• advertisement_alt
  • advertisement_alt
  • advertisement_alt

rfernandes

B-Membros
  • Content Count

    872
  • Joined

  • Last visited

Community Reputation

4 Neutral

About rfernandes

  • Rank
    Membro Amparando (800+)

Recent Profile Visitors

The recent visitors block is disabled and is not being shown to other users.

  1. Se eu não me engano, ele é o dono do canal "seteantigos" no youtube, tem alguns vídeos explicativos sobre o processo do "salto" lá. Agora, fica a dica: Desconfie (MUITO!) de qualquer promessa de iluminação ou aquisição de "poderes" instantaneamente, sem esforço, ainda mais em troca de dinheiro! (valor abusivo, inclusive) Eu não gosto de dar a entender que eu tenho certeza absoluta sobre um assunto, mas vou abrir uma exceção nesse caso: Não existe caminho fácil. O fato é esse. Todo caminho, seja magístico, místico ou do espiritualista que só quer ter os seus fenômenos psíquicos e viver bem, exige esforço e disciplina. Diga não às fórmulas mágicas tabajara...
  2. Vou dar aqui o meu pitaco... Ser universalista não implica em não se aprofundar em um caminho específico ou mesmo em mais do que um. Eu, pelo menos, olho pro Wagner Borges, que segundo ele, foi yogue na última encarnação, o Enki que também é do IPPB, que também teria sido yogue e nesta vida é novamente, e não enxergo falta de profundidade. Eu me considero universalista, e não é por isso que não vou me aprofundar num sistema, porque é assim que os maiores resultados são alcançados. Veja bem, eu disse resultado. Experiência direta, seja do psiquismo ou realização espiritual. Não é crença, porque não importa no que você acredite, qual religião você "segue", o que importa é o que você faz. De um tempo pra cá comecei a enxergar as coisas de uma forma diferente. A melhor forma de representar a minha forma de ver isso agora é imaginando uma montanha enorme. Várias pessoas tentam escalar essa montanha, só que pra fazer isso, ela precisa escolher uma das suas faces para poder subir. Acontece que quando se chega no topo da montanha e olha-se pra baixo, vemos que não existe só uma face que tá acesso ao topo. E o que eu quero dizer com isso? Que não existe verdade absoluta. Existe sim uma realidade objetiva, só que nós SEMPRE vamos observá-la de um ponto de vista limitado, baseado de onde nós estamos olhando e (no caso das coisas espirituais) de quem somos. É natural que todos olhem pra mesma coisa e vejam coisas diferentes. E é nisso que implica o Universalismo. Vivekananda disse que um dia haveria tantas religiões no mundo quanto há pessoas no mundo, e eu concordo com ele. E isso implica que alguém está mais certo do que o outro? Que alguém está errado? Não. Implica que se a realidade é uma só e todos observam essa mesma realidade, não há ninguém errado. O que existe é uma "verdade" mais ampla que a outra, e isso vai depender da percepção de cada um, até que ponto a sua percepção vai abranger a realidade, e o quanto dessa realidade vai escapar nossa percepção. E também há a questão da funcionalidade... O que você quer? Qual seu objetivo quanto à espiritualidade? Se o objetivo é alcançar um estado de consciência mais alto, comprovar empiricamente o parapsiquismo, dentre outros, pode ter certeza que só frequentar uma igreja ou templo (ou centro...) qualquer, muito provavelmente, não vai te auxiliar com isso. Se o seu objetivo é ter respostas pra suas perguntas, a fim de que você não precise se incomodar tanto pensando em questões filosóficas, a religião pode te satisfazer. E se o objetivo é compreensão, entendimento de si mesmo e da natureza, só a religião também não vai bastar. E aqui eu usei a palavra "religião" pra me referir a uma postura. Porque há aqueles que usam do catolicismo como um sistema místico, e tem suas experiências, da mesma forma que há aqueles que transformam o ocultismo ou a yoga numa crença e deixam de ter a experiência pessoal. Aí é hora de se perguntar. O que você quer? Experiência pessoal ou crença? O que determina mais é o caminhante, e não o caminho. O caminho de um monge cristão que tem suas práticas constantes, visões beatíficas, é o mesmo caminho do cristão de fim de semana? Da mesma forma, o caminho percorrido por um ocultista que tem suas práticas constantes e busca entender a realidade a partir das suas experiências é o mesmo caminho daquele que usa a literatura ocultista como uma forma de alimentar crenças (e inércia espiritual) ? Creio que não...
