tão incompreensíveis como a luz e a cor para os cegos. Porém, porque o homem cego não pode ver nem a luz nem a cor, isto não é argumento plausível contra a sua existência e realidade. Tão pouco teria significação o argumento de que pelo fato da maioria das pessoas não poder ver os mundos supra-físicos ninguém os possa ver. Se o cego adquirir a visão, verá a luz e a cor. Se os sentidos superiores dos que atualmente estão cegos para o mundo supra-físico forem despertados pelos meios apropriados, eles também poderão ver estes mundos que presentemente lhe são ocultos. Um estudo de anatomia, para que seja completo, tem que abarcar em seu conjunto os sete corpos do homem, em toda suas interrelações. Através do segundo fator, a magia sexual, teremos que construir os corpos existências do Ser, tal como para nascer no mundo físico, para criar nosso corpo físico é necessária a união sexual, assim também, para a criação dos corpos em outras dimensões, será também necessário a energia sexual, pois tudo nasce da união dos opostos, do positivo e do negativo, isto ocorre na criação de todos os Universos, do maior (os Cosmos) até os menores (o Ser Humano é um microcosmos), na tabela abaixo observamos os corpos e percebemos que é necessário um corpo para cada dimensão, a situação é a inicial, ou seja, antes de começarmos a trabalhar com a construção dos corpos: CORPOS DIMENSÃO SITUAÇÃO INICIAL 1º - corpo Físico mundo tridimensional, físico nós o temos, mas está desequilibrado 2º - corpo Vital mundo vital também o temos 3º - corpo Astral mundo astral (5º dimensão) temos apenas uma forma lunar, temos que construí-lo 4º - corpo Mental mundo mental (5º dimensão) temos apenas uma forma lunar, idem 5º - corpo Causal ou da Vontade mundo causal (6º dimensão) também não possuímos, está em embrião 6º - corpo Búdico ou da Consciência mundo búdico (6º dimensão) já construído, mas pertence ao Íntimo 7º - corpo Átmico ou Íntimo 7º dimensão já construído, idem ao anterior Salienta-se que esta divisão não é arbitrária mas necessária e isto porque a substância de cada um destes corpos está sujeita a leis que, praticamente, não atuam nos outros. Além disso, a matéria desses corpos varia de densidade, sendo o corpo físico o mais denso de todos. 1º - O Corpo Físico Serve para nos manifestarmos no plano tridimensional, chamado comumente plano denso, que é onde a matéria tem sua completa manifestação. É claro que este veículo adaptado para esta zona física não serva para nos manifestarmos em outros planos onde a matéria é mais sutil. Para estas dimensões necessitamos de um veículo apropriado, com as características indispensáveis e acondicionadas às leis que regem estas dimensões. Ele é o laboratório, através dele poderemos trabalhar e construir os demais corpos. 2º - Corpo Etérico ou Vital No organismo humano existe um corpo bioeletromagnético. Este é o corpo vital ou assento vital, chamado também corpo etérico. É o assento da vida orgânica. Nenhum organismo poderia viver sem o corpo vital. Cada átomo do corpo vital penetra dentro de cada átomo do corpo físico para fazê-lo vibrar intensamente. Ambos os corpos se penetram e compenetram sem, porém, confundir-se. Todos os fenômenos químico, fisiológicos e biológicos, todo fenômeno de percepção, todo processo metabólico toda ação das calorias, etc.; tem sua base no corpo vital. Este tem mais realidade que o corpo físico. Sabemos muito bem que a cada sete anos muda totalmente o físico devido a renovação constante das células. Ao cabo deste tempo não fica um só átomo antigo em dito corpo. No entanto, o corpo vital não muda. Nele estão contidos todos os átomos da infância, adolescência juventude e ainda idade adulta e velhice. O corpo físico pertence ao mundo de três dimensões, ao passo que o vital é um corpo da quarta dimensão durante os desdobramentos astrais, o acento vital aproveita para repor ao corpo físico as energias perdidas durante o dia. Quando o paciente dorme, o médico se tranqüiliza porque sabe que despertará melhor. Esta recuperação é devida ao assento vital que está realizando seu trabalho. Na verdade, o corpo vital jamais abandona o físico, salvo no último instante da vida. O corpo vital está constituído por quatro éteres : a) éter químico , de vida , c) luminoso e d) refletor. a ) Éter Químico: As forças que produzem a assimilação e a excreção trabalham por meio dele. A assimilação é o processo pela qual os diferentes elementos nutritivos do alimento se incorporam ao corpo da planta, do animal e do homem. Estas forças não atuam cega nem mecanicamente, mas de uma forma seletiva, realizando assim a sua finalidade que é o crescimento e a manutenção do corpo. A excreção é efetuada por forças da mesma