• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

AndrewV

B-Membros
  • Content Count

    58
  • Joined

  • Last visited

Everything posted by AndrewV

  1. Ah sim, agora eu entendi, obrigado pela resposta e pelo esclarecimento.
  2. Obrigado pela resposta que interessante,mas o negócio é que eu nunca senti E.V. em vigília,as únicas vezes que senti o E.V. e forte mesmo foi durante as catalepsias projetivas, então não sei detectar caso seja em vigília, segundo minha descrição, você considera que tenha sido de fato um E.V.?
  3. Bom, o que aconteceu foi o seguinte, á uns dois dias atrás eu voltei a fazer movimentações energéticas depois de um longo período em, que fiquei parado (sem fazer movimentações energética, relaxamento ou técnicas projetivas), eu fiz a técnica completa 3 do Saulo, e estava tudo bem, até que ao invés da gangorra eu resolvi fazer só uma OLVE mesmo, pra redesenvolver a prática já que fiquei durante tanto tempo parado. Fiz o OLVE, começando de vagar, quando aumentei um pouco, senti uma fraca corrente elétrica subir pelas minhas costas (eu estava em descubito dorsal) e ir até os meus braços, então ficou assim, uma fraca corrente elétrica dando uns pequenos "choques" nas costas e nos braços (na parte da frente dos braços e antebraços), me foquei nessa sensação e acelerei, o que fez com que os choques se espalhassem pela perna e barriga (pequenos choques, nada muito grande), logo após infelizmente tive que parar por alguns contratempos daqui de casa. Pois bem, alguns dias depois, mas precisamente hoje, eu tive que sair e ir em uma farmácia um pouco longe de casa, mas como estava ensolarado resolvi ir caminhando para aproveitar e me exercitar, o que aconteceu foi que depois de um tempo considerável de caminhada, eu comecei a sentir aqueles pequenos choques novamente e no mesmo ponto (começando por trás das costas, subindo até o pescoço e descendo pela parte da frente dos braços e se estabilizando nesses pontos), está sensação durou cerca de uns 3-5 minutos, mas foi bem perceptível. A minha dúvida é se essa sensação é realmente um E.V. e se for, se isso pode ocorrer durante a vigília com essa mesma intensidade que ocorreu enquanto eu estava no relaxamento e se pode ocorrer durante um exercício físico como este?
  4. Que interessante, vou tentar esta técnica!
  5. Obrigado pela indicação Sim, na parte física acredito que só exista magma mesmo, mas enquanto a Astral pode ter muita coisa!
  6. Claro, faz sentido! Obrigado pelo esclarecimento. Agora entendi, eu estava entendendo que a Monada era algo a parte do Átmico, mas agora entendi que se tratam da mesma coisa. Obrigado novamente pelas respostas pessoal.
  7. Ah sim agora eu entendi, obrigado pelo esclarecimento sandro!
  8. Que interessante, e você teria este livro ou sabe onde tem Luiza? É ai que eu não consigo entender, por que eu vejo gente dizer que no centro da Terra habitam civilizações evoluídas, enquanto outros dizem habitar seres trevosos. Por que isso? Eu tenho a Trilogia do Robson Pinheiro em PDF, to enrolando pra ler, mas vou começar.
  9. Obrigado, gostei da resposta, realmente simplificou bem o termo e agora eu entendi um pouco melhor. É, o termo mônada é bastante utilizado na filosofia mesmo, o que colaborou para minha dúvida sobre como ela seria explicada no meio esotérico. Mas obrigado pela resposta. Ah sim, agora compreendi melhor! Então o corpo Átmico seria a tal Mônada? Exatamente, ai ao invés de facilitar as coisas, só fica mais complicado pra entender, por isso concordo com o Saulo: "Por que dificultar o que pode ser simplificado?" Agradeço pelas respostas pessoal, agora entendo melhor sobre o termo.
  10. Também tenho curiosidade de saber como seria o centro da Terra, há pessoas que digam que lá existem civilizações (intra-terrenos). Será verdade?
  11. Bom, eu estava por estes dias escutando um audio de diálogo com espíritos, que neste dialogo este espírito citou o termo "mônada". Segue o link para caso alguém queira ver o vídeo em questão: Então fui na internet para entender melhor este termo que até então não conhecia, e encontrei um texto do STUM (Somos Todos Um) que é o seguinte: "Conforme a estrutura universal publicada neste site, sobre "universo – formação constituição e nosso sistema solar", observamos, que num determinado momento da criação, ainda no universo multimensional criado estão localizadas as mônadas. Neste exato momento da criação, deus começa a colocar no universo criado os elementos primeiros, fundamentais da realidade. Deus criou filhos e filhas no estado espiritual. Ele criou o que chamamos de "centelhas" ou "células" espirituais individualizadas do criador. Ele na verdade criou o que