  3. Tem como prevenir sem usar magia nem coisa parecida? Só uma técnica de exteriorização etc Tendo força de vontade, I think...
  4. Pois então, concordo contigo que a imaginação pode ser uma ferramenta muito útil, mas acho que devemos ter algumas ressalvas quanto à ela. Antes de começar a estudar Hermetismo e Kabbalah, uma das minhas maiores dúvidas era sobre o uso da imaginação e o perigo de entrarmos numa ilusão, até porque uma coisa que tem muito por aí é gente relatando experiências imaginativas e sonhos e atribuindo valor objetivo, sem discernimento. É um problema... o resultado é um monte de relatos sem pé nem cabeça, com pouco conteúdo e chamados de "viagem astral" ou "clarividência" (mesmo se a visão se deu exclusivamente na tela mental, sem ver de fato). Por isso talvez, em algumas gravações de aulas do Enki no IPPB que tive a oportunidade de ouvir, ele alertava para evitarmos criar imagens na nossa mente durante qualquer contato, mas permitir que as imagens fluam naturalmente, para não cair numa ilusão. Claro que é importante o desenvolvimento da imaginação e da criatividade. Inclusive, me parece que a capacidade de relembrar os sonhos e as EFC's está ligada à capacidade imaginativa da pessoa (aparentemente, a informação percebida é moldada pela imaginação, quanto mais viva a imaginação, mais perfeita será a lembrança). Mas também eu vejo a necessidade de alertar para focarmos no conteúdo das experiências, e não à sua forma. Bom lembrar de muitos autores que nos disseram que a Luz Astral (que microcosmicamente corresponde à Imaginação) ilude e distorce as formas. E o que realmente é importante na experiência é o Significado, não o Significante (símbolo, imagem). Mesmo na vigília nós interagimos com símbolos, estranho seria pensar que fora do corpo, nas "terras do inconsciente", seria tudo objetivo e literal. (o que não quer dizer que não possa haver objetividade). Aconselho fortemente os textos do Lázaro Freire a qualquer um que esteja interessado. Quanto ao pilar do meio, não o incluí nas minhas práticas diárias, mas deixo a dica de leitura: A Arte da Verdadeira Cura - Israel Regardie. Talvez você já conheça, mas fica a dica.
  5. Eu acho que isso só é interessante para quem está dentro de um contexto apropriado. (Dentro de algum grupo hermético ou mesmo um estudante solitário) Quanto aos resultados práticos, eu pude atestar que fazendo o exercício 2 vezes por dia, em menos de uma semana, o clima do quarto já estava bem mais leve e destacado do restante da casa. Na prática, parece que o que rola é o que chamam na conscienciologia de "alcova blindada", uma assepsia energética no ambiente. Porém, mesmo com os resultados positivos, o ritual é muito carregado de simbolismo. Acho que se a intenção é ser algo aberto para qualquer um que queira trabalhar com bioenergia ou com EFCs, deveria ser proposto um exercício mais universalista. Nada contra o simbolismo, o RMP e variados, mas acho bom separar as coisas. Se o cara que está estudando EFC tem interesse no Hermetismo (natural, tem gente que se identifica com a Umbanda, com o espiritismo, com correntes orientais, ou mesmo com nenhuma corrente), pode ser interessante e bem eficaz ele usar do ritual, da mesma forma que o culto no lar pode ser uma prática benéfica para quem se identifica com o espiritismo, outros rituais acompanhados de rezas podem ser eficazes para os umbandistas, etc.
