• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

Rodrigo Terra

B-Membros
  • Content Count

    2
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

0 Neutral

About Rodrigo Terra

  • Rank
    novo Membro (1+)
  1. Incorporação [do latim incorporatione] – 1. Ato ou efeito de incorporar(-se). 2. O termo incorporação tem sido aplicado inadequadamente à mediunidade psicofônica, pois não tem como dois espíritos ocuparem o mesmo corpo. No entanto, alguns teóricos espíritas afirmam que a incorporação se dá quando o Espírito, ainda que sob o controle do médium, tem a liberdade de movimentar por completo o corpo do mesmo, o que seria também chamado de psicopraxia. Ato em que o espírito desencarnado "entra" no corpo do médium para uma interação com os demais encarnados. O espírito do médium cede lugar momentaneamente para o espírito animador. Este sempre permanece no aparelho por algum tempo, sendo totalmente impossível uma incorporação mais duradoura. O espírito que incorpora em um corpo pode doar ou sugar energias do corpo que lhe acolhe, dependendo do grau de adiantamento do espírito em questão. O espírito do médium permanece ligado a seu corpo pelo "cordão-de-prata". A incorporação é um dos mais interessantes e praticados fenômenos espíritas.Suas possibilidades são muitíssimo vastas, não só do ponto de vista da comunicação efetiva com o espírito como sua interação com o meio físico mais propriamente.Verifica-se, em muitos casos, um grande desgaste por parte do espírito logo após a desincorporação, possivelmente devido a grande troca energética que se verifica entre o espírito, o médium e o meio. (Leitura básica: "O livro dos médiuns" de Allan Kardec) Um Espírito não pode tomar temporariamente o invólucro corporal de uma pessoa viva, isto é, introduzir-se num corpo animado e obrar em lugar do outro que se acha encarnado neste corpo. O Espírito não entra em um corpo como entras numa casa. Identifica-se com um Espírito encarnado, cujos defeitos e qualidades sejam os mesmos que os seus, a fim de obrar conjuntamente com ele. Mas, o encarnado é sempre quem atua, conforme quer, sobre a matéria de que se acha revestido. Um Espírito não pode substituir-se ao que está encarnado, por isso que este terá que permanecer ligado ao seu corpo até ao termo fixado para sua existência material. Dificilmente um médium é sonâmbulo (ou inconsciente, como alguns dizem), sendo o mais comum o médium consciente, aquele que sabe o que está acontecendo mas não tem o controle das palavras e dos gestos. Espero ter ajudado. Até logo!
  2. Olá a todos! Quem é vivo sempre aparece! rsrs O espiritismo não condena, o que não pode é cobrar pela caridade que é feita, principalmente quando é feita com a ajuda dos espiritos. Estou trabalhando em um centro que faz cirurgias espirituais, não há cortes! É espiritual mesmo! Dessa forma eu concordo, já aquelas que usam bisturí, tesouras, não. A cirurgia só tem efeito junto com o tratamento feito pelo médico aqui na terra. Não adianta largar o tratamento dos "médicos físicos" e seguir os "medicos espirituais" ou vice-versa. Os dois caminham juntos. A cirurgia espiritual ajuda a acelerar o tratamento feito pelos médicos da Terra, por esse motivo não se pode abandona-lo. Espero ter ajudado. Qual quer dúvida é só perguntar. Abraços. Paz e Luz!