esotericamente chamamos de mônadas. A mônada também é chamada de "presença do eu sou". Essa foi a nossa primeira inteligência e a nossa primeira identidade individualizada. Na verdade são concebidas como átomos espirituais dotados de atividade, substâncias forças. Deus criou números infinitos de mônadas. Elas são eternas e não há duas mônadas perfeitamente iguais. A mônada habita o segundo plano da nossa série de planos, que chamamos de plano monádico. Formação e tipos de mônadas. A mônada é uma substância simples, pois não possui partes sendo indivisível. Como as mônadas são eternas, a sua imensa série se dispõe em escala hierárquica ascendente, contínua da ínfima mônada até a suprema, deus. Elas não têm relações recíprocas e poderíamos distingui-las em quatro grandes ordens. - Mônadas nuas, que constituem o reino mineral e as plantas, dotadas de representação inconsciente; - Mônadas sensitivas, capazes de representação consciente ou apercepção; constituem as almas dos brutos; - Mnadas racionais, ou almas humanas, enriquecidas de conhecimento científico e consciência reflexa; - Mônada suprema, ou deus, absolutamente perfeita, causa eficiente em todas as outras. A ordem entre elas é explicada pela harmonia preestabelecida, que deus introduziu na criação. Deus seria a mônada suprema, criadora e ordenadora de todas as outras. Poderíamos exprimir que cada mônada é um espelho vivo e perpétuo do universo, e este é regulado uma ordem perfeita. Cada mônada é uma multiplicidade, com diversos compartimentos a realizar experiências com funções específicas, como cada célula de nosso corpo humano e com objetivo final, exprimir todo o universo. A alma e a personalidade A centelha divina, também chamada de espírito, é a nossa identidade verdadeira. A mônada, ou centelha divina decidiu com seu livre-arbítrio que queria experimentar uma forma no universo material. Cada uma das mônadas criou, com o poder se sua mente, doze almas. Cada alma é uma projeção diminuta do criador. A alma também é conhecida como eu superior. Por sua vez cada alma querendo experimentar uma forma mais densa do universo material, deu origem a doze personalidades, ou extensões de alma. Através dessa divisão o objetivo era experienciar o plano físico e a evolução através deste processo. Nos da terra somos personalidades, ou extensões de alma, de nossa alma, do mesmo modo que nossa alma é uma extensão de uma consciência maior, a nossa mônada. Por sua vez nossa mônada é uma extensão de uma consciência ainda maior, que é deus, a divindade, o pai e a mãe, toda a criação. Desse modo temos aqui na terra uma família de almas, por assim dizer, de onze outras extensões de alma. As outras onze extensões de alma podem estar encarnadas aqui ou em algum lugar no infinito universo de deus. As outras extensões de nossa alma podem não estar num corpo físico neste momento, podendo estar habitando um de outros planos espirituais de existência. As onze extensões da nossa alma podem ser consideradas a nossa família espiritual mais próxima. Portanto temos em nossa mônada uma grande família monâdica, que se soma cento e quarenta e quatro. Supõem-se que em nosso sistema planetário terrestre temos, sessenta bilhões de mônadas operando, o que podemos concluir que no sistema de reencarnações deste planeta, teremos, portanto, oito trilhões e seiscentos e quarenta bilhões de personalidades envolvidas. Notas:- a) Na Bíblia Sagrada na parte do apocalipse de João são mencionados de forma singular as mônadas, com os cento e quarenta e quatro mil selados de Israel, antes que as cousas ruins aconteçam. (epístola 7). E que todos estarão reunidos juntos com deus (epístola 14). c) Desta forma temos uma visão geral de que todos fazemos parte de deus e um dia voltaremos ao seu seio, apesar de como disse em outras falas, que o processo é longo e lento. d) Por isso somos eternos e somos deuses também, pois afinal somos sua centelha em ação e que nos dá a responsabilidade de co-criadores." (Eu peguei o texto no site http://www.agarta.com.br mas a escritora e o texto são os mesmos). Com base nessas informações, gostaria de perguntar se alguém aqui poderia me explicar melhor o que é exatamente uma "mônada", não entendi esse negócio de "divisão em 11 partes" e há uma contradição, pois no vídeo o espirito diz que as partes da mônada não reencarnam no mesmo planeta enquanto na matéria afirmam que sim, se alguém entende do assunto, por favor me dê uma elucidação. E queria perguntar também se alguém aqui é adepto desta hipótese.
  12. Concordo com a Cintia, aqui é um ótimo espaço de aprendizagem, já aprendi muito aqui, e com certeza você também irá! Acredito que pelo que você relatou, falta muito pouco para você ter uma experiência consciente!