índole, por meio das quais são expulsos os materiais contidos nos alimentos que são impróprias para o corpo, ou são expulsos os que já prestaram toda sua utilidade possível e que portanto, devem ser eliminados do sistema. Estes processos, como todos os demais que são independentes da vontade do homem, são sábios, seletivos e não puramente mecânicos em sua atuação. b ) Éter de Vida: Assim como o éter químico é o condutor ou meio de atuação das forças que têm como finalidade a manutenção da forma individual, o éter de vida é o meio de operação das forças que tem como finalidade a manutenção das espécies, a força de propagação. O éter de vida tem pólos positivos e negativos. As forças que trabalham através do pólo positivo são as que atuam na fêmea durante o período de gestação tornando-a assim capaz de efetuar o trabalho ativo e positivo de formar um novo ser. Por outro lado as forças que trabalham pelo pólo negativo do éter de vida, tornam o macho capaz de produzir o sêmen. c ) Éter luminoso: Este éter é também positivo e negativo e as forças que atuam pelo seu pólo positivo são as que geram o calor do sangue doas animais superiores e do homem, as que os convertem em fontes individuais de calor. As forças que atuam pelo pólo negativo do éter luminoso são as que operam através dos sentidos manifestando-se como função passiva da visão, audição, tato, olfato e paladar. São também os que constroem os olhos e os conservam. Nas plantas, as forças que atuam pelo pólo positivo do éter luminoso produzem a circulação da seiva. No inverno, quando o éter luminoso não está carregado de luz solar como no verão, a seiva deixa de correr até o estil. As forças que atuam pelo pólo negativo do éter luminoso depositam a clorofila - substância verde das plantas - e dão cor às flores. d) Éter Refletor A imagem mental de uma casa, gerada pela mente do arquiteto, pode ser recuperada, tomando-a da memória da natureza, ainda mesmo depois de falecido o arquiteto. É que todo conhecimento deixa após se uma destrutível imagem neste éter refletor. Assim como as samambaias gigantescas da infância da terra deixaram sua marca no carvão petrificado, assim como a marcha dos glaciais que podem ser observadas pelos sinais que deixa nas roxas assim os pensamentos e atos dos homens ficam gravados indelevelmente pela natureza no éter refletor no qual o clarividente treinado pode ler sua história ou uma exatidão proporcional a sua habilidade. O éter refletor é assim denominado por mais uma razão : as recordações ou imagem que nele se encontram são apenas reflexos da memória da natureza. A memória da natureza encontra-se em um reino muito mais elevado. Nenhum clarividente desenvolvido dá importância à leitura deste éter, porquanto as imagens que ele apresenta são obscuras e vagas comparadas com as que encontram no reino superior. Lêem neste éter os que geralmente não podem fazer outra coisa ou que na realidade não sabem onde estão lendo. Em geral, os psicômetras e os médiuns obtêm neste éter as suas informações. Até certo tempo, também os estudantes das escolas ocultistas, nos primeiros passos do caminho do desenvolvimento, observa este éter refletor, mas sempre o seu instrutor o previne da influência deste éter como meio de adquirir informações exatas, evitando assim que venha atirar conclusões errôneas. Este éter é o agente pelo qual o pensamento faz impressão sobre o cérebro humano. Em determinado ponto do processo iniciático, o estudante aprende a liberar os éteres superiores para viajar com eles distante do corpo físico. Inquestionavelmente, as percepções claravidentes e clariaudientes se intensificam extraordinariamente quando observemos em nosso corpo os dois éteres. Tais éteres permitem ao estudante trazer a seu cérebro físico a totalidade das recordações supra-sensíveis. 3º - Corpo Astral ou Corpo de Desejos: Este veículo é um corpo mais sutil que o etérico e nele tem sua vivenda os sentimentos e as emoções. Nas horas de vigília, envolve completamente o corpo denso, tendo a aparência de um ovóide luminoso; quando projetado para fora do corpo físico, assume a mesma forma destes. Durante o sono normalmente abandonamos temporariamente a parte densa do corpo físico utilizando-nos do corpo astral como veículo. Porém o homem comum e corrente não é consciente do que lhe sucede no mundo astral enquanto dorme em seu corpo físico. Muitas vezes recorda-se parcialmente e dirá que sonhou. O Homem que deixa o corpo físico pelo exercício de sua própria vontade, o deixa com plena consciência e conhece por conseguinte tudo o que o rodeia no mundo astral. Então utiliza o corpo astral por veículo, como utiliza o corpo físico, tornando-se capaz de estudar os fenômenos do mundo astral tão claramente como quando em seu corpo de carne e osso estuda os fenômenos do mundo físico. Diz-se que o homem está desperto no mundo astral quando é capaz de valer-se de seu corpo astral como veículo operante de sua consciência, quando observa e discerne os fenômenos astrais como qualquer um de nós pode observar e discernir os fenômenos do mundo físico. Neste corpo existe certo número de centros sensoriais que na maioria das pessoas se encontra em estado latente. Na grande maioria das pessoas estes chacras são simples redemoinhos e não tem qualquer atividade como meio de percepção. Todavia, é possível despertá-los em todas as pessoas mas, conforme forem os métodos utilizados, assim serão os resultados. Na clarividente involuntário, desenvolvido no sentido negativo e impróprio, estes vórtices de energia giram na direção oposta a dos ponteiros do relógio. No corpo de desejos de um clarividente voluntário, devidamente desenvolvido, giram na mesma direção dos ponteiros do relógio. Esta é uma das diferenças fundamentais entre um médium e um clarividente devidamente desenvolvidos. Diferenças que trazem implicações sérias do ponto de vista evolutivo do ser humano. No ser humano comum e corrente, o corpo de desejos e quase que completamente desorganizado, sombrio e de natureza lunar, impossibilitando o indivíduo de usufruir de uma série de experiências conscientes. Num ser completamente desenvolvido, este corpo é de natureza solar, eletrônica, tendo sido elaborado de forma consciente, através de grandes esforços. Tal corpo lhe possibilitara experiências transcendentais como a saída consciente em corpo astral. 4º - Corpo Mental: Aqueles que supõe que a mente é o cérebro totalmente equivocados. A mente é energética, pode independizar-se da matéria densa, pois é um corpo aparte, constituído de matéria mental. A mente elabora os pensamentos que se expressam por meio de cérebro. Pensamentos, mente e cérebro são três coisas totalmente distintas. Temos que aprender a dominar a mente, submetendo-a à vontade do ser. A razão divide a mente entre o batalhar das antíteses; os conceitos antitéticos convertem a mente num campo de batalha. O processo de racionabilidade extremada rompe as delicadas membranas do corpo mental. O pensamento deve fluir silencioso sereno e integralmente, sem o batalhar das antíteses. O corpo mental pode viajar através do tempo e do espaço, independentemente do cérebro físico. Neste determinado processo do estudo esotérico, o discípulo aprende a se desdobrar em corpo astral. Já em corpo astral, aprende a abandonar este corpo e a ficar no corpo mental. O corpo mental da raça humana encontra-se até agora na aurora de sua evolução, estando quase que completamente desorganizado (corpo mental lunar). 5º - Corpo Causal ou da Vontade O corpo causal vem a ser o veículo da alma humana. No ser humano comum e corrente, este corpo ainda não está formado, tendo encarnado dentro de si mesmo apenas uma fração da alma humana. Tal fração é denominada essência e no zen budismo japonês "Budhata". Podemos e devemos estabelecer diferença entre o seu corpo da vontade de seres humanos comuns e correntes, do tipo lunar e o corpo da vontade consciente de um mestre. O legítimo corpo da vontade permite ao adepto realizar ações nascidas da vontade consciente e determinar circunstâncias. Normalmente, pensamos que temos força de vontade, para realizar tal ou qual coisa ou projeto porém, na verdade, o que temos é desejo concentrado e, de acordo com este desejo, efetuamos sacrifícios afim de lograr, triunfar. 6º - Corpo Búdico ou da Consciência: Também chamado de " Budhi " ou Alma Divina. É um corpo totalmente radiante que todo ser humano possui, porém, ao qual ainda não está intimamente ligado. 7º - Corpo Átmico ou Íntimo: Chamado também de o Deus interno, o real ser, o íntimo de cada um. Atman, em si mesmo é o ser inefável, o que está além do tempo e da eternidade. Não morre e nem se reencarna, é absolutamente perfeito. Atmanse desdobra na alma espiritual, esta se desdobrando na alma humana, a alma humana se desdobra na essência e essa essência se encarna em seus quatro veículos ( corpo físico, etérico, astral e mental ), se veste com eles. Devemos trabalhar intensamente para construir ou nos ligar aos corpos existenciais do Ser, para podermos ir despertando e vivendo nestas dimensões superiores.
  20. voçe fala isso porque foi carcado? hoooooo coitado foi comido no astral
  21. ola para todos!!! hoje vou me projetar se nenhuma bomba de natal atrapalhar hoje e quero estar hoje no parque do carmo porque sinto pelo mundo astral que ali frequentemente tem reunioes de espiritos superiores quem quiser apareçer esta convidado okkkkkkkkk