• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Emanuel Parente

B-Membros
  • Content Count

    5
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

2 Neutral

1 Follower

About Emanuel Parente

  • Rank
    novo Membro (1+)

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Não vi nada sobre isso em livro ou vídeo, mas, na minha opinião, acho que sim e faz sentido né? Wagner Borges comentou uma vez que estava lendo um livro, não sei se ele era sobre ou se tinha algo apenas falando, sobre o pai nosso em hebraico que seriam as palavras que Jesus teria dito, e que um trecho dessa oração funcionou como mantra ajudando ele a sair do corpo. Nesse caso não sei se vai para uma egrégora, talvez funcione como um mantra. Mas assim, entre uma oração em que você fica lendo tentando pronunciar em latim e outra que você já está mais familiarizado e se conecta muito mais, esta acaba sendo muito melhor. Mas isso é algo pessoal, de como cada um se sente.
  2. Há quem goste ou não de acender uma vela Tem gente que acha besteira, que não funciona, ou é perigoso. Eu acho válido, mas claro você tem que saber o que está fazendo, onde está acendendo, local em que está pondo, seu emocional, pra quem você está acendendo, sua intenção. Tudo isso influencia bastante. Vejo a vela como um comunicador, não algo que você 'dá luz' para alguém. Não vi o Waldo dizendo isso, digo, não assisti o vídeo. Não sei se isso é em questão de um pensamento ou de acender a vela. Se for por pensamento eu diria que quando você quer algo PODE vir um guia cego, não é lei, que se você pedir algo virá um guia cego, e que só de pensar ele já ta lá resolvendo sem você querer e já colocando na conta. É como se você andasse em uma rua necessitando de ajuda e te aparece alguém pra te ajudar, tudo depende se você vai aceitar ou não. No mais orai e vigiai. Agora se for a vela é aquilo que falei, depende pra quem você acendeu, local, intenção, sintonia etc.
  3. Não sou médium mas frequento centros praticamente desde que criança. Então vou tentar te passar mais ou menos minha visão/experiência Nos centros espíritas é bem isso o que o Sandro falou, eles possuem uma boa doutrina, mas no quesito descarrego não ajuda muita coisa quando o problema é maior. Na umbanda tem a questão de achar um centro sério e que você goste e se sinta bem (óbvio), mas ainda assim você corre um risco de não mudar muita coisa, o que quero dizer é sair de lá quase que do mesmo jeito. Isso porque vai depender do médium que irá te atender, muitos não estão "firmes" ainda, e esse é um dos maiores problemas, isso se não for "o" problema, que tem em qualquer centro espírita. São aqueles médiuns apaixonados, orgulhosos, que muitas vezes estão preocupados em fazer um show durante a incorporação, em chamar atenção, em dizer que é inconsciente. Uma coisa boba e chata e que se você cai com um desses você pode até sair um pouco pior. E todos uns outros problemas que envolvem não só o médium como o centro. Por firme não sei muito expressar o significado, mas seria um médium que te atenda de um modo decente/bom. Sei que passei uma visão negativa, mas não quero te desmotivar a ir atrás de um, o que quero é chamar a atenção para que quando você for em um fique atento nesses pontos. E caso aconteça o que disse não saia de lá dizendo "nossa não me ajudou em nada" Agora quanto a desenvolver a mediunidade, eu concordo com o que o logui disse. Há claro o lado de ir em um centro e se desenvolver e começar a trabalhar por lá, não é ruim não, é ótimo. Mas penso, será que é só isso? Eu acho que é mais uma questão de reforma íntima mesmo, de você parar e se analisar Possui algum vício? Jogo, bebida, cigarro, drogas? Medos? Visão política? Visão religiosa? Preconceito? O que te irrita e por que? Seu círculo de amizades, quais são as pessoas próximas de você? É feliz no trabalho, faz o que gosta? Cuida do seu corpo? Como você lida com seus familiares? Ser uma pessoa boa fora de casa é mais fácil do que dentro de casa. Seu relacionamento O que você faz pra mudar? Pode melhorar? (sempre dá pra melhorar) Que ambientes você frequenta? Se sente preso a alguém? Não faz tudo que gostaria? Essa pessoa te limita? Observe seus sentimentos e emoções Tem raiva/implicância com certas pessoas? Não se prenda a nomes, nem a religião, nem ponha ninguém em um pedestal Leia a bíblia, o novo testamento principalmente, preste atenção nos ensinamentos de Jesus, sei que há um certo preconceito quando alguém diz "leia a bíblia", mas leia, é bom. Acredite, toda a base desses livros de autoajuda se encontram lá. Leia sem pensar que está se associando em alguma religião, leia para buscar conhecimento e aprendizado. Se você é uma esponja absorva as coisas boas. Pense que você é uma antena, e o sinal que você transmite é o que você capta Faça o que o Saulo vive falando, ouça música calma, só instrumental, relaxante, tranquila. Use e abuse aqui do fórum, aprenda as técnicas energéticas, defesas etc. Medite. Acenda uma vela branca, seja daquela palito ou de 7 dias, para o seu anjo de guarda/mentores/guias ou sei lá como queira chamar, ofereça um copo de água junto, flores. Se quiser faça um altar, crie um ambiente em que você possa somente fazer isso. Pode até usar defumadores. Já tentou mudar uma pessoa? Você fica insistindo para que ela não faça tal coisa, que mude, que não faça tal coisa e ela repete a mesma coisa. E vocês ficam lá, nesse ciclo vicioso, até que uma hora você cansa e fala: quer fazer? Então faça se fode ae, só pra depois dizer "não falei?". Não é assim? É a mesma coisa a relação entre mentores e a pessoa, e depois gera sofrimento, dor etc. Ae pra você se comunicar vai depender de sinais, e essa é a parte um pouco mais difícil, é tipo uma mímica invisível, ou se você conseguir enxergar o mentor e bater um papo de boa com ele. No fundo esses sinais são para te chamar a atenção, buscar a caridade, amor a Deus, eu diria até uma religião, mas, de novo, cuidado, não se prenda a nenhuma religião, e é com tudo isso que você cresce internamente e evolui espiritualmente. A vida não é achar um trabalho, uma mulher e aguardar a morte.A resposta muitas vezes é a mais boba e óbvia, só é questão de enxergá-la e admiti-la. Quanto a centros, eu não sou de São Paulo, mas já fui em um, não sei se já ouviu falar, mas é o do pai Jamil https://www.facebook.com/uniaodetendas/ E tem um outro, esse nunca fui, mas ele tem um canal no youtube e ele é de SP https://www.youtube.com/channel/UCEPHB2d-HYne3mghVjNTzFA
  4. Olá, me chamo Emanuel, me interesso por assuntos da espiritualidade em geral, e espero aprender mais e contribuir no que puder.