  13. Muito legais e interessantes suas experiências! Você já teve alguma experiência consciente? (no sentido de você saber que está fora do corpo).
  14. Legal sua experiência! Uma vez me olhei no espelho e estava com um largo sorriso no rosto (parecendo um psicopata que acabou de estrangular alguém) e de olhos fechados, então entendo bem o que você quer dizer rsrs Como o Daniel S. Disse, isso pode significar mesmo que seu corpo astral ficou ali "sonambulando" pela sala, ou seja, seu corpo astral ficou ali estacionado, dormindo, e sonhando, então você pode estar conseguindo captar as duas situações ao mesmo tempo, sua mente criando sonhos enquanto uma certa lucidez tenta surgir ao meio. Eu não sei se funcionaria, mas por que você não tenta se concentrar na imagem da sala quando isso ocorrer? Isso pode conseguir te despertar pra verdadeira realidade.
  15. Muito legal! Eita, dois sóis, se um já tá nos matando, imagina dois? kkkkk
  16. Que legal, não sabia que esse tipo de coisa acontecesse, muito interessante seu relato! E é uma pena que mesmo no astral, as pessoas ainda ajam assim quando se deparam com um modo diferente de pensar sobre uma situação como essa;
  17. Obrigado pelo esclarecimento @sandrofabres, vou observar e prestar mais atenção caso volte a se repetir, vou ficar mais atento e tentar ter mais lucidez a partir de agora. Concordo @estagioem4dimensao, vou ficar mais atento a partir de agora, eu nunca, ou quase nunca faço o OLVE, vou tentar fazer a prática mais frequentemente!
  18. Agradeço pelo esclarecimento Sandro e Erick, vou ficar de olho pra caso aconteça de novo, mas @sandrofabres, o que você recomendaria-me fazer caso a situação se repita? (No caso, de minha mente começar a criar coisas deste tipo, como parar?)
  19. Aconteceu-me que recentemente eu tive um sonho, em um ambiente que conheço, com pessoas que conheço, e com uma garota pela qual tenho um interesse (romântico no caso), o sonho estava normal, até que eu, que estava sentado no chão observando a situação, me levantei, fui até a garota, e comecei a dizer que gostava dela e etc..., até ai normal, coisa de sonho mesmo, mas ai eu comecei a dizer pra ela que eu poderia dizer aquilo pois se tratava de um sonho, ai parece que eu ganhei alguma lucidez, ai ela (que estava próxima de mim), me fez uma pergunta que eu não compreendi "que tipo de sonho eu sou", daí eu fiquei meio sem reação, quando eu estava tentando me recompor da surpresa para explica-la a situação, a atmosfera já começou a mudar, ela me olhava estranho, e o que pude pensar foi "Pronto, agora ela vai levanta e me atacar", o que foi exatamente o que aconteceu, a questão é, não é a primeira vez que uma pessoa a qual eu tenho afeto, me ataca, e eu gostaria de entender o que é, se são obsessores ou se é a minha mente me pregando peças ou seja lá o que for.
  20. Você está se referindo ao Roberto Pineda? (me desculpe caso a intenção era realmente não revelar a pessoa)
  21. Por experiência própria, acho que o que é necessário é apenas vontade e persistência, com isso, você une a técnica que mais fez efeito para você (já que cada pessoa reage de uma forma á alguma técnica), ai com o tempo (com a prática), acho que fica mais fácil você sair com frequência. Por enquanto estou na mesma que você (na maioria das vezes só desperto em meus sonhos), e eu estou meio parado nas técnicas e tals, o que tem reduzido muito as experiências, então acho que o principal a ser exercitado é a paciência e persistência mesmo.
  22. Eu ia comentar, mas seu comentário já expressou completamente a ideia que eu tenho. Concordo inteiramente!
  23. Na verdade, apesar de as motivações emocionais (como visitar familiares e amigos que desencarnaram) serem mais comuns, o meu objetivo, ao visitar uma colônia, seria puramente de estudos mesmo, para saber um pouco mais, certificar com meus ''próprios olhos'' o que a literatura espirita vive retratando em suas obras, não que eu duvide, mas queria que houvesse uma forma que não fosse somente descobrir depois do meu desencarne, o que eu considero ''tarde demais'', e este meio, ao meu ver, seria a projeção astral mesmo. Concordo, tem muita coisa para nós explorarmos/aprendermos/praticarmos aqui mesmo, na terra. Mas volto a repetir, assim como a maioria dos objetivos projetivos, este, seria também puramente voltado ao estudos, como por exemplo saber mais de como funcionam as colônias, dos seres que vivem lá, como vivem e etc... coisas deste tipo. Mas eu acho que um dia eu chego lá (e um dia eu chego mesmo, por que vou desencarnar de qualquer forma né? rsrs) Obrigado pela resposta e compartilhar de seu conhecimento. Paz e Luz para você!