  6. Nem sempre que você vê algo fora do corpo, este algo está lá, a imagem pode ter sido formada só na sua mente, o problema está na percepção. A única forma que descobri que ajuda a diminuir o onirismo durante a projeção é ficar atento aos pensamentos, evitar cair em devaneios, prestar atenção 100% no que se está fazendo. Exercícios com o chakra frontal ajudam. Maaass... O onirismo tem uma razão de ser. Aconselho a leitura desse texto aqui: http://www.voadores.com.br/site/geral.p ... ew=4&id=95
  7. Eu não acho que tudo tenha uma missão não. Com certeza a existência dessas igrejas vai sim trazer uma consequência à longo prazo, mas eu penso que elas existem dessa forma não porque foi combinado ou predestinado pela espiritualidade, mas sim porque existem pessoas que aceitam essas seitas protestantes (não falei com conotação negativa, pelo amor heim!). Tem gente que já sofreu muito na vida, que parece que carrega uma dor emocional constante, pra essas pessoas que já sofreram tanto nessa encarnação, geralmente, de origem humilde, eu vejo que há uma necessidade de alguma religião que console, que alivie a dor. São boas pessoas, só que tem a mania de achar que o seu grupo é o "salvo", o "escolhido", e que todas as pessoas de fora são emissárias do capiroto. Ignorância. Mas quem garante que se eu tivesse passado pelas mesmas coisas, eu não acabaria igual? Então a minha opinião é essa: essas igrejas existem porque há uma necessidade de que elas existam pra poder nortear um pouco a existência de muita gente. Isso é o que eu penso ser o lado bom. Agora, se os líderes dessas seitas se aproveitam da ingenuidade dos seus seguidores, exploram financeiramente e psiquicamente (o que eu acho pior é isso), de modo que muitas igrejas parecem ter uma realidade psíquica* própria, isolada do "resto", em que os fiés vivem, já é um problema sério... Acaba sendo uma barganha. O pastor dá a consolação, mas também dá fanatismo, e o religioso entrega a liberdade de pensar em troca. * Sobre "realidade psíquica", encontrei esse termo há um tempo, me esclareceu muitas coisas. Como porque em alguns grupos religiosos/espiritualistas/místicos, os seus participantes parecem viver em outro mundo... (nas igrejas, isso talvez se manifestasse como os seus fiés acreditando que enfrentam o Inferno e o demônio diariamente, ou alguma coisa assim...) Aqui está o link: http://www.rubedo.psc.br/dicjung/verbetes/realipsi.htm
  8. Gostei muito do filme. Vale a pena dar uma lida no artigo que o Lázaro Freire escreveu sobre ele. http://www.saindodamatrix.com.br/archiv ... _luta.html
  9. Pra mim, Karma = Ação que desencadeia uma reação, não é essa idéia de Retorno, de castigo e presente... Se você não toma uma vacina e ficou doente porque não tomou, é Karma. A Ação é a atitude de não tomar, ficar doente é a reação desencadeada.
  10. Não sei se pode esclarecer alguma coisa, mas ontem e hoje fiz algumas práticas energéticas por mais tempo, principalmente exteriorização. A sensação que tive foi parecida como se tivesse feito alguma atividade física fora do normal, aquele cansaço "bom", sabe? Então eu acho que o esporte ou ginástica é uma forma de movimentar e eliminar energias sim.
  11. Eu gosto do trabalho do DelDebbio, porém não gosto de RPG, e essa é uma parte do trabalho dele que eu procuro ignorar. Tirando o melhor pra mim. Claro que eu não me baseio só no que ele escreve, ele foi a porta de entrada pra que eu pesquisasse autores sérios como Dion Fortune e Israel Regardie. E discordo de algumas colocações dele, principalmente sobre parapsiquismo. Mas, de qualquer forma, ele expõe o conhecimento sério. Basta filtrar. Quem não sabe separar jogo de realidade... só lamento. Eu gosto muito da argumentação que ele tem com os céticos, como o Kentaro e a postura que ele adotou quando foi no Superpop( ). Voltando à Astrologia. Eu discordo totalmente que se possa dividir a humanidade em 12 castas, talvez 144 se considerar o ascendente também... Sabe, não bate. A minha visão é a seguinte: A energia do Universo pode ser fracionada em fases. Podemos dividir em 4, formando os elementos, podemos fracionar em 2, formando as polaridades, e podemos fracionar em 12, formando os signos... Por experiência própria, analisando o meu mapa, 90% do que eu vi bate com a minha personalidade, facilidades, dificuldades... Não é simplesmente "você é preguiçoso e falastrão, porque é do signo X". Dando um exemplo. Apesar de ter o Sol em Leão, eu não sou o esteriótipo desse signo. À primeira vista eu sou tímido. A minha tendência é analisar o ambiente e as pessoas, dizem que eu sou bom conselheiro porque normalmente eu percebo o que se passa com as pessoas. Tá aí, minha Lua (correspondente à Yesod na Cabala) estava em Virgem quando eu nasci. Lua = Mente/Subconsciente, relativo às emoções e como somos internamente. Virgem = Signo de Terra regido por Mercúrio (razão, códigos, linguagem). Características do signo de Virgem é justamente analisar, discriminar bem as coisas. Entre outros exemplos que eu posso tirar do meu mapa, mas é muita coisa, ainda mais se for analisar as casas. Da mesma forma que ninguém é simplesmente "tímido" ou "extrovertido". Depende de onde estamos, com quem falamos, de como nós estamos no momento... Apesar do caráter mais fechado que eu tenho, creio eu que devido à Lua em Virgem, argumento bem e convenço bem com pessoas mais próximas. Marte em gêmeos, na casa 4 (família, que TALVEZ possa ser entendida como "intimidade"). Nossa personalidade é complexa demais pra analisar só pelo signo solar. É muita informação... Voltando ao comecinho do post: Não vou falar também que "Ah, mas tudo que o Deldebbio fala presta..." Ele expõe muitas visões pessoais também. COMPARE com outros autores sérios, e crie a própria hipótese baseada na informação, sem ficar em dogmas. Escrevi o post rápido, nem revisei o que coloquei aqui. Se pareci agressivo ou alguma coisa do gênero, não foi a intenção, foi só a má escolha das palavras...
  12. E no livro "viagem espiritual II" tem uma mandala projetiva. O livro pode ser lido online no site do IPPB. Eu nunca testei tempo suficiente pra ter resultado, mas se você testar e sentir alguma coisa, nos comunique
  13. Toda generalização é problemática nesse assunto. Porque não existe uma doutrina, uma tradição que seja "O Ocultismo". Ocultismo é o estudo da natureza "oculta" da vida. E existem várias práticas, doutrinas e "filosofias" que são englobadas em "ocultismo". O ocultismo é do mal? O que é ocultismo? Hermetismo, Thelema, Teosofia..etc? São coisas diferentes na ideologia e na prática, ainda mais se tomar a Teosofia e Thelema como exemplos. Coisas totalmente diferentes... Sobre ocultismo e Satanismo: O Satanismo pode ser considerado parte do ocultismo? Tá, pode ser que sim... Mas não é "um braço", existem tantas doutrinas diferentes que é complicado exaltar logo o Satanismo, que não é lá a "doutrina" mais respeitada no meio... E eu considero um erro considerar o Satanismo como "do mal". E mais uma vez, a que Satanismo se refere? A "adoração ao demônio" medieval, o satanismo de LaVey ou o "satanismo de orkut"? São coisas diferentes... Sobre a V.A no Ocultismo e no Satanismo: Nas práticas da Golden Dawn, tinha a prática do "corpo de luz", que pode ser considerada uma experiência fora do corpo. Já vi o mesmo exercício sendo comentado no "Iniciação ao Hermetismo" do Bardon e em algum liber thelêmico. O objetivo que é colocado, ao contrário do espiritualismo, não é o amparo, mas o auto-conhecimento. Já no Satanismo, não me recordo de nenhuma prática relacionada a saída do corpo, mas é possível que exista. Cada um com seus objetivos próprios...
  14. É um baralho de tarot, uai... rs. Eu dou bastante valor pra simbologia certinha nas cartas, e é uma coisa que, pelo que eu vi, tem nesse baralho. Além de que é um bom autor sobre